Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Gláucia!

6 dias em Las Vegas - ABRIL/2015

Posts Recomendados

Las Vegas é uma verdadeira festa, com seus hotéis, cassinos, shows e histórias que morrem por lá, afinal, diz o ditado que: “What happens in Vegas, stays in Vegas”. Mas eu acharia muito injusto e até egoísmo não dividir com vocês tudo o que vi e curti nestes 6 dias incríveis (1 deles nem tão incrível assim ... depois explico o porquê) e qual o caminho das pedras para planejar um roteiro sem erro na cidade mais divertida do mundo.

 

Tudo começou pela compra das passagens aéreas, afinal, é pelo valor delas que eu decido o meu destino. Pesquisando todos os dias encontrei passagens de São Paulo para Las Vegas, pela AeroMéxico, por US $630 (R$ 1.767 - câmbio de NOV/14).

 

Uma coisa chata é que não há um mapa de assentos no site da AeroMéxico e para fazer a escolha antecipada de lugares o recomendável é que você entre em contato via telefone 1 dia após a compra. Por sorte eu conheci um site chamado SeatGuru onde é possível encontrar a configuração de qualquer avião, de qualquer companhia aérea, bastando preencher os espaços com o nome da empresa, o número do voo e a data de embarque. Depois é só clicar em “VIEW MAP” e pronto, lá estará o desenho do avião e assentos.

 

Outro inconveniente da empresa são as mudanças nos horários dos voos. Comprei as passagens com 6 meses de antecedência e todos os meses recebia um novo e-mail informando alterações no embarque.

 

No check-in em São Paulo outro estresse, pois o atendente parecia estar com a cabeça no mundo da lua. Ele me perguntou três vezes para aonde eu estava indo, fez o check-in em nome de outro passageiro, despachou as malas na esteira esquecendo-se de etiquetá-las e por fim nos mandou embora sem os cartões de embarque. Pode?! Passei as quase 10h de voo achando que não encontraria mala nenhuma quando chegasse ao México. Por sorte elas estavam lá, sãs e salvas, rodando na esteira.

 

E por falar em voo, este sim merece elogios, pois as aeronaves são bastante confortáveis, foram servidos jantar e café da manhã de qualidade e na parte de entretenimento era possível assistir a quase todos os filmes que concorreram ao Oscar 2015.

 

23/04/15 - quinta-feira

 

A chegada aos EUA foi como de costume: sem muita conversa. O agente da imigração apenas nos perguntou quais cidades visitaríamos e quanto de dinheiro tínhamos conosco.

 

Do aeroporto ao hotel optamos por pegar um táxi, já que estávamos num grupo de 4 pessoas e dividiríamos a conta. O taxímetro marcou US$ 16, mas arredondamos para US$ 20, para incluir a gorjeta.

 

Na hora em que você começar a pesquisar sobre onde ficar em Las Vegas, será bombardeado com inúmeras ofertas de hospedagem. Há opções para todos os gostos (e bolsos), mas como pretendíamos economizar e tínhamos como principais requisitos boa localização e café da manhã, optamos pelo:

 

Travelodge Las Vegas Center Strip

3735 Las Vegas Blvd South, Las Vegas, NV 89109 US

http://www.travelodgevegasstrip.com/

 

O hotel está localizado no coração da Strip (a rua principal) e rodeado por muitas das mais famosas atrações de Las Vegas. Da janela do nosso quarto era possível ver os hotéis Aria, Planet Hollywood, Paris e Bellagio.

 

Pagamos US$ 450,50 (R$ 1.383 - câmbio de ABR/15) por 6 diárias, num quarto para casal, com café da manhã. Os quartos têm acesso gratuito à Internet, cafeteira, cofre, telefone, TV, ar-condicionado, secador de cabelo, ferro e tábua de passar roupa.

 

Vou ser sincera, a limpeza deixa um pouco a desejar e o barulho externo pode atrapalhar quem tiver um sono leve, pois o isolamento acústico não existe. Na época em que fizemos as reservas esta foi a melhor opção possível, considerando preço, localização e café da manhã, mas como os valores se diferenciam em certas épocas do ano, talvez você consiga encontrar os grandes hotéis da Strip pagando algo semelhante. É uma questão de sorte.

 

Chegamos no dia 23/04 por volta das 13:00, deixamos as malas nos quartos e corremos para a rua, a fim de almoçar e aproveitar ao máximo cada minuto.

 

Fomos ao SBARRO, que fica na praça de alimentação do Showcase Mall (3785 S Las Vegas Blvd) e de lá iniciamos nosso desbravamento pela cidade. Entramos na ROSS, no Hard Rock Cafe, na Coca-Cola, na M&M's World e na HERSHEY'S.

 

Bater perna na Strip é uma delícia, mas quando o cansaço da viagem começou a pesar, usamos o transporte local. Existem 3 monotrilhos gratuitos, chamados de TRAM, que fazem pequenos percursos interligando alguns hotéis:

 

Monte Carlo --- Bellagio: das 8h às 4h.

Mandala Bay --- Excalibur: das 7h às 22h30.

Mirage --- Treasure Island: das 7h às 2h.

 

Como o monotrilho percorre os fundos dos hotéis, é preciso andar bastante, mas a vantagem é que você já vai estar passeando.

 

À noite, o visual da Strip fica ainda mais bonito, já que os hotéis se iluminam e as telões de LED ganham cores mais vibrantes. Logo de cara já dá para entender porque Las Vegas ostenta o título de "cidade do pecado".

 

24/04/2015 - sexta-feira

 

O dia não começou nada bem. Depois de uma noite mal dormida, com bêbados batendo portas nos quartos vizinhos e sons de sirenes a cada 5 minutos, não sabíamos que os próximos a precisar de uma ambulância seríamos nós!

 

Meu marido me acordou dizendo que estava sentindo uma dor fortíssima e precisava de socorro urgente. Não daria para esperar um táxi e muito menos ligar para o seguro-saúde, então liguei para o 911 e disse que precisava de uma ambulância.

 

A ambulância chegou em menos de 5 minutos e nos encaminhou para o hospital. O atendimento foi rápido e após uma tomografia ficou constatado que era pedra nos rins. Ufa, que alívio!

Eu sempre assisti seriados do tipo "Call 911" e "Medical Emergency" e nunca poderia imaginar que um dia viveria toda essa situação e estaria dentro da sala de emergência de um hospital americano. Agora eu dou risada e digo que graças a Deus não estávamos num episódio de "Enigmas da Medicina", mas na hora ... que sufoco.

 

Como pagamos as passagens aéreas com cartão de crédito MasterCard, tivemos direito ao Seguro de Assistência Médica Internacional e na hora do check-out fomos liberados sem ter que desembolsar nada.

 

Dica: antes da viagem procure pelas informações do Seguro de Assistência Médica Internacional no site do seu cartão de crédito e leve tudo impresso, de preferência no idioma do país para o qual vai viajar. Eu liguei para o número indicado pela Mastercard assim que cheguei à emergência e, ao mesmo tempo, um funcionário do hospital me procurou para iniciar os trâmites com a seguradora. Bastou que eu lhe entregasse a papelada que havia impresso e eles se entenderam.

 

Importante: ao final do atendimento, não se esqueça de pedir um relatório médico (Medical Report) e não jogue fora os e-mails da companhia aérea, pois para ficar isento de qualquer cobrança é necessário enviar à Mastercard uma cópia do relatório médico e dos cartões de embarque (E-tickets) dos voos de ida e volta.

 

Eu sempre tive certa desconfiança com este tipo de seguro gratuito oferecido pelo cartão de crédito, mas agora posso garantir que funciona. E bem!

 

Passado o susto, continuamos com a diversão.

 

25/04/2015 - sábado

 

Finalmente pudemos experimentar o café da manhã do hotel que, embora pouco sortido, fornecia o suficiente para iniciar bem o dia: cereais, pães, geleias, sucos, café, leite e chá.

 

Depois foi só alegria, com o dia inteiramente livre para explorar a cidade, entrando de hotel em hotel, vasculhando cada loja e cada cassino, sem pressa.

 

Para otimizar o passeio e não deixar de fora nenhuma atração, o roteiro foi o seguinte:

 

New York, New York - O hotel não se contentou em erguer uma Estátua da Liberdade na fachada e reproduziu o belíssimo skyline de Manhattan, com seus arranha-céus mais famosos. Mas, talvez a maior atração seja a montanha-russa (The Big Apple Coaster & Arcade), cujo barulhão pode ser ouvido dentro do cassino e na área dos restaurantes.

 

Monte Carlo - Esse não é um hotel temático como os outros e pega mais leve no visual, o que não quer dizer, em absoluto, que seja simples, pequeno ou discreto. Tem uma boa praça de alimentação e sua área de lazer oferece diversão de sobra, com piscina de ondas e quadra de vôlei de praia.

 

Aria / The Shops at Crystals - Apenas para quem está com dinheiro sobrando e quer um modelito exclusivo, pois este é o espaço das lojas de luxo em Las Vegas, onde não há marcas populares, somente alta costura: Versace, Dior, Saint Laurent, Ermenegildo Zegna, Hermes, Prada ...

 

Bellagio - O hotel é lindo e cada atração é um show a parte.

No teto do lobby, por exemplo, há uma escultura composta de 2.000 flores de vidro, chamada Fiori di Como. Mais adiante, está o Conservatory & Botanical Gardens, uma estufa que abriga esculturas feitas de flores, formando um conjunto belíssimo. E por fim, as famosas Fountains of Bellagio, cuja apresentação você vai acabar assistindo mesmo que não tenha se programado para isso, já que as fontes são ativadas a cada meia hora até as 20:00 e a cada 15 minutos até 00:00, sempre com músicas e movimentos diferentes. O melhor de tudo é que o show é de graça.

 

Se você for do tipo organizado (como eu) e preferir levar tudo anotadinho, aqui vão os horários das apresentações:

de segunda a sexta, das 15:00 às 00:00

sábado e domingo, das 12:00 às 00:00

 

Caesars Palace / The Forum Shops at Caesars - Neste hotel a influência vem da Roma Antiga, com estátuas homenageando imperadores, uma réplica da Fontana di Trevi, muitas colunas de mármore e até um teatro imitando o Coliseu. Seguindo pelos corredores você acessa The Forum Shops at Caesars, onde o teto imita perfeitamente o céu e muda de cor. Um show de efeitos muito bacana!

 

Aproveitei também para começar a procurar souvenirs e eles apareceram aos montes, de todos os preços e qualidades, pois ao longo da Strip há muitas lojas. Mas como eu havia lido vários relatos dizendo que na Fremont Street era possível encontrar lembrancinhas bem mais baratas (e é verdade - falarei sobre isso mais adiante), preferi não comprar nada antes de ir até lá.

 

26/04/2015 - domingo

 

Para não ficar só namorando as vitrines e realmente ir às compras, logo cedo pegamos um taxi (US$ 20) até o LAS VEGAS PREMIUM OUTLETS - SOUTH onde eu, que nunca fui muito fã de outlets, me rendi aos preços baixos e aproveitei pra valer. Os descontos nos produtos chegam a 65% do valor pelo qual eles são vendidos nas lojas convencionais e são mais de 100 lojas para se esbaldar.

 

Para você ter uma ideia, comprei um gorro de lã na QUIKSILVER por apenas US$ 2, isso mesmo dois dólares (no Brasil R$ 78,00). Havia também chinelos por US$ 10 (no Brasil R$ 75).

 

Na TOMMY HILFIGER comprei um moletom por US$ 37 e quando cheguei ao Duty Free do Aeroporto de Guarulhos encontrei o mesmo casaco custando US$ 110 !!!

 

Aconselho você a visitar o site do outlet (http://www.premiumoutlets.com) e se inscrever no VIP Club, para imprimir em casa o livrinho com cupons de descontos ou baixar o aplicativo no celular, mas faça isso bem próximo à viagem porque esses descontos são válidos por apenas 30 dias. Aliás, a economia já começa aqui, pois caso você não se cadastre no site e opte por retirar o tal livrinho no local, terá que desembolsar US$ 5.

 

No meio da tarde, para que a compulsão pelas compras não me dominasse totalmente e fizesse todo meu orçamento evaporar, bastou lembrar que eu ainda tinha um show para assistir ao final do dia: David Copperfield!

 

Durante as minhas pesquisas para a viagem eu li muitos relatos dizendo que é preciso ter um nível de inglês intermediário para aproveitar a apresentação e hoje concordo com isso. O fato é que Copperfield conta uma estória e interage com a platéia do início ao fim do show, de modo que qualquer um pode ser escolhido e "obrigado" a ajudar.

 

Digo "obrigado" porque ele não aceita recusa e mesmo quem não estiver entendendo nada acaba participando, pois ele já está acostumado e sabe que uma parte do público não domina o idioma. Então ele brinca, ajuda e dá um jeito.

 

Para aumentar suas chances de interagir com ele, os melhores assentos são os das fileiras E, F, G onde ele faz uma mágica e depois atira objetos para que as pessoas possam apanhá-los e assim participar dos próximos números.

 

Eu comprei ingressos na SECTION 1, TABLE 6F, SEATS 1/2/3/4 e pude vê-lo bem de perto em vários momentos. Porém, se você for tímido e não quiser correr o risco, dê preferência às cadeiras do fundo.

 

O show é ótimo, divertido e muito impressionante. Eu considero que esse foi um dos pontos altos de toda a viagem, afinal quem com mais de 30 anos não se recorda de vê-lo aos domingos no Fantástico?

 

Coisas dos anos 80, coisas que ficaram registradas na memória, principalmente de quem era criança e jamais imaginou que um dia estaria ali, cara a cara com David Copperfield.

 

27/04/2015 - segunda-feira

 

Eu adoro andar naqueles ônibus panorâmicos de dois andares que fazem city tour pela cidade (faço isso em todas as viagens!), mas quando comecei a pesquisar este serviço em Las Vegas, percebi que o alto valor do bilhete e o curto percurso percorrido não compensavam a despesa e por isso optei pelo ônibus comum. Não me arrependo.

 

A RTC é a empresa de ônibus de Las Vegas e só existem dois tipos de ônibus circulando pela Strip:

 

- Deuce é o ônibus que para em todos os pontos e circula 24 horas por dia.

- SDX é o express, que não para em todos os pontos e opera entre 09:00 e 00:30.

 

Preços: $6 (2h), $8 (24h), $20 (3 dias)

 

Os bilhetes de ônibus podem ser comprados direto com o motorista ou nas TVMs (Ticket Vending Machines) localizadas em cada ponto, mas nem o motorista nem a máquina dão troco, então esteja com o dinheiro certo.

 

O horário é corrido e conta a partir do momento que você compra o bilhete, sendo válido para viagens ilimitadas durante o período escolhido (2h, 24h, 3 dias) tanto no Deuce quanto no SDX, de acordo com o seu interesse.

 

Dica: é recomendável visitar o site da RTC (Deuce on the Strip) para imprimir o mapa dos pontos ou baixar o arquivo no celular, pois eu não vi folhetos deste tipo à disposição e saber onde cada uma das linhas faz as suas paradas é fundamental.

 

Eu comprei o passe de 24h e segui direto para WELCOME TO FABULOUS LAS VEGAS SIGN.

 

Quem é que nunca viu aquela placa em algum filme ou propaganda de Las Vegas? Eu não perderia por nada a oportunidade de tirar uma foto num dos símbolos mais famosos da cidade.

 

Por volta das 09:30 já havia fila e muita gente chegando (segunda-feira!). Apesar disso a espera não foi muito longa, já que os "fotógrafos" de plantão ajudam a encontrar os melhores enquadramentos e tornam as coisas mais rápidas, em troca de algumas tips ... of course!

 

Há uma placa WELCOME TO FABULOUS "DOWNTOWN" LAS VEGAS na altura do nº 1433 S Las Vegas Blvd. Não é a mesma coisa, pois ela é menor, fica no meio da rua e contém "downtown" ... mas pode funcionar como plano B.

 

Na sequencia, mais uma parada obrigatória: Stratosphere.

 

Trata-se de um hotel que tem uma torre altíssima, na qual estão instalados três brinquedos super radicais, recomendáveis apenas para quem tem muita coragem e nervos de aço.

 

Os tickets para acessar a torre (Tower Admission) devem ser adquiridos no térreo, em um balcão localizado no meio do cassino e custam US$ 20.

 

Dica: no canhoto do ticket vêm impressas algumas ofertas para consumo no próprio hotel (ex: pizza + beer or soda for US$ 5.50), então não se esqueça de dar uma olhadinha e conferir se há algo do seu interesse.

 

Na hora em que cheguei (por volta das 11:00) havia uma pequena fila, mas ela andou rapidamente e logo eu já estava no Indoor Observation Deck, no 109º andar.

 

Subindo um lace de escadas é possível acessar o Outdoor Observation Deck e ver os brinquedos:

X-Scream, Insanity e Big Shot.

 

Os preços para cada um deles estão no site:

http://www.stratospherehotel.com/Activities/Thrill-Rides

 

X-Scream é uma espécie de montanha-russa que projeta as pessoas para fora da torre.

Insanity é uma espécie de garra que gira, abrindo e fechando, totalmente fora da torre.

Big Shot é uma espécie de elevador no qual as pessoas, presas em cadeirinhas, despencam em queda livre.

 

E tem ainda o SkyJump, que entrou para o livro dos recordes como o maior bungee jump do mundo. Ele é um pouquinho diferente dos bungee jumps normais porque ao invés de elástico, o "corajoso" salta preso a um cabo controlado por uma máquina e no fim da descida ela diminui aos poucos a velocidade para que ele pouse suavemente no chão. Mesmo assim ... haja coração!

 

Que tal?

 

Eu dispensei tamanha adrenalina e preferi apenas curtir o visual com a família de forma segura e confortável. Há um espaço bem amplo, todo fechado com vidros, muitos sofás, lanchonete, loja de souvenirs e banheiros, além disso, a vista é muito bonita e dá para ver toda a cidade e seus arredores.

 

Depois seguimos para Gold and Silver Pawn Shop, a famosa casa de penhores do programa "Trato Feito", exibido no History Channel.

 

O ônibus não passa na porta, mas chegar lá é muito simples: basta descer na S Casino Center Blvd (parada TRANSIT CENTER) e seguir três quadras pela Garces Ave.

 

Endereço: 713 S Las Vegas Blvd.

 

Infelizmente não encontramos ninguém da família Harrison e nem mesmo o Chunlee estava por lá, mas já esperávamos por isso e curtimos mesmo assim. Para quem é fã da série é uma visita obrigatória e vale a pena.

 

E como existe vida além da Strip, à noite fomos explorar a Fremont Street, na região de Downtown Las Vegas, onde uma parte da rua é fechada ao trânsito e há uma cobertura com milhões de lâmpadas que acendem e piscam freneticamente ao som de música muito alta, formando imagens perfeitas. Incrível!

 

Eu amei esta parte da cidade e, na minha opinião, a Fremont Street ganha disparado da Strip no quesito animação, pois tem dois palcos onde rolam shows ao vivo simultaneamente e, como não poderia deixar de ser na cidade do pecado, também não faltam artistas de rua fazendo shows sensuais, que incluem mulheres dançando em trajes mínimos e homens sarados fazendo a alegria das turistas. É uma festa!

 

Além disso, ganha também no quesito melhor preço de souvenirs, pois você vai encontrar os mesmos produtos que estão à venda na Strip por menos da metade do preço. Eu, por exemplo, comprei um porta-cartões na Fremont Street por US$ 4, enquanto na Strip custava US$ 12 !!!

 

Depois de ver tudo isso, eu concluo que pecado mesmo é ir a Las Vegas e não conhecer a Fremont Street ... ::lol4::

 

Como chegar: utilize o Deuce ou o SDX.

 

Na ida você deve descer na S Casino Center Blvd, quase em frente ao Gonden Nugget Hotel. Não se preocupe, vai ser fácil identificar, pois todos os passageiros descerão também.

 

Para voltar à Strip basta dirigir-se à S Las Vegas Blvd, esquina com a Fremont Street, onde os ônibus permanecem parados em fila aguardando os horários de saída.

 

28/04/2015 - terça-feira

 

Aproveitando o finalzinho de tempo que ainda nos restava para usufruir do bilhete 24h do Deuce e SDX, embarcamos rumo ao Venetian.

 

Como o pedaço mais turístico da Strip está entre os hotéis MGM Grand e Venetian, preferimos ir de ônibus e voltar a pé.

 

O trecho descrito acima tem apenas 2,5 km, mas andar pela Strip cansa demais, pois é preciso enfrentar muitas escadas, passarelas, elevadores e só é permitido atravessá-la em pontos específicos ... acabando com as pernas da gente!

 

Quanto ao passeio, no Venetian tudo remete à cidade dos apaixonados, com direito a gôndolas, réplicas perfeitas da Piazza San Marco, do Palazzo Ducale e do Campanário, além da Ponte Rialto. Lindo!

 

Depois, fomos descendo a avenida num passeio que mais parecia uma volta ao mundo!

 

O Paris, por exemplo, exibe a sua Torre Eiffel e o Arco do Triunfo, além de corredores que nos deixam no verdadeiro clima da capital francesa.

 

Já no Miracle Miles Shops o cenário imita Marrocos e tem até chuva de mentirinha, com direito a raios e trovões!

 

E, em questão de minutos, chegamos ao Egito. O hotel Luxor, com sua pirâmide e esfinge, é um dos representantes da extravagância de Vegas e foi uma boa surpresa. Digo isso porque apesar de ler alguns relatos negativos a respeito, me impressionei com a grandiosidade da construção e penso que vale a pena uma visita.

 

Lembra dos monotrilhos gratuitos de que eu falei lá em cima?

 

Pois é! Nesse trecho do passeio eles podem ser muito úteis, pois fazem pequenos percursos interligando os hotéis. Nós aproveitamos a carona e fomos até o Mandalay Bay, que parece ser uma boa opção de hospedagem com luxo, porém com arquitetura mais comportada e sem grandes atrativos.

 

Outro que só impressiona por fora é o Excalibur, cuja parte externa faz jus aos tempos do Rei Artur e por dentro é um hotel bastante simples, quase sem decoração temática.

 

Ao final da tarde voltamos para o nosso hotel a fim de dar uma descansadinha, tomar um banho e depois partir para mais diversão.

 

A noite em Las Vegas é alegre, vibrante e dá pra se divertir gastando pouco ou até de graça.

Entre os shows grátis está o Mirage Volcano, que reúne música e efeitos de fogo e luz muito bonitos. Foi bem melhor do que eu imaginava!

 

Na época em que eu fui (ABRIL/2015) as "erupções" começavam às 19:00 e continuavam a cada 30 minutos até às 23:00, entretanto estes horários podem variar, pois soube que no verão (SETEMBRO/2015) as apresentações ocorreram às 20:00 e às 21:00 de domingo à quinta e às 20:00, 21:00 e 22:00 às sextas e sábados.

 

Agora um aviso importante: The Sirens of TI não existe mais.

 

O show que era oferecido gratuitamente pelo Treasure Island, no qual piratas e sereias encenavam uma batalha com direito a navios e fogos, já não acontece há pelo menos 2 anos.

 

Com relação aos cassinos, para quem não manja nada de jogos (como eu!) dizem que é possível aprender um pouco em aulas gratuitas oferecidas nos hotéis Circus Circus, Planet Hollywood e Flamingo.

 

Mas, como jogar nos caça-níqueis não requer prática, tampouco habilidade, com apenas US$ 1 dá para fazer a festa nas slot machines, que aceitam fichas a 1 centavo de dólar.

 

Para encerrar a noite com chave de ouro, nada melhor do que admirar a cidade do alto, curtindo a Eiffel Tower Experience at Paris Las Vegas.

 

Como havíamos subido na torre do Stratosphere durante o dia, preferimos deixar a Eiffel Tower para o período noturno e acertamos em cheio.

 

Ficamos surpresos com a visão que se tem lá de cima. Lindaaaaaaaa!

 

Pudemos ver toda a Strip iluminada e acompanhar o show das fontes do Bellagio de camarote.

 

Os tickets para subir estão disponíveis na Eiffel Tower Gift Shop no térreo (dentro do cassino).

 

PREÇO:

das 09:30 às 19:15 - US$ 14.25 (adultos)

das 19:15 ao horário de fechamento - US$ 19.25 (adultos)

 

HORÁRIO:

de segunda a sexta, das 09:30 às 00:30

sábado e domingo, das 09:30 à 01:00

 

Atenção: no período noturno costuma haver fila e a espera pode ser longa, já que não há limite de tempo para permanecer lá em cima.

 

29/04/2015 - quarta-feira

 

Dia de voltar para casa ::lol3::

 

Para nossa surpresa o táxi até o Aeroporto custou apenas US$ 12 !!!

 

Eu havia lido alguns relatos dizendo que a maioria dos taxistas se aproveita desse trajeto para pegar um túnel e elevar o valor da corrida, mas conosco não aconteceu.

 

E é por essas e outras (muitas outras) que Las Vegas consegue atrair tanta gente. Há de se reconhecer: os caras trabalham bem por lá, fazendo a maioria dos turistas felizes da vida, do momento da chegada à hora de ir embora.

 

As dicas estão aí. Está pronto para se divertir?

 

Espero que sim. Boa viagem!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites


Oi Juliana!

Olha, não pensei em fazer bate-volta porque ainda tenho planos de viajar apenas para Los Angeles e ficar 1 semana.

Mas, como eu estou sempre pesquisando viagens, sei que existem passeios deste tipo.

No site da Viator, por exemplo, você pode procurar por Excursão diurna a Hollywood partindo de Las Vegas e obter mais informações:

https://br.viator.com/pt/8328/tours/Las-Vegas/Excursao-diurna-a-Hollywood-partindo-de-Las-Vegas/d684-5119P9

Já contratei excursões de 1 dia em Londres e Orlando e deu tudo certo. Achei ótimo!

Além disso, no blog Cloez's Corner você pode encontrar mais algumas dicas:

http://www.cloezcorner.com/de-las-vegas-para-los-angeles

Espero tê-la ajudado. Boa sorte ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...