Ir para conteúdo

Fernando de Noronha!!!


michel

Posts Recomendados

  • Membros

Dei uma ohadinha nos tópicos recentes e não vi nenhum relato de viagem a Noronha. Então vamos se eu posso contribuir com alguma coisa [:D] Sou meio tagarelinha, mas vou me esforçar pra ser o mais concisa possível, certo?

 

Ficamos (eu, meu namorado, minha irmã e uma amiga dela) na ilha de 30/set-sexta a 04/out-terça. A viagem da gente teve REALMENTE o menos custo possível, primeiro porque pegamos a chave da casa de uma tia de uma outra amiga de minha irmã (ufa!) - então não houve gasto com pousada, que equivale a quase 50% do custo individual da viagem; segundo, porque somos todos de Recife, e a passagem de avião partindo daqui se torna beeeeem mais em conta, não é mesmo? Vale ressaltar também que, desde que a idéia de ir a Noronha passou por nossas cabecinhas, estávamos determinados a viajar de avião, ou melhor, a não viajar em "cruzeiro". Galera, o preço total pode até sair menor, mas a proposta do navio é OUTRA! Um único dia em Noronha, pra mim, pelo menos, seria somente frustração.. todas aquelas maravilhas lá, ao alcance dos olhos porém inalcançáveis em tão curta estada na ilha.. Melhor esperar mais um pouquinho pela grana e poder interagir legal com a natureza, né não? [;)]

 

Enfim, então a gente pegou o vôo daqui de Recife, que tem horário fixo - 13h20, se não me engano - e chegou lá por volta das 15h20 (fuso horário de +1h em relação a Brasília). Saindo do aeroporto, tínhamos recebido a orientação para procurar por fulaninho (de cujo nome não me lembro) no posto da aeronáutica perto (o aeroporto é bem pequeno e em território da aeronáutica), o qual nos levaria para nossas "acomodações", hehe. Os de farda lá foram inesperadamente ótimos e ligaram pro fulano, que veio de buggy para nos conduzir à Vila DPV (é a vila dos oficiais da aeronáutica).

 

Chegando na casa do sub-oficial Ronaldo, cuja chave nos fora entreque, ficamos responsáves pela maior faxina dos últimos tempos, hehehe. Mas eu bem sei que isso não interessa a vocês ;) Siiiim, outra coisa. A gente levou comida [;)] é verdade que não poderíamos tê-lo feito, mas escutamos inúmeras advertências sobre os exorbitantes preços em Noronha (e aiiiiiinda bem não as ignoramos).

À noite, a "boa" é a palestra do Projeto Tamar, às 21h (parece). Noronha tem uma única estrada principal, "A" BR, que tem essa denominação apesar de não cruzar fronteira alguma. Há somente 1 linha de ônibus, com duas denominações, então não existe nem chance de errar ou de se perder: um vai prum lado (da praia do Sueste) e outro vai pro outro lado (da Vila dos Remédios). Pegando ônibus sempre, num instante você se familiariza com a ilha, com os caminhos, as "estradas", etc. Ainda mais com uma mapa à mão. As passagens estavam a R$ 2,85, o que eu acho bem carinho pra rodar tão poucos minutos. Esse valor deve sofrer alteração muito constantemente, por causa das flutuações do preço da gasolina. [Aliááás, só pra vocês terem idéia dos precinhos nada camaradas de Noronha: o litro de gasollina saía a R$3,60 quase, no ÚNICO posto da ilha!! Aqui em Recife a gente reclama dos cartéis, mas tenho a ligeira impressão de que monopólio é bem pior *_*]

 

Enfim, fomos à sede do TAMAR, muito bonitinha, cheia de cartazes explicativos sobre as espécies nativas ou que incluem a ilha em sua rota de migração. Golfinhos-rotadores e tartarugas de variedades mil são bem representadas nos artigos vendidos na lojinha do projeto (carinha que só, como de costume [:D]). Há um café gostosinho, um lugar tipo pracinha e um "museu", com esqueletos de peixes, "dentaduras" de tubarões, cascos de tartarugas e etc, com informações e explicações detalhadas. Acho que devo ter ficado umas 13h olhando pra essas plaquinhas, ossinhos, fetos mal-formados em formol. Tartarugas sempre foram meus animais preferidos.. liiiindas, affff! ADOOORO! [:)]

Às 20h30, eles passam um vídeo sobre o projeto amar, história, pesquisas e tudo mais. É bom chegar cedo, minha gente, porque às 20h10 já não há mais lugar vago no auditório, e o pessoal começa a se empurrar num chão bem duro, hehe, muito desconfortável pra ficar 1 hora e meia. Na sexta-feira, a palestra foi com um engenheiro de pesca galego que inventou o acqua-sub (depois eu explico o que é), de cujo nome também não estou lembrada [:P]. O tema? Tubarões. Ótima! Não vou contar a palestra, certo? hehehe.

No final da apresentação, há 3 stands do lado de fora do auditório: trilhas, Águas Claras (empresa que faz mergulho de cilindro) e outro que vende 3 folders explicativos da ilha por 7 reais (minha mãe comprou no começo do ano, quando foi.. nem acho q vale muito a pena). Peguem nesse stand um mapa gratuito da ilha, pra começarem a se familiarizar com o espaço.

A gente marcou uma trilha curtinha pro sábado de manhã: Trilha da Caieira, 5km, com 3 pontos de banho (pelo que mais ansiávamos). Tem a Trilha Capim-Açu também, 9km, mas com 1 ponto de banho apenas.

A trilha da caieira custou 30 reais por cabeça, pagos após o passeio.

Depois disso, a gente voltou pra casa.

 

 

 

 

 

Gente, desculpa aí... Eu falo muito, né? :| Vou tentar ser (ainda) mais concisa no dia de sábado! (próximo post)

Link para o comentário
  • 1 mês depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...