Ir para conteúdo
heka

Laos - Guia de Informações

Posts Recomendados

A história de Laos é conturbada. Até antes do séc. 14, não existia o país, eram pequenos reinos envolvidos em guerras e invasões entre si. No séc. 14, um senhor de guerra, conquistou vários reinos e unificou-os chegando o mais próximo de uma nação, dando o nome de Lan Xang, terra de um milhão de elefantes. No séc. 17, o país alcançou seu apogeu e era considerada a força dominante no sudeste asiático. Mas no séc. seguinte, 18, caiu sobre o controle dos siameses (Tailândia), que usou o país como escudo contra a colonização francesa. Em negociações com a França, a Tailândia cedeu os territórios, que mais tarde seria chamado de Laos, pelos franceses. Estes não tinham muito interesse no país e o máximo que fizeram foram permitir a produção de ópio.

Surgiram movimentos nacionalistas e em 1953, a França reconheceu a independência. Contudo, 20 anos de caos econômico e político, aliado ao avanço comunista e a tentativas dos EUA para parar esta expansão, fizeram com que o Laos caísse nas mãos comunistas em 1973. O país foi um dos mais bombardeados pelo EUA.

Atualmente, o país se abriu aos investimentos estrangeiros, numa tentativa de crescer economicamente e recuperar o tempo perdido. De todos os países do sudeste asiático, é um dos mais tranqüilos e onde parece que o tempo caminha mais devagar. É um país que sofreu influencia pelo Vietnã e Khmer, mas tem laços lingüísticos com a Tailândia. As pessoas são conservadoras e ao visitar templos, deve se vestir moderadamente (calças longas ou saias longas e não mostrar os ombros) e tirar os sapatos para entrar.

 

Informações Gerais

 

ATM: até o presente momento somente uma caixa, na capital Vientiane

Capital: Vientiane

Governo: comunista

Religião: maioria budista teravada

Custos: 20-30 dolares/dia

Língua: lao e dialetos

Moeda: kip

Estações: alta temporada Dez-Fev e Jul-Ag; seca Nov-Abr, chuvas Mai-Out.

Vistos: pode ser tirado antecipadamente na Tailândia, Camboja, China ou Vietnã ou no aeroporto internacional de Vientiane, Luang Prabang ou Pakse, na chegada pagando 30 dolares. Também é possível conseguir nas fronteiras com a China, Tailândia e Vietnã.

 

Mulheres viajantes: O país é geralmente seguro para viagens, mas o ideal como em todo lugar é se manter alerta: evitar andar sozinha de noite e pegar ônibus noturnos. Ao entrar em templos tire os sapatos e não use saias curtas ou bermudas, ou blusas de alcinha (nada que mostre os ombros). Leve uma canga ou sarongi para amarrar na cintura se for o caso.

 

Perigos e Cuidados: o país é geralmente seguro, mas precauções sempre deve ser tomadas, como andar a noite em lugares isolados, etc. Porém deve se estar atento as situações políticas, pois aparentemente o povo nem sempre está feliz com o governo atual e situações de revoltas podem acontecer. Quando viajar em ônibus para o interior também veja a questão de segurança, pois há casos de tiroteios, principalmente entre a rota de Van Vieng até Luang Prabang. E como no Camboja, devido ao bombardeio pesado que sofreram ainda há muito projeteis que não foram detonados e podem estar enterrados sob o solo e nas florestas. Cuidado por onde anda e tente se manter nos caminhos já demarcados.

Principais Atrações

 

Luang Prabang: a cidade é patrimônio histórico pela UNESCO e une a arquitetura francesa junto com os templos budistas.

laos.jpg.8e90e58ef11385ad423b0fb16351fc2e.jpg

Muang Sing: há trekkings que são sustentáveis e politicamente correto com baixo impacto nas tribos que visitam (Akha) ou para o parque nacional de Nam Ha.

 

Si Phan Don: conjunto de pequenas ilhas, que formam canais e onde se pode avistar uma das espécies raras de golfinhos do rio amarelo.

 

Wat Phu Champasak: ruínas do templo da era Khmer

 

Cavernas de Vieng Xai: conhecida por abrigar revolucionários na guerra do Vietnã.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×