Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Europa 30 dias - França,Inglaterra,Escocia,Belgica,Holanda,Alemanha,Austria,Italia,Turquia e Espanha


Posts Recomendados

  • Membros

Acabei reeditando o relato, agora com mais calma até para guardar como uma recordação, por isso decidi coloca-lo novamente aqui já que mudei algumas coisas, com o tempo vou colocando umas fotos :)

 

 

Bom, voltando para cumprir a obrigação de tentar ajudar algum mochileiro depois de valiosas dicas deste site....

 

Nossa primeira idéia de roteiro esta em europa-abril-2010-30-dias-13-cidades-ajuda-na-planilha-t39793.html, deste roteiro apenas não conseguimos ir para Cracóvia devido aos problemas aéreos causados pelo vulcão da Islândia.

 

 

[t3]O roteiro [/t3]

01/04/10 Floripa / São Paulo / Paris (Aéreo Tam R$ 2.200,00, volta por Madri)

02/04/10 Paris

03/04/10 Paris

04/04/10 Paris / Londres (Europass, €68,00)

05/04/10 Londres

06/04/10 Londres

07/04/10 Londres / Edimburgo (Carro, Mondeo, 3 dias, câmbio automático, U$510,00)

08/04/10 Edimburgo

09/04/10 Edimburgo / Londres

10/04/10 Londres / Bruxelas (Europass, €43,00) / Brugges (Eurail 21 dias, €600,00)

11/04/10 Brugues / Amsterdan (Eurail)

12/04/10 Amsterdan

13/04/10 Amsterdan / Frankfurt (Eurail) / Istambul (Aéreo Lufthansa, € 116,00)

14/04/10 Istambul

15/04/10 Istambul

16/04/10 Istambul / Munique (Aéreo Lufthansa) / Berlim (Eurail)

17/04/10 Berlim

18/04/10 Berlim

19/04/10 Berlim

20/04/10 Berlim / Viena (Eurail)

21/04/10 Viena

22/04/10 Viena / Veneza (Trem noturno, Eurail necessária reserva €35,00 p/ cabine 6 pessoas)

23/04/10 Veneza / Roma (Eurail, necessária reserva €10,00)

24/04/10 Roma

25/04/10 Roma

26/04/10 Roma

27/04/10 Roma / Barcelona (Aéreo Alitalia, €92,00)

28/04/10 Barcelona

29/04/10 Barcelona / Madri (Eurail, necessária reserva €10,00)

30/04/10 Madri

01/04/10 Madri / Brasil (Saída 21h50)

 

 

[t3]Algumas considerações:[/t3]

- Como foi nossa primeira viagem a Europa queríamos passar pelos principais pontos turísticos das cidades que escolhemos, nós não tínhamos como prioridade pinturas ou igrejas, apenas andar pela cidades já nos era suficiente.

- Outra informação preliminar que acho que é de interesse, nosso inglês não é nada bom, eu fiz um curso a 5 anos e por não praticar apenas me viro, para acalmar quem está com medo quanto a isso, vc entendendo um pouquinho já vai se virar tranquilamente, pq na maioria das situações as pessoas querem te ajudar.

- Quanto ao controle na entrada na Europa, realmente leve tudo que puder para comprovar que vc está apenas para fazer turismo, mas fique tranquilo se vc for realmente para isso, pq comprovando esta situação vc com certeza não terá problema algum.

- Se possível leve um gps, claro que com um mapa ou pedindo informações vc se vira tranquilamente, mas nos tivemos situações de chegar a noite, sem mapa e sem ninguém muito confiável na rua para pedir informações e nos viramos por causa do gps, antes de ir marcamos todos os albergues e pontos turísticos nele.

- Outra coisa que deixo como dica é: coloque os pontos turísticos que quer visitar em cada cidade no google maps, assim vc poderá seguir uma ordem lógica das atrações sem ir para um lado da cidade e depois voltar para outro.

- Levar um netbook também é uma dica que deixo, isto pq foi difícil achar alguma Lan House confiável,sendo que quase perdemos nossas fotos de Paris por causa disso, com certeza isto não teria preço, além de vc conseguir acesso gratuito a internet em vários albergues, bem como em pontos da cidade. A única coisa que se vc levar o netbook vc irá precisar de um adaptador de tomadas que aconselho procurar em um camelô pois nos aeroportos ele não costuma ser muito barato.

- Não deixe de alugar um carro na Inglaterra com medo do volante do outro lado do carro, seguir o transito é muito tranquilo, só sugiro que se pegue um carro automático e tenha um gps com vc, pq sem estas duas coisas não sei se teria a mesma opinião hj.

- VTM: olha eu aconselho vc levar, principalmente por não ter que andar com todo o dinheiro com vc, ele funciona muito bem, é aceito em todos os locais que utilizam visa, que são a maioria, outra coisa que nos ajudou muito foi que vc pode realizar saques (pagando uma taxa) na moeda do país, isto nos foi muito útil em Istambul.

- Quanto a levar mochião ou mala: olha eu levei um mochilão com abertura estilo saco e uma mochila menor para usar como bagagem de mão, e pela experiencia posso dizer que é complicado para vc organizar as coisas, ainda mais que vc vai começar a comprar lembranças e vai ter que ficar organizando ela cada vez que for pegar uma roupa limpa. Dois de meus amigos compraram um mochilão que tinha a bertura como de uma mala, praticamente a lateral toda, e outro detalhe muito bom é que o mocilhão vinha com uma mochila menor que ficava "acoplada" a maior para ser usada no dia-a-dia. Como comentei eu levei o mochilão e uma mochila menor para usar no dia-a-dia e vcs não imaginam como isso complica no dia em que vc tem que andar para trocar de albergue, que vc leva uma nas costas e a menor pendurada na frente.Por isso fica a sugestão dos que vão comprar uma mochila procurar estas com abertura lateral e que tenham esta mochila menor "acoplada" a elas, é um pouco de frescura mas já que vão comprar melhor pegar uma coisa mais prática. Quanto levar uma mala eu não sugiro pq vc acaba passando por várias escadas e até mesmo puxar ela pela rua não é fácil, mas sempre existem opiniões diferentes.

- Uma coisa que funcionou para nos foi o tax-free, que na prática é a devolução de parte do imposto que vc paga sobre mercadorias compradas na UE, vc tem apenas que solicitar o formulário no momento da compra, guardar a nota do produto e procurar no aeroporto que for sair da UE o guichê para receber o valor, eu recebi em euros mas nos falaram que algumas vezes ocorre o crédito do valor no seu cartão de crédito.

- 30 dias são cansativos, não apenas pela parte física, mas pela “vontade” de passar em pontos turísticos, digo isto pq no final do nosso roteiro já não queriamos mais passar por igrejas, museus, etc, não pq eles não merecessem, mas pq faltou vontade mesmo, na minha opinião ou vc deveria ficar mais tempo em cada cidade, para que além de visitar os pontos turísticos vc possa descansar, andar pela cidade sem rumo, ou simplesmente ficar em uma praça ou bar, ou então variar o roteiro entre cidades com museus, igrejas, etc, com cidades que tenham outro atrativo, do tipo sua paisagem, neve, castelos. Claro que esta é minha opinião e cada pessoas terá uma disposição diferente, mas fica ai o que eu percebi dos nossos 30 dias.

 

 

[t3]Albergues[/t3]

Reservamos todos os albergues pelo site http://www.hostelwold.com, levando em conta primeiramente a melhor pontuação geral, em seguida a localização e por último procuramos por quartos para 4 pessoas com banheiro, digamos que isto funcionou muito bem já que são poucos albergues eu não indicaria, o site cobra uma taxa de 10% do valor total as reservas, chegando no albergue vc paga a diferença e podendo cancelar a reserva na maioria dos casos com 24 hrs de antecedência senão lhe cobram a primeira diária.

 

Uma dica que deixo é a seguinte, no próprio site da Hostel Wold existe a dica de como chegar ao albergue, não deixe de olhar e anotar isso, pq sem dúvida não vale a pena andar com as mochilas pela cidade mesmo que a distância não seja tão grande assim quando vc esta com 10 a 15 kg a mais nas costas tudo muda, deixe para andar sem elas.

 

 

[t3]Eurail Global Pass[/t3]- Compramos o passe Eurail Global Pass 21 dias consecutivos, para 4 pessoas viajando juntas (€600,00 por pessoa com as taxas de emissão e envio), o compramos com a TToperadora (http://www.ttoperadora.com.br), eles parcelam em 3x (depósito + 2x cartão), sendo que na primeira parcela vc paga um pouco a mais pq eles cobram as taxas. Descobrimos depois que a agencia de turismo da nossa cidade também vendia o passe, mas tudo funcionou muito bem com a TToperadora e não tenho nada a reclamar da agencia.

Bom, a idéia do passe é que vc pode viajar a vontade entre as cidades dos países que fazem parte do passe, e isto funciona muito bem, ficamos com medo de como isto seria na prática, mas vc tem que apenas entrar no trem e apresentar o passe sem pegar qualquer fila para compra de bilhete e nem correr o risco de pagar uma passagem mais cara por comprar em cima da hr, sendo que, como vc tem o passe vc pode mudar de idéia quando quiser a respeito do seu roteiro. Mas calma existem pontos negativos, mas que na minha opinião não fazem com que vc não opte pelo passe, o primeiro é que o passe só vale para alguns países por isso vc tem que ver se ele contempla o seu roteiro, o segundo é que em alguns trechos vc tem que pagar uma reserva que gira em torno de 10 a 20 euros, na maioria dos casos, mas passando o roteiro para a agencia ela já lhe informa quais são os trechos que necessitam da reserva e já as pode fazer com ela.

Existem opção de passes para menos dias ou para dias não consecutivos com preços variados, além do passe Youth para pessoas com menos de 25 anos que também é mais em conta, mas não era nosso caso. Um “benefício” de não utilizar o passe Youth é que nosso passe era para a 1º Classe, digo que não chega a ser um benefícios pq na prática não existe uma diferença tão grande assim da 1º e da 2º classe, até me atrevo a dizer que o maior benefícios é vc estar em vagões geralmente mais vazios, claro que na 1º classe os espaços das mesas e bancos são maiores, mas a qualidade da 2º classe é muito boa, por isso digo que a diferença de valor não vale a pena, se vc puder opte pelo passe Youth, até pq a idéia do mochilão é economia.

Outra dica que deixo é que nos fizemos a simulação de todos os trechos que iriamos realizar de trem no site da ttoperadora, simulando diversas situações como uma compra em cima da hr e com 1 ou até 2 meses de antecedência, e o passe ficou mais em conta do que se fossemos comprar todas as passagens separadamente, mas mesmo que não for o seu caso, vc deve levar em conta os pontos positivos do passe em especial a oportunidade de mudar de roteiro quando quiser ou precisar.

 

[t3]Paris x Londres – Londres x Bruxelas[/t3]

- Os trechos de Paris x Londres (€68,00) e Londres x Bruxelas (€43,00), compramos também com a Ttoperadora e conseguimos este valor pq compramos com uma antecedência de quase 2 meses, pelo que percebi o valor vai aumentando conforme a procura e proximidade da data, assim como as passagens aéreas, digo isso pq um amigo pensou em ir conosco na última semana e apenas nestas duas passagens ele já iria pagar em torno de €100,00 a mais que nós. Sobre as passagens, uma coisa que me perguntaram, elas já vieram da Ttoperadora com o número da poltrona.

 

 

[t3]Trechos aéreos Internos[/t3]

- Berlim / Cracóvia / Viena (€ 144,00, c/taxas): compramos pq o Eurail não contemplaria o trecho, e se fossemos o fazer de trem o valor seria maior, acabamos não usando efetivamente esta passagem devido aos problemas causados no tráfego aéreo pelo vulcão da Islândia.

- Frankfurt / Istambul / Munique (€ 133,00, c/taxas): optamos por este techo aéreo pq além de não ser coberto pela Eurail, o trecho seria impossível de trem devido a distância e tempo que levaríamos, tivemos que optar pela saída de Frankfurt e volta a Munique pq foi a passagem mais barata que encontramos, outras opções giravam em torno dos € 300,00 a €400,00, conseguimos achar esta opção pq as agências de turismo tem um programa que mostra o valor mais baixo possível do trecho, a única coisa que vc tem que se adaptar ao local de saída e data, nós não nos importamos no momento da compra com os locais de saída e retorno pq como tínhamos o Euraial os trechos de Amsterdam/Frankfurt e Munique/Berlim não nos custariam nada.

- Roma / Barcelona (€ 95,00): o trecho é coberto pelo passe, mas de trem ele levaria entre 18hr a 20 hr, outro detalhe é que tivemos que comprar a ida e volta mesmo perdendo a volta para conseguir este preço pq senão o valor era absurdamente maior.

 

 

 

[t3]01/04 – Floripa / SP / Paris[/t3]

Saímos de Floripa as 19:50 e embarcamos em SP para Paris as 23:30, chegamos as 15:30 do dia 02 em Paris. Uma coisa só que ficou do nosso embarque em SP que achei que só tivesse acontecido conosco, mas que pelo que vi conversando com outras pessoas não é tão difícil de ocorrer, é que em certo momento olhamos na tela para verificar o horário de embarque e ela acusava um atraso de no mínimo 30 minutos, devido a isso paramos para tomar um chopp, mas para nosso espanto quando fomos olhar novamente o horário o vôo estava no horário e fomos uns dos últimos passageiros a embarcar.

 

 

[t3]02/04 – Paris[/t3]

20101222103400.gif

Mapa do Metrô de Paris

 

Albergue Paris: Le Village, 20 Rue d'Orsel, 75018 (metrô linha 2, Anvers) - € 35,00, quarto p/ 4 pessoas com café, com banheiro: O albergue fica a aproximadamente 2 km da Gare du Nord (Estação Central) e muito próximo a Sacre Coeur, inclusive vc tem uma vista dela de uma área comum do albergue, tivemos sorte que quando chegamos um atendente português estava lá e nos deu várias dicas de mercado, metro, etc. Outro ponto positivo do albergue é que existe uma estação de metro muito próxima a ele, tivemos um problema com nosso banheiro que não parecia ser culpa do albergue, mas literalmente a merda voltava pelo ralo, isto foi bem desagradável mas aconteceu no nosso ultimo dia então não nos atrapalhou muito. Quanto ao café, ele se resume a café ou suco e croassant, mas sem dúvida indico o albergue pq pelas minhas pesquisas não existem albergues perfeitos em Paris.

20101222103520.JPG

Área comum do albergue

 

Fomos direto pegar as malas querendo chegar o quanto antes no controle de passaporte para acabar com nossa ansiedade, bom, levamos tudo que nos foi sugerido aqui no site (comprovantes de reserva nos albergues, em torno de 1500 euros em dinheiro, mais o VTM, cartão de crédito, folha de pagamento, além da passagem de volta e o seguro saúde), e para nos foi necessário, eu e um dos meus amigos fomos no guichê um do lado do outro, foi bom pq ele não falava praticamente nda de inglês e acabei ajudando ele, mas resumindo a mulher que nos atendeu pediu tudo, aonde íamos ficar, o seguro saúde, quanto dinheiro tínhamos, mas não criou caso algum quando conseguimos mostrar tudo que ela pediu, então como já disse aqueles que vão realmente para turismo podem ir sem preocupação, mas levando tudo que puderem para comprovar.

Passada a tenção e agora sim na Europa, um dos meus amigos percebeu que a mulher do controle de passaporte não havia carimbado seu passaporte, ficamos muito preocupados pq não sabíamos como voltar para falar com a mesma pessoa, mas acabamos encontrando um setor de informações que nos disse que o carimbo não era necessário e realmente não tivemos problema algum por isto, sendo que inclusive o controle de passaporte de Londres não comentou nada a respeito.

Agora sim mais tranqüilos tínhamos que descobrir como chegar ao centro, acabamos encontrando o trem que nos levaria a Gare du Nord (RER B, € 8,40), e já aproveitamos para comprar cada um 10 ticket´s de metro (€ 11,60), senão cada passagem custaria € 1,60, estas 10 passagens foram suficientes para nós, existiam máquinas para a compra do ticket, como ainda não estávamos familiarizados com elas acabamos encarando uma fila para comprar o ticket com um atendente, olha acho que ficamos uma meia hora na fila, por isso sugiro vc tentar comprar nas máquinas enquanto alguém fica na fila (hehehe).

20101209135610.JPG

Vista do Albergue para a Sacre Coeur

 

Devidamente instalados e com muita vontade de dar uma volta pegamos o metro até o Arco do Triunfo (metrôs 1,2 e 6 até Étoile/Charles de Gaulle), já deviam ser umas 21hr, tiramos algumas fotos e acabamos “jantando” um Big Mac (€ 6,70) na Champs Elysees, mesmo com vontade de mais resolvemos ir para o albergue pq chovia um pouco e o cansaço da viagem bateu, mas como falei o albergue era muito perto da Sacre Coeur (metrô 12 até Abesses) acabamos indo até lá para umas fotos e uma volta pelas suas redondezas que possuem muitos artistas e restaurantes muito legais e simpáticos.

20101209140210.JPG

Arco do Triunfo

 

 

[t3]03/04 – Paris[/t3]

Depois do café no albergue, resolvemos ir ao Louvre (Metrô linhas 1 e 7 até Palais Royal), pq o dia amanheceu chovendo, aqui uma dica que vi aqui no fórum depois que voltei de lá parece que existe uma entrada pelo metrô que não possui fila, nos pagamos € 14 a entrada com direito a visitar os aposentos de Napoleão, mas acabamos entrando nos aposentos sem ter que mostrar nossa entrada, não sei se passamos pelo lugar errado ou se é assim mesmo, e também não sei se vale a pena pagar menos e depois não conseguir entrar nos aposentos, quanto a fila tivemos muita sorte, acho que por causa da chuva, não esperamos 2 minutos para passar pelo detector de metais e nem 10 minutos para comprar o ticket, porém, quando estávamos saindo pelas 13hr a fila já era grande, outra coisa é que a entrada vale para o dia todo por isso talvez se programar para sair depois de andar por umas 3 horas e voltar depois seja uma boa saída para não se “enjoar” e não dar o devido valor a tudo que está lá.

20101209142029.JPG

Louvre

 

Saindo do Museu du Louvre vc dá de cara com o Jardins des Tuileries, muito bonito por sinal, criado no século 16 como jardim do então Palais de Tuleries, hoje com diversas fontes, estátuas, além de cadeiras para vc descansar depois da andar muito no Louvre, fomos caminhando pelo jardim e tomamos a direção da Torre Eiffel já que a chuva tinha parado, passamos pela Pont Alexandre III‎, a caminhada é de aproximadamente 4km mas vale muito a pena, não subimos neste dia na torre, fica a dica de passar pelo Hôtel des Invalides (metrô 8 até Latour), um reduto hospitalar construído no século 17, hj um complexo com vários museus, que também fica a caminho da torre.

Neste dia apenas passamos pela torre para fotos e ter uma idéia da fila, que é muito grande (quando subimos levamos quase 2hr para conseguir subir), atravessamos a ponte que fica em frente a torre e fomos até o Pallais de Chailot, passando pelo Jardin du Trocadéro, que proporciona uma vista muito boa da torre, pegamos o metro ao lado do palácio (metrô linhas 6 e 9, Trocadero) e fomos em direção da Catedral Notre-Dame (metrô 4 até Cité), acabamos não querendo encarar a fila para subir a torre que é paga só não sei o valor, pq achamos que a vista não valeria a fila, mas não sei se vcs devam seguir este conselho (hehehe), fomos até o Pantheon, que fica bem próximo a Notre-Dame, e entramos (8 €), a fila estava bem pequena, gostei muito do lugar na minha opinião vale a pena ser visitado, idealizado como igreja no século 18, durante a revolução francesa foi convertido num Panteão (edifício em que se depositam os restos mortais daqueles que ilustram sua pátria e prestam grandes serviços a humanidade).

Na volta ao albergue acabamos indo até o Hard Rock Café (linhas 8 e 9, Richeliu - Douout), por sinal passamos em todos os que encontrávamos como vcs vão verificar no relato, mas fica como dica o passeio pelo Jardin du Luxemburgo (metrô linhas 4 e 10, Odéon), que fica bem próximo ao Pantheon, acabamos não indo por achar que um jardim não valeria a pena, mas pesquisando hj ele parece muito bonito.

20101209141444.JPG

Jardins des Tuileries

 

 

[t3]04/04 - Paris / Londres[/t3]

Albergue Londres: YHA London Central, 104-108 Bolsover St (metrô linhas Circle, Hammersmith ou Metropolitan até Great Portland) - £27.74, quarto p/ 4 pessoas s/ café, com banheiro: O albergue perfeito, com certeza ficarei na rede YHA sempre que puder, o albergue fica a uns 800 metros de uma estação de metro, existe um mercado com preços muito bons a 1 quadra dele, sua área comum é muito arrumada inclusive com um nitendo wii, possui elevador e portas de segurança, ele fica a mais ou menos 2 km da Picadilly Circus, é possível tomar café no albergue ,mas na minha opinião não vale a pena pq ele custa £ 4,75 (se não me encano) e ainda não era livre, outro ponto que fica como “negativo” é que eles vendem e permitem vc beber até as 23 hrs na área comum.

 

Acordamos e tentamos chegar antes das 9:30 (horário de abertura) na Torre Eiffel (metrô 6, Bier- Hakeim), na fila para subir esperando pegar uma fila menor, acho que chegamos pelas 8:30, realmente ela aumentou depois que chegamos, mas não estava pequena, ficamos quase 2hr na fila para subir, isso depois do horário de abertura, começamos a subir pelas 11:30, isto que estava muito frio e com chuva, então ficamos imaginando como seria em um dia de sol, uma dica é comprar o ticket pela internet a fila era muito menor e vc compra para o horário que quer subir, por isso acho que ela só se forma para se esperar o horário de subida, até tinham nos avisado disto mas como não tinhamos definido em que dia subiríamos decidimos deixar para comprar o ticket na fila, a subida custa € 13,10, até o topo de elevador, para nossa sorte o sol começou a aparecer quando estávamos no topo da torre, isso pq quase não pudemos subir até o topo por causa do vento, mas ficamos esperando até liberarem a subida.

Depois da torre fomos até o Arco do Triunfo e subimos nele (€ 9,00), como já vi outras comentários aqui no fórum, a vista vale a pena por vc ver a partir dele a Torre Eiffel e a Champs Elysees

20101209141803.JPG

Vista do Arco do Triunfo

 

Demos mais uma andada pela Champs Elysees, e voltamos para o albergue já que nosso trem para Londres sairia as 20h13 e não tínhamos idéia de como seria passar pelo controle de passaporte, por isso fomos bem antes para lá.

Bom, no final chegamos cedo demais, acho que estávamos na estação pelas 16hrs, pq vc só pode passar pelo controle de passaporte 1hr antes do trem partir, mas como já estávamos lá decidimos esperar por lá mesmo, pq não teriamos aonde deixar as mochilas.

O tão temido controle de passaporte foi mais simples que esperávamos, na pratica passamos pelo controle de passaporte francês que apenas olhou nosso passaporte e o carimbou sem falar absolutamente nada e 10 metros depois nos deparamos com o controle de passaporte inglês, para nosso espanto ele só nos perguntou aonde trabalhávamos, aonde ficaríamos em Londres e qual seria nosso próximo destino, mostramos nossa reserva de albergue em Londres e ele simplesmente carimbou nosso passaporte sem sequer fazer qualquer cara feia ou algo to tipo, não nos perguntou sobre dinheiro, cartões de crédito, nada, mas foi bom ter tudo junto para ficar mais tranqüilo. Chegamos em Londres as 21h35, já que existe 1h de fuso em relação a Paris, na estação ST Pacras em Londres acabamos passando por um outro agente da migração que abordava as pessoas aleatoriamente em uma das portas da estação e ele só nos perguntou pq não fomos primeiro para Londres, lhe respondemos que encontramos uma passagem mais barata para Paris e ele tb simplesmente nos mandou continuar.

 

[t3]05/04 – Londres[/t3]

20101222134430.gif

Mapa Metrô Londres

 

Bom, acordamos e fomos ao metrô (5,60 libras para o dia todo), o metrô de Londres é muito bom, fomos até a Picadilly Circus (metrô linhas Bakerloo e Piccadilly, até Piccadilly Circus), e de lá vc está próximo as principais atrações, fomos até o Palácio de Buckingham (metrô linhas Circle ou District até St. James's Park), para ver a troca da guarda, mas naquele dia ela não ia acontecer, mas só os portões e o jardim do palácio valem a visita.

Depois do palácio tomamos o rumo do Big Ben e da London Eye ( metrô linhas Circle, District ou Jubilee até Westminster), 17,88 libras a “volta”, fomos na London Eye durante o dia e voltamos lá a noite, e se vc puder vá a noite e durante o dia também, pq a vista é totalmente diferente. Uma coisa que acabei pesquisando agora é que comprando on-line vc ganha 20% de desconto, mas quanto a filas, não sei se tivemos sorte mais uma vez, mas ela não era grande tanto para comprar o ticket quanto para esperar para subir e andava muito rápido. Outra coisa é que vc pode comprar ticket combinados para outras atrações como por exemplo para o Aquário, que valem a pena caso queiram conhecer.

20101209142240.JPG

Palácio de Buckingham

 

Depois do Londo Eye fomos de metrô ao Natual History Museum e Science Museum (metrô Circle, District ou Piccadilly até South Kensington), ambos são gratuitos e valem e pena, tendo esqueletos de dinossauros como do T-Rex, aviões e foguetes, os museus ficam um ao lado do outro.

Voltamos ao albergue e esperamos escurecer para voltar a Londo Eye, e para variar depois fomos ao Hard Rock (metrô linha Piccadilly até Hyde Park Corner), nos divertimos muito lá pq encontramos 2 brasileiros trabalhando no bar, um inclusive da nossa região (SC), tanto que voltamos lá mais 2 noites. Ahhh uma coisa cara (€15), mas que eu comi umas 4 vezes de tanto que gostei, é o hamburguer chamado de Legendary do hardr rock, é muito bom e grande.

20101209142348.JPG

Londo Eye durante o dia

 

20101209143058.JPG

Londo Eye durante a noite

 

 

[t3]06/04 – Londres[/t3]

Acordamos e fomos ao Britsh Museum, grátis, de metrô (metrô linhas Central e Northern até Tottenham Court Road), o museu é bom, tem muitas objetos gregos, romanos, egípcios em ótimo estado, mas no dia que fomos ficamos cerca de 2 hrs e fomos evacuados do prédio, quando saímos muitos carros de bombeiro estavam chegando mas não vimos fumaça alguma, decidimos sair de lá para evitar qualquer confusão e acabamos nem sabendo o que tinha acontecido.

Depois do museu andamos até a St. Paul´s Cathedral (metrô linha Central até St. Paul's), ela é enorme e muito bonita, mas depois que vc passar pelo vaticano nenhuma igreja parece tão grande assim, até parece que sua cúpula é a 2º maior do mundo perdendo apenas para a Basília de São Pedro.

20101209165552.JPG

St. Paul´s Cathedral

 

Pegamos o metrô para Tower of London,17 libras, (metrô linhas Circle e District até Tower Hill), bom o que posso dizer, é uma fortificação ao lado do rio, sendo o mais antigo castelo da Inglaterra, já foi o Palácio Real, onde estão as jóias da coroa além de vários objetos utilizados pelo exército britânico, e vc tem uma vista muito boa da Tower Bridge, não me arrependo de ter ido mas esperava mais pelo preço.

Uma coisa que não fizemos não aconselho é que não subimos na Tower Bridge, pq dois de nós não queriam eu e meu amigo acabamos cedendo e não fomos também.

20101209165702.JPG

Tower of London

 

20101209165836.JPG

Tower Bridge

 

Nossa programação era ir a Madame Tussaud´s (metrô linhas Bakerloo, Circle, Hammersmith, Jubilee ou Metropolitan, até Baker Street) depois da Tower Bridge, mas também deixamos de ir pq estes nossos dois amigos não queriam ir, este é um problema de ir em mais pessoas, como alguns não querem vc acaba perdendo a empolgação e deixa de ir em algumas atrações, mas se voltar a Londres com certeza vou ao museu de cera.

Então voltamos para o Albergue para descansar e voltar a Picadilly Circus para um passeio noturno pela região, existem muitos barzinhos por perto e a noite é bem agitada, mas depois descobrimos que aquela é uma região do público alternativo de Londres (hehehe).

20101209170048.JPG

Luminoso Famoso da Picadilly Circus

 

 

[t3]07/04 – Londres / Stonehenge / Edimburgo[/t3]

Albergue Edimburgo: Art Roch Hostel, Edinburgh, 2 West Port, Grassmarket - £20.00, quarto p/ 4 pessoas s/ café, com banheiro: O principal ponto positivo do albergue é que ele fica em uma praça em estilo medieval, ao lado do Castelo de Edimburgo, e bem próximo ao um estacionamento (18 libras p/24 hrs), já que fomos de carro e como não poderíamos deixar o carro na rua durante o dia por mais de 2hrs e pagando por isso também este foi um ponto muito positivo para nos. Quanto ao nosso quarto ele era razoável, ele ficava de frente para a rua e por isso escutávamos todo o movimento dela, brincávamos até que estávamos em uma vitrine, além da água do chuveiro não esquentar muito em alguns horários do dia, mas encontramos 2 brasileiros lá e eles nos falaram que o albergue deles era muito ruim, não lembro o nome dele, por isso acho que para garantir que não se vá ficar em um lugar pior nosso albergue seria uma boa opção. Como positivo além da boa localização, é que ele fica em uma praça muito simpática com alguns restaurantes e pub´s, que a noite tem um certo agito, bem como que ao seu lado existe uma pequena mercearia.

20101210083328.JPG

Vista do Albergue para o Castelo

 

Neste dia nos dirigimos a uma agencia da Hertz (metrô linha Piccadilly, até Russell Square) no centro para pegar o carro que já haviamos alugado aqui no Brasil (U$ 510,00, Mondeo Sedan, p/ 3 dias, com câmbio automático), como comentei acima, se alguém tem algum receio de alugar um carro no Inglaterra posso dizer que com o câmbio automático e um GPS vc vai a qualquer lugar sem problema algum, a única dificuldade no começo é entrar em uma rua (hehehe), mas nda que vc não pegue logo.

Quanto a Stonehenge, o lugar é animal, mas eu acho que vale a pena ir até lá se vc tiver tempo sobrando, ou como nós fizemos colocamos no caminho para outro lugar, pq lá vc encontra apenas as “pedras” e o lugar fica à 2 hrs de Londres, assim vc perderia umas 5hrs no mínimo para ir voltar e conhecer o lugar, mas fica a dica já que existem um tours oferecidos pelos albergues por uns €40,00 por pessoa.

20101209170222.JPG

Stonehenge

 

A paisagem para Edimburgo é simplesmente perfeita, a única coisa que me arrendo é que fomos apenas para conhecer Edimburgo e a Escócia parece merecer um visita mais longa, chegamos em Edimburgo as 22 hrs pq nosso GPS nos mandou pelo caminho mas curto, mas com certeza não o mais rápido, acabamos pegando umas estradinhas bem pequenas passando por uma vilas, mas não ficamos bravos com isso pq cada vila era mais bonita que a outra, chegamos a pegar neve nos pastos ao lado da estrada, mas como já estava escuro e a “rodovia” não tinha acostamento não tivemos coragem de parar.

Um detalhe para quem vai de carro é que vc só pode estacionar na rua sem pagar e por mais de 2horas no mesmo lugar das 18h30 até as 08h, por isso tivemos que deixar o carro em um estacionamento.

20101209170413.JPG

Caminho para Edimburgo

 

Como chegamos tarde em Edimburgo apenas fomos ao Castelo para tirar umas fotos noturnas.

 

 

[t3]08/04 – Edimburgo[/t3]

Como o albergue não oferece café compramos pão e acompanhamentos em uma mercearia que existe ao lado do albergue e fizemos nosso “café da manhã”, nosso principal objetivo em Edimburgo era conhecer o Castelo (£12.00), onde vc encontra além de outros objetos as jóias da coroa, a entrada compramos no albergue, mas chegamos lá meia hr antes da abertura (9h30) e a fila era muito pequena, mas mais uma vez tivemos sorte pq cerca de 10min depois da nossa chegada dois ônibus de turismo já aumentaram a fila.

20101210083130.JPG

Castelo de Edimburgo

 

A vista do castelo é impressionante, assim como a sensação de estar dentro de um castelo.

A região próxima ao castelo é conhecida como Old Town, e mantém uma aparência medieval, descendo a rua em frente ao castelo vc chega ao Parlamento Escocês, sendo que a sua direita vc vê um morro bem alto que pelo que percebemos tem acesso a quem queira subi-lo, mas como disse o morro é bem alto e subida parecia longa, acabamos não encarando o desafio pq tinhamos apenas este dia em Edimburgo e queriamos andar pela cidade, acabamos indo até o City Observatory, que proporciona uma vista muito boa da cidade, e depois acabamos passado pelo Hard Rcok (como disse fomos em todos). O passeio pela cidade já vale muito a pena, mas eu diria que mais um dia na cidade vale a pena para os que querem conhecer museus (inclusive existe um do whisky) e se aventurar um pouco mais pela cidade.

A noite encontramos muitos pub´s, bem agitados por sinal, na praça em frente ao nosso albergue, acabamos jantando nesta praça pq encontramos um macarrão muito bom por £4,50.

20101210083707.JPG

Um dos Pub´s que passamos

 

Tiramos nosso carro do estacionamento pq nossas 24hrs estavam completas, e como íamos sair antes das 8h30 pudemos deixar o carro na rua até de manhã.

20101210083930.JPG

Nosso Carro :)

 

[t3]09/04 – Edimburgo / Londres[/t3]

Albergue Londres - 2 : Belgravia Rooms - €58,57, quarto p/ 4 pessoas s/ café, com banheiro: Olha ficamos neste albergue pq nossa data de ida a Edimburgo e volta a Londres estava indefinida quando realizamos as demais reservas, e como voltamos no final de semana a Londres tudo estava lotado e não tivemos escolha, este “hotel” além de caro tinha e com um péssimo atendimento tem quartos minúsculos, por isso se puder evitar não fique nele.

 

Acabamos acordando cedo para ir a Londres e aproveitar a noite por lá, mas minha dica aqui é ir com mais calma e aproveitar o litoral da escócia e quem sabe parar pelo caminho, como não tinhamos pesquisado nada a respeito fomos direto a Londres.

20101220081956.JPG

Praça em frente ao Albergue

 

Como disse anteriormente não tinhamos certeza se íamos ou não para Edimburgo e acabamos não fazendo as reservas de albergue nem para Edimburgo e nem para este dia em Londres, pagamos caro por isso em Londres, como era final de semana tudo estava lotado, acabamos tendo que ficar no Belgravia Rooms (metrô linhas, Circle, District ou Victoria, até Victoria), ele fica a uns 550 metros do metrô, que como comentei não foi uma boa experiência.

Acho que chegamos pelas 19hr no hotel, depois de descansar um pouco, saímos para as últimas voltas em Londres e acabamos voltando para o Hard Rock para nos despedir dos nosso novos amigos brasileiros (hehehe).

 

 

10/04 – Londres / Bruxellas / Bruges

Albergue Bruges: St Christopher's Bauhaus Hostel, 135-137 Langestraat, 8000 - € 30.00, quarto p/2 pessoas, c/café, com banheiro : Assim como nosso primeiro albergue em Londres a qualidade do quarto é muito boa, e o que nos empolgou mais é que o albergue tem um pub muito legal que estava lotado quando chegamos, ahh com 4 tipos de cerveja diferente, sendo que a de trigo saia por € 1,00, podem imaginar como saímos de lá, hahaha, o único problema dele que ele não é muito próximo a estação de trem, mas andar por Brugges é a principal atração da cidade e isto não é um problema, o café da manhã era bom (pão, presunto, queijo, suco, sucrilhos...).

20101220082117.JPG

Balcão do Pub do Albergue (o relógio "corre" ao contrário)

 

Acordamos e fomos de metrô ao Museu da Guerra (grátis), um bom lugar para quem gosta do assunto, muitos tanques, aviões, baterias anti-aéreas, e até um andar dedicado ao Holocausto (bem chocante), vale a visita.

Depois do museu andamos um pouco e voltamos para o albergue para pegar as malas e ir a ST-Pancras, já que nosso trem saía as 14h34 para Bruxelas, a viagem leva em torno de 2hrs mas devido a 1h de fuso vc perde 3hrs, por isso chegamos pelas 17h33.

Na estação de Londres passamos pelo controle de passaporte que carimbou nossa saída sem fazer qualquer pergunta. Fomos para Bruxelas apenas para pegar o trem a Brugges, neste momento começamos a usar nosso Eurail Global Pass de 21 dias, como não sabiamos como usá-lo na pratica nossas dúvidas começaram a aparecer, o primeiro problema foi como valida-lo, depois de não encontrar ninguém no posto de informações fomos até o guichê de venda de ticket´s para saber como deveriamos fazer, a pessoa que nos atendeu nos mandou para a sala do empresa de trem da Bélgica (que agora não lembro o nome), e realmente era lá, a atendente apenas carimbou e colocou a data no passe e disse que para pegar o trem para Brugges apenas teriamos que estrar no trem e a presentar o passe quando fosse solicitado, ficamos um pouco espantados com a facilidade mas realmente funciona desta maneira, a única coisa que ele não nos falou é que existem assentos reservados que possuem um luminoso vermelho indicando isto, mas logo percebemos isto e encontramos assentos não reservados, o trecho para Brugges leva 1hr, mas como demoramos para encontrar o local para validar nosso passe pegamos o trem para lá pelas 19hrs, e além desta confusão nosso trem teve algum problema e acabamos chegando pelas 22hr em Brugges.

Chegamos a Brugges quando já estava escuro, a cidade é linda especialmente a noite, com seus canais iluminados, ficamos no albergue St Christopher's Bauhaus Hostel como comentei, o que nos empolgou mais é que o albergue tem um Pub muito massa e estava lotado, ahh com 4 tipos de cerveja diferente, sendo que a de trigo saia por € 1,00, podem imaginar como saímos de lá, hahaha.

20101220082252.JPG

Bruges a noite :)

 

 

[t3]11/04 – Bruges / Amsterdam[/t3]

Albergue Amsterdam: Flying Pig Downtown, Nieuwendijk 100, 1012 MR – € 34,90, quarto p/ 4 pessoas, s/ café, com banheiro: O albergue fica na Red Light District, bem próximo a estação de trem, ele é muito legal, com uma mesa de sinuca logo na entrada com uns sofás ao seu redor, além de uma área para os “fumantes”, hehehe. Nosso quarto era razoável e o café da manhã era com inclusive com ovos.

20101220082904.JPG

Área comum do Albergue

 

Acordamos, tomamos nosso café, que é bom mas no estilo de todos os albergues que oferecem pão, presunto, suco e sucrilhos, acabamos pegando as mochilas e fomos em direção da estação para não ter que voltar e pegar as mochilas, já que o albergue fica no sentido contrario a ela, a cidade realmente é muito bonita como muitos já relataram aqui no forum, mas acho que ela é um destino mais indicado para casais, não chego a me arrepender de ter ido mas trocaria por um dia a mais em Paris por exemplo caso vc esteja com o tempo curto.

Na cidade visitamos apenas a torre da igreja que fica em uma praça central (€ 8,00), vc sobe duzentos e tantos degraus e quando chega lá em cima espera uma vista panorâmica deslumbrante, mas ela é muito prejudicada por telas de proteção, por isso não suba esperando muito.

20101220082404.JPG

Esta é a vista da Torre, porém, com a máquina ecostada na grade de proteção

 

Como nada mais nos atraiu na cidade, além da sua beleza, andamos por suas ruas em direção a estação de trem, ahhh a Bélgica é famosa por seus chocolates, mas como eu particularmente não gosto tanto assim deles acabei não provando nenhum, mas fica como dica para os que gostam.

Para chegar a Amsterdam tivemos que voltar para Bruxelas e só então ir para Amsterdam, parece que isso não ocorre todos os dias, sendo que em outros dias vc poderia fazer um caminho direto de Bruges para Amsterdam, mas nós não tivemos esta opção, assim levamos 1h para chegar em Bruxelas e pegamos um trem de 2hrs para Amsterdam.

Além deste inconveniente, nós chegamos a uma cidade, que não consigo me lembrar o nome, e fizemos uma “baldeação” de ônibus para pegar o trem que daí sim nos levaria a Amsterdam, mas tudo isso sem qualquer custo.

Chegamos a Amsterdam pelas 17h45, ficamos no albergue Flying Pig Downtown, bem próximo a estação de trem. Nos alojamos e fomos andar, como já estava escurecendo pegamos os canais iluminados com suas milhões de bicicletas, realmente muito bonito, andamos até chegar ao Hard Rock Café (mais um), mas este em especial fica em um lugar muito massa ao lado do rio, sendo que tem mesas que ficam em um deck, muito legal mesmo.

20101220083221.JPG

Deck do Hard Rock

 

Na volta para o albergue fomos matar nossa curiosidade, apenas curiosidade, e procurar pelas “mulheres nas vitrines”, nos decepcionamos pq as que vimos eram muito feias, mas elas realmente existem, e ficam bem próximas do albergue, o mais interessante é que varias turistas (mulheres) também andavam por lá para matar a curiosidade. Bom o bairro é cheio de coffe shops que ficam bem agitados a noite.

20101220083413.JPG

A noite de Amsterdan

 

Depois de ter conhecido Amsterdam digo que ela vale a pena ser visitada quando vc não desviar muito de seu caminho a menos que esteja interessado nos coffe shops ou nas “vitrines”, pq a cidade se resume basicamente a isto, claro que seus canais e matar a curiosidade valem a pena, mas como disse, para mim apenas se vc não for perder dias em cidades como Roma, Berlim, Paris, Londres, que para mim foram as melhores.

20101220083610.JPG

Algumas das bicicletas

 

[t3]12/04 – Amsterdam[/t3]

Pegamos o metrô para o estádio ao Ajax, existe um tour guiado mas ele ia demorar mais de 1hr para acontecer acabamos não querendo esperar, apenas conhecemos a loja e tiramos fotos do estádio pelo lado de fora, perdemos um bom tempo nas lojas que ficam ao lado do estádio, de eletrônicos e camping enormes, por falar nisso nos não encontramos preços melhores que os de Amsterdam nas outras cidades.

20101220083742.JPG

Estadio do Ajax

 

Depois de voltar para a cidade fomos a casa de Anne Frank Huis, acabamos não entrando, como disse não sei se nossas opção são as que devem ser seguidas, a fila estava um pouco grande. A única atração que queriamos conhecer na cidade era o Heineken Experience, mas ele não abre no domingo e na segunda, dias que estávamos lá.

Resumindo, andamos pela cidade e a noite demos mais uma voltas pelo bairro.

 

 

 

[t3]13/04 – Amsterdam / Frankfurt / Istambul[/t3]

Albergue Istambul: Antique Hostel, Kutlugün Sokak No: 51, Sultanahmet - € 25,00, quarto p/ 2 pessoas, c/ café, com banheiro: Nossos quartos eram muito bons, sua localização é perfeita, andando uns 200 metros vc esta ao lado da Mesquita Azul, sendo que ela esta de frente para a Basílica de Santa Sofia, e elas estão separadas por um jardim muito bonito. O café da manhã é razoável, mas vc o toma o no 3º andar com vista para o mar, sendo que ainda existe um terraço com sofás, com certeza ficaria lá de novo.

20101223093346.JPG

"Cobertura" do Alberque

 

 

Acordamos um pouco mais tarde e fomos direto a estação de trem para ir a Frankfurt, fomos até lá apenas para pegar o avião pra Istambul, isto pq como comentei acima a passagem mais barata que encontramos era saindo de Frankfurt para Istambul e voltando de Istambul para Munique, como tinhamos o passe de trem não nos importamos com isto, já que não teriamos que pagar estes deslocamentos (Amsterdam/Frankfurt e Munique/Berlim).

Depois de ter feito tudo isso para chegar a Istambul, minha opinião é de que, mesmo Istambul sendo muito especial, “perder” um dia para conseguir chegar lá e outro dia para voltar ao roteiro não vale a pena, hj não faria denovo, mas como disse tenho esta opinião depois de ter feito, e Istambul foi muito legal devido a ser muito diferente de tudo que já aviamos visto, além da sua história impressionante, já que a cidade foi a capital oriental do Império Romano, não me arrependo de ter ido mas fica a dica dos que querem conhecer Istambul para aproveitar melhor o tempo.

 

 

[t3]14/04 – Istambul[/t3]

Bom, na verdade chegamos a Istambul na madrugada do dia 14/04, já eram 3h da madrugada, tivemos sorte que no aeroporto havia um motorista de van esperando uma família de franceses que nos perguntou aonde íamos ficar e como nosso albergue era ao lado do hotel dos franceses fomos com ele, nos cobrou €5,00 p/pessoa, achei bem justo já que o aeroporto fica a uns 13km do albergue e ele nos deixou na porta dele.

Ficamos no albergue Antique Hostel (que como comentei possui uma localização ótima, andando uns 200 mtros vc esta ao lado da Mesquita Azul, sendo que ela esta de frente para a Basílica de Santa Sofia, e elas estão separadas por um jardim muito bonito.

20101223093524.JPG

Mesquita Azul...

 

20101223093624.JPG

... e do outro lado a Basílica de Santa Sofia

 

Dormimos até um pouco mais tarde devido ao horário da nossa chegada e fomos andar, passamos pela Mesquita Azul e a Basilica de Santa Sofia mas não entramos neste dia, fomos em direção ao Palácio de Topkapı e dele fomos até o Grand Bazar, olha esta é uma das melhores atrações da cidade, pq além de vc encontrar de tudo lá, o mais divertido é negociar com um turco, é totalmente verdade que eles não querem perder nenhum negócio.

20101223093809.JPG

Grand Bazar

 

A cidade é cheia de mesquitas e construções “exóticas”, depois do Grand Bazar que é gigantesco andamos por suas redondezas, uma coisa muito engraçada é que os turcos são muito fanáticos por futebol, andamos com camisas de times lá e eramos parados a toda hr pra falar de futebol, eles adoram o Zico e o Alex.

Depois de andar muito pela cidade voltamos ao albergue e esperamos escurecer para tirar fotos a noite na Mesquita Azul e na Basílica Santa Sofia. Acabamos jantando na praça ao lado da basílica, gastamos €12,00 para comer um macarrão muito bom com um refrigerante.

20101223094043.JPG

Ainda mais bonito a noite

 

20101223093921.JPG

O Macarrão :)

 

 

[t3]15/04 – Istambul[/t3]

Fomos cedo a Mesquita Azul para entrar e tentar evitar filas, acho que ela abre as 9h para visitação, haviam várias pessoas para entrar mas na verdade a fila andou muito rápido pq ela só se forma pois vc tem que tirar o calçado para entrar, o interior da mesquita é impressionante não fazia idéia de que seria daquela maneira.

20101223094209.JPG

Interior da Mesquita

 

Após a visita a mesquita começamos a pensar em o que visitar, íamos ao Palácio de Topkapı para entrar (pelo que lembre a entrada custava €8,00), mas como gostamos de futebol decidimos antes ir ao estádio do Fenerbahçe (time do Alex), olha eu não aconselho vc ir, digo isto pq é muito longe e nos custou caro, olhando hj no google vi que fica a uns 20 km de onde estávamos. Pegamos um taxi que nos custou € 85,00 no total, e demoramos muito para chegar e volta e lá, afinal segundo o motorista a cidade esta com quase 20 milhões de habitantes e seu transito bem caótico, sei que saímos das proximidades da Mesquita Azul pelas 10h e só conseguimos voltar pelas 15h.

20101223094347.JPG

Palácio de Topkapı

 

Uma coisa que esqueci de comentar é que tivemos “sorte” de pegar uma etapa do Mundial de Rally da Turquia ocorrendo em Istambul, bem na praça que fica entre a Mesquita Azul e a Basílica de Santa Sofia, como a largada ia ocorrer as 16h acabamos não indo ao palácio, hj me arrependo pq foi apenas uma largada promocional e deixamos de ir ao palácio por ela.

20101223094516.JPG

Red Bull te da assas :D

 

A noite provamos o Kebab, que é oferecido em todo canto de Istambul, assim como em várias outras cidades da europa que visitamos, o preço girava em torno dos €4,00, eu particularmente gostei muito do sabor.

 

 

[t3]16/04 - Istambul / Munique / Berlin[/t3]

Albergue Berlim: MEININGER Berlin Central Station, Ella-Trebe-Strasse 9 - € 31,00, quarto p/ 4 pessoas, s/ café, com banheiro : Mais um albergue perfeito, a qualidade dos quartos é impressionante assim como sua localização, ele fica ao lado da estação central de Berlim e a uns 1.500 metros do Portão de Brandenburgo. Na estação central vc encontra um mercado para comprar as coisas para o café d manhã, assim como uma praça de alimentação com as marcas famosas padrões (Mc Donald´s, Pizza Hut...). Ele possui uma área comum bem legal.

 

Tivemos que acordar as 3h20 da manhã para ir ao aeroporto, isto pq existe um serviço de van até o aeroporto oferecido pelo albergue a €5,00 p/pessoa, porém, para determinados horários, como nosso vôo iria partir as 6h da manhã este foi o único hr que nos serviu.

Chegamos em Munique pelas 8h30, e tivemos que passar pelo controle de passaporte alemão, já que estávamos voltando para a União Européia, mas só nos foi perguntado para onde íamos na Alemanha, não precisamos mostrar comprovante algum.

Quando a Munique, até pensamos em ir conhecer o centro, mas como teriamos apenas este dia acabamos desistindo por achar que não seria suficiente, então fomos direto a Berlim para aproveitar melhor a cidade, o trecho Munique / Berlim demora 5h50.

Uma coisa que nos aconteceu e que depois percebemos é que todos os metrôs que tinhamos encontrado até então tinhamos que passar por uma “catraca”, onde vc tem que passar o ticket para que possa entrar, na Alemanha na Austria não funciona assim, vc apenas tem que validar o ticket e usa o metrô sem passar por qualquer “catraca”, como não sabiamos disso entramos no metrô em direção a estação central de Munique para que pudessemos pegar o trem para Berlim sem comprar o ticket, não fomos abordados por ninguém e acabamos não pagando o trecho, não sei se o risco vale a pena pq a multa era de €40,00, pelo que lembro, se fossemos pegos sem o ticket.

Em Berlim ficamos no albergue MEININGER Berlin Central Station, como comentei com uma localização perfeita, por vc sair da estação central e dar de cara com ele, nada de andar km com as mochilas :).

Depois de acordar cedo para chegar em Berlim estávamos um pouco cansados, acabamos descansando um pouco e saindo apenas para umas fotos no Portão de Brandenburgo (metrô U55 até Brandenburger Tor), passando pelo prédio do Reichstag (Parlamento Alemão), mais tarde descobrimos que é possível subir na sua cúpula, onde se localiza o parlamento alemão.

 

[t3]17/04 – Berlim[/t3]

Acordamos e fomos ao Portão de Brandenburgo para umas fotos durante o dia, então fizemos o seguinte trajeto: Memorial dos Judeus Mortos, Checkpoint Charlie (metrô U6 até Kochstraße), este foi o nome dado pelos aliados a um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental ao seu lado existe um museu chamado Museum Haus que conta a história do muro, mas que não visitamos, Tiergarten (grande parque que funcionava como um lugar de caça para os reis da Prússia), Siegessäule (metrô U9 até Hansaplatz), Obelisco da Vitória e foi concluído em 1873 para comemorar as vitórias militares da Prússia sobre a Áustria, Dinamarca e França entre 1864 e 1871, ele parece ser muito bonito, mas o pegamos em reforma e não pudemos subir nele, até chegar a igreja Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche (metrô U1 ou U9 até Kurfürstendamm), uma de suas torres foi mantida depois de ser bombardeada.

Depois da caminhada voltamos ao albergue, mas fizemos todo este trajeto a pé, olha é uma boa caminhada, hoje olhando no google são quase 12 km, mas vale a pena.

Ficam as dicas de passar pelo Schloss Bellevue, residência do presidente alemão que fica bem próximo ao Siegessäule mas no sentido contrário a Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche , e para quem tiver tempo e gostar de animais visitar o Zoo and Aquarium, acho que a entrada custava quase €20,00 para os dois e eles ficam bem no caminho do Siegessäule e da Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche.

 

 

[t3]18/04 – Berlim[/t3]

Novamente nosso ponto de partida foi o Portão de Brandenburgo, neste dia andamos pela Unter den Linden (avenida principal de Berlim-leste), andando por ela vc passa pela Ópera Estatal, a embaixada Russa, o Museu Histórico Alemão, a Universidade Humboldt e a Berliner Dom (Catedral de Berlim, é possível subir na sua cúpula), entre outras atrações, este trajeto tem que ser feito a pé ou de ônibus, já que apenas existem estações de metrô no início e no final da Unter den Linden.

Mais uma coisa que não fizemos por não estar om paciência de ir mais em museus, foi visitar a chamada Ilha dos Museus, ela fica em frente a Berliner Dom, fica a dica para quem for a Berlim.

Ao final da Unter den Linden vc chega a Alexanderplatz que é uma grande praça aberta e terminal de transportes públicos no centro de Berlim, mas a atração principal é uma Torre de TV chamada Fernsehturm (metrô U2, U5 ou U8 até Alexanderplatz), onde vc pode subir a 273m por €9,00, mas ela tem 365m mais alta que a Torre Eiffel, que lhe da uma vista de 360º de toda a cidade de Berlim, inclusive existe um restaurante no alto da torre, mas não arriscamos nem espiar os preços, pq nos falaram que ele é muito caro.

Andamos ainda até o East Side Gallery (metrô U1 até Warschauer Straße), que nada mais é que em torno de 1.3km do muro de Berlim que foi mantido, mas se encontra todo coberta por pinturas de diversos artistas, fizemos todo este percurso também a pé, em torno de 6km, como estávamos cansados do dia anterior voltamos de metrô até a estação central, acho que uma viagem custa €2,00.

Neste trajeto ainda sugiro a passagem pela Gendarmenmarkt (metrô U6 até Französische Straße), que é uma praça com duas igrejas iguais construídas em homenagem a amizade entre a Alemanha e a França, ela fica na metade da Unter den Linden na altura da Universidade Humboldt, e ainda a visita a a prefeitura de Berlim a Rotes Rathaus (metrô U2, U5 ou U8 até Alexanderplatz) que fica entre a Catedral de Berlim e a Alexanderplatz..

Esta seria nossa última noite em Berlim, mas devido aos problemas causados pelo vulcão da Islândia nossa viagem a Cracóvia foi cancelada, por isso tivemos que ficar mais uma noite em Berlim.

 

 

[t3]19/04 – Berlim[/t3]

Como este dia não foi programado, já tinhamos visto “tudo” que queriamos na cidade, ou melhor que tínhamos programado, e por isso só fomos até o Parlamento Alemão, que fica bem próximo ao albergue, e como falei acima descobrimos que vc pode subir a sua cúpula sem pagar nada, a vista vale muito a pena, usamos o resto do dia para andar um pouco pelas redondezas do Portão de Brandenburgo e descansar, já que fizemos todos os percursos de Berlim a pé e estávamos um pouco cansados.

Fica a sugestão de um passeio até o Schloss Charlottenburg que era a residência oficial da Rainha Sophie verão, parece que seu interior e seus jardins são impressionantes, por falta de pesquisa, já que ficaríamos apenas 2 dias em Berlim, não fomos até ele, ele fica a uns 6 km da estação central, parece que existe um ônibus 309 que vai ao aeroporto de Tegel que para ao seu lado, pesquisando no google não existe estação de metrô muito próxima a ele mas pegando a linha U7 até Mierendorffplatz vc já encurta a caminhada.

Outra coisa é que neste dia acabei me entregando de tardinha e ficando no albergue para descansar e tomar uma cerveja, mas um dos meus amigos alugou uma bicicleta na Estação Central, acho que por €8,00 e não sei dizer por quanto tempo, e foi ate o Zoo, ele disse que é muito bom andar de bicicleta por lá, inclusive existem sinais de trânsito exclusivos para ela, além das ciclovias, que são comuns em toda Europa, mas se destacam muito na Alemanha e Áustria, então se retornar a Berlim acho que faria todos estes trajetos que mencionei de bicicleta.

 

 

[t3]20/04 – Berlin / Viena[/t3]

20101223105440.jpg

Mapa do metrô de Viena

 

Albergue Viena: MEININGER Vienna City Center, Columbusgasse 16, € 24,00, quarto p/ 4 pessoas, s/ café, com banheiro: Assim como o de Berlim o albergue é muito bom, os dois seguem o mesmo padrão de qualidade até pq são da mesma rede. O albergue fica a uns 300 metros da estação de trem, quanto ao café até existem mercados não muito longe (uns 800metros), mas acabamos tomando café todos os dias no albergue, ele custava € 4,50 era muito bom e vc comia a vontade, acabamos nos arrependendo de não ter tomado o café no albergue em Berlim pq ele deve seguir o mesmo padrão.

 

Bom como disse acima nosso roteiro original era ir a Cracóvia de avião e voltar de lá direto para Viena, devido aos problemas causados pelo vulcão tivemos de mudar nossos planos e ficamos 9h47 no trem para conseguir chegar a Viena, sorte que tinhamos o Eurail e não pagamos por este trecho não programado, acho que embarcamos em Berlim pelas 9hr.

Em Viena ficamos no albergue MEININGER Vienna City Center (€24,00 p/pessoa, s/café), como comentei ele segue um padrão de qualidade muito boa, acabamos indo a pé da estação central (Westbahnhof) até nosso albergue pq não tínhamos pesquisado qual estação de metrô ficaria próxima ao albergue, depois deste dia é que digo que andar até o albergue com as mochilas para economizar não vale a pena, pq depois de 20 dias nossas bolsas pareciam estar com o dobro do peso e além disso ainda pegamos uma chuva no caminho.

Depois de quase 10h de trem e andar quase 4 km com as mochilas na chuva para chegar ao albergue, apenas queríamos tomar um banho e dormir.

 

[t3]21/04 – Viena[/t3]

Acordamos e fomos de metrô até a Prefeitura de Viena ou Rathaus (metrô U2 até Rathaus), que fica ao lado do Parlamento, de lá vc consegue ir a pé aos pontos turísticos do centro, pelo menos os que pesquisamos, andamos até o Museumsquartier (metrô U2 até Museumsquartier), na sua frente existe um jardim muito bonito que divide o Museu de História Natural e o Museu de Arte de Viena, como já não queríamos mais saber de museus acabamos não visitando nenhum deles, mas agora ao pesquisar sobre eles, principalmente o de História Natural eu indicaria a visita.

Cruzando mais uma rua vc chega ao Palácio Imperial de Hofburg (metrô U3 até Herrengasse), como vcs podem ver nos já estávamos bem vadios e novamente nem olhamos se ele poderia ser visitado, mas hj dei uma pesquisada e sua visita é possível e vc ira encontrar além da sede administrativa dos Habsburgo, a biblioteca municipal, prataria e jóias do imperador, objetos da família real e da imperatriz Sissi, entre outros.

Andando pelas ruas do centro vc chega a Catedral de Sankt Stephan (metrô U3 até Stephansplatz), a Catedral do Santo Estevão, ela é em estilo gótico, muito bonita, sua entrada é grátis na maior parte do ano, mas existem acessos as catacumbas e a sua torre pagos o ano inteiro.

Ficamos matando tempo o dia todo apenas andando pq a cidade, o que vale muito a pena, ela é muito bonita.

Voltamos ao albergue para sair a noite bater uma fotos, nossa idéia era chegar até o Palácio Belvedere (metrô U1 até Südtiroler Platz que não fica muito perto o melhor seria pegar o tram D até Schloss Belvedere), para umas fotos noturnas no seu jardim, mas chegamos la um pouco depois das 21hrs e descobrimos que mesmo para o jardim seu acesso ocorre apenas até as 20hrs, por isso se vc quer visitar o palácio ao anoitecer, mesmo os seus jardins, terá de ir mais cedo.

 

 

[t3]22/04 – Viena / Veneza[/t3]

Na manhã seguinte voltamos ao Palácio Belvedere, apenas visitamos seus jardins que já nos impressionaram, mas não são comparáveis ao do Palácio de Schönbrunn (metrô U4 até Schönbrunn), que fomos em seguida, este palácio é longe do centro apenas de metrô para chegar até lá, ainda mais pq seus jardins são gigantescos e vc anda um monte por la, inclusive contendo um zoológico dentro dele, mais uma vez não tivemos vontade de entrar no palácio, e depois conversando com um amigo que conheceu ele até ele me arrependi, parece que seus interior é maravilhoso.

Voltamos ao centro para mais um passeio e decidimos voltar ao albergue na metade da tarde para descansar, já que iriamos pegar um trem noturno de 12hr para Veneza, aqui uma observação, mesmo com nosso passe tivemos que pagar pela reserva do lugar neste trem noturno,€35,00 p/pessoa, para uma cabine que depois descobrimos que era para 6 pessoas.

Bom aqui começou nosso drama, quando fizemos a reserva já não conseguimos mais para aquelas “camas” tivemos que pegar esta cabine, até ai tudo bem pq imaginamos que por ser um trem noturno mesmo sendo uma cabine seus bancos se reclinariam como de uma avião, bom na verdade na prática a cabina era para 6 pessoas sendo que 3 sentavam de frente para as outras 3, e o banco até inclinava um monte se transformando em uma “cama”, mas isso se vc pudesse utilizar o banco da frente, porém, como nossa cabine estava cheia vc não podia incliná-lo muito já que havia uma pessoa na sua frente, vcs não tem idéia de como foi complicada esta nossa viagem sem poder se mexer durante 12hr, por isso eu digo nunca pegue um trem noturno, a menos que consiga pegar aquelas “camas”, ou pegar esta cabine de 6 pessoas apenas para 3 pessoas, a menos que se vc não se importe de ficar 12hrs acordado e sem se esticar.

 

 

[t3]23/04 – Veneza / Roma[/t3]

Albergue Roma: Hostel Beautiful 2, 14 Via Milazzo - € 24,00, quarto p/ 4 pessoas, c/café, com banheiro: Bom, aqui somando os pontos positivos e negativos do albergue diria que vale a pena vc procurar algo um pouco melhor, mas em últimos casos ele é aceitável, como principal ponto positivo destacaria a localização, ele fica ao lado da estação de trem central que possui mercado, porém, fica em um prédio de uns 6 andares, e pelo que entendemos o albergue utiliza apenas alguns andares dele, o prédio estava em reforma e possuía apenas um elevador pequeno para 3 pessoas em condições bem precárias, mas nos o usamos e não tivemos problema, seus quartos são bem razoáveis e seu seu café é bem precário, além do bairro ser “morto” durante a noite. Como disse, até ficaria lá de novo mas sugiro a busca por algo melhor.

 

Não sei se deixei claro o suficiente, mas chegamos a Veneza podres, e só passaríamos o dia lá, acho que isso ajudou a odiar Veneza, ainda uma chuvisco contribuiu mais ainda para isso, para mim a cidade parecia abandonada, suas construções em estados de calamidade com tijolos aparecendo, seus canais fedidos e sujos.

Desculpe se estou decepcionando alguém aqui, e quero deixar claro que tenho amigos, principalmente casais, que adoraram Veneza, assim como vários relatos aqui do site, e mesmo que alguém me falasse isso de Veneza antes de eu ir eu não deixaria de conhece-lá.

Fica apenas a dica de talvez ficar em um albergue por lá e conhece-la mais descansado e com mais animo. Em Veneza andamos até a Praça de São Marcos ficamos lá um tempinho e voltamos a estação de trem para pegar o primeiro trem para Roma.

Acho que chegamos em Veneza pelas 9h e estavamos saindo de lá pelas 13h, a viagem de trem para Roma leva 3h45, chegamos a Roma no final da tarde e também chovia lá, nosso albergue Hostel Beautiful 2, fica ao lado da estação de trem.

 

 

[t3]24/04 – Roma[/t3]

Como continuava chovendo resolvemos ir ao Vaticano (metrô até S.Pietro). Íamos comprar o Roma Pass (€25,00) que vale por três dias, sendo que vc pode entrar em 2 museus sem pagar e utiliza o transporte público de graça neste período, mas levamos sorte e naquele final de semana a entrada em museus era gratuita e acabamos comprando apenas o passe livre para o metrô/ônibus por 3 dias (€11,00), isso dentro da própria estação central.

Bom, o único problema de Roma é que seu metrô tem apenas 2 linhas, e como a quantidade de turista é imensa ele fica lotado a maior parte do dia, mas andar até o Vaticano na minha opinião não vale a pena pois da estação central são cerca de 5km de caminhada.

Chegamos ao Vaticano e a fila era grande mas andava, uma observação aqui, nos não furamos fila mas o pessoal lá é muito cara de pau e fura na boa, inclusive 2 mulheres nos deram a impressão que queriam apenas cruzar a fila e simplesmente entraram na nossa frente, ficamos falando delas a fila toda até a entrada mas acho que elas não entenderam pq senão no mínimo iriam ficar com vergonha coisa que não aconteceu, mas não é necessário que vc a fure ela anda bem rápido.

Entramos na Basílica de São Pedro, que como muitos já comentaram não pode ser definida em palavra ou fotos, ela tem de ser vista com os próprio olhos (hehehe). Mais uma vez devido as filas acabamos desistindo de subir na cúpula do Vaticano, e este é mais uma coisa que me arrependo mas pretendo voltar lá um dia, até onde sei vc paga para subir acho que €9,00, mas todos que foram dizem que vale a pena.

Depois da Basílica fomos a Capela Sistina, vc não tem acesso a ela pela praça da basílica, vc terá de andar margeando os muros do Vaticano, mais uma vez levamos sorte com a fila que não era pequena mas pelo que vi em outro relato aqui no site normalmente é muito maior, acho que ficamos uns 15 minutos na fila. O acesso a capela da direito a visitar o museu do vaticano que custa €15,00, o museu é muito grande acho que levamos uma meia hr pra chegar até a capela isso que não parávamos muito para ver as coisas.

Voltamos ao albergue e saímos a noite para tirar fotos da Fontana di Trevi (metrô A até Barberini é o mais próximo), e acabamos passando pelo Hard Rock (hehehe), que fica no sentido contrário do metrô a Fontana, voltamos para o albergue a pé.

 

 

[t3]25/04 – Roma [/t3]

Acordamos e fomos ao Coliseu (metrô B até Colosseo), como já comentei levamos sorte em Roma pq pegamos um final de semana que a entrada dos museus era gratuito, mas a entrada seria €12,00 e pelo que sei da direito ao Fórum Romano e ao Palatino que ficam ao lado do Coliseu.

Esperávamos uma fila gigantesca, principalmente por ser o final de semana de entrada grátis, mas para nosso espanto haviam umas 10 pessoas esperando para entrar, isto a uns 20 minutos da abertura, o Coliseu dispensa comentário, e é outra atração que merece ser conhecida “com os próprios olhos”, após a visita ao Coliseu nos dirigimos ao Fórum Romano que como disse fica ao lado do Coliseu, resumidamente o fórum romano é composto de ruínas de vários templos, o lugar é impressionante, especialmente pq, como dito se tratam de ruínas, e vc fica imaginando como o lugar seria a muitos anos, vc perde um bom tempo por lá pq o lugar é bem grande, ficamos a manhã toda no Coliseu e no Fórum Romano.

Um pouco depois do Fórum Romano fica o Monumento a Vittorio Emanuele II, ao seu lado exite uma escadaria que da acesso a Basílica di Santa Maria in Arocoeli, local onde esta a famosa estátua da loba capitolina que, segundo a lenda, teria amamentado os gêmeos Rômulo e Remo, o acesso a ela não era permitido neste dia, acho que já a um tempo pq um amigo tb não pode visitá-la a uns meses atrás, mas existe uma réplica fora do museu.

Passamos pelo Pantheon, e depois nos dirigimos a Praça da Espanha que tem umas escadarias floridas muito bonitas, depois nos dirigimos a Piazza del Popolo, esta praça é muito interessante principalmente por conter duas igrejas gêmeas, como são chamadas Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli por serem simétricas, todo este percurso tem que ser feito a pé ou de ônibus pq como comentei existem apenas 2 linhas de metrô.

Depois de tudo isto voltamos ao Vaticano para tirar uma fotos noturnas, como estava anoitecendo depois das 20h30, chegamos lá ainda com sol e o a Basílica e São Pedro aberta, entramos para subir na cúpula mas o acesso a ela já não era mais permitido, acho que estávamos lá pelas 18h30 e seu acesso só é permitido até as 17h, não tenho certeza deste horário mas merece uma pesquisa para que vc não chegue a cúpula fechada.

Como ainda não estava escuro andamos até o Castelo de Santo Ângelo, que fica a uns 800 metros do Vaticano, é possível entrar no castelo, mas devido ao hr também não pudemos visitá-lo, então apenas aproveitamos uma feirinha que existe ao seu lado para comprar besteira, principalmente um adaptador de tomada por €5,00, isso foi um ótimo negócio.

Depois de tirar fotos a noite no Vaticamo fomos bater fotos a noite no Coliseu e da região, sugiro que todos façam isso, os dois locais ficam muito mais bonitos a noite.

 

 

[t3]26/04 – Roma[/t3]

Utilizamos este dia para apenas andar pela cidade e rever alguns lugares, logo cedo fomos ao Circo Máximo, uma grande área próximo ao Coliseu que serviu como arena e local de entretenimento na Roma antiga, não é grandes coisas mas já que vc esta lá vale a passagem, isso pq passado pelo circo vc chega a “Boca da Verdade”, uma espécie de rosto em uma roda gigante, que segundo a lenda morderia a mão dos mentirosos, ela fica na entrada da Igreja de Santa Maria in Cosmedin.

Bom, depois disto voltamos a Praça da Espanha e a Fontana di Trevi para provar o famoso sorvete italiano, realmente ele é muito bom e bem diferente dos nossos.

 

 

[t3]27/04 – Roma / Barcelona[/t3]

Albergue Barcelona: Barcelona Ramblas - Be Hostels, Carrer Nou de la Rambla, 50 - € 33,50, quarto p/ 2 pessoas, c/café, com banheiro: O albergue é bom, como o nome sugere ele fica bem próximo a Las Ramblas uma espécie de avenida com um calçadão no meio, pegamos bem a semana do jogo do Barca com a Inter, não se se por isso, mas a rua era muito agitada. Fica a uns 1.200 metros da Plaça Catalunya, e a uns 500 metros da estação de metrô, seu café da manhã é bom, assim como seus quartos.

 

Optamos por ir de avião para Barcelona pq de trem levaríamos 20hrs pelo que pesquisamos, e a passagem aérea no custou em torno dos R$ 270,00, tivemos que comprar a ida e volta mesmo não utilizando a volta pq apenas a ida por incrível que parece custaria uns R$ 900,00.

Este dia dormimos até mais tarde e fomos direto ao aeroporto pq pensamos que teriamos que passar pelo controle de passaporte e que teríamos algum dutty free para visitar, mas nem nos tocamos que por estar dentro da União Europeia na verdade isto não iria ocorrer, mas como estávamos lá decidimos esperar nosso avião que saia as 16h10. Uma coisa que achamos cara mas não tivemos escolha é o preço para ir de trem da estação central (Termini) ao aeroporto, €11,00.

Bom, chegamos em Barcelona perto das 18h, e fomos de metrô ao centro, até onde me lembro compramos um bilhete para 2 dias (€11,00), mas acabou não sendo um bom negócio pq imaginamos que ele valeria por 48h, mas ele era apenas para o dia 27 e 28, um dos meus amigos comprou 10 ticket de uma vez, acho que por €9,50, o que valeu muito a pena pq depois descobrimos que estes 10 ticket poderiam ser usados por mais pessoas, claro descontando uma passagem por pessoa, mas assim dificilmente acabam sobrando.

Ficamos no albergue Barcelona Ramblas - Be Hostels, que fica a uns 500 metros do metrô Liceu, como comentei acima, mas fica muito próximo a Las Ramblas, uma espécie de avenida com um calçadão no meio, pegamos bem a semana do jogo do Barca com a Inter, não sei se por isso, mas a rua era muito agitada. Neste dia fomos apenas até a Plaça Catalunya, que fica em uma das extremidades da Las Ramblas, como o Hard Rock ficava por lá já aproveitamos para riscar mais um da lista.

 

 

[t3]28/04 – Barcelona[/t3]

Bom, depois de 28 dias já não estávamos mais com a mínima vontade de museus, igrejas, etc, fomos até o Mirante do Columbus (metrô L3 até Drassanes), que fica a beira mar de metrô, ao lado de uma espécie de iate clube e um museu naval que não visitamos, andamos pela beira do mar até chegar na praia que ficam um pouco longe do mirante.

Como disse acabamos desistindo de ir em qualquer ponto turístico, apenas aproveitamos a cidade para passear e ficar sem fazer nada.

A noite voltamos ao Hard Rock para assistir o jogo do Barca e Inter, foi bem divertido o bar estava lotado, assim como a cidade, para nos foi uma pena que o Barca não tenha se classificado pq a festa seria grande na cidade. Para variar encontramos brasileiros trabalhando no Hard Rock, e um deles nos disse que rolam umas balada fortes perto da praia todos os dias, porém, elas só começam depois da 1h da manhã, por isso se vc for pensando em sair já vá contando que dormira o outro dia todo (hehehe).

Claro que Barcelona não se resume apenas a estes pontos turísticos, nos é que não estávamos mais com vontade de nada, mas me arrependo de não ter ido no Castell de Montjuic e na Manzana de la Discórdia (L3 até Passeig de Gràcia), um quarteirão com prédios muito conhecidos como a Casa Natlló reformada por Gaudí, cujo destaque fica na fachada toda de mosaicos coloridos.

 

 

[t3]29/04 – Barcelona / Madri[/t3]

20101223144501.gif

Mapa metrô Madri

 

Albergue Madri: WAY HOSTEL RESIDENCE, 17 Relatores, € 23,62, quarto p/ 4 pessoas, s/café, com banheiro: Nosso quarto era bom e bem espaçoso, o albergue não fica muito longe da estação de trem (uns 1500 metros), e existe uma estação de metrô a uns 100 metros do albergue, outro ponto positivo é que existe um mercado com preços muito bons ao lado deste mercado, vc chega os principais pontos turísticos andando pouco, nos que já não queríamos mais andar fizemos tudo a pé.

 

Neste dia tinhamos que ir para Madri, então saímos pelas 9hr do albergue e decidimos passar pela Catedral de Barcelona, para que não ficássemos sem passar por nenhum ponto turístico da cidade (hehehe), a igreja é em estilo gótico bem diferente e bonita, vale a pena a visita, além de não ser longe da Avenida Las Ramblas.

Depois fomos até a estação de Barcelona pegar o trem para Madri (Estação Atocha), neste trecho também mesmo com o passe tivemos que pagar uma reserva de €10,00, que pagamos lá mesmo na estação, para a 2º classe, ou poderiamos optar por pagar €35,00 para a 1º classe, fomos de 2º mesmo pq o trecho leva 2h40, e na verdade a 2º classe já é bem boa.

Em Madri ficamos no albergue Way Hostel Residence, que pode ser considerado bem localizado já que fica a uns 100 metros de uma estação de metro que nem utilizamos pq as atrações centrais não ficam longe dele.

Como saímos cedo de Barcelona a tarde passei por todos os pontos turísticos do centro apenas para tirar umas fotos, já que como disse acima já não tinhamos mais paciência para visitar nada. Como comentei o albergue é bem localizado, fica próximo a Puerta del Sol (metrô linhas 1, 2 e 3 até Sol), que é a praça “central da espanha”, pelas minhas pesquisas ela é o quilômetro 0 de todas as estradas espanholas, de lá me dirigi ao Palácio Real (metrô 2 e 5 até Opera), ao seu lado esta a Basílica de Nossa Senhora de Almudena, e os Jardins de Sabatin que são bem bonitos, de lá fui até o Templo de Debob (metrô linhas 3 e 10 até Plaza de España), que constitui um dos poucos testemunhos arquitetônicos egípcios completos que podem ser contemplados fora do Egipto e o único destas características existente em Espanha, o local é muito bonito, todo este caminho pode ser feito a pé, e vc pode passar pela Plaza da Espana e Plaza Mayor.

 

 

[t3]30/04 – Madri[/t3]

Bom, nossa idéia quando montamos o roteiro era de ir neste dia a Toledo, uma cidade próxima a Madri que possuí uma parte antiga que mantem as características medievais, mas mais uma vez por maioria acabamos desistindo e optamos a ir a um outlet que fica próximo a Madri, chamado La Rozas Village, para chegar lá vc pegamos um trem da estação central para La Rozas (em torno de €6,00 ida e volta), sendo que desta estação vc terá de pegar um taxi (€10,00) para chegar ao outlet. Qquanto ao lugar, se trata de um shopping com marcas famosas do tipo lacoste, hugo boss, tomy, entre outros, quanto aos preços, realmente eles são de 30% a 40% mais baratos que nas lojas brasileiras e existe uma grande variedade de produtos, então para quem quer fazer uma comprinhas e tem um dinheiro sobrando é uma opção, mas não vá esperando pagar €10,00 por uma camisa da lacoste.

Voltamos de lá no meio da tarde e fomos apenas dar umas voltas pelas redondezas da Puerto del Sol.

 

[t3]01/05 – Madri / Brasil [/t3]

Na nossa despedida da Europa queriamos almoçar no Hard Rock (metrô 4 até Colón), já que como disse gostamos dos lanches de lá, chegamos lá um pouco depois do meio dia e eles apenas serviriam comidas após as 14h, a fome já era grande e decidimos não esperar almoçamos pelo centro mesmo.

Antes disso fomos até o estádio do Real Madri o Santiago Bernabéu (metrô linha 10 até Santiago Bernabéu), é possível conhecer o estádio, mas como era um final de semana existia uma fila considerável e novamente desistimos de entrar, apenas visitamos a loja do tima para comprar umas lembranças.

Depois do almoço matamos tempo no albergue e fomos ao aeroporto pelas 19h, aqui cabe uma ultima observação, tinhamos os passes de metrô, mas para chegar ao aeroporto teriamos de pagar €1,00 a mais, não encontramos onde deveriamos pagar e decidimos ir assim mesmo com o metrô, chegando no aeroporto nos assustamos pq existiam placas dizendo que se este €1 não tivesse sido pago nos seria cobrado uma multa, mas subindo as escadas encontramos máquinas para pagar este €1 euro e tudo deu certo.

 

 

 

Este é meu relato (hehehe), espero ajudar alguém com ele, principalmente incentivado alguém que possa ter algum receio em ir, posso dizer que na prática tudo é mais fácil do que ficamos imaginando antes de ir, e os pequenos contratempos que podem ocorrer só servem para tonar a história ainda mais interessante, o único problema de vc ir a primeira vez é que vai voltar não vendo a hr mochilar novamente.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 38
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Ois!

Então, nem esperei vc começar direito pra perturbar...

Vou com 2 amigas e 1 delas tá no 4.0.

Vc saberia dizer se os albergues que vc ficou tinham restrição de idade? Se isso é comum nos albergues?

Os albergues costumam ter quartos triplos com banheiro?? Pq dando uma olhada no hostelworld, só via quartos de 6, 8, 10 pessoas...

Bom, vou aguardar os proximos capitulos da sua viagem e suas indicações!

Abraço

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Ois!

Então, nem esperei vc começar direito pra perturbar...

Vou com 2 amigas e 1 delas tá no 4.0.

Vc saberia dizer se os albergues que vc ficou tinham restrição de idade? Se isso é comum nos albergues?

Os albergues costumam ter quartos triplos com banheiro?? Pq dando uma olhada no hostelworld, só via quartos de 6, 8, 10 pessoas...

Bom, vou aguardar os proximos capitulos da sua viagem e suas indicações!

Abraço

 

Olá..

Bom para ser sincero até nos falaram sobre isto, mas eu reparei apenas em um albergue que fomos que havia uma restrição de idade (35 anos), mas não consigo me lembrar em qual, mas assim na maioria dos albergues que ficamos haviam pessoas mais velhas (em torno de 50 anos), acho que a maior parte dos albergues não tem esta restrição mas é interessante vc observar isto na hr de escolher.

Quanto a quartos triplos como estávamos em 4 nem reparei isto, mas nos fizemos assim para escolher, fomos no hostelwold e colocamos a ordem de exibição pela melhor pontuação do albergue e iamos descendo até encontrar um com quarto para 4 pessoas e bem localizado.

Acho que não te ajudei muito, mas quem sabe alguem que nos leia possa dar uma informação mais precisa.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Isis;

Ja ouvi falar que há albergues que fazem essa restrição à idade, mas em todos que eu fiquei tinham pessoas até com bem mais idade que sua amiga, algumas até da faixa etária de meus avós...kkkkkk. Para ficar mais tranquila, sugiro que vc leia as informações disponíveis nas páginas dos hostels ou dos sites que vc reservará. Sempre faço as reservas pelo hostelworld.com e nunca tive problemas.

Abço

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...