Ir para conteúdo

CHAPADA DIAMANTINA-SALVADOR-VITORIA E BH


Posts Recomendados

  • Membros

Boa tarde amigos mochileiros!

Vou relatar aqui minha nova viagem realizada agora em agosto, junto de mais dois amigos.

Esse ano decidimos fazer Chapada Diamantina/BA e mais alguns lugares.

O roteiro básico foi: São Paulo - Salvador (avião) / Salvador - Lençóis (ônibus) - 5 dias;

Lençóis - Salvador (ônibus) - 3 dias/ Salvador - Vitória (ônibus) - 1 dia/ Vitória - Belo Horizonte (trem) - 1 dia/ 

BH - S. Paulo (ônibus). Total de dias: 10.

Partimos de SP dia 1º de agosto de avião com passagem comprada na net antecipadamente por $ 250,00 cada. Não reservamos nada, compramos somente a passagem de ida e levamos cartões. 

No aeroporto de Guarulhos fizemos o "check-in" e fomos comer algo antes de partir, mas quando fomos até o portão de decolagem, nosso voo já tinha partido. Culpa nossa que não fomos no horário indicado. Chegamos 10 minutos antes, mas mudaram o portão e até chegarmos no novo local não pudemos embarcar por causa de 1 min.... Desolados e sem direito a reembolso, pegamos nossas malas e fomos comprar uma nova passagem pra mais tarde... De raiva fomos tomar um chope e esperar e lamentar a burrice... srsrsrs9_9

Fizemos tudo certinho e decolamos às 17h30min. Chegamos em Salvador às 19h30min e fomos de circular pra rodoviária e lá compramos as passagens pra Lençóis (cidade porta de entrada da Chapada Diamantina). O ônibus partiu às 23h30min e cansados dormimos a viagem toda. Chegamos por volta das 5h e estava escuro ainda. Ficamos esperando amanhecer pra procurar um lugar pra ficar e depois uma agência de viagens. Nesse tempo apareceu um sujeito que dizia ser guia de viagem e começou a oferecer pacotes com hospedagem, alimentação e passeios por $ 1.000,00 cada um. Nossa hospedagem seria na casa dele em outra cidade: Guiné (interiorzão da chapada) No começo ficamos meio cabreiro com o tal sujeito, mas ao amanhecer fomos vendo que ele era bem conhecido na cidade de Lençóis, decidimos fechar o negócio. Reunido com meus amigos em particular, eu disse que estaríamos em vantagem, pois se ficássemos em um hostel (350,00) + passeios (1.000,00) + alimentação (400,00), o preço seria muito mais caro. 

O primeiro dia foi em Lençóis mesmo. O guia nos deixou em um hostel parceiro dele, onde pudemos descansar da viagem, comer, deixar as malas e partir pra uma trilha, onde visitamos a Cachoeira do Sossego. Um lugar tranquilo, bonito e de águas escuras e geladas. Detalhe: todas as águas da Chapada Diamantina são escuras e de tom avermelhado por conta da vegetação. Nesse tempo fomos nos familiarizando com o guia e vendo que ele era gente boa. De tarde voltamos pra Lençóis, pegamos nossas mochilas e partimos pra Guiné, a casa do nosso guia. Foi uns 150 km de estrada. Uns 50 km de asfalto, o resto terra. No carro (uma Mitsubishi 4x4 /Pajero) o guia botou um som maneiro e fomos curtindo. O local onde chegamos era um sítio afastado da cidade de Guiné. E ele morava sozinho. Antes passamos na casa de sua ex-esposa pra visitar seus três filhos e depois fomos jantar numa pousada. Eu estava com tanta fome que comi desesperadamente... Estava uma delícia. Depois fomos dormir no sítio. No outro dia bem cedo, fomos tomar cafe da manhã nessa pousada e a surpresa: o café era muito bom. Tinha uma cozinheira exclusiva pra gente e ela fazia de tudo um pouco: tapioca, cuscuz, ovos, bolos, sucos naturais, batata-doce e banana-da-terra cozidos e outras coisas...Todos os dias a gente ia comer lá antes de partir pras aventuras.

O segundo dia foi mais suave. Visitamos as famosas grutas: A Encantada e a do Lago Azul. Ambas longes de onde estávamos e por isso andamos muito de carro... A gruta Encantada tem que pagar pra conhecer ($20,00) e descer uma pequena trilha até a caverna. A gente desceu até ela em turmas de 15 pessoas e não é possível mais nadar pois o contato da água com a nossa pele estava poluíndo  a lagoa. Mas a paisagem é espetacular. Tem um feixe de luz solar que adentra a gruta e forma um raio luminoso dentro da lagoa e a gente ficou admirando a cena por 10min. Depois da Encantada, partimos pra gruta do Lago Azul. Mais uma viagem pelas estradas de terra da chapada e lá chegamos. Nela é possível nadar por apenas 30min e em grupos de 15 pessoas. Tivemos sorte porque não tinha tanta gente e pudemos curtir em paz. A lagoa é impressionante. Tem águas cristalinas e a gente recebe colete e snorkel. A profundidade da lagoa é de 25 metros e quando mergulhamos a impressão é de que estamos em outro planeta. Depois almoçamos e partimos pra uma cidade bem antiga - a primeira da Chapada: Igatu. Ela é de difícil acesso, numa estrada toda de pedra e montanhas. Ali se estraiu muitos diamantes no passado. Todas as construções são de pedra e tem muitas casas bem antigas abandonadas. A cidade hoje vive do turismo e recebe muitos estrangeiros. Passeamos até o final da tarde e voltamos pra Guiné à noite.

O terceiro dia foi puxado. Acordamos bem cedo e depois do café partimos pra uma caminhada de 19 km pela Chapada. Fizemos várias paradas em cânions, cachoeiras e vales. Partimos de um ponto e voltamos por outro. Pudemos apreciar belíssimas paisagens como a do Vale do Pati e também alguns rios e cachoeiras. Voltamos à noite muito cansados de tanto caminhar, mas felizes por ter conhecido tanto lugar bonito. Jantamos na pousada e fomos dormir.

No quarto e último  dia, fizemos uma visita em um sítio arqueológico, onde pudemos observar algumas pinturas rupestres de cerca de 12 mil anos. De lá fomos fazer o famoso Morro do Pai Inácio, passeio clássico e que por  ser de fácil acesso, deixamos para o último dia. Depois fomos conhecer umas cachoeiras e passar a tarde de boa. No final do dia voltamos pra Lençóis, onde ficamos esperando a hora de embarcar no ônibus de volta pra Salvador. Nesse tempo, aproveitamos pra curtir a cidade e então paramos num bar e ficamos bebendo  até dar a hora de irmos embora. Bebemos e proseamos até ficarmos bêbados.... e eu fiquei tão bêbado que nem sei como fui até a rodoviária. Acordei no ônibus já no meio do caminho à Salvador... 

Chegamos em Salvador numa ressaca terrível e não tínhamos onde se hospedar. Fomos até o terminal de circulares que fica ao lado da rodoviária e pegamos um ônibus pra Praia da Barra. Eu tinha pesquisado na net sobre um hostel de lá: o Che Lagarto e para nossa felicidade, o ônibus passou em frente. Fizemos o "check-in", mas tivemos que esperar a liberação de um quarto e nesse tempo ficamos em uma sala com redes e um banheiro. Eu só queria uma coisa: dormir. Quando liberaram o quarto, outra surpresa: nos alocaram num quarto com banheiro e com vista pro mar da Praia da Barra. De tarde e "recuperados" da ressaca, fomos conhecer a cidade e partimos direto pro Pelourinho, onde conhecemos os principais cartões postais da cidade. 

No outro dia a gente decidiu comprar um passeio de barco onde visitamos algumas praias e ilhas. A primeira foi a ilha dos Frades e depois a Praia de Itaparica. Lugares muito bacanas e almoçamos comidas típicas da Bahia. Voltamos no final da tarde e fomos até o bairro da Praia do Rio Vermelho onde tem vários bares. Fomos à pé. Salvador é tranquila. Não achei tão perigosa, como ouvi dizer, mas é claro que todo cuidado é pouco, afinal aqui é Brasil...

Acordamos cedo, tomamos café, fizemos um rolê pelo bairro e partimos pra rodoviária e lá embarcamos numa longa viagem de 22 horas até Vitória. Eu gosto de viajar de ônibus, mas essa foi desagradável para mim. Acho que por ter comido demais as comidas baianas na véspera, peguei uma dor-de-barriga.... e então em cada parada que o ônibus fazia eu saía correndo pro banheiro. :S

Chegamos em Vitória por volta das 14h e fomos até o hotel que eu tinha pesquisado. É bem simples e fica no centro ao lado do Palácio do Governador. O tempo não estava firme e por isso não pudemos fazer caminhadas tranquilas pra conhecer a cidade. Fomos comprar as passagens do trem pro próximo dia e depois caí na cama e "apaguei'".

No outro dia acordamos bem cedo, pois a partida do trem  era às 7h30min, então tomamos um rápido café e pedimos um táxi (Uber). Chegamos na hora certa e embarcamos tranquilamente. O trem era enorme e estava super lotado. Gente de todas a s idades e de todos os lugares. Fomos na segunda classe e viajamos por 13 horas até Belo Horizonte. No trem tem vagão restaurante e então almoçamos e jantamos no trem. Viagem super bacana e que infelizmente no Brasil só é possível nesse trecho, pois nossos governantes sucatearam todas as nossas ferrovias e acabaram com todos os trens de passageiros...

Chegamos em Belo Horizonte à noite e descemos logo no centro e fomos caminhando por uma avenida grande e super movimentada de bares. Procuramos um hotel pra ficar e escolhemos um bem antigo, porém confortável, melhor que muito hostel da moda. Abro aqui uma opinião sobre isso: infelizmente no Brasil tudo é explorado gananciosamente. O hostel na verdade foi uma ideia de um professor alemão que queria um lugar barato e sem luxo pra hospedar alunos viajantes, por isso o compartilhamento de quartos/banheiros e tal. No exterior isso é levado a sério: Hotel é caro, porém com luxo e conforto, Hostel é barato, mas sem frescura. Como aqui tudo vira "moda" e por os nossos hostels receberem muitos estrangeiros, eles ficaram "cool" e caros... Então, meus amigos mochileiros, no Brasil está compensando ficar em hotéis. Eles são mais baratos, com banhos quentes, bom café da manhã e com privacidade. Vale a dica: quando viajarem, procurem hotéis antigos nos centros das cidades. Por aqui no nosso território está compensando muito mais. Depois de um bom banho, fomos pra avenida dos bares e lá ficamos por um tempo vendo o movimento e tomando umas cervejas, que por sinal achei muito barato em BH.

Domingão, acordamos e depois de um bom café da manhã fomos dar umas voltas pelo centro e tinha muita coisa legal. Exposições, protestos, shows de pequenas bandas. Estava um sol bonito e quente e então aproveitamos bastante. De tarde fomos conhecer o Lago da Pampulha e nunca pensei que fosse tão grande... Não conseguimos fazer o percurso todo que é cerca de 18 km. Ficamos de boa curtindo o que estava ao nosso alcance. De noite fomos pra rodoviária e pegamos um ônibus pra São Paulo, onde finalizamos nossa viagem. Espero ter contribuído com alguma coisa. O site Mochileiros.com é legal por isso. Nos oferece muitas idéias através dos relatos dos viajantes. Valeu!!

P.S. Depois pensando sobre a viagem, achamos que poderíamos ter feito Chapada Diamantina/ Salvador e Morro São Paulo. Seria mais interessante. Optamos pela volta terrestre pra poder pegar o trem de Vitória-Minas, mas a viagem não é lá tão grande coisa... muito paradona.

Bom, sempre gosto de viajar sem fazer muitos planos. Faço muita pesquisa sobre o que tem no local onde quero passar e assim calculo mais ou menos o quanto vou gastar e aí ponho o pé na estrada. Dá certo, porém tem uns contratempos, mas é normal em qualquer viagem. Nessa trip eu reservei $3.000,00 e consegui voltar com grana pra casa. 

 

 

 

 

 

 

 

viagem chapada 051.jpg

viagem chapada 026.jpg

viagem chapada 076.jpg

viagem chapada 131.jpg

viagem chapada 174.jpg

viagem chapada 218.jpg

viagem chapada 228.jpg

viagem chapada 273.jpg

viagem chapada 297.jpg

Editado por RUI F.COSTA
  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...