Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Pode ir de chinelo?

Subindo o Monte Fuji

Posts Recomendados

O Monte Fuji – 富士山 – Fuji-san é a  montanha mais alta de todo o arquipélago japonês. É um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção. Está localizado a oeste de Tóquio (de onde pode ser visto num dia limpo – o que, óbvio, não conseguimos), próximo da costa do oceano Pacífico e da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi.

 

Como já tinha dito, nunca foi minha primeira opção ir para o JAPÃO (se arrependimento matasse), mas enfim, estava lá e pensei: ”Porque não subir o monte?”.

Eu me empolguei com a ideia de subir um vulcão parcialmente ativo, sua última erupção foi em 1707. Sua imagem é sem dúvida o maior cartão postal do país. Tem um formato de pirâmide e a vista de cima é incrível, e, por fim, apesar de alguns trechos bem íngremes, não há escalada, somente subida.

Até ai tudo ótimo. Estávamos muito felizes com a ideia da escalada, até que o irmão da minha amiga sugeriu que subíssemos os 1.436 metros de altura (distância da 5º Estação até o topo), no meio da noite, para que pudéssemos ver o sol nascendo na “TERRA DO SOL NASCENTE”.

Essa ideia me deixou mais feliz e empolgada. E posso dizer que, apesar do desgaste e do cansaço, foi absolutamente incrível.

 

Algumas considerações devem ser feitas:

a-) apesar de ser um turismo extremamente popular junto aos Japoneses e estrangeiros que visitam o país, e haver MUITA infraestrutura na montanha durante toda a subida, há dificuldades como oxigênio, cansaço, frio dentre outras dificuldades que você encontra em meio à natureza;

b-) ao longo da subida, há várias “estações” onde você pode: carimbar o seu cajado (isso é muito importante), comprar comida (não deixe de comer um noodles), bebida, roupas e garrafas de oxigênio;

c-) há alojamentos para dormir caso você não queira passar a noite subindo. (difícil de reservar na alta temporada e muito caro).

Assim, é muito tranquilo e muito seguro, dificilmente algo pode dar errado.

Mas vamos ao que interessa…o que você precisa saber para escalar o Monte Fuji:

Melhor época:

Regra Geral: Do começo de Julho até meio de Setembro – Verão.

Durante esse período não é necessário nenhuma autorização.

No entanto, após o Verão será necessário um guia, ou uma permissão especial. E no inverno é terminantemente proibido.

Como chegar:

1ª Estação Central de Tóquio até a Estação Shinjuku – Pegar o trem da Linha JR Yamanote até a Estação Shinjuku.

Qual trilha escolher:

Tudo depende as sua disposição, esse site é bem útil para te ajudar a decidir:https://aaventuracomeca.com/2014/07/01/qual-trilha-escolher-para-subir-o-monte-fuji/.

2ª Shinjuku até a Estação Fujisan – A estação Fujisan fica na cidade de Fujiyoshida. Aqui você pode pegar um ônibus até a 5º Estação onde começará subida ao topo do Monte Fuji. (uma dica: fique uns 2 dias na cidade…ela é uma graça e tem um parque de diversões incrível- vou fazer um post sobre isso).

Essa opção é a forma mais prática e barata. Você pode fazer a reserva por esse site – http://highway-buses.jp/fuji/, ou comprar lá mesmo.

Iniciamos a subida por volta de 19 horas e conseguimos ver o sol nascer. Acredito que tenha sido nosso prêmio, “ QUE PRÊMIO”.

Uma curiosidade: Não vá na ilusão de que você vai mandar um cartão postal, pois não existe mais correio no topo.

Do trajeto, a minha maior dificuldade foi descida. Eu “capotei” umas 3 vezes  (e quase me machuquei), fiquei com bolhas da bota e o cansaço dá impressão de que o caminho é infinito. Talvez seja devido ao fato de termos iniciado a subida à noite, sem termos a menor noção de quanto tínhamos subimos.

Se alguém me perguntar qual o melhor período para subir: eu diria que é “a noite” (mesmo pq não fiz pela manhã).

O sol nasce na face que terminamos a subida então ficamos bem de frente para o espetáculo, e, além de tudo, descer no claro torna as coisas MUITO mais fáceis.

 

Muita gente vai dizer que o fluxo intenso de pessoas atrapalha na subida por conta do caminho estreito, no meu caso, apesar de ter bastante gente, o que não me incomodou nem um pouco, pelo contrário, me senti ainda mais segura, chegamos ao topo tranquilamente, sem filas.

Essenciais:

Comida – barrinha de cereais e proteínas – mas…. coma um noodle lá no topo.

Água – o suficiente para umas 10 horas de exercício (se não quiser gastar)

Bota de trekking – se com a bota já fiquei com bolhas, imagine com calçado inapropriado????

Roupa de trekking – as mudanças de temperaturas são bruscas

lanterna e Boné

Para saber um pouco mais, de uma olhadinah no blog www.podeirdechinelo.com tem esse relato e muito mais!!!

Espero que tenham gostado...14140926_544917845698482_2144017563_n.mp414140926_544917845698482_2144017563_n.mp414140926_544917845698482_2144017563_n.mp4

 

20160827_051334.jpg

20160826_210603.jpg

14474900_291099514609330_4126585997968277504_n.mp4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×