Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
marcelanuol

Itacaré BA, um paraíso – 4 dias + 2 de deslocamento (novembro de 2017)

Posts Recomendados

Olá, mochileiros. Estive em Itacaré pra aproveitar os últimos dias de férias e volto aqui pra atualizar a galera pretende visitar ou revisitar o local, que é um verdadeiro paraíso pra quem gosta de praia!

Fiquei 4 dias inteiros na cidade e tive 2 dias de ida e volta.

Visitei as 4 "praias urbanas", as 4 "rurais", fiz o passeio das Ilhas da Baia de Camamu + Taipú de fora e Cachoeira da Usina e praia de Jeribuaçu.

 

Transporte

Achamos passagens para Ilhéus por aproximadamente R$520,00, ida e volta, com as taxas. Mas os voos não eram diretos. Na ida a escala foi em Salvador e na volta em São Paulo.

De Ilhéus para Itacaré pegamos o ônibus da empresa Rota. O valor da passagem é de uns R$16, o trajeto é feito em aproximadamente 2h. Não dá mt pra precisar o tempo de viagem, pois o ônibus faz diversas paradas para embarque e desembarque de passageiros.

 

Hospedagem

Ficamos na Pousada La Cabana e adorei! A pousada fica na Pituba, rua principal, mas não no meio da confusão. Ao mesmo tempo que vc tá no sossego, em menos de 1min vc tá nos melhores bares da cidade e em menos de 3min vc tá nas “praias urbanas”.

A reserva foi feita por um famoso site, mas acho que vale a pena fazer contato direto com a Mari e o Guto, donos da pousada, que são super solícitos. Site: http://www.lacabanaitacare.com.br/

 

Foi minha primeira ida a Itacaré e fiquei apaixonada pela cidade!!! :D

No relato falo melhor dos locais que visitei e valores.

DSCN6845.JPG

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 1 – Rio - Ilhéus

Esse dia foi de deslocamento. Pegamos o avião no início da noite no Rio e chegamos às 23:55 no aeroporto de Ilhéus. O aeroporto é super pequeno e fecha a noite, então não tem como “fazer hora” por lá. A rodoviária também não tem movimento, então as opções para quem chega depois do horário do último ônibus são: hospedagem em Ilhéus ou transfer (táxi ou carro particular).

Pesquisamos o valor do transfer e o mais barato que encontramos era R$150 o trecho (fechando a ida e a volta). Achamos caro e optamos por nos hospedarmos essa noite em Ilhéus e na manhã seguinte partir de ônibus para Itacaré.

Ficamos no Barravento Praia Hotel. Diária R$121, 50, com desconto pelo pagamento a vista. O café-da-manhã começa a ser servido às 6:30, o que foi ótimo, pois pretendíamos sair bem cedo rumo a Itacaré, além do hotel estar localizada na rua onde tem um ponto da empresa Rota, então não precisaríamos ir até a rodoviária para pegar o ônibus. Uma economia de tempo e grana. E o check in poderia ser feito a qualquer hora.

Falando assim parece até que pesquisamos antes de viajar, mas não pesquisamos, o taxista que nos indicou esse local. Até pq nossa ideia inicial era tirar um cochilo no aeroporto e umas 5h da manhã ir pra rodoviária. Mas descobrimos na hora que o aeroporto fecha e ao chegarmos na rodoviária percebemos que era inviável aguardar lá, pois estava td fechado e escuro, pedimos indicação de hospedagem ao taxista que nos levou ao Barravento.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 2 – Ilhéus – Itacaré (praias urbanas)

Acordamos às 6h, tomamos um banho e descemos pra tomar café antes de correr pro ponto da Rota. Quando chegamos na recepção a recepcionista nos informou que o café seria servido às 06:30, nessa hora lembramos que na Bahia não tem horário de verão e estávamos 1h adiantados. :$

Voltamos pro quarto, tiramos um novo cochilo e descemos pro café.

Pouco antes das 7h chegamos no ponto da Rota e o ônibus já estava no local. Compramos passagens e partiu Itacaré!

A viagem foi super longa, mais de 2h, mas não sei informar o motivo, pois era mt cedo e eu estava dormindo. Acredito que tenha demorado, pois esse é um horário que as pessoas utilizam o ônibus para se deslocarem até o local de trabalho.

Eu já tinha feito contato com a pousada e liberaram o check in antes do horário :)

Deixamos as coisas no quarto e fomos nas 4 “praias urbanas” de Itacaré, que são chamadas assim, pois estão dentro do perímetro urbano da cidade e vc chega caminhando ou de carro a elas.

A primeira é a praia do Resende. Nesse local há barracas que alugam cadeira e guarda-sol e também vendem bebidas. Tomei uma água de coco por R$5. A praia estava bastante vazia.

DSCN6780.JPG.f9665fba10dff6650f771d5d8f015ef0.JPG

 

Depois paramos na praia da Tiririca, que tem uma pista de skate na estrada e possui um restaurante, além de um cano onde é possível tomar banho de água doce pra tirar o sol.

 

DSCN6783.JPG.632f62e2e7431175b5fb40bf20d1a7fa.JPG

A terceira praia foi a do Costa, mas nem paramos, pois não tinha uma alma no local.

DSCN6792.JPG.fa5f2c2485252ad0362543704ed04f84.JPG

 

Seguimos direto pra praia da Ribeira. Ontem uma tirolesa e uma estrutura maior de bares que vendem bebidas e refeições. Um rio desemboca nesta praia, mas não achei convidativo para um mergulho.

 

DSCN6790.JPG.dc7214ef830463328a33ce9bbb97e9db.JPG

 

Da praia da Ribeira que começa a trilha pra Prainha, mas já era fim de dia e não fizemos. Guias estavam no local oferecendo o serviço.

Voltamos a Pituba a procura de um local para almoçar e de uma agência para fechar os passeios. Acabamos almoçando no restaurante Água na Boca. Comemos uma carne seca com banana da terra que estava realmente deliciosa.

Valor do almoço para 2 com cerveja: R$66

 

O comércio em Itacaré tem um horário diferenciado, lojas e alguns restaurantes tendem a abrir umas 17h e fechar umas 22h. Um dos poucos locais abertos era a agência Axé Turismo e paramos lá para nos informarmos sobre passeios, horários e valores.

A agência é ótima. Possui carro próprio, então não há cancelamento do serviço por não ter atingido o número mínimo de pessoas. Os guias são muito profissionais e o passeio é executado como o acordado.

Fechamos o passeio para as Ilhas de Camamu + Taipú de fora, realizado com lancha, por R$120 por pessoa.

Tomei um sorvete super delicioso na Bom Grau. Experimentem! É muito bom mesmo.

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 3 – Passeio Ilhas de Camamu + Taipú de fora

Como o funcionário da agência nos buscaria na pousada às 7:30 e o café é servido, às 8h, fizemos contato na noite anterior com os donos da pousada e a Neide, funcionária do local, tinha preparado uma mesa para tomarmos café mesmo antes do horário formal da pousada. Esses pequenos cuidados com o hóspede me ganham. Pousada La Cabana :x

 

O carro da agencia nos buscou e passou pra buscar mais 3 pessoas e seguimos para o local onde a lancha e o guia nos aguardava.

 

A primeira parada foi na ilha do Campinho, onde seria feito um porto, devido a grande profundidade. Então é uma praia deliciosa, mas pros que não sabem nadar, aconselho ficar na “beirinha”, pois a alguns passos da areia já é bem fundo. Uma parada rápida para aproveitarmos a praia linda de águas quentes e tranquilas.

IMG-20171122-WA0057.jpg.33412199ff30012ab517b7b677790c00.jpg

 

A outra parada foi na ilha da Pedra Furada. Na verdade, a lancha nos deixou numa micro ilhota ao lado e fomos caminhando até ilha que possui um arco de pedra, como o de Jeri, que dá o seu nome. A ilha também é pequena e é cobrado um valor de R$5 para acessa-la.

Além da famosa pedra furada há umas prainhas lindas e um bar.

 

20171108_102959.jpg.5d89a64e58247ee1fc093ac3c4e33325.jpg

 

A próxima parada foi em Barra Grande, onde fomos no restaurante fazer o pedido para que no retorno, o almoço estivesse pronto. Eu optei por não solicitar a refeição nesse local, pois tinha ouvido falar muito bem da tapioca e do acarajé de Taipú de Fora :P

DSCN6800.JPG.c354eb2e554c3dbf665954869a098787.JPG

Pedidos feitos pegamos uma “jardineira”. Eram caminhonetes Hilux com bancos acoplados na parte aberta de trás. Nessa hora a boa é verificar se o carro tem cabine dupla e aproveitar o ar condicionado :D

Uns 15 min depois estávamos em Taipú de Fora, praia paradisíaca e onde se formam piscinas naturais, na maré baixa. Eu não sou muito fã de observar flora e fauna marinha, então fiquei entre areia e banhos deliciosos naquele mar, mas o guia acompanha os que querem conhecer as piscinas naturais e os corais. No local há também aluguel de snorkel.

 

DSCN6803.JPG.fc884bd61bc2871379479660b75bf2f2.JPG

 

Aproveitei pra experimentar a tapioca que haviam me indicado e realmente é uma delicia. Comi uma de camarão com queijo e o camarão parecia saído de uma moqueca, dava pra sentir o gosto de dendê e leite de coco, irresistível, R$10. O acarajé eu não pude provar, pois a responsável não estava trabalhando no dia.

As duas barracas ficam no “corredor” que liga o local onde o carro para e o mar, a esquerda, já praticamente na praia.

Nessa praia existem bares/barracas que oferecem bebidas, comida, espreguiçadeira, cadeira e guarda-sol.

 

Voltamos a Barra Grande, onde teve almoço. O restaurante tinha um chuveiro com agua doce pra tirar o sal. Durante o almoço tomei uma cerveja e aproveitei a música ao vivo que estava rolando no local.

A ultima parada foi na ilha Goió. Onde assistimos um lindo pôr-do-sol. Depois retornamos ao cais e o carro da agência nos levou de volta a pousada.

 

20171108_180225-001.jpg.04039bf99587fe7dcced8b8cbf444ce6.jpg

Nessa noite jantamos no restaurante Panela de Barro. Mt bom!!!! De entrada comemos o nhoque de banana da terra, experimentem!!! Divino!! Prato principal foi a picanha na chapa. Bem gostosa tb e um queijo coalho empanado delicioso.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 4 – Trilha para as 4 praias

Nesse dia fizemos as trilhas das 4 praias “rurais”, não utilizamos guia e achamos super tranquilo fazer esse passeio por conta própria. As empresas cobram R$45 por esse passeio e o passeio também inclui a visita a cachoeira do Tijuípe, que tem taxa de entrada. Como erámos um casal o passeio para 2 + entrada na cachoeira sairia por R$116.

Não fazíamos questão da cachoeira, pois já tínhamos decidido visitar a cachoeira da Usina na manhã seguinte, então optamos por fazer a trilha por conta própria. Visitamos as seguintes praias (as mesmas que estão incluídas nos passeios vendidos por agência): Engenhoca, Havaizinho, Camboa e Itacarezinho.

Aproveitamos que não tínhamos horário e dormimos até mais tarde e aproveitamos bastante o café. Pegamos o ônibus na rodoviária às 10h da manhã, não sei o valor ao certo, mas era menos que R$5, falamos com o motorista e com o cobrador que gostaríamos de saltar no ponto da trilha da Engenhoca. Nos avisaram, descemos, atravessamos a pista, caminhamos uns 50 metros e avistamos o início da trilha. Além de um simples portal é possível identificar pelo grande número de carros estacionados.

Iniciamos a trilha sempre descendo pela esquerda e em uns 15min depois avistamos a direita uma obra de um hotel que foi embargada. Depois desse ponto já estávamos praticamente na entrada da praia da Engenhoca.

A praia tem bastante surfistas e a melhor parte é que há um rio no local, que permite um bom banho de água doce. Há um quiosque logo na entrada da praia.

 

DSCN6818.JPG.cec5842899386e487486e743bce8da25.JPG

 

DSCN6820.JPG.08f6e6654fbada50ad39535264b3003d.JPG

 

 

Depois de uma hora entre sombra dos coqueiros e banho de rio resolvemos retornar a trilha e partir pra próxima praia. Voltamos a trilha por onde chegamos e caminhamos de volta até a primeira bifurcação, onde há uma placa “proibido caçar e capturar animais”, nesse momento é só seguir pela esquerda e em alguns minutos vc irá se deparar com uma das imagens mais lindas da viagem, um grande gramado com coqueiros e o mar ao fundo. Vale a pena uma pausa pra fotos e depois descer para a praia do Havaizinho.

A praia do Havaizinho é pequena e tem quiosque que fornece bebida, comida, além de sombra e cadeiras. Pausa para hidratação cerveja e caipirinha de cacau.

 

DSCN6822.JPG.2b18c661c1b23b82874ae719c70949fd.JPG

 

DSCN6851.JPG.7b08d1a1933e0bf71b74d2b39d4a3f16.JPG

Seguimos para a trilha que se inicia no lado direito da praia (quando se está de frente para o mar) e fomos para a praia da Camboa. Praia delícia, onde permanecemos por um bom tempo. Não tem nenhuma estrutura nessa praia, então acaba ficando mais deserta, o que achamos ótimo, além de ter uma pedra que dá uma “acalmada” nas ondas.

 

DSCN6863.JPG.bc9ee5f4f1abe93ef77c3aef957ece98.JPG

 

A trilha pra última praia, Itacarezinho, inicia novamente no lado direito da praia. No início tem uma subida, que dá um certo receio de ser longa, mas é super de boa e após alguns minutos já estávamos na praia.

Itacarezinho é uma praia IMENSA, com uma faixa de areia super extensa. Há um restaurante logo no início, cobram consumação mínima para utilizar o espaço. Não ficamos muito nessa praia, pois o sol já estava começando a se esconder atrás da montanha.

 

DSCN6895.JPG.8387cb37d4352874daea2a223a5a1f84.JPG

 

No local onde fica a cadeira do salva-vidas, é a saída da praia para a estrada. Na verdade uma longa e cansativa ladeira separa a praia do ponto de ônibus. A dica é dar uma parada no meio pra tirar lindas fotos de cima da praia.

 

DSCN6905.JPG.b48c4478c189cacd8f46e33c03778f15.JPG

 

 

Depois dessa longa subida, depois de um dia de trilhas, chegamos a estrada. Eu não sei por qual motivo esse passeio é feito nessa ordem. Depois dessa subida acho que seria melhor começar por Itacarezinho e terminas na Engenhoca. Fica a ideia pra quem pretende visitar Itacaré. E, por favor, volte aqui pra me dizer se não é mais legal dessa forma :D

Pegamos o ônibus de volta a Itacaré.

Essa noite jantamos no restaurante Flor de Cacau e gostamos demais. Os funcionários simpáticos e solícitos, cerveja EXTREMAMENTE gelada e comida com tempero caseiro e muito bem servida. Pedimos o bobó de camarão e veio acompanhado de arroz, pirão (era feijão, mas solicitamos a troca, que fomos prontamente atendidos), salada e farofa. Informaram que, caso quiséssemos, poderiam repor os acompanhamentos. Claro que mal tocamos nos acompanhamentos e focamos no bobó, que quase não conseguimos acabar, pois é muito bem servido. O prato era para 2, mas 3 comeriam com folga.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 5 – Cachoeira da Usina e Praia de Jeribucaçu

Fechamos mais um dia de passeio com a Axé Turismo, dessa vez cachoeira e praia. Transporte de ida a volta e guia, por R$45, por pessoa.

O carro passou às 9h na pousada. O guia era o Jô, que nos acompanhou também no passeio de lancha, um rapaz muito profissional e competente. Além da gente, mais um casal completava o grupo do passeio. O número reduzido de pessoas dá uma liberdade para definir o tempo de permanência nos locais e de conversar e tirar dúvidas com o guia.

Na estrada inicia a trilha para a cachoeira da Usina. Em poucos minutos, por uma trilha bem demarcada, chegamos na descida que dá acesso a cachoeira. Tem um poço bem grande e ainda dá pra sentar sob a queda e aproveitar uma massagem deliciosa.

20171110_114914.jpg.a80729d0214f512fe3666bd7ec1625c5.jpg

Ficamos mais de 1h nessa cachoeira, o que nos deu a oportunidade de aproveitar a cachoeira só pra gente, já que tds os grupos foram embora e nós ficamos curtindo o lugar.

Da cachoeira retornamos para continuar a trilha. Eu já estava começado a achar que tinha sido desnecessário guia, que dava pra fazer de forma independente, até que entramos no mangue, aí realmente, devido ao solo e a vegetação, não há trilha demarcada, então, ao menos para mim, achei necessário a contratação de guia.

Em aproximadamente 1h chegamos na praia de Jeribuaçu. O lugar é muito lindo, a praia fica no meio de uma paisagem de muita mata e morros, além do rio de mesmo nome, que desagua no mar.

Na praia tem algumas barracas que vendem refeição e bebidas, há também uma barraca de açaí. Assim que chegamos reservamos nosso peixe e escolhemos o horário de almoço. O valor da refeição depende do peixe escolhido, tem peixes pequenos de R$40, até bem grande de mais de R$100, aí depende da sua fome e da quantidade de pessoas, os acompanhamentos são arroz, farofa de banana e molho vinagrete.

Uma dica na hora da escolha do peixe é lembrar que ele dá uma diminuída depois que passa pelo fogo e que não comemos cabeça e rabo, então as vezes vc escolhe achando que é um peixe de bom tamanho, mas acaba ficando com sabor de quero mais quando termina :|

 

DSCN6930.JPG.e9b149223f144df3d7366970b65a20b2.JPG

 

DSCN6935.JPG.10157def723cad789c3730ef8ec214df.JPG

 

DSCN6941.JPG.6a8aef8e558c5365e96336c1e27ad162.JPG

 

Depois do almoço e do descanso sentada no rio resolvi dar uma caminhada até a praia da Arruda. A trilha começa a esquerda, olhando pro mar. É uma trilha curta e linda, com o mar do lado direito durante a caminhada. A praia é bem pequena e tem um imenso coral. Eu não entrei na água, apesar de ser um mar mais calmo devido aos corais, principalmente por saber que os corais são mt frágeis e por mais que eu tentasse não me aproximar deles, poderia mata-los. Entao fiquei na areia aproveitando a bela vista da praia.

 

DSCN6956.JPG.3328d6aae374ef95138dbb0552e717f0.JPG

 

20171110_163608.jpg.207c38088a08e683f6470194552a1358.jpg

Na volta da praia de Jeribuaçu para o carro tem umas subidas íngremes, depois de uma meia hora subindo chegamos ao estacionamento onde o motorista estava nos esperando. No local tem banheiro e uma barraca que vende bebida.

A noite jantamos no restaurante Aqua. A comida é bem boa, mas não é um restaurante com pratos locais. É um restaurante que poderíamos encontrar em qualquer outra cidade. Mas a comida estava muito boa e as caipirinhas deliciosas e com sabores diferentes.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 6 - Itacaré - Ilheus - Rio de Janeiro

Nesse dia acordamos e saímos bem cedo da pousada, nem deu pra aproveitar o delicioso café :|

Como dependíamos do ônibus e nosso voo era às 10:30 da manha, optamos por pegar o ônibus das 7h pra nao corrermos o risco de perder o voo devido a algum imprevisto na estrada.

Chegamos pouco depois das 8h em Ilheus, nao descemos na rodoviária, o motorista nos indicou o ponto mais próximo do aeroporto. No local onde descemos pegamos um taxi, na verdade nao era um taxi, era um carro comum que oferece o serviço de transporte, por R$20. Ele queria nos cobrar R$30, mas o motorista do ônibus já tinha dado a dica que o valor médio era 20 reais até o aeroporto, então choramos até o motorista chegar a esse valor. Dividimos com uma paulista que estava indo pro aeroporto tb, deu R$7 pra cada.

 

Enfim.. Itacaré é um verdadeiro paraíso. Vale mt a pena a visita!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi, Marcela!

Muito legal seu relato, obrigada por compartilhar.

Gostaria de saber se a trilha para as 4 praias rurais é tranquila e se tem placas indicando o caminho? Outra coisa o qual o ônibus você pegou na rodoviária?

Pois estou indo para tacaré esse mês e pretendo fazer esse passeio sem ajuda de guia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por casal100
      Realizamos no periodo de 05 a 17 de Julho de 2015 a Volta completa da ilha de florianopolis a pé. Foram 12 dias e 251 quilometros.
      Somente a trilha entre ponta de canas e lagoinha que estava fechada, as outras estavam abertas.
      Em breve relato completo.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 01 a 30 de janeiro de 2016 o CRER, foram mais de 800 quilômetros de caminhada.
       
      O circuito começa no morro da piedade a uns 15 kms de Caeté -MG e termina no santuário de Aparecida no estado de São Paulo.
       
      Esse circuito ainda está em fase de implantação, no escritório da igreja da piedade não disponibilizam nenhuma informação sobre o roteiro.
      Fornecem somente um pequeno mapa de uma parte do roteiro, não consta nele nenhuma informação sobre hospedagem, refeições, quilometragem.......
      Tem que seguir os marcos , que em alguns lugares foram destruídos dificultando sobremaneira o prosseguimento.
      Mais de 80% deste roteiro seguem o mesmo percurso da Estrada Real, no nosso caso ajudou bastante, pois em caso de dúvida seguíamos os da ER.
       
      Esse é uma demonstração de parte do CRER.

      Em algumas cidades tem essas placas informativa sobre o caminho CRER

      Essas placas informam as distâncias entre cidades..

      O morro da piedade é aquele morro no fundo da foto, é ali que oficialmente começa do caminho CRER

      Essa é a portaria que dá acesso a igreja da Piedade início oficial do CRER

    • Por casal100
      O relato a seguir faz parte da viagem realizada entre dez e fev/2010 a américa do sul de carro, as fotos, bem como o restante do relato, está em:http://www.mochileiros.com/america-do-sul-de-carro-no-verao-t25689-210.html
       
       
      18/01/2010 - SEGUNDA-FEIRA
      Puerto Natales
      Preparativos para enfrentar o circuito "O" de torres del paine.
      Telefone para o brasil: Pcl$550 por minuto.
       
      Acordamos bem cedo, nosso hostel ficava um pouco distante do pequeno centro, então tinhamos que comprar os mantimentos e descer prá guardar e voltar, estávamos indecisos se compravamos barraca, saco, fogareiro.... ou alugavamos, decidimos comprar o fogareiro e as panelas e alugar o resto, era o primeiro grande trekking, imagina comprar tudo e não gostar do "esporte".
      Aqui tivemos uma péssima surpresa: NÃO ACHEI EM PUERTO NATALES UM CARTÃO PARA MINHA MÁQUINA, PORTANTO, IREI SOMENTE COM UM CARTÃO, SERÃO POUCAS FOTOS DAQUELE PARAÍSO.....faz parte.
      Fizemos pesquisa de preços para alugar, decidimos alugar tudo no mesmo lugar, num hostel na praça principal, vou ficar devendo o nome, mas vou procurar, o pessoal é muito atencioso, e, melhor, eles montam a barraca na tua frente, se tiver problema eles arrumam outra, faz isso com o saco de dormir.... quando vc retornar, eles conferem tudo, então muito cuidado, senão vai ter que pagar os estragos, isso é muito justo.
      A lista dos produtos, com preços, quantidades(alimentícos, remédios, roupas,.....), informarei na mensagem seguinte, pois tenho que procurar as anotações.
       
       
      Fiquei devendo o endereço do pessoal que aluga equipamento de trekking em Puerto Natales, segue:
       
      Marisa Pugliese & Jorge Ruiz
      Hostel, agência de viajes, restaurante, aluguel de equipamentos.
      Calle Tomas Rogers, 179 Puerto Natales - PRAÇA PRINCIPAL
      Contato: [email protected]
      fone: (56-61) 411028
       
      Eles alugam tudo: saco de dormir, barracas(doite/north face), bastão, isolante, mochila(doite), panelas, talheres, copos, protetor mochila, copos..........
      A vantagem deles é que montam a barraca antes de entregar, na tua frente, se tiver algum problema é resolvido na hora, mas quando vc for devolver, vão fazer o mesmo processo, portanto, se houver algum estrago terá que pagar.
       
      São ruins de negociãção, não dão desconto se alugar, por exemplo por dez dia.
      a diária vence as 22 horas, se por acaso deixar para entregar no outro dia cedo, pagará outra diária.
       
       
      TORRES DEL PAINE - ROUPAS, EQUIPAMENTOS, ALIMENTOS, REMÉDIOS.....
       
      EQUIPAMENTOS:
      COMPRADOS(Loja Balfer - filial Puerto Natalaes):
      Fogareiro Doite a gás...: Pcl$13.750,00 bem pequeno e prático, deu conta do recado.
      Jogo de cozinha Doite...: Pcl$20.700,00 (panela, frigideira, 2 pratos, copo, chaleira, espátula), muito prático.
      Gás butano 230 grs doite: Pcl$ 3.300,00 cada (levamos dois)
      capa mochila
       
      ALUGADOS (Calle Roggers, 179 - Praça principal Puerto Natales:
      Barraca 2 pessoas ......: pcl$4.500,00 por dia - Marca doite, modelo himalaya - ÓTIMA
      Saco dormir ......: pcl$2.000,00 por dia - marca doite - ÒTIMO
      Isolante térmico .......: Pcl$ 500,00 por dia
      Bastão ......: Pcl$1.500,00 por dia o par
      Mochila doite 70 lts ...: Pcl$1.800,00 por dia
      Polainas ...............: Pcl$ 800,00 por dia o par - muito útil
       
      Máquina fotográfica sony, compacta, 7.1 mpx.
       
      Restante: talheres, luva de borracha(muito útil), faca, saco lixo, repelente, protetor solar/labial, sabo pó, esponja, cordão, isqueiro, fósforo....comprados em puerto natales.
       
      ALIMENTOS:
      JANTAR:
      Macarrão instantâneo, sopa, atum, sardinha, salmão defumado, salaminho, sal, óregano, queijo ralado, azeite,
       
      Café da manhã/meio da tarde:
      Barra cereal, bolacha, suco em pó, chocolate, castanhas e nozes, frutas cristalizadas, café instantâneo, chás, adoçante, açúcar, doce de leite.
       
       
      REMÉDIOS:
      pessoais,relaxante muscular(não esqueçam), anti-ácido, pastilha garganta(útil), mertiolate, band-id, esparadrapo, ataduras, faixas, arnica.
       
      Para os pés: creme hidratante + glicerina(para dores nos pés) receita ótima
       
      ROUPAS:
      Bota Snake alpinist, aguentou bem
      2 calças que reverte prá bermuda;
      1 corta vento(blusa e calça);
      1 flecce 200;
      3 camisetas - manga comprida;
      1 par luva, gorro;
      1 sandália;
      meias, roupas íntimas
      capa chuva
      boné(importante)
      óculos sol
       
      DIVERSOS:
      Tolha rosto(p/banho); sabonete, shampoo, desodorante, creme hidratante, repelente(importante), pasta dente, escova cabelo, papel higiênico...
      ÍTEM INDISPENSÁVELLLL: TOALHAS EMUDECIDAS, AQUELAS DE LIMPEZA DE BEBÊ........, três dias sem banho, sem ela não dá.....
    • Por casal100
      Após conclusão da volta a ilha de florianópolis e logo a seguir o caminho do vale Europeu, decidimos fazer a pé todo o norte de santa catarina. De bombinhas-SC até praias do Paraná.
      em breve relato detalhado.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 19 a 28 de julho de 2015, o circuito completo do Vale europeu em Santa Catarina. Foram 10 dias contemplando e vivienciando lugares, pessoas maravilhosas.
      Destaco alguns locais incriveis: Pomerode, blumemau, fazenda campo do zinco e sua maravilhosa cachoeira, lindos mirantes, estradas encantadoras, pessoas hospitaleiras e cordiais. Nāo tivemos nenhum incidente.
       
      Começamos antes do circuito, fazendo o caminho entre blumenau e pomerode a pé, e no final fizemos do mesmo modo a rota enxaimel em Pomerode, por isso o roteiro foi concluido em 10 dias.
       
      Brevemente relato completo.
×