Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Laura Fazoli

De Manaus a Belém

Posts Recomendados

Segue roteiro de Manaus a Belém de Barco + Avião

Dia 01 - Chegada em Manaus as 02h da manhã vindo de Rio de Janeiro (SDU) com uma conexão em Brasília. 

Neste primeiro dia, como já sabia que queria ir para Santarém de barco convencional (dos que saem normalmente do Porto de Manaus), a primeira coisa que fui fazer foi comprar minha passagem. Havia chegado na madrugada e fiquei hospedada num quarto de fundos de uma casa em Parque Laranjeiras, mega gostoso! Limpo e com ótimo espaço, porém bem simples. Combinei com o genro do proprietário de me buscar no aeroporto e me cobraram R$ 30,00 por isso.
 

Uber funciona super bem e, dali para o Porto foi cerca de 20 min. Desci na agência central de passagens, onde recomendo fortemente que seja feita a compra. Como em toda cidade grande, Manaus tem seus malandros e a região central / portuária não é lé mega segura, embora eu tenha visto bastante policiamento e inclusive uma captura de 'trombadinha'. Peguei uma passagem por R$ 120,00 (pago em dinheiro), saindo no dia seguinte as 10h. A oferta de barcos é grande, mas, não são regulares todos os dias. A unica certeza é que algum sai. Eu comprei para o Ana Beatriz, que era a embarcação do dia. 

Passei o dia no centro de Manaus. Fui ao Mercado Municipal (na frente do Porto), caminhei pela praça do Relógio, pela igreja N. Sra de Nazaré e subi até o Teatro Municipal onde fiz uma visita guiada (super vale a pena) e assisti um pouco do ensaio de uma ópera (já que estavamos em época de festival, infelizmente o dia que estava na cidade era uma 4a feira e as apresentações eram de 5a a domingo). Saindo de lá comi um x-caboquinha na Casa da Pamonha ao lado do teatro. Recomendo essa lanchonete pela limpeza do local. O x-caboquinha é um sanduiche feito de queijo coalho com tucumã. Uma delicia local!

Na saida do Mercado Municipal, onde fui pela manhã, peguei um mapa no Informações ao Turista, com todos os museus centrais. Fiz o circuito todo e foi maravilhoso descobrir ainda mais da historia dessa cidade. Meu fim de dia foi tomando um sorvete de cumaru na Sorveteria Glacial vendo o por do sol no Rio Negro, na orla da Praia de Ponta Negra. Não sem antes dar um mergulho de rio.

Para provar da gastronomia local, segui para o Restaurante Banzeiro, um dos mais renomados do país! Onde provei uma entrada com formiga e espuma de mandioquinha, seguida de um prato de pirarucu e sobremesa de cumaru (a baunilha natural brasileira). Algo incrível! Vale o quanto custa.

Dia 02 - Inicio da Viagem de Barco

Para quem como eu é meio 'fresco' para comer e não curte o esquema 'marmitex popular', aconselho fazer o que fiz para alimentação nos quase 02 dias de barco: leve uma mochilinha com maçãs, bananas, biscoito de polvilho (ou qual que seja). Eu ainda coloquei um sanduiche natural (pensando que o mesmo sobrevive bem por um dia fora da geladeira) e uma salada lavada dessas que compramos em supermercado (sobrevive bem a 02 dias fora da geladeira, desde que bem fechada). Foi com isso que me alimentei. 

Comprei uma rede de exército, como chamam as redes mais baratas, na frente do porto e paguei junto com as cordas de amarrar no barco (necessárias), R$ 35,00. Foi a melhor aquisição da viagem. Eu estava apenas com uma mochila grande, a qual, embora todos coloquem muito 'terror' por roubos e afins, é apenas uma questão de 'ficar esperto'. Chegando no barco, peguei os lugares nos ultimos andares do redário. Além de mais vazio, há melhor ventilação o que, para 02 dias de barco é fundamental por conta de 'cheiros obvios'. sim, eu já disse ai em cima que sou fresca embora curta situações 'roots'.

Leve livros! Desligue o celular (que pega mal mesmo)! Passar o dia lendo na rede na maravilha do Rio Amazonas não tem preço! Em cima do barco há uma espécie de 'laje' onde é possivel tomar algum solzinho e ver a paisagem linda da floresta.

A noite flui bem. Os banheiros tem boas condições (pense no entanto que não é um hotel!)

Dia 03: Chegada em Santarém - Ida para Alter do Chão

Tivemos a primeira parada do barco. Em Parintins, as 06h da manhã. Nessas paradas assim como no Porto em Manaus a atenção as bagagens é necessária, pois, há muito entra e sai na embarcação. Inclusive de vendedores ambulantes com tudo que se pode imaginar. Seguiram-se as paradas seguintes e apenas no fim do dia, por volta das 20h, atracamos em Santarém.

Em Santarém, no porto, uma dezena de taxistas fica a espreita oferecendo viagens para Alter por R$ 120,00. Meu conselho, se voce como eu viaja com uma mochila, é caminhar 03 quarteirões e pegar o Ônibus municipal, cujo letreiro está escrito Alter do Chão, pagar apenas R$ 3,60 e levar o mesmo tempo que levaria de táxi para o paraiso. 

Chegando lá, busquei pela minha pousada Hostel Pousada Tapajós, a qual super recomendo! Neste primeiro dia, jantei um vatapá numa barraquinha de comidas em uma feirinha permanente na pracinha principal. Paguei R$ 8,00!
 

Dia 04: Alter do Chão

Neste primeiro dia em Alter, acordei com um café da manhã maravilhoso com frutas, tapiocas, bolos e biscoitos regionais. Parti então para a Ilha do Amor. Como sempre, voce é abordado por muitos agentes turisticos tentando vender pacotes bem caros. Minha dica: não compre. Voce pode ir sozinho ao pequeno porto na frente da pracinha, onde, por R$ 5,00 uma canoa cruza o rio e te deixa na ilha do amor. Esse preço é por canoa e não por pessoa e totalmente oficial e legalizado.

Idem para a trilha da Serra da Pira-Oca. É grande, super sinalizada e tem necessidade zero de guia. Embora tentem te convencer o contrário e cobrar cerca de R$ 30,00. Eu não contratei nada e não paguei nada e fui sozinha e tudo certo! Na volta me 'estirei' na praia de rio e por ali passei o dia. Não aconselho também almoçar ali, melhor opção é voltar para a cidadezinha. Além de caro, é ruim. Comi ovos de codorna e castanha de caju local que vendem por ali mesmo, por R$ 10,00. 

Voltei ao continente e, optei por jantar no Espaço Alter, e experimentar as iguarias locais. Vale o preço.

Dias 05 e 06: Alter do Chão

Minha rotina foi igual. Optei por não fazer grandes passeios, curtindo a viagem para descanso de uma forma economica. A rede adquirida em Manaus foi extremamente util uma vez que estendia diariamente nas praias e, junto com boa literatura o dia passava tranquilo e relaxado.

O unico local turistico que fui e recomendo é a Floresta Encantada. Se for com guia desde Alter, vão te cobrar cerca de R$ 80,00. Minha opção foi fazer uma caminhada de 3Km pela estrada até a entrada do restaurante Floresta Encantada e ali contratar uma canoa por R$ 30,00. Lindo!

Na gastronomia local, por mais estranho que pareça, é interessante também o X-Bom. Uma hamburgueria artesanal com hamburgueres de peixe e a Sucaria (unico local com suco da fruta mesmo), para aproveitar os sabores locais. 

Aconselho também levar boa quantidade de dinheiro em espécie. Poucos locais aceitam cartão de crédito ou débito e há apenas um caixa 24 horas no local. Não tem agencia bancária.

Dia 07: Santarém - Belém

Sai de Alter na Madrugada. Mais uma vez, pensando em economia, o táxi queria me cobrar R$ 120,00 para o trajeto Alter do Chão - Aeroporto de Santarém. Combinei com um mototáxi que ele me levaria por R$ 30,00, uma vez que tinha apenas a mochila.
 

Segui de aviãõ nesse trecho, num voo da Gol na madrugada. Cheguei em Belém as 06h da manhã e fui direto para o hotel New Inn Batista Campos. Eu não conhecia a cidade e, o bairro é super confortável, de boa localização. 
 

Neste primeiro dia em Belém, a primeira coisa que fiz foi conhecer o famoso 'Ver-o-Peso', onde comi uma tapioca e tomei açaí. De lá, caminhei pela avenida principal até o Teatro da Paz e, diferentemente de Manaus, não temos tantos museus. retornei ao hotel, descansei um pouco e a noite segui para a Estação de Docas onde jantei no restaurante Lá em Casa (uma deliciosa sopa de carangueijo). A sobremesa, na mesma Estação de Docas, foi no INCRÍVEL sorvetes Cairu. Onde comecei me propondo a tomar uma bola e tomei 3!

Dia 08: Belém - Rio

Meu último dia de viagem foi encarando as viradas de tempo da região amazônica. Chuvas e ventos a qualquer momento com bastante calor. Assim, caminhei para o Mangal das Garças.É um parque maravilhoso, com um mirante para a cidade de Belém e um lugar de conservação de especies amazonicas impredivel! Idem para o restaurante onde almocei, interno ao parque. Na caminhada de ida, passei pelo Espaço São José Livreto, com um museu das minas do Amazonas, historia de ourives e garimpos, incluindo Serra Pelada. Fundamental para entender 'Os órfãos de Eldorado'.

Saindo do Mangal após uma fortíssima tempestade, segui para a Catedral da Sé de Belém, onde tradicionalmente termina a procissão do Círio de Nazaré. Linda e restaurada. Em frente há a Casa das 11 Janelas, que estava fechada quando fui e o Forte que deu origem a construção da cidade. Tudo muito bonito e interessante. Saindo de lá, não sei o que me aconteceu que quando vi estava novamente na sorveteria Cairu!

Por fim, a noite, antes de ir ao aeroporto, estive no Espaço Cu ltural Apoena, uma espécie de Circo Voador (para os que são do Rio) ou Studio SP (para os paulistas) com o melhor do brega local. decoração e pratos tipicos. Vale muito a pena!

Peguei o voo para o Rio na madrugada.

Compartilhar este post


Link para o post

Deixa ver se entendi, vc fez tudo isso sozinha :o , olha moro em belém e confesso que tem que ser guerreira pra fazer isso, parabéns queria ter essa coragem.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Oi @Laura Fazoli, vou fazer um percurso bem parecido com o seu agora em agosto. To na dúvida sobre fazer o trajeto santarem-belem de barco ou avião. Você chegou a comparar os preços dos dois? Conseguiu um bom valor nesse voo de madruga? Qualquer outra dica que você tenha pra dar também é super bem vinda! :)

Compartilhar este post


Link para o post

Oioi! Sim! Porém, além de ser mais longo que de Manaus para Santarém, o rio é mais revolto e os proprios locais não recomendam. de Manaus para Santarem é um trajeto sossegago, com muitas curiosidades para quem não e da regiao e bonito. Paguei R$ 215,00 na passagem da Gol (só tem voo na madrugada) + 1500 milhas. Achei que valeu mais a pena para aproveitar mais Alter do Chao e Belem! Abs!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Fala Laura. A nível de curiosidade, vc comprou a passagem de barco dentro do porto mesmo ou "por fora"? O valor estava muito bom, apesar de estarmos numa baixa temporada para lá.

Compartilhar este post


Link para o post

Oi @Laura Fazoli, obrigada pela resposta rápida. :D Acabou que consegui uma promo e peguei o trecho pela Gol tb. Mais uma pergunta, esse mototaxi que você conseguiu é comum lá em alter ou eu deveria procurar alguém especifico? Quero pagar taxi tb não!! Rss 

Compartilhar este post


Link para o post

@natfmoura faz o seguinte! Fala com a Sandra do Hostel Pousada Tapajós lá em Alter. É o sobrino dela que é motoboy e faz esse 'esquema'! Não tenho mais o numero dele :/

Compartilhar este post


Link para o post

@StanlleySantos Oi Stanley. Sou ousada mas nem tanto rsrsrs... comprei lá na estação mesmo, mas, na cabine, a 'oficial', não na rua não... tem a agência do porto mesmo. Uma cabine só, mas é a oficial.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×