Ir para conteúdo

Belém e Alter do Chão fora de temporada


u2aninha

Posts Recomendados

  • Membros

A viagem começou com o feriado da Páscoa e estive em companhia de minha irmã e três amigas. Depois elas voltaram para o RJ e eu segui só para Alter do chão.

Comprei passagem latam Rio-Belém e Santarém – Rio e pela azul Belém –Santarém.

Data: 18-4-19

Voo a noite pela Latam para Rio- Belém fui aeroporto Galeão uber e jantei lá e cheguei no hotel em Belém que reservamos pelo booking: hotel Belém soft.

Data: 19-4-19

Fomos andando até Igreja de Nazaré e depois pegamos um uber até a Estação das Docas e de La andamos ate o mercado vero-o-peso. Começou a chuva. Nos feriados o mercado fecha 13h, fomos comer no estação das docas no restaurante Lá em Casa. Pedimos um peixe de 65 reais filhote pai d´égua para dividir, mas era para uma pessoa, então se comer muito não dá.  A jarra de suco de graviola 35 reais. Estava ótimo. Depois sorvete da marca cairu, vários sabores locais para escolher, frutas que vc nunca ouviu falar, 8,50 reais.

Nós fomos para o ver-o-rio que achamos mais bonito no entardecer, pq a luz é boa. Dá pena do memorial do índio, parece mal conservado.

A noite aproveitamos a dica do Sr. Nilson do Hotel e fomos no restaurante apoena que normalmente tem carimbó, brega, musica local mas  pra meu azar era samba. Comemos  um maravilhoso peixe dourada com arroz de jambu, prato para dois e caipi, paguei 42 com 10%. Afh...o apoena cobra 20 reais para entrar. 

Data 20-4-19

Fomos de uber ao forte presépio e esperamos a chuva passar, andamos ate a casa de 11 janelas mas tava fechada para visitação. Andamos até a igreja da sé, fechada também e voltaria a abrir as 15h,  o museu de arte sacra fecharia em poucos minutos, encerra as 13h. Andamos até a igreja do Carmo, também fechada em precário estado de conservação. Aí decidimos ir andando ate a praça do relógio e chegando lá, foi de chorar com o estado do relógio, todo pixado!

Pegamos um uber para “meu garoto” achando que era restaurante, mas era bar e estava fechando também, cadeiras pra cima e água e sabão no piso..putz, fomos andando até o restaurante Família Caranguejo e as meninas gostaram, mas eu classifico  como o pior da viagem. O peixe com muita gordura, o arroz sem gosto e frio e o açaí sobrou, pq não curto açaí definitivamente, nem o carioca nem o paraense. Ah..salvou o guaraná cerpa. 27,10 reais para cada, pedimos um prato para 2 e um pra 1 pessoa e uma porção extra de arroz, dividimos por 5.

Fomos para o polo joalheiro e achei bem bonito e de lá mangual das garças, tudo com uber.  Mangual é imperdível, bem bonito mesmo, vc entra de graça, exceto se tiver de carro, paga 10 reais o estacionamento. Se usar a e a noite fomos parar no estação das docas, apesar do motorista do uber nos indicar o Bastitão, que é uma feira de podrão, pelo que entendi, comida de rua boa e  barata.

Para nosso decepção, comemos na estação das docas no Marujo. A Ju e Betinha pediram o tal tucupi, que odiaram e acho que pedimos uma isca ruim também..enfim. Salvou a banda que era maravilhosa e as bebidas claro. Famintas seguimos para o Porpino uma hamburgueria  bacana, com ar condicionado congelante e um ótimo atendimento. Não tem frango, então fui no vegetariano que não consegui comer todo, muito grande, queijo empano no lugar da carne. Bom. Com refri e 10% ficou 33 reais.

21-4-19

Fomos no ultimo horário da visita guiada ao teatro da paz, as 11h. Muito bonito, entrada 6 reais a inteira. Depois tem feira de artesanato na praça da república, onde fica o teatro. Chuva torrencial, mas mesmo assim, uber para praça princesa Isabel, onde pegamos um barco, 7 reais por pessoa, para a Ilha do Combu. Seguindo dica do Sr. Nilson, restaurante Solar da Ilha, muito bom mesmo! Comemos um tambaqui G (R$ 125), arroz extra (R$10) sobremesa, bebidas e ouvimos uma cantora MPB divina (R$ 12 couvert), pena que não anotei o nome. Lá tem piscina para crianças. Não tomamos banho de rio, pq a chuva não deu trégua.

Na saída decidimos conhecer a fabricação de chocolate da Ilha da Dona Nena e fomos com o irmão da dona da fábrica, Sr. Nauá, (91) 99622.9682 que nos cobrou R$ 10 para ir do solar até lá e depois nos deixar na praça princesa Isabel. Ele foi muito fofo, ficou preocupado de ficarmos sozinhas na praça, que é meio perigoso e voltou para nos avisar.  Ele faz passeio de barco para outros locais.

A fabricação é muito legal, quando vc chega é recebido por um funcionário que apresenta os chocolates para provar e depois vc entra na lojinha  e tem um vidro que vc pode ver a cozinha. Gostei bastante do fato de usarem a folha do cacau, que é linda, para embrulhar alguns produtos.

Descansamos um pouco no hotel e seguindo uma dica de motorista de uber, fomos ao Roxy bar...aí sim, acertamos no restaurante. Minha gente, que comida! Pense! A decoração é toda de cinema, bem bonito e pedimos um frango cm manteiga 61 reais e peixe com risoto parmesão 66 reais.  Dois pratos para 2 pessoas, quantidade e qualidade!

Aí fomos conhecer a aparelhagem crocodilo. A gente não poderia ir a Belém e não conhecer. Era em um local afastado e todo mundo falou para ter cuidado e que a gente não deveria ir. Enfim..,trata-se de baile funk, igual ao carioca, infelizmente, só que com algumas musicas bregas em rotação acelerada, aquela que a voz do cantor fica igual do pato Donald e uma batida carimbenha ao fundo (1 real para entrada de mulheres). Poucos casais dançavam, aliás pouca gente dançava. De bacana apenas a mesa do DJ em formato de jacaré, mas a gente foi embora antes de ver a boca dele abrir. Se vc decidir ir, sugiro sapato fechado pq o chão é molhado, não sei se de gelo ou chuva.

Na volta para o hotel, o motorista do uber tinha sido dançarino de brega e explicou que na verdade a aparelhagem crocodilo não é o tecnobrega que a gente tinha imaginado e que tem uma festa bregaço que nos atenderia, mas ela ocorre uma vez por mês, então teríamos que retornar a Belém.

22-4-19

Se estivesse tempo bom, eu teria ido para mosqueiro, mas a chuva me desanimou.

Voltamos para o ver-o-peso para comprinhas e de lá fomos comer no Tomaz, que é uma rede de fast food do Pará, comidas típicas bem baratas em pratos feitos. Então comi vatapá (R$16), e as meninas pediram vatassoba (vatapá e manissoba) (R$21), casquinha de siri (R$ 23), pato no tucupi e arroz de jambu (R$ 24) e caruru (R$16). Bebi um refri da marca splash (4) e ganhei creme de cupuaçu e ainda pedi sorvete cairu de tapioca (R$8).

De lá fomos conhecer a praça batista campos, bem bonitinha, ai veio a chuva, espera..., segue para Praça Brasil, onde as meninas tomaram o guaraná que é preparado nas barraquinhas, parece um Milk Shake.  Eu experimentei um pouquinho do básico que vem com  amendoim, como sou alérgica e tinha acabado de almoçar, passei. Tem opções com frutas e chocolate.

Voltamos para o hotel e  cansadas não saímos a noite.

23-4-19

As meninas foram para o aeroporto e eu troquei de hotel, fui para o Grão Pará hotel, achei o quarto melhor mas o café da manhã pior. Fui no museu Emilio Goeldi (R$ 3) que é um jardim, como aquário e animais, além de um museu mesmo, biblioteca, valeu a visita, pena que com chuva não deu para andar muito ao ar livre.  A noite jantei no shopping pela praticidade.

24-4-19

Fiquei descansando e depois fui no passeio pela orla de Belém que acontece terça a domingo as 17:30 até 19h pela companhia valverde na estação das docas (R$50). Interessante pq no final da tarde a luz é boa e tem apresentação de danças típicas com musica ao vivo. Claro que a chuva pegou o passeio no meio. O barco vai até a ilha de Combu e o ver-o-rio.

25-4-19

Finalmente uber para o aeroporto, presta atenção na hora de pedir o uber pq tem dois aeroportos, mas é o internacional mesmo. Meu voo era após o almoço,mas eu não almocei. No aeroporto saquei dinheiro no BB, pq não sabia se Alter teria banco

Cheguei no aeroporto e perguntei onde era o ponto de ônibus para Santarém, logo passou o busão (R$3). O trocador disse para eu descer em frente ao shopping tapajós, atravessar a pista e esperar o ônibus de alter. Demorou um pouco pq tinha acabado de passar um ônibus para lá. Reparei que no shopping tem mototaxi, então pode ser uma opção, mas acabei pegando o ônibus mesmo (R$3,60).

Em alter  fui caminhando para a pousada que reservei pelo booking e como era fim de tarde com sol, aproveitei para comer um queijo quente na D. Glória com refri 9 reais e andei ate a praia do cajueiro, a única nessa época que tem areia. Finalmente banho de rio.

Voltei para a pousada e embira fosse noite de carimbo, rolou uma preguiça e acabei dormindo.

 

26-4-19

Passeando pela orla fui abordada para fazer os passeios floresta encantada e pindobal, mas decidi ir apenas na ilha do amor que nessa época só é acessada de barco, me cobraram 10 reais para ir e 10 para voltar, mas acho que indo com mais pessoas, esse é o preço do barco e não por cabeça.

Maravilha solzinho, poucas pessoas, nada de rádio, areia mais branca que a do cajueiro. Na hora do almoço comi um PF de pirarucu (R$25).

Final de tarde, voltei para pousada e tive que sair com chuva mesmo para comer. O  dono da pousada, Elon, super gente boa, me deu carona até uma hamburgueria ,  que acho que se chamava  queijo alter..bom fica ao lado de casa de sucos. Comi um hambúrguer de frango com cebola muito bom com guaraná tchuauá, ou algo assim (R$23).

27-4-19

O tempo tá pior pela manhã, fui andando para conhecer o CAT que fica perto da praia do cajueiro. No final da tarde as crianças tomam banho ali, brincando no píer. Na volta para a pracinha fui abordada pelo Charles que ofereceu conhecer a floresta encantada e pindobal por 70 reais e no mesmo dia. Blz. Conheci três pessoas incríveis que estavam no barco e espero manter contato, duas delas de Niterói.

No meio do passeio da floresta encantada, muita chuva. Esse passeio só da pra fazer na época de cheia, é bonito e tem opção de usar caiaque e almoçar nos restaurantes. Eu gostei mais do pindobal que é uma praia de município vizinho, com quiosque e onde vc pode também almoçar. Dividimos um pirarucu com arroz, farofa e feijão Santarém que eu tinha comido na véspera, é uma salada de feijão. Dividimos por 4 e paguei uns R$30.

Na volta ficamos na ilha do amor, onde tomei uma caipi (R$10) e a noite fomos comer no restaurante italiano que fuça na praça. Muito decepcionante. Pra começar só tinha um tipo de massa, o prato individual era 54 reais e a massa veio dura demais. Não tinha drinks pq o barman tava em são Paulo. Enfim caro e ruim. Aí fomos beber em bar na orla Ty a caipirinha (R$16) maravilhosa, musica boa, decoração muito bonita e a dona do lugar super simpática. Um achado para salvar a noite.

28-4-19

Continuei no grupo de amigos e fizemos um passeio de barco para  a casa do Saulo com parada no lago preto, com água quentinha...uma delícia. A casa do Saulo é bem bonita e vc pode passar o dia lá, pagando apenas o que consumir. Ele mesmo recebe as pessoas com muita atenção. Escolhemos para 4 pessoas dois peixes, duas sobremesas e uma jarra de suco de graviola e uma caipi. Foi um surubim e um pirarucu com creme de castanhas, os dois pratos com banana. Tudo uma delícia ficou 80 reais para cada pessoa. Um pouco salgado para a região, mas nem se compara com o italiano que tem a mesma faixa de preços. O passeio foi R$100 por pessoa.

A noite nem sai para comer, pq estava cansada.

29-4-19

Passei o dia na ilha do amor. Comprei lembracinhas e comi pastel na praça. Fui dormir cedo voo era de madrugada. Por coincidência meus novos amigos pegariam o mesmo voo que eu, então dividimos um transporte para o aeroporto, (R$100) paguei um terço. De alter até p aeroporto leva 40 minutos. Indico pegar o transporte com Elon que tem uma caminhonete grande e confortável (93) 9144.0434.

O voo atrasou um pouco em Brasília e cheguei em casa doida para dormir.

Sobre a viagem, acho que poderia ter ficado menos tempo em Belém e ter planejado ir a Marajó. Quanto a Alter achei bem bonito e deu para aproveitar pq a chuva era pela manhã bem cedo ou a noite, mas acho que na estação seca (agosto a dezembro) deve ser bem mais bonito. Em setembro deve ser mais caro por conta da festa do Sairé e me disseram que em agosto tem muito gringo, então deve ta mais caro também.  Acho que outubro é ideal.

Obs: Todos os deslocamentos foram de uber, exceto em alter do chão.        

 

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...