Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''rodes''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
    • Cupons de Desconto
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 1 registro

  1. Pessoal, Depois de trinta dias estou de volta. Acabou.. a solução é começar a planejar as próximas...... Como prometido segue o relato da primeira parte: 11 dias na Grécia, o restante dos dias, na Turquia, ficam para outro tópico. Procurei colocar tudo que lembrei, mas ainda estou com seis horas de fuso me atrapalhando (voltei ontem). Se preciso, depois complemento. Abraços, Davlav. Resumo viagem Grécia. 1 .Hotéis. Atenas. Ficamos no Atallos hotel - Monastirak. Foi o mais caro de toda a viagem (90 euros), mas como íamos chegar as 23 h achei melhor reservar. Também queria ficar perto de tudo, pois ia ficar apenas dois dias. Atendeu as nossas expectativas, é um bom hotel. Mikonos Ficamos no hotel Aeolos (50 euros, com café) - http://www.aeoloshotel.gr. Não costumo indicar hotéis, mas vou abrir uma exceção. Começando pelo transfer gratuito, tanto do porto como do aeroporto e também pelo fato de que você é pego pelo dono do hotel – o Pannos, uma pessoa super “gente boa” – que chegando ao hotel abre um mapa para você e te explica tudo o que existe para fazer e tira todas as suas dúvidas. Apesar disto não se trata de um hotel tipo residencial, e sim um hotel pequeno mas super transado com um ótimo clima, com tudo no devido lugar. Uma ótima piscina e um bom quarto e áreas comuns novas e conservadas. Se você não quiser ter trabalho o Pannos providencia aluguel de carro, ATV o que você quiser. Fica a 10 min a pé do centro e a 100 metros da rotatória com as saídas para as praias da ilha. Para quem vai a primeira vez, recomendo ficar próximo da cidade de Mikonos. É disparado o local mais movimentado e com mais opções para a noite, ao menos nesta época do ano. Santorini O hotel foi o Galatia Villas (35 sem 48 com café). Perto da vila de Firá (10 minutos a pé). É um hotel residencial, casa de três andares com os donos no último. Quarto bom. Valeu a pena. Quem for a primeira vez, recomendo ficar perto desta vila ou da de Ía. Rhodes. Ficamos no Blue Sky – 45 euros com café – hotel padrão turista, grande, pasteurizado, ar condicionado pagando por fora (mas não precisava, ainda), mas um bom hotel. Também valeu. Boa localização, uma boa piscina e de frente para o mar, a 15 minutos a pé da cidade antiga. Para primeira vez, fique próximo, ou dentro, da cidade medieval. 2. Deslocamento entre locais Do aeroporto de Atenas para o hotel – taxi 42 euros. Athenas para o porto – taxi 20 euros Atenas para Mikonos – ferry 7:35 h– 12:40 h – 35 euros. Blue Star. Mikonos para Santorini – ferry 14:55 h – 17:35 h - 41 euros. Hellenics Porto para o hotel – taxi 20 euros. Santorini para Rhodes – Ferry 00:20 h – 08:00 – 32,5 euros. Blue Stars. Porto para o hotel – 5 euros Observação 1. Em maio, os ferries estão vazios. Nada impede que você pague o mais barato e depois troque de lugar. Só uma vez vi um fiscal conferindo e pedindo as pessoas para sairem, mas que algum tempo depois voltavam. Para uma viagem mais curta como esta, o lugar mais barato atende. Observação 2: Todos saíram e chegaram no horário. Disseram que nesta época não venta muito e as viagens são mais tranquilas. 3. Deslocamento nos locais Atenas – caminhando, porém o dia todo, de 9 h até 19 h, sem pressa, naturalmente. Dica: para caminhar nas praias e até mesmo entrar no mar existem uns sapatos de plastico, tipo esportivo, super-flexivéis, que permitem andar sem machucar os pés. Deve vender aqui no Brasil. Mikonos Optamos pelo ATV 50 cc (um para os dois) – 19 euros/dia. Como a ilha é pequena, acho a melhor forma de transporte, pelo preço e pela sensação (como não sou motoqueiro achei bom, para quem anda de moto deve ser meio lento). Para quem não curte, não tem nenhum problema em alugar carro, chega-se em qualquer lugar e a ilha não estava cheia. Os estacionamentos são grátis, mesmo para carros. Santorini Como as distâncias são maiores e a noite pensávamos em ir para Óia, optamos pelo carro, apenas um dos dias - 30 euros. O resto do tempo, a pé. Os estacionamentos também são grátis. Quem quiser, dá para emcarar de ATV, mas vai perder tempo, pois as distâncias são maiores. Rhodes. Necessáriamente para se conhecer a ilha é preciso alugar um carro. Na parte da cidade, nova e antiga, a pé. Pagamos 30 euros por um dia. 4. Alimentação Nenhum problema em relação a comidas gregas. Muitas saladas e frutos do mar e carnes conhecidas. Não recomendo restaurantes pois acho muito pessoal, mas de modo geral todos os restaurantes que fomos nos agradaram. O que menos gostamos foi um recomendado. 5. Dinheiro A forma mais prática de lidar com ele é a mesma usada no nosso cotidiano, cartão de crédito e saque no cartão de débito (existem caixas em qualquer lugar). Basta levar alguns euros para os primeiros momentos. Particularmente, levei euros comprados no Brasil, pois achei o preço barato antes. O euro está mais barato agora, não valeu a pena. 6. Preços Estes preços refletem os praticados por bons restaurantes (ou bares e cafés) em áreas turísticas. Podem variar conforme o gosto de cada viajante. Preços em euros. Crepes – 3 a 4. Massas – 10. Salada grega – 5 a 9. Pratos de carne e peixe – 8 a 16. Coca cola – 2 a 3. Cerveja 330 ml – 2,5 a 4. Cervaja 500 ml – 3 a 5. Suco de laranja 500 ml - 2 a 3. Taça de vinho – 3 a 4 Big mac – 5,6. Gyros (sanduba local) – 2 a 3. Batatas Pringles – 2 Supermercado. Água 500 ml – 0,5. Coca lata – 0,7. Coca 1 l – 1. Cerveja 330 ml – 1 Atenção: Cuidado com cartões telefônicos vendidos como sendo de 100 minutos. Só se for local, para o Brasil duram menos de 20 minutos. A internet é a melhor forma de comunicação (Skype parece a melhor opção, embora tenha usado email mesmo) 7. Tempo necessário Atenas. Dois dias em Atenas é o suficiente para um pacote padrão: conhecer os pontos principais e curtir a cidade, sem noitadas e sem parar uma hora a cada ruína encontrada. Para quem não tem tempo, em um dia é possível. Mikonos. ficamos dois dias inteiros e dois meio dias (um na chegada e outro na saída). Para nós foi de bom tamanho, pois ficávamos tipo uma hora nas praias que gostavamos mais, tomando uma cervejinha. Claro que para quem tem o objetivo ficar nas praias o dia inteiro e badalar a noite, a situação muda, você pode ficar até de uma semana a 10 dias. Neste caso acho melhor o verão, pois além de mais quente, a ilha estará mais cheia. Santorini Ficamos três noites e dois dias inteiros. Foi razoável, embora mais uma tarde também fosse interessante. Rhodes Ficamos dois dias e meio, ficando liberado no primeiro pelas 10:00, depois de deixar as malas, mais um dia inteiro e uma manhã, mas acho que Rhodes merece mais um dia ou ao menos que o último dia fosse completo, pois meio dia as vezes não dá para ir longe. Acho que um dia para a cidade, parte nova e antiga, e dois, de carro, para se conhecer a ilha. 8. Temperatura O tempo em maio foi perfeito, nenhum dia de chuva, calor de dia e friozinho a noite (podem levar casacos), principalmente para o ATV em Mikonos a noite. O tempo foi esquentando a medida que fomos “descendo”. Em Rhodes já dava para sair a noite sem casaco, para quem não sente muito frio. Para que tem como principal objetivo curtir praias, as águas ainda estão um pouco frias, só mergulhei mesmo em Rhodes. Não sei como é no verão. 9. Compras. Sem dúvida, em todos os lugares as ofertas são uma perdição para as mulheres (eu, em toda Grécia e Turquia só comprei um óculos escuros, mesmo assim porque perdi o meu), mas os preços são bons, seja para jóias e bijuterias, capas de almofadas, bolsas, cerâmicas, lembranças, dentre outras coisas (palavras da minha espôsa). Mas para quem for para a Turquia, lá é mais barato, lembranças tipo porta-moedas todo bordado, por exemplo, custam a metade do preço lá. 10. Guia turístico Uso sempre o guia visual que a Folha de S. Paulo publica no Brasil. Claro que isto é pessoal, mas dê uma olhava nele. Usei um sobre Atenas e as ilhas gregas. 11. Relatos. Não entrarei em muitos detalhes sobre os pontos turisticos tradicionais, pois podem ser pesquisados em vários guias. A idéia é dar uma noção do tempo gasto para conhecer as cidades. Atenas. No primeiro dia partimos para a Acrópolis, passando pela praça monastiraki e subindo pela parte de trás, passando primeiro pelo teatro de Herades Ático. Na saída fomos para o museu da acrópolis e depois para a ágora antiga. Almoçamos na praça citada e depois fomos no mercado das pulgas e pelas ruas próximas (comércio mais popular). Partimos para o templo de Zeus e rodamos pelas ruas de Plaka. No final do dia subimos o morro Filopappos para ver o visual da cidade e da acrópole com o pôr do sol. Importante: O meu guia apontava o museu da acrópolis próximo ao Partenon e quando cheguei lá um funcionário me informou que estava fechado, o que era verdade. Ele só não disse que o museu tinha sido transferido para um prédio novo, na parte de baixo da cidade, próximo ao teatro de Dionísio. Quase perdi. No segundo dia passeamos com calma pelas ruas de Plaka, fazendo compras e depois em Psyri e também por outros locais da cidade. Toda parte turística é tranquila, embora bastante cheia. Existem muitos restaurantes e lojas transadas, que fazem valer o segundo dia de Atenas. No meu caso, dois dias foram ideais. Mikonos. Chegamos no horário e fomos pego no porto pelo dono do hotel. Ele nos explicou tudo sobre a ilha. Reservamos um ATV para o dia seguinte, colocamos as malas no quarto e partimos para conhecer Mikonos, que fica a 10 minutos do hotel (o início dela). Entramos pela parte superior e saímos andando pelas ruelas. Ficamos até de noite. Depois fomos para o hotel. No dia seguinte, já de ATV, ficamos o dia inteiro conhecendo as praias (a metade delas): Ornos bay, Kato livadi, Aghia Anna, Kalafatis, Lia, Elia e Superparadise. Passamos também por Ano Merá, uma vila no meio da ilha (nada de mais). Achamos melhores as de Kalafatis, de Elia e a Suerparadise, Ficamos uma hora em cada uma, mais ou menos, nas demais só uma olhada. No segundo dia fomos para Delos, uma ilha próxima com ruínas de uma cidade antiga. É um passeio interessante. A tarde continuamos a ida para as praias: Paradise, Paranga e Platis Gialos. A noite, de novo passear e jantar em Mikonos. No terceiro dia, aproveitamos a manhã para ir as praias que faltavam: Psaro e as praias da baia de Panormos. A tarde o Pannos nos levou para o porto e partimos para Santorini. Santorini. Não é a ilha indicada para se curtir praias, pois a “areia” (na verdade são pedras) não são muito atraentes para o nosso padrão. Embora em Mikonos este problema já exista, aqui as pedras são mais frequentes e pretas e o efeito não é dos melhores. O que ajuda é que as diversas tonalidades e transparência do mar egeu são maravilhosas Como chegamos a tardinha, deixamos as malas no hotel e fomos para conhecer Firá e ver o visual do fim de dia. Jantamos com uma vista maravilhosa e voltamos para o hotel. No outro dia, pegamos o carro e fomos conhecer a ilha. Começamos por Red beach, que como o nome diz possue areias vermelhas. O efeito visual vale a ida até lá. Depois fomos para Perissa, prais de areias (ou pedras) pretas, mas que possui uma boa infra de bares e restaurantes e um bom visual. Apenas curti o mar de longe. Partimos para Firá antiga, que fica no alto de um morro. Não vi nenhuma ruína, acho que estavam numa parte fechada, mas a subida (de carro, não a pé) vale a pena pois se tem a vista das praias e de Firá ao longe. Depois passamos em Kamary, mais uma praia de “areias” pretas e partimos para Óia, para ver o pôr do sol. Primeiro fomos para Ammoúdi, uma vila pesqueira nos pés de Óia e finalmente para ela. A vila é linda, diferente de Mikonos, que é toda branca, ela usa e abusa das cores. O efeito é incrível. No segundo dia fomos de barco para a ilha do vulcão – 13 euros do barco mais 2 do ingresso, por pessoa) - particulamente achei o ponto alto do passeio a vista da ilha de Santorini. Na volta almoçamos e passeamos, fizemos algumas compras e vimos novamente o pôr do sol. Jantamos e esperamos a hora do ferry para Rhodes. Observação: o sítio arqueológico de Akrotíri está fechado. Não sei quando reabre. Rhodes. Para iniciar, devo dizer que Rhodes foi a que mais me surpreendeu. Boas praias, até mais bonitas que em Mikonos, uma cidade medieval fantástica, conservada, no nível das melhores européias (das que eu conheço, Rotemburg, por exemplo), montanhas com florestas e também Lindos, que vale a pena conhecer, tanto a vila como as praias próximas. Bom, tentando voltar a minha imparcialidade, no primeiro dia, como já eram 10:00 quando ficamos livres das malas, fomo caminhando pela orla, até o porto e depois entrando na cidade medieval. A praia da cidade é a tradicional, com pedras em vez de areia. Passamos o resto do dia na cidade medieval, voltamos ao hotel e depois retornamos para jantar num restaurante tipo castelinho medieval. No segundo dia pegamos o carro e acompanhamos o litoral da parte nova da cidade até a entrada para o vale das borboletas, nas montanhas da ilha. Pagamos três euros, poe pessoa, para entrar, mas voltamos do meio, tinhamos pouco tempo e para brasileiros, nada a crescentar. Se estiver sem tempo, pule. Seguimos cruzando a ilha até sair no litoral do outro lado da ilha, em Afanou. Fomos até o morro de Tsampika, onde existe um mosteiro. Depois de muito subir de carro ainda tem 295 degraus. Visual fantástico. Dali vimos a primeira praia onde fomos mergulhar: Tsampika. Ficamos quase 2 h, um recorde. Depois passamos em outra praia bem bonita, meio escondida, chamada Agia Agathi, sem tempo para parar, e partimos para Lindos, que tem belas praiais antes e depois dela, um castelo no alto do morro da cidade, com uma vista muito bonita, inclusive de uma outra praia situada num lugar incrível. Vale também rodar na cidade. Ainda fomos na outra praia, mas já era tarde. Ainda passamos em outras mais para o sul e depois na volta para Rhodes. No terceiro dia acordamos mais tarde e ficamos pela primeira vez na piscina. Almoçamos e partimos para Marmaris. Mais isto é para outro tópico. Conclusão: Todos os lugares visitados valeram, uns mais outros menos (a exceção talvez tenha sido o tal vale das borboletas, mais pela perda de um tempo que depois fez falta). Tanto Mikonos quanto Santorini fizeram jus a fama que possuem, mas acabei subavaliando Rhodes, não tão falada, mas que com certeza mereceria mais um dia. Fora isto não mudaria mais nada.
×
×
  • Criar Novo...