Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''grécia''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos: Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 27 registros

  1. Roteiro em Mykonos Roteiro em Mykonos Na nossa sugestão de roteiro em Mykonos, você vai passar 4 dias na ilha curtindo tudo de bom que a ilha mais famosa da Grécia tem a oferecer, independente do seu gosto ou bolso. É verdade que, de maneira geral, Mykonos não é uma ilha barata, mas ainda assim é possível economizar. LEIA TAMBÉM:Como economizar em Mykonos: 8 dicas p/ você não falir na ilha mais cara da Grécia Se você vai viajar a Mykonos não deixe de ler este post até o final, pois ele está cheio de dicas que vão facilitar muito a sua viagem. Tem sugestão de restaurantes, dos melhores e mais famosos beach clubs da ilha e das melhores praias também. Não importa se você vai alugar um carro ou não, neste artigo eu também dou muitas dicas para você usar o ônibus local. Assim, não deixe de ler este roteiro em Mykonos porque ele está super completo e bem detalhado.
  2. ATENAS EUROPA GRÉCIA Roteiro em Atenas de 2, 3, e 4 dias! Um roteiro inusitado pela capital da Grécia Roteiro em Atenas m Atenas: Um roteiro cheio de ruínas, histórias e lindas praias Montar um roteiro em Atenas é, de maneira geral bem simples. Afinal, a cidade é pequena, tem poucas coisas para se fazer e todas as principais atrações turísticas da cidade ficam bem perto uma da outra. Neste post montei um roteiro bem detalhado, com indicação de restaurantes, de onde fazer compras e etc. Além disso, tem muita dica bacana também que, com toda a certeza será muito útil durante a sua viagem. Assim, se você vai viajar para Grécia, não deixe de dar uma olhada neste roteiro em Atenas porque ele está bem detalhado e informativo
  3. Quanto custa viajar para Grécia Quanto custa viajar para Grécia? Será que é caro visitar as ilhas gregas? Se você pensa ou já pensou em visitar a Grécia alguma vez na sua vida, com toda a certeza você já deve ter se feito esta pergunta. Afinal, quando vamos decidir qual será o nosso próximo destino a primeira coisa que nos preocupamos é quanto vai custar. Se for algo muito fora das nossas condições nós acabamos deixando aquele destino tão sonhado para depois. Eu sei que muita gente tem essa dúvida, afinal eu recebo estas perguntas quase todos os dias no facebook e no instagram. Por isso, eu decidi fazer este post detalhando quanto eu gastei na minha viagem para lá que foi feita em Maio de 2019. No fim do post terá uma planilha apontando o gasto total da viagem. Aí sim nós poderemos ver quanto custa viajar para Grécia e opinar se é ou não caro conhecer as sonhadas ilhas gregas
  4. Estou organizando uma viagem para Europa em setembro de 2019, com mais uma amiga. A ideia é irmos de Porto Alegre para Paris em 05/09, ficarmos até 10/09, de lá irmos para Grécia (Atenas), na grécia vamos para Mykonos e Santorini, sairemos de lá dia 18/09, por atenas. Não sabemos se seria viável ficar mais uns dias na grécia e conhecer outras ilhas ou ir direto para Itália ou outro país, pois a passagem da grécia para Poa é cara. Queremos dicas de destinos para ir depois da grécia, voltaremos para Poa em 28/09. Então, em suma, a ideia seria Paris Atenas Mykonos Santorini (acrescentar outras ilhas??) Roma (sugestão de lugares para conhecer? somos mais da natureza do que da parte mais histórica, embora também gostemos). Pensamos em ir para outro país também, saíra mais barato do que sair de atenas para poa. Estamos projetando R$ 6.000,00 para passagens de todo roteiro. R$ 8.000,00 para estadia, alimentação e demais despesas. Seria suficiente o valor? Iremos de mochila, sabem se posso levar sempre como bagagem de mão? mochila de 50/80 litros. Aguardo dicas, é a primeira viagem para Europa.
  5. Se você é da Europa (ou está viajando por ela), provavelmente acredita que o Chipre possa ser um destino potencial para suas próximas férias de praia. E se você é de fora da Europa, pode ser que você não saiba muito sobre essa linda e estranha ilha dividida! Porém, há muito mais no Chipre do que você possa imaginar. Sim, o Chipre é o lar de praias imaculadas, águas cor de esmeralda turquesa e um lindo litoral rochoso. Mas e além disso? Uma visita a Chipre também lhe dá a chance de…. Explorar as ruínas da Grécia antiga ou um dos muitos imponentes castelos e fortes das “cruzadas” espalhados pelo país. Continue lendo: Viagem de carro pelo Chipre – Roteiro de 5, 7 e 10 dias (com Chipre do Norte)
  6. Olá, pessoal! Faz um tempinho que não deixo um relato por aki, mas gostaria de mais uma vez colaborar com vcs, desta vez falando sobre a minha primeira eurotrip!!! Isso aí, finalmente consegui conhecer a tão sonhada Europa e posso dizer que foi incrível demais!!! Quem já acompanhou alguns relatos meus por aki sabe que amo viajar mas sempre de forma super, mega, ultra econômica...rsrs... e desta vez não foi diferente Comecei a planejar minha viagem quase 1 ano antes e posso dizer sem sombra de dúvida que foi a melhor coisa que fiz na vida, pois viajar para o velho continente é caro, ao menos para nós pobres viajantes que não podemos estar sempre por lá, ainda mais com essa disparada do euro, né gente?! Eu escolhi muitas cidades e países para um tempo não muito longo, foram 28 dias, mas como eu disse anteriormente a gente tem que pensar que não é sempre que se vai a Europa...rsrs... sei que tem muita gente que adora criticar quem coloca várias cidades de uma vez em um roteiro, mas posso dizer que apesar de ser realmente cansativo eu não me arrependo de nada e digo, se vc acha que dá, se vc como eu não pode estar sempre viajando pra longe assim, vá... ouça seu coração, seu instinto e apenas vá! Daí tem aquela frase mas a Europa vai continuar lá, pra isso tudo assim? pq eu não tenho grana pra juntar o tempo todo né...rsrs...enfim, sem mais delongas vamos ao roteiro que ficou assim: Viajei no dia 30 de Maio e comprei minhas passagens 10 meses antes, exagero né? Que nada, sou dessas...rsrs! Paguei o valor de R$1.984,00 pela Tap com ida e volta por Salvador, apesar de morar no Rio, por lá saia mais barato e como eu tinha alguns pontos pela multiplus não gastei com valor da passagem interna Rio x Salvador. Então meu vôo foi Salvador x Paris x Salvador e o retorno foi no dia 27 de Junho! Também fiz um seguro viagem pela Allianz (30 dias) por R$245,34, pois consegui um desconto de 40% com um código do Melhores Destinos. Eu estava bem nervosa, pois sempre existe aquele frio na barriga devido a imigração, no caso seria por Lisboa, eu escolhi a Tap justamente por ter conexão la e como não falo inglês, somente o basicão...rsrs... achei melhor chegar por lá, mas foi bem tranquilo, muito mesmo! Eu viajei com mais 4 amigas que conheci aqui pelo mochileiros, eu coloquei aqui que iria viajar e gostaria de cia...então foi bem legal viajar com as meninas. Cheguei por lisboa com uma delas e o cara da imigração não perguntou nada, mas nada mesmo! Levamos uma pastinha com tudo caso ele pedisse e ele apenas pediu o passaporte e nos disse "podem entrar" eu nem acreditei...rsrs! Estava na Zoropa!!! Sobre os euros, bom eu coloquei uma média de 23€ para gastos com alimentação e lembrancinhas. Sei que muita gente vai falar, impossível, como assim só isso? Mas deu e até sobrou, acreditem! Claro que eu levei separado os valores para os transportes internos, ingressos e hospedagens que ainda faltavam pagar, mas a maioria das coisas eu já havia pago e isso me deu muita tranquilidade. Levei no total 1.050€ e também 100£ para 3 dias em Londres e também sobrou...rs! Uma dica sobre hospedagem é que pelo Booking vc consegue receber de volta R$50,00 no seu cartão após o check-out da hospedagem, basta que a reserva seja de no mínimo R$100,00. Não é desconto ou sorteio, é automático, vc realiza a reserva por este link e recebe o valor de volta no cartão que usou, eu recebi e deu tudo certo, fica como dica pra vcs, vale pra usar uma única vez ok! Clica neste link: https://www.booking.com/s/43_8/733e5f83 Meu roteiro completo foi: 31 a 04 Paris 05 a 07 Londres 08 Bruges e Bruxelas 09 Amsterdam 10 Fussen 11 Hallstatt 12 Veneza 13 Verona 14 Milão 15 a 16 Florença / Pisa / San Gigminano 17 a 18 Roma 19 a 21 Zakynthos 22 Atenas 23 Santorini 24 Roma (novamente) 25 Lugano 26 a 27 Lisboa e retorno ao Brasil Vou tentar passar pra vcs os valores e quanto custou este meu mochilão, falando nisso, eu viajei com uma mochila de 70l, que despachei, e uma mochila menor, essas pra note mesmo, pra levar no avião com minhas coisas pessoais e importantes. Os gastos são referentes ao dinheiro que levei, o que eu não incluir é pq já havia pago antecipadamente. Bom, como eu disse antes, fiz o planejamento bem antecipado e vcs verão que isso é muito importante pois me ajudou muito a não só economizar bastante, como também estudar as cidades e lugares que gostaria de conhecer e me sentir segura ao andar por lá. Dia 01 - Paris A imigração foi tranquila, os vôos não atrasaram e como eu tinha conexão de 3h em Lisboa, aproveitei para ir ao setor de desembarque para comprar um chip da Vodafone, pois havia lido sobre alguns e vi que este seria o melhor custo benefício e me atendeu super bem, não precisei gastar mais nada com internet e olha que eu usava muito o google maps!! O chip custou 10€ e possuia 3gb de intenet com rede sociais e whatsap ilimitados + 500min de ligações dentro da europa, mas não utilizei as ligações, aconselho vc a sair pra comprar se tiver um bom espaço de tempo, pois a fila na loja era bem grande!! Cheguei por volta das 18h em Paris, no aeroporto de Orly e encontrei as outras meninas no aeroporto e já aproveitamos para comprar Museum Pass de 4 dias, que custou 62€ e com ele poderíamos visitar todos os museus sem nos preocupar com filas ou em comprar outros ingressos, gostei muito e acho que vale demais pra economizar tempo e dinheiro. Do aeroporto pegamos o Orlybus, que custou 8,40€ e descemos no ponto final, na estação Defense Rousseau onde aproveitamos para fazer o cartão Navigo, para quem não sabe esse cartão vale muitooooo a pena e vou explicar como funciona: Ele vale de segunda a domingo e vc coloca uma carga de 22€ e gasta mais 5€ para pagar pelo cartão, vc pode utilizar no metrô, ônibus, tram e até no Orlybus, como no aeroporto de Orly não vende, pagamos pelo ônibus na nossa chegada, mas fizemos o cartão na primeira estação de metrô. Vc deve também levar uma foto para colar no cartão e escrever seu nome. Lembrando que vale de segunda a domingo e vc pode usar também para ir a Disney e ao palácio de Verssalles! Pra vc ter uma idéia, só o ticket de ida e volta pra Disney custa uns 15€ e pra Verssalles se não me engano uns 8€, então só de vc não se preocupar em pegar o metrô ou bus errado ou com o tempo de val do bilhete ou até a zona em que está, acho muito útil e econômico! Vc pode ficar com o cartão e pode recarregar em uma outra vez que estiver lá! Como era nosso primeiro dia nos enrolamos um pouco no metrô...kkk... mas chegamos no hostel!!! Fiz reserva pelo Airbnb e ele ficava uns 10min do metrô, mas tinha ponto de ônibus em frente que passava na porta do Louvre, por exemplo. Esse hostel foi muito barato, apenas 11,50€ a diária e era um apto com umas 14 camas, mas era espaçoso e limpo. Vc não podia ficar no quarto de 11h as 20h mas isso não foi problema pra gente, já que saíamos cedo e voltávamos tarde...rs! Lá perto tinha uma pizzaria onde comemos todos os dias, pois era barata e gostosa, tipo uma pizza grande custava uns 6€ e sempre comprávamos 2 ou 3 e rachávamos o valor, então por 5 pessoas saia bem em conta. No hostel não tinha café da manhã, e pra economizar comprávamos coisas no mercadinho pro dia seguinte e deu super certo! Neste primeiro dia não fizemos nada, tentamos ir a Torre, nos perdemos e voltamos pro hostel antes do metrô fechar....kkkk! Chegamos por volta de 01h da manhã e no dia seguinte tinhamos reservado pra ir a Disney!!! Gastos do dia: Chip Vodafone = 10€ Ônibus Orly = 8,30€ Museum Pass = 62€ Navigo Decouvert = 27,80€ Pizza + bebida / 4 = 3,90€ Água de 1,5L = 1€ Café da manhã / 4 = 1€ Total: 114€ Dia 02 - Paris Este dia reservamos para conhecer a Disneyland e já havíamos comprado nossos ingressos pelo site, custou 62€ 1 dia nos 2 Parques e valeu demais a pena!!! Aconselho a comprar antes, pois na hora é mais caro! Pra quem tem dúvidas, dá pra fazer 2 parques em 1 dia sim... é cansativo, mas dá!! E por favor, não deixem de ficar pra ver o show Illumination... é lindo demais! Dei uma passada na loja Disney e queria levar tudo...hahaha! Mas como eu tinha um orçamento a manter e ainda estava no início da viagem, comprei apenas 2 chaveiros e 1 Imã de geladeira...pois são coisas que gosto muito de colecionar! Esse dia foi mega cansativo, estávamos acabadas no final do dia e caiu uma chuva de nos deixar enxarcadas....rsrs... mas foi bem divertido e isso de maneira alguma nos desanimou. Na hora de ir embora acabamos seguindo a multidão errada e demoramos a encontrar o lugar pra pegar o trem de volta, quase perdemos o último, mas no final deu tudo certo e foi só risada depois dos perrengues...rs!! Na volta, já de madrugada passamos na nossa pizzaria e depois voltamos pro hostel mega cansadas, porém felizes! Gastos do dia: 2 Chaveiros Disney Paris = 11,98€ 1 Imã de geladeira = 5,99€ Pizza + bebida / 4 = 4,80€ Café da manhã / 4 = 1,30€ Total: 24,07€ Dia 03 - Paris Neste dia acordamos um pouco além do horário que gostaríamos, mas deu pra fazer muita coisa. Esse foi o dia reservado para conhecer alguns museus e pontos da cidade, além claro, da Torre Eiffel!!! Nossa primeira parada foi lá mesmo e foi bem emocionante vê-la de perto e a ficha finalmente cair...rs Bom, depois de tirar milhares de fotos da torre no trocádero, seguimos para conhecer o Museu Rodin, Museu d'Orsay, Museu dos Inválidos e Tumba de Napoleão (tudo usando o Museum Pass e sem fila), Ponte Alexandre III e também passamos em frente ao Petit Palais e Gran Palais. Depois seguimos em direção ao Arco do Triunfo, mas não subimos por estarmos extremamente cansadas...rs, mas ele é bem maior do que eu imaginava! Ficamos alí mesmo pela Champs Elysee e almoçamos no McDonald's, e foi bem baratinho... um trio por menos de 6€!! Depois voltamos pra Torre, pois haviamos comprado os ingressos pra subir perto do pôr do sol... e vale muito a pena comprar antecipado, pois as filas são enormes!! Ficamos até escurecer e no final do dia estávamos destruídas, mas contentes por ter feito muita coisa e o dia ter rendido bastante! Gastos do dia: 2 imãs de geladeira = 5€ 1 Trio McDonald's = 5,65€ Mercado = 6,15€ Café da manhã / 5 = 1,05€ Total: 17,80€ Dia 04 - Paris Acordamos cedo, pois este seria o dia de conhecer Verssalles!! Como estávamos lá no período de greve dos trens, esse foi o único dia q nos preocupamos mais, pois achamos q nem rodaria o RER mas ele estava passando, só que com intervalos maiores e esperamos uns 40min e isso nos atrasou um pouco, chegamos e a fila estava bem grande, mesmo com o ingresso vc pega fila pra revista e nós estávamos com o Museum Pass que também dá direito ao palácio!! Como eu havia dito, vale muitooo a pena! Para acesso aos Jardins, como era final de semana e estava no período de apresentação das Fontes, foi cobrado a parte e pagamos 9,50€ mas ainda bem q tinhamos comprado antecipadamente, pois estava com uma fila considerável e não precisamos passar por ela, apenas mostrar o ingresso (ufa!)! O Palácio estava entupido e foi impossível ver tudo com calma, a multidão ia nos levando, foi terrível e lá dentro é extremamente quente!! Não deu pra ver com calma, e acabou sendo bem desgastante... depois que passamos pelos jardins decidimos ir embora e na volta já tinha um trem na estação e não esperamos muito. É muito fácil ir e voltar por conta própria à Verssalles, bastar pegar o RER C e usamos em todos esses dias apenas nosso bilhete Navigo! Decidimos seguir para conhecer Momatre e foi uma escolha acertada, pois era domingo e o bairro estava lotado, animado e lá é bem diferente da outra Paris que tínhamos visto... eu amei esta parte boêmia da cidade, cada cantinho mais lindo do que outro!! Andamos pelas ruazinhas, compramos souvenirs (lá vc encontra os mais baratos) e subimos até a Sacre-Couer, ficamos um pouco na escadaria curtindo a vibe e as meninas compraram cervejas, estava bem quente...rs! Havíamos comprado um passeio de barco pelo Rio Sena, pagamos R$41,00 pela decolar e foi bem mais barato, pois lá estava custando 15€, e vc poderia agendar p dia e horário, então reservamos para o horário do pôr do sol e foi lindo, pois pudemos ver as luzes da Torre piscando mais uma vez, mas desta vez de outro ângulo. Esse é um passeio típico que vc deve fazer para ver paris de outra forma... Depois voltamos pro hostel mega cansadas, foi um dia bem cheio, assim como os outros! Gastos do dia: Lembrancinhas = 18€ Café da manhã 5 / = 1,60€ Água de 1,5L = 1€ Pizza + bebida / 3 = 2,10€ Total: 22,70€ Dia 05 - Paris Era nosso último dia na cidade, então acordamos um pouco mais tarde, arrumamos nossas coisas e deixamos guardadas no hostel pra depois só pegar tudo e seguir viagem! Neste dia já não poderíamos usar mais o Navigo, então compramos 3 bilhetes de metrô cada uma, pois precisariamos somente disto para o dia todo. Decidimos deixar esse dia pra conhecer o Louvre, não pegamos fila pra entrar pois já tinhamos o Museum Pass, mas pegamos uma fila na revista, mas foi rápida! Gente o Louvre é gigantesco, mas muitoooo mesmo e não dá pra ver quase nada, pq é muito lotado...rs! Consegui ver a Monalisa quase tendo que socar alguém e nunca vi lugar pra ter tanto oriental, é muitoooooo!!! Fui na ala egípcia, pois gosto muito e também na parte subterrânea do museu, mas estava já tão cansada q não demoramos muito por lá... almoçamos no McDonald's (sempre nos salvando...kkk) dentro do museu mesmo e depois seguimos, pois eu queria muito conhecer a Sainte-Chapelle, somente eu entrei pois as meninas estavam sem pique e me esperaram do lado de fora, a entrada também está inclusa no Museum Pass, mas não há fila especial para a revista, porém lá dentro vc entra direto! Os vitrais são muito bonitos, e vale a pena conhecer até pq ela é pequena... de lá fomos para a Notre-Dame e a fila estava pequena e era rápida, vc não paga pra entrar. Ficamos um tempo lá dentro só observando tudo... agradeci por estar lá e ter dado tudo certo! Ainda passamos em frente ao Panteon, depois voltamos pro hostel, tomamos banho, nos arrumamos e seguimos pra comer uma pizza antes de pegar o ônibus pra Londres! Deixamos 1h pra conseguir chegar na estação e chegamos lá faltando 15min pro ônibus sair... a estação ficava em um lugar muito estranho e deserto e chegamos já a noite, mas deu tudo certo! Seguimos viagem em um ônibus q não ia muito cheio e nos jogamos!! Hahaha! Gastos do dia: McDonald's = 5,95€ 3 Moedas comemorativas = 6€ 2 Tickets Metro = 2,80€ Sorvete = 2,50€ Total: 17,25€ Eu havia comprado a passagem de ônibus para Londres antecipadamente pela Ouibus e paguei 25€, tinha visto muitos comentários ruins sobre viajar de ônibus do pessoal dizendo que não valia a pena e tals, mas eu achei muito tranquilo, o ônibus não atrasou e chegou até antes na cidade. Como estava fazendo uma viagem mega econômica, decidi economizar na diária, pois dormiria no buzão e também no transporte, pois é bem mais barato do que trem e vc pode levar qualquer bagagem, diferente do avião que vc paga pra despachar. Fizemos a travessia pelo eurotunel e só descemos para fazer a imigração, que foi muito tranquila também, o fiscal da imigração era bem simpático, eu estava bem nervosa pois falaram que lá era muito chato, mas ele apenas perguntou quantos dias ficaria e se estava de férias e daí carimbou! Me apaixonei por Londres de cara!! Assim que amanheceu e chegamos na cidade, fiquei olhando admirada pela janela do ônibus... que cidade!! Parecia q eu estava em um filme...rs...foi mais impactante do que Paris, ao menos pra mim!! Dia 06 - Londres Assim que desembarcamos, na station bus próximo a estação Victoria, procuramos o local onde vendia o cartão Oyster Card! Na estação Victoria mesmo vc encontra um balcão com varios guichês e pode comprar por 5£ o cartão e inserir a quantidade de créditos. Funciona assim: com esse cartão vc terá um teto diário pra ser descontado, e quando chegar a esse teto ele para de descontar os valores mas vc continua utilizando pra ônibus, metrô etc. Se não me engano o valor do teto diário era 6,80£ e como só aceita múltiplos de 5£ gastamos 30£, pois ficaríamos apenas 3 dias na cidade e seria suficiente, 5 do cartão + 25 da recarga. Caso sobre algum valor vc pode pegar quando for embora e também pegar os 5£ de volta caso devolva o cartão. Valeeee muito a pena! Bom, feito isso seguimos para o hostel, ficamos no [email protected] The Green man, Paddington e o quarto misto com 9 camas sem café da manhã custou 12,80£ a diária! Eu, particulamente, gostei do hostel por ser barato, limpo, tranquilo e só não gostei por não ter cozinha, mas ficava ao lado de um mercado super barato e nos viramos muito bem por lá. Ele também fica ao lado de uma estação de metrô (literalmente) e a linha te leva pra todo lado, muito fácil! Esse hostel fica em cima de um Pub, mas é bem tranquilo! Chegamos no hostel muito cedo mas deixaram guardar as bagagens até dar o horário do checkin, e fomos logo ao mercado comprar coisas pois a fome estava tensa...rsrs! O mercado que tem do lado nos atendeu super bem, era tudo muito barato e aproveitamos pra comprar várias besteiras...kkkk!! Depois, tomamos banho, nos arrumamos e partimos pra desbravar a cidade, para este dia haviamos reservado a London Eye. Não havia fila, daria pra ter comprado na hora, mas pensando bem, eu só vi que não havia fila pra subir, para comprar não sei como estava, foi bem legal pois a cabine não foi muito cheia e deu pra cutir de vários ângulos bacanas. Muita gente tinha falado que não valeria a pena, mas eu achei o contrário, pois vc pode ter um visual muito lindo da cidade, ainda mais se estiver um dia de céu limpo! Valeu demais, amei! Neste dia também andamos pela cidade e passamos pelo Parlamento, Big Ben (que estava todo tapado com tapumes e foi frustrante...rsrs), esse dia foi mais dedicado a conhecer a cidade e andar sem muito rumo. Á noite seguimos para ver a Tower Bridge iluminada e ela é imensa e simplesmente linda e imponente! Depois seguimos para o hostel e capotamos!! Gastos do dia: Oyster Card (3 dias) = 30£ Mercado = 10,20£ Mercado / 5 = 1,50£ Total: 41,70£ Dia 07 - Londres Começamos cedo este dia, pois era dia de assistir a troca de guarda no palácio de Buckinham e era preciso chegar um pouco mais cedo. Amanheceu um dia lindo e eu que não esperava muito da Troca, achei muitoooo legal, até pq se vc está em Londres, melhor aproveitar tudo que tem por lá né gente? Fica muito cheio e pra pegar um bom lugar é bom ir ao menos 1h antes ou vc fica pra trás...rsrs! Achei lindo e diferente do que estamos acostumadas a ver em qualquer lugar, afinal é a guarda britânica...rs! A área em que o palácio fica também é muito bonita, cheia de flores e o clima estava bem agradável. De lá caminhamos até Tralfagar Square e pegamos o metrô para o museu de cera Madame Tussauds, pois já havíamos comprado os ingressos antecipadamente pelo site, ah, esse ingresso foi um combo junto com a London Eye e saiu bem mais barato comprando os dois juntos, valor de 40£, como estávamos com os ingressos não pegamos fila, entramos direto. Esse foi mais um lugar que muita gente falou que não valeria a pena, mas eu particulamente achei bem divertido e curti. Ficamos um bom tempo no museu de cera e depois seguimos em direção ao Rio Tâmisa para ver a Tower Bridge desta vem de dia e aproveitamos para andar pelos bairros próximos, foi bem bacana! Para este mesmo dia eu havia comprado ingresso para o musical O Fantasma da Ópera, pois eu achava que teria que assistir de qualquer jeito este musical, já que sou fã e foi espetacular assistir ao vivo, gente, sério, é incrível demais!! Senti uma grande emoção ao estar vivendo este momento... aconselho a quem quiser comprar ingressos para assistir a algum musical, ver com antecedência, pois a diferença de preço é enorme, por exemplo paguei apenas 26,80£ no ingressos que costumam ser 40£! Depois do espetáculo voltei pro hostel, comprei algumas coisa no mercado que ainda estava aberto e fui dormir, mas as meninas se animaram e sairam para conhecer a noite londrina, como não curto muito, fiquei pelo hostel, pois no dia seguinte seria o último nesta cidade que já havia me ganhado! Gastos do dia: Mercado 1,97£ Mercado 6£ Total: 7,97£ Dia 08 - Londres Era nosso último dia na cidade, mas confesso que poderia ficar muito, muitoooo mais! Acordamos cedo, arrumamos nossas coisas e deixamos guardadas no hostel, depois seguimos para conhecer alguns museus e outra parte da cidade, que também gostei bastante, aliás, não teve nada que não gostei por lá...rsrs... Bom, começamos pelo mercado pra tomar nosso café da manhã...hehe... depois partimos para o primeiro museu do dia e o que eu mais queria conhecer, o Museu de História Natural!!! Gente, em Londres não é preciso pagar para entrar nos museus, mas vc pode dar algum tipo de contribuição caso assim queira... claro que com a libra nas alturas eu não contribuímos nem com uma sequer...kkkkk!!! Mas voltando ao museu, ele é incrível, a própria arquitetura já impressiona do lado de fora, para um castelo ou algo assim tão imponente! Existem vários setores para conhecer, mas o de maior sucesso é dos nossos amigos Dinossauros, é muito legal!! Depois deste museu fomos ao Science Museum, ou Museu da Ciência que eu confesso esperava bem mais, me decepcionei um pouco, ele estava bem vazio mas valeu a pena conhecer de qualquer forma! Em seguida fomos em direção ao British Museum, que é o famoso Museu Britânico... ele é gigantescoooo e pra vc ver tudo com calma teria que passar muitas e muitas horas lá dentro! Passei pela ala egipcia, da qual gosto muito e outras, mas estava já meio cansada de museus, porém me surpreendi, pois quando vc olha por fora não dá muito por ele! Nossa saga dos museus acabaram e seguimos para o bairro de Camden Town, onde é tudo muito diferente e meio alternativo. Comprei todos os souvenirs lá, pois é a região mais barata para comprar e vc encontra de tudo, adorei a energia do lugar, foi um local que nos surpreendeu, passamos mais tempo lá do que imaginamos e acabou ficando muito tarde e acabou não dando pra conhecer Notting Hill, uma pena, mas ficará para uma próxima, pois Londres é uma cidade que desejo voltar com toda certeza! Quando decidimos voltar para o hostel acabamos pegando o metrô errado, em direção ao aeroporto e ainda bem que ficamos ligadas e deu tempo de voltar para o hostel. Tomamos banho, pegamos tudo e seguimos para o mercado para gastar nossas últimas libras, já que haviam sobrado e comprei mais besteiras e algumas coisas pra comer no ônibus que pegaríamos para Bruxelas, mas o perrengue veio depois... chegamos na estação no horário pretendido, mas foi uó pra encontrar a estação de ônibus certa, pois são várias, cada empresa de ônibus tem a sua estação e já estava quase dando o horário e nada de encontramos, teve uma hora que eu pensei em desistir pois estava com a mochila muito pesada e várias sacolas nas mãos. Faltavam 5 min pro ônibus sair quando finalmente encontramos e corremos como se não houvesse amanhã e minhas pernas já não me obedeciam mais, achei que já tínhamos perdido mas tinha uma fila ainda pra entrar, que sufoco!!! Uma coisa é certa, chegue no horário sempre, pois nenhum dos ônibus atrasaram e se vc demorar perde sim, pois eles não esperam! Olha gente, neste caso em especial, a viagem de ônibus foi péssima, e essa foi a única vez em que nem conseguimos descansar, pois além do ônibus estar cheio tinha um pessoal muito estranho bebendo, fumando e falando alto... o motorista teve que parar o ônibus várias vezes e reclamar com eles dizendo até que ia chamar a polícia e eles pouco ligavam, ficamos até meio assustadas, mas no final deu tudo certo e chegamos quebradas em Bruxelas...rsrs... o que seria de uma trip sem os perrengues né? Essa passagem de ônibus custou 17€ e também foi pela Ouibus! Optamos pelos ônibus tanto pela economia do valor da passagem, quanto economizar na diária em hostels, não precisar pagar para despachar bagagem além deles sempre te deixarem no centro da cidade e não distante como são os aeroportos. No próximo post falo sobre os outros destinos... Dia 09 - Bruges / Bruxelas Como eu havia dito antes, chegamos bem quebradas na cidade, pois a viagem de ônibus foi bem cansativa, mas posso afirmar que esta foi a única vez que nos sentimos assim, pois as outras viagens foram bem tranquilas e deu pra dormir no ônibus de boa. Mas isso pra quem não liga muito né, gente? O ônibus nos deixou na porta da estação Gare du Midi e chegamos bem cedo e como não teríamos hospedagem nesta cidade, decidimos deixar as bagagens guardadas na estação, mas antes esperamos o banheiro abrir para trocar de roupa, dar aquela melhorada no visú e poder realizar nosso roteiro no dia...rsrs... o engraçado que ficou todo mundo olhando pra gente, já que abrimos as bagagens e esparramos tudo por lá...rsrs!! Decidimos fazer um bate e volta à Bruges, pois mesmo sabendo que seria corrido, eu tinha muita vontade de conhecer esta cidade e não me arrependo, pois deu pra andar pela cidade, conhecer um pouco e na metade do dia seguir novamente para Bruxelas e conhecer um pouco da capital. Bruges é uma cidade fofa e encantadora, estava bem frio neste dia e sofremos um pouco, pois não imaginávamos que seria assim, mas isso foi só pela manhã, depois foi esquentando mais. Em Bruges, fomos caminhando da estação até o centrinho da cidade e na volta fizemos a mesma coisa, não gastamos com transporte por lá, pois é tudo muito perto. Também não entramos em nenhuma atração, pois nossa intenção era apenas andar pela cidade sem rumo e como chegamos bem cedinho, pegamos a cidade bem vazia e nos encantamos... achei os valores na cidade também bem baratos e aproveitamos para comprar os famosos chocolates belgas por lá, encontrei 6 caixas de trufas por 10€ e o problema foi que tinha que levá-los até o Brasil e já estava com vários chocolates que tinha comprado em Londres e minhas sacolas foram só aumentando e olha que era apenas o início da viagem....kkkkk!! Bom gente, o valor de ida e volta do trem de Bruxelas x Bruges foi 29,60€ pela Trainline, eu já havia comprado antecipadamente e foi só mostrar os bilhetes. Por volta de meio-dia voltamos para a estação e seguimos para Bruxelas. Gastos em Bruges: Chaveiro + imã = 6€ Armário p bagagem / 5 = 2,20€ Banheiro = 0,60€ Chocolates = 10€ Mercado = 2,68€ Total: 21,48€ Chegando em Bruxelas compramos 2 bilhetes de metrô e usamos 1 para ir e voltar ao Atomium, pois como o bilhete vale por um certo tempo deu pra usar o mesmo bilhete (tudo pela economia...hehe), lá só dá pra chegar de metrô e não é muito longe não, achei que fosse mais, olha que o negócio é grande mesmo gente, achei bem legal, mas não subimos, vimos apenas por fora. Na volta descemos na Grand Place, a famosa praça da cidade e ela realmente é muito bonita e estava bem cheia. Deu pra andar pela cidade com calma, parei pra experimentar a famosa batata frita belga, mas confesso que não gostei, só não sei se foi o lugar que comprei que era ruim mesmo...rsrs. Passamos em algumas lojas e comprei meus imãs e chaveiro, depois pegamos o metrô e seguimos para a estação pra pegar nossa bagagem e ainda ir para a outra estação da cidade, já que nosso ônibus para Amsterdam sairia da Gare de Bruxelles-Nord, mas como havia aquele limite de tempo deu pra usar o mesmo bilhete para ir até a outra estação. Por isso é sempre bom se informar sobre tudo, pois vc pode fazer pequenas economias que se tornarão grandes no final das contas... Gastos em Bruxelas: 2 Tickets Metrô = 4,20€ Batata + Coca = 7€ Água 1,5L = 0,65€ Chaveiro + imã = 4€ Total: 15,85€ Dia 10 - Amsterdam Chegamos em Amsterdam a noite, depois das 22h e o ônibus no deixou em uma estação de trem onde logo procuramos algum lugar para comprar o bilhete de metrô, mas vimos que lá o transporte é caro e valeria mais a pena comprar o bilhete de 24h, pois teríamos que utilizar também no dia seguinte para andar pela cidade e depois para ir embora e foi assim que fizemos, mas confesso que foi a máquina que mais tivemos dificuldade e só poderíamos comprar por ela, pois não havia bilheteria, apenas máquinas mas mesmo nos enrolando um pouco conseguimos...rsrs... Ficamos lá esperando o próximo trem com destino a Central Station e uma das meninas pediu para colocar minhas sacolas em cima da mala dela, pra eu não carregar peso e assim que o trem chegou corremos pra pegar e ela esqueceu as minhas sacolas na estação, assim que a porta fechou ela disse "Cris, suas sacolas ficaram lá..." quase chorei olhando pela janela as minhas sacolas...meus chocolates, minhas lembrancinhas de Paris e Londres, meu Deus, pensei já era... mas mesmo assim resolvi descer na próxima para e voltar pra tentar ver se ainda estariam lá.... o trem demorou a parar e quando vimos o próximo só viria em 10min, me pareceu uma eternidade!!!! Assim que o trem chegou olhei pro outro lado e as sacolas estavam lá...(Ufaaaa) falei pra elas ficarem de olho e se alguém pegasse gritassem pra deixar lá...kkkkk... corri muito!!! Mas quando cheguei vi que tinham revirado a bolsa toda, mas não levaram nada... não sei se alguém da segurança mexeu pra ver o que era, enfim... o importante que minhas coisas estavam a salvo e as meninas até se aliviaram, pois viram como eu estava tensa...kkkkkk!!!! Bom, chegando na estação central deu pra ir andando até o hotel, pois era perto. Eu e uma das meninas ficamos em um hotel, pois sairia mais em conta do que hostel, ficamos no XO Hotels City Centre em quarto Duplo privativo s/café e nos custou 50€ (25€ pra cada). Apesar de ter visto muita gente reclamando do hotel, eu gostei e achei melhor do que pensava, inclusive. Chegamos tão cansadas no hotel que capotamos, nem saímos lá a noite. No dia seguinte tinhamos um dia cheio! Acordamos um pouco mais tarde e arrumamos a bagagem, pois teríamos que deixar guardadas no hotel já que a noite partiriamos para Munique. Comemos algo e seguimos até a Museumplein, onde ficam os museus e também o famoso letreiro da cidade, utilizando nosso passe de 24h. Amsterdam foi uma cidade que também me encantou bastante, pois os canais e sua arquitetura são incríveis e a cidade tem uma energia maravilhosa, porém foi a cidade mais cara de toda a viagem! Gente, uma garrafa de água custava uns 3€ e eu me recusei a pagar, comprei refrigerante....kkkkkk!! O transporte lá também é ótimo, vc pode andar super de boa, pois é bem fácil, mas também é caro, se não me engano um bilhete simples era 2,90€... A cidade também é megaaaaa lotadaaaaa e cada ruazinha esta entupida de gente, nossa, não achei que fosse assim! Muitos jovens, foi a cidade com mais jovens de toda a viagem e todos querendo a mesma coisa né, diversão e experimentar as tais ervas...rs! Mas Amsterdam é bem mais que isso! Caminhamos por essa região da cidade, admirando os canais, os prédios e as ruas tão diferentes... tiramos diversas fotos no letreiro! Depois seguimos a pé mesmo até a Heineken Experience, mas perguntamos se haveria possibilidade de ir apenas até a loja, pois as meninas queriam comprar umas tulipas com nome gravado e tinha uma fila considerável pra entrar, o segurança foi bem simpático e permitiu!! Depois fomos até a Casa de Anne Frank, e já havíamos comprado nossos ingressos pelo site, antecipadamente, e aconselho a fazer isso caso queira visitar, pois é uma das atrações mais concorridas da cidade e os ingressos ficam disponíveis com 2 meses de antecedência e o valor é 9,50€, vc escolhe o dia e horário melhor pra vc. Vale muito a pena visitar a casa, pois vc conhece um pouco da história e de tudo que os judeus passaram, é meio desconfortável e vc até sente um pouco de angústia, o bacana é que eles tem áudio-guias em português e está incluso no valor do ingresso. Final da tarde passamos por outras regiões e passamos pela praça Dam, a mais famosa de Amsterdam, depois nos separamos e cada uma foi conhecer um pouco mais da cidade, parei pra comer e escolhi desta vez experimentar as batatas holandesas, já que há uma rixa com a Bélgica de quem tem a melhor batata frita e olha, posso afirmar que as holandesas são infinitamente melhores...rsrs! Um cone gigante com uma coca custou 6€, consegui comer apenas a metade pois era muito grande, é praticamente um almoço!!! Comprei algumas coisas no mercado, pois como viajaríamos novamente de ônibus, resolvi levar algumas coisas pra comer. Passamos no hotel, pegamos nossas coisas e seguimos para a estação de ônibus, mas chegando na estação de trem descobrimos que nosso passe não valeria para o trem que levaria a esta estação, pois é diferente e tivemos que comprar um outro, mas tudo bem! Chegando lá nos confundimos um pouco, mas encontramos de onde sairia nosso ônibus, ele demorou um pouco mas nada demais. Nossa próxima parada seria Munique, na Alemanha, e essa viagem de ônibus foi bem tranquila, o ônibus não estava tão cheio e deu pra dormir tranquilamente. Essa passagem de Amsterdam para Munique custou 35,90€ pela Flixbus e compramos todas antecipadamente! Gastos do dia: Hotel = 25€ Ticket 24h = 7,50€ Ticket Trem = 3,30€ Batata + Coca = 6€ Chaveiro + imã = 5€ Mercado = 5€ Coca = 2,25€ Total: 54,05€ Dia 11 - Munique / Füssen Chegamos pela manhã em Munique e a rodoviária é pequena e ao lado da estação de trem, então pegamos um trem para a estação central da cidade, pois de lá que pegaríamos o trem para outra cidade que iríamos e também poderíamos deixar nossas bagagens. Usamos o banheiro pra dar um trato no visual e trocar de roupa, se acostumem, pois na Europa quase todo banheiro vc paga pra usar, então tenha sempre moedas...rs! Tínhamos comprado um passe de trem chamado Bavaria-Ticket que servia pra andar de transporte público pela cidade, mas na verdade o compramos para visitar a cidade de Füssen, pois eu queria muito conhecer o Castelo de Neuschwanstein, que inspirou Walt Disney a criar o castelo da Cinderela!! Desde que vi uma foto do castelo coloquei na cabeça que conheceria, assim como a cidade que visitaria depois. Bom, para conhecer o interior do castelo vc precisa comprar o ingresso que custa 13€ e aconselho a comprar antecipadamente, pois na alta temporada as filas são grandes e vc pode não conseguir horário para a visita, com a taxa o ingresso saí por 14,80€ e acho que vale a pena! Vc paga o ingresso na hora que pegar, e não antes. No valor está incluso o áudio-guia em português e vc pode acompanhar a visita, mas não pode fotografar no interior do castelo. Usamos nosso Bavaria-Ticket para grupos de até 5 pessoas e sai mais em conta do que o valor por pessoa, mas mesmo que vc vá só também vale a pena, pois custa 23€ e vc pode usar o trem de ida e volta para qualquer cidade da Bavaria e também para visitar Salzburgo, na Áustria! Vc pode pegar os trens de qualquer horário, contanto que não seja os de alta velocidade (Avi), é uma economia bem bacana!! Com esse ticket vc também usa pra entrar no ônibus que leva da estação de Füssen até a cidade onde fica o castelo, é uma viagem de uns 10min apenas. Mesmo que vc não queira visitar o castelo, vale conhecer essa cidade pois é linda, tem um lago incrível e eu fiquei encantada, uma cidade de conto de fadas mesmo!! Para subir até o Castelo vc pode ir a pé, de charrete ou de ônibus, o bilhete de ida e volta custou 3€ (ônibus). A viagem de trem entre Munique e Füssen demorou umas 2h e por isso acho que vale muito o bate e volta! Voltamos, depois da visita e só as paisagens que vc vê pelo caminho já valem a viagem, são lindas! Comi no McDonald's da estação de Munique, demos uma volta por Munique mas bem rápido mesmo, antes de seguir viagem para Salzburg, pois fizemos reserva em hostel lá, já que no dia seguinte iríamos para outra cidadezinha que eu era louca pra conhecer, só que desta vez, na Áustria! Gente, olha a economia que conseguimos com esse passe: viajamos ida e volta pra Füssen, utilizamos trem, ônibus e metrô em Munique e ainda seguimos para a Áustria com o mesmo passe! É ou não perfeito?! Caso vc vá passar uns dias em Munique utilize este passe e aproveite para conhecer estas cidades próximas, também compensa Salzburgo pois a viagem dura menos de 2h ;)!! Cada uma de nós gastou 13€ com ele e foi uma das melhores economias da viagem. Vc pode comprar nas máquinas ou pelo site da DBahn, vale das 09h a meia noite, então pode usar por todo o dia!! Chegando em Salzburg, seguimos para o hostel já bem cansadas e eu só sai pra comprar uma água...rs! Gastos do dia: Sanduiche + coca = 5,40€ Banheiro = 1€ Armário p bagagem = 3,60€ Castelo Fussen = 14,80€ Ônibus para Castelo = 3€ (ida e volta) Imã do castelo = 3,50€ Coca = 1,84€ McDonald's = 4,58€ Água = 1,30€ Taxa Hostel 1,55€ Total: 40,57€ Dia 12 - Hallstatt Na noite anterior havíamos chegado bem cansadas, já que estávamos vindo de uma noite dormida no ônibus e de um bate e volta de outra cidade só queríamos um banho e apagar, melhor ainda foi chegar no hostel e a atendente conseguir nos encaixar em um quarto só pra gente, já que havíamos feito a reserva para quarto compartilhado, mas como estávamos juntas ela fez esse favor gigante...kkkkk... nem arrumamos nada e foi ótimo ter o quarto só pra nós!! Ficamos no hostel A&O Salzburg Hauptbahnhof e o valor da diária foi de apenas 11,40€ em quarto de 6 camas sem café da manhã, o hostel é ótimo, parece até hotel e adoramos, sem falar que ele fica quase do lado da estação central e isso ajudou muito! Caso fiquem neste hostel aconselho a realizar a reserva pelo próprio site deles, pois é bem mais barato, eu teria pago uns 10€ a mais pelo booking e já deu pra dar uma economizada né...rsrs... Eu havia planejado passar por Salzburg apenas pra fazer um bate e volta até a cidade de Hallstatt, pois desde que ouvi falar sobre esta cidade, fiquei completamente encantada! Vi que a melhor forma seria uma bate e volta por lá, de início eu iria fazer o trajeto ônibus + trem + barco pois todos dizem ser o mais econômico, mas como encontrei passagens de trem em promoção acabei decidindo ir de trem, já que seria menos complicado e mais barato...rs... comprando com 6 meses de antecedência as passagens custaram 9€ ida e 9€ volta pela OBB, os trens são extremamente confortáveis e muito bonitos!! Vc faz uma baldeação no meio do caminho e chegando na estação de Hallstatt vc pega um barco que custa 5€ pela ida e volta, mas esse passeio já vale pois vc fica lá babando pelo lugar... Gente, a cidade é realmente linda! O lago, as montanhas em volta... as casinhas, parece até um lugar cenográfico de tão perfeitinho!! A cidade é bem pequena, mas dá pra passar um dia lá só admirando e conhecendo o lugar, tem alguns restaurantes e lojinhas com preços bem acessíveis!! Como chegamos lá quase 11h aproveitamos pra dar uma volta enquanto as outras meninas não chegavam, pois acabamos não indo juntas por algumas terem comprado passagem para horários diferentes. Depois que elas chegaram paramos pra comer uma pizza e ficar admirando a cidade...rs... Em seguida fomos curtir e decidimos subir o teleférico que leva até o topo da montanha, a vista é incrível e vale a pena, esse passeio custou 16€ e a paisagem compensa tudo! Tem passeios com barquinhos lá também, ou vc pode conhecer a Mina de Sal que fica nessa montanha que subimos. Compramos umas lembrancinhas, andamos pela cidade sem pressa e foi um dia bem bacana! Chegamos lá com sol e na hora de ir embora começou a chuviscar um pouco. Procure ir para o ponto de retorno do barco uns 30 min antes, pois enche e verifique o horário de saída deles assim que vc chegar, pra não ter problemas e vc correr risco de perder o trem...rs! Pegamos o trem de volta e a única coisa chata foi que na hora da troca de trens pegamos um errado, pois estava na mesma plataforma e só nos demos conta quando entramos, explicamos ao fiscal e sorte que ele não cobrou multa, pois lá são bem rígidos com isso, pagamos apenas o valor do bilhete que foi de 8,90€, pois era um trem de outra cia, mas fazer oq né? O erro foi nosso...rs Bom, quando saímos pela manhã do hostel havíamos deixado nossa bagagem guardada e lá eles cobram, mas não nos cobraram pois os armários estavam com defeito e eles deixaram na recepção...deixaram a gente ficar por lá até dar horário do nosso próximo trem, que seria pela madrugada. Eu tinha planejado andar um pouco por Salzburg, mas estava tão cansada que nem sai do hostel, comprei umas coisas e fiquei por lá mesmo pra descansar e as meninas também não quiseram sair... ficamos batendo papo e rindo dos nossos micos até aquele dia...kkkk!!! Por volta da 01h da manhã saimos do hostel, mas achei a cidade bem tranquila e era pertinho pra gente ir caminhando, chegamos na estação e estava deserta...rs...nossa próxima parada seria a cidade de Veneza, na Itália, e seria a primeira vez que pegaríamos um trem noturno e já ouvi tantas histórias...não sabíamos como era... mas conto depois! Gastos do dia: Teleférico = 16€ Barco = 5€ Pizza + bebida = 12€ Imã = 3,70€ Sorvete = 1,70€ Trem errado (DB) = 8,90€ Mercado = 8,89€ Mercado / 2 = 2,60€ Total: 58,79€ Dia 13 - Veneza Foi nossa primeira vez em trem noturno e quando fizemos a compra do bilhete, escolhemos o mais barato, ou seja, eram assentos mesmo e não couchettes como costuma ter e são bem mais caros, lembram que nossa prioridade era a economia? Pois é, e com isso vem sacrifícios né...rs... mas as vezes vc arrisca e dá sorte e foi oque aconteceu conosco (Amém)!! Na compra dos bilhetes, que foi pela OBB e custou 29€ comprando antecipadamente, não tinha como escolher o vagão ou assento, apenas dizer se vc queria janela ou corredor mas era aleatório o número do assento e com isso os nossos foram td em lugares separados, eu fiquei em uma cabine lotada e não dava nem pra esticar as pernas...rs... masssss por sorte as meninas encontraram cabines vazias e conseguimos ficar juntas, 3 em uma cabine e 2 em outra e como o assento vira uma cama conseguimos até dormir (foi maraaaaaa)!!! O fiscal disse que não tinha problema ficar por alí, que beleza! Como sou meio neurótica, não dormi muito a vontade pq toda hora acordava achando que ia perder a parada ou pra vigiar a bagagem...rs... toda hora passavam uns caras estranhos pelos corredores olhando pra dentro das cabines e como a nossa estava sem cortinas na porta eu fiquei cismada (sabem como são brasileiros, né...rs), mas é sério gente, teve um que parou e ficou olhando pra gente dormindo, mas eu estava com um olho aberto...kkk... deu medo, lembrei dos filmes tipo "O Albergue" kkkkk!!! No trem não havia nenhum sistema de som pra avisar qual estação estávamos na hora que o trem parava e eu tive medo de colocar o celular pra despertar e não ouvir pelo barulho do trem...enfim, dormi mas não como queria, mas mesmo assim valeu a experiência e apesar de me sentir cansada, depois que lavei o rosto me senti nova de novo, afinal, estava na Itália, um país que sempre desejei conhecer!! Chegamos em Veneza pela manhã, na estação principal, Santa Lúcia e como havíamos feito uma reserva pelo site da Bagbnb, que indico, pagamos apenas 5€ para deixar a bagagem guardada próximo a estação, pois vi que lá dentro da estação era cobrado por hora e sairia mais caro. Essa empresa que falei existe em várias cidades da Europa e custa 5€ por dia pra guardar sua bagagem, fica a dica ;)!! Fomos ao banheiro nos arrumar antes, como sempre...rs... e depois foi só atravessar o "canale" pois já estávamos em Veneza!!! Não usamos nenhum tipo de transporte na cidade, existem os vaporetos que são como ônibus aquáticos, mas o bilhete é mega salgado, 7,50€, e não é diário não gente, isso um único bilhete pra uma viagem (aff)!!! Mas Veneza não é grande, dá pra fazer tudo a pé, a não ser que vá conhecer outras ilhas como Murano, Burano etc... como não faríamos isso e foi pra passar apenas 1 dia deu super certo pra gente!! Mas olha, quando vc chega na Itália percebe a diferença do restante da Europa, os italianos são, digamos, mais rudes.... mas é o jeito deles mesmo... nós levamos tantos esporros que apenas riamos de tudo...kkkk!!! Tipo, qnd vc entra em uma lojinha ficam te cercando e vendo se vc não vai roubar nada, se vc senta em algum lugar só pra descansar as pernas, tipo uma mureta ou algo mandam vc sair...rsrs... mas levávamos na boa, só ríamos das situações... eles também não tem paciência pra responder muita coisa, enfim... diferente dos outros países que havíamos passado onde sempre eram muito simpáticos e gentis, mas é o jeito deles, vc acostuma... lembrando que foi essa a nossa impressão tá, gente?! Achei Veneza uma cidade bem diferente, bonita e não achei fedida como as pessoas as vezes dizem, mas não foi uma cidade que me encantou, não sei se voltaria, porém não me arrependo de ter conhecido, pois sempre quis muito, mas não me ganhou como outras!! Achei legal mas nada de tão incrível e não é o fato falarem que é pra casal, nem achei isso, pois ela nem me pareceu romântica...rs... é tanta gente passando, muvuca nas pontes, muvuca de gôndolas nos canais e não sei onde isso é romântico, mas cada um com sua impressão...rsrs... Bom, mas uma coisa posso afirmar, foi em Veneza que comi a melhor pizza e tomei o melhor Gellato.. mamma mia!!! De todas cidades da Itália e da viagem, foi a pizza mais gostosa e por incrível que pareça, a mais barata!!! Um pedaço gigante, mas enormeee mesmo custou apenas 2,50€ mas era quase metade de uma pizza familia...kkkk... as lembrancinhas também eram bem baratas. Eu achei Veneza uma cidade barata, pois falam que é cara e tals e não tive essa impressão, acho que hospedagem sim é cara, por isso resolvemos nem pernoitar por lá... Em Veneza existem diversas pontes, igrejas, becos e vc pode até se perder, mas não se preocupe pois todas as placas te guiam para a Piazza de San Marco e o legal é ir conhecendo cada pedacinho da cidade! A praça é super lotada, assim como a Ponte Rialto e todo o comércio próximo dela... tente comprar lembrancinhas ou presentes perto da ponte, são baratinhos!! Ah, foi perto dela também que tomei o melhor Gellato da vida...hehehe! A Praça de São Marcos é linda, a Basílica é rica em detalhes, assim como o museu que fica ao lado, tem também a Torre do Campanário, ou seja, todos pontos mais importantes estão nesta praça e depois de conhecê-la vc pode tentar andar pelos becos mais tranquilos e longe da muvuca pra sentir Veneza de forma mais íntima... Foi um dia proveitoso e não foi corrido, pra nós 1 dia foi suficiente, se alguém tem dúvidas, dá sim pra curtir um pouco da cidade até pra quem pensa em fazer um bate e volta, vale a pena!! No final da tarde seguimos de volta a estação, pois pegaríamos o trem para Verona e já tinhamos nossa passagem comprada antecipadamente, como não sabíamos se nos perderíamos resolvemos voltar 1h antes pra estação pra não correr riscos...rs e demoramos uns 30min andando calmamente pelos becos de Veneza... pegamos nossas bagagens que tinhamos guardado, nos despedimos de uma das meninas que só fez o roteiro com a gente até alí e seguimos pra pegar nosso trem. Nossa passagem de Veneza x Verona custou 9,90€ pela Trenitalia e da próxima vez vou contar como foi conhecer Verona! Gastos do dia: Banheiro = 1€ Armario = 2,50€ Coca + água = 3€ Pizza = 2,50€ Imã + Chaveiro = 3€ Gellato = 3€ Coca = 2€ Total:17€ Dia 14 - Verona Chegamos em Verona no final da tarde e como estávamos extremamente cansadas resolvemos pegar um táxi, essa foi a primeira vez que utilizamos táxi na viagem, até pq não sairia tão caro e tudo que eu queria era um banho e descansar!!! Essa foi uma das poucas vezes que nem todas conseguiram ficar na mesma hospedagem, apenas eu e uma das meninas conseguimos vaga neste hostel... as outras 2 ficaram em lugares diferentes, pois nem conseguiram vaga no mesmo hostel uma da outra... por isso é sempre bom antecipar tudo!! Escolhemos o Protezione della Giovane, um hostel exclusivamente feminino e muito agradável, mas pra quem pretende voltar de madrugada não vale a pena, pois lá existe toque de recolher e as 23h as portas são fechadas e nem adianta insistir...rs...eles já avisam isso na chegada. Lá todo o dinheiro arrecadado com as hospedagens são convertidos para ajudar mulheres que precisam, achei bem legal! O quarto compartilhado com 5 camas custou 22€ e não inclui café da manhã, lembrando que só hospedam mulheres!! Esse hostel fica pertinho de tudo, da Casa de Giulieta, Piazza Brá, Arena de Verona e tudo mais... além de ser super limpo e bem espaçoso, mas se prepare pra muitas escadas, se tiver malas grandes dá um trabalhinho hein! Neste dia de chegada nem fizemos nada, estávamos um bagaço então reservamos nossas energias pro dia seguinte...rs! No dia seguinte acordamos cedo, arrumamos nossas bagagens e deixamos guardadas no hostel. Depois fomos em busca de um mercadinho pra comer algo e me surpreendi, de lavada foi a cidade mais barata de todas, mas muito barato mesmo... fiquei louca....kkkk!! Feita as comprinhas pra comer durante o dia seguimos para o Castelvecchio, fomos caminhando mesmo... todo o roteiro na cidade fizemos caminhando e não foi uma cidade que me deixou cansada, pelo contrário, eu me surpreendi com Verona e me encantei com as pessoas, a cidade, o clima e tudo mais, bem diferente de Veneza e da primeira imagem que tive da Itália... A cidade é antiga, mas tudo é bem conservado, as ruas são agradáveis e as pessoas são gentis. Bom, eu havia comprado antecipadamente o Verona Card, que custou 18€ e vale por 24h, existe também o de 48h mas não lembro qnt custa. Mas olha gente, esse é um passe que vale demais a pena, pois além de vc poder entrar em todas atrações e museus da cidade vc também tem direito ao transporte público ilimitado, então se vc se hospedar um pouco mais longe do centrinho, poderá utilizá-lo pra pegar ônibus sem gastar nada mais. Eu usei ele pra ir ao Castelvecchio, a Casa de Giulieta, a Torre de Lamberti e na Arena de Verona mas existem muitas outras atrações na cidade que vc também entra com ele e tudo sem pegar filas... bem bacana né?! Verona é uma cidade super charmosa e eu confesso que foi uma das minhas preferidas da Itália, depois conto sobre as outras que me conquistaram...rs.. Bom, eu não sabia que iria gostar tanto mas o Castelvecchio me surpreendeu, pois é muito legal já que vc visita o museu e depois pode percorrer todo o castelo e a cada instante descobre uma vista mais incrível do que outra, andar sobre os muros do castelo é muito legal... é algo bem diferente! De lá caminhamos até a Arena di Verona e ela parece um mini Coliseu, mas está muito bem conservada e se não me engano é mais antigo do que o parente mais famoso...rs... a Praça que fica em frente também é bonita e ótima pra dar uma relaxada ou apenas olhar o povo passando...rs! De lá seguimos a piazza brá onde é o melhor lugar pra vc comprar lembrancinhas e outras coisas, pois existem diversas barracas e também onde está a Torre de Lamberti, na qual vc pode subir pra ter uma bela visão do alto da cidade (Vc não paga pra subir com o VeronaCard de escadas, mas pra subir de elevador custa apenas 1€, claroooo que economizei minhas pernocas né...kkkk)! Depois de um tempo por lá caminhamos até a Casa de Giulieta e estava lotada, todo mundo querendo pegar nas "peitcholas" da estátua famosa...kkkkkk!!! Muitos apaixonados deixam suas cartinhas, ou cadeados por lá... vc pode ir só até o pátio onde não paga ou entrar pra conhecer a casa que possui um pequeno museu (daí vc paga), como eu tinha o VeronaCard não paguei e entrei pra conhecer e tirar fotinha na famosa sacada...rsrs!! No final do dia, depois de ter feito o dia render bastante, pegamos nossas coisas no hostel e passamos no mercado de novo (sabe-se lá quando ia ver outro tão barato...rs), comprei muitas coisas já pra ficar abastecida até a noite seguinte, não sou besta né! Pegamos um busão até a estação de trem e encontramos o restante das meninas, de lá seguiríamos viagem até Milão, que na verdade só quis conhecer por estar no caminho e pra conhecer uma das obras mais importantes que lá se encontra e muita gente nem sabe...rs... mas isso é assunto para o próximo post! Gastos do dia: Mercado = 8,57€ Elevador Torre de Lamberti = 1€ Imã + chaveiro = 4,50€ Hospedagem Verona = 22€ Taxi / 2 = 5,50€ Total:41,57 Dia 15 - Milão Chegamos em Milão por volta das 19h da noite, mas ainda estava bem claro, então decidimos ir andando até o hotel, ficamos no Guest House Brianza Room e o quarto duplo c/ banheiro compartilhado saiu por R$165,66 que já havíamos pago, e a taxa de turismo de 3€ por pessoa que pagamos na hora, e incluía café da manhã, como foi dividido por 2 pessoas não saiu caro, fiz a reserva pelo site da Expedia! Este hotel ficava uns 10min andando da estação Central e isso claro já ajudou bastante! As outras 2 meninas preferiram ficar com a gente e conseguimos ficar todas no mesmo quarto, pois haviam 4 camas. As meninas queriam muito sair pra jantar e conhecer a noite da cidade, pois tinham ouvido falar bem mas eu resolvi ficar no quarto e dormir, nem vi quando elas voltaram mas depois me disseram que não acharam nada demais...rs Pela manhã tomamos café, arrumamos nossas coisas e seguimos em direção ao metrô, onde compramos apenas 2 bilhetes para utilizar pelo dia todo e foram suficientes. Começamos o dia indo até a igreja Santa Maria delle Grazie, onde se localiza a obra mais famosa de Leonardo da Vinci, depois da Monalisa, a pintura da Última Ceia!! Um dos ingressos mais concorridos para compra é este e vc não consegue comprar na hora mas sim com 3 meses de antecedência, assim que liberam as vendas as vezes acabam no mesmo dia e por isso se vc quiser visitar deve ver com bastante tempo. Ele é difícil pela visita ser controlada e só entram 15 pessoas por vez e só podem ficar lá admirando a obra por 15 minutos apenas, esta pintura se encontra na parede no Cenáculo Viciano, que fica ao lado da igreja e se vc passar por Milão acho que deve aproveitar a oportunidade de ver ao vivo uma das obras mais importantes do mundo! O ingresso com a taxa custa 12€, e como fizemos a reserva antes já estava pago. Depois passamos pela igreja pra conhecer e de lá seguimos caminhando para o Castelo Sforzesco, que fica bem pertinho, demos uma volta por ele mas não visitamos o museu, pois era pago e decidimos não entrar. Em seguida fomos também andando até a Piazza del Duomo para ver a Catedral e ela é realmente impressionante, simplesmente fantástica e giganteeee...rsrs... gigante também estava a fila da revista pra entrar e não tivemos coragem de enfrentá-la... também não teríamos muito tempo, pois tinhamos que voltar pro hotel pegar as coisas e seguir pra estação de trem, mas ainda deu tempo de entrar na Galleria Vittorio Emanuele II, que é um luxo e linda demais!! Nosso trem partiria as 14:50, então só passamos metade do dia em Milão e até que deu pra aproveitar bastante! Pegamos o metrô e seguimos para o hotel pra pegar as bagagens e depois fomos caminhando para a estação central, chegando lá passei no McDonald's (sempre ele pra ajudar...kkk) e "almocei" por lá! Nossa próxima cidade italiana seria Florença e eu estava bem animada pra conhecer, pois de lá ainda aproveitaríamos pra fazer 2 bate-volta! Nosso bilhete pela, Trenitalia, custou 9,90€ e também já havíamos comprado antecipadamente. Próximo post, a cidade que respira arte: Florença! Gastos do dia: Taxa de Hospedagem = 3€ 2 Tickets metrô = 3€ 1 Gellato = 2,50€ Imã + Chaveiro = 5,40€ McDonald's = 7,90€ Total: 21,80€ Dia 16 - Florença Chegamos em Florença no final do dia, e como não foi pela estação principal compramos um bilhete de trem e descemos na estação seguinte. Todas nós ficamos em hostels diferentes, mas 2 meninas ficaram em hostels na mesma rua e achei a localização ótima, praticamente ao lado da estação e pertinho de tudo! Fiquei no Hotel Paola e o quarto feminino compartilhado com 8 camas custou 12,50€ a diária, sem café da manhã! O hostel era bem simples, ficava no último andar de um prédio de 3 andares sem elevador...rs... mas achei o preço ótimo, era limpo, tranquilo e muito bem localizado então valeu super a pena! Assim que chegamos saímos em busca de um mercado e compramos algumas coisas, levei tudo pro hostel e não saí mais neste dia, depois do banho capotei na cama e não vi mais nada... sempre dormia cedo pra tentar guardar energia, pois o cansaço estava batendo forte durante a viagem... No dia seguinte acordei cedo, pois havia agendado horário pra visitar alguns museus e seria um dia cheio, mas foi um dos melhores dias da viagem pois consegui fazer muita coisa e tudo no meu tempo, sem falar que amei Florença, é uma cidade realmente incrível e tem muita coisa pra ver e fazer!! Este foi um dia que fiz tudo sozinha, pois as meninas aproveitam pra fazer outras coisas e cada uma fez coisas diferentes... e elas não estavam afim de visitar museus ou igrejas...rs! Fui caminhando do hostel até a Galleria dell Accademia, onde se encontra o Davi, de Michelangelo, já que começaria por lá e olha aconselho fortemente a comprar o ingresso pelo site, pois as filas em todos os museus são bem grandes, mesmo que vc pague as taxas, vale a pena pois vc economiza muito tempo! O ingresso custou 12€ e vc agenda o dia e horário melhor pra vc, só trocar o voucher e entrar! Vale muito visitar o lugar, que é pequeno e a visita pode demorar no máximo 1h se vc quiser ver tudo, mas a grande estrela é o Davi!!! Gente, ele é imenso e cheio de detalhes que impressionam, fiquei um bom tempo admirando... como fui cedo não estava cheio e foi bom ter espaço. Ainda percorri outras salas do museu, depois de satisfeita fui em direção a igreja Santa Maria del Fiore também caminhando, pois é tudo bem pertinho!! Eu havia comprado o ingresso para subir a Duomo também pelo site, mas lembrando que para entrar na igreja não paga, porém caso vc queira subir até a Duomo pra ter uma vista 360° da cidade é preciso pagar, são mais de 460 degraus mas confesso que achei que seria pior, a subida cansa, mas não é nada assustador!!! Bom, esse ingresso dá direito a visitar outros lugares como o Museo dell'Opera del Duomo, Batistério de San Giovanni, Campanário de Giotto entre outros... o ingresso custou 18€ e vc pode usar por 3 dias (mas só entra uma vez em cada lugar). A vista que se tem do alto compensa toda a subida, pois é incrível ver toda a cidade! Depois ainda fui ao Batistério e também ao Museu do Duomo, este último confesso que me surpreendeu muito, é incrível e só ele já valeria o ingresso e nem é tão comentado o que é uma pena, mas talvez seja por ser novo... gente, não deixe de conhecer esse museu!! Lá estão as verdadeiras "portas do paraíso" e é tão rica em detalhes e confesso que fiquei perdida com tanta coisa fascinante... esse museu nem é muito cheio, dá pra ver tudo com calma e vc vai se surpreender, fica a dica!!! No meio da tarde eu havia marcado horário para a Galleria degli Uffizi, onde pelo site o ingresso custou 24€ e eu já tinha trocado o voucher antes quando fui no primeiro museu, ver o Davi... a Ufizzi estava lotada e algumas salas estavam entupidas de gente, como a sala do quadro Nascimento de Vênus, de Bocelli, que vale dizer que é fantástico né?! Além disso o bom que vc pode ver bem de pertinho e apreciar os detalhes... adorei também as pinturas de Michelangelo e Rafael!! A Galleria é enorme e possui diversas obras, dá pra ficar um bom tempo por lá!! Não deixe de conhecer também este que é um dos museus mais importantes do mundo!!! Depois do meu roteiro recheado de arte e cultura caminhei um pouco pela cidade, fui até a Ponte Vecchio e terminei o dia comprando alguns souvenirs e comendo um pedaço de pizza...rsrs... também passei no mercado pra comprar algumas coisas e segui pro hostel, pois estava cansada, porém muito feliz por ter conseguido fazer tanta coisa neste dia!!! No dia seguinte teria 2 bate e volta pra fazer então não dormi muito tarde, tomei banho e já deixei as coisas arrumadas, pois iria embora no dia seguinte, após os passeios! Gastos do dia: Ticket Trem = 1,20€ Mercado = 4,94€ Imãs + chaveiro = 3€ Mercado = 7,15€ Coca + Pedaço de pizza = 3,30€ Total: 19,59€ Dia 17 - San Gimignano / Pisa Neste dia eu e mais uma das meninas haviamos combinado de conhecer 2 cidades próximas. Meu hostel cobrava 10€ (absurdoooo) pra deixar a bagagem guardada mas como das meninas não cobrava nada, pedi que ela guardasse minha mochila lá e ela conseguiu...rs... passei em uma lachonete e comprei um pedaço de pizza pra comer no caminho até a estação... por volta das 08h já estávamos na estação rodoviária de Florença, que fica ao lado da estação central, parece mais uma garagem...rs.. A primeira cidade seria San Gimignano e eu já tinha comprado meu ticket, que custou 6,80€ pela empresa Tiemme Toscana, mas vc pode comprar na hora sem problemas. Não existe ônibus direto, vc precisa descer em Poggibonsi e lá fazer baldeação para outro ônibus, caso vc prefira também pode ir de trem e descer na estação de mesmo nome pra pegar esse ônibus, leva-se o mesmo tempo mas o trem é um pouco mais caro e vc precisa pagar pelo ônibus, sendo que indo de ônibus vc paga um único valor pelos 2!! Chegamos cedo, ainda não estava muito cheia e a cidade é linda! Típica cidadezinha medieval, um charme e é tudo encantador... a cidade é muito pequena e vc pode conhecer tudo em pouco mais de 1h! Ela é toda murada e a vista é para toda a Toscana e com visual incrível... Eu amei conhecer esse lugar, pois parece que voltamos no tempo! Lá vc também pode conhecer a sorveteria que já ganhou o prêmio de melhor sorvete do mundo, a Gelateria Dondoli, imperdível pra quem ama gellatos, como eu...hehehe Depois de andar, tomar sorvete e curtir o lugar, resolvemos seguir nosso roteiro e desta vez partir pra Pisa! Muita gente só faz o bate e volta pra Pisa, mas resolvi incluir esta cidade por ter lido sobre ela e me encantado. Pegamos o ônibus de volta pra estação e Poggibonsi e pegamos o trem pra Pisa, não há trem direto, tivemos q fazer uma baldeação e apesar de ter demorado um pouco deu tudo certo! Chegando em Pisa vc pode ir andando até a Torre ou pegar um ônibus, que custa 2€ ida e volta mas q vc precisa usar em até 1h e 30min, como estávamos cansadas resolvemos pegar o ônibus mesmo...kkkk... ele deixa em frente a entrada da cidade e vc já vê as barraquinhas, a muvuca e tudo mais... assim que vc atravessa a entrada vê a Torre ao longe, ela é maior do que eu pensava mas achei que seria mais inclinada....kkkkkkk! Ficamos lá fazendo mil poses para as fotos e depois paramos em uma sombra e tomamos sorvete, daí ficamos só observando o povo também pagando mico...rsrs... estava um dia muito, muito quente e ficamos um bom tempo lá a toa... depois fomos para segunda sessão de fotos....kkkk!!! Acabamos perdendo o prazo pra usar o bilhete do ônibus e tivemos que comprar outro na volta, mas antes dei uma passada no banheiro do McDonald's e até lá é cobrado pra entrar, é mole? Kkkkk!!! Nas barracas do lado de fora da cidade é tudo muito baratinho, se puder compre souvenirs por lá! Na estação comprei o bilhete de volta pra Florença, custou 8,40€, e chegando de volta a cidade passei no mercado pra comprar algumas coisas, pois chegaríamos umas 22h no nosso próximo destino e já seria um pouco tarde pra comprar algo. Eu adorei conhecer a Toscana, é um lugar que voltaria com toda certeza! Florença é uma cidade maravilhosa que vale muito a pena conhecer! Eu gostaria de ter feito mais coisas por lá, pois há muito oque ver, não deixem de reservar no mínimo 2 dias para Firenzi!!! Próximo post, a última cidade italiana!! Gastos do dia: Coca + Pedaço de pizza = 5,40€ 2 Sorvetes = 5,50€ Imã + Chaveiro = 5€ Sanduiche + Coca (máquina) = 3,60€ Sorvete = 2€ Banheiro = 0,50€ 2 Ticket Ônibus = 3,40€ Trem Trenitalia = 8,40€ Mercado 5,38€ Total: 39,18€ Dia 18 - Roma Chegamos em Roma já um pouco tarde, mas como sabíamos que os hostels eram perto, decidimos ir caminhando... Havíamos comprado nossas passagens pela Italo Treno e custou a bagatela de 9,90€ em trem rápido, a viagem durou um pouco mais de 1h30!!! Eu e mais uma das meninas ficamos no Locanda Hotello, e as outras em hostels diferentes por não ter mais vagas neste. Paguei 32€ para 3 diárias em quarto feminino com 5 camas e incluía um pequeno café da manhã na lanchonete que havia embaixo, que na verdade consistia em um croissant e um café ou suco, mas por ter pago bem barato achei ótimo, fiz a reserva pelo Hostelworld e já tinha pago uma parte! Em Roma também é necessário pagar uma taxa turística por noite em qualquer hospedagem e custava 3,50€ (carinho né?). Achei o prédio do hostel bem estranho, pois é muito antigo, mas o hostel era bem limpinho e arrumadinho, tinha uma pequena cozinha que vc podia utilizar e vários banheiros! Mas o melhor de tudo é que ficava em frente ao Termini, tanto que a vista da janela era pra ele...rs! Isso nos ajudou muito na hora de nos locomover, pois de lá tem transporte pra todo lado, gostei muito de me hospedar nesta região!!! No dia seguinte acordamos cedo e já tinhamos planejado começar o dia pelo Coliseu, compramos 2 bilhetes de metrô e confesso que achei o metrô de Roma muito simples por ter apenas 2 linhas, é muito fácil se locomover pela cidade! Esse bilhete vale por 100min e vc também pode utilizar para tram e ônibus, e usar a vontade por esse tempo, mas o metrô vc só pode utilizar por 1 vez! Bom, já tinhamos comprado nosso ingresso do Coliseu pela Internet e aconselho vc a fazer isso ou comprar o Romapass, só não achamos vantagem em comprá-lo pois sairia bem mais caro e não vi vantagem no transporte com ele já q vc faz muita coisa a pé na cidade, nosso ingresso custou 14€ pelo site e gastamos apenas 3€ com transporte, então faça as contas pra ver se vale a pena pra vc!! O Coliseu estava lotado e o dia estava muito quente, muito mesmo! Lembre-se de levar com vc uma garrafinha pra encher nas diversas fontes que há pela cidade, inclusive nas atrações turísticas! Mesmo com ingresso em mãos pegamos fila por causa da verificação de segurança e demorou um pouco, e como tem aqueles espertinhos cara de pau que adoram furar fila, demorava mais ainda... fiquem ligados!! Visitamos primeiro o andar de baixo e só depois subimos, mas é incrível estar alí dentro, vc sente algo diferente, ele é grandioso mesmo! Ficamos lá um bom tempo e resolvemos não entrar nos Fóruns, pois estava estupidamente lotado e acabamos indo almoçar em uma das ruas próximas, encontramos um restaurante muitooooo barato e que recomendo, chama-se Ciard e uma pizza grande + coca de 1L custava apenas 7€ e se vc quisesse só a pizza era 5,50€!! Pedimos 3 e rachamos o valor, então ficou super em conta!! Fica a dica De lá passamos em uma lojinha pra comprar souvenirs e depois seguimos caminhando até o Monumento Vittorio Emanuele, que realmente é imenso e me surpreendi! Na rua ao lado conseguimos ver os Fóruns e achei bem interessante, pois víamos de cima e deu pra ter uma ótima noção! Passamos em um mercadinho pra comprar algumas coisas e continuamos nosso passeio até a Piazza Navona, que achei linda e depois fomos até o Panteão, que é absurdamente imenso, aliás, tudo em Roma é muito grande e em cada esquina vc dá de cara com algo histórico... há muito o que ver por lá, é um museu a céu aberto e vc pode visitar muita coisa sem pagar nada! Bom, entramos no Panteão e depois de um tempo por alí seguimos para uma igreja que eu queria muito conhecer, pois ouvi falar muito bem, se chama San Inácio de Loyola, e olha é realmente maravilhosa, pois ela tem umas pinturas no teto em 3D incríveis e também o desenho que faz vc pensar que há uma cúpula e na verdade não é real... vale demais visitar essa igreja que fica bem pertinho do Panteão, confiram e não vão se arrepender!! Como era dia da estréia do Brasil na Copa, decidimos combinar todas de assistir em algum lugar e acabamos ficando em um Pub alí por perto mesmo e encontramos mais uma menina que conhecemos no hostel e outros brasileiros lá mesmo. O pessoal era bem animado e foi engraçado assistir ao jogo longe de casa...rs...no final foi 1x1 (aff!) E como estávamos com a camisa do Brasil ouvimos alguns zoarem e outros darem apoio....kkkkk!!! Depois seguimos para a Fontana de Trevi e ficamos por alí com o pessoal, umas meninas seguiram novamente pro barzinho e eu e outras voltamos pro hostel de metrô, foi um dia super cansativo mas bem divertido! Um pouco mais tarde bateu fome e descemos pra comer algo alí por perto, eu comi uma pizza e a minha amiga pediu macarrão, depois subimos e capotamos, pois o dia seguinte também seria cheio! Gastos do dia: 2 tickets do metrô = 3€ Pizza + Coca = 5,25€ Souvenirs = 5,25€ Sorvete = 2,50€ Mercado = 5,95€ Pub = 2€ Pizza = 6€ Hostel = 36€ Total: 79,20€ Dia 19 - Vaticano Neste dia fiz questão de acordar bem cedo, pois era o dia de conhecer o Vaticano e dizem que vc deve ir bem cedo pra não pegar a fila gigante que se forma pra entrar... compramos novamente apenas 2 bilhetes de metrô e por volta das 08h já estávamos no Vaticano! Assim que descemos na estação de metrô vimos uma banca com muitos souvenirs, terços e tudo com ótimo preço, é uma banca gigante e se puder compre lá, pois foi a mais barata que vi! Eu super aconselho vcs a irem o mais cedo possível, pois pegamos tudo vazio e foi ótimo visitar a Basílica sem tumulto, não pegar nenhuma fila pra entrar e aproveitar tudo com calma!! A Basílica é realmente enorme e rica em detalhes, impressiona bastante! Eu resolvi subir até a Cúpula, mas as meninas preferiram esperar... pra subir tudo de escada vc paga 8€ ou pode pagar 10€ e subir uma parte de elevador e depois mais de 300 degraus a pé, optei pela segunda opção...rs... afinal era uma diferença baixa, não havia fila pra comprar o ingresso, a subida vai acompanhando a cúpula e as paredes vão entortando, e quem sofre de claustrofobia não aconselho fazer essa subida, pois há janelas apenas em raros trechos e são minúsculas... a vista é para toda praça de São Pedro e vc consegue ver muita coisa lá de cima, acho que vale a pena ver a cidade do alto e ter essa visão fantástica!! Quando desci tinha uma fila já grande, então vá cedo!! Depois encontrei as meninas, tiramos algumas fotos da Praça e de lá seguimos a pé para o Museu do Vaticano, que fica pertinho! A fila estava imensa, muito surreal, mas ainda bem que tinhamos comprado nossos ingressos antecipadamente pelo site e custou 21€ (taxa de 4€ inclusa), esse ingresso inclui a Capela Sistina, tá gente? Olha, não sei explicar como estava o Museu, era algo insano de tão lotado... éramos levadas pelas pessoas, e olha que chegamos cedo, meu Deus! Todas nós nos sentimos muito mal, pois estava lotado e lá não tem ventilação direito, estava muito quente e era sufocante!! Não consegui ver nada direito, só queria sair de lá...rsrs! Infelizmente não pude aproveitar muito e fiquei bem chateada, deve ter sido azar de justo naquele dia estar tão lotado, acontece né?! Como estávamos nos sentindo péssimas, só queríamos logo chegar na Capela Sistina e parecia que nunca chegaria, sempre mais e mais corredores, escadas e salas... até que vimos a porta da capela (aleluia!!). Posso dizer a vcs que só esse lugar já vale o ingresso, é de cair o queixo mesmo... gente, é lindaaaa, maravilhosa, impressionante!!! Michelangelo estava realmente inspirado!!! Lá dentro não pode tirar fotos, mas tirei uma escondida...rsrs!! Se vc não é do tipo fã de museus, tudo bem, mas vá ao menos pra se deslumbrar com essa obra incrível, não deixe de conhecer a Capela Sistina!!! Saímos do museu e procuramos um lugar pra comer, decidimos por um restaurante em uma das ruas próximas e rachamos umas pizzas. Eu havia reservado horário para visitar a Necrópole do Vaticano, então me separei das meninas aqui e voltei para o Vaticano sozinha. Esse passeio é pouquíssimo divulgado e muito difícil de conseguir, mas se vc se antecipar muito conseguirá um encaixe! Ele consiste em poder conhecer a Necrópole que fica abaixo do Vaticano, e visitar o túmulo de São Pedro... é uma experiência muito incrível e mesmo que vc não seja católico ou religioso, é algo bem diferente, pois vc passa por lugares que pouquíssimas pessoas possuem acesso. Não é muito divulgado para continuar sendo algo mais restrito, a visita deve ser agendada com o envio de um email em italiano para o vaticano dizendo os dias que vc estará na cidade e que deseja realizá-lo, vc poderá informar também o idioma que prefere da visita guiada, escolhi português e consegui!! Dura umas 2h toda a visita e é muito interessante, caso tenha disponibilidade pra vc eles enviam um link pra que vc efetue o pagamento, que custa 13€! É proibido tirar fotos ou filmar lá embaixo.... Se alguém se interessar em fazer essa visita só me falar aki o email que envio mais detalhes de como fazer certinho e tudo mais ! Bom, depois dessa visita incrível, vc acaba encerrando o passeio no lugar onde existem os túmulos dos papas, que fica no andar abaixo da Basílica e pode entrar novamente na igreja, caso ainda não tenha ido. Quando terminei a visita, assim que sai mesmo começou a cair uma tempestade, era muita chuva mesmo!!! Parecia coisa de filme...rsrs... todo mundo correndo, ventania, trovões e todos entraram na Basílica pra se proteger, a chuva começou a entrar até lá e tinha muita gente apavorada e eu só admirando...sabia que estava segura...rs... foi algo bem surreal! Passada a tempestade o sol abriu novamente e resolvi voltar pro hostel, não queria arriscar de pegar outra chuva assim...rs! Antes dei uma passada no mercado e comprei algumas coisas pra jantar e fazer um lanche no aeroporto no dia seguinte! Depois arrumei tudo, pois sairia logo pela manhã e desta vez partiríamos para o lugar mais aguardado da nossa viagem, a Grécia!!! Gastos do dia: 2 tickets metrô = 3€ Coca = 2,50€ Souvenirs = 14€ Cúpula Basílica de São Pedro = 10€ Pizza + coca/3 = 6,66€ Mercado = 10,57€ Total: 46,73€ Dia 20 - Zakynthos Chegamos ao dia mais aguardado da viagem, finalmente conhecer as ilhas gregas...rs! Desculpa gente, mas quem não sonha em conhecer a Grécia? Eu nunca pensei que poderia ir, ainda mais em uma viagem que incluia várias outras cidades caras, como Paris, Londres e outras, mas com um bom planejamento tudo é possível sim! Bom, neste dia acordamos cedo pois agora não pegaríamos mais ônibus ou trens, onde as estações costumam ficar bem no centro e não há problemas pra chegar, aeroportos são sempre distantes e sendo assim, combinamos de nos encontrarmos na estação do Termini, pois nosso ônibus até o aeroporto sairia de lá! Antes, passamos em um hotel próximo pra deixar nossa bagagem guardada, foi a melhor coisa que fizemos pois viajamos super leves e sem as bagagens maiores, já que as meninas estavam com malas grandes e eu com uma mochila de 70l que já estava bem mais pesada, devido as comprinhas que vamos fazendo durante a viagem...rs! Usamos o serviço da Nannybag e super indico, 5 dias para guardarem a bagagem saiu por 24,70€ e com isso pudemos viajar tranquilas sem nos preocupar com os vôos lowcost, pois pra adicionar bagagem sai mais caro né?! Levei apenas a mochila básica com tudo que usaria na Grécia e foi ótimo! Nosso vôo sairia do aeroporto Fiumicino e compramos o bilhete pela Terravision que custou apenas 5€, pelo site! Recomendo demais, o ônibus foi pontual e chegamos tranquilamente no aeroporto, mas lembre-se de sempre sair com uma boa antecedência para o caso de ocorrer algum problema, né! Uma das meninas atrasou e não conseguiu pegar o mesmo bus que a gente, mas conseguiu pegar outro e chegar a tempo no aeroporto!!! Viajamos pela Vueling e a passagem Roma x Zakynthos custou 51€ com 8 meses de antecedência, isso mesmo, comprei 8 meses antes e foi um ótimo preço, além de o vôo ser direto e não precisar fazer conexão em Atenas!! Chegamos lá a tarde e já tinhamos reservado um carro pelo site da Greeka.com, que eu não conhecia mas que indico bastante por ter sido tudo super certo, o preço foi ótimo também, 51€ para 3 diárias (não por dia, mas o total das 3 diárias foi esse)!!! Como estávamos em 4 saiu super em conta rachar o valor, mesmo pagando mais 5€ cada uma pra adicionar o seguro do carro!! Gente, quem vai a Zakynthos super recomendo alugar carro, pois a ilha é muito grande e não dá pra fazer nada sem agência ou de táxi, pois tudo é longe e não há transporte público, somente no centrinho, na parte mais sul da ilha... Bom, chegando lá e pegando o carro resolvemos abastecer logo e depois seguimos para comprar algumas coisas no mercado, depois ligamos o gps do celular (bendito google maps!!), e seguimos em direção ao hotel, que ficava ao Norte da ilha! Nos hospedamos no Kozanos II, fiz a reserva pelo Hóteis.com e o preço total para 2 diárias foi de 66€ em quarto privativo para 3 pessoas, sem café da manhã, então a diária saiu a 11€ pra cada e já havíamos pago antecipadamente!!! O quarto era ótimo com tv, ar, frigobar, tudo novo e tinha uma mini cozinha, além do banheiro que era bem espaçoso e uma varandinha pra relaxar... o hotel possui piscina e fica a menos de 5min a pé da praia, sem falar de um mercadinho ótimo em frente! Gostamos de tudo e a moça que cuidava de tudo era um amor de pessoa!!! Uma das meninas não tinha conseguido fechar o mesmo quarto que nós, então reservou um só pra ela, mas acabamos ficando 2 em cada quarto, sem problemas!! Neste dia estávamos bem cansadas e acabamos apenas dando uma volta na praia pra conhecer e depois saímos pra comer, eu escolhi uma pizza e confesso que foi a pior pizza da vida...kkkk!!! Era muito estranho o sabor, nossa, me senti frustrada...rs.. mas a senhora do restaurante era tão boazinha que nem reclamei, falei q estava tudo muito gostoso....kkkkk!! Dormimos cedo neste dia e recarregamos as energias!! Gastos do dia: Taxa hotel = 0,50€ Gasolina / 4 = 2,50€ Aluguel carro = 8,25€ Mercado / 4 = 7,10€ Mercado = 8,47€ Pizza + coca = 5,50€ Total: 32,32€ Dia 21 - Zakynthos Acordamos cedo, preparamos uns sanduíches, água, bebidas, biscoitos e jogamos tudo no carro, pois passaríamos o dia conhecendo as praias e com gps ligado, seguimos em direção ao mirante da famosa praia do Naufrágio (Navagio Beach), estávamos mega empolgadas!!! Mas no meio da estrada percebemos que não havia nada...rs...só estrada mesmo e ficamos com medo do combustível não dar, então voltamos bastante pra procurar um posto e isso nos atrasou um pouco pela manhã, mas depois de abastecidas lá fomos nós de novo... aconselho bastante o uso do GPS, pois é tudo em grego nas placas e confunde um pouco...kkkk!!! Quando chegamos, noooossaaaa que visual, é realmente impressionante e muito alto também...kkkk! Estava com vários ônibus de passeios e tinha muita gente na plataforma tirando fotos e até com fila, mas não é alí que vc conseguirá o melhor ângulo, continue caminhando por uma trilha pela direita e tenha cuidado, pois tem muitas pedras e podem machucar os pés... lá na frente vc terá um visual incrível e de tirar o fôlego, e a cor do mar é surreal... um azul esplendoroso!!! Mas muito cuidado hein gente, pq é muito alto e confesso que eu fiquei apavorada, pois tenho medo de altura...rsrs... e não há nenhum tipo de corda, ou grade... nada, mas vale demais a pena, com toda certeza!!! Ficamos lá um bom tempo batendo muitas fotos, muitas messsmooo...hehehe...depois voltamos pro carro e seguimos em direção ao porto Vromi, o lugar mais perto até a praia de Navagio, pois a praia só é acessível através de barcos, mas a praia do porto é uma beleza a parte, confira na foto!!! Existem diversos barquinhos que fazem esse passeio, encontramos um que nos cobrou apenas 10€ por pessoa pelo passeio de 3h e não estava muito cheio, foi um excelente preço, já que costumam cobrar de 25 a 30€ por esse passeio, por isso aconselho a fazer o passeio saindo deste lugar, pois além de mais barato é mais rápido pra chegar na praia!!! Antes de chegar até Navagio, paramos nas Blues Caves e só de passar por lá já impressiona bastante a cor da água!!! Como o barco era pequeno ele conseguia entrar nas cavernas, diferente dos grandes que só conseguem te mostrar por fora... depois de um tempo por lá, seguimos para Navagio e ao nos aproximarmos já nos deslumbramos com a cor do mar... é lindo demais!!! A praia não estava muito cheia, ficamos por lá por 1h e deu pra aproveitar bastante! A água é gelada, igual as praias do Rio, então achei de boa, mas a maioria dos turistas não entravam na água, ficavam só tomando sol...rsrs... eu aproveitei bastante!! Fiz meu lanchinho na areia e foi perfeito, por isso aconselho a levar algo pra comer e beber, pois lá não tem nada!! Voltamos pro Porto e seguiríamos pra outra praia, mas nos perdemos, pois o gps nos levou pra uma estrada que nem tinha como o carro passar e nisso perdemos muito tempo e acabamos voltando pro hotel e passamos o resto do dia na piscina relaxando... Gastos do dia: Gasolina / 4 = 7,50€ Lembrancinhas = 3€ Mercado = 1,55€ Água = 0,50€ Passeio Navagio = 10€ Total: 22,55€ Dia 22 - Zakynthos Era nosso último dia na ilha, então fizemos o checkout e deixamos nossas coisas guardadas no hotel e como nosso vôo sairia somente a noite, decidimos conhecer as praias do sul da ilha... seguimos até a praia de Laganas, que estava bem cheia e é onde a maioria das pessoas se hospedam, pois há toda variedade de comércio, onde fica o agito e também de onde saem vários tipos de passeios, se vc não usar carro, aconselho a ficar nesta parte da ilha!! A praia não é bonita... a areia é escura e a praia é comum, mas alí vc encontra de tudo!!! Bom, pesquisamos muito pois os valores estavam bem altos para um passeio que consistia em visitar a ilha que ficava em frente a esta praia, a Marathonisi, mas finalmente encontramos um preço razoável e pagamos 12€ cada, todos estavam cobrando 20€ (absurdo)!!! O barco era com vidro embaixo e o condutor ainda conseguiu nos levar pra ver as tartarugas careta-careta que são gigantes e muito lindas!! Depois ele percorreu por algumas Caves parecidas com as que tem perto da Navagio e só depois desembarcamos na Marathonisi!!! Ficamos lá por umas 2h e a ilha é bem pequena, um lado estava lotado e o outro tinha bem menos pessoas... fiquei longe da muvuca, claro...rsrs!! Lá vc já encontra lugar pra comprar comida ou bebida, mas como levei minhas coisas não comprei nada e fiquei só curtindo o lugar, bem bonito também!!! Depois voltamos pra Laganas, mas ninguém quis ficar por lá e resolvemos voltar pro hotel pra descansar, como estávamos em final de viagem o cansaço pesava um pouco, pois era uma viagem bem intensa e sabe como é final de viagem, o corpo vai pedindo arrego...rs... chegando no hotel ficamos na piscina relaxando, tomando sorvete e comendo as coisas que sobraram do mercado...rs... A moça do hotel liberou um quarto pra gente usar pra tomar banho e nos arrumar antes de ir embora, isso ajudou muitooo!! Ela foi uma fofa!! Seguimos para o aeroporto, devolvemos o carro e aguardamos nosso vôo com destino a Atenas!!! O vôo Zakynthos x Atenas custou 41,47€ pela Olympic Air, e comprei com 6 meses de antecedência... vc também pode ir de balsa + ônibus e acho que custa uns 35€, se não me engano, como a diferença era mínima, optei pelo aéreo!! Chegando em Atenas, pegamos um ônibus que leva até o centro, pois pelo horário os táxis estavam bem salgados, esse ônibus custa 6€ e vale a pena, pois te deixa na praça syntagma que é o lugar mais central, de lá pegamos um táxi que cobrou 10€ pra nos levar até o hostel, então foi bem baratinho ;)!!! Gastos do dia: Cocas e água = 3,60€ Passeio Marathonisi = 12€ Mercado = 2,55€ Ônibus Aeroporto de Atenas = 6€ Táxi / 4 = 2,50€ Total: 26,65€ Dia 23 - Atenas Nos hospedamos no Sparta Team Hotel, o quarto duplo com banheiro compartilhado sem café da manhã custou 21€, então ficou 10,50€ pra cada uma, fiz a reserva pelo Hóteis.com e já havia pago antecipadamente. Mas não indico este lugar, pois fica em uma rua muito estranha, inclusive o taxista que nos levou disse pra tomarmos muito cuidado, pois alí era perigoso, de dia acho que não tinha problemas, mas a noite era assustador!! Apesar de ser perto da região central, o lugar era estranho mesmo e o hotel é muito ruim também! Vc pode encontrar lugares muito melhores na cidade, por pouca diferença de preço!! Pela manhã decidimos já levar nossas coisas pra não ter que voltar até o hotel, pois ficaríamos apenas 1 dia na cidade e a noite seguiríamos para o aeroporto novamente!!! Fomos caminhando do hotel até a Acrópole, era perto, o que matou foi a subida...rs...pois estava bem quente, mas ainda bem que pegamos o caminho mais curto, pois a subida pelo museu da Acrópole é mais puxada e é onde a maioria dos turistas sobem, foi oque disseram, e nós subimos pelo outro lado, fica a dica!!! Chegando lá não havia nenhuma fila para a compra de ingressos e pagamos 20€ para entrar, tente ir cedo pois a cidade é bem quente e não há sombra quando vc percorre as ruínas... Eu senti algo especial quando cheguei lá, pois é muita história alí, algo q não dá pra explicar... semprei sonhei em estar alí e demorou pra ficha cair...rsrs!! Eu estava pisando em um lugar emblemático, realmente algo que me fez acreditar que nossos sonhos podem sim se realizar!!! Caminhei sozinha e fiquei pensando em tudo, em como cheguei até lá... olhando aqueles monumentos fantásticos e só contemplando tudo aquilo... A Grécia, sem dúvidas, foi um país que me conquistou demais!!! Depois de percorrermos tudo e tirar muitas fotos, foi hora de descer pois neste dia seria o segundo jogo da seleção e queríamos assistir em algum lugar, então procuramos um restaurante legal e pedimos uma pizza e ficamos lá torcendo, foi bem legal e os gregos estavam torcendo com a gente...hehehe!!! No final do jogo pedimos a conta e vimos que estavam cobrando pela água, que eles haviam dito ser cortesia e questionamos, eles corrigiram e como desculpas ainda nos deram uma sobremesa!!! (Chato isso né?!) Kkkkk!!! Depois caminhamos pelas lojas e comprei várias lembrancinhas, vimos muita coisa e depois ficamos relaxando e fugindo do calor que estava insuportável!!! Acabamos desistindo de ir até o museu da Acrópole pq estávamos muito cansadas, mas teria dado tempo então se me perguntarem se 1 dia é suficiente para Atenas, eu digo que sim, pois não fizemos mais coisas por ter ficado assistindo jogo e ter passado tempo pelas lojas também!! Pegamos o metrô para ir até a praça syntagma e acabamos pegando a linha errada, vi que a direção era errada, descemos e perguntei a uma senhora q só falava grego, mas por incrível que pareça consegui entendê-la, até hj não sei como....kkkkkk.... entramos na linha certa e descemos na praça e estava lotada, pois rolava alguma manifestação pacífica, pegamos o ônibus até o aeroporto, onde ficamos fazendo hora... acabei "jantando" no McDonald's e depois pegamos nosso vôo. Paguei 35,57€ no vôo Atenas x Santorini pela Ryanair e comprei com 6 meses de antecedência, vc também tem a opção de ir de balsa, mas não sei o valor... chegamos depois da meia noite e por isso pegamos um táxi até o hotel, pagamos 25€, sendo que o hotel queria nos cobrar 40€ pelo transfer (É mole? aff!), ainda bem que não fechamos com eles!!! Gastos do dia: Acrópole = 20€ Pizza / 2 = 4,50€ Água = 0,50€ Coca = 1,40€ Lembrancinhas = 13€ Metrô = 1,40€ Ônibus para o Aeroporto = 6€ McDonald's = 6,80€ Total: 53,60€ Dia 24 - Santorini Nos hospedamos no Porto Castello, o quarto duplo sem café da manhã custou 41€ e como dividimos não ficou caro, fiz a reserva pelo Hóteis.com e paguei antecipadamente, haviam hosteis mais baratos na ilha, mas ficavam muito distantes e como só teríamos 1 dia na cidade, optamos pela localização pra ganhar tempo, sem falar que esse hotel tinha transfer gratuito para o centro e ficava ao lado da praia e também tinha piscina!! Por volta do meio-dia (ficamos até o limite do checkout...kkkk) pegamos o primeiro transfer para o centro já com nossas bagagens, pois não voltaríamos para o hotel e descemos próximo ao terminal de ônibus, de lá pegamos o ônibus até Oia, parte mais famosa da ilha e passamos todo o dia por lá, já chegamos procurando um lugar pra comer e decidimos por um restaurantezinho ao lado da estação de ônibus, optamos em experimentar o Pita Gyro e que negócio gostoso, nossa, muitoooo bom e super baratinho, pedi ainda uma porção de batata e um refri e tudo custou 6,80€ pra uma ilha como Santorini eu achei muito em conta!! Depois caminhamos pela cidade e seus becos, que lugar lindo!! Exatamente como eu imaginava, e a vista pra caldeira? Nossa, é uma pintura.... Santorini é de ficar babando!!! Sério, é muito linda!! E também muito cheia, um mar de gente passando o tempo todo!! Estava muito calor, sol a pino e muita gente procurando uma sombra. Ainda visitei a igreja da praça, minúscula, mas bem diferente!! Quando já estava entardecendo voltamos pro restaurante pra comer novamente, dessa vez eu quis só o Pita gyro, ainda tomamos um sorvete e pegamos o ônibus de volta para o centro da ilha, mas estávamos tristes pois não veríamos o pôr do sol, já que não daria tempo, pois tinhamos que pegar o vôo de volta pra Atenas, achávamos que só de Oia que era bonito, mas chegando no centro decidimos dar uma olhada subindo uma rua e pra nossa surpresa estava lindo demais!!! Tinham várias pessoas assistindo e rolava até uma comemoração com música e dança, foi bem legal, só depois que o sol se pôs que decidimos ir pro aeroporto! Quando chegamos na estação descobrimos que só teria ônibus pro aeroporto em 2h e não daria pra gente esperar, pois arriscaria perder o vôo, decidimos pegar um táxi, mas quem disse que passava algum? Nada, nenhum, zerooo!! Começamos a nos preocupar, a hora estava passando... até que resolvemos pedir informações e um português nos falou onde era o ponto de táxi e fomos pra lá, tinha um pessoal lá também esperando e nada de aparecer táxis... ficamos um bom tempo até aparecer um, mas havia se formado uma fila e depois de uns 3 táxis é que pudemos pegar o nosso, custou 20€ até o aeroporto. Chegamos no aeroporto e estava lotadooo, ele é minúsculo e as filas estavam dando voltas...surreal, uma bagunça!!! Vários vôos estavam atrasados e chegando cada vez mais pessoas, não tinha lugar pra todos sentarem, ficou todo mundo aglomerado, um calor danado, crianças chorando, pessoas reclamando... olha, foi horrível!!! Nosso vôo atrasou bastante e quando apareceu no portão de embarque foi um alívio, não aguentava mais... Comprei Santorini x Atenas pela Aegean Airlines e custou 19,55€ com 6 meses de antecedência!! Chegamos em Atenas apenas para passar a noite e depois pegaríamos um vôo pela manhã de volta a Roma. Nos hospedamos no Apartaments Tina, pagamos 21,25€ cada e incluía transfer de ida e volta para o aeroporto, além de um pequeno café da manhã, pequeno mesmo tá...kkkk... uma torrada, um café e um bolinho!! Acho que vale a pena para quem quer apenas dormir perto do aeroporto, era um quarto pra 4 pessoas confortável, com ar, tv, cozinha mas bem longe do centro... fiz a reserva pelo Booking.com!! Vale pra vc descansar e pq inclui transfer, assim economiza com transporte ! Chegamos super cansadas, então foi banho e capotar na cama, apaguei!!! Gastos do dia: Taxi / 4 = 6,25€ Água + coca = 2,50€ Ônibus ida e volta Oia = 3,60€ Souvenirs = 4€ Almoço = 6,80€ Sorvete = 5€ Táxi / 4 = 5€ Pita gyro + coca = 4€ Hospedagem em Atenas = 21,25€ Total: 58,40€ Dia 25 - Roma Acordamos cedo, pegamos o transfer do hotel, que já estava incluso, e seguimos para o aerorto de Atenas. Dessa vez chegaríamos pelo aeroporto de Ciampino, que fica mais próximo do centro de Roma! O vôo foi pela Ryanair e a passagem custou 29,50€ com 6 meses de antecedência. Chegando no aeroporto, mais uma vez usei o ônibus da Terravision que custou 5€ e eu já havia pago pelo site antecipadamente. Esse aeroporto é bem pequeno e muito fácil identificar onde ficam os ônibus. Estávamos de "pasagem" por Roma, já que a noite seguiríamos para Milão de trem, então aproveitamos para conhecer alguns lugares que ainda não havia passado. As meninas seguiram para ver lojas e eu aproveitei para ver alguns pontos e combinamos de nos encontrarmos no Termini no final do dia. Fui caminhando da estação até a Basílica de San Pietro In Vincoli, onde há o Moisés de Michelangelo e as Correntes de Pedro, essa igreja fica meio escondida, mas valeeee muito a pena conhecer, pois é uma das igrejas mais importantes de Roma!! Depois segui caminhando pela cidade e cheguei até a Fontana de Trevi, pois só tinha visto a noite, e ela estava lotada, mas deu pra tirar algumas fotos...rs... fiquei por lá um tempo!!! Continuei minha caminhada pela cidade e acabei parando na Basílica di Santa Maria degli Angeli e dei martiri, que me impressionou bastante, e até assisti a uma missa e uma apresentação de órgão, que é gigantesco!! Foi um momento de paz e reflexão... foi o momento de me despedir da cidade também, pois ela fica bem pertinho do Termini, na Piazza della Reppublica! Depois passei em um mercadinho, comprei algumas coisas e encontrei as meninas e fomos buscar nossa bagagem que havíamos deixado em um hotel antes de ir para Grécia, lá tinha banheiro e usamos para nos trocar e só então seguirmos para a estação onde pegaríamos o trem noturno para Milão!!! Nosso trem saiu de outra estação e não do Termini, foi o único momento que usei um bilhete de metrô neste dia, pois dá pra fazer muita coisa a pé na cidade, fica a dica!!! Gastos do dia: Mercado = 13,42€ Água = 1,50€ Total: 14,92€ Dia 26 - Lugano Muita gente deve estar perguntando, mas pra quê vc voltou pra Milão? Bom, na verdade, eu voltei pq tinha muita vontade de conhecer a cidade de Lugano, uma cidade Suíça que fica pertinho de Milão e o vôo de Milão para Paris estava bem mais em conta do que de outras cidades, já que eu voltaria por lá uni o útil ao agradável!!! Bom, paguei no trajeto Roma x Milão a bagatela de 7,90€ pela Trenitalia, e como o trem era noturno ainda economizei em hospedagem para este dia...rs... comprei essa passagem com 2 meses de antecedência pelo site! Já havia comprado a passagem de ônibus para Lugano e paguei 8€ pela Flixbus com 3 meses de antecedência, então foi bem vantajoso!! Chegamos em Milão totalmente quebradas e cansadas, pois além de estarmos no final da viagem, dormimos no trem, que não é a mesma coisa de dormir em uma cama confortavelmente...rs... as meninas pareciam bem desanimadas pra conhecer mais uma cidade e enfrentar mais 1h de ônibus e confesso que até eu estava...rs... pegamos o metrô até a estação que pegaríamos o ônibus e a viagem foi bem rápida mas chegando na cidade o ônibus nos deixou no meio do nada, no meio de uma estrada e nem tinhamos francos suíços pra pegar transporte, decidimos andar até um ponto de ônibus e tinha uma máquina pra comprar bilhetes que aceitava euros.... modernidade é outro nível né gente!!! Hahahaha!!! Estávamos na Suíça!!! Acabamos comprando o bilhete errado, mas o motorista viu que éramos brasileiras e viu que foi erro mesmo e não má vontade e ele era português e falou na nossa lingua que estava tudo bem, que era só pra prestarmos atenção na volta e até ficou batendo papo conosco e nos desejou um ótimo passeio pela cidade!! Descemos na estação central da cidade, trocamos alguns euros por francos suíços na casa de câmbio da estação e deixamos nossa bagagem nos armários de lá e fomos caminhando para o centro... Quando chegamos no centro todo o desânimo foi embora, ficamos de boca aberta com a cidade, com o clima, com as ruas, com o lago, com tudo! Ficamos completamente encantadas com Lugano, uma cidade linda e que impressiona... vale muito a pena fazer um bate-volta na cidade caso vc esteja por Milão, afinal, onde mais vc vai ver lindos cisnes nadando em um lago completamente cristalino? Sério, não deixem de conhecer!! Sem falar nos chocolates, nossa, comprei vários, já estava no final de viagem e foi perfeito....rsrs!!! As lojas aceitam euros, mas lhe devolvem o troco em francos, caso sobre... então veja se vale a pena, paguei algumas coisas em euros e utilizei o restante dos francos no mercadinho pra lanchar no caminho de volta... Ficamos sentadas comendo na beira do lago e foi uma paz tão grande, deu pra dar uma recarregada nas energias e foi uma cidade que nos surpreendeu muito, amamos Lugano!! A tarde voltamos para a estação pegar nossas coisas, e desta vez voltamos de trem, então foi bem mais fácil, porém o trem é bem mais caro que o ônibus, a passagem custou 24€ pela Trenitalia, ao qual eu já havia comprado pelo site, e nos deixou na milano central... ao lado desta estação ficam os ônibus para o aeroporto e vale a pena pelo valor, apenas 8€ pela Terravision, mas cuidado, pois existe mais de 1 aeroporto na cidade, então veja direitinho qual ônibus vc deve pegar, o nosso era o aeroporto de Malpensa e pegamos um bom transito devido a um acidente na estrada, ainda bem que saímos com bastante antecedência e deu tudo certo!!! Chegando no aeroporto pegamos o vôo de volta a Paris, o valor da passagem foi de 25,83€ pela Vueling, com 8 meses de antecedência e paguei mais 17€ para despachar minha bagagem, foi a única vez que paguei por bagagem em toda viagem, mas estava ok, pois estava indo para o último trecho da viagem e minha mochila estava bem grande e dobrou de peso desde o início da viagem...rsrss!!! Se vc voar de Milão a Paris não deixe de admirar o belo visual dos Alpes pela janela do avião.... é lindo demais!! Chegamos em Paris já bem tarde e como nosso vôo para Lisboa sairia bem cedinho, resolvemos não pagar hospedagem, pois gastaríamos com táxi também por ser muito cedo e decidimos passar a noite no aeroporto, nem sabiamos se poderia, pois o aeroporto de Orly fecha mas ficamos por lá e deu tudo certo, vimos muitas pessoas ficando por lá pra passar a noite também... tinha um mercadinho dentro do aeroporto e comprei algumas coisas pra passar a noite Gastos do dia: Metro = 1,50€ Ônibus = 1,80€ Chocolates e souvenirs Lugano = 30€ Armário = 4,50€ Mercado = 4€ Mercado aeroporto Orly = 7,92€ Total: 49,72€ Continua... Obs: Vou atualizando aos poucos, pois é muita informação, mas prometo tentar fazer isso semanalmente ou até menos. Não esqueçam da dica pelo Booking vc consegue receber de volta R$50,00 no seu cartão após o check-out da hospedagem, basta que a reserva seja de no mínimo R$100,00. Vc realiza a reserva por este link e recebe o valor de volta no cartão que usou, vale pra usar uma única vez ok! Clica neste link: https://www.booking.com/s/43_8/733e5f83 Postei um vídeo com algumas imagens dos locais que passei, então vcs podem ver o que vem por aí neste relato! Caso surjam dúvidas, podem me chamar no insta: @viajacris 😉
  7. Olá mochileiros! Estava fazendo o meu relato em tópicos, mas agora que já cheguei em casa, chegou a hora de contar tudo de uma vez, enquanto ainda está fresco na memória. O inicio do Relato e da viagem, foi em Roma, e lá mesmo fiz meu primeiro post sobre esta viagem. Segue o link para quem desejar começar do começo rs https://www.mochileiros.com/topic/84446-roma-3-dias-3-pessoas-fotos-preços-e-itinerário Resumindo o inicio da viagem - Voo saindo de Florianópolis com escala em Guarulhos e chegando em Roma, Imigração foi uma piada - tanta preparação pra nada. Média de troca de euro foi 4,50, Comprei as passagens com MaxMilhas, Alugamos AirBnb. Monumentos maravilhosos, a cada esquina uma nova maravilha que nem estava na lista. Comida gostosa e farta, museus lindos! No relato acima tem, é claro, muito mais detalhes, com fotos e gastos que tivemos por lá. Saindo de Roma, foi a vez de irmos a Santorini, na Grécia. Dia 13/04 Voo marcado para 12h45, a partir do aeroporto de Fiumicino. Atrasou um pouco, e o voo em si demorou 1h45. Adicionando 1 hora a mais pelo fuso horario de Santorini, chegamos no aeroporto de Thera por volta de 16h15. Ficamos no hotel San Giorgio, que acima de 2 diárias oferecia transfer grátis de e para o aeroporto. Chegamos lá e o encanto foi imediato. Quarto recém reformado, cheiroso e super confortável! Deixamos as malas e saímos pra comer em um restaurante próximo (aliás, tudo é proximo, Thera é super pequena e tudo é de fácil acesso) chamado Greek Bites. Super delicioso, comida regional, maravilhosa! Passamos no mercado e compramos algumas coisas para o café, além de água, que não é potável na ilha. [agua 0,50 ; croissant 1 ; suco 1,50, snacks 1] Passeamos um pouco pelo centro (uma rua rs) e voltamos pro hotel para um merecido descanso. Dia 14/04 Acordamos cedo e fomos para o terminal de onibus. Vi em muitos relatos e sites que é indispensável alugar carro quando vier para Santorini; e discordo completamente. Não era viavel alugar carro pois ficariamos apenas 2 dias e não dirigimos, mas mesmo que esse não fosse o caso, achei suuper tranquilo andar de onibus. O terminal é bem localizado, onibus de viagem limpos e baratos. [1,80 a 2,40 dependendo do destino] Segue fotos dos horarios de onibus, não tem muitos, mas são precisos. Nosso destino nesse dia foi a maravilhosa Oia. Como saimos cedo, ainda estava bem vazio, e conseguimos aproveitar bem o lugar, sem multidões. Voltamos para Thera e almoçamos no restaurante Pelican Kipos. A decoração e ambiente encantam logo de primeira, e a comida fecha a experiencia com chave de ouro. Descansamos um pouco depois do almoço e no fim da tarde seguimos para uma igrejinha próxima, chamada Virgin Mary Church, pra ver o tão falado por do sol. Bom, não tem o que falar.. As fotos dizem tudo. Na volta, jantamos em uma lanchonete meio vintage, chamada D’s Burgers. Super gostoso e um ótimo atendimento! [Burger 6, Fritas 4, Refri 2] Dia 15/04 Café da manhã no Our Corner, no centro de Thera [waffle 10, sanduiche 6] De lá fomos até o terminal pegar um onibus para Perissa, a famosa praia de areia preta. Lá almoçamos e bebemos em um barzinho também chamado de Corner - Food and Drinks. O sol abriu e nos deu uma manhã maravilhosa de presente. No fim da tarde saimos pra ver a caldeira pela ultima vez, porém com o céu nublado não conseguimos aproveitar o por do sol novamente. Jantamos no Lucky’s Souvlakis, bem bom e barato, ótimo pra aproveitar a cozinha local. Dia 16/04 De manhã tomamos café em uma lanchonete próxima, chamada Crepe House. Também gostoso, porém demoradinho. De lá, voltamos pro hotel pra fazer o checkout e pegar novamente o transfer de volta pro aeroporto. E assim acabou nossa mágica viagem a Santorini, curta porém inesquecível. Links Hotel - https://bit.ly/2Jgv117 Preços para 3 dias, 3 pessoas Voo Roma - Santorini - 269 euros Hotel - 196 euros Almoço Greek Bites - 40 euros Mercado - 50 euros Onibus - 25 euros Pelican Kipos - 50 euros D's Burgers - 30 euros Our Corner - 30 euros Corner Food Perissa - 60 euros Lucky's Souvlakis - 30 euros Impressões e Dicas Sempre levem um casaco. O tempo foi completamente imprevisivel, mudando em questão de 1 hora, mas o vento era sempre constante. Cidade super calma, bem rural, estilo praia. Todas as lojas e supermercado ficam em apenas uma rua principal, tudo fácil de achar. Transito tranquilo, porém ninguém usa capacete, principalmente quem aluga quadriciclo rs Os pratos vinham sempre bem fartos, e sempre pedíamos pra dividir e provar de tudo. Continua em Atenas..
  8. Para tudo que eu tô indo... P R A G R É C I A ! ILHAS GREGAS - TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER Aperteeeeeeeeem os cintos 5... 4... 3... 2... 1.... Muito prazer, me chamo Felipe Zervelis e sou um grego morando (e nascido) no Rio de Janeiro ! Tenho 32 anos (sabe Deus até quando, o tempo voa). Sou viajante e agente de viagens ( sim, precisando de viagens nacionais ou internacionais me mande uma mensagem pelo face com a senha HADOUKEN que eu coto pra você e muitas vezes eu consigo mais barato). Meta de vida: ser feliz e viajar! Sou também "escritor" nas horas vagas e tenho outros relatos publicados por aqui (só ver na minha assinatura, abaixo desse tópico) e é isso. Apresentação feita ! AH: Hadouken é o meu mascote.... já já vocês vão ver como ele dará dicas valiosas pra vocês por aqui !!!! Uma coisa que deve ser levada em conta é que meu relato não é uma viagem de X dias em tal lugar. Tem 4 anos seguidos que vou pra Grécia, ou melhor, pras ilhas gregas. Então o que pretendo aqui é reunir informações e dar dicas pra galera ficar esperta e montar roteiros inesquecíveis qualquer que seja a finalidade da sua viagem. Contudo, irei SIM sugerir uma quantidade de dias para se passar em cada lugar. Pretendo continuar voltando lá e sempre que possível atualizar esse blog com mais material e mais ilhas! Meu sonho um dia ainda é ir para lá de mala e cuia mesmo... A paixão começou em 2005, quando eu tinha apenas 20 anos. Por ser descendente grego (meu pai falecido pai nasceu numa colônia grega, no Egito, portanto = grego) e a Grécia, na época, andava bem das pernas, eu fui selecionado (junto a outros 200 gregos descendentes no mundo todo) para ficar 1 mês na Grécia com tudo pago. Pasmem, eu era um garoto chorão e não queria ir. Minha mãe praticamente me empurrou e foi paixão à primeira vista. Obrigado Dona Iraci Para começar, NEM uma gota de areia. Era inverno, janeiro. Ou seja, ESQUEÇA AS ILHAS. Assumo, inclusive, que foi a primeira vez que vi neve na minha vida e foi numa região chamada Naoussa: aquela festa. Aprendemos grego básico, fizemos amizade, aprendemos as danças gregas (inclusive dançamos para o primeiro ministro da época), fomos a jogos de futebol, cumprimentamos jogadores e estampamos capas de jornais ! Fomos Evento ! Conhecemos as seguintes cidades: Atenas, Mecenas, Meteora, Delfos, Napflio, Corinto (ah e o famoso Canal de Corinto), Cabo Sounio (onde fica o Templo de Poseidon), Tessalonika (ou Salonica), Naoussa e por aí vai. Por sinal recomendo todas elas... Se quiser ficar um mês na Grécia ou mais tem o meu total apoio ! Em 2014, depois de 7 anos de muita burocracia e enrolação, consegui minha dupla cidadania , portanto, pasmem, eu era finalmente um grego justamente na época que não teria um único motivo para me alegrar com isso. Afinal, a Grécia estava aos bagaços e eu com medo de ser chamado para ir à luta !!!! Depois de 2005, fui a Grécia em 2013, 2014, 2015 e 2016. Basicamente para as famosas ilhas gregas que cada vez mais moram em meu coração... E venho aqui compartilhar justamente isso: A PAIXÃO de um greco-brasileiro pelas Ilhas Gregas. Cada uma diferente e cheia de charme, com suas peculiaridades, belezas e emoções. Já conheço mais de 40 países até então. A Tailândia até agora está em número 1 e o único que se atreve a chegar perto é a Grécia e não é pela minha descendência não... Não é por ter ouvido minha avó falando grego desde que eu era um recém-nascido, tentando me ensinar as palavras básicas, MAS SIM porque ... porque.... BEM,…. VÁ logo ler e me conta ok ?! Que coisa! Já quer spoiler assim logo de cara ?! Ah, antes que eu me esqueça. Se eu tenho vergonha de alguma coisa nisso tudo? SIM ! Não saber grego. Sei o alfabeto e algumas palavras básicas. É muito triste você desembarcar por lá com seu passaporte, te cumprimentarem em grego e você ter que explicar que não é bem assim... haahahah ! Mas ainda em 2017 começarei meu curso, e isso já está decidido. ILHAS QUE IREI COMENTAR NESSE RELATO: KEFALÔNIA ZAKYNTHOS PAROS ANTIPAROS MYKONOS SANTORINI MILOS - novo (atualizado em 2018) além de uma pinceladinha básica sobre ATENAS (cidade que gosto muito, mas que você já encontra farto material na net). SEM CONTAR QUE no final do relato dou altas dicas gerais sobre viagens. Não se esqueça de seguir a minha ágina hein... www.facebookcom/milhasgregas Conforme já mencionado anteriormente, o Hadouken é meu mascote . Meu cachorro . Nesse relato vou citar algumas dicas carinhosamente apontadas como “Lambidas/Patadas/Latidos/Dicas do Hadouken”, meu cachorro. Fiquem atentos a elas que são, literalmente, o pulo do "gato" ... oops. Vai uma foto dele pra vocês babarem por essa delícia. Agora vou parar de mimimi e partir pro abraço. Mas e porque eu gosto tanto daquelas Ilhas Gregas ?! Segundo nosso colega Wikipédia, são mais de 6.000 ilhas e ilhotas. 227 delas habitadas. Apenas 78 ilhas com mais de 100 habitantes. Eu já fui a 6 e estou todo metido aqui fazendo um “Guia das Ilhas Gregas”. Aí você pensa: Se eu já fui a uma, o resto é tudo igual? ERRADO! Erradíssimo !!! Existem ilhas gigantes e outras bem pequenas. As praias são muito diferentes umas das outras. Tem ilha só com pedra, ilha com muita árvore, praia só com pedra, praia com areia vermelha, praia com areia preta e por aí vai. Tem também vulcões, terremotos, cavernas, florestas tropicais e paisagem semiárida. Tem ilha que é toda de casinhas brancas e azuis na encosta, com várias igrejinhas de mesmas cores, e tem ilha que você não vê uma única casinha branca e azul e nem essas igrejinhas fofas. Nem por isso o encanto acaba. “Se você perguntar a um grego, ele não vai saber quantas ilhas existem em seu litoral, formado pelos mares Mediterrâneo, Jônico e Egeu. Se são três mil, ou mais de 1.400, tal como os livros escolares adotaram, tanto faz. O que ele sabe, com certeza, é que deve-se escolher uma (ou várias) entre as mais de 150 habitadas para passar as férias de verão.” As maiores ilhas (por área) são: 1ª Creta (8.336km²), 3ª Lesbos (1.633km²), 4ª Rodes (1.401km²), 5ª Cefalônia (906,5km²), 7ª Corfu (592,9km²), 10ª Naxos (429,8km²), 11ª Zakynthos (406km²)... Vou falar agora das que eu conheço, mas antes irei separá-las por grupos: Ilhas Jônicas e Ilhas Cíclades Ah, saiba que além delas tem muitos outros grupos de ilhas como as Sarônicas, do Dodecaneso (Rodes por exemplo está neste grupo) e outras ilhas do Mar Egeu, Mediterrâneo, como Creta, Lesbos... Ilhas Jônicas - As ilhas Jônicas formam um arquipélago a oeste da Grécia continental que se compõe de sete ilhas principais. Dessas, vou falar de duas: Kefalônia ou Cefalônia (Κεφαλλονιά) e Zakynthos ou Zaquintos ou Zante (Ζάκυνθος). Ambas são distantes 1hr e 10min de barco uma da outra e são banhadas pelo mar Jônico. As ilhas Jônicas têm muito verde. São regiões que recebem mais chuva (eu que o diga). Não tem casinhas e igrejinhas brancas e azuis.São oliveiras para tudo quanto é lado, dá até medo. Ahahahaha. Mas, sinceramente, depois de ir 4 anos seguido para as Cíclades que descobri essas belezinhas. Não quero mais saber de outra vida. Mais em conta e cá entre nós (menos exploradas e LINDÍSSIMAS). Se você chegou até aqui procurando apenas Mykonos e Santorini, se prepare para mudar de ideia , ou melhor, ampliar seus horizontes. No mar Jônico também são bem disputadas as ilhas de Lefkada e Corfu . Ilhas Cíclades (ah o famoso mar Egeu) - As ilhas Cíclades são um arquipélago grego composto por cerca de 220 ilhas próximas à Grécia continental. Seu nome refere-se às ilhas ao redor (κυκλάς) da ilha sagrada de Delos.Dessas, falarei das conhecidíssimas Mykonos e Santorini e também das menos conhecidas Paros e Antiparos. São as famosas ilhas conhecidas mundo a fora pelas suas casas e igrejas quase todas brancas e azuis. E muitas ruelas... Tem pouca vegetação, muita pedra (são ilhas bem desérticas) e geralmente venta muito. Outras Ilhas que não conheço e estão na minha lista são: Naxos (fica do lado de Paros), Milos, Ios ... Língua Grega: O grego é muito mais fácil do que parece. Mas, aos mais desesperados, não se preocupe. 98% das pessoas que eu precisei falar falavam inglês e eram simpáticas. As placas, em sua maioria, são escritas em grego e traduzidas para o alfabeto que você consegue ler. Na dúvida, se lembre das aulas de física, química e matemática que você vai ler muito mais do que você pensa. No final do relato, o Hadouken vai dar pequenas dicas de como aprender o básico, mas não por necessidade e sim porque é legal mesmo e mostra que você não é um ET em terras gregas, se mostrando minimamente interessado, katálaves (entendeu) ?! 
Quando ir? Apesar da Grécia ficar bem na parte inferior da Europa, lá faz frio no Inverno. Claro que existe turismo no frio, inclusive pelo frio de lá ser bastante tolerável (nas ilhas, por exemplo, a temperatura varia entre 7 a 15 graus, em média), MASS não rola praia! Então se foca porque a temperatura pode ficar negativa e nevar (inclusive nas ilhas)! A temporada abre extraoficialmente em meados de maio e vai até meados de outubro (no máximo, já que final de outubro É MORTO). Se você não quiser ficar as moscas, vá entre de 1 de junho e 30 de setembro. Fora dessas épocas citadas, grande parte das pousadas dessas ilhas estará FECHADA! Não quer dizer que não tem nada para fazer, MAS digamos que não é muito a minha praia. Já estive lá em junho, julho, agosto e setembro. O mês que eu mais gostei foi setembro (na primeira quinzena). Primeiro porque não está tão quente, segundo porque a água é mais quente que junho e julho e terceiro porque os preços são bem mais em conta que julho e agosto. Junho é igualmente bom, mas a água é mais gelada. Latido duplo do Hadouken: altíssima temporada: Mykonos (agosto). Em Mykonos o preço da hospedagem pode ser caríssimo/abusivo em agosto. ãã2::'> Eu diria que o preço pode estar 70% mais barato em junho ou setembro. Se pretende ir nessa época, saiba que Mykonos é uma ilha pequena e seria bom você reservar o mais cedo possível – início do ano até no máximo abril (preferencialmente alguma coisa com cancelamento gratuito no caso de mudança de planos ou também no caso de achar algo melhor mais a frente). Na maior parte dos casos, o mesmo se aplica as passagens aéreas. Atenção quando for montar o roteiro, tem várias cias aéreas que tem trechos diretos de cidades da Europa para determinada ilha (e vice versa). Darei dicas de hospedagens e alugueis quando for falar de cada uma das ilhas Comidas e especiarias gregas: São muitas. Vou dar dicas das principais... QUEIJO FETA e TIROPITA: é o mais famoso queijo da Grécia: coalhado, feito com leite de cabra e ovelha, bem branco, muito salgado e esfarela sempre. Quase tudo lá leva o Feta, inclusive a famosa salada grega que não é muito a minha cara não (feita com feta, azeitonas, tomate, pepino, cebola, sal, pimenta, orégano e azeite) e tortas de massa folhada, como a Tiropita. Falando em Tiropita, eu como isso desde que nasci. Minha vó sempre fez. Agora minha mãe faz e todos pedem a receita. Nada mais é que uma quiche de queijo, mas muito melhor. Contudo, aqui no Brasil fazem com o queijo minas (existe também a versão com espinafre). Eu particularmente prefiro o queijo minas ao Feta, mas se alguém me perguntasse qual dos 2 eu gostaria de comer AGORA seria o Feta ! IOGURTE GREGO: o melhor da Grécia merece um tópico especial. O IOGURTE GREGO natural, completamente assassinado no Brasil, é SENSACIONAL. Esqueça essas quinquilharias que vendem em terras brasileiras. É obrigação sua entrar em um supermercado e comprar um pote de Iogurte 0% ou 2% da Fage e se deliciar. Se tiver mel por perto, ótimo. O mel grego é sensa! Eu como aproximadamente 1 litro de Iogurte a cada 3 dias quando estou lá. E o melhor é que ele combina com tudo. Salada inclusive ! Mas o bom mesmo é acordar toda manhã e atacar ele sem dó nem piedade (agradecendo a vida, é claro) ! No Brasil lançou algum tempo atrás o iogurte Yorgus (que é vendido em pouquíssimos mercados). No Rio, por exemplo, vende no mercado Zona Sul. Dizem que a empresa é uma disseminação da Fage no Brasil. Realmente é um bom Iogurte e o que chega mais perto do oficial (estou falando do sabor natural, é claro). PASTICHIO: Sempre pensei que se escrevesse assim, até porque é algo que sempre tive em casa. Mas, o “pastitsio” parece uma lasanha, ou um macarrão de forno, com molho branco e carne moída - à moda grega. Eu particularmente acho uma delícia !!! MOUSSAKA: “é um tipo de lasanha feito com carne moída e berinjela, típica da culinária grega e incorporada pelos turcos devido proximidade entre os dois países.” Se você for fresco como eu, não se assuste com a parte da berinjela. Fica no fundo e é mais imperceptível do que parece. SOUVLAKI E GYROS: “A versão grega para o fast food. Você acha para todos os lados e em geral custa pouco. O Souvlaki é tipo um churrasquinho, servido no prato ou no pão pita com molho, salada e batata frita. Já o Gyros é exatamente igual o tradicional kebab turco, com a diferença que eles também usam porco para aquela carne enorme que fica girando na vertical – aliás, o nome Gyros vem daí. Também vem no pita, com salada e molhos.” Lambida do Hadouken: tem muitos pratos na Grécia que são parecidíssimos com o Souvlaki. A diferença é que o Souvlaki é infinitamente mais barato. Eu sempre peço ele com frango no pão pita (parece um wrap) ou então tipo churrasquinho num prato e os acompanhamentos do lado. BEBIDAS: Eu não bebo (e nem o Hadouken) , então aqui vai uma cópia tirada do site 360meridianos.com sobre a mais famosa bebida da Grécia: Uzo – “O Uzo, ou Ouzo, é a bebida típica da Grécia, destilado do álcool feito com base de anis, que fica branco quando misturado com água. O Uzo pode chegar até a 50% de concentração alcoólica. Eu não sou muito fã de anis e preferi o Tsipouro, que dizem ter dado origem a produção do Uzo, já que começou a ser feito pelo monges ortodoxos do Mt Athos. O Tsipouro também é bem forte e pode ser tomado misturado com água.” VAMOS logo ao que interessa. Quero falar delas... das ILHAS !!!! Vou começar justamente pelas menos “pop” mas que a meu ver reservam as melhores surpresas, as Ilhas do Mar Jônico: Kefalônia e Zakynthos. Como já disse antes, esqueça as casinhas brancas e azuis e o clima árido. Aqui são ilhas em que chove mais e tem muito verde.
  9. olá pessoal! bem, amanhã faz um mês que eu voltei de viagem, é incrível como o tempo passa rápido e ao mesmo tempo parece que faz tanto tempo! mas tenho algumas informações fresquinhas na cabeça que gostaria de compartilhar com vocês, futuros viajantes para essas terras tão lindas e especiais! pra mim foi muuuito importante várias dicas que peguei aqui no mochileiros, e espero com esse breve relato ajudar também alguns de vcs. começo meu relato dizendo que essa foi a minha primeira viagem pra europa, e também a minha primeira viagem sozinha. então espero ajudar algumas mochileiras solitárias especialmente, já que quando nós mulheres viajamos sozinhas algumas questões são particularmente importantes, certo? vamos lá! dicas gerais: viajar sozinha é uma experiência única. além de encontrar lugares maravilhosos é tb um grande encontro com você mesma. e é incrível quando viajamos como tudo é intenso, tanto aquilo que seus olhos enxergam fora, como dentro. eu fiz um diariozinho de viagem que foi um grande companheiro de idéias durante toda a jornada. recomendo muito! além de que alguns momentos que vc pode se sentir um pouco deslocada, como num jantar com um montão de gente em outras mesas, é uma ótima oportunidade de sacar seu caderninho e registrar tudo aquilo que vc viveu naquele dia. além disso, pode ser um ótimo lugar para vc colocar antes de ir mapas, endereços, telefones úteis. eu fiz praticamente um guiazinho particular dos lugares que queria ver, imprimi, colei dicas, mapas. ajuda muito! ter um guia de conversação da língua local é algo muito importante se vc não domina a língua. claro, vc pode e muita gente também se comunica em inglês. mas, aproximar-se de alguém para pedir uma informação na língua dela, mesmo explicando que não fala essa língua, ou perguntando na língua dela se ela fala inglês já é um sinal de respeito pelo lugar onde você está, que já é meio caminho andado para as pessoas te tratarem bem. as reservar dos hostels ou pousadas antecipadamente te dá uma segurança boa, e vc pode fazer isso com tranquilidade através da web. os sites booking.com e hostelworld.com me ajudaram muito, e fiz todas as minhas reservas através dos dois, que também apresentam críticas de quem já se hospedou lá, o que ajuda muito na hora da decisão. visa travel money é muito bacana, lever metade do dinheiro em dinheiro e a outra no vtm foi perfeito para mim. ele é aceito em todos os lugares, além de ser muito seguro. levei também cartão de crédito, mas apenas para ser usado numa emergência. vai que, né?! ainda mais sozinha, algumas medidas pequenas nos dão segurança, e evitam dores de cabeça, e tudo que a gente quer é relaxar a cabecinha, certo?! em roma, compre o roma pass. com ele vc tem 3 dias de transporte na cidade, além de entrada gratuita e SEM FILA em até 3 lugares. eu quase não usei o transporte, mas só pelo sem fila já vale e muito a pena. http://www.romapass.it/ dinheiros olha, gastei menos do que tinha imaginado. por lá por exemplo, vc pode fazer uma boa refeição, com vinho, café, num lugar bem bacaninha, por 15 euros. e claro, se quiser encontra mais barato, ou mais caro. quando ir setembro para mim foi perfeito. os preços já mais baixos, os lugares sem muvuca mais com algumas pessoas. calor sem ser insuportável, dando para pegar uma boa praia nas ilhas. ótimo! pisa cara, não vá! bem, pra mim foi um choque. pensei que a famosa torre era uma réplica. muito menor do que eu imaginava! ainda bem que apenas passei por lá umas horinhas. beba bastante vinho! tome ouzu na grécia! muuuito sorvete na itália! 1. Roma 4 dias site do hostel: http://www.casainternazionaledelledonne.org/foresteria.htm recomendo muuuito esse hostel e esse bairro. infelizmente é apenas para meninas, os meninos não poderão se hospedar por lá, mas recomendo á todos o bairro do trastevere como base em roma. embora não seja pertinho do metrô você pode fazer tudo, tuuuudo, a pé. e é bem mais gostoso se locomover caminhando do que embaixo da terra, certo? o bairro em si já é uma delícia, e muito perto de todos os lugares interessantes de roma. acho bacana no primeiro dia fazer o free tour, que te dá uma idéia geral de alguns lugares para vc voltar lá depois http://www.romefreetour.com/ para ir ao tour, vc passa por lugares incríveis pelo caminho: panteon, piazza navona, fontana di trevi. muito emocionante e incrível! quatro dias em roma é um tempo bom para conhecer as principais atrações, coliseo, palatino, vaticano, museo do vaticano, basílica são pedro etc, e claro, deixar o tempo passar nas piazzas e sentir o gostinho de la dolce vita italiana, que para mim é o maior charme de roma! ainda sobrarão lugares para conhecer, mais roma é a cidade eterna, para ser conhecida aos poucos e muitas vezes! algumas dicas: vá a basílica são pedro no fim da tarde, 17h30, 18h. não tem fila pra entrar e não fica uma muvuca lá dentro. (pelo menos tava assim no dia que fui e me disseram que é recorrente). nada de grandes decotes ou mini-saias, senão não te deixam entrar. para o museu do vaticano e capela cistina vá ás 13, 14, quase não tem fila tb. (pelo menos tava assim no dia que fui e me disseram que é recorrente) é legal ir na feira de porta portese pra compras pechinchas! faça as coisas com teeeempo. é mais gostoso (na minha opinião) curtir verdadeiramente cada coisa do que trazer um mooonte de fotografias de um mooonte de lugares que vc nem se lembra o que eram. curta roma! curta tomar um vino com una pasta e só observar essa cidade pulsante! NAO compre seus tickets de trem nas maquininhas. pegue a fila e compre no caixa. tive que comprar dois tiquetes, pq o primeiro a maquininha não me deu, e aí não adiantou chorar e reclamar no meu italiano macarrônico.... 2. Firenze 4 dias em firenze fiquei na casa de meu "zio" então não posso dar dicas de hospedagem. mas caminhando por lá passei por esse hostel que me pareceu bem bom e bem localizado: http://www.plusflorence.com/ firenze é linda. é uma delícia passear e se perder em suas ruazinhas, ver o arno da ponte vecchio, passear no giardino di boboli, apreciar o duomo. vale a pena. não precisa nem imaginar o tempo do renascimento andando por lá. se sente, se vê. uma dica para quem quer ir a galeria de uffizi: vá um dia antes e compre seu bilhete antecipadamente, assim vc não pega uma fila enorme. três dias acho um bom tempo para passear pela cidade. de lá fui até Cinque Terre. vá. vá. vá! 3. Cinque Terre 1 dia e meio Vá! : ) Cinque Terre é um dos lugares mais lindos que eu já vi. é realmente especial. cheguei num dia, passei uma tarde, dormi e aproveitei o outro dia até o fim da tarde. caminhar pelas " terres" é especial, e tomar um banho no mar da líguria é lindo (mas cuidado com as água-vivas!!!) Fiquei nesse hostel, que é bem bom. Mas tem um esquema meio militar, tem que entrar até meia-noite, não pode ter barulho e tal. Mas a idéia em Cinque Terre é curtir o dia mesmo... http://www.cinqueterre.net/ostello/index.html para chegar a Cinque Terre de Firenze pegue um trem até La Spezia e aí troque para um trem para uma das Terres. Eu desci em Riomaggiore e fui caminhando pela Via dell'amore para Manarola. recomendo, muuuuuito! voltei para Firenze e aí peguei um avião rumo a Atenas - Santorini... 4. Santorini 3 dias Cheguei em Atenas na madruga e fui direto para o porto de pireus, para ir para Santorini. dá pra comprar tranquilamente os tiquetes para o ferry no aeroporto, mesmo de madrugada. recomendo chegar no porto 1h antes da partida do ferry. acabei chegando um pouco antes e o porto não é exatamente o local mais agradável para ficar, embora tranquilo. em santorini fiquei nesse hostel, em fira: http://santorinihostel.com/ super bem localizado, e bons quartos. oia é mais bonito que fira, mas fira é tem mais opções de restaurantes e bares, além de ser mais perto do porto e ter mais opções de ônibus para os lugares da ilha. santorini é maravilhoso, a cratera, o azul realmente azul do mar. e NAO é um lugar apenas para casais, vc pode se divertir, curtir e fazer bons amigos por lá. não deixe de provar o vinho branco feito por lá, ir na praia de ammoudi e comer um bom peixe e pegar uma praia sob as pedras em ammoudi tb. ahhh... os iogurtes gregos são os melhores. compre alguns nas lojinhas e saia comendo eles por aí. ótimo para comer passeando e leve para aguentar o dia quente. 5. Mykonos 3 dias mykonos é demais. todos aqueles labirintos de casinhas brancas para se perder. ás vezes vc tem impressão que na verdade está entrando na casa de alguém, mas está caminhando nas ruazinhas. lá tem mais baladinhas que santorini - mykonos é a capital das ilhas da balada. eu não estava muito interessada em muita balada, mas na última noite fui a um bar chamado thalami, de gregos, para gregos. foi uma experiência! os homens dançando aqueles músicas tradicionais, o povo bebendo ouzu e jogando o cinzeiro no chão, mais tarde todos dançando em roda! e não era para turista ver... vá! fica no porto antigo, perto de uma sorveteria. pergunte. escreve thalami, mas se fala algo como salame. começa tarde, chegue depois da 1h. da praia de paradise caminhe pela orla até psarou. é um lindo passeio. a ilha de delos vale a visita. em mykonos fiquei no andrianis. ótima guest house. ali acabei dividindo um quarto com uma outra viajante que fiz amizade em santorini, e ficamos num ótimo quarto com vista para o mar. bem localizado e próximo ao centro. se vc estiver sozinha pode achar um pouco longe e escuro, mas é seguro e bem perto. http://andrianis.com.gr/ além do antonios ir te buscar e te levar ao porto, o que é muuuuito bom. 6. Atenas 4 dias atenas é incrível. ver a acrópole de vários ângulos da cidade é inesquecível. fiquei no hostel http://www.studenttravellersinn.com localizado no coração de atenas, em plaka. plaka é um bairro super bem localizado, cheio de restaurantizinhos e barzinhos, muito próximo a acrópole. vale bem a pena. o hostel não é exatamente o exemplo de hostel bacana, é antigo, os quartos um pouco apertados, o banheiro meio véio, e á noite faz um pouco de barulho até um pouco mais tarde pela localização. mas, a localização vale bem a pena, e para uma menina viajando sozinha é bom estar num lugar localizado entre vários lugares que ficam abertos até mais tarde, que vc se sente segura ao caminhar tarde da noite sozinha. dei uma passada com um amigo no http://www.backpackers.gr que realmente me pareceu bem melhor. porém, já fica um pouco mais afastado do buxixo, e tarde da noite fica um pouco mais deserto... não deixe de ir no museu da acrópole, é bem interessante. passeie por pssiri tb, um bairro boêmio perto de monastiraki, bem bacana. ali dá pra ver como o povo grego é festeiro, em pleno domingão, depois da meia noite, todo mundo, jovem, velho, criança, na rua! tome ouzu! e se puder, quebre um prato! gente... é isso. com o tempo vou escrevendo mais. o que puder ajudar dêem um alô!!! no mais itália e grécia são lugares maravilhosos e inesquecíveis com pessoas muito especiais. essa dica da língua acho bem importante. mesmo na grécia um parakalo vai muito bem, obrigado!
  10. Olá pessoal, Estou indo para Grécia e Itália ente agosto e setembro de 2019. Indo sozinho e gostaria de companhia. Moro em Fortaleza 85. 999192022
  11. Em Santorini, as melhores opções de hospedagem é ficar em Thira e em Oia. Nós queríamos aproveitar a ilha em toda a sua essência, exatamente como naquelas cenas de filme onde você vê todas aquelas casinhas brancas na encosta rochosa e aquele pôr-do-sol maravilhoso. Queríamos sentir e viver tudo aquilo pra ficar registrado na memória. Então resolvemos investir um pouco mais em um hotel em Oia, que é mais caro do que em Thira. Também tem outras cidades na ilha pra se hospedar, mas realmente, recomendo essas duas que é onde a cidade tem mais movimento e ficam mais bem localizadas. Também tem outras cidades na ilha pra se hospedar, mas realmente, recomendo essas duas que é onde a cidade tem mais movimento e ficam mais bem localizadas. Thira é a capital de Santorini e onde possui a maior concentração de lojas para os turistas aproveitarem. Além disso, é o maior ponto de badalação também. Já Oia é conhecida por suas belezas naturais, como o local com o mais bonito pôr-do-sol da ilha e suas casas todas construídas na encosta. Também encontramos lojinhas e restaurantes, em um clima mais intimista que em Thira, ideal para casais que buscam um clima romântico. Para saber mais dicas sobre como aproveitar bem a Grécia é só conferir o link a seguir: http://www.cantinhosnomundo.com.br/roteiro-de-6-dias-na-grecia-atenas-santorini-e-mykonos/
  12. Lho Aguiar

    Grécia dez/18 e jan/19

    Ola!!! Meus planos é ir n o final de dezembro/18 e passar no minimo uns 20 dias nas ilhas mais linda do mundo, Grécia.... Vou sozinha!! Quem quiser ir... Bora lá??!!!!
  13. GRÉCIA: ATENAS, MILOS, SANTORINI, PAROS E MYKONOS - 15 Dias Olá mochileiros. Como esse site sempre me ajuda no planejamento de minhas viagens nada mais justo que retribuir com um relato e dicas. Esse roteiro foi feito por um casal, na faixa dos 30 e poucos , com objetivo de relaxar, sem pressa, sem aventuras radicais e com um bom nível de economia, não dispensando claro conforto e praticidade. Focamos nas principais ilhas Cyclades e dedicamos a cada uma delas 3 noites. De cara posso dizer que em alguns lugares isso foi tempo demais. Por outro lado nos permitiu descansar e fazer as coisas de forma bem calma. Adoro comer bem, mas com raras exceções vou indicar restaurantes. Primeiro porque isso depende muito do quanto você quer gastar, de gosto pra gosto...etc. Em média gastei por refeição (almoço e jantar) pouco menos de EUR 25.00 por pessoa (entradas, prato principal, vinho e café + sobremesa). Em resumo minha viagem seguiu 3 regras: 1 - não quero acordar cedo 2 - quero evitar barcos; 3 - Repetir várias vezes uma praia que permita eu ler, tomar vinho e ficar pelado ao mesmo tempo, ainda que isso impeça conhecer novos lugares. Então vamos lá. Primeiro ATENAS: hotel: Cosmos. Fica próximo ao metro e a uma curta distância (15 minutos andando) da região do mercado municipal e atrações do centro. Super barato, mas não muito confortável. Não tem café da manhã. É pra você apenas dormir. Região super tranquila, como toda Atenas. dia 1 - Chegamos já no fim da tarde em Atenas. No aeroporto tomamos o trem que leva a capital. (É preciso comprar um ticket diferenciado do aeroporto-centro-aeroporto). Deixamos as malas no hotel (evite levar grandes bagagens) e fomos passear pelos arredores, indo a pé até Tissio, próximo à Acrópole. De bar em bar de mesa em mesa, bebendo vinho e uzo (bebida típica) e comendo Pyta Gyros. A vista dos bares da rua Apostolou Pavlou (metro Thissio) é incrível a noite. Dica: não há catracas no metro mas é necessário validar os tickets ao entrar. Há diversas opções de bilhetes, com duração de 24 horas ou 48 horas, e em algumas estações não há bilheteria apenas máquinas de venda que aceitam somente moeda. Não use taxi, o trânsito é pior que o de São Paulo quando chove e é bem caro. O metro é lotado mas muito seguro e limpo e as informações estão disponíveis em inglês. dia 2 - Basicamente segui o roteiro sugerido pelo guia Frommers (Ágora Antiga, Acrópole, Museu da acrópole, Arco de Adriano, Templo de Zeus... fiz também nesse dia o Jardim Nacional, o estádio Panatenaico e também a troca da guarda no parlamento em Syntagma. Isso levou praticamente o dia todo. E a noite, já cansados, optamos apenas por jantar e voltar para o hotel, já que teríamos que acordar as 5 da manhã para pegar o barco para Milos. Dica: Em plaka, próximo ao Museu da acrópole tem um restaurante chamado KOUKLIS OUZERI. Super agradável. A refeição com 10 pratos a escolha + vinho da casa, água e sobremesa saiu por EU$ 28 o casal.
  14. Olá Mochileiros!! Venho neste meu terceiro relato falar sobre a breve e incrível viagem que fiz à Grécia! Além de gostar de compartilhar experiências, fiquei com um pouco de receio quando resolvi ir, não apenas pelos conflitos econômicos, mas pelo País ter um alfabeto diferente, deslocamento pelas ilhas e por estar sozinha . Quando resolvi tirar férias em junho esqueci de um pequeno detalhe: inicio da alta temporada em muitos lugares ou locais não recomendados pelo clima. Além disso tinha o preço o dólar que não ajudava (continua não ajudando rs) e objetivos de gastos que não poderia ser muito. Confesso que pesquisei diversos roteiros e lugares incríveis, mas desejei muito a Grécia! Sabendo pouco sobre os problemas econômicos de lá, me programei pra levar dinheiro e desencanar de chegar nos lugares caso houvesse alguma greve.. era um risco a assumir. Mas pensei também por ser alta temporada e ter poucas vagas em hoteis e hostels, uma boa chance de ser uma ótima viagem. Pesquisei roteiros aqui no mochileiros em vários sites bacanas de viagens e as dicas foram super úteis! E por incrível que pareça é MUITO fácil se deslocar por lá! Um dos motivos pra relatar a viagem é acrescentar informações técnicas pra quem planeja ir um dia. Foram 10 dias de viagens, sendo 3 noites em Atenas, 3 em Mykonos, 2 em Santorini e 1 noite em Atenas. Passagem: por ser verão europeu, as passagens são mais caras... mas consegui uma promoção da Swiss que facilitou muito a vida! E detalhe.. comprei no final de abril!! Obs: Não existe voo direto do Brasil pra Grécia. As grandes empresas europeias fazem escalas. Com a passagem garantida, fui ver hotel e ferrys! Mykonos e Santorini tem aeroporto e é outra opção de translado. Optei pelo ferry por ser mais barato. Em relação aos ferrys, nos sites http://www.greekferries.gr e http://www.go-ferry.com/, você pode pesquisar diversas empresas que fazem os translados. Algumas delas são a Hellenic Seaways, Sea Jets e Blue Star Ferries. Recomendo comprar no site da própria empresa. Problema que tive na compra dos ferrys Pesquisando no site, vi que pela Blue Star estava com ótimo preço pra econômica, mas meu cartão não passou diversas vezes e quando consegui, eles cobravam uma taxa do ticket absurdamente alta. No final, comprei pela Hellenic Seaways. Ela é mais cara comparada a outras na classe econômica, mas tem a vantagem de ser mais rápida (highspeed) - super vantajoso na volta de Santorini pra Atenas Obs: você tem que retirar os tickets na agência antes de embarcar! Fique tranquilo que são bem localizadas e super rápido! Só esteja com o passaporte em mãos! Ferrys 40 euros Atenas- Porto Piraeus para Mykonos 61 euros de Mykonos pra Santorini 59 euros Santorini para Atenas (Piraeus) Em relação as hospedagens Sabendo que seria verão, já fui atrás de hospedagem. Seguindo sugestões, em Atenas fiquei no Athens Backpackers, Mykonos no Morfoula's Studio e Santorini no Hotel Antonia. Optei por ficar em hotel em Mykonos e Santorini por descansar mais. É mais caro do que hostel, mas nada melhor do que um pouco de privacidade. 93 euros o Hostel em Atenas 135 euros Morfoula's 98 euros Hotel Antonia Por fim, o dinheiro. Li que não é um País caro e devido a crise, resolvi só levar em espécie. Mas também levei cartão de crédito para alguma emergência. No hostel eles não aceitavam mais cartão de crédito, apenas dinheiro pela situação. Em relação a bagagem, inicialmente pensei em ir com a minha mochila de 78l da trilhas e rumos, mas por ser um roteiro tranquilo, optei pela mala. No final a ida foi com 12kg e a volta 17kg (comprei váááários sabonetes de oliva hahahaha). Passagem, hotel, translados e roteiro garantidos.. bora viajar!! Cheguei em Atenas no período da tarde (6h de diferença do Brasil) e resolvi ir de trem e metrô até o hostel. Se você pesquisa pelo Google, ele passará os nomes das estações em grego ... maaaaaas ainda bem que nas estações tem a tradução para o nosso alfabeto! Eles tem poucas linhas de metrô e o deslocamento foi super tranquilo levando uns 40 minutos até a estação Acrópole. A passagem saindo e indo para o aeroporto para qualquer estação de metro custa 8 euros, e o metrô pela cidade custa 1,60 euros. Outra opção é pegar um táxi, mas não sei o valor. Importante: não tem catraca no metrô, você apenas válida o ticket. Teoricamente alguém irá verificar depois, mas não sei se foi pela crise, ninguém conferiu e teve dias que usei o metrô de graça porque eles não estavam cobrando. Uma coisa legal do metrô é que algumas estações tem réplicas de estátuas gregas, objetos encontrados nas escavações... diversos mini museus rs O hostel fica na região de Acrópole, que é dos points turísticos de Atenas! Tem diversas opções de restaurantes nos mais diversos preços e gostos pra todos! Ao lado fica Plaka, uma região cheia de restaurantes e lojas de lembrancinhas. Confesso que a maioria das lojas tem as mesmas coisas, mas vale a pena andar por elas e achar um bom preço! Gostei muito do hostel, principalmente da localização e pela bela vista do Partenon! Conheci diversas pessoas super legais e foi bem animado! A única coisa que não curti foi que o chuveiro que encharcava todo o banheiro.
  15. Galera, meu nome é Gustavo Mattos , moro no Rio de Janeiro e vou falar aqui um pouco da viagem que fiz com minha noiva em agosto – 2015, com o roteiro falando apenas da Grécia, que foi uma parte da viagem. Grécia : Rhodes ; Santorini ; Mykonos; Zakhyntos e Athenas Segue link para roteiro completo com Paris , Londres e Grécia: #1117355 ou paris-londres-grecia-rhodes-santorini-mykonos-zakyntos-e-athenas-20-dias-t117773.html DIA 1 LONDRES/RHODES DIA 2 RHODES DIA 03 RHODES/SANTORINI DIA 04 SATORINI DIA 05 SATORINI/MYKONOS DIA 06 MYKONOS DIA 07 MYKONOS/ZAKHYNTOS DIA 08 ZAKHYNTOS DIA 09 ZAKHYNTOS / ATENAS DIA 10 ATENAS DIA 11 ATENAS COM PIT STOP EM ROMA VOO - Alitalia (ótimo avião) GRÉCIA RHODES Na Chegada alugamos um carro pela empresa Auto Europe( aluguel feito no Brasil). 140 euros por dois dias. Ilha muito grande- quadriciclo não comporta. Ideial é um carro . Gasolina para dois dias : 20 euros rodei a ilha toda e entreguei o carro no porto – ida para Santorini Dia 1 Fomos direto para o centro ver os castelos na Old Town. Muralha Gigantesca e bem extensa. Lugar muito bonito e diferente. A muralha pega uma parte da orla , lugar incrível. Muito bom ter colocado no roteiro. Vamos direto ao assunto: passeamos por todo redor das muralhas e paramos para experimentar pela primeira vez a comida grega. Pedimos um pitagyros (3,00 euros) e um giros plate. Esse é o prato principal da Grécia. Encontramos em todas as ilhas . comemos de vez em quando, mas enjoa. Ele é barato e a quantidade de comida é imensa. Rodamos o comércio local mas o que eu queria mesmo era praia. Chega de Museu, andar , pub e bistrô. Agora é Praia e peixe! Peguei o carro e fui na direção de lindos, lado onde tem as melhores praias . parei na primeira que é uma praia fechada. Tem apenas uma Rua de acesso. Tiramos uma foto(vou postar que aparece a praia. Não entrei pois estava no final da tarde, mas parece uma lagoa). Fomos para casa pois acordamos duas da manha este dia.o voo foi 6 horas como disse. Dia 2 Exploramos a ilha. Começamos indo a vila de lindos. Lugar muito bonito. Você entra na vila e vai subindo. Para para o pedágio. Apenas 6 euros por pessoa. Sobe mais um pouco e lá em cima tem uma vista incrível do mar. Lembra um pouco a acrópole de athenas , mas com menos monumentos. Um dos lugares mas bonitos que já vi. Pesquisem no GoOgLe. Já tinha uma praia bem abaixo de lindos.desci pela trilha e fui direto para lá. Praia boa e calma mas a água não é muito clara. Fiquei uma hora e fui para outra praia. Deixe-me lembrar ..... Voltei sentido centro, não achei necessidade de dar a volta na ilha pois tinhas mais de 7 praias voltando. RS .Passei por algumas praias, mas a melhor é TSAMPIKA. Bonita, água clara e bem estruturada. Fiquei uas duas horas, depois segui para praia de falikari. Achei extensa e normal. Seguimos , passamos pelo centro e fomos no outro sentido da ilha, onde tem as praias com águas claríssimas, mas ao invés de areia são pedrinhas. Maré bem forte à tarde também. Vi muito a pratica de Kitesurf . Praia boa para olhar. Lanchamos e fomos nos arrumar para um jantar semi- romântico. O Sol foi-se e fomos para o centro de Rhodes. Sem querer, achamos uma rua badalada, bares com muitos gregos e italianos. (povo dominante no local). Curtimos à noite e fomos embora. Resumo da ilha: Palavra –chave : Diferencial e impressionante. Praias e castelos num ambiente só. Aas praias são normais, com destaque para uma que faz uma coloração bem clara, mas tem muita onda e pedras ao invés de areia. Não da para ficar .Gostei muito de conhece-la . Proxima parada :Santorini (Love of Island) Locomoção : ferrye Blue star ferrys( pago no Brasil) – uns 40 euros por pessoa) Tempo – 9 hrs ,mas atrasou . levou 11 – barco imenso e muito aconchegante. Teve uma surpresinha Turca mas deixa pra lá.rs deleta obs: Os gregos adoram os Brasileiros. Nunca fui tão amado em outro país, nem na Argentina fui tão amado como na Grécia. SANTORINI– Love of Island Chegamos a Santorini com um dia perdido, pois foram 11 horas dentro do Navio. Quem deseja colocar Rhodes no roteiro, tem que se atentar que é demorado a ida para outras ilhas e não tem barco direto para outras ilhas. É muito restrito, por isso deve colocar um dia a mais só para o deslocamento. Avião também não vi vantagem, pois passavam tudo por athenas e demorava muito tempo a conexão.não custa na da pesquisar no Skyscanner . Curti santorini um dia apenas.acho que 2 é ideal. Fiz quase tudo, pois a ilha é bem pequena. Dia 1 Ligamos do hotel e foram lá me buscar e levar até a locadora para pegar um carro, pois um dia achei o melhor meio de se locomover, pois quadriciclo é bem lento. Acordamos cedo e tomamos um delicioso café da manha no hotel Calderas memories( vista incrível das calderas, recomendo.) e Fomos direto as praias: * Começamos por Red Beach . Praia de areia avermelhada formada por rochas vulcânicas. Ela é Bem bonita mas sem estrutura nenhuma. Nem melhor nem pior , apenas diferente ,rsrs * Fomos depois para perissa e perívolos, uma do lado da outra. Praia bem legal também de areia cinzenta. *em seguida, Kamari Beach – Essa achei a melhor praia. Grande , bem bonita, muitos bares, cadeiras e restaurantes. ( melhor praia) Obs: estacionamento em todas praias são livre. (free) Saimos da praia e fomos ao hotel tomar um banho e conhecer logo em seguida o restaurante Santo wine, que fica no caminho de red beach e tem placas indicando. O rodízio de vinhos com petiscos varia de 18 a 30 euros. Pedi um com 12 copos de vinhos de diversos tipos e paguei apenas 22 Euros. Muito em conta. No sexto copo não sabia nem mais diferenciar o sabor.rsrs . Estavamos bem alegres e fomos tirar fotos na vista do local. (vista das calderas ). Em seguida partimos para Oia, ver o famosos por do sol . Chegando lá , estacionei logo e fui andando e passando pelas casinhas brancas e tirando foto. Chegando lá , muita gente ocupa um pequena terraço e outras descem para a direita para ver debaxo o famosos por do sol. Só consegi graças a gopro. RS coloquei no cabo e de cima bati algumas fotos, pois estava insuportável de cheio. Acho que do meu hotel a vista era tão bonita quanto. OIA É Lugar maravilhoso também. Muito estruturado e diferente. Bastante comercio e restaurantes para quem quiser passar à noite no local. Partimos para Firá, centro de Santorini. Comemos num restaurante e passeamos no local. Muito cansados já, pois o dia foi corrido demais , fomos para o hotel descansar para partir para mykonos. Resumo Ilha formada por uma erupção vulcânica. É muito bonita mesmo e diferenciada das outras. As praias não é o forte da ilha, apenas a Kamari beach que achei diferenciada. As caldeiras são bonitas demais e Oia é impressionante. Um lugar com casas brancas juntas e em cima de um morro( caldeira), acho que não encontra em mais nenhum lugar do mundo. Conhecemos praticamente tudo, apesar de corrido e valeu. acho que um dia a mais para ficar em fira e relaxar na piscina do hotel seria bom, mas valeu. Dia 3 Acordamos, entreguei o carro, pois não pode passar de 24 hrs o aluguel(70 dólares - fiat 50 conversível). aguardamos o rapaz do transfer e fomos para o porto para ir para mykonos . Mykonos Chegamos em mykonos de ferry (empresa sea Jet) , comprei pelo site paleólogos travel ( 65 euros por pessoa) . Fiquei hospedado no hotel Milena, bem próximo ao centro - Chora( 5 minutos de quadriciclo). Oferece transfer gratuito do porto e do aeroporto, basta avisar por email o horário de chegada e os dados do transporte utilizado. Hotel excelente e um dos melhores preços, pois hotel em mykonos é bem carinho. Começamos alugando um quadriciclo, pois lá e o melhor transporte(infelizmente só tem de 50 cc, pois tem muito acidente na região porque é uma ilha em que os jovens bebem bastante e dirigem depois). Dia 1 Dia sempre corrido , RS . fomos à praia de paradise beach conhece-la. Praia onde tem dóis quiosques bem sofisticados tocando música. Fica muito cheia no por do sol, onde o pessoal sai da praia para ficar na balada ali mesmo no local. Praia bem sofisticada. Saímos de lá e fomos ao centro Chora, mas pronuncia-se Róra. Lá tem uma famosa rua lettle venice onde tem um comércio de restaurantes e roupas bem forte. Visual muito bonito das casas e vielas brancas e os famosos moinhos de mykonos no caminho. Comemos uma pizza bem gostosa no restaurante Antonio’s e fomos para casa descansar. Dia 2 Comecei o dia indo as praias kalo Livadi ( pequena praia e bem deserta. Fiquei 20 minutos). – se o tempo tiver curto aproveite as outras Kalafati beach – praia normal, parecida com praias de outras ilhas. Frequentei por 40 minutos e fui para lia. Lia – Passei de quadriciclo por cima só. parece ser bem estruturada. Bonita eu vi que é. Fomos para o outro lado da ilha. Achei as praias super bonitas. As melhores até o momento. Panormos – bela praia, me banhei bastante . Agios Sostis – Foi a que mais gostei. Do alto você visualiza a praia. Ao lado da praia panormos . desce uma trilha bem pequena de areia e já está na praia. Fiquei por bastante tempo relaxando ali.excelente praia. Psarou – Praia bem top de Kykonos. Diversas espreguiçadeiras e toda estruturada com restaurantes. Super Paradise – Finalizei o dia nesta praia. Outra praia bem estruturada com festa. Um pouco melhor que a Paradase Beach em relação a musica e o público que frequenta. O motorista do hotel já tinha me avisado. Em paradise o público é de 18 -23 anos em média. Super paradise o público é ¬de 25 a 40 anos. Fui para o hotel descansar para ir ao centro a noite, mas apaguei e não tive forças para levantar .rsrs Meu voô era 10 hrs da manhã para Zakhyntos Resumo Uma excelente ilha para quem procura boas praias e festas. Ilha bem animada de dia e a noite. Nada a reclamar. Vale muito a pena colocar no roteiro. Zakyntos Fomos para a ilha de avião (médio avião da empresa Olympic – aegean) 230 Euros por pessoa. Chegamos no aeroporto e lá estav ao pessoal da Green motion (autoeurope) aguardando para fazer o aluguel do carro. Dia 1 Pegamos o carro, fomos ao hotel Varres(muito bom) e de lá já partimos para a parte de cima de navagio Beach (shipwreck - nas placas). Chegamos lá em 35 minutos. Um dos lugares mais bonitos que vi na vida. Fiquei lá viajando um tempão e tirando diversas fotos. Valeu muito ir nesta ilha. obs: tem que fazer a trilha lá em cima, pois são as melhores fotos.ir até o final onde se tem a melhor vista da praia. Saimos de lá, acabei me perdendo e indo ao porto Vromi( onde sai as embracações para navagio Beach), mas como era no final da tarde, resolvemos não fazer o passeio de barco para Navagio. Me arrependi, pois dia seguinte a maré subiu, mas já vou contar a aventura. Rsrs Como não tem estrada, voltamos tudo de novo e fomos para o porto Limnionas ( muito bonito também, mas estava no final de tarde e ficamos pouco tempo). Esta ilha é imensa e tem poucas estradas. Gasta-se muito tempo dirigindo. Voltamos para o centro e jantamos num restautante italiano muito bom. Os pratos demoram um pouco para sair nos restautantes da Grécia. Se o tempo tiver curto a melhor opção é um lanche ou um pita gyros. Dia 2 Fomos logo cedo para o porto Vromi fazer o passeio de barco para Navagio. Estávamos muito animados. Chegando lá, a maré estava alta e o barco não iria parar na praia, ficou apenas rodando perto para podermos apreciar. A maré lá estava bem alta. Na volta foi parando nas blue caves que também são muito bonitas. Vou ser sincero: ficamos um pouco chateado, pois nos arrependemos de não ter ido no primeiro dia, mesmo estando em final de tarde. Logo depois do passeio, fomos ao porto Limnionas e ficamos lá um tempão nadando. Muito bonito nesse dia, pois a água estava bem clara. Porto muito bom para ficar relaxando. Logo depois fomos conhecer as praias, mas acabei me perdendo e parando dentro de um vale de oliveiras. O que mais se vê em zakhyntos são oliveiras, parece até filme de terror. rsrs Próxima parada Foi em Keri beach. Praia com algumas embarcações onde aluguei uma lancha e fui até uma ilha em frente onde ficam algumas tartarugas gigantes nadando. Consegui ver apenas duas ao lado da lancha. Parei neste ilha e fiquei uma hora lá relaxando. Depois, fomos ao badalado bairro de Laguna, que tem uma rua que parece o centro da cidade. Muito movimentada com diversos bares e boates bem decorados. Curtimos bastante esse dia. Fomos para o hotel depois pois já era bem tarde. Dia 3 Chegando no hotel, verificamos que nosso voô para Atenas era apenas na parte da tarde e resolvemos ir até o porto verificar a maré para fazer o passeio para navagio beach de novo, a atendente do hotel falou antes que continuava com a maré alta, mas fomos lá conferir.Brasileiro nunca desiste. rs Chegamos lá e a maré estava ótima. Água claríssima . Fomos logo na primeira embarcação. Passeio perfeito, ficamos uma hora na praia, que estava bem cheia. Fiquei nadando naquela água azul mais que bebê por um bom tempo e ainda encontrei alguns brasileiros lá. Muito bom. Agora ficou perfeito o passeio. Fomos em seguida para o aeroporto e deixamos o carro com a chave debaixo do tapete, mas logo parou o carro da seguradora no local para conferir. Resumo de Zakyntos Ilha com a praia mais bonita que vi na Grécia e em toda minha vida. Muito grande e tem boas praias. É bom planejar bem o roteiro para não perder tempo. Tive tempo de conhecer poucas praias do litoral, pois teve esses imprevistos e perdi um pouco de tempo, pois as coisas são bem longes na ilha. O centro é bom , mas laguna beach é bem mais animado pela quantidade de comercio que tem na região . Valeu muito a pena conhecer a ilha e se puder voltarei para acabar de conhecer o restante das praias. Atenas Chegamos em athenas de avião, em torno de 1 hora de Zakyntos . Pegamos o metrô e fomos direto ao hotel Fomos direto ao hotel Areos ( muito bom e localizado há duas estações de metro do centro( praça syntagma). Saimos para jantar perto do hotel mesmo, pois tinha alguns restaurantes na avenida principal e voltamos para o berço, pois dia de deslocamento é sempre muito cansativo. Dia 1 Fomos cedo para a Acrópole (ingresso 6 euros por pessoa) , subimos e visitamos tudo Lá em cima. Ficamos umas 4 horas Lá dentro, pois é bem grande. Depois fomos nas pedras lá em cima mesmo para tirar foto da vista. (recomendo). Descemos e fomos passear no centro, onde estava tudo aberto( comercio de roupas e restaurantes) e bem movimentado. Fomos até o templo de Zeus que é perto também.Depois paramos no centro para almoçar e fomos para o hotel nos arrumar para dar uma volta a noite.Sol bem forte nesse dia, desgasta muito. À noite fomos ao centro e jantamos abaixo da acrópole. Resumo Athenas é uma cidade histórica muito bonita onde se consegue visitar os pontos turísticos e um ou dois dias. Achei o tempo que fiquei bom, pois não tem muita coisa no momento, pois a cidade esta numa forte crise e apenas o centro está movimentado. O Resto da cidade parece estar muito vazia. Fim de relato e de Viagem!! ops , pit stop em Roma por 5 horas .... pegamos o trem que sai do aeroporto e pegamos o metrô, duas estações já estávamos no Coliseu. THE END
  16. Olá Mochileiros! Taí meu relato por um dos lugares mais cuti cuti que eu já tive o prazer de conhecer - O norte da ilha de Creta. A viagem foi feita por casal na faixa dos 30-35, sem pressa, com objetivo de relaxar e com o mote "conforto e preço baixo". Eu me apaixonei pela Grécia desde minha primeira visita e prometi voltar a cada dois anos. Dito e feito, aproveitei uma brecha de um viagem entre Barcelona e Paris pra me mandar pro paraíso. Resumindo o que eu vi: areia, marzão, boa comida, humildade, honestidade, cheirinho de buganvílias e barulho de cigarras. Se eu fosse você botava Marisa Monte cantando Vilarejo e nem leria mais este post..., "Vem andar e voa! Sobre Creta: Primeiramente esqueça a Grécia cheia de casinhas brancas, o negócio aqui é uma ilha com influência da arquitetura veneziana e otomana, de um lugar que gerou a civilização ocidental há 5 mil anos, da terra de Ícaro, do Minotauro.... É pisar lá e cai sobre você a origem do homem europeu, da escrita, da navegação comercial, das artes... Creta é imensa e eu acho que levaria uma vida para conhecer tudo, então decidi focar em um raio curto nos arredores da linda Chania. Apesar das distâncias entre as cidades e as principais praias serem pequenas, as estradas que cortam a ilhas são montanhosas e cheias de curvas, o que leva um trajeto curto, as vezes de 30 km, demorar hora para ser feito. Fiz um roteiro bem completo pelo oeste da ilha, totalmente factível e contendo os principais destinos, mas quando cheguei lá percebi que isso exigiria disciplina, esforço e várias horas dentro de um carro...Desisti! Correr pra que? Importante: Você vai precisar alugar um carro e nem pense em fugir disso. PRIMEIROS DIAS: Cheguei via Heráclito em voo da Vuelling saindo de Barcelona de madrugada (para pagar pouco). Saí do aeroporto e fui para o hotel crente que haveria um quarto e possibilidade de um early check-in.... Inocência. Tudo ocupado ao final de setembro. O jeito foi ir dormir na praça pensando nela!! Ahhh PARA! Que nada! Heráclito dá um pé na bunda dos turistas e mantem seus bares repletos de homens gregos sensuais...ops. Enfim... Repleto de moradores que curtiram a noite até o amanhecer e precisam agora se alimentar em lanchonetes arrumadinhas na pracinha principal abertas convenientemente as 5 da manhã. Voltando ao hotel me arrumaram um quarto emergencial só para dormir (amo a hospitalidade grega) até que o meu reservado ficasse limpo e pronto. Esse hotel maravilhoso e com um café da manhã incrível se chama, acredite, IBIS. Tem como não amar um lugar que transforma um IBIS num 5 estrelas? Com um dia inteiro livre visitamos o museu de história (IMPERDÍVEL) e a linda fortaleza veneziana no porto. No mais um passeio pela cidade, muito vinho e peixe frito! OHHH vida Ruim!! Na manhã seguintes após o café, alugamos o carro e partimos rumo ao Cnossos, um sítio arqueológico fabuloso que irá complementar sua ida ao museu. (Eu gosto muito de história e por isso recomendo que contrate um guia para que possa obter detalhes que enriqueçam muito uma viagem, mas se isso foge do orçamento o ideal é que busque informações no Wikipédia ou em livros sobre o sitio que irá visitar). O ingresso do museu dá direito a entrar no sítio. O palácio minoano é próximo ao centro de Heráclito e chegar lá é muito fácil pois tem boa sinalização. Também há transporte público saindo ao lado do museu para lá. Mesmo com guia você não deve gastar mais que 2 horas para visitar o sítio. Chegue cedo, o sol é implacável e sobrando tempo, o ideal é esticar depois para uma praia. IMPORTANTE:. Ao chegar no Cnosso há dois estacionamentos, o primeiro é pago e o segundo é público, entre no que estão estacionados os ônibus de viagem. Praia!!! A primeira escolhida é segredão e não está nos guias: Bem vindos a Sarantari Beach! Um paraíso com acesso fácil facilidades ao redor e pertinho de Heráclito, pra todos os públicos. Tem a parte naturista separadinha por um paredão, tem a parte "vestida", tem parte gay naturista... enfim todo mundo aproveita. Descobri esse lugar procurando por praias de naturismo. Em geral essas são praias de acesso mais complicado o que significa pouca muvuca, beleza rara e limpeza. Sarantari não é tão vazia, por conta do acesso e dos Resorts que existem ao redor, mas é tão bonita, limpa e tranquila que tenho certeza que vai agradar. IMPORTANTE: Apesar da praia ser localizada em uma via de fácil acesso, o Google e seu maps nos botaram em uma bela enrascada. Ele pediu para virar em uma rua sem saída. Com uma placa enorme de sem saída!!! Com duas roseiras Gigantes quase tampando a estradinha, sem marca de pneu e nenhuma alma viva!. Você provavelmente vai obedecer a placa... mas eu...ah... ah eu tava de férias da racionalidade também! Na Grécia muitas praias são com acesso assim, difícil, e você entra em ruas bem estreitas e de terra, pequenas trilhas que em parte são feitas a p... dito e feito, seguimos e coloquei o carro num areal, atolado, beirando um precipício. É de chorar!!! Foi um dos piores sufocos que já passei na minha vida, não conseguia retornar, perdi uma horinha do dia ali... mas deu tudo certo e chegamos aqui: Hora de ir para Chania. Aproveite a boa estrada e a vista das montanhas para o mar. No caminho tem uns postos de gasolina com mirantes tipo esse: Em Chania dividi minha estadia em dois hotéis. O primeiro foi o Royal Sun que fica no alto de uma colina com vista para a cidade, uma formosura só e de quebra vem com um restaurante pra lá de coisas deliciosas, gigantescas e baratas. O segundo foi o charmosíssimo Porto Veneziano Hotel com mesinhas de café da manhã na beirada d’agua, é de ajoelhar e agradecer tanta coisa boa na vida! Olha a vista do hotel no alto da colina!! TERCEIRO DIA A primeira parada foi a praia de Macherida. que também é naturista e (que chato) é linda, muito linda. MAIS UMA QUE VOCÊ NÃO ENCONTRA NOS GUIAS! IMPORTANTE: Macherida é bem pequenininha, são dois nacos de areia fofa. Chegar cedo é fundamental. Também é antes do almoço, com o sol quase a pino, que o mar ganha uma cor de saltar os olhos. Não há árvores então vá com proteção contra o sol ou aproveite só o tempo necessário. Eu fiquei umas duas horas e foi suficiente. Voltei depois outro dia mas no período da tarde, hora do pôr-do-sol. Foi perfeito também, coloquei os fones e minha playlist da Nina e da Ella, abracei meu amor e ...fomos embora logo depois pq o pessoal curte fazer cruising neste lugar a tardezinha e nós somos meninos bons! Veja!!! Macherida sendo linda e logo abaixo minha já tradicional foto de bumbum! (Por essa nem o Hulk em Thor Ragnarok esperava #chupaHulk) De lá, no fim da manhã, seguimos para Stravos, a praia do Zorba, o Grego! Tem barraquinha, tem cadeira para alugar e tem aquele marzão estonteante. Adorei!!! De quebra teve um peixe pescado na hora e grelhado que comi em um dos restaurantes do local. Ficamos até tarde e resolvemos seguir para o mosteiro de Moni Gouverneto, um local singelo e de muita paz. Tudo pertinho. IMPORTANTE. Esse mosteiro tem uma trilha de alguns quilômetros que leva você ao KATHOLIKO MONASTERY, uma ruína a lá Indiana Jones, linda pra fotos. E se você continuar a trilha por mais alguns quilômetros vai parar no mar. Vi fotos incríveis do local mas não consegui finalizar a trilha. Conto: Como fui para o mosteiro no finzinho da tarde, quando cheguei nas ruínas do Templo Perdido a luz do dia já estava escassa. A trilha toda é íngreme e cheia de degraus, fiquei com receio de chegar na praia e ter que voltar a noite, no breu. Então retornei. (Viu como me tornei um cara comedido? Hahahha) QUARTO DIA Passeio Épico: Hora de fazer a trilha do Cânion de Samaria, Samaria Gorge, 18 km montanha abaixo, um passeio de dia inteiro. A cara da lua florestal de Endor, só que sem os Ewoks. (derrrrr) Não é necessário (tem transporte público entre Chania e a entrada do parque), mas é barato e muito mais prático contratar um tour. Explico: O vale fica a cerca de uma hora de Chania e é bom chegar cedo pois um trecho da caminhada é feito sob o sol. Em geral as empresas que fazem esse passeio te pegam de madrugada no hotel e o deixam bem no início do dia no parque (custou cerca de EU$ 20,00 o que contratei – DICA: pergunte antes o horário que a empresa passa e garanta que eles cheguem no parque assim que o mesmo for aberto). Samaria é um parque nacional e a entrada não está inclusa no tour (salvo a empresa lhe diga o contrário), se não me engano custa EU$ 5,00. (O ticket da entrada precisa ser guardado até que a trilha seja toda completa, pois há uma portaria no início e no fim do passeio que confere o ingresso). O tempo do percurso é relativo, eu gastei cerca de 4 horas.... Ao final você ainda caminha mais 2 km até a vila de Agia Roumeli para pegar um ferry que te levará até Sougia (a vila de onde saem os ônibus de excursão ou o transporte público para Chania) O ferry custa EU$ 10,00 e na época que fui só tinha no horário das 17:00. É tempo suficiente pra relaxar na praia do local ou fazer uma boa refeição. Atenção aos restaurantes em Agia, na entrada da vila, os preços costumam ser bem salgados. Não se preocupe com água, você está em um lugar que a neve derrete lá em cima e vem fresquinha e limpinha correndo leve e saltitante por toda sua volta enquanto caminha. Há paradas estratégicas também para você fumar, comer, ir ao banheiro... Como saímos de madrugada nosso hotel preparou uma cestinha de café da manhã para comermos no caminho, com frutas, ovos, yorgute, leite... – tem como não amar ? . Voltamos para o hotel já era mais de nove da noite. Acabados e sujos, mas encantados com a experiência. QUINTO DIA A ideia era esticar até a fantástica praia de Elafonisi e sua mais que incrível e pouco conhecida vizinha: kedrodasos. Ambas nas listas eternas das mais bonitas praias da Europa. #SQN Preferimos curtir a manhã no hotel e fazer o check out com calma já que nos últimos dias ficaríamos hospedados no centrinho de Chania. E que centrinho!!! Coisa mais linda de meu Deuzo. Um Charme só, apaixonante!!! Tem bairro turco com direito a minarete e restaurantes de comida típica instalados, alguns em antigas casas de banho outros em becos com pátios internos... Kra, um show! SEXTO DIA Creta não é Creta sem o cartão-postal Balos Beach. Acho que as fotos mais abaixo explicam tudo. #semfiltro A praia fica a cerca de uma hora e meia ou mais de Chania. Tem que ir cedo porque, como todo cartão postal, lota de turistas...O problema não é a praia, que é enorme e cabe todo mundo, mas o estacionamento e a estrada até lá. Fui cedinho, voltei quando já estava lotando. Tem que pagar EU$ 1,00 na entrada do parque. A estrada é pura terra e por vezes estreita, mas a vista é sempre sensacional, e é só ter cuidado e prestar atenção. Ahhh, não pode levar guarda-sol e não há árvores por lá também. Tem uma parte da estrada que o GPS te manda para um lado e o fluxo de veículos segue por outro, mas nesse caso tudo bem!!! Eu ouvi um AMÉM??? Seguindo os carros vc passa dentro de um vilarejinho, com dois caras, um numa ponta e o outro na outra, controlando quem entra e quem saí, devido as ruas estreitas. Na volta pare no vilarejo e sente-se num dos restaurantes.... Que delícia de vida! O pasto cheio de carneirinhos, os pés de frutas, os flamboyants, o pessoal trabalhando na roça... Confesso que nesse dia eu me peguei chorando. Chorei emocionado com a simplicidade dos moradores que me convidaram a sentar à mesa e tomar um Raki (bebida típica digestivo – a cachacinha deles); com a comida servida no restaurante, praticamente tudo produzido ali; pelo lugar lindo, simples e com frutas a vontade para o visitante; com o mar que se descortinava no fundo, e pela praia que eu acabará de conhecer. Deveríamos ter seguido até Falasarna Beach, mas eu já estava tão grato, tão pleno de tudo o que é bom que me dei por satisfeito, agradeci a Deus pela oportunidade e voltei para Chania. Aproveitei o tempinho para ir ao museu (pequenininho e charmoso), e para andar de bicicleta pela cidade, comprar umas lembrancinhas...Enfim, comer, rezar e amar! ONDE COMER!!! O segredo da vida para passar dos 100 anos! Refeições é algo muito particular em uma viagem. Depende do orçamento, de restrições alimentares, etc. Mas segue uma lista de lugares onde fiz minhas refeições. A maioria foi indicação de um guia frommers da Grécia, antigo, que eu tinha aqui em casa, outros foram na sorte mesmo (É... ou tive sorte ou aquele povo cozinha bem pra kct!) Não sei se vocês já pesquisaram, mas Creta é um dos lugares do mundo onde mais se vive (é uma das “blue zones”) e parte dessa “culpa” é da dieta de seus habitantes. Mais ou menos assim: Pescados, carnes vermelhas com parcimônia, muito legume, muito azeite e lácteos de ovelha e cabra com moderação exagerada...:-D Fora tudo isso de bom, comer lá é bem mais barato que qualquer lugar em São Paulo. Você encontra pratos de polvo (poooolvo, grandão e com vários tentáculos no prato) por cerca de EU$ 12,00... pensa: Uma perninha dele aqui em sampa custa no mínimo R$ 70,00 – gente, é a picanha dos mares!!!! Não vi foi muitos lugares servindo o Meze (uma refeição com vários pratos em pequenas porções), como é comum encontrar em Athenas ou nas Cyclades. Então segue a lista de restaurantes por cidades: Em Chania: Portes Restaurant, Apostolis (pescados e frutos do mar) // The well of tuk e o Tamam (comida turca, farta e deliciosa) // Kritamon (local – peça pela porção com carnes e aperitivos, é enorme e alimenta três pessoas tranquilamente) e o restaurante do hotel Royal Sun! Em Balos, na vila que falei: Gramboussa restaurant (comida local) Em Heraklio: Hippocampos Foi isso! EFHARISTO POLI!
  17. Olá, pessoal. Estive na Grécia em Abril e resolvi postar aqui algumas dicas que considero valiosa. Sobre Atenas (três dias são suficientes) Para sair do aeroporto opte pelo taxi se vc estiver em 3 ou 4 pessoas. O valor do metro para o centro é de 10 euros pessoa e o taxi para centro 38 euros (fixo) mais 2 por pedágio. São 2 pedágios dependendo do caminho. Ir na Acrópole no final da tarde, por volta das 17h para ver o por do sol. Horário mais tranquilo de público. Ir, pela manhã ao monte da capela de São Jorge. O Philopapus Hill não é tão interessante. Há um monumento no topo e só. Se estiver com pouco tempo, pode passar para o próximo ponto turístico. Lá de cima você tem uma boa vista da cidade mas nada que a Acrópole não ofereça. Opte em ir à Ágora pela manhã e reserve meio dia para visitar com calma o local. Os ônibus de turismo pela até as pode ser uma boa opção para se ter noção da cidade. A ida a Pireus com ele não é bom pela limitação de ônibus e não há nada a ser visto de grande importância ou interesse. Para transitar, opte pelo metrô. É barato e eficiente. Atenas-Delfos-Atenas (ida e volta no mesmo dia) Se dirigir até o terminal de ônibus Lissonio. O ônibus parte às 10:30 para Delfos e volta para Atenas às 18:45. Compre ida e volta no guinche em Atenas. Não deixe para comprar lá pois pode não haver passagem. O valor pago em abril/2016 foi 32,80 euros(ida e volta). Para chegar no terminal opte por um taxi pois o mesmo não é de fácil localização para um turista. Fiquei 7 dias em Atenas (e me arrependi), três dias são suficientes em Atenas, já que as atrações turísticas são limitadas aos sítios arqueológicos e museus de mesma temática (arqueologia e história). Voltando para o aeroporto Para ir para o aeroporto de madrugada opte pelo ônibus da linha x95. Ele faz ponto na praça Síntagma (do lado direito para quem olha para Parlamento). Em abril de 2016 o valor da passagem era de 6 euros, aproximadamente 1 hora de viagem. Passa de 30 em 30 minutos, 24 horas. O bilhete vc compra com o motorista. Sobre as ilhas Se for para as ilhas, opte por comprar pacote, o preço é justo. Na agência de turismo Adriano, na Monasteriaki, vc pode montar o que quiser - lugares e dias. A média é de 65 euros por dia com hospedagem, transporte, transfer e café da manhã incluído. Outras infos relevantes Não espere simpatia dos gregos. . São receptivos mas não sabem "cativar" a clientela. Tive alguns aborrecimentos, em restaurantes especificamente, com atendentes grosseiros e impacientes. A melhor época para visitar é na primavera quando a temperatura é agradável. Espero ter ajudado. Abraço
  18. Olá olá!! Bom, estive fazendo uma viagem de férias pela Grécia em outubro e vários relatos daqui me ajudaram, então nada mais justo que eu deixar o meu e as minhas dicas. A viagem foi bem grande e com muitos detalhes e acontecimentos, mas vou tentar ser breve e objetivo. O Roteiro ficou o seguinte 6 Dias em Atenas 5 Dias em Mykonos 4 Dias em santorini 2 Dias em atenas Foi um roteiro longo pois além de conhecer o país quis também descansar um pouco e não ficar viajando muito. Comecei a me preparar para a viagem desde março e com a crise aumentando minhas preocupações sobre as possibilidades de desastre durante a viagem estavam altas, mas como uma amiga tinha voltado de Atenas a pouco tempo fiquei mais tranquilo pois ela me informou que estava tudo bem nas partes turísticas. IDA Comprei as passagens pela Iberia, entretanto a ida foi operada pela British Airways com escala em Londres. Hospedagem Após chegar em Atenas quase de noite, dei a sorte de conhecer no aeroporto duas canadenses que estavam indo para o mesmo hostel que eu, então aproveitei a carona para não chegar lá sozinho. Fiquei hospedado no City Circus que fica entre as estações Thissio e Monastyraki e super indico, o Hostel é calmo entretanto super descolado, ótima infraestrutura e segurança detro dele (acesso aos quartos apenas com a chave magnética), café da manhã justo e ele tem uma vista incrível pra acrópole e os atendentes são super simpáticos. Ah! Eles também inauguraram recentemente um restaurante na parte de baixo do hostel. [/attachment] A agorá antiga tem uma saída para uma rua cheia de restaurantes perto da estação Thissio (dica: o primeiro restaurante em frente a estação tem um Pyta Gyros maravilhoso) Como eu tive um Jet-Lag muito forte, terminei essa parte e voltei ao Hostel para descansar. Gastei o resto do dia na região e no Hostel. 2º Dia No segundo dia decidi conhecer o museu da Acropole, ele fica em frente a acrópole, entretanto se você estiver perto da minha localização, terá que contornar quase a acrópole inteira. A entrada do museu é 5 Euros e, apesar de ser pequeno, o museu é muito bonito e detalhado. Logo na entrada você vê que parte do chão é transparente porque abaixo dele a diversas ruinas. O Museu tem um restaurante no terraço também com uma vista e$petacular para a Acrópole(fotos do museu) Saindo do museu continuei meu caminho para o Arco de Adrian e o Templo de Zeus, é muito fácil andar em atenas, tudo fica bem próximo, mas confesso que nesta parte me decepcionei, o arco de Adrian é extremamente simples e provavelmente você vai passar por ele desapercebido, não consegui uma foto dele pois nem o tinha reparado, apenas quando já estava saindo da região. Já o Templo de Zeus é muito bonito e bem aberto, o sol estava muito forte, então encostei debaixo de uma arvore e fiquei admirando ele por cerca de uma hora. [/attachment] Atravessando a rua do estádio já é a entrada do national gardens, ele é bem simples e parece ser meio abandonado não gastei muito tempo nele, apenas atravessei para chegar até o parlamento. Quando cheguei ao parlamento os guardas estavam encerrando um ritual de troca da guarda, então pude assistir parte, logo o publico dispersou e alguns pararam para tirar fotos com os guardas
  19. Eram 10h51 quando o nosso trem deixou a estação de Lárissa, na capital grega. Evan (o americano) e eu estávamos indo até a cidade de Tessalônica, no norte da Grécia, para encontrar as holandesas e partirmos, todos juntos, até Istambul. Foram seis divertidas horas dentro do trem, ouvindo os mais engraçados toques de celulares, observando uma senhora que não conseguia evitar a queda frequente de sua bandeja e rindo a cada anúncio feito nos alto-falantes, pois não entendíamos uma palavra sequer – você, provavelmente, conhece aquela expressão que dizem quando não entendem nada sobre o assunto: “você está falando grego”. Pois é, faz todo sentido! Impossível deixar de comentar sobre as belíssimas paisagens avistadas durante a viagem, mesmo num dia nublado. Aliás, como boa parte do país estava debaixo de nuvens, acabei me conformando por ter deixado a visita a Meteora para uma próxima viagem – pois aquele lugar sem o céu azul não teria tanta graça. Chegamos a cidade de Tessalônica, encontramos as holandesas Carlijn e Jitske e fomos almoçar. Eu estava sem fome e optei por uma magnífica salada grega – a melhor de toda a minha vida. Caminhamos até o albergue que elas estavam hospedadas para que pegassem suas bagagens e, novamente, trainspotting até chegar a nossa vez de embarcar. Nosso trem para a capital turca partiu às 20h e tive uma agradável surpresa: a cabine era ótima. Havia duas camas, sofá, mesa, pia, prateleira, espelho, era completa. Não demorou para que apelidássemos a cabine de palace, o pequeno sofá com a mesa-pia na frente virou living-room e o degrau da porta tornou-se balcony. A verdade é que a viagem era longa e tínhamos que nos divertir de alguma forma. Ouvimos música, jogamos cartas e “tentamos” dormir. Já era de madrugada quando chegamos à fronteira. Fomos acordados pelos policiais gregos para entregarmos nossos passaportes. Após realizados os trâmites de saída da Grécia, sem descermos do trem, os passaportes nos foram devolvidos. Dormi. Não demorou muito e o trem parou outra vez. Estávamos no posto de controle da Turquia. Os policiais turcos entraram, checaram os passaportes e, entre nós quatro, eu fui o único a permanecer no trem, pois os demais precisavam de visto. Sim, o americano e as holandesas tiveram que descer do trem e pagar uma taxa para obter o visto de entrada. Enfim, de manhã, conseguimos dormir em paz. Mais tarde, com os olhos grudados nas janelas, avistei os primeiros minaretes das mesquitas apontando para o céu. Estávamos em Istambul! >>> LEIA O POST ORIGINAL COM FOTOS: http://viajanteinveterado.com.br/no-trem-de-atenas-para-istambul/ Este é o 37º post da série Mochilão na Europa I (28 países) Leia o post anterior: Mykonos Leia o post seguinte: Istambul
  20. Viajante Inveterado

    Mykonos

    Prontos para a viagem, Evan e eu seguimos de metrô até o porto Pireu, onde embarcamos num ferry Blue Star. Por volta das 13h, após seis horas de navegação, aportamos em Mykonos. A paisagem estava tomada por centenas de casinhas brancas de janelas azuis (bem como eu esperava) que, colocadas lado a lado de frente pro mar, pareciam nos dar as boas-vindas. A água desfilava ao redor em vários tons de azul. E ainda havia moinhos de vento para dar um toque especial. À primeira vista, já concluí que tinha tomado a decisão certa. Após o desembarque caminhamos até o centro onde encontramos uma agência de hospedagem. Apesar de não termos feito nenhuma reserva prévia, conseguimos um bom quarto pra ficar no Angela’s Rooms. Sem querer perder tempo, pegamos algumas informações e tomamos um ônibus até Paradise Beach, uma praia de areia clara, de mar calmo, de água límpida e sem ondas. Estávamos na primavera, o que garantia uma praia tranquila e a água gelada. Enquanto relaxava na areia da praia, recebi uma mensagem das holandesas dizendo que também queriam ir para Istambul, e começamos a planejar o nosso reencontro. Passado um tempo, voltamos e fomos caminhar pelas ruelas de pedra da cidade. As casas todas pintadas de branco realçavam tudo que fosse colorido, como as primaveras que corriam entre elas, às vezes formando longos corredores estreitos e floridos. E foi próximo aos famosos Moinhos de Vento que assistimos ao espetacular pôr do sol. Depois do jantar (chicken pita e Mythos – sim, adorei essa combinação!), seguimos para Little Venice, uma região badalada, em frente ao mar, repleta de barzinhos e restaurantes – ideal para um hangout. No dia seguinte, pra otimizar nosso pouco tempo restante, alugamos um quadriciclo – por apenas €13 – e partimos para a praia Super Paradise. No caminho, um susto: em uma das paradas pra foto o quadriciclo parou de funcionar. Eu, que não entendo bulhufas de mecânica, não sabia o que fazer. Evan, que também acho que não entendia muito, começou a fuçar e, de repente, deu partida. Aliviado e curioso perguntei o que ele havia feito e ele, com cara de espanto por ter conseguido consertar o equipamento, respondeu: “– Vi isso num filme!”. E, se não fosse pelo filme, estaríamos lá até agora! Rsrs Durante o percurso as paisagens ficavam mais bonitas a cada momento e, a cada morro que ultrapassávamos, a natureza se abria diante dos nossos olhos. Devido à falta de sinalização, rodamos um bocado por estradas erradas até encontrar a tão elogiada praia. Se eu já estava extasiado com as vistas pelo caminho, o que dizer da praia em si? Ela estava deserta, havia apenas um veleiro a algumas centenas de metros dali decorando a linha do horizonte. Na areia, espreguiçadeiras e guarda-sóis de sapê desocupados dividiam simetricamente o espaço. O mar, convidativo, balançava suas águas cristalinas em movimentos hipnotizantes, sem ondas. Quando percebi já estava submerso, sentindo na pele a água gelada de doer. Nem liguei! Diferentemente de outras praias, por ali o fundo é de areia fina e não de pedras. Resolvi desafiar a limpidez das águas caminhando para o fundo para verificar até onde conseguiria ver meus pés. Mas a transparência daquelas águas era tão incrível que não era afetada pela profundidade. Pouco a pouco, mais visitantes iam chegando até a praia – entre eles, como de costume, percebi alguns brasileiros. Olhando para o bar, ainda fechado, e sua grande piscina, imaginei como aquela praia deveria ficar lotada nos meses de verão. Já era hora de voltar pra devolver o quadriciclo, pegar as mochilas no albergue e partir. Chegando ao porto, compramos os bilhetes para Atenas, pegamos um ônibus para o New Port e embarcamos, deixando o paraíso para trás. Já em Atenas, optamos pelo mesmo Aphrodite Hostel onde, novamente, fomos muito bem atendidos pelo recepcionista. No bar, pedimos uma pizza enquanto conversávamos com a viajada Anka (a bartender polonesa). Algumas pessoas estavam indo fazer um tentador passeio noturno pela Acrópole, mas eu resisti e preferi descansar pela longa jornada que teria no dia seguinte. O dia amanheceu e eu estava muito empolgado, pois o próximo destino era Istambul – uma das cidades que eu mais queria conhecer durante esse mochilão. >>> LEIA O POST ORIGINAL COM FOTOS: http://viajanteinveterado.com.br/mykonos/ Este é o 36º post da série Mochilão na Europa I (28 países) Leia o post anterior > Atenas Leia o post seguinte > No trem: de Atenas para Istambul
  21. Viajante Inveterado

    Atenas

    Após uma longa viagem que teve início em Atrani, na Itália (e que detalhei no post anterior), acordei e estava nos mares da Grécia. O ferry já havia atracado e partido de Igoumenitsa – mas meu sono não me deixou levantar para espiar lá fora. A próxima parada era Patras e eu havia decidido tomar um trem que sairia de lá às 14 horas e chegaria por volta das 19 horas na capital, Atenas. Ainda era de manhã e eu teria que aguardar um bocado. Entretanto, atento aos alto-falantes, ouvi o anúncio de um ônibus que seguiria para Atenas imediatamente após o nosso desembarque. Animado com a ideia de ganhar um dia na cidade, decidi comprar a passagem, que custou €18. Em seguida, encontrei o americano que estava na minha cabine, contei-lhe sobre a barbada e ele também gostou da ideia. O ferry aportou em Patras, desembarquei e encontrei mais uma vez meu companheiro de cabine. O desembarque ocorria bem lentamente e foi aí que começamos a conversar pra valer. Contamos sobre nossas viagens até chegar na Grécia e fomos estabelecendo uma amizade. Depois de algum tempo chegou nosso ônibus. Próximas a nós, sentaram duas holandesas que também já conhecíamos do ferry, eu havia encontrado ambas na sala da internet, e começamos a bater papo. Por coincidência (e falta de planejamento adequado), estávamos todos sem reservas em Atenas. Eu até tinha enviado um e-mail, mas não deu tempo pra checar se havia ou não disponibilidade. Resolvemos ir para o mesmo albergue, um dos que estavam relacionados no guia que elas carregavam. Do próprio ônibus, elas ligaram para algumas opções mas todos estavam lotados, menos um. Foi quando a bateria do celular acabou. Já em Atenas, a primeira parada foi no porto Pireu (Piraeus) onde alguns desembarcaram rumo às paradisíacas ilhas gregas. Nós seguimos até o centro. Quando o ônibus parou, não fazíamos ideia de onde estávamos mas pedimos informações e pegamos o metrô até a estação de trem – de onde as meninas tinham instruções para caminhar até o albergue. Após decifrarmos os nomes das ruas (em grego), ficou fácil encontrarmos o Aphrodite Hostel. Fiquei aliviado quando chegamos, pois era um albergue legal e bem localizado. O recepcionista colaborou e nos colocou em um quarto compartilhado para quatro pessoas, ou seja, virou privativo. Saímos para comer alguma coisa e, na Victoria Square, bem próxima ao albergue, simpatizamos com o restaurante ∏ITA ∏AV – cujo nome é um interessante jogo de palavras que inclui o pão pita (também conhecido como pão sírio) mas soa como Peter Pan. Pedi um classic souvlaki no pão pita, acompanhado de uma Mythos (ótima cerveja grega). Voltamos para o albergue e fomos até o bar, onde conheci um casal de brasileiros: ele era ator e ela uma viúva querendo curtir a vida adoidada! Ensinamos a Anka, bartender polonesa, suas primeiras palavras em português. Enquanto isso, meus novos amigos conversavam com um libanês. A propósito, minhas amigas holandesas se chamavam Carlijn e Jitske, e Evan era o americano. Depois de muita conversa, fomos dormir. No dia seguinte, levantamos empolgados para conhecer a Acrópole. Depois de uma caminhada agradável, passando pelo Mercado de Pulgas de Monastiraki e por algumas ruínas que encontramos casualmente, chegamos ao nosso destino. Era um domingo, o que tornava a entrada gratuita. Deparamo-nos com o Parthenom envolto por andaimes – estava em restauração –, o que me chocou bastante. Aliás, apesar de todo o benefício que trazem, as restaurações são inimigas de turistas e fotógrafos, pois muitas vezes “estragam” aquela foto que sonhávamos em tirar. Seguimos até o Templo de Zeus Olímpico, com suas 16 colunas remanescentes (de um total de 104), foi o maior dos templos gregos. Próximo dali, fica o Arco de Adriano que marcava os limites em Atenas antiga e a novo distrito, construído pelo imperador. Foi ao percorrer as ruas de Plaka, o próprio centro histórico, que não resistimos e paramos para comer em uma taverna. Meu pedido foi um prato de frango com batatas, precedido por uma maravilhosa salada grega. De sobremesa, comi um pudim meio sem graça. Mas valeram a pena os €9,50 pagos pelo student menu. Continuamos caminhando até a movimentada Omonoia Square, onde paramos para tomar um sorvete (de fato, o pudim não tinha sido lá essas coisas). Já próximos à Victoria Square, fui presenteado por uma pomba – dizem que traz sorte! Mais tarde, fomos outra vez ao Pita Pan, onde fizemos um intensivão dos idiomas português e holandês, enquanto conversávamos. Pra terminar o dia com chave de ouro, acompanhei entusiasmado no quarto do albergue, via web-rádio, a final do Campeonato Paulista (de 2008, ok?) que o Palmeiras goleou o adversário, a Ponte Preta, por 5 a 0 (lembra da pomba?!). A gringaiada se divertiu com a transmissão e com a minha torcida. O dia seguinte começou cedo, bem cedo. Despertei às 5h30 da madrugada. Tínhamos pela frente um grande dilema: qual ilha grega deveríamos visitar? Parece piada, mas realmente foi um dilema. Uma escolha excluiria, automaticamente, a outra opção. E eu, que no roteiro original não havia incluído nenhuma ilha, tive que dar as costas para a incrível Meteora. As meninas não tinham muito tempo para curtir as ilhas, pois o roteiro delas estava bem apertado, por isso optaram por Egina, uma das ilhas Sarônicas, bem próxima de Atenas. Minha primeira opção era Santorini mas, devido ao longo tempo de ferry, achei mais conveniente optar por Mykonos. Evan, que tinha o roteiro mais flexível, também achou que valeria a pena ir até o arquipélago das Cíclades. E foi assim que nosso grupo se separou, mas ainda tínhamos uma esperança de nos encontrar – eu estava trabalhando a cabeça de todos para seguirem comigo até Istambul, na Turquia. >>> LEIA O POST ORIGINAL COM FOTOS: http://viajanteinveterado.com.br/atenas/ Este é o 35º post da série Mochilão na Europa I (28 países) Leia o post anterior: Costa Amalfitana Leia o post seguinte: Mykonos
  22. GRÉCIA - ATENAS - 3 dias Foram apenas 3 dias na Grécia, mas que foram suficientes para conhecer os principais pontos turísticos de Atenas. Não fui para as ilhas porque era Janeiro e, como é inverno a maioria delas sequer abre, o que resume minha viagem apenas à capital. Cheguei no aeroporto de Atenas, um tanto afastado do centro e pontos turísticos. Para se usar o carrinho de carregar mala é cobrado o valor de 1€. Os câmbios dentro do aeroporto, assim como em qualquer lugar do mundo, tem cotação muito alta e os caixas cobram taxa para saque, mesmo sendo VTM. Deixe para sacar no centro. TRANSPORTE EM ATENAS - Do aeroporto para o centro existe um meio simples e barato que é o ônibus x95, que tem como ponto final a praça Syntagma, local bastante central e que dá acesso fácil à grande maioria dos hostels. Valor 5,00€. Estudante com carteirinha internacional paga meia (2,50€). Serviço é 24h, compra-se o ticket em uma banca do lado de fora do aeroporto, ao lado do ponto. Lembre que você deve validar o ticket na maquina. Esse ônibus é muito util e não tem como errar. Existe tambem a opção do metrô, mas custa 6€, não usei porque todos dizem que alem de mais caro demora mais para passar. - Para as outras atividades em Atenas não precisei de meios de transporte porque é tudo muito perto e andar pela cidade é admirável. - Utilizei o metrô só para testar e realmente é muito bom, mas para visitar pontos turisticos é desnecessário. Valor de 1,40€, e 0,70€ para estudante com carteirinha. HOSTEL EM ATENAS - Fiquei no Pella Inn http://www.booking.com/hotel/gr/pella-inn-hostel.en.html . Hostel muito bem localizado, tem uma vista maravilhosa do Parthenon, próximo de vários restaurantes e permite caminhada ate pontos turisticos. A desvantagem é que não oferece café da manhã. Tem internet wi-fi disponível e computadores no hall. Funcionários muito atenciosos e flexíveis nos horarios de check-in. Preço excelente. Recomendo bastante. Fica a uns 7 quarteirões da praça Syntagma O QUE FAZER E ONDE IR EM ATENAS Em Atenas você pelas ruas sem procurar nada em eapecífico e acaba trombando com todos os monumentos, então não precisa preocupar que verá tudo mesmo se não quiser. Em Atenas utilizei 2 apps para iPhone e Ipad que me ajudaram bastante: CityMaps2Go e CityGuides by Tripadvisor. O CityMaps2Go ajuda muito para você se situar no espaço, ver se está chegando ou não em algum ponto e o CityGuides byTripadvisor te oferece roteiros para visitar os pontos mais próximos na melhor ordem. - Museu de Acropolis - 6€, sendo que para estudante com ISIC é 3€ Funcionamento - Terça – Domingo: 8h00 – 20:00, Sexta: até as 22h00. Fui no primeiro dia e vale a pena ser o primeiro lugar visitado. Te dá informações importantes para entendimento de muita coisa nos monumentos. A passarela de entrada é de vidro a fim de permitir a visualização de um sitio de escavação que existe embaixo do museu. Impressionante. O acervo em si não é assustador de grande como é o do Museu do Egito, mas tem uma distribuição ótima. Apesar de muitas peças estarem em ruim estado de conservação, existem muitas legendas explicativas. O Museu tem um organização por períodos que deve ser seguida e facilita entendimento. No segundo ou terceiro piso exibem um video expositivo sobre o Parthenon, muito interessante. Nao permite maquina fotograficas (ficam em um escaninho na entrada) Sobre os monumentos não darei muitas explicações porque só da pra ter ideia quando está lá. - Depois de visitar o museu de Acropolis saia e vire a esquerda na rua Aeropageitou e vá reto até o Teatro Heirodeion. Tem ótima acústica e apresentações até hoje. - Acrópoles -12€ e 6€ para estudante. Horario: 8h00 – 19h00. Abriga uma grande quantidade de monumentos: Parthenon, o Propileu, o Erecteion e o templo de Atena Nike. Onde tem uma bandeira da Grecia a vista panorâmia é linda e merece minutinhos de descanso. - Monte de Pnyka - saindo de Acropolis vire a direita e esquerda Esse monte atrai muitos atenienses no domingo para fazerem piqueniques - Bairro Plaka - depois do Monte de Pnyka é so descer a colina, virando a esquerda e vai chegar num bairro muito bonitinho, ruas estreitas, casas parecendo de boneca, bichanos por toda parte e lojas encantadoras e monumentos por toda parte tornam o bairro excelente para caminhada. Brettos bar fica logo abaixo de Acropolis e atrai muitos turistas a noite. - Praca Monastiraki - adorei comprar o café da manha la perto e comer sentada na praça observando o movimento dos gregos - Monte de Lykavittos - perfeito para ver o pôr do sol. A subida é um pouco cansativa, mas la em cima vale a pena. Subir às 16:30 no máximo pois até chegar no topo você perde uns 30 minutos e é melhor que correr o risco de chegar depois que o sol se poe. - Bairro Gazi - na praça principal existem vários bares, casas de dança, nada parecido com as boates brasileiras mas interessante visita à noite. Não é um lugar muito turístico, é o lugar onde geralmente os gregos frequentam mesmo. A maioria das casas não cobram para entrar mas exigem consumação: uma garrafa de cerveja gira em torno de 7 € dentro da casa. Já se comprar fora (em bancas na praça) o preço é de 3€. ONDE COMER EM ATENAS - Atenas tem muitas opções de comida gostosa, mas por se tratar de Europa alimentação sai caro. - Muitas padarias oferecem delícias folhadas, deve experimentar.
  23. edtrindade

    Metéora- Grécia

    Meteora: Patrimônio da Humanidade pela Unesco é um dos pontos altos de uma visita a Grécia e um dos lugares a visitar ao menos uma vez na vida. A maneira mais fácil e mais cara é ir em um tour, a outra maneira e a que considero a melhor é ir de trem. Pegar o metrô e descer na estação Larissa que fica na linha vermelha. Também é possível alugar um carro ou ir de ônibus. Opte por pegar o trem direto de Atenas para Kalambaka, a viagem é bem tranquila, confortável e você ainda vê belas paisagens e a duração da aviagem é 4:51. Localizada a 350 Km de Atenas, 238 Km de Salônica e 146 Km de Volos, possui atualmente cerca de 12.000 habitantes. Esta cidade foi incendiada pelos nazistas na segunda guerra mundial e hoje totalmente reconstruída, é um excelente ponto de parada para visitar Meteora. Kalambaka: Nascer do sol: Taxi de Kalambaka até o início do primeiro mosteiro, a partir daí fizemos tudo a pé através de trilhas e estradas, foi um pouco cansativo mas foi uma ótima experiência, nossa sorte é que estava um lindo dia sol. Fizemos todos os mosteiros principais. Mosteiro de São Nicolas Anapafsa: É o primeiro mosteiro que se chega vindo de Kastraki, localiza-se a 2km do vilarejo. Este mosteiro foi construído no século 14 e possui belos afrescos pintados pelo monge Cretense Theophanes Strelizas. Vistas a partir do mosteiro: Abaixo o vilarejo de Kastraki que também é uma boa opção para se hospedar na região. Monastério Vaarlan: Este mosteiro possui pinturas de Frangos Kastellanos. Monastério Grande Meteoro: Estava fechado para visitação. Este é o maior e mais conhecido dos mosteiros, localizado a 613m do nível do mar. Foi fundado por Atanásio no século 14. Foi antigamente o mosteiro mais rico da região graças a doações do imperador da Sérvia Symeno Uros que após isto se tornou monge. Monastério de Santa Bárbara Roussanou: Estava fechado para visitação Vista de Kalambaka: Monasterio Agias Trias: Estava fechado para a visitação. O mosteiro da Trindade Sagrada é um dos mais isolados, neste mosteiro foi filmado algumas cenas do filme de James Bond Somente para seu olhos em 1981. Monastério de Saint Stephan: Nele vivem algumas freiras que vendem alguns suvenirs religiosos e cuidam do mosteiro. Vista de Kalampaka a partir do convento de St Sthephan: Início da trilha que desce para Kalambaka: Igreja Bizantina da Virgem Maria: Tivemos muita sorte porque no outro dia amanheceu assim o tempo. Ficamos hospedados no Totis Rooms: Para finalizar uma cerveja Mythos:
  24. afonsosolak

    Um dia em Atenas

    Rica em cultura, rainha da história e de vida vida vibrante, a cidade de deusa Atenas e capital Grega é a fundadora da civilização ocidental. Atenas é uma cidade orgulhosa, quem sabe com razão, por ter sido o berço da filosofia e da democracia, por ter promovido a ciência e voltado os olhos da humanidade para as estrelas. Os antigos deuses e dividades da clássica Atenas ainda estão presentes visualmente na cidade. Aparecem em adornos e detalhes que vão da arte à arquitetura, isso quando ambos os conceitos não se misturam se entrelaçam, confundindo até mesmo os mais críticos. Mascotes e lugares recebem seus nomes divinos. Livros, filmes e outras mídias cansam de citar o tema. Eu, humildemente, não poderia deixar de dar meu pitaco também! Um dia que passes em Atenas será o suficiente para descobrir uma cidade que mistura o antigo e o novo. Não estranhe os monumentos Greco-Romanos compartilhando o mesmo quarteirão com edifícios modernos, é algo típico por lá! Outros nos confundem: A Acadêmia de Atenas, o Parlamento Grego e o Zappeion são contruções do século XIX que foram projetadas para que parecessem edifícios antigos e refletir o patrimônio arquitetônico de Atenas. Se você não é do tipo que fica plantado em museus, um dia será suficiente para conhecer Atenas. Comece visitando a Acrópole e seus templos antigos: Parhenon, Erectheion e Athena Nike. Em seguida desça pela colina e passe pelo Areópago, esta imensa rocha entre a Acrópole e a Ágora Antiga. Suba até a colina da Pnyx, a área utilizada na Clássica Atenas para os encontros das assembleias democráticas. Retorne passando pela Ágora Antiga até chegar novamente na zona urbana de Plaka (TEXTO COM FOTOS EM http://www.theworldbyfon.com/2015/04/um-dia-em-atenas_19.html#more ). O almoço típico será aqui, no bairro de Plaka! Peça algo com iogurte ou queijo branco! Mas atenção, o tempero grego costuma ser mais forte que o normal! Se você é do tipo que gosta de fazer umas comprinhas, aqui é também é o lugar! Ao leste da Acrópole está o o Templo de Zeus, que assim como a maioria das outras atrações é grátis para estudantes. Se você não for estudante, visite a Acrópole antes e com o mesmo bilhete poderá entrar no Templo de Zeus. O inverso não vale! Este foi o maior tempo grego, com 105 colunas, das quais apenas 16 continuam em pé, mas que já te dão uma boa idéia do tamanho que era esta belezinha! No cantinho da quadra está o "Arco de Adriano e não de Teseu", o Imperador responsável pelo fim dos trabalhos do Templo de Zeus. Do Templo de Zeus passe pelo estádio Olímpico de Atenas, construído para as primeiras Olimpíadas Modernas! Dali você pode aproveitar e caminhar pelas sombras das árvores do Jardins Nacionais até chegar em frente ao Parlamento. De hora em hora os soldados fazem a troca da guarda. Atravessando a rua e descendo as escadas você estará na Praça Sintagma, que se você provavelmente conheceu quando veio do aeroporto pelo metrô. Este é o coração de Atenas! Vale à pena passar um tempo em algum bar ou cafeteria observando o movimento da praça e a grande quantidade de cães de rua (até o Lonely Planet fala disso). Depois, quase no fim do dia, uma rápida subida até o Monte de Philopappus, seja caminhando (40 min) ou pelo funicular, te trará outras vistas panorâmicas de Atenas e Piraeus, a região portuária. Quando você chegar lá igrejinha no topo, e tiver 360 graus de Atenas abaixo de você, pensará "Cara, era maior do que eu pensei!". Se você prestou atenção, em nenhum momento citei o trasporte público, pois realmente não é necessário! A partir daqui você já está pronto para voltar para o seu cruzeiro ou para aeroporto e continuar sua viagem ou preparar-se pra a festa da noite! Se você é daqueles que gosta de ver "tim-tim por tim-tim" dos museus, reserve um dia mais e durma na capital grega e não deixe de confirir o Museu Arqueológico Nacional, o Museu Benaki e o Museu Nunismático. Aproveito o post para comentar sobre o Quick Facts, a nova coluna do The World by Fon. São parágrafos breves com uma explicação sobre algum tema interessante no contexto das viagens do Fon! O primeiro foi postado ontem! Confere lá! E como sempre, se você gostou, peço que gentilmente curta ou compartilhe através das redes sociais ou dos botões aqui embaixo. Isso me ajuda muuuito! Facebook - The World by Fon afonsosolak no Twiter e Instagram - @afonsosolak Um abraço maior que o Atlântico! Fon
  25. Fiz duas viagens incríveis nessa ilha paradisíaca e não poderia deixar de dar dicas pra quem deseja fazer o mesmo! Só pude viajar durante os finais de semana pois durante a semana fiz um estágio. No primeiro final de semana fomos para o leste da ilha, alugamos carro na Avis (não é o local mais barato mas o seguro de lá era o único que cobria qualquer dano sem taxa adicional e achamos que valia a pena) por aproximadamente 150 euros e gastamos mais uns 50 euros de gasolina na volta. Nossa primeira parada foi Kritsa, um dos vilarejos mais antigos da Grécia, uma cidadezinha charmosa, perto do sítio arqueológico de Lató, onde pudemos ver muitas ruínas interessantes, e depois voltamos pra comer em Kritsa. Seguimos para uma praia surreal de linda, a Golden beach, o mar é um dos mais violentos mas é também um dos mais lindos. De lá seguimos para Sitia, onde nos hospedados no Minos apartments, de frente pro mar, com cozinha e tudo, por 60 euros para até 5 pessoas (pagamos 12 cada). À noite, jantamos em um dos vários restaurantes à beira do mar. No outro dia partimos para a trilha "Dead Gorge", a qual pode ser iniciada no começo ou pelo meio, durando de 1 a 2h, em meio a uma paisagem estonteante de formações rochosas gigantescas, e depois de um jardim onde pudemos colher uvas e comer ali mesmo gratuitamente, termina na praia de zacros. Mergulhamos e almoçamos por ali pagando muito muito pouco pra comer de frente pro mar (paguei 2,50 no meu almoço, fora que os gregos têm a mania maravilhosa de trazer frutas e outras sobremesas como cortesia), realmente inacreditável. Na volta páramos em Vai e em Ithanos, sendo essa última a praia que mais gostei, cristalina e em meio a uma paisagem maravilhosa, e menos turística que Vai. No segundo final de semana, alugamos novamente o carro pelo mesmo preço mas com um dia a mais (também não entendemos pq haha) e a gasolina deu cerca de 80 euros no total. Seguimos primeiramente pra Chania, uma cidade muito muito charmosa, onde caminhamos pela linda região do porto, pelas ruelas cheias de lojinhas, pelo mercado central, e curtimos bares bem legais à noite numa rua cheia de bares. Ficamos hospedados perto de kissamos, no Tripodis apartments, o qual recomendo fortemente - staff super gentil, nos deixaram uma garrafa de vinho de cortesia no dia da chegada e um prato de melancia no segundo, e pagamos 83 euros por duas noites num quarto apartamento com um quarto duplo e um single de frente pro mar (27,75 por pessoa para os dois dias). Mergulhamos nessa praia no pôr do sol inclusive, somente a água e as montanhas, incrível. Foi tranquilo ir e voltar de Chania para curtir a noite, cerca de 30km. No segundo dia pegamos um barco em kissamos para gramvousa e balos, pegamos o primeiro (10:40) e pagamos 22 euros com desconto estudantil/grupos (25 sem), e valeu muitooo a pena! Ambas são maravilhosas, em gramvousa não deixe de subir até o castelo, a vista é incrível e o mergulho depois é revigorante. No domingo, seguimos para Elafonisi, a estrada não é tão boa então certifique-se de pegar a melhorzinha, é sem dúvidas o lugar mais lindo que já vi na vida! Vale a pena chegar cedo pois as cadeiras lotam (7 euros por duas cadeiras e um guarda-sol, os quiosques são relativamente baratos (pagamos 2,50 na cerveja, 0,50 na água, e vi lanches por cerca de 3 euros). Na volta paramos em Rethymno, onde vimos um pôr do sol maravilhoso e comemos num dos restaurantes à beira do mar, próximo ao castelo, não me lembro o nome mas comi uma pizza incrível, eles têm uma herança da colonização veneziana e por isso também os gelatos deliciosos. Tem muita coisa linda pra se ver por essa região, vale muito a pena alugar o carro, especialmente em um grupo de pelo menos 5 pessoas, daí sai bem barato. A estrada em si já é maravilhosa, principalmente a do leste na minha opinião, com as montanhas cobertas por campos de oliveiras, embora tenha gostado mais das praias do oeste. Enfim, espero ajudar com meu breve relato!
×
×
  • Criar Novo...