Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''creta''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Faça perguntas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Encontre Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Envie e leia Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Planejar e relatar experiências em Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Tire dúvidas e avalie Equipamentos
    • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Volta ao Mundo e RTW
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns
    • Demais Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 3 registros

  1. Fala pessoal, gostaria de compartilhar com vocês viajantes minha experiencia e aventura que tive em 25 dias pela Grécia afim de ajudar outras pessoas com meu roteiro também. Bom comecei então a aventura por Atenas, não fiquei muitos dias pois o foco da minha viagem era mais as praias paradisiacas gregas, então fiquei apenas 1 dia inteiro para fazer o Acropolis e também rodar ali pelo centro. Fui na parte da manhã apesar de muitas pessoas dizerem que enfrentam filas foi bem tranquilo. Foi um dos melhores sorvetes que tomei em Atenas e também um dos melhores Gyrus(uma comida tipica) que comi na grecia. Em seguida minha aventura continuou pelas ilhas Jônicas, peguei um voo para Kefalonia. Bom Kefalonia foi a ilha que mais gostei e a ilha com mais praias lindas que ja visitei, além de ser uma ilha barata, pois não tem muito turismo, aluguei um carro para poder explorar bem a ilha, me virei tranquilamente com o gps do google, uma coisa que achei interessante que foi muito tranquilo alugar carro, não precisei deixar calção e a diaria foi muito barato 30 euros o dia. Fiz três bases uma na capital em Argostoli, outra la em cima em fiskardo que é uma cidadezinha muito linda, gostei bastante e a ultima no extremo sul perto do porto de Pessada. Fiz em um dia um lado da ilha subindo até fiskardo, passei por varias praias lindas como "Fteri Beach" e a mais linda "Myrtos Beach" até chegar em Fiskardo já a noite, no dia seguinte voltei para "Myrtos" pois no dia anterios cheguei no final da tarde e não peguei aquela cor sensacional do mar, pois conta muito a posição do sol, o ideal é na parte da manha dai o mar está perfeito e fiquei nas praias ali pela parte de cima, detalhe que existem muitas praias, todas lindas, algumas você não ve nem no gps, como estava de carro conseguia ir curtindo um pouco em cada. No terceiro dia eu fui descendo kefalonia pela parte da direita e passei pela caverna das ninfas "Melissani Cave" que segundo a lenda vivia Melissanthi, ninfa que acabou com a própria vida e caiu no lago após a decepção do amor não correspondido pelo Deus Pan, lugar sensacional, desci até a parte sul então onde iria passar a noite, pois no dia seguinte pegaria o ferry para Zakinthos, detalhe que peguei o carro no aeroporto e combinei com o cara que iria entregar la no porto de Pessada, quando cheguei de manhã no porto mandei mensagem o dono do carro pediu para eu tirar umas fotos do carro e deixar a chave no pneu, fiquei pasmo com a confiança do pessoal. Bom em Zakinthos fiquei 2 dias inteiros, fiquei hospedado na cidade de Laganas, que é uma area bem badalada de Zakinthos, porém como eu estava no inicio de outubro o turismo já não estava muito badalado, mas gostei bastante do lugar. Fui um dia na cidade de Zakinthos o centro é muito mais animado, mas não rodei muito, só passei de carro. Bom em Zakintos aluguei um carro também, combinei de pegar o carro logo que chegasse no porto de Agios Nikolaos, também não precisei deixar calção, paguei a vista no cash e a diaria foi 40 euros, um pouco mais caro que Kefalonia, combinei que iria entregar o carro no aeroporto. Bom dali mesmo logo que peguei o carro eu ja aproveitei para pegar o passeio de barco que faz "Blue Caves" e também "Navagio Beach" tem alguns passeios de barco de alguns portos que ele não faz "Blue Caves" pois é caminho saindo de dali para Navagio, foi muito legal, mas confesso que navagio é muito mais bonito visto pelo View Point, confesso que me emocionei demais quando vi aquilo, que energia surreal daquele lugar, logo que voltei de barco, peguei o carro e fui para a view point. Outras praias que gostei bastante foi o "Porto Limnionas" que água surreal e também para uma praia "Xigia" que tem um cheiro forte de enxofre a água é medicinal. Bom de Zakinthos eu peguei um avião que fez conexão em Atenas e minha próxima parada era a ilha de Creta que tem 2 aeroportos mas minha chegada foi na cidade de Chania que é o lado praiano da ilha, destaque para "Lagoa de Balos" que foi um lugar que parecia escultura de quadro, gostei bastante também da cidade de Chania, lembra muito aquelas cidadezinhas da Italia, também aluguei um carro em Creta, peguei no aeroporto e combinei de entregar no porto de Heraklon, fui um dia para Heraklon para conhecer o palacio de Knosso que é onde surgio a lenda do labirinto Minotauro, como não tenho ingles fluente, não consegui um guia para ir contando as historias e lenda, que deve ser muito mais legal, para mim apesar de ter lido a história antes mas acabava que era so pedras e esculturas, mas gostei bastante também. Bom dormi em Heraklon e no dia seguinte sai para Santorini. Chegando em Santorini também optei por alugar um carro, fiquei hospedado em Oia, fiquei 2 dias inteiros em Santorini, é um lugar que é famoso pelo seu por do sol belissimo, mas as praias não gostei muito depois de ter passado por varias praias paradisiacas, pode ser que foi por isso, mas confesso que foi o lugar depois de Atenas que tomei o sorvete mais gostoso da Grecia em Thira, também fiz o passeio saindo de Thira para o vulcão que encontra- se ativo, você até ve saindo umas fumaças achei bem legal, visto que a ilha de Santorini foi dividida depois do vulcão ter entrado em erupção. O resto, visitei mais umas 2 praias de carro, esses 2 dias inteiro foram mais do que ideais. A próxima ilha que fiz do lado de Santorini foi a ilha de "Milos" essa sim foi a minha segunda ilha queridinha da Grécia, que lugar sensacional, cada praia também uma mais linda que a outra, nossa o ferry que foi para Milos ele corria mais que um carro de corrida nunca vi isso, foi com emoção, chegava saltava nas ondas do mar, fiquei hospedado na cidade de Adamas, fiquei 3 dias inteiros em Milos, como iria fazer o passeio de barco em 1 dos dias, optei por pegar 2 dias de aluguel de carro, e lá é uma porrada de praias também, fiz de carro "Paliochori", "Agia Kyriaki", "Fyriplaka" que curti demais, "Tsigrado", assisti o por do sol de Plaka e foi tão bom quanto o de Santorini, foi muito lindo. No dia seguinte fui para "Mandrakia", "Alogomantra", "Sarakiniko" (uma das praias mais bonita de Milos, curti muito), "Mytakias", no ultimo dia fiz o passeio de barco, que eu queria indicar vocês fazerem com o instagram.com/milosoneiro o passeio dele é diferenciado, ele está em numero 1 no trip, pois ele entra dentro das cavernas com a galera, tem paciencia, muito gente boa, passamos o dia todo em alto mar em Milos onde ele vai pra um dos lugares mais lindos que ja fui "Kleftiko". Bom tive um imprevisto, de Milos a ideia era ir para Mykonos de ferry, mas como estava quase no final de outubro, os ferrys diminuem muito e para minha infelicidade já não estava tendo ferry para Mykonos, tive que improvisar um para Santorini, saindo de madrugada, chegando em Santorini e esperando horas para poder ir para Mykonos, nosssa esse dia fiquei tão esgotado que dormi no chão do ferry e no banco do porto de santorini quando cheguei kkkkkk mas foi muito legal. Bom Mykonos é conhecido por seus famosos Beach Clubs e como cheguei no final de Outubro, todos já estavam sendo desmontados, consegui pegar um dia no Tropicana onde tinham alguns pingados de gente ainda fazendo uma farra, também aluguei carro, nossa la foi o lugar mais chato para alugar, o unico lugar que exigiu calção, fiquei com medo de deixar travado no cartão por alguns relatos que ja tinha lido, então deixei em dinheiro e quando entreguei o carro no aeroporto eles me devolveram, as praias também comparado as outras que visitei são bem mais tranquilas, então fica a dica quando quiser curtir Mykonos é somente no verão, ainda pretendo voltar para pegar uma farra la.... Alguns pratos tipicos muito bom da Grécia que eu gostei Mosaka (que é tipo uma lasanha de berinjela) e o famoso Gyrus que fez parte do meu almoço e janta todos os dias, eu viciei naquilo lá, além de economizar um bocado pois cada Gyrus custa em torno de 3,5 euros na média. Para quem gosta de doces é muito gostoso Baklava mas eu não faço muita questão. Todas as ilhas, principalmente essas menos conhecidas você precisa alugar um carro pois não existe transporte publico e você acaba ficando muito preso somente aos passeios basicos, em Santorini e Mykonos pessoal costuma alugar quadriciclo mas é uma loucura aquilo para estacionar, imagina aquilo em alta temporada, o transporte publico em Santorini também é horrivel não vi um onibus passar. Optei por fazer a viagem do dia 24/09/2019 a 22/10/2019 optei setembro e outubro pois é baixa temporada os preços estão mais abaixo e as águas ainda estão quentinhas do verão. Ainda aproveitei na volta e fiz 3 dias em Roma rs Essa foi minha primeira aventura mochilando, curti demais, gravei bastante stories para quem quiser dar uma olhada mais completo pelo meu instagram https://instagram.com/jonatasrossi e qualquer dúvida se quiserem uma ajuda estou por ai! Que tudo isso termine o mais rápido para podermos voltar a viajar amigos!
  2. Olá Mochileiros! Taí meu relato por um dos lugares mais cuti cuti que eu já tive o prazer de conhecer - O norte da ilha de Creta. A viagem foi feita por casal na faixa dos 30-35, sem pressa, com objetivo de relaxar e com o mote "conforto e preço baixo". Eu me apaixonei pela Grécia desde minha primeira visita e prometi voltar a cada dois anos. Dito e feito, aproveitei uma brecha de um viagem entre Barcelona e Paris pra me mandar pro paraíso. Resumindo o que eu vi: areia, marzão, boa comida, humildade, honestidade, cheirinho de buganvílias e barulho de cigarras. Se eu fosse você botava Marisa Monte cantando Vilarejo e nem leria mais este post..., "Vem andar e voa! Sobre Creta: Primeiramente esqueça a Grécia cheia de casinhas brancas, o negócio aqui é uma ilha com influência da arquitetura veneziana e otomana, de um lugar que gerou a civilização ocidental há 5 mil anos, da terra de Ícaro, do Minotauro.... É pisar lá e cai sobre você a origem do homem europeu, da escrita, da navegação comercial, das artes... Creta é imensa e eu acho que levaria uma vida para conhecer tudo, então decidi focar em um raio curto nos arredores da linda Chania. Apesar das distâncias entre as cidades e as principais praias serem pequenas, as estradas que cortam a ilhas são montanhosas e cheias de curvas, o que leva um trajeto curto, as vezes de 30 km, demorar hora para ser feito. Fiz um roteiro bem completo pelo oeste da ilha, totalmente factível e contendo os principais destinos, mas quando cheguei lá percebi que isso exigiria disciplina, esforço e várias horas dentro de um carro...Desisti! Correr pra que? Importante: Você vai precisar alugar um carro e nem pense em fugir disso. PRIMEIROS DIAS: Cheguei via Heráclito em voo da Vuelling saindo de Barcelona de madrugada (para pagar pouco). Saí do aeroporto e fui para o hotel crente que haveria um quarto e possibilidade de um early check-in.... Inocência. Tudo ocupado ao final de setembro. O jeito foi ir dormir na praça pensando nela!! Ahhh PARA! Que nada! Heráclito dá um pé na bunda dos turistas e mantem seus bares repletos de homens gregos sensuais...ops. Enfim... Repleto de moradores que curtiram a noite até o amanhecer e precisam agora se alimentar em lanchonetes arrumadinhas na pracinha principal abertas convenientemente as 5 da manhã. Voltando ao hotel me arrumaram um quarto emergencial só para dormir (amo a hospitalidade grega) até que o meu reservado ficasse limpo e pronto. Esse hotel maravilhoso e com um café da manhã incrível se chama, acredite, IBIS. Tem como não amar um lugar que transforma um IBIS num 5 estrelas? Com um dia inteiro livre visitamos o museu de história (IMPERDÍVEL) e a linda fortaleza veneziana no porto. No mais um passeio pela cidade, muito vinho e peixe frito! OHHH vida Ruim!! Na manhã seguintes após o café, alugamos o carro e partimos rumo ao Cnossos, um sítio arqueológico fabuloso que irá complementar sua ida ao museu. (Eu gosto muito de história e por isso recomendo que contrate um guia para que possa obter detalhes que enriqueçam muito uma viagem, mas se isso foge do orçamento o ideal é que busque informações no Wikipédia ou em livros sobre o sitio que irá visitar). O ingresso do museu dá direito a entrar no sítio. O palácio minoano é próximo ao centro de Heráclito e chegar lá é muito fácil pois tem boa sinalização. Também há transporte público saindo ao lado do museu para lá. Mesmo com guia você não deve gastar mais que 2 horas para visitar o sítio. Chegue cedo, o sol é implacável e sobrando tempo, o ideal é esticar depois para uma praia. IMPORTANTE:. Ao chegar no Cnosso há dois estacionamentos, o primeiro é pago e o segundo é público, entre no que estão estacionados os ônibus de viagem. Praia!!! A primeira escolhida é segredão e não está nos guias: Bem vindos a Sarantari Beach! Um paraíso com acesso fácil facilidades ao redor e pertinho de Heráclito, pra todos os públicos. Tem a parte naturista separadinha por um paredão, tem a parte "vestida", tem parte gay naturista... enfim todo mundo aproveita. Descobri esse lugar procurando por praias de naturismo. Em geral essas são praias de acesso mais complicado o que significa pouca muvuca, beleza rara e limpeza. Sarantari não é tão vazia, por conta do acesso e dos Resorts que existem ao redor, mas é tão bonita, limpa e tranquila que tenho certeza que vai agradar. IMPORTANTE: Apesar da praia ser localizada em uma via de fácil acesso, o Google e seu maps nos botaram em uma bela enrascada. Ele pediu para virar em uma rua sem saída. Com uma placa enorme de sem saída!!! Com duas roseiras Gigantes quase tampando a estradinha, sem marca de pneu e nenhuma alma viva!. Você provavelmente vai obedecer a placa... mas eu...ah... ah eu tava de férias da racionalidade também! Na Grécia muitas praias são com acesso assim, difícil, e você entra em ruas bem estreitas e de terra, pequenas trilhas que em parte são feitas a p... dito e feito, seguimos e coloquei o carro num areal, atolado, beirando um precipício. É de chorar!!! Foi um dos piores sufocos que já passei na minha vida, não conseguia retornar, perdi uma horinha do dia ali... mas deu tudo certo e chegamos aqui: Hora de ir para Chania. Aproveite a boa estrada e a vista das montanhas para o mar. No caminho tem uns postos de gasolina com mirantes tipo esse: Em Chania dividi minha estadia em dois hotéis. O primeiro foi o Royal Sun que fica no alto de uma colina com vista para a cidade, uma formosura só e de quebra vem com um restaurante pra lá de coisas deliciosas, gigantescas e baratas. O segundo foi o charmosíssimo Porto Veneziano Hotel com mesinhas de café da manhã na beirada d’agua, é de ajoelhar e agradecer tanta coisa boa na vida! Olha a vista do hotel no alto da colina!! TERCEIRO DIA A primeira parada foi a praia de Macherida. que também é naturista e (que chato) é linda, muito linda. MAIS UMA QUE VOCÊ NÃO ENCONTRA NOS GUIAS! IMPORTANTE: Macherida é bem pequenininha, são dois nacos de areia fofa. Chegar cedo é fundamental. Também é antes do almoço, com o sol quase a pino, que o mar ganha uma cor de saltar os olhos. Não há árvores então vá com proteção contra o sol ou aproveite só o tempo necessário. Eu fiquei umas duas horas e foi suficiente. Voltei depois outro dia mas no período da tarde, hora do pôr-do-sol. Foi perfeito também, coloquei os fones e minha playlist da Nina e da Ella, abracei meu amor e ...fomos embora logo depois pq o pessoal curte fazer cruising neste lugar a tardezinha e nós somos meninos bons! Veja!!! Macherida sendo linda e logo abaixo minha já tradicional foto de bumbum! (Por essa nem o Hulk em Thor Ragnarok esperava #chupaHulk) De lá, no fim da manhã, seguimos para Stravos, a praia do Zorba, o Grego! Tem barraquinha, tem cadeira para alugar e tem aquele marzão estonteante. Adorei!!! De quebra teve um peixe pescado na hora e grelhado que comi em um dos restaurantes do local. Ficamos até tarde e resolvemos seguir para o mosteiro de Moni Gouverneto, um local singelo e de muita paz. Tudo pertinho. IMPORTANTE. Esse mosteiro tem uma trilha de alguns quilômetros que leva você ao KATHOLIKO MONASTERY, uma ruína a lá Indiana Jones, linda pra fotos. E se você continuar a trilha por mais alguns quilômetros vai parar no mar. Vi fotos incríveis do local mas não consegui finalizar a trilha. Conto: Como fui para o mosteiro no finzinho da tarde, quando cheguei nas ruínas do Templo Perdido a luz do dia já estava escassa. A trilha toda é íngreme e cheia de degraus, fiquei com receio de chegar na praia e ter que voltar a noite, no breu. Então retornei. (Viu como me tornei um cara comedido? Hahahha) QUARTO DIA Passeio Épico: Hora de fazer a trilha do Cânion de Samaria, Samaria Gorge, 18 km montanha abaixo, um passeio de dia inteiro. A cara da lua florestal de Endor, só que sem os Ewoks. (derrrrr) Não é necessário (tem transporte público entre Chania e a entrada do parque), mas é barato e muito mais prático contratar um tour. Explico: O vale fica a cerca de uma hora de Chania e é bom chegar cedo pois um trecho da caminhada é feito sob o sol. Em geral as empresas que fazem esse passeio te pegam de madrugada no hotel e o deixam bem no início do dia no parque (custou cerca de EU$ 20,00 o que contratei – DICA: pergunte antes o horário que a empresa passa e garanta que eles cheguem no parque assim que o mesmo for aberto). Samaria é um parque nacional e a entrada não está inclusa no tour (salvo a empresa lhe diga o contrário), se não me engano custa EU$ 5,00. (O ticket da entrada precisa ser guardado até que a trilha seja toda completa, pois há uma portaria no início e no fim do passeio que confere o ingresso). O tempo do percurso é relativo, eu gastei cerca de 4 horas.... Ao final você ainda caminha mais 2 km até a vila de Agia Roumeli para pegar um ferry que te levará até Sougia (a vila de onde saem os ônibus de excursão ou o transporte público para Chania) O ferry custa EU$ 10,00 e na época que fui só tinha no horário das 17:00. É tempo suficiente pra relaxar na praia do local ou fazer uma boa refeição. Atenção aos restaurantes em Agia, na entrada da vila, os preços costumam ser bem salgados. Não se preocupe com água, você está em um lugar que a neve derrete lá em cima e vem fresquinha e limpinha correndo leve e saltitante por toda sua volta enquanto caminha. Há paradas estratégicas também para você fumar, comer, ir ao banheiro... Como saímos de madrugada nosso hotel preparou uma cestinha de café da manhã para comermos no caminho, com frutas, ovos, yorgute, leite... – tem como não amar ? . Voltamos para o hotel já era mais de nove da noite. Acabados e sujos, mas encantados com a experiência. QUINTO DIA A ideia era esticar até a fantástica praia de Elafonisi e sua mais que incrível e pouco conhecida vizinha: kedrodasos. Ambas nas listas eternas das mais bonitas praias da Europa. #SQN Preferimos curtir a manhã no hotel e fazer o check out com calma já que nos últimos dias ficaríamos hospedados no centrinho de Chania. E que centrinho!!! Coisa mais linda de meu Deuzo. Um Charme só, apaixonante!!! Tem bairro turco com direito a minarete e restaurantes de comida típica instalados, alguns em antigas casas de banho outros em becos com pátios internos... Kra, um show! SEXTO DIA Creta não é Creta sem o cartão-postal Balos Beach. Acho que as fotos mais abaixo explicam tudo. #semfiltro A praia fica a cerca de uma hora e meia ou mais de Chania. Tem que ir cedo porque, como todo cartão postal, lota de turistas...O problema não é a praia, que é enorme e cabe todo mundo, mas o estacionamento e a estrada até lá. Fui cedinho, voltei quando já estava lotando. Tem que pagar EU$ 1,00 na entrada do parque. A estrada é pura terra e por vezes estreita, mas a vista é sempre sensacional, e é só ter cuidado e prestar atenção. Ahhh, não pode levar guarda-sol e não há árvores por lá também. Tem uma parte da estrada que o GPS te manda para um lado e o fluxo de veículos segue por outro, mas nesse caso tudo bem!!! Eu ouvi um AMÉM??? Seguindo os carros vc passa dentro de um vilarejinho, com dois caras, um numa ponta e o outro na outra, controlando quem entra e quem saí, devido as ruas estreitas. Na volta pare no vilarejo e sente-se num dos restaurantes.... Que delícia de vida! O pasto cheio de carneirinhos, os pés de frutas, os flamboyants, o pessoal trabalhando na roça... Confesso que nesse dia eu me peguei chorando. Chorei emocionado com a simplicidade dos moradores que me convidaram a sentar à mesa e tomar um Raki (bebida típica digestivo – a cachacinha deles); com a comida servida no restaurante, praticamente tudo produzido ali; pelo lugar lindo, simples e com frutas a vontade para o visitante; com o mar que se descortinava no fundo, e pela praia que eu acabará de conhecer. Deveríamos ter seguido até Falasarna Beach, mas eu já estava tão grato, tão pleno de tudo o que é bom que me dei por satisfeito, agradeci a Deus pela oportunidade e voltei para Chania. Aproveitei o tempinho para ir ao museu (pequenininho e charmoso), e para andar de bicicleta pela cidade, comprar umas lembrancinhas...Enfim, comer, rezar e amar! ONDE COMER!!! O segredo da vida para passar dos 100 anos! Refeições é algo muito particular em uma viagem. Depende do orçamento, de restrições alimentares, etc. Mas segue uma lista de lugares onde fiz minhas refeições. A maioria foi indicação de um guia frommers da Grécia, antigo, que eu tinha aqui em casa, outros foram na sorte mesmo (É... ou tive sorte ou aquele povo cozinha bem pra kct!) Não sei se vocês já pesquisaram, mas Creta é um dos lugares do mundo onde mais se vive (é uma das “blue zones”) e parte dessa “culpa” é da dieta de seus habitantes. Mais ou menos assim: Pescados, carnes vermelhas com parcimônia, muito legume, muito azeite e lácteos de ovelha e cabra com moderação exagerada...:-D Fora tudo isso de bom, comer lá é bem mais barato que qualquer lugar em São Paulo. Você encontra pratos de polvo (poooolvo, grandão e com vários tentáculos no prato) por cerca de EU$ 12,00... pensa: Uma perninha dele aqui em sampa custa no mínimo R$ 70,00 – gente, é a picanha dos mares!!!! Não vi foi muitos lugares servindo o Meze (uma refeição com vários pratos em pequenas porções), como é comum encontrar em Athenas ou nas Cyclades. Então segue a lista de restaurantes por cidades: Em Chania: Portes Restaurant, Apostolis (pescados e frutos do mar) // The well of tuk e o Tamam (comida turca, farta e deliciosa) // Kritamon (local – peça pela porção com carnes e aperitivos, é enorme e alimenta três pessoas tranquilamente) e o restaurante do hotel Royal Sun! Em Balos, na vila que falei: Gramboussa restaurant (comida local) Em Heraklio: Hippocampos Foi isso! EFHARISTO POLI!
  3. Fiz duas viagens incríveis nessa ilha paradisíaca e não poderia deixar de dar dicas pra quem deseja fazer o mesmo! Só pude viajar durante os finais de semana pois durante a semana fiz um estágio. No primeiro final de semana fomos para o leste da ilha, alugamos carro na Avis (não é o local mais barato mas o seguro de lá era o único que cobria qualquer dano sem taxa adicional e achamos que valia a pena) por aproximadamente 150 euros e gastamos mais uns 50 euros de gasolina na volta. Nossa primeira parada foi Kritsa, um dos vilarejos mais antigos da Grécia, uma cidadezinha charmosa, perto do sítio arqueológico de Lató, onde pudemos ver muitas ruínas interessantes, e depois voltamos pra comer em Kritsa. Seguimos para uma praia surreal de linda, a Golden beach, o mar é um dos mais violentos mas é também um dos mais lindos. De lá seguimos para Sitia, onde nos hospedados no Minos apartments, de frente pro mar, com cozinha e tudo, por 60 euros para até 5 pessoas (pagamos 12 cada). À noite, jantamos em um dos vários restaurantes à beira do mar. No outro dia partimos para a trilha "Dead Gorge", a qual pode ser iniciada no começo ou pelo meio, durando de 1 a 2h, em meio a uma paisagem estonteante de formações rochosas gigantescas, e depois de um jardim onde pudemos colher uvas e comer ali mesmo gratuitamente, termina na praia de zacros. Mergulhamos e almoçamos por ali pagando muito muito pouco pra comer de frente pro mar (paguei 2,50 no meu almoço, fora que os gregos têm a mania maravilhosa de trazer frutas e outras sobremesas como cortesia), realmente inacreditável. Na volta páramos em Vai e em Ithanos, sendo essa última a praia que mais gostei, cristalina e em meio a uma paisagem maravilhosa, e menos turística que Vai. No segundo final de semana, alugamos novamente o carro pelo mesmo preço mas com um dia a mais (também não entendemos pq haha) e a gasolina deu cerca de 80 euros no total. Seguimos primeiramente pra Chania, uma cidade muito muito charmosa, onde caminhamos pela linda região do porto, pelas ruelas cheias de lojinhas, pelo mercado central, e curtimos bares bem legais à noite numa rua cheia de bares. Ficamos hospedados perto de kissamos, no Tripodis apartments, o qual recomendo fortemente - staff super gentil, nos deixaram uma garrafa de vinho de cortesia no dia da chegada e um prato de melancia no segundo, e pagamos 83 euros por duas noites num quarto apartamento com um quarto duplo e um single de frente pro mar (27,75 por pessoa para os dois dias). Mergulhamos nessa praia no pôr do sol inclusive, somente a água e as montanhas, incrível. Foi tranquilo ir e voltar de Chania para curtir a noite, cerca de 30km. No segundo dia pegamos um barco em kissamos para gramvousa e balos, pegamos o primeiro (10:40) e pagamos 22 euros com desconto estudantil/grupos (25 sem), e valeu muitooo a pena! Ambas são maravilhosas, em gramvousa não deixe de subir até o castelo, a vista é incrível e o mergulho depois é revigorante. No domingo, seguimos para Elafonisi, a estrada não é tão boa então certifique-se de pegar a melhorzinha, é sem dúvidas o lugar mais lindo que já vi na vida! Vale a pena chegar cedo pois as cadeiras lotam (7 euros por duas cadeiras e um guarda-sol, os quiosques são relativamente baratos (pagamos 2,50 na cerveja, 0,50 na água, e vi lanches por cerca de 3 euros). Na volta paramos em Rethymno, onde vimos um pôr do sol maravilhoso e comemos num dos restaurantes à beira do mar, próximo ao castelo, não me lembro o nome mas comi uma pizza incrível, eles têm uma herança da colonização veneziana e por isso também os gelatos deliciosos. Tem muita coisa linda pra se ver por essa região, vale muito a pena alugar o carro, especialmente em um grupo de pelo menos 5 pessoas, daí sai bem barato. A estrada em si já é maravilhosa, principalmente a do leste na minha opinião, com as montanhas cobertas por campos de oliveiras, embora tenha gostado mais das praias do oeste. Enfim, espero ajudar com meu breve relato!
×
×
  • Criar Novo...