Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Istambul - Turquia... Inferno astral.


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Considerava-me um mochileiro experiente, já havia passado por 20 países e 43 cidades e postado aqui outros 5 relatos de viagem... mas o que vivi em Istambul foi simplesmente uma tragédia... hahahaha... Não me conformei com o azar que tive e resolvi escrever esse relato em terceira pessoa chamando a mim mesmo de "jovem mochileiro"... Este relato não tem muitas fotos porque minha camera foi roubada...

 

Ao fim do relato, um vídeo meu editado por volta de 3:30 minutos com os principais pontos turísticos da cidade.

 

Nada mais poderia dar errado

 

Era dia de seu aniversário e nem mesmo o frio de 2 graus atrapalharia alegria do jovem ao de embarcar para a cidade de Istambul, na Turquia. Após esperar por sua vez na fila do check-in descobriu que sua reserva feita pela internet havia sido cancelada, nem mesmo sua cara de desolação convenceu a atendente da companhia aérea a conseguir um lugar naquele voo. Durante 5 horas, num dos aeroportos de Paris, correu incansavelmente atrás de outro voo em diversos balcões de outras companhias. Quando conseguiu a passagem por volta de 300 euros, descobriu que o voo não sairia do aeroporto em que estava. Pegou o primeiro taxi que passou a sua frente e quando se deu conta, o taxímetro já marcava 100 euros, quase a metade do valor gasto com a passagem aérea comprada anteriormente e foi informado também que havia também uma taxa pela bagagem, mas era tarde ele já estava próximo do destino. Nada mais poderia dar errado...

 

Na fila de embarque foi parado pela funcionária que lhe pediu o visto de autorização de entrada no país, o jovem não entendeu a pergunta, pois sabia que não era necessário, foi tirado da fila, ficou alí parado, constrangido enquanto todos os passageiros imaginavam que ele fosse um terrorista ou alguém tentando um trabalho como clandestino. Quando a atendente verificou que o jovem estava correto tratou de passá-lo na frente dos demais que ainda estavam na fila, tentando desculpar-se pelo erro cometido, mas mesmo assim o jovem ainda sentia-se envergonhado. Pensou: ”Nada mais poderia dar errado...”.

 

Quando pisou finalmente em solo turco já passava da meia noite, não havia mais transporte público para o centro da cidade. O cansaço já lhe batia e decidiu que dormiria no primeiro hotel que encontrasse e assim o fez...

 

Acordou cedo no outro dia, disposto a aproveitar cada minuto de sua trajetória, mas antes resolveu procurar um hostel para economizar, até que encontrou o endereço pela internet e saiu em busca. No percurso foi abordado por um vendedor que lhe ofereceu “gratuitamente” um guia da cidade, dizendo que ele merecia aquele presente pois era sua primeira vez na cidade. O jovem desconfiado não aceitou o presente, pensando que haveria segunda intenções do vendedor. Até que o vendedor furioso mandou o jovem sair da sua frente. Nada mais poderia dar errado...

 

Andou muito e quando percebeu que o seu mapa estava errado decidiu pedir ajuda aos cidadãos da cidade, mas ninguém conhecia o hostel nem o endereço. Sua solução foi entrar em um taxi e se comunicar-se através de mímica, mostrar o endereço e rezar para que o taxista o levasse para seu hostel barato. Vinte minutos depois o jovem chega ao local que o taxista entendeu e se depara com um luxuoso hotel cinco estrelas, tendo a porta aberta pelo funcionário do hotel, indignado com o erro do taxista, o jovem tenta em vão falar que ele queria um hotel barato e não aquele, decide então entregar o valor que o taxímetro indicava e sai com sua mala do carro sem entender uma palavra que o motorista falava. O funcionário do hotel intercedeu e traduziu dizendo que motorista queria ajudá-lo sem cobrar nada mais alem do que já tinha acertado, depois de mais quarenta minutos o taxista não encontrou o local e deixou o jovem no mesmo lugar que o pegou. “Nada mais poderia dar errado...” – Pensou o indignado jovem.

 

Duas horas depois arrastando sua mala pelas ruas movimentadas da cidade, entrando em outros hosteis completamente sem condições e pedindo informações para todas as pessoas que encontrava em sua frente o jovem encontra finalmente o seu hostel barato, localizado numa pequena ruela e claro, não estava identificada no mapa. Se aquele era o "melhor" hostel da cidade, o jovem não queria ficar no pior. Deixou sua bagagem e saiu para conhecer a cidade.

 

site do hostel: http://www.hihostels.com/dba/hostels-Istanbul---Chambers-of-the-Boheme-092322.pt.htm" onclick="window.open(this.href);return false;

As camas são confortáveis, porém no inverno o hostel era absurdamente frio e não ligava a calefação, o dono do hostel é simpático, o wc é extremamente pequeno.

 

O jovem mochileiro percorreu a cidade em busca do que ela tinha para oferecer, visitou museus, mesquitas, parques, etc. Registrou todos os momentos através das lentes de sua inseparável câmera fotográfica. Antes de voltar para o hotel e descansar resolveu conhecer a vida noturna da cidade. Jantou, visitou lojas de comidas típicas, de souvenirs e sempre registrando imagens de tudo. Os preços eram acessíveis a moeda é praticamente 1 real = lira turca.

 

20110531223832.JPG

Blue Mosque

 

Acordou cedo e se aventurou novamente pela cidade desbravando cada esquina, andou de ônibus, metrô, afinal queria sentir o que um cidadão nascido alí sentia até rezou dentro de uma mesquita junto dos muçulmanos repetindo todos os movimentos que via. A única desvantagem é que os passes não eram integrados, ou seja, caso você quisesse descer e pegar outro metrô era necessário pagar novamente...

 

Quando o jovem resolveu ver as fotos que havia registrado, houve uma surpresa, a máquina não estava mais em seu bolso. Revirou diversas vezes sua mochila, bolsos e nada. O jovem estava Inconformado. Nada mais poderia se fazer, a máquina simplesmente havia desaparecido. Para não perder as fotos, o jovem resolveu comprar outra máquina e tentar refazer num curto espaço de tempo todas imagens perdidas. Correu para registrar o máximo que podia. Nada mais poderia dar errado...

 

20110531223955.JPG

Grand Bazaar.

 

Para se recompor do susto e tentar relaxar, o jovem foi até o famoso banho turco e a imagem que viu foi desoladora... em sua direção caminhava o famoso baixinho da Kaiser... sim... era ele que daria o famoso banho... mas tudo bem, era tudo profissional, mas o que o jovem não contava era que quem precisava de um banho era o tal baixinho. O profissional fez um gesto para o jovem olhando dentro da luva de banho e sinalizando que ali dentro não havia nenhuma gorjeta, mas quem acharia que precisaria pagar gorjeta depois de pagar aproximadamente 55 reais por aquilo? Mas valeu, o banho até que é satisfatório... e nada mais poderia dar errado...

 

20110531223336.jpg

 

Já traumatizado com a cidade, onde nada dava certo o jovem resolveu que queria sair da cidade o mais rápido possível, mas não podia já que sua passagem aérea para o próximo destino estava marcada somente para o outro dia. Resolveu então, que não queria levar lembrança nenhuma da cidade nem mesmo o dinheiro que tinha no bolso. Saiu pelas ruas para gastar os trocados que tinha, exatos 38 reais convertidos na moeda local. Saiu pelas ruas para gastar o valor, foi quando encontrou outro jovem “mochileiro” e ficaram amigos. “Por que não gastar em bebidas?” – Pensou o jovem.

 

O nativo indicou um bar e os dois caminharam juntos sem pressa até que adentraram em um bar antes disso seu amigo até lhe pagou um “Kebab”, um lanche tradicional... Luzes baixas, som alto, luzes coloridas, mais parecia uma discoteca. O jovem percebeu que na verdade estava num local de mulheres de vida fácil e decidiu ficar, afinal de contas nada mais poderia dar errado. Eles foram recepcionados por duas mulheres, o jovem mochileiro conheceu a mulher que se apresentou como Irina, uma ucraniana que tentava a vida na cidade. O jovem pediu uma cerveja. Cinco minutos depois que entrou, as luzes do bar se acenderam, a música foi desligada e como um tiro o amigo mochileiro correu em direção a porta escapando do local e deixando o jovem sozinho no local. A cena foi de cinema, o jovem não sabia se ria ou se chorava, não acreditava na maré de má sorte que abatia sobre ele, mas por dentro só queria uma coisa: ir embora do bar. A cena se prosseguiu: Irina, a ucraniana, pegou em sua mão e como se fossem grandes amigos aconselhou-o a sorrir para demonstrar que estava tudo bem. Dizendo no seu ouvido que se a polícia os abordassem ele poderia dizer que os dois eram amigos, se conheceram na rua e ele a havia levado para o bar. O jovem sem saber o que fazer concordou com a moça, mas já suava, apesar do frio de 2 graus negativos que fazia na cidade. Ele via de longe a polícia verificando os documentos de funcionamento do local e ainda pensava como teria ido ali e por que o outro havia corrido, seria ele um bandido? O jovem suava cada vez mais até que tomou a decisão de falar com o dono do bar dizendo que queria ir embora. O dono simplesmente mandou-o sentar de volta. O jovem tremia imaginando o que poderia acontecer com ele. Até que novamente resolveu conversar com o policial dizendo que era um turista e tinha um voo próximo, o jovem conseguiu sair do local pagando somente sua cerveja, coincidentemente a conta custou 38 reais, justamente o que ele tinha no bolso. Mais tarde o jovem descobriu que se a polícia não tivesse chegado ele cairia no maior golpe de sua vida, o outro "mochileiro" comeria e beberia as suas custas e depois sumiria deixando toda a conta para ele pagar...Nada mais poderia dar errado...

 

Retornou para o seu quarto fazendo sua mala e desejando nunca ter estado naquele lugar... E no outro dia já no aeroporto o jovem resolveu tomar o café da manhã e como nada mais poderia dar errado, tentou pagar a conta com seus cartões de créditos e claro, não funcionaram... A solução foi deixar sua mala no restaurante e trocar os euros que ainda tinha pela moeda local... nada mais poderia dar errado...

 

E a última cena que viu e que com certeza não se conformava ao sair da cidade foi uma placa com os dizeres:

 

“Esperamos vê-lo novamente em breve em Istambul...”

 

20110601154950.JPG

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 30
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

É Fabio, por que achemos ter experiência em viajar as vezes passamos por situações como essas que você relatou, o bom disso é que serve como exemplo tanto para os mochileiros de primeira viagem, como

Considerava-me um mochileiro experiente, já havia passado por 20 países e 43 cidades e postado aqui outros 5 relatos de viagem... mas o que vivi em Istambul foi simplesmente uma tragédia... hahahaha..

Na verdade o nome disso é falta de organização, ou como você mesmo disse, inferno atral, meu caro... Isso poderia acontecer em qualquer lugar ou cidade do mundo! Você perdeu o voo porque não checou an

  • Colaboradores
parabens pelo relato. Como conseguiste reunir tanto azar em tao pouco tempo? risos. Parabens pelo relato. Acabei de desistir de querer conhecer Istambul.. risos. Abraços

Meu irmão, nunca tive tanto azar numa mesma viagem, tinha hora que dava vontade de sentar e chorar... hahahaha... juro que tudo isso foi verdade!! Um abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Kkkk é foda ! Mas falando sério, vc realmente n gostou de Istambul? Pq a maioria das coisas foi mais azar do que qualquer outra coisa, poderia ter acontecido na maioria dos lugares (de 3º mundo pelo menos :P)

 

Eu acho que sou um kra muito meio sortudo, passei por coisas parecidas (cheguei bem tarde sem hostel), mas eu perambulei por sultanahmet e achei 1 hostel bem legal. No mais, tudo deu certo...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores
Kkkk é foda ! Mas falando sério, vc realmente n gostou de Istambul? Pq a maioria das coisas foi mais azar do que qualquer outra coisa, poderia ter acontecido na maioria dos lugares (de 3º mundo pelo menos :P)

 

Eu acho que sou um kra muito meio sortudo, passei por coisas parecidas (cheguei bem tarde sem hostel), mas eu perambulei por sultanahmet e achei 1 hostel bem legal. No mais, tudo deu certo...

 

hahaha.. eu até gostei de Istambul, mas imagina uma viagem de 2 noites no país e TUDO dar errado! hahaha... não é um dos meus melhores destinos, mas valeu a experiência... hahaha.. se bem que graças a Istambul tenho histórias para contar pros meus netos.. hahahah

 

Abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Rapaz, não se desanime, nada mais poderia dar errado!!! ahuahuaha ::lol4::::lol4::::lol4::

 

Engraçado é que sou louca para conhecer Istambul (a ponte entre dois mundos...). Acho que foi muito azar!!!

 

Como nós baianos dizemos "vc estava pisando num rastro de corno" ahuahua

 

Mas PQP deu tudo errado cara!!! foi um infortúnio mesmo!!

 

abraços e muito boa sorte nas próximas viagens!!! ::otemo::::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

É, o problema é que com tão pouco tempo, mesmo problemas menores (ficar perdido por ex) viram grandes. A tragédia maior mesmo deve ter sido o roubo da câmera, isso stressa qualqer um !

Mas eu tenho boas experiências de Istambul, principalmente da comida, que eu adorei, das mesquitas, da música e, o que eu mais curti, das negociações agressivas haha...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores
Rapaz, não se desanime, nada mais poderia dar errado!!! ahuahuaha ::lol4::::lol4::::lol4::

 

Engraçado é que sou louca para conhecer Istambul (a ponte entre dois mundos...). Acho que foi muito azar!!!

 

Como nós baianos dizemos "vc estava pisando num rastro de corno" ahuahua

 

Mas PQP deu tudo errado cara!!! foi um infortúnio mesmo!!

 

abraços e muito boa sorte nas próximas viagens!!! ::otemo::::otemo::

 

 

Hahahahahahahahahahah... Muuuuito azar!! hahahah.. mas vc deve sim conhecer Istambul e tirar suas conclusões! ahahah

 

Abraço!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...