Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
nnaomi

25 dias desbravando Maranhão e Piauí - Parte 4: Sete Cidades

Posts Recomendados

Período: 18/07/2011

Cidades: Piracuruca

 

O Parque Nacional de Sete Cidades com área de 6.221 ha está situado numa faixa de transição entre os ecossistemas do cerrado e da caatinga com espécies como o murici, o pau-terra, as palmeiras, o buriti, a carnaúba e o tucum. Entre os animais estão presentes mamíferos como o veado-mateiro, a raposa, a suçuarana e o mocó, além de répteis como a Iguana e aves como o tucano, o falcão-tropical e o xexéu. Tem um dos mais belos conjuntos de formações geomorfológicas do Brasil, que receberam nome de acordo com sua aparência: Mapa do Brasil, Pedra da Biblioteca, Arco do Triunfo, etc. As rochas que lembram ruínas de cidades estão divididas em diferentes localidades e cada uma ficou conhecida como uma cidade, totalizando as "Sete Cidades de Pedra". Estão espalhados pelo Parque 22 sítios arqueológicos com pinturas rupestres inscritas em rochas e grutas, vestígio de que o homem pré-histórico passou pela região. A idade dessas inscrições ainda é polêmica. Entretanto, segundo diversas teorias, as inscrições e pinturas rupestres são atribuídas a vikings, a fenícios, a tupis provenientes de Atlântida, ou ainda a extraterrestres. No meio dessa paisagem rochosa do sertão semi-árido, surgem cachoeiras, como a do Riachão, piscinas naturais e olhos-d'água, como o dos Milagres.

 

O Parque Nacional de Sete Cidades localiza-se na parte nordeste do Piauí, pertencendo aos municípios de Piracuruca e Piripiri.

 

Confira abaixo as dicas e o relato de viagem. Passamos o dia e não ficamos hospedados na região. Seguimos direto para a capital.

 

Obs.: Além da seção "Dicas" antes do relato, há outras dicas específicas espalhadas pela página. "Outras opções" referem-se às indicações que recebi de colegas, mas que não experimentei por não ter tido tempo ou por ter tomado conhecimento delas tarde demais. ATENÇÃO: não possuo nenhum vínculo com pousada, hotel, restaurante, agência, loja e qualquer outro tipo de estabelecimento divulgado nos meus relatos de viagem. Alguns dos pontos turísticos, bem como alguns estabelecimentos, não foram visitados por mim e as informações foram pesquisadas em guias. Portanto, recomendo que antes de utilizar qualquer serviço, verifique com a secretaria de turismo da cidade, se os dados são atualizados e/ou verossímeis.

 

A cidade

 

Piripiri está localizada na região norte do Piauí. Faz limite com as cidades de Piracuruca, Capitão de Campos, Pedro II, Olho D'água Grande, Barras e Batalha. Possui 61.834 habitantes (dados IBGE 2010) e área de 1.629 km². Apresenta clima tropical, com temperatura média de 27°C e maior índice de pluviosidade no primeiro semestre.

 

Piracuruca está localizada no norte do Piauí. Faz limite com as cidades de Cocal, Caraúbas do Piauí, Brasileira, Batalha, São João da Fronteira, Cocal dos Alves e São José do Divino. Possui 27.548 habitantes (dados IBGE 2010) e área de 2.380 km². Apresenta clima tropical, com temperatura média de 27°C e maior índice de pluviosidade no primeiro semestre.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Piripiri está localizada a 164 km da capital e a 171 km de Parnaíba. De carro partindo de Teresina segue-se pela Rod BR-343 até a cidade, até o parque são mais cerca de 20 km pela Rod. BR-222 e PI-111.

 

Piracuruca está localizada a 196 km da capital e a 128 km de Parnaíba. De carro partindo de Teresina segue-se pela Rod BR-343 ou pela PI-113 e PI-110 para chegar a Piracuruca. Da cidade são 18 km pela PI-111 até o portão do Parque e depois mais 5km até a administração.

 

* Rodoviária de Piripiri, R. Pires Rebelo, 372, 3276-2333

* Rodoviária de Piracuruca, Av. Aurélio Brito, s/n, Centro

 

Partindo do Delta do Parnaíba, é possível fazer o trajeto até Sete Cidades de transporte público, mas fica corrido se não quiser dormir em Piripiri ou Piracuruca e quiser seguir direto para a capital.

 

Transporte Parnaíba/Piripiri ou Parnaíba/Piracuruca e Piripiri/Teresina ou Piracuruca/Teresina:

 

* Parece que Piripiri tem mais estrutura para receber turistas. A cidade é maior e deve ter mais opções de horários de ônibus.

* A empresa Expresso Guanabara atende a região e é possível comprar passagens via internet, mas apenas com cartão Mastercard. Além da rodoviária, há outros postos de venda de passagens, como a agência Clip, em Parnaíba e é possível comprar o trecho de volta ou para a capital

* O ônibus da Guanabara é bom, mas ele pinga muito, de cidade em cidade e demora para chegar ao destino

* O ônibus executivo vai bem mais rápido, pois vai direto, mas é preciso comprar passagem com vários dias de antecedência, pois lota rápido. Tentamos comprar com três dias de antecedência, mas passagens já estavam esgotadas

* Agências em Parnaíba oferecem opções de translado e passeios no Parque Nacional de Sete Cidades para quem quiser fazer o passeio bate-e-volta para Parnaíba ou com translado até a capital. Uma opção para quem ter conforto, mas não quer gastar muito, é contratar o translado até o parque e o passeio, sem o translado até a capital. De qualquer das cidades é fácil pegar ônibus para Teresina, mas compre passagem com antecedência

 

Transporte Centro da cidade/Parque:

 

* Desconheço se há transporte público tanto de Piripiri quanto de Piracuruca ao parque, mas diariamente às 7h, sai o ônibus com os funcionários do Ibama da Praça da Bandeira, em Piripiri e você pode pegar uma carona. Horário de retorno à cidade, parece que é às 17h

* Se resolver contratar taxista, pode-se combinar com ele de fazer o passeio dentro do parque e depois retornar à cidade. Fazer todo o percurso dentro do parque, entre as cidades, a pé é exaustivo por causa do calor

* Não sei se tem locadora de veículo na cidade, mas pode ser uma opção, se custo do táxi for proibitivo. Outra ideia é alugar moto, caso esteja sozinho. Lembre-se que terá que levar o guia também

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esta região tem dois climas bem definidos, o período chuvoso e o seco, que definem os tons das paisagens que envolvem o lugar. O melhor período para visitar o parque é a época das chuvas, no primeiro semestre do ano, quando as cachoeiras formam quedas e poços, além da temperatura ser um pouco menos alta. No período seco, no segundo semestre, no lugar das quedas, um grande paredão seco lembra aos visitantes toda aridez da caatinga. Evite o período do B-R-O Bró (setemBRO a dezemBRO), pois as temperaturas são muito elevadas e caminhar sob o sol escaldante é cruel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No Parque Nacional de Sete Cidades:

 

* Parque Nacional de Sete Cidades, 3343-1342, 8-17h. Tem dois acessos, o portão norte via Piracuruca e o portão sul via Piripiri. Entrada gratuita, mas paga-se pelo guia que é obrigatório. Possui boa estrutura com Centro de Visitantes, alojamento para pequenos grupos, áreas para camping, restaurante, lanchonete e até um hotel dentro da área do parque. A área aberta à visitação possui cerca de 12 km de trilhas. Os trechos são curtos entre os pontos de interesse, e os graus de dificuldades mais acentuados são encontrados na subida para o mirante, no caminho para a Passagem do Índio e na descida para a cachoeira. A visita é iniciada pelo centro de visitantes. Lá você recebe informações sobre o parque, escolhe o roteiro, o tipo de condução (a pé, bicicleta ou moto/carro) e o guia para acompanhá-lo, que é obrigatório. O parque oferece bicicletas para alugar, mas estavam em estado de conservação ruim, segundo atestado por alguns visitantes

* O valor do passeio depende do roteiro e do meio de locomoção adotado e varia de 30,00 a 80,00 por grupo. O tamanho do grupo é limitado. Existem três tipos de roteiro. O completo engloba as 7 cidades, o mirante e a cachoeira. As atrações podem ser percorridas a pé, de bicicleta (própria ou alugada do parque), de moto (própria ou do guia se este disponibilizar, custo a ser definido) ou de carro (próprio ou do guia se este disponibilizar, custo a ser definido)

* Os atrativos citados em cada cidade são apenas algumas das inúmeras formações rochosas do parque

* Primeira Cidade:

o Piscina dos Milagres, uma das nascentes, que nunca deixou de jorrar, mesmo durante os anos mais difíceis de seca

o Máquina de Costura

o Gruta do Mocó

o Pedra dos Canhões

o Cachoeira do Riachão, não faz parte dos conjuntos rochosos, mas fica próximo à Primeira Cidade

* Segunda Cidade:

o Arco do Triunfo

o Biblioteca lembra um local com livros e papéis empilhados

o Mirante é o ponto mais alto com 82m de altura. De lá é possível ter uma bela visão do parque

o Sítio Pequeno da Pedra da Inscrição, Sítio da Pedra do Americano, Sítio da Mão de Bromélias, Sítio do Camaleão: apresentam pinturas rupestres, destaque para a mão de seis dedos

o Pedra do Castelo

* Terceira Cidade:

o Pedra do Beijo: duas rochas encostadas como se beijassem

o Pedra do Segredo

o Cabeça de Dom Pedro I lembra o perfil do rosto do imperador

o Dedo de Deus: um menir apontando para cima, lembrando o formato de um dedo

o Três Reis Magos

o Mapa do Brasil com a divisão dos Estados

o Pedra de Nossa Senhora

* Quarta Cidade:

o Mapa do Brasil, de um lado mostra o mapa do país e do outro o do Estado do Ceará. Os mapas mudam na medida em que se atravessa uma pequena abertura. O acesso é feito pelo Archete

o Gruta do Catirina onde morou José Catirina, o curandeiro das sete cidades

o Beijo dos Lagartos ou Beijo dos Lagartos, Passagem do Índio

* Quinta Cidade:

o Pedra do Imperador

o Pedra do Rei

o Sítio da Pedra da Inscrição tem a famosa pintura que alguns dizem ser uma cadeia de DNA

o Furna do Índio

o Túmulo do Filho do Catirina

* Sexta Cidade:

o Pedra da Tartaruga

o Pedra do Elefante

o Pedra do Cachorro

* Sétima Cidade

o parece que acesso está bloqueado a turistas

 

Em Piripiri:

 

* Igreja Matriz de N. Sra dos Remédios

* Praça da bandeira, principal praça em frente à Igreja Matriz de N. Sra dos Remédios

* Praça de Eventos Arimatéa Sousa, antiga Estação Ferroviária da cidade, conta com um espaço para receber eventos

* Museu Perypery, conta com várias peças que resgatam a história de Piripiri

* Memorial Expedito Resende, possui peças em exposição do Embaixador Expedito Resende, um auditório para 200 pessoas e uma biblioteca com cerca de 2 mil obras

* Biblioteca Municipal Casa das Letras, antiga Usina de Energia, atualmente conta com cerca de 5 mil livros

* Santuário de N. Sra dos Remédios, no Morro da Saudade, possui uma grande estátua da santa padroeira do município

* Açude Caldeirão, a 9 km da cidade, conta com capacidade de 54.600.000 m3 de água. Área de lazer, principalmente durante o mês de março quando chega a sangrar

* Açude Anajás, pouco utilizado como lazer, mas é utilizado por pescadores por ter grande quantidade de peixes

* Cachoeira do Bota-Fora ou Cachoeira Grande possui centro de visitantes

* Parque Municipal Cachoeira da Conceição, distante do centro, tem 28 ha de floresta nativa, uma piscina natural e áreas para lazer

 

Em Piracuruca:

 

* Igreja de Nossa Senhora do Carmo (1743), construída segundo a lenda de uma promessa feita pelos irmãos Dantas que eram portugueses em viagem desbravadora pelo interior do Brasil

* Praça Irmãos Dantas, em frente à Igreja Matriz. Esta, como muitas das praças da cidade, tem lajes de pedra (pedra do piquí) que são características do município e são usadas também em paredes, peitoris e pisos de casas e calçadas

* Casarões, decorrentes da época de ouro "ciclo da carnaúba" que foi por volta da metade do século. Foram construídos por grandes comerciantes da época

* Casarão "Espaço Jovem Desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho ", Praça Irmãos Dantas. Casarão da antiga intendência, é um dos prédios mais antigos da cidade, tombado pelo patrimônio histórico estadual. Hoje oferece aulas de música, computação e academia de ginástica

* Usina da Cultura, Centro. Dispõe de um auditório, usado para exposições fotográficas, palestras, apresentações e outras atividades artísticas e culturais

* Complexo Turístico Prainha, tem esse nome devido à areia depositada às margens do rio, que formam uma "praia". São 3 mil metros quadrados de área construída às margens do rio, conta com um calçadão, restaurantes, bares e outros comerciantes. O local também é palco para atrações culturais durante as festividades do ano

* Grande lago, localizada nos arredores da cidade. Barragem inaugurada em 08 de maio de 1996 é um ponto de lazer. Possui estabelecimentos para atender os visitantes e casas de veraneio

* Chapada do Bidoca. Predominância dos elementos que foram fundamentais no processo de colonização do nordeste: a carnaúba, transformada em símbolo da região nordestina; o vaqueiro, personalizado com o símbolo do couro; a capela e a cruz que expressam símbolos da fé humilde e forte do povo, elementos ainda vivos na região. Ganhou destaque nacional, quando uma foto foi impressa em cartões telefônicos

* Inscrições da Pedra do Arco e o Tabuleiro dos Gomes, na localidade Tabuleiro dos Gomes, precisamente na Fazenda Lagoa de Cima de propriedade do Sr. Ezequiel, acesso pela BR 343 no sentido Piracuruca - Parnaíba, após a ponte do Rio Jacaraí há a entrada do pequeno povoado, segue-se 6 km. A pedra, pela sua formação, é conhecida por toda a região como a Pedra do Arco. Possui um painel de pinturas rupestres de aproximadamente 3,6m com carimbos de mãos com preenchimento elaborado, uma espiral, soliformes e metades de quadrados concêntricos. Além das pinturas, o local é rodeado por formações rochosas é próximo ao Rio Jacaraí

* Antigas Fazendas, pelo interior, mantém muito da sua aparência original do início do século passado e atraem pela arquitetura, móveis e utensílios usados no cotidiano

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Para visitar o Parque Nacional de Sete Cidades, podem ser tomadas como base as cidades de Piripiri e Piracuruca. Ainda perto tem a cidade de Pedro II, conhecida pelas jazidas de opala. Na pesquisa que realizei, encontrei poucas opções. Fiz o levantamento de hospedagem no Guia 4Rodas, em sites de turismo e fóruns.

 

Em Piripiri:

 

Outras opções:

 

No Centro:

* Hotel Califórnia, R. Dr. Antenor de Araújo Freitas, 546, Centro, 3276-1645, http://californiahotel.com.br, [email protected]

* Hotel Plaza Village, Av. Tomaz Rebelo, 375, Centro, 3276-1986 / 9943-6669 / 8836-8286, [email protected]

 

Perto do parque:

* Parque H. Sete Cidades, Rodovia BR-222, KM 63, s/n, 3276-2222 / 3232-1142 / 9927-4558. Contatos e reservas Rua Magalhães Filho, 479, sala 04, Centro/Sul, Teresina, 3223-2423 / 3366 (fax) / 9424-0024 , http://hotelsetecidades.com.br, [email protected]. Interessante por ficar dentro do Parque Nacional de Sete Cidades, mas fica isolado da cidade. Conta com restaurante

* Hotel Fazenda Sete Cidades, Rodovia BR-222, km 63, 3276-2222

 

Parecem mais simples:

* Hotel Imperial, Av. Aderson Alves Ferreira, 1980, Paciência, 3276-1227, [email protected]

* Hotel Rodoviário, Av. Estado de Pernambuco, 779, Centro, 3276-2838

* Hotel dos Viajantes, Rua N Sra Remédios, 332, 3276-1542

 

Em Piracuruca:

 

Outras opções:

* Pousada Dois Irmãos, 3343-2234

* Pousada e Restaurante Requinte, 3343-1135

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No Parque Nacional de Sete Cidades:

 

* Restaurante do Parque Hotel Sete Cidades, Rodovia BR-222, KM 63, s/n, 3276-2222 / 3232-1142 / 9927-4558. Fica dentro do Parque Nacional de Sete Cidades. Serve pratos à la carte. Comida é boa, mas a área do restaurante é aberta e tinha muitas abelhas atacando os refrigerantes e pássaros folgados que vinham e bicavam a comida do nosso prato sem fazer cerimônia. Para falar a verdade não deu para comer direito, acho que o hotel deveria ter uma área de restaurante fechada, para os animais não entrarem

 

Em Piracuruca:

 

Outras opções:

* Restaurante Ponto Alto, 3343-1123

* Restaurante Apoliano, 3343-1711

* Restaurante Manoel Coró, 3343-1834

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Contatos úteis:

 

* Prefeitura de Piripiri, Av. 4 de Julho, 280, 3276-1705 / 4987, [email protected]

 

Links úteis:

 

Prefeitura de Piripiri

Piracuruca

Piauí.com.br

PiauiNet

 

Dicas:

 

* Passeio no Parque Nacional de Sete Cidades leva cerca de 3h se realizado com carro. A maior parte pode ser percorrida de carro, entre as cidades. Somente no interior das cidades precisa caminhar entre um ponto de interesse e outro. Acho complicado fazer o roteiro a pé ou de bicicleta, pois as cidades ficam longe uma das outras. Na verdade, o que dificulta é o calor e não a distância. Certas partes têm sombra, outras seguem debaixo de sol. Na sombra e com vento é bom, mas o sol judia

* Partindo-se da capital ou do Delta de Parnaíba pode-se contratar uma agência para o passeio ou pode-se utilizar transporte público

* Para quem gosta de lembranças, tem as camisetas vendidas no parque

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Segunda, 18/07/2011 - ensolarado

Transfer Parnaíba - Piracuruca, Parque Nacional de Sete Cidades, transfer Piracuruca - Teresina, Hotel Rio Palace

 

Tomamos café. Saímos com o motorista/guia Batista. A estrada estava em boas condições. Fomos até Piracuruca. Passamos pela cidade, que é pequena e tem uma igreja antiga, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo. Pegamos a estrada da cidade ao parque. Passamos pelo portão norte do Parque Nacional de Sete Cidades. Aproveitamos e paramos em alguns pontos da Primeira Cidade, como o Olho d'Água dos Milagres. Disseram que rejuvenesce um ano a cada banho. Há várias pedras, como a Máquina de Costura, a Gruta do Mocó, a Pedra dos Canhões. Depois seguimos até o Centro de Visitantes, onde combinamos o roteiro e contratamos a guia Carminha. Já faz uns 3 anos que o parque não cobra entrada, mas guia é obrigatório. O valor do passeio depende do roteiro e do meio de locomoção adotado e varia de 30,00 a 80,00 por grupo. O tamanho do grupo é limitado. Existem três tipos de roteiro. O completo engloba as 7 cidades, o mirante e a cachoeira. As atrações podem ser percorridas a pé, de bicicleta (própria ou alugada do parque), de moto (própria ou do guia se este disponibilizar, custo a ser definido) ou de carro (próprio ou do guia se este disponibilizar, custo a ser definido). Faríamos o percurso de carro. Passamos no restaurante do hotel, dentro do parque e encomendamos o almoço. A maior parte foi percorrida de carro, entre as cidades. Somente no interior das cidades foi feito a pé. Acho complicado fazer o roteiro a pé ou de bicicleta, pois as cidades ficam longe uma das outras. Certas partes têm sombra, outras seguem debaixo de sol. Na sombra e com vento é bom, mas o sol judia. Cruzamos algumas vezes, um riozinho de águas bem vermelhas, devido ao óxido de ferro. São inúmeras as pedras com seus formatos peculiares e é difícil guardar os nomes que a guia vai falando durante o percurso. O passeio começou pela Segunda Cidade. Passamos pelo Arco do Triunfo. Vimos vários sítios com inscrições rupestres, dentre estes a Pedra do Americano. É comum vermos carimbos de mãos. Nessa cidade fica o Sítio da Mão de Seis Dedos. Vimos uma pedra que tem uma cara de macaco esculpido no chão. Passamos pela Biblioteca e caminhamos até o Mirante. De lá temos uma bela vista panorâmica do parque. A vegetação ainda estava bem verde, mas acredito que vá secar e perder suas folhas com a época de seca. Vimos um filhotinho de mocó. Depois descobrimos que esse bicho é muito comum. Retornamos e passamos pela Terceira Cidade. Vimos a Pedra do Beijo, a Pedra do Segredo, a Cabeça de Dom Pedro I, o Dedo de Deus, o Mapa do Brasil com a divisão dos Estados, a Pedra de N. Sra. Fomos até a Quarta Cidade. Vimos a Pedra dos Lagartos ou Beijo dos Lagartos. Pouco depois passamos pelo Mapa do Brasil. Visitamos a Gruta do Catirina. Acredito que já na Quinta Cidade, vimos a Pedra do Imperador, a Pedra do Rei e o Sítio da Pedra da Inscrição, que tem a famosa pintura que alguns dizem ser uma cadeia de DNA. Depois vimos uma pedra que acredito ser a Pedra do Camelo. Na Sexta Cidade, a atração fica por conta da famosa Pedra da Tartaruga. Depois seguimos até a Cachoeira do Riachão, que não pertence a uma cidade, mas fica próxima da Primeira Cidade. Ainda tinha bastante água, mas parece que tem bem mais na época das chuvas. Tem bastantes bromélias nas pedras. Levamos cerca de 3h para visitar tudo com carro. Voltamos para o hotel. Almoçamos no Restaurante do Hotel Sete Cidades, carne de sol, com as abelhas nos cercando. Elas atacaram as latas de refrigerante, até zero. Acho que elas viciaram em coca zero. Mudamos de mesa, deixando copos e latas para trás para entreterem as abelhas. Na outra mesa, os pássaros começaram a atacar a nossa comida. Eles eram muito folgados, vinham e bicavam a comida do nosso prato sem fazer cerimônia. Os pássaros são domesticados, parece que foram apreendidos pelo Ibama do cativeiro e soltos no parque. Dessa forma eles não têm medo da gente e são muito abusados. Visitamos a piscina natural. Saímos mais cedo para tentar trocar a passagem e ir mais cedo para a capital. Na rodoviária não deu para trocar para 15h30, ônibus já estava cheio. Atendente disse que ia trocar para o das 16h. Conseguimos trocar, mas o ônibus atrasou e saiu depois das 16h30. Ele pingou em todo lugar e chegamos lá pelas 20h em Teresina. O termômetro da rodoviária indicava 31,5 graus naquele horário, imagina o calor durante o dia e olha que estávamos num mês considerado fresco. Espera o B-R-O Bró chegar para você ver o que é calor. Parou muito até na cidade, tanto que tive que perguntar para o motorista se ele ia para rodoviária. Aproveitei para deixar a passagem comprada para o dia seguinte. Pegamos táxi para o Hotel Rio Palace. Achei táxi caro, 3,00 a bandeirada, mas era o mesmo preço tanto em horário comercial quanto à noite. O hotel era bom, mas achei bem fraquinho pelo preço, poderia ser bem melhor. Por causa do horário, jantamos no restaurante do hotel mesmo.

 

7c1.JPG.17b30c2d08831365216c96945b876ad9.JPG

 

7c2.JPG.91020535a0d3119c0a3d406e8134c5a2.JPG

 

7c3.JPG.b86e602ba9f574c77763a3dd4bfa9632.JPG

 

7c4.JPG.6c82b6b89fa69a3854d6970198e1ce5b.JPG

 

7c5.JPG.55d633531f734cd821d85a1442d61f9e.JPG

 

7c6.JPG.74ea568a9b2d50306837719cbc9ef18f.JPG

 

7c7.JPG.0cbfcfd7576545b0c18ce6627d07eeaa.JPG

 

7c8.JPG.bbf7fcc70f0260f66488d2b160f7b598.JPG

 

7c9.JPG.22d75cc733c1c870341d41add58efde6.JPG

 

7c10.JPG.0947ae3441f21a9087d2558cbf724a70.JPG

 

7c11.JPG.cf173becfac2bd5aefb0c83b69c1d1c1.JPG

 

7c12.JPG.28f06796e10e3faf5bd8e48a9ae10068.JPG

 

7c13.JPG.004c069ef91fe16eec31e57df51c0b0f.JPG

 

7c14.JPG.661eb2b9959a9a2cdb834bf44e8f79f9.JPG

 

7c15.JPG.21878c4a8b49d3a667b94b9d7e917271.JPG

 

7c16.JPG.c1c205b2d53cba3cc7efaa2469d8b3ec.JPG

 

Terça, 19/07/2011 - ensolarado

Shopping Riverside, transfer Teresina - São Raimundo Nonato

 

Continua no relato de Teresina...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t3]Eu amo MAPAS[/t3]

 

Decidi por os links p/ não demorar p/ carregar e tb tem o problema d direitos e tal.

visite os sites e escolha o mapa de sua preferencia.

 

Uma série d mapas de 7 Cidades:

 

http://culturadopiaui.vilabol.uol.com.br/sitioarq.htm

http://www.viafanzine.jor.br/fonseca_mat2.htm

http://vsites.unb.br/ig/sigep/sitio025/sitio025.htm

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=573147

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...