Ir para conteúdo

Reino Unido quer exigir visto de Brasileiros


Silnei

Posts Recomendados

  • Admin

O governo britânico quer impor aos brasileiros a necessidade de visto de entrada, a partir do próximo ano, e admite até criar um constrangimento diplomático para que isso ocorra. Conforme adiantou uma reportagem do Jornal Estado de São Paulo, o primeiro passo foi dado há dois meses, quando o País foi colocado, sem nenhuma negociação prévia, numa lista de países "suspeitos" - pelo alto índice de imigrantes ilegais ou de outros crimes -, ao lado de Bolívia, Malásia, África do Sul, Botsuana, Namíbia, Venezuela, Trinidad e Tobago, Lesoto, Suazilândia e Ilhas Maurício. Todos têm até o fim do ano para provar que aceitam "uma política mais rígida de fiscalização de quem desobedece às leis da imigração".

 

No dia 3 de julho, em carta entregue pessoalmente pelo embaixador Peter Collecott aos ministros Celso Amorim (Itamaraty) e Tarso Genro (Justiça), o governo britânico explicita a ameaça. "A menos que trabalhemos juntos nos próximos seis meses, não teremos outra opção a não ser introduzir um regime de vistos para o Brasil."

 

Para que a "política seja eficaz", o Reino Unido exige que o Brasil aceite "mecanismos de mitigação", como colocar um policial britânico na imigração do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Esse "oficial de ligação internacional" daria treinamento às companhias aéreas sobre passaportes e identificação de fraudes. Exige-se também que as agências de turismo, para que não funcionem como "facilitadoras" de ilegais, entrevistem os clientes e não vendam passagens a quem apresentar indícios de que não seja um "visitante genuíno" - empresário, turista ou estudante.

 

Na carta assinada pelos ministros das Relações Exteriores, David Miliband, e do Interior, Jacqui Smith, o governo britânico diz que "está seriamente preocupado" com o número de brasileiros "que permanecem além do permitido e/ou trabalham ilegalmente no Reino Unido". Por causa desse diagnóstico, dentro de uma política que analisa países segundo critérios como imigração, criminalidade, terrorismo e outros riscos de deslocamento, Londres incluiu o Brasil em um "estágio probatório" de seis meses, o Visa Waiver Test.

 

O documento britânico começa com uma redação cordial, segue em tom ameaçador e termina com uma espécie de notícia tranqüilizadora e inevitável. Diz que, "ao fim do prazo de seis meses", se o governo inglês decidir "introduzir um regime de vistos (no Brasil), asseguraremos o fornecimento de serviços consulares rápidos e eficientes aos brasileiros que tenham intenção genuína de visitar, estudar ou trabalhar no Reino Unido de forma legítima". Amorim e o subsecretário-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior, embaixador Oto Agripino Maia, receberam o documento das mãos do embaixador Collecott em 9 de julho; Tarso Genro, no dia 16.

 

A carta afirma que devem existir "150 mil ilegais brasileiros na Grã-Bretanha". Em 2006, segundo o Itamaraty, 5 mil brasileiros foram impedidos de entrar no Reino Unido. Em números redondos, o Brasil tem hoje 4 milhões de cidadãos imigrantes - ante 870 mil estrangeiros que residem aqui. Do total de imigrantes brasileiros, 1,5 milhão deles vivem nos EUA, 400 mil no Paraguai, 400 mil no Japão e a maioria dos demais na União Européia (UE), no Canadá e na Austrália.

 

Uma fonte em Londres revelou ao Jornal Estado de São Paulo, em junho, que o governo britânico chegou a pensar em simplesmente estabelecer visto para brasileiros. "Mas interesses econômicos da Inglaterra prevaleceram e, temendo receber reciprocidade e dificuldades para entrar no Brasil, o governo inglês optou por debater o assunto antes com as autoridades de Brasília", explicou o funcionário do governo britânico. O Brasil e o Reino Unido assinaram em 1998 o acordo de isenção de visto, permitindo que o visitante fique até 90 dias no país, prorrogáveis pelo mesmo tempo, a critério da autoridade britânica. Só é exigido visto para quem vai fixar residência para estudar e trabalhar - regra que vale para os demais países da UE.

 

EXIGÊNCIAS BRITÂNICAS

Presença de policial britânico especializado em questões de imigração e fronteiras no Aeroporto Internacional de São Paulo para identificar passageiros brasileiros suspeitos de imigração ilegal disfarçados de turistas

 

Permitir que o policial treine as companhias aéreas brasileiras sobre passaportes, solicitações de vistos e identificação de fraudes

 

O governo brasileiro "deve encorajar" as companhias aéreas brasileiras a participar do treinamento

 

A Embaixada do Brasil em Londres deve ajudar a reduzir o número de brasileiros ilegais no Reino Unido. Deve usar, se for preciso, o Retorno Voluntário Assistido

Compartilhamento de informações entre a Polícia Federal do Brasil e as autoridades de imigração britânicas

 

A PF e o Ministério da Justiça devem entrevistar brasileiros deportados como imigrantes ilegais. Segundo o governo britânico, seria uma forma de o Brasil identificar a rede que ajudou a emitir documentos e a transportar imigrantes ilegais

 

O governo brasileiro deve agir contra "facilitadores" da imigração legal, como obrigar agências de turismo internacionais a separar a venda de passagens para "visitantes genuínos" - empresários, turistas, estudantes e famílias.

 

 

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080815/not_imp224214,0.php

Link para o comentário
  • Admin

BRASÍLIA - O governo brasileiro considera "inaceitáveis" as propostas do Reino Unido de vigiar passageiros brasileiros e mandou dizer que não aceita "tutelas" nem prazos unilaterais. Pela Mensagem 209/08, de 21 de julho, o Ministério da Justiça comunicou ao embaixador britânico, Peter Collecott, que considera a volta do "regime bilateral de vistos" um "retrocesso no contexto das densas e tradicionais relações anglo-brasileiras".

 

 

Nos bastidores, em reunião no Itamaraty, o Estado apurou que o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, sugeriu que o Brasil se antecipasse às ameaças britânicas e adotasse imediatamente a exigência dos vistos no primeiro avião do Reino Unido que chegasse a um aeroporto brasileiro. Em vez disso, o governo decidiu informar que "considera oportuna a convocação, no mais breve prazo, de reunião de alto nível entre autoridades consulares e migratórias dos dois países". Até quinta, o governo britânico não havia respondido às solicitações.

 

Para o Itamaraty e o Ministério da Justiça, o governo britânico está propondo condições inaceitáveis para criar um fato consumado e adotar logo a obrigatoriedade de visto para turista. Para o presidente do Comitê Nacional para Refugiados (Conare), Luiz Paulo Barreto, é despropositado o enquadramento da imigração brasileira no perfil de quem oferece indícios de viajante que possa ser "terrorista" ou "criminoso". "O perfil do brasileiro é de quem vai estudar ou trabalhar em funções humildes para ganhar dinheiro e voltar ao País."

 

Na comunicação oficial, Tarso Genro diz que o Brasil "tem plena disposição de colaborar com as autoridades britânicas" para que sejam adotadas "medidas conjuntas", mas "à margem de um regime de tutela, do tipo Visa Waiver Test, e sem prazo estipulado".

 

O governo Lula disse oficialmente que aceita fazer campanhas informativas sobre os riscos e conseqüências da imigração irregular e seminários para agências de turismo e representantes de empresas aéreas, além de aumentar a cooperação bilateral entre a Polícia Federal e as autoridades britânicas. Dessa forma se aceitaria a presença de um policial britânico nos aeroportos brasileiros, desde que sob comando da PF e de que o mesmo ocorresse com policiais brasileiros em Londres.

 

 

As exigências feitas pelos ingleses podem repetir o padrão do Tratado de 1810, assinado entre Brasil e Grã-Bretanha, que previa que cidadãos britânicos que viviam no País tinham o direito à extraterritorialidade - eram julgados pelo Tribunal do Almirantado, composto por ingleses. Estipulava que mercadorias vindas de Londres seriam taxadas em 15% - as embarcadas em domínios portugueses pagavam 16%.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Eu acho certo a exigência de visto, melhor ter a entrada negada antes de embarcar no avião, decepção maior é chegar lá e só conhecer a sala da imigração. Outra coisa, cada um sabe quem pode entrar em sua casa, na minha casa por exemplo não quero gente ilegal, gente que se prostitui ou que trafica drogas, quero só pessoas comprovadamente de bem que caso queiram ficar um tempo a mais, só sob minha autorização.

Link para o comentário
  • Membros

Eu também concordo que a exigencia de visto é o mais correto e justo para todos os paises problematicos como Inglaterra e Espanha. Isso faciltaria vida de todos, evitando a existencia de imigrantes ilegais. Devemos fazer uma campanha urgente pela implantação de vistos para viagens ao Brasil,A Inglaterra e a Espanha.

Link para o comentário
  • Membros de Honra
O governo britânico quer impor aos brasileiros a necessidade de visto de entrada

 

Corretissimo... mas que tb façamos o mesmo...

 

Principalmente, que a PF de uma batida nestas trucentas pousadinhas cujos donos sao gringos...

 

Vamos apertar tb o cerco deles...

 

O governo brasileiro deve agir contra "facilitadores" da imigração legal, como obrigar agências de turismo internacionais a separar a venda de passagens para "visitantes genuínos" - empresários, turistas, estudantes e famílias

 

Pior que ja acontece isso...

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...