Ir para conteúdo

Trilha Costeira de Zimbros - Bombinhas SC


Posts Recomendados

  • Membros

Link desta postagem: http://montanhoso.blogspot.com.br/2012/04/trilha-costeira-de-zimbros-bombinhas-sc.html'>http://montanhoso.blogspot.com.br/2012/04/trilha-costeira-de-zimbros-bombinhas-sc.html

18.03.12

01_imagem_googleearth.JPG

Download do aquivo para Google Erth

 

Ficha Técnica:

Dificuldade: Fácil / Moderado

Distância: 8 km – ida e volta

 

Pontos de Interesse:

- Praia de Zimbros;

- Praia do Cardoso;

- Praia da Lagoa;

- Praia Triste;

- Praia Vermelha;

- Cachoeira Praia Triste.

 

Quem pode ir:

Dado a dificuldade arrisco dizer que qualquer pessoa com pouco preparo físico é capaz.

 

Localização:

A trilha costeira de Zimbros inicia-se no final da praia de mesmo nome, localizada no município de Bombinhas em SC.

 

 

Relato:

 

Praia de Zimbros – Boi Na Linha

02_praia_zimbros.JPG

Estávamos hospedados em uma pousada bem bacana na praia de Zimbros, próximo ao inicio da trilha. Por volta das 7h iniciamos nossa caminhada, eu e a Cricia. O dia estava perfeito, poucas nuvens e temperatura agradável.

03_placa_trilha.JPG

No final da praia havia três garotos, estavam equipados com arpão, snorkel, pés de pato... (pensei até que iam pescar tubarão ahaha). Quando perceberam que nosso intuito era fazer a trilha costeira começaram a nos assustar. Disseram que por conta da farra do boi (ainda muito forte em SC mesmo com a proibição por lei) haviam soltado um boi nas proximidades da Praia da Triste, um dos pontos ao qual deveríamos passar. Eles falavam tão rápido e cantado que foi a única coisa que conseguimos entender em 5 minutos de conversa rs. Decidimos continuar mesmo com a possibilidade de ter que encarar o boi.

 

Praia do Cardoso – Pegadas na Areia

04_praia_cardoso.JPG

Iniciamos a trilha de fato e já no começo tem uma subidinha íngreme e cheia de erosões, mas poucos metros adiante já estávamos na Praia do Cardoso. Percebemos que a areia era bem mais grossa que a de Zimbros, descobri depois que isso ocorre por conta de sedimentos, provenientes da criação de mariscos. Acredito que esta seja a praia com a faixa mais curta de areia, mas igualmente bonita e interessante.

 

Praia da Lagoa – Pesca Mortal

06_praia_lagoa.JPG

Saímos do Cardoso e retomamos a trilha. Os garotos estavam um pouco a nossa frente e constantemente gritavam: olha o boi ahahaha, estavam realmente querendo nos assustar. Este trecho é um pouco mais extenso que o anterior, mas em poucos minutos já pudemos avistar a Praia da Lagoa.

E lá estavam os garotos preparando-se para “caçar” na lagoa de pouco mais de meio metro de profundidade kkkkkkkk Fiquei me perguntando pra que tantos aparatos hehe. Ficamos algum tempo apreciando a vista e batendo algumas fotos e então deixamos os garotos e seguimos adiante.

 

Praia Triste – Triste?

12_praia_triste.JPG

Muito cuidado, pouco depois de reiniciar a trilha, sentido Praia Triste, existe uma bifuração. Deve-se pegar a esquerda, caso contrário sairá no Morro da Antena. Pedi que a Cricia me aguardasse enquanto percorria parte da trilha a direita. Cheguei até a parte mais alta antes do pequeno vale que teoricamente daria acesso ao tal morro. A vista era sensacional, dava pra ver a fazenda de mariscos e a Praia do Cardoso.

Voltei até a bifuração e continuamos nossa pequena jornada. Dali até a próxima praia o caminho ganha altitude e a vista fica cada vez melhor. Bati uma foto de Governador Celso Ramos, que lá de cima mais se parece com uma ilha. Então começamos a descer e trilha tinha cada vez mais erosão até que chegamos a Praia Triste, que de triste só tem o nome mesmo.

11_governadorcelsoramos.JPG

Havia um grupo acampado lá, com direito a crianças e cachorros hehe. Conversamos um pouco com eles e constatamos que a história do boi era verídica, mas que ele já não estava mais por lá, tinha seguido em direção a Porto Belo. O Coitado foi levado amarrado até a praia de barco. Sabíamos que havia uma cachoeira ali perto, mas preferimos deixar pra volta.

 

Praia Vermelha – Motos e Freud

17_praia_vermelha.JPG

Existe um abrigo bem próximo da saída da Praia Triste, infelizmente em mal estado de conservação. Este é o mais longo e difícil trecho da trilha, cheio de subidas e erosões. Ficamos abismados quando ouvimos um barulho de motores. Eram dois motoqueiros fazendo a trilha com suas motos barulhentas. Os caras são realmente profissionais, pois muitos trechos eram complicados de fazer, mesmo a pé. A Cricia já estava bem cansada e assustada com as motos e não queria mais seguir adiante, então tive de apelar pra psicologia: calma falta pouco – disse mesmo sabendo que faltava um tanto considerável hehe.

Depois de descansarmos um pouco e conversarmos muito continuamos nossa caminhada. Para desespero da Cricia ouvimos novamente barulho de motores, desta vez eram outros dois motoqueiros que vinham no sentido oposto. Pensei que era o fim da trilha pra gente porque a Cricia estava apavorada, com medo de ser atropelada pelas motos. Com muito custo a convenci a continuar (te devo uma Freud kkkk)

A trilha se tornou extremamente agradável e finalmente a paz voltou a reinar. Este é o trecho de trilha mais bonito de todo o percurso. Quem me conhece consegue imaginar como estava me sentindo. Após quase 40 minutos de caminhada já conseguíamos ver a silhueta de um conjunto de pedras junto à beira da Praia Vermelha.

 

Sr. Osnildo – Único Morador e Defensor da Praia Vermelha

casa.jpg

Finalmente estávamos na última praia. Subi nas pedras pra sentir um pouco mais de emoção, enquanto a Cricia ficou sentada batendo fotos. Ouvi latidos de cachorros e vi dois correndo em direção a Cricia, felizmente eles só estavam a fim de fazer novas amizades hehe. Continuei escalando as pedras e percebi que agora quem se aproximava era um senhor. Voltei pra areia e me apresentei ao Sr. Osnildo.

18_gerador.JPG

Este homem de 63 anos de idade é caseiro de uma propriedade particular, a única da Praia Vermelha. Ele nos contou que fazem 14 anos que vive sossegadamente ali. Ficamos mais de uma hora conversando com ele e antes de ir embora nos convidou a conhecer a propriedade. O Sr. Osnildo trata muito bem seus cães e fez questão de deixar isso bem claro. O “terreiro” estava bem varrido e muito organizado, um exemplo de organização e higiene. A luz elétrica é produzida por um pequeno gerador movido por uma roda d’água, infelizmente a foto não ficou muito boa L. Fomos presenteados com dois pequenos abacaxis (posteriormente o intitulamos como PREMIO ABACAXI) e então nos despedimos do Sr. Osnildo. Confesso que tanto ele quanto eu a Cricia ficamos tristes com a despedida, foi muito agradável passar aquele tempo conversando.

 

Cachoeira da Praia Triste – Solo

20_cachoeira_triste.JPG

A volta foi muito mais tranquila, estávamos descansados e contentes com os abacaxis rs. Em pouco mais de uma hora estávamos na Praia Triste. Próximo do “abrigo”, quase na areia, existe uma bifuração que leva até a cachoeira. Segundo as pessoas, que estavam acampados, a trilha não passava de 1 km então decidimos subir.

Depois de caminhar um longo trecho por uma trilha sem dificuldades o caldo começou a engrossar, surgiu uma subida bem íngreme cheia de buracos. A Cricia decidiu voltar pra praia e eu continuei.

Não é muito fácil achar a cachoeira, tive que ficar prestando a atenção no barulho da água pra me localizar porque o acesso é bem discreto. Dica: depois do subidão a trilha faz uma curva de 90º e é nesse ponto que deve-se descer sentido rio.

 

A Volta a Lagoa – Duendes, Aviões e Nuvens

Da Praia Triste até a Praia da Lagoa dá pra fazer em 30 minutos. Não via a hora de tomar um banho refrescante. Havia um casal na beira da lagoa, não lembro o nome deles (e duvido que eles se lembrem de alguma coisa ahahaha), mas eram muito simpáticos. Fui desencorajado a entrar na água, o rapaz deu um mergulho e saiu cheio de barro kkkk. Ficamos um tempo conversando com eles e descobrimos que estavam acampados ali há um dia. Falei sobre o Montanhoso e nossas atividades e nos contaram que já moraram em Curitiba e conheceram o Morro do Canal. Vou tentar relatar a experiência que o rapaz compartilhou com a gente: “Cara, muito loco aquele lugar. Um dia estava no cume do Canal e vieram umas nuvens tipo assim... sei lá sabe, aquelas nuvens cobrindo o cume, daí levantei os braços e parecia que estava num avião, tipo voando mesmo sabe!?” kkkkk O cara contava e gesticulava com os braços erguidos e a namorada dele só dava risada com os olhos quase fechados. Não sei o que eles fumaram, mas imagino que era do bom kkkkkkkkkkk.

 

Retorno – Moral da História

A volta foi muito mais rápida e antes da 15h já estávamos em nosso chalé.

No outro dia almoçamos em um restaurante nas proximidades e a Cricia já havia feito amizade com a dona (também ela conversou até com os cachorros). Quando contamos que tínhamos ido até a Praia Vermelha e conhecido o Sr. Osnildo ela ficou de cabelos em pé. Disse que ele era louco, meio psicopata e que todo mundo tinha medo dele. Perguntei se ela realmente o conhecia porque o homem que conhecemos era simpático e hospitaleiro. Então ela disse que só tinha ido até lá uma única vez e que nunca havia conversado com ele.

Durante a conversa com o Sr. Osnildo ele se queixou da falta de respeito de alguns visitantes, que muitas vezes adentram a propriedade sem o seu consentimento. Percebemos também que ele, embora simpático, não tolera bagunceiros.

Muito provavelmente o mito foi criado por pessoas que tiveram algum tipo de desavença com o pobre homem e injustamente disseminado na comunidade local.

Não fiquem com medo de conhecer o Sr. Osnildo, tenho certeza que se forem educados e respeitosos terão uma agradável prosa com o defensor da Praia Vermelha.

 

Links Úteis:

http://montanhoso.blogspot.com.br/2012/04/trilha-costeira-de-zimbros-bombinhas-sc.html'>http://montanhoso.blogspot.com.br/2012/04/trilha-costeira-de-zimbros-bombinhas-sc.html

http://turismo.bombinhas.sc.gov.br/

http://www.portobelo.sc.gov.br/turismo/

http://www.guiabombinhas.com.br/

 

Participe do Montanhoso, acesse: http://montanhoso.blogspot.com.br/

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 meses depois...
  • 4 meses depois...
  • Membros

Cara, há poucos dias fiz a minha primeira trip sozinho. É ridículo dizer, comparado à tantas viagens incríveis da galera aqui, mas fui à uma praia semi-deserta (poucas pessoas vão até lá) próximo a laguna e acampei sozinho pra dar uma desligada do mundo. Me empolguei e decidi trilhar as praias de sc. Decidi que a próxima viagem vai ser para trilhar as praias de bombinhas. Economizando ao máximo, quem sabe saindo de carona da minha cidade. Fiquei muito feliz em encontrar esse relato aqui. Quis escrever para dizer que o teu relato incentivou alguém. Obrigado, estas informações serão muito úteis! :DD

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 4 semanas depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...