Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
nnaomi

Algumas Cidades Históricas de MG - Parte 2: Tiradentes

Posts Recomendados

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tiradentes é pequena, bonita e aconhcegante, tem igrejas, pousadas/hotéis, lojas de artesanato e restaurantes. E um punhado de charretes em volta do Largo das Forras. Dá para andar tranquilamente pelo centro histórico e p/ quem gosta de natrueza, dá até p/ fazer um roteiro ecológico na Serra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A 200 Km da capital BH que é a principal cidade de acesso às cidades históricas para quem vem de longe.

 

Endereços úteis da capital:

Aeroportos:

• Aeroporto da Pampulha: Pça Bagatelle, 204, (31)3490-2001/3490-2155, [email protected], http://www.infraero.gov.br

• Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins: Rod MG 10, (31)3689-2702/36892424

 

Estação Rodoviária: Pça Rio Branco, 100, (31)3271-3000/3277-4522. Informações sobre Belo Horizonte podem ser encontradas no site http://www.pbh.gov.br - ver link “Transporte e Trânsito”. A empresa Pássaro Verde, 0300-7894400, http://www.passaroverde.com.br , faz a linha para Ouro Preto e Mariana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que cada época tenha os seus atrativos. Os verões são quentes e úmidos ótimos para um banho em cachoeiras. No inverno, o frio convida casais a curtirem um autêntico romantismo barroco. Quem quer agito deve ir aos eventos do Carnaval, da Semana Santa e do Festival de Inverno, bem como nos feriados prolongados. Quem quer sossego deve fugir desses períodos.

 

Calendário de eventos de Tiradentes

• Janeiro:

o Aniversário da cidade: 19/01

o Mostra de Cinema

 

• Fevereiro:

o Carnaval

 

• Abril:

o Semana da Inconfidência

o Semana Santa

 

• Junho:

o Festa de São Francisco de Paula

o Jubileu da Santíssima Trindade

o Encontro Nacional de Harley-Davidson

 

• Julho:

o Exposição Agropecuária e Inverno Cultural

 

• Agosto:

o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia

o Festa de Santo Antônio do Canjica

 

• Setembro:

o Nossa Senhora das Mercês

 

• Outubro:

o Festival de Cavalo Campolina

 

• Dezembro:

o Natal

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por tipo:

 

Igrejas:

• Matriz de Santo Antônio, R. da Câmara, das 9 às 12h e das 14h30 às 17h. É a segunda igreja do Brasil em quantidade de ouro (482 Kg)

• Igreja São João Evangelista, R. Padre Toledo (Largo do Sol), qua a seg das 9 às 17h

• Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, R. Direita, qua a seg das 12 às 16h

• Igreja N. Sra das Mercês, Largo das Mercês, dom das 9 às 17h

• Santuário da Santíssima Trindade, R. Santíssima Trindade, das 8 às 17h

• Igreja de Bom Jesus da Pobreza, Largo das Forras, 8, qui a dom das 12 às 17h

• Capela de Santo Antônio do Canjica, R. Francisco Pereira de Morais, 273, bairro do Canjica

• Igreja São Francisco de Paula, próxima à rodoviária

 

Casario e arquitetura:

• Casa da Câmara, R. da Câmara

• Sobrado Ramalho, R. da Câmara

• Ponte de Pedra, acesso ao Largo das Forras

• Prédio da Prefeitura, Largo das Forras

• Chafariz de São José de Botas

• Passo, Largo do Sol. Há outros 5 Passos na cidade

• Estátua do Alferes, Largo do Sol

 

Museus:

• Padre Toledo, R. Padre Toledo, qua à seg das 9 às 17h

• Tancredo Neves (Arte Sacra), R. Direita, qua à seg das 12 às 16h

• Casa da Cultura, R. Padre Toledo, qua à seg das 9 às 17h

• Centro Cultural Yves Alves, R. Direita, 168, qua a seg das 10h às 18h

 

Caminhadas:

• Bosque Mãe D'água, perto do Chafariz de São José de Botas.Horário, qua a dom das 7 às 11h e das 12 às 16h. Ao longo do trajeto, cerca de meia hora de caminhada, existe um aqueduto construído pelos escravos em 1749. Tentei entrar no Bosque, mas sempre que fui, estava fechado.

• Cachoeira Bom Despacho, situada nas margens da estrada que liga Tiradentes a Santa Cruz.

• Serra de São José: Fomos com um grupo e o guia João, muito legal, foi um passeio de meio dia, na parte da manhã, com direito a muitas cachoeiras e paisagens lindas. Contato do João, R. Antônio Teixeira de Carvalho, 119, 3355-2819/9199-2838, [email protected]

• Mangue, bairro do Pacu. Através de uma trilha com cerca de 30 minutos de caminhada chega-se ao vale entre o Morro de Santa Luzia e a Serra de São José

• Calçada dos Tropeiros, o trajeto transpõe a serra, passando pelo córrego e cachoeira do Mangue. Nesse ponto é possível ver um pouco do calçamento de pedra, feito pelos escravos. No caminho, após o Mangue, existe o resquício de um mundéu.

• Cachoeira do Mangue : pequena queda d'água no caminho para o Balneário de Águas Santas. É acessada seguindo a Calçada dos Tropeiros, próxima ao mangue que a batiza.

• Balneário de Água Santas: No sopé da Serra de São José, do outro lado da cidade existe o Balneário de Águas Santas com grande piscina de água radioativa, excelentes duchas, play ground, campos de futebol, lago e outros locais para diversão. A temperatura da água é de 28ºC. O Balneário existe desde meados do século XIX e era inicialmente explorado pela Câmara e Prefeitura, tendo sido doada ao estado em 1958

• Cachoeira do Carteiro: Seguindo pelo bairro do Cascalho, sítio do Ipê, com uma caminhada de aproximadamente uma hora e meia passando por uma calçada do século XVIII, que antigamente ligava a cidade de Tiradentes ao Arraial da Laje chega-se ao alto da Serra de São José. No caminho você passará diante de uma cruz onde foi morto um carteiro que trazia mensagem importante para a vila. Diz a lenda que quem passar por este caminho deverá jogar uma pedra ao pé da cruz. Logo em frente deparamos com algumas pequenas piscinas naturais.

• Seguindo a linha do trem, opção de caminhada é seguir o trajeto da velha Estrada de Ferro Oeste de Minas

 

Outros:

• Passeio de Maria Fumaça, (32) 3371-8485 (São João Del Rei ) sex, sáb, dom e feriados, partidas de Tiradentes às 13h e 17h e de São João Del Rei às 10h e 15h, ida/volta 25,00 - só ida (ou volta) 15,00 (verificar desconto para crianças) http://www.fcasa.com.br/fca_06_novo.htm

• Passeios de charrete, largo do Forras e estação ferroviária

• Bichinhos, na verdade é o distrito Vitoriano Veloso, da cidade de Prados, fica a 7Km de Tiradentes, estrada de terra para Prados. Tem artesanato e boa comida mineira

 

Dicas:

• Dica de passeio: ir de Maria Fumaça de Tiradentes para SJDR. Confira horários, normalmente funciona apenas nos finais de semana, se precisa comprar com antecedência. Chegue antes para pegar um bom lugar para sentar. Na verdade é apenas mais um passeio de Maria Fumaça com paisagens bonitas no meio do caminho, mas eu curto!

• Tiradentes é um pouco diferente de Ouro Preto. O centro histórico é menor e tem menos ladeiras, mas é muito charmosa. Só tem igrejas, pousadas/hotéis, lojas de artesanato, restaurantes e um punhado de charretes em volta do Largo das Forras. Não tem agência do Banco do Brasil, só um caixa eletrônico dentro d uma pousada. E nem tem ônibus para a capital, para sair d lá somente indo para São João Del Rei.

• Tiradentes é muito tranquila para andar e dá para fazer uns roteiros ecológicos na Serra São José

• Quem quer passeio com guia, pode passear de charrete pela cidade, ele vai parando nos pontos turísticos e dando informações

• Artesanato têxtil pode ser encontrado em Resende Costa e esculturas de madeira em Prados

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por tipo:

 

Igrejas:

• Catedral Basílica de N. Sra do Pilar, R. Getúlio Vargas, Centro

• Igreja de n. Sra do Rosário, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro

• Capela de N. Sra da Piedade, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro

• Igreja de São Francisco de Assis, Praça Frei Orlando, Centro

• Igreja de N. Sra do Carmo, Praça Carlos Gomes, Centro, (31) 3371-4805, ter a dom das 12 às 17h

• Igreja de Sto Antônio, R. Santo Antônio, Centro

• Igreja de N. Sra das Mercês, Praça Barão de Itambé - Antigo Largo da Câmara

• Capela de N. S. das Dores ou Capela da Sta Casa

 

Monumentos:

• Chafariz da Legalidade, Praça dos Expedicionários, Centro

• Prefeitura Municipal, R. Ministro Gabriel Passos, 119, (32) 3379-2900/3371-3330, Centro

• Teatro Municipal, Av. Hermílio Alves, Centro

• Complexo Ferroviário (Rotunda, Maria Fumaça e Museu), R. Quintino Bocaiúva, Centro, horário do museu: ter a dom das 9 às 11h e das 13 às 17h

• Pelourinho, Praça Barão de Itambé

• Solar dos Lustosa, Praça Embaixador Gastão da Cunha, 54

• Solar dos Neves, Largo do Rosário

• Solar da Baronesa de Itaveraba, Rua Getúlio Vargas, 242

 

Museus:

• Memorial Presidente Tancredo Neves, R. Padre José Maria Xavier, Centro

• Museu de Arte Sacra, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro

• Museu dos Ex-Combatentes, Av. Hermílio Alves (Circulo Militar), Centro

• Museu Municipal Tomé Portes del Rei, Praça Frei Orlando, 90, Centro

• Museu Regional de São João Del Rei, R. Marechal Deodoro, 12, Centro

 

Outros:

• Ponte da Cadeia, sobre o Córrego do Lenheiro, perto da Prefeitura

• Ponte do Rosário, sobre o Córrego do Lenheiro, perto do Largo do Rosário

• Casa de Pedra, acesso fácil, caminhada de 1Km em estrada asfaltada

 

Dicas:

• SJDR é uma cidade grande, cresceu por causa dessas indústrias e está pouco preservada, tem apenas algumas ruas bem no centro que conservam as características originais

• SJDR é famosa pelas peças de estanho, fabricadas na região. É um bom local de compras desse tipo de artigo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Pousada Encanto da Serra, Travessa dos Inconfidentes, 41, (perto do posto de combustível), 3355-1591 http://www.encantodaserra.com.br/acomoda.htm É uma pousada muito aconchegante, tem decoração muito bonita, os quartos são novos e confortáveis e o café da manhã bem caprichado. Atendimento nota 10 do Márcio Luis.

 

Outras opções:

• Pousada Toro Real, R. Manoel Morais Batista Jr, 204, Parque da Abelhas, (perto da Capela de Santo Antônio do Canjica), 3355-2824/8412-2454 http://www.pousadatororeal.tiradentes.net Tem área de camping também

• Pousada da Bia, R. Frederico Ozanan, 330, (perto do Chafariz de São José de Botas), (32) 3355-1173, http://www.pousadadabia.com.br/

• Pousada Amaryllis, Rua Frederico Ozanan, 358, (perto do Chafariz de São José de Botas), (32) 3355-1393/9111-9313 www.amaryllispousada.com.br

• Pouso das Gerais, R. dos Inconfidentes, 109, (perto da Igreja de Bom Jesus da Pobreza), (32) 3355-1234/3355-1402

• Pousadium, Praça D. Delfim Ribeiro Guedes, 13, (perto da Igreja N. Sra das Mercês), (32) 3355-2022, http://www.pousadium.com.br/

• Hotel Ponta do Morro, Pça. Largo das Forras, 88, (32) 3355-1342, www.hotelpontadomorro.com.br

• Padre Toledo, R. Direita, 250, (32) 3355-2132/3355-1684, http://www.padretoledo.com.br/html/pousada.htm

• Pousada do Ó, R. do Chafariz, 25, (32) 3355-1699

• Pousada Berço da Liberdade, Praça Berço da Liberdade, 50, 3355-1831 www.pousadabercodaliberdade.com.br

 

Dicas:

• Tem pernilongos em Tiradentes, a pousada em que fiquei fornecia repelente, daqueles de tomada, pois à noite eles atacavam, parece que o mesmo ocorre em São João Del Rei

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Restaurante Boi Uai, Largo das Forras, 80, (32)3355-1612, à la carte

• Restaurante Sabor de Minas, R. Ministro Gabriel Passos, 62, 3355-1632, à la carte

• Restaurante da Mercês, Travessa José Ferreira Barbosa, 307, Bairro Cuiabá, 3355-1911, à la carte

• Cantinho do Pastel, é um trailer muito arrumadinho, acho que fica na R. Ministro Gabriel Passos

• Lanchonete, fica depois do Largo das Forras, um pouco antes de chegar ao chafariz, no comecinho de uma rua, no lado direito. Simples de tudo, os sabores dos sorvetes estavam escrito num papelzinho a mão de qualquer jeito, mas o sorvete era ótimo. Serve lanches e refeições também, mas não experimentei.

 

Dicas:

• Vi menos opções de restaurantes self-service em Tiradentes. É mais comum o sistema à la carte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Contatos úteis de Tiradentes:

• Secretaria de Turismo e Meio Ambiente, R. Resende Costa 71, Largo das Forras, (32) 3355-1212/3355-1411, seg a sex das 12 às 17h, sáb das 8 às 12h

• Rodoviária (Terminal Turístico), Praça Silva Jardim, próxima à Igreja São Francisco de Paula, (32) 3355-1100, das 7h às 23h

 

Contatos úteis de São João Del Rei:

• Sec. Mun. de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Praça Frei Orlando, 90, (32) 3372-2990

• Prefeitura Municipal, R. Ministro Gabriel Passos, 119, (32) 3379-2900/3371-3330, Centro

• Terminal Rodoviário de São João Del Rei, R. Cel Antônio Claret Silva, (32) 3373-4700

 

Links úteis:

Prefeitura de Tiradentes

Tiradentes Gerais

Prefeitura de São João Del Rei

São João Del Rei site

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10/01/2007 - Dia nublado/ensolarado c/ nuvens

Ouro Branco, Congonhas, Tiradentes

 

Dia de ir para Tiradentes e minha idéia era passar por Congonhas para conhecer os famosos profetas de Aleijadinho. Descobrimos que teríamos que pegar ônibus para Ouro Branco, pois de lá seria possível ir para Congonhas. Chegando na Rodoviária de Ouro Branco vimos que demoraria muito tempo até o próximo horário para Congonhas e o motorista do ônibus em que havíamos viajado, nos sugeriu combinar com um taxista, pois os profetas não ficavam perto da rodoviária e ainda estávamos com a bagagem. Foi ótimo, pois colocamos a bagagem no porta-malas, fizemos os passeios de forma prática e rápida e fomos deixados na rodoviária de Congonhas para pegar o ônibus para São João Del Rei. Também não estava com vontade de ficar muito tempo em Congonhas, pois várias pessoas haviam me alertado para tomar muito cuidado com máquinas fotográficas e outros pertences já que o risco de furtos/roubos na cidade era grande. Aproveitamos para visitar a Matriz de Santo Antônio, ainda em OB, depois fomos ao Santuário do Bom Jesus do Matosinhos, vimos os 12 Profetas e as 6 Capelas dos Passos da Paixão. As obras de Aleijadinho em Congonhas são demais, eu diria que foram as obras mais lindas que eu vi em todo o meu passeio pelas cidades históricas de Minas, mas pena que a cidade está pouco preservada. Nessa correria não almoçamos nesse dia, comemos apenas umas barras de cereais/biscoitos durante a viagem de ônibus. Na rodoviária de SJDR, vimos que há vários horários para Tiradentes, porém eram ônibus daqueles com roleta e estavam bem cheios. Depois de passar o dia todo viajando decidimos facilitar a vida e pegar um táxi para Tiradentes. Chegamos à Pousada Encanto da Serra, que realmente era um encanto, mas que estava em reforma na área externa. Os pedreiros começavam a trabalhar lá pelas 7h, mas não era problema para nós, pois normalmente a gente acordava cedo. A parte interna era muito nova, muito confortável, o café da manhã bem caprichado e tinha chá da tarde com uns biscoitos deliciosos. Também tinha piscina com cascata e outra aquecida, que era uma maravilha! Mas na verdade, a gente nem curtiu muito essas coisas, pois ficava passeando na cidade o dia inteiro. Então nos instalamos na pousada e já saímos para fazer um reconhecimento do local. Visitamos a Igreja N. S. do Rosário dos Pretos e demos algumas voltas pela cidade, que é bem pequena, mas é um charme, toda preservada, tranquila para andar e cheia de charretes no Largo das Forras. Vimos que ela também tem a sua Rua Direita. Passamos pelo Museu Tancredo Neves, antigo prédio da cadeia pública e pela Matriz de Santo Antônio. Em volta do Largo das Forras há vários restaurantes e resolvemos jantar no Boi Uai. Foi a nossa primeira janta mineira à la carte da viagem e vimos que a quantidade de comida é para alimentar 2 serventes de pedreiro. Acho que comemos um tutu à mineira. Tem um tanto de colesterol junto, por causa do ovo, bacon, carne de porco e tal, mas as frituras estavam bem sequinhas e o tempero suave. Muito bom!

 

11/01/2007 - Dia nublado/ensolarado c/ nuvens

Tiradentes e SJDR

 

Resolvemos fazer o passeio de Maria Fumaça Tiradentes-SJDR. Se não me engano, as passagens não são vendidas antecipadamente e sim na hora, então é bom chegar antes, pois forma uma fila. Na hora de embarcar também forma uma fila, pois existe um lado melhor para apreciar a paisagem (acho que é o direito, lado da Serra São José) além da escolha do vagão (número 4 e/ou 5, não lembro quais eram) que possibilita ver a máquina fazendo as curvas. A vista da serra e de algumas cachoeiras é bem bonita. Depois de comprar a passagem demos uma volta ali por perto e esperamos a Maria Fumaça chegar para ver a manobra dela e tirar umas fotos. Fica um pessoal vendendo um passeio, um tour em SJDR. Aceitamos fazer, pois seria bem prático para aproveitar as horas em SJDR. O passeio é bom, mas bem corrido, passamos em frente de alguns pontos como o Solar dos Lustosa, o Solar dos Neves, a Catedral N. S. do Pilar, a Igreja N. S. do Rosário e a Igreja de São Francisco de Assis. Entramos nas três igrejas e pudemos tirar fotos no interior da Catedral N. S. do Pilar e da Igreja de São Francisco de Assis. Depois fomos à Fábrica e loja da FAEMAM, de artigos de estanho. A cidade é conhecida pelas peças de estanho, são muito bonitas. Não compramos nada, pois eu já tenho minha caneca de estanho, que o Daniel trouxe de lá, na outra vez que esteve nessa cidade. Se tiver intenção de fazer esse tipo de compra, aproveite a chance, pois comprar da fonte sai um pouco mais em conta do que comprar numa loja para turistas, em Tiradentes, por exemplo. SJDR é uma cidade grande, cresceu por causa dessas indústrias e está pouco preservada, tem apenas algumas ruas bem no centro que conservam as características originais. Considero OP e Tiradentes bem mais charmosas para passar uns dias, mas esta é uma questão de gosto, encontramos um casal em OP que gostou muito de SJDR. Chegamos do passeio e sentamos do lado direito, para ver uma paisagem diferente. Almoçamos umas barras de cereais, pacotes de bolacha, durante o trajeto. Chegando em Tiradentes, decidimos conhecer a Matriz de Santo Antônio, por dentro. Depois demos uma volta pela cidade e passamos por várias igrejas como a de Bom Jesus da Pobreza, a São João Evangelista e a da Santíssima Trindade, bem como o Sobrado Ramalho e a Loja e Antiquário Colisevm. Jantamos no Restaurante Sabor de Minas e descobrimos que lá o prato conseguia ser maior ainda. Acho que comemos um feijão tropeiro. À noite curtimos o clima do Largo das Forras e passamos numa Chocolateria muito charmosa. Vimos que a cidade tem uns cachorros de rua que são muito bem tratados pela prefeitura e eles ficam andando pela cidade.

 

12/01/2007 - Dia ensolarado c/ nuvens

Tiradentes

 

O tempo estava melhorando, o final de semana chegando e a cidade, que estava vazia, começou a ficar mais movimentada. No dia anterior tínhamos marcado um passeio pela Serra São José, com a agência Jeep Tour. Seguimos de carro até o ponto onde a caminhada começava, passeio de meio dia, trilha fácil, paisagem bonita com muitas cachoeiras. Encontramos o Marco Zero da Estrada Real na estrada. Vimos os veios de quartzo na Serra e brincamos de “garimpo” de quartzo. Poxa, é difícil encontrar os pequeninos cristais no meio das pedras. Tivemos a agradável surpresa de ver a Maria Fumaça indo para SJDR. No dia anterior estávamos nela e vimos a Serra e as cachoeiras. Passamos por vários tipos de vegetação e tomamos banho de cachoeira. Na trilha vimos os resquícios de um mundéu (antiga barragem para lavagem de ouro). Voltamos todos (éramos 7, contando o guia João) a pé e paramos numa lanchonete simples de tudo (os sabores dos sorvetes estavam escrito num papelzinho a mão de qualquer jeito), mas com um sorvete ótimo. A lanchonete ficava depois do Largo das Forras, um pouco antes de chegar ao chafariz, no comecinho de uma rua, no lado direito. Voltamos para a pousada, com o tênis bem sujo. Até que minha roupa não estava muito suja, pois eu não levei nenhum tombo na trilha. Lavamos os tênis no tanque nos fundos da pousada. Bem, na verdade o meu tênis muito velho e gasto era para ser jogado fora, mas eu fiquei com dó, pois ele era muito confortável e apesar de acabado e com sola “careca” não escorreguei com ele como aconteceu com outros na trilha. Então lavei e trouxe de volta. O guia nos sugeriu o Restaurante da Mercês para almoçar e fomos lá. A comida estava muito boa, mas ela era um pouco mais cara que os restaurantes dos dias anteriores. Passamos a tarde tomando banho de piscina e conhecemos um casal muito simpático do RJ, que nos deu dicas de compras. A dica era comprar nas cidades vizinhas, fontes do artesanato vendidos nas lojas para turistas em Tiradentes. Artesanato têxtil em Resende Costa e esculturas de madeira em Prados. Mas não fomos a essas cidades, pois não teríamos tempo e nem como carregar as compras para casa. Depois saímos para dar uma volta na cidade, fomos até a Igreja São Francisco de Paula. À noite comemos um pastel num trailer muito chique, o Cantinho do Pastel, pois depois de um almoço de comida mineira, não dava para encarar uma janta.

 

13/01/2007 - Dia nublado

Tiradentes

 

Dia de ir embora, pois as férias acabam um dia... No café da manhã a Luiza, uma menina que estava na pousada com a mãe, avós e tios-avós (família toda muito simpática), gostou da minha camiseta com as “namoradeiras”. Eu não sabia o que eram as “namoradeiras”, então ela me perguntou se eu não tinha visto, pois tinha vendendo nas lojas de artesanato. Ah, então esse era o nome daqueles bustos de mocinhas, com vestidos floridos e mão no queixo, que as lojas deixavam nas suas janelas. Elas pareciam moças espiando o movimento nas ruas. Somente aí que eu vi que a estampa na minha camiseta eram várias namoradeiras, tinha ganhado a camiseta no Natal e nem tinha reparado que eram as mesmas moças das lojas de artesanato. Provavelmente eu voltaria da viagem sem me tocar disso se não fosse a Luiza. Aproveitamos a manhã para dar uma volta pela cidade e eu queria tirar uma foto com as “namoradeiras”. Comprei um tatu para o Daniel, pois ele queria um tatu de madeira, desde que viu um na pousada. Tiramos umas fotos da Igreja de N. S. das Mercês e da Capela de Santo Antônio do Canjica e voltamos para a pousada pegar a bagagem e ir para SJDR. No final da viagem depois de todos os gastos decidimos ir de ônibus mesmo (havia um ponto bem perto da pousada) e nos finais de semana normalmente circulavam ônibus com bagageiros, daqueles sem roleta. No entanto, quando o nosso ônibus chegou era aquele com roleta mesmo, mas estava vazio e pudemos ir tranquilamente. Almoçamos num restaurante em frente da Rodoviária de SJDR e depois pegamos o bus para BH. Jantamos num restaurante por Kg, muito bom na rodoviária de BH e depois partimos de volta a Taubaté. Para garantir a volta já tínhamos comprado a passagem na ida.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...