Ir para conteúdo
Nosotrosnaestrada

Conhecendo Brasília - Esplanada dos Ministérios

Posts Recomendados

O post completo está no nosso blog, com fotos: http://nosotrosnaestrada.blogspot.com.br/

 

Nós moramos em Brasília e queremos dividir com vocês dicas dessa cidade tão diferente. Por isso, vamos inaugurar aqui uma série sobre Brasília, nossa capital.

 

Ao contrário do que muitos pensam, Brasília tem muito a oferecer. É uma cidade linda, organizada, cheia de obras de arte ao ar livre, como os palácios de Niemeyer e os traçados de Lúcio Costa. A melhor época para conhecer a cidade é no inverno, nos meses da seca. Nessa época, o céu de Brasília é atração à parte.

 

Nossa primeira parada é a Esplanada dos Ministérios. Como o nome indica, a Esplanada dos Ministérios abriga 17 prédios idênticos onde funcionam os órgãos do Executivo federal. Os edifícios, que ficam em lados opostos no Eixo Monumental, são separados por um grande gramado, onde acontecem shows e eventos.

 

Ao fundo está o Congresso Nacional e a Praça dos Três Poderes. Nesse ponto do Eixo Monumental é possível visitar, de graça, o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal, a Praça dos Três Poderes, a Catedral, o Museu da República, a Biblioteca Nacional e o Teatro Nacional. Vale a pena deixar um dia inteiro para conhecer todos esses lugares.

 

Palácio do Congresso Nacional

O Congresso Nacional é bonito por fora e por dentro. Depois da foto clássica, mostrando o prédio em formato de H, com a bacia voltada pra baixo (Senado Federal) e a bacia voltada pra cima (Câmara dos Deputados), o visitante pode entrar pela famosa rampa do Congresso até o Salão Negro. De lá, saem visitas guiadas todos os dias, inclusive aos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h, sem interrupções, a cada 30 minutos. Para quem gosta de história, o passeio guiado é super legal. Guias levam o visitante pelos principais pontos do Congresso. Durante o percurso, é possível conhecer mais sobre a arquitetura do Palácio, a história, o papel, a estrutura e o funcionamento do Legislativo no Brasil. Os dois Plenários, onde ocorrem as votações, também podem ser visitados. Para vê-los em pleno funcionamento, escolha a parte da tarde para o passeio, a partir das 14h, com exceção para sexta-feira, quando a sessão funciona a partir das 9h. Para visitas individuais ou pequenos grupos não é necessário agendamento prévio. Chegando ao Salão Negro, basta esperar o início da próxima visita guiada.

 

Palácio do Planalto

Da Praça dos Três Poderes, você pode ver o Palácio do Planalto por fora, de frente. Para conhecer o interior do Palácio, é preciso se programar. Ele fica aberto ao público somente aos domingos, das 9h30 às 14h. Grupos de 30 pessoas, formados por ordem de chegada, são acompanhados por um Relações Públicas, que explica a estrutura arquitetônica do Planalto, seu conteúdo histórico e as obras de arte que compõe a ambientação do Palácio. É super bonito, com obras de arte de grandes artistas brasileiros como Di Cavalcanti, além, é claro, do sensacional desenho interno do Palácio.

 

Supremo Tribunal Federal

Do lado direito da Praça dos Tres Poderes, fica o Supremo Tribunal Federal. Qualquer cidadão pode visitar o STF, órgão máximo do Poder Judiciário, durante a semana ou aos fins de semana. Às quartas e quintas, das 14h às 18h, acontecem as sessões do Supremo, que são públicas. Para conhecer o plenário “por dentro” nos dias de sessão, é preciso seguir um "dress code": traje formal para homens e mulheres – terno e gravata / saia e blaser – e documento de identificação oficial com foto. A visita guiada dura cerca de 50 minutos. Móveis antigos, obras de arte e toda a pompa do órgão máximo do judiciário. É super bonito, vale a pena.

 

Praça dos Três Poderes

Essa praça é linda. Tipicamente brasiliense, com muito concreto e nenhuma árvore, representa o encontro e a harmonia dos três Poderes. De um lado, o STF. De outro, o Palácio do Planalto. Na frente, o Congresso Nacional. Quem mora em Brasília, sabe que ela já foi point da galera que gostava de tocar violão e tomar um vinho admirando a lua no céu estrelado da capital. As atrações: Na frente do STF, você encontra a estátua da Justiça - escultura de Alfredo Ceschiatti; o pombal que parece um pregador, mas que na verdade é uma escultura de Niemeyer, em concreto; As esculturas Os Guerreiros (chamada também de Os Candangos), de Bruno Giorgi; a Pira da Pátria e o Marco Brasília, em homenagem ao ato da Unesco que considerou a cidade Patrimônio Cultural da Humanidade. Também temos o Museu Histórico de Brasília, em cuja fachada se pode admirar uma escultura da cabeça de Juscelino Kubitschek; o Mastro da Bandeira e o Panteão da Pátria. Na mesma praça, fica o Espaço Lúcio Costa, no subterrâneo, que mostra uma maquete de Brasília com 179m², mas, que infelizmente, está fechado para reformas que nunca acabam.

 

Catedral Metropolitana

A Catedral oferece um guia de visitação interessante que pode ser acessado pelo seu celular para te guiar com mais precisão: http://catedral.org.br/guia

Projetada por Niemeyer, a Catedral foi o primeiro monumento a começar a ser construído em Brasilia. Porém, a inauguração de fato aconteceu apenas em 31 de maio de 1970. Na frente da Catedral você verá quatro esculturas em bronze com três metros de altura, representando os evangelistas. Além dos vitrais italianos, dentro da Catedral é possível admirar três enormes e lindos anjos com mais de 2 metros cada. O próprio Niemeyer define: “Pensei que a catedral pudesse refletir, como uma grande escultura, uma ideia religiosa, um momento de oração, por exemplo. Projetei-a circular, com colunas curvas, que se elevam para o céu, como um gesto de reclamo e comunicação.” (trecho retirado daqui)

 

Complexo Cultural da República

Espaço destinado a promover eventos culturais. Composto pelo Museu Nacional, a Biblioteca Nacional e uma praça gigantesca de concreto, com 91 mil m². Exposições e shows acontecem ali, ao ar livre.

 

Museu Nacional

Também chamado de Museu da República, já virou referência pelos shows, mostra de filmes, teatro, seminários e exposições que oferece, principalmente aos fins de semana. Com desenho ousado de Niemeyer, o Museu da República é como uma grande bacia voltada para baixo, em formato de cúpula.

 

Biblioteca Nacional

A Biblioteca Nacional de Brasília também é uma obra de Niemeyer. Integra o Complexo Cultural da República e recebe os visitantes de segunda a sexta-feira das 8h às 19h45. Aos sábados e domingos, funciona das 12h30 às 18h30. Confesso que nunca entrei dentro da biblioteca, mas sei que é possível estudar ali e pegar livros emprestados.

 

Teatro Nacional

O Teatro Nacional Claudio Santoro fica perto da Rodoviária do Plano Piloto. É em formato de pirâmide, sem o topo, como uma pirâmide asteca - também chamada de "tronco de pirâmide". Todo branco, o teatro tem cubos brancos de diferentes tamanhos nas paredes norte e sul, todos desenhados por Athos Bulcão. Na elaboração do projeto, Niemeyer teve a colaboração do pintor, cenógrafo e técnico de teatro, o italiano Aldo Calvo. Além do seu desenho diferente, o teatro tem algumas obras de arte expostas que podem ser visitadas mesmo que você não vá ali para assistir algum espetáculo. Uma dessas obras é a contorcionista, escultura em bronze que fica no foyer da Sala Villa-Lobos. Obra de Alfredo Ceschiatti, o mesmo que fez a estátua da justiça em frente ao STF e os anjos da Catedral. O pássaro é outra obra que pode ser vista e fotografada no Teatro. Obra de Mariane Peretti, a escultura de bronze fica à esquerda de quem entra no foyer da Villa-Lobos. Vale a pena conhecer o Teatro Nacional é super bonito. Geralmente, às terças-feiras tem apresentação gratuita da Orquestra Sinfônica de Brasília. Confira a programação no site do teatro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns pela iniciativa! Realmente as informações sobre Brasília são escassas !

Já anotei todas as dicas !

Tem alguma indicações para visita aos Parques de Brasília?

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com certeza o PN Brasília é imperdível ( http://www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/visitacao/ucs-abertas-a-visitacao/213-parque-nacional-de-brasilia.html ), o dom bosco tb é legal pq fica numa das áreas menos poluídas no lago. para acesso ao lago (sem ser o elitizado "pontão do lago sul"), no fim da L4 norte tem um pier e esportes aquaticos, ali do lado tb tem o olhos d'água. e acho q o jardim botânico tb é interessante.... sem contar o famoso parque da cidade, dos maiores parques urbanos do mundo !!

aqui https://www.google.com/maps/d/viewer?msa=0&mid=zmhA2DBg7sGs.kO9Ue5BB-bgE pode localizar alguns

 

qto aos demais parques, compartilho uma lista:

 

01 – Jardim Botânico de Brasília

O Jardim Botânico de Brasília (JBB) possui aproximadamente 5 mil hectares, dos quais 526 estão abertos à visitação e o restante se destina a preservação e pesquisa.

 

O visitante pode conhecer o herbário Ezechias Paulo Heringer e sua coleção de plantas secas, um orquidário com mais de mil espécies e o Jardim de Cheiros, ou Jardim Sensorial, que proporciona experiência com plantas medicinais, aromáticas, comestíveis e condimentares. É possível realizar, ainda, visitas guiadas previamente agendadas.

SMDB – Área Especial – Lago Sul

Aberto de domingo a terça, das 9 às 17 horas. Na segunda-feira é de manutenção.

Entrada R$ 2 | (61) 3366-2141.

 

02 – Jardim Zoológico de Brasília

Inaugurado em 1957, foi a primeira instituição ecológica criada no Distrito Federal. Atualmente, dispõe de um plantel de 1.250 animais distribuídos em 230 espécies, entre aves, répteis, mamíferos e artrópodes. Conta, ainda, com museu de animais, camping, playgrounds, lago artificial, borboletário e área para piquenique.

Av. das Nações, Via L 4 Sul – Candangolândia

Aberto durante a sexta-feira (3), sábado (4) e domingo (5) das 9 às 17 horas. Na segunda-feira (6), estará fechado para manutenção. | Entrada R$ 2.

Menores de 5 anos e maiores de 60 anos não pagam. | (61) 3445-7043.

 

03 – Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek

Mais conhecido como Parque da Cidade, foi fundado em 1978 e é o maior parque urbano de Brasília e do mundo. Conta com diversos atrativos, especialmente para práticas esportivas, como quadras de vôlei, futebol, basquete, pista de cooper, parque de diversões, quiosques, lago artificial e área para realização de eventos culturais.

Eixo Monumental. | O parque está continuamente aberto.

Entrada franca. | (61) 3325-1092.

 

04 – Parque dos Jequitibás

Criado em 1994, abriga árvores de grande porte, como o jequitibá. No estacionamento, uma pavimentação especial facilita a absorção de água pelo solo. Com média de 600 frequentadores nos fins de semana e 400 de segunda a sexta-feira, atrai visitantes para a pista de skate e para o circuito de ginástica, criados em 2012.

O anfiteatro é frequentemente utilizado pelos alunos das escolas da região, que ensaiam peças teatrais. Aos fins de semana, sessões de meditação e encontros de ciclistas também ocorrem com frequência.

Quadra 10/11, Av. do Contorno – Sobradinho. | Aberto todos os dias, de 6h às 18 h.

Entrada franca. | (61) 3591-4049.

 

05 – Parque Ecológico de Águas Claras

Criado em 2000, é contornado por longas e largas trilhas, ideais para praticar corrida e caminhada. Durante os fins de semana, recebe, em média, quatro mil pessoas. Nos 95 hectares de área, é possível encontrar patos, capivaras, gansos, tucanos e bem-te-vis que vivem por entre os ipês, ingás e outras árvores frutíferas.

Conta também com sede da Polícia Militar, espaço específico para educação ambiental, campo de futebol com grama sintética, quadra poliesportiva, equipamento de ginástica e campo de futebol de areia.

Av. Castanheiras – Centro.

Aberto todos os dias, das 6 h às 22 h.

Entrada franca. | (61) 3436-7229.

 

06 – Parque Ecológico do Areal

Implantado em 2012, apresenta características urbanas, com várias quadras esportivas, campos de futebol, pracinhas e áreas de lazer.

Quadras QS6/QS8 – Taguatinga.

Aberto todos os dias, das 6 h às 22 h.

Entrada franca.

 

07 – Parque Ecológico Canela de Ema

A vegetação típica de áreas alagadas traz grande riqueza de fauna para o parque, considerado um verdadeiro santuário de vida silvestre na cidade de Sobradinho. Ideal para contemplação da natureza.

Área Especial 3 Núcleo Urbano Fazenda – Sobradinho.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca.

 

08 – Parque Ecológico Dom Bosco.

Muito conhecido por abrigar a Ermida — um dos principais cartões postais da cidade — é uma das unidades de conservação do Distrito Federal que mais recebe visitantes. Nos períodos de seca, são cerca de 800 frequentadores durante a semana e, nos fins de semana, três mil. Nos períodos chuvosos, o número de visitantes se reduz para a metade.

Os visitantes costumam buscar o parque para fazer trilhas, caminhadas, andar de bicicleta, andar de skate, avistar aves e contemplar o pôr-do-sol com uma bela vista do Lago Paranoá. O Parque conta com o Jardim do Patrimônio Ecológico, espaço onde há as 12 espécies de árvores nativas do bioma, tombadas pelo Patrimônio Ecológico do DF, entre elas, a Copaíba e a Aroeira.

QL 30, do Lago Sul (acesso pela Estrada Parque Dom Bosco).

Aberto todos os dias, das 6 h às 20 h. | Entrada franca.

 

09 – Parque Ecológico Ezechias Heringer (Guará-DF)

Conhecido também como Parque do Guará, leva o nome do agrônomo que dedicou a vida a estudar a flora do cerrado, em especial, as orquídeas. Está em um dos locais em que o ambientalista mais atuou, identificando cerca de 72 espécies de orquídeas nativas da região. Os visitantes podem conhecer algumas dessas espécies no orquidário que recebe o nome de Barjout Mirray Heringer, viúva do pesquisador. Chega a receber 300 pessoas nos fins de semana, dispõe de estrutura para a prática de esportes, como pista de cooper, ciclovia, quadra poliesportiva, quadra de areia e Ponto de Encontro Comunitário (PEC).

QE 23, Guará II. | Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca. | (61) 3382-7176.

 

10 – Parque Ecológico das Garças

Paraíso para praticantes de stand-up paddle, caiaque e remo, é considerado a “ponta de picolé” da região, devido ao tipo de terreno. Muitos visitantes também costumam levar cães para passear, pois o local é um grande campo limpo, porém não há infraestrutura de banheiros.

SHIN Ql 15/16 – Lago Norte (ao lado do Clube do Congresso).

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h. | Entrada franca.

 

11 – Parque Ecológico Olhos D’Água

Cercado e com seguranças trabalhando nele durante 24 horas, tem pista de cooper de 2,1 quilômetros, parque infantil, circuito de exercícios, trilhas internas, relógio do sol e área de preservação ambiental. Também apresenta um pequeno lago, conhecido como Lagoa dos Sapos, e flora típica do Cerrado, além de algumas espécies da vegetação identificadas por placas, como as trepadeiras papo de peru e o angico-do-cerrado. A fauna inclui peixes, aves, anfíbios, répteis, invertebrados e pequenos mamíferos. Com média de 800 frequentadores nos fins de semana e 500 de segunda a sexta-feira, é palco para atividades culturais — espetáculos teatrais e musicais — e programas mais alternativos, como encontros de ioga, tai chi chuan e meditação. As programações culturais são desenvolvidas pela comunidade, sob autorização do Ibram.

SQN 413/414.

Aberto todos os dias, das 6 h às 20 h.

Entrada franca. | (61) 3349-5793.

 

12 – Parque Ecológico Península Sul

Oferece uma bela vista do Lago Paranoá, que pode ser contemplada num passeio pela trilha que margeia o parque, além de vários atracadouros. Frequentadores costumam praticar esportes como o stand up paddle (SUP) e o kite surf.

SHIS QL 12 – Lago Sul. | Aberto todos os dias, das 6 h às 22 h.

Entrada franca. |

 

13 – Parque Ecológico e Vivencial Recanto das Emas

O grande atrativo é o Ribeirão Monjolo, que corre em meio a um exuberante vale. O local é ideal para trilhas e para contemplação da natureza.

Quadra 311 – Recanto das Emas.

Aberto todos os dias.

Entrada franca.

 

14 – Parque Ecológico e Vivencial do Riacho Fundo

Localizado entre o Riacho Fundo I e II, tem 530 hectares e reúne grande diversidade de fauna e flora. Conta com infraestrutura de lazer e esportes, como quadras de areia, quadras poliesportivas, pista de caminhada e de skate, ciclovia, circuito inteligente de ginástica e playground.

QS 8 – Área Especial, ao lado do conjunto 1C – Riacho Fundo.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

15 – Parque Ecológico Veredinha

Próximo à Lagoa de Brazlândia, tem vegetação variada, entre matas de galeria, cerrado típico, veredas úmidas e nascentes de águas límpidas. A área pode ser explorada por meio de trilhas.

Entre as Quadras 3 e 12 – Brazlândia.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca. (61) 3391-647.

 

16 – Parque Ecológico do Tororó

Fica a pouco mais de 30 quilômetros da Rodoviária do Plano Piloto, perto do Lago Sul. Uma trilha íngreme em meio ao Cerrado típico leva o visitante a uma das mais altas e belas cachoeiras do DF. O salto tem queda livre de aproximadamente 15 metros de altura, o que atrai praticantes de rapel.

BR 251/DF 140 – Santa Maria.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca.

 

17 – Parque Lago do Cortado

Situado na região central de Taguatinga, abriga o Ribeirão do Cortado, que contém várias pequenas cachoeiras. Por ser um local onde brotam nascentes, foi construída uma passarela suspensa que proporciona condições ideais para contemplação e observação da natureza.

QNF/QNL Taguatinga.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca. (61) 3354-0651.

 

18 – Parque Nacional de Brasília

Conhecido como Água Mineral, protege ecossistemas típicos do Cerrado do Planalto Central e abriga as bacias dos córregos formadores da represa Santa Maria, responsável pelo fornecimento de 25% da água potável que abastece o Distrito Federal. A principal atração do parque é a parte das piscinas. Para quem gosta de caminhada, há duas trilhas de pequena dificuldade: a da Capivara, com duração de 20 minutos, e a do Cristal Água, com duração média de uma hora.

Rodovia BR 450, Via Epia.

Na Sexta-Feira Santa estará fechado. Abrirá normalmente no sábado e domingo, das 8 às 17 horas.

Entrada: R$ 8 para brasileiros e R$ 16 para estrangeiros. Entrada franca para crianças até 12 anos e adultos acima de 60 anos.

(61) 3233-4553.

 

19 – Parque Recreativo do Gama

Também conhecido como Prainha, é cortado pelas muitas corredeiras e cachoeiras do Ribeirão do Gama. Porém, não oferece infraestrutura completa nas trilhas. Por questão de segurança, é necessário que o visitante avise sempre sobre sua presença ao agente do parque.

Boa Vista – DVO – Gama.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h.

Entrada franca.

(61) 9951-2016.

 

20 – Parque Três Meninas

A cultura e a história de Brasília e Samambaia são retratadas no Parque Três Meninas. O local é uma antiga fazenda construída nos anos 60, onde se destacam três pequenas casas feitas pelos antigos proprietários para as três filhas. Em meio a esse contexto, o parque oferece, ainda, pista de skate, parques infantis, quadras poliesportivas e ciclovia. Com 72 hectares, recebe em média 100 visitantes diários. Entre os atrativos ecológicos estão o Jardim dos Pequis, com mais de 50 pés plantados; a Alameda dos Ipês; e o Jardim Pomar do Cerrado. Também há quadra poliesportiva, playground, pista de skate e ciclovia.

Quadras 609 à 611 – Samambaia.

Aberto todos os dias, das 7 h às 18 h

Entrada franca.

(61) 3459-2806.

 

21- Parque Urbano Bosque do Sudoeste

Criado em 2013, reúne quadra poliesportiva, quadra de areia, pista de caminhada, ciclovia, circuito inteligente de ginástica, anfiteatro e playground; tudo isso em meio às mudas de árvores nativas plantadas pelo Ibram, com intuito de criar um bosque para recuperar a flora e fauna no local.

2ª/4ª Avenidas – Sudoeste.

Aberto todos os dias, das 6 h às 23 h.

Entrada franca.

 

22 – Parque de Uso Múltiplo do Lago Norte

Composto por uma faixa verde ao longo do Lago Paranoá, com ciclovia bem sombreada que atrai aves e pequenos mamíferos, oferece mesas de piquenique e áreas de lazer. Na margem do lago, há um pier de madeira, ideal para pescar e praticar esportes aquáticos, como a canoagem.

Módulo I – CA SHIN Lago Norte

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 h

Entrada franca (61) 3468-5769

 

23 – Parque Vivencial do Anfiteatro Natural do Lago Sul

Às margens do Lago Paranoá, permite a prática de diversos esportes, como ciclismo, corrida e remo. No local, há um morro artificial construído na década de 1980, utilizado para aprendizado de voo livre, esporte com tradição na capital.

Endereço: SHIS QL 14 – Lago Sul.

Aberto todos os dias, das 6 h às 18 .

Entrada franca.

 

24 – Taguaparque

Localizado ao longo do Pistão Norte, tem vários atrativos, como churrasqueiras, playground com forte apache para crianças, pista de motocross, quadras de vôlei, quadras de futebol society, circuito de malhação e ginásio coberto. Conta também com centro cultural, auditório, teatro de arena e hall de exposição e recepção.

Pistão Norte de Taguatinga.

Aberto todo os dias. (61) 3352-0576.

fonte: http://acontecebrasilia.com.br/CulturaEmBrasilia/parques-de-brasilia/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×