Ir para conteúdo
Mochileiros.com
Paloma Ramos

Serra do Divisor, Rio Moa, Amazonia Acreana

Posts Recomendados

Ola’ mochileiros, venho aqui pra falar da minha última grande aventura.

. No dia 27 de abril de 2014 saí de Cruzeiro do Sul, Norte do Acre com destino ao Parque Nacional da Serra do Divisor, onde se encontra a Serra amazônica que percorre a fronteira entre o Brasil e o Peru. E’ necessária autorização previa do ICMbio para a visita do Parque, interessante solicitar uns 3 a 4 dias antes.

Saímos cedo de Cruzeiro do Sul para o município de Mancio Lima – AC para pegarmos um barco no Rio Japiim, e depois entrarmos no Rio Moa. Alugamos um barco grande, que coube 8 pessoas e bastante bagagem, a diária do barco foi de 100 reais, com barqueiro e um ajudante já incluso no valor. Foi necessário para irmos e voltarmos da Serra, contando os passeios para as cachoeiras, 110 litros de combustível. O valor vai variar de acordo com a época do ano que vocês escolherem para visitar o paraíso da Serra do Divisor. Foi necessário 1,5 dias para a chegada ate’ a pousada “Pe’ da Serra”, que fica bem perto das melhores cachoeiras, no geral os pontos a serem visitados estão próximos a pousada, com exceção de alguns que vou citar mais na frente.

No primeiro dia conseguimos alcançar a TI Nukini que fica na margem direita do Rio Moa, dormimos na casa de uma senhora por nome de Vânia, que mora ao lado de uma escola, a família nos recebeu com muita hospitalidade, jantamos peixe comprado dos ribeiros enquanto subíamos o Rio. Entre boas historias e troca de experiências de vida nossa noite chegou ao fim. No outro dia bem cedo, as 07 horas da manhã demos continuidade a subida do Rio Moa, a paisagem e’ exuberante, mata fechada, muita diversidade de fauna, e culturas super diversas no decorrer de todo o Parque.

As 9:30 da manhã atracamos no porto da Escola da Aldeia Nukini, fomos recebidos por varias crianças que nos observavam com ar de curiosidade. Ainda na aldeia, onde a maioria das casas ficam no entorno da Escola, fomos visitar um conhecido em sua casa. Existem 2 Aldeias no Parque uma da etnia Nukini, e outra Nawa

A serra do divisor e’ um lugar encantador, com uma rica floresta que necessita ser preservada, as poucas áreas que não tem mata são roçados feitos pelos moradores para garantir a subsistência familiar.

A Petrobras vem fazendo pesquisas dentro do Parque em busca de petróleo desde 1936. O que torna a área de risco ser tocada pela mão predadora do Homem.

E’ importante que quem vá visitar o local tenha consciência da importância dele para a manutenção da vida e da biodiversidade do planeta terra. Sendo assim, não destruindo, não jogando lixo nas trilhas e evitando fazer fogo no mato, inclusive na beira de cachoeiras e igarapés da região.

De acordo com o Miro, dono da Pousada Pe’ da Serra, os melhores meses para visitar o local são de Junho a janeiro, porque e’ período de vazante e todas as cachoeiras podem ser visitadas. A pousada tem 4 quartos e bastante local para acampar em seu terreno. E’ importante que na feira vá’ o básico para o almoço/janta, enquanto não se chega na pousada, como: arroz, macarrão, óleo, calabresa, charque etc.

O Rio Moa e’ bom para a prática de esportes radicais, como o Kaiak.

A pousada já recebeu turistas do Brasil e do mundo inteiro: Itália, Canadá, EUA, Alemanha, Espanha, México etc.

O barqueiro ligado a pousada se chama Gilson e e’ importante entrar em contato anteriormente para que ele avise ao Miro da ida do grupo. Na comunidade tem um telefone publico, mas dificilmente funciona, segue abaixo o numero.

SDC17122.JPG

Segue abaixo lista com Preços de tudo que foi gasto durante a viagem de 8 dias a Serra do Divisor/Moa:

Diária da Pousada: R$ 25,00 por pessoa

Diária do Guia: R$ 25,00 por pessoa

Café : R$ 5,0 por pessoa

Almoço/janta: R$ 10,00 por pessoa

Diária do barco (barqueiro, ajudante) R$ 100,00

Combustível 110 Litros

Feira R$ 180,00

 

As cachoeiras são sete:

Amor

Escada

Ar condicionado

Pirapora

Formosa

Pedernal

Grande

buraco da central que e’ onde a Petrobras perfurou e encontrou um grande lençol freático que jorra o ano todo com água morna.

E o Igarapé Ramom, o qual não tive oportunidade de conhecer, mas soube de sua fama de ser um belo local.

 

ICMbio Cruzeiro do Sul

ENDEREÇO / CIDADE / UF / CEP: Rua Jamináuas, n° 1556; Bairro Cruzeirão- Cruzeiro do Sul/AC – CEP: 69.980-000

TELEFONE: (68) 3322-7851/ 3322- 1203

Barqueiro (Gilson) : (68) 9999-2233

Telefone da comunidade (Pedir pra falar com Miro): (68) 4400-7832

 

 

Paloma Ramos

SDC16975.JPG.5eaed781e2f940b92578d4de957fcb5d.JPG

SDC17040.JPG.3829007e2bc4a91fe5837750825a65e2.JPG

SDC17041.JPG.4b661dab4d5652e0913116f430043ad1.JPG

SDC17073.JPG.fdbbc211fe8932eef31d7dfe4e7d9e0f.JPG

SDC17074.JPG.5c0108d79ea46e038b1b80f971840b18.JPG

SDC17093.JPG.ad7898872689508ce1b5f836282fd4ee.JPG

SDC17122.JPG.4c08d4e6bbe90dd74681ba012446f4fa.JPG

SDC17151.JPG.da56a9250a33497e1e52b06f3c271672.JPG

SDC17173.JPG.cf82f78ed2c680be52e3cf507ad60f12.JPG

SDC17174.JPG.fc815696e32e0f93449243293d8fb73a.JPG

SDC17232.JPG.16080387b641ac95cabb154ead7c2637.JPG

SDC17233.JPG.bd7566ba4d3917bfc1644e30ee4b4914.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Paulo Neves    0

Olá Paloma! Seu relato foi muito esclarecedor. Estou pensando em fazer essa viagem e conhecer o Parque da Serra do Divisor.

 

Queria aproveitar a oportunidade para tirar algumas dúvidas.

Primeiro você saberia dizer se existe algum barco menor que faz o translado de Mancio Lima até o Parque? Tipo para 3 ou 4 pessoas?

Você poderia passar os contatos das pessoas que você conversou para fazer essas reservas de barco, pousada entre outras coisas?

 

Muito obrigado!

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
diogomkoga    0

Nome da Unidade de Conservação: Parque Nacional da Serra do Divisor

Endereço da Sede: Rua Jaminauas n⁰ 1556, Cruzeirão, Cruzeiro do Sul- AC.

Telefone: (68) 3322-1203/7851

facebook: https://www.facebook.com/parnadaserradodivisor

e-mail: [email protected]

Superfície/área: 843.012,48 (ha)

Município abrangido pela UC: Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Taumaturgo e Porto Walter.

Unidade de Federação que abrange: Acre

Data de criação e Decreto: Decreto Federal n⁰ 97.839 de 16 de Junho de 1989

 

Introdução

Localizado na fronteira do Brasil com o Peru, no extremo Oeste do Estado do Acre, é a UC que fica no ponto mais ocidental da Amazônia (ponto do país mais próximo ao oceano Pacífico). Abrange toda a Serra do Divisor, que é um importante divisor de águas das bacias dos rios Ucayali no Peru e Juruá no Brasil e se subdvide em quatro serras: da Jaquirana, do Moa, do Juruá-Mirim e do Rio Branco. Em linha reta, fica a aproximadamente 700 km da capital do Estado, Rio Branco, a 90 km da cidade de Cruzeiro do Sul e a 150 km da cidade de Pucallpa, no Peru (ver figura 2).

Acesso a Unidade de Conservação

A cidade de Cruzeiro do Sul recebe diariamente 1vôo proveniente de Rio Branco, das empresas aéreas Gol, com duração aproximada de 50 minutos. Além destes serviços regulares, várias empresas menores oferecem serviços de táxi aéreo. Há também empresas de ônibus (PetroAcre, TransAcreana) que realizam o trajeto entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul/AC (R$ 90,00 – 10 a 12 horas) com cerca de 4 onibus por dia.

Partindo-se de Cruzeiro do Sul, a principal via de acesso ao Parque é fluvial, chegando-se à área Norte através do rio Moa e à área sul pelo rio Juruá. Cabe ressaltar que o tempo de viagem de barco até o Parque, tanto para a área norte quanto para a área sul, varia tremendamente com a época do ano e o tipo de embarcação utilizada. Portanto, é absolutamente necessário planejar cuidadosamente a viagem, pois pode ser preciso pernoitar no caminho.

No período chuvoso (outubro a abril), podem ser utilizadas canoas, baleeiras ou batelões, com capacidade para até oito toneladas. Equipados com motor de centro ou de rabeta, estes tipos de embarcação levam em média 12 horas para atingir a confluência do rio Moa com o rio Azul e cerca de 15 horas para chegar na confluência dos rios Juruá e Juruá-Mirim.

Utilizando-se embarcações tipo lanchas, denominadas localmente de voadeiras, reduz-se pela metade o tempo de viagem.

No período seco (meses de maio a setembro), o nível de água diminui de tal modo que permite somente a utilização de embarcações pequenas, como canoas ou botes de alumínio, com capacidade de carga máxima de duas toneladas, utilizando-se principalmente motores com rabeta. Neste período, o tempo de deslocamento até o PNSD amplia-se muito, podendo-se gastar até 48 horas para chegar à área norte e 72 horas até a área sul.

 

itinerario_trem.jpg.b0fb2972819bf56190f014d9fa7c0047.jpg

 

Acesso à Área Norte (parte turística) do PNSD

- Acesso mais comum:

1. Trajeto por estrada asfaltada de cerca de 40 km realizado entre a cidade de Cruzeiro do Sul a Mâncio Lima. Há linhas de ônibus (PetroAcre ) diariamente da rodoviária, taxis e moto-táxis. Há taxis coletivos que saem da rodoviária de Cruzeiro do Sul/AC para Mâncio Lima/AC que podem sair ao redor de R$ 10 a 15,00 por pessoa.

2. Chegando em Mâncio Lima, segue-se ao porto da cidade e realiza-se o trajeto fluvial (canoas, voadeiras, etc.).

Observação: O contato de guias ou barqueiros está em anexo. Deve-se combinar o preço da diária (ao redor de R$ 120,00 - negociável) do guia e outros gastos (combustível) com antecedência. A alimentação deve ser levada para os dias que passar na Unidade de Conservação ou caso visitante se hospede na Pousada do Miro não é necessário levar alimentação para o almoço, jantar e café da manhã. A viagem pode ser feita em até 3 pessoas por canoa (transporte mais comum). Desta forma os gastos para cada visitante será menor, pois a diária do guia e o gasto de combustível serão repartidos entre os turistas.

3. Partindo do Porto de Mâncio Lima, leva-se cerca de 5 a 6 horas de viagem de lancha (voadeira) ou de canoa ( 9 a 10 horas de viagem) até a comunidade Pé da Serra (parte turística), onde há a Pousada do Miro, na qual se combina o preço da diária que está em torno de R$ 35,00 com café da manhã ou R$ 55,00 com todas refeições inclusas (almoço e jantar). Há beliches ou local para redes para se acomodar no local. O visitante deve levar roupa de cama ou rede. Também há locais para acampar, na qual são cobrados cerca de R$ 10,00 a diária. No período de alta temporada (janeiro, fevereiro e carnaval) os preços podem ter uma elevação.

É necessário assinar o caderno de visitação na Pousada do Miro.

Não há acesso à internet e não há sinal de telefone celular na comunidade Pé da Serra e região. O telefone da comunidade Pé da Serra é 68-4400-7831/7232. Pode ser que o telefone não funcione devido às questões de manutenção e meteorológicas.

Conforme, descrição anterior, o tempo de viagem para a parte turística do PNSD depende do tipo embarcação, nível de água no rio, peso da embarcação, etc.

4. São necessários pelo menos 3 dias na Unidade de Conservação (UC) para conhecer os principais pontos turísticos, sendo que são gastos 2 dias (ida e volta) entre Mâncio Lima e a comunidade Pé da Serra, o que totaliza de 5 a 6 dias.

Os principais pontos turísticos são: a cachoeira do Amor, cachoeira da Estátua, cachoeira do Ar condicionado, cachoeira da Pirapora, cachoeira Formosa, cachoeira do Pedernal, Poço da Central e mirante da Serra da Jaquirana.

 

Outras informações

[email protected] e tel (68)3322-1203/7851.

Envie os dados (nome completo, RG e CPF) e período de visitação ao e-mail [email protected] para a emissão da autorização.

Barqueiros ou guias recomendados.

Nome Completo: Gilson Marques Rodrigues Contatos: 9999-2233 (Vivo)

Nome Completo: José Roberto Moreira da Silva (Juca) Contatos: 9999-0253 (Vivo)

Nome Completo: Argemiro Oliveira Magalhães (Miro) Contatos: 9963-6233 ou 9971-2127 (Vivo)

Nome Completo: Josimar Moreira da Silva Contatos: 9901-4623 ou 9969-0233 (Vivo)

Acre.jpg.ab5e495be71fe26a98c7babcd0ee8873.jpg

598dc8f4c1492_areanorte.jpg.cd75e7b64acce8938a30ed82a8b8b93c.jpg

598dc8f4c8520_usopublico.jpg.2ba95e8997095eaa0bcfaaafde0385d4.jpg

598dc8f4cf06a_Vistaponto.jpg.0ddf11fdda91adcaf81e47cad833f489.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, aventureiros!

 

Esse lugar parece ser demais! Alguém saberia estimar o custo de uma visita a esse parque hoje?

Existem excursões ou só dá p ir por conta própria?

 

Abraços,

 

Thiago Bento

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora




  • Próximas viagens

  • Agora no Mochileiros

    • Sendo menor de idade, mesmo não precisando de passaporte para viajar aqui na América do Sul, primeira coisa que você deveria fazer seria tirar um passaporte já contendo a autorização para deixar o pais desacompanhado, este seria o primeiro passo, isto facilitaria as coisas no momento de deixar o país e no exterior também. Mas você também precisaria dar uma conferida nos consulados dos países envolvidos como o colega acima citou, se não tem alguma restrição em algum país específico.
    • Olá Lola, estou indo a Fortaleza em setembro estava querendo fazer um passeio na praia do Morro Branco, gostaria de saber o valor.   Obrigado
    • oi ani, vi que vc deu umas dicas ótimas..queria saber sobre tranfer..estou indo agora em outubro com meu marido...Grata Patrícia
    • Estarei em Santiago entre 20 e 27/09, alguém nessas datas?   Montei um roteiro para conhecer algumas regiões fora da capital também, como Viña del Mar e Valparaíso, Valle Nevado, e a região do Embalse el Yeso y Termas Colina.   Pra quem ainda não tem passagem, boas promoções nessas datas, principalmente com a Avianca!
    • Pode visitar Campo Grande, não é uma cidade muito turística, mas tem locais para conhecer como o Parque das Nações Indígenas (onde pode ver o pôr do sol) e pegar o ônibus turístico que sai da Morada dos Baís.
×