Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

dc_crisp

Suiça - 9 dias

Posts Recomendados

Pessoal,

 

Como sempre o Mochileiros.com me ajudou muito no planejamento e execução da viagem, então segue abaixo minha pequena contribuição

 

Roteiro Suiça:

 

12/02/15 - voo Rio-Roma-Genebra

13/02/15 - chegada a Genebra

14/02/15 - Genebra

15/02/15 - Lausanne (bate-volta)

16/02/15 - Berna (bate-volta)

17/02/15 - Interlaken (pernoite)

18/02/15 - Jungfrauchof (pernoite em Interlaken)

19/02/15 - Wengen e Murren (a noite voltamos para Genebra)

20/02/15 - Lucerna (bate-volta)

21/02/15 - Genebra

22/02/15 - voo Genebra-Roma-Rio

 

A decisão de ir para a Suiça veio numa promoção da Alitália em meados de agosto/2014. Já que não gosto de Carnaval, aproveitei para negociar no trabalho a quinta e a sexta-feira pós Carnaval e comprei a passagem que custou R$ 2.500,00. Não encontrei preços menores para a Europa no período de Carnaval, então banquei esta compra.

 

A entrada e a saída na Suiça seria por Genebra, então fiz a minha base em Genebra, que é uma cidade linda, porém não é a melhor base para quem quer explorar o país, pois não é central.

 

Passe de trem: optamos por comprar o Swiss Pass 8 dias consecutivos. Para mim valeu muito a pena. Se tivesse comprado as passagens avulsas, sairia mais caro. O passe de trem 8 dias por pessoa custou 295 euros no site da Rail Europe (www.raileurope.com.br). Achei mais conveniente, apesar da taxa de 29 euros que eles cobram. Com o passe de trem você tem viagens ilimitadas de trem em toda a Suiça e transporte público grátis nas principais cidades suiças. É só entrar no trem e quando o fiscal abordar é só mostrar o passe. Não é necessário nenhum tipo de reserva nos vagões da sua classe (a minha foi 2ª classe). Mas, não se esqueça que na primeira viagem, no primeiro dia de viagem, você tem que validar o seu passe com um funcionário da estação de trem. Ele vai carimbar o passe e vai colocar a data de início e fim da validade do passe. Só isso, depois não há mais preocupações.

 

Hotéis/Apartamentos da viagem:

 

Genebra - apartamento alugado pelo www.airbnb.com.br. Recomendo tanto o site quanto o apartamento que alugamos. O proprietário se chama Ben Majuva e no site está marcado como City Center Acomodation em Genebra. O total para 9 diárias foi de 1176CHF, o que na média deu 130 francos suiços a diária. Pesquisei hotéis simples que estavam cobrando 200 francos suiços. Além do preço menor, optei pelo apartamento para fazer a própria comida (quer dizer minha esposa fazer...rs). O apartamento atendeu plenamente as nossas necessidades. Ele é caro, mas tudo na Suiça é caro e apesar do preço, ele é mais barato do que hotel.

 

Interlaken - Hotel Krebs. Gostei muito do hotel. Recomendo. A diária custou 180 francos (promoção).

 

Vamos ao relato:

12/02/15 - voo Rio-Roma-Genebra

 

Voo tranquilo pela Alitália, com a reconhecida finesse italiana...rs. Aeromoças mal-humoradas, comida meio barro meio tijolo, mas o importante foi o voo extremamente traquilo. Foram 11 horas do Rio até Roma e de lá mais 1:30h na conexão Roma-Genebra.

 

13/02/15 - chegada a Genebra

 

Como não consigo dormir em avião, ônibus, carro, ou seja, nenhum tipo de transporte..rs, sempre chego quebrado nestas viagens longas. Chegamos por volta das 12h no aeroporto de Genebra.

Dica: a companhia de trem disponibiliza no próprio aeroporto um ticket grátis de trem (máquina na saída) com validade de 1:20h para você se deslocar para a sua hospedagem. Show né? Fizemos isso e fomos para a estação de trem Geneve-Aeroport que é integrada ao aeroporto. Tudo integrado e sinalizado, não tem erro. A estação seguinte se chama Geneve - Gare Cornavin, mas não se engane, pois a plaquinha da estação só está escrito Geneve, mas fique tranquilo que ela é a principal estação da cidade. Dali você faz conexões tanto de trem quanto de tram, onibus e tudo o que é transporte na cidade. A estação é limpa e muito bem cuidada e bem sinalizada.

Dica: todos os trens que estão nesta estação vão para o Centro de Genebra, pois a estação do aeroporto é a estação final.

 

Nosso apartamento ficava a 2 minutos andando da estação. Muito perto. Para mim é a melhor localização de Genebra. Perto de supermercado (dentro da estação e aberto até às 22h), farmácia, restaurantes e tudo.

 

Obs.: o comércio na Suiça fecha às 18h. Só os restaurantes ficam aberto após este horário. O que nos salvou foi o supermercado da estação de trem que só fechava às 22h.

 

Chegamos ao apartamento e fomos recepcionados pelo Ben (dono do apartamento). Ele é excelente anfitrião. Nos deu todas as dicas necessárias e foi super solícito e nos disponibilizou seu celular. Nota 10 para o Ben. Depois fomos dormir um pouco e acordamos por volta das 17h para dar uma pequena volta na cidade. Genebra é uma cidade pequena. Fomos dar uma pequena volta no Lago Genebra (muito bonito por sinal) e depois fomos ao supermercado da estação de trem fazer umas pequenas compras para o jantar. Tudo na Suiça é caro, mas quando você vai ao supermercado consegue consegue comprar comida e sua refeição fica num preço razoável.

 

Tempo: estava fazendo 2ºC na nossa chegada com tempo nublado. Para mim é muuuuito frio, mas fomos preparados. Comprei um casaco corta-vento 3 em 1 na Decathlon que custou R$ 320,00 e foi a minha salvação na viagem. Esse casaco suporta muito frio. Excelente aquisição. Se viajarem no inverno, não se esqueçam de comprar também uma segunda pele, luvas impermeáveis, cachecol, gorro, meias térmicas e tal.

 

Obs.: para quem fica hospedado em Hotel, alguns deles oferecem passagem gratuita de transporte no período da hospedagem na cidade.

 

14/02/15 - Genebra

 

Neste dia a temperatura subiu um pouco 4ºC, mas com chuva intermitente. Fomos desbravar os principais pontos turísticos da cidade como a Catedral de St. Pierre, Muro dos Reformadores, Lago Genebra, ONU e andar pelas ruas da cidade velha e também entrar em várias lojas no período da chuva. Sabíamos que em Genebra dois dias você já fez tudo e nosso desejo maior era conhecher os Alpes Suiços. Então Genebra foi só uma aquecimento. Eu não tinha visto neve na vida, então Genebra já estava de bom tamanho, pois lá você tem vista para várias montanhas nevadas, o que para mim já tinha valido a viagem. A cidade é muito bonita. Não achei ela formal, como tinha visto em alguns relatos. Achei bem tranquilo, quanto a vestimenta e o jeito de ser dos cidadãos. Lembre-se que a cidade fica na parte francesa, então mesmo que você não fale francês, tente introduzir a conversa com o francês básico, mas todos falam inglês.

 

Neste dia também comprei uma bota para neve (impermeável) por 50 francos suiços (150 reais), a metade do preço se eu tivesse comprado na Decathlon, por exemplo. Roupas de frio são mais baratas na Suiça do que no Brasil. Se você for na C&A, por exemplo, encontrará casacos bons por preços atraentes. Agora, um item que não é barato lá é a calça corta-vento. Foi o único item que eu não levei aqui do Brasil. Na Decathlon custava 300 reais, mas vale a pena. A calça jeans não segura nada, o que me salvou foi a segunda pele na perna. Ela é essencial no frio.

 

15/02/15 - Lausanne (bate-volta)

 

Embora nosso grande objetivo fosse conhecer os Alpes, a Suiça você tem comer pelas beiradas...rs. São muitos países dentro de um só. Como nossa base foi Genebra, aproveitamos o dia para fazer um bate-volta até Lausanne que fica só a 40 minutos de trem. Saindo da estação de trem de Lausanne você pode ir andando para o centro histórico. A cidade também é pequena, porém com a chamada cidade alta (parte histórica) e a parte baixa (lago). Domingão definitivamente não é dia de compras na Suiça. Tudo fechado. Então fomos andando pelas ruelas no entorno da Catedral meio que sem rumo, só curtindo o visual. Neste dia até deu uma esquentada com máxima de 7ºC. Estava nublado com períodos de claro, mas só de não chover já estava ótimo. Achei Lausanne menos interessante do que Genebra, não sei se por ser domingo, que é um dia meio morto, você não vê pessoas e tal. A nossa ideia inicial era conhecer Montreaux também, mas acabou que não deu tempo. No meio da tarde estávamos num parque a beira lago, muito bonito e é ali que os suiços vão no domingo. Parque bonito e cheio. Chegamos a pegar um trem em direção a Montreaux, mas pegamos o trem errado. Resultado: ficamos parados numa estação e perdemos mais de 1 hora para retornar ao local de origem e aí já era umas 17h e a luz natural caindo. Resolvemos voltar para Genebra. Lausanne é uma cidade bonita também, mas parece com Genebra.

 

16/02/15 - Berna (bate-volta)

 

Embora Berna seja caminho para Interlaken, resolvemos fazer um bate-volta mesmo. O tempo de viagem é de 1:42h. Bem tranquilo para um bate-volta. A nossa decisão de ir para os Alpes somente no dia 17/02 (terça) era por causa do tempo. O passeio ao Jungfraujoch é muito caro, então resolvemos monitorar a previsão do tempo para fazermos o passeio com Sol. Neste dia em Berna, a parte da manhã ficou nublado e a parte da tarde um pouco de sol, mas bem fraco. Estava fazendo 0ºC, bem frio e na parte da tarde subiu para 4ºC. Sem dúvida nenhuma Berna é a melhor base para ficar na Suiça. Como é central, você pode fazer bate-voltas para quase todo o país e se tiver disposição nem precisa se hospedar em Interlaken para subir aos Alpes.

 

Berna é uma cidade muito bonita. Não tem lago, mas tem um rio cortando a cidade (Rio Aare). Tem um centro medieval belíssimo e super bem conservado. Andamos com calma por estas ruas e seguimos um roteiro a pé sugerido pelo mapa que pegamos no centro de informações turísticas que fica na estação de trem. Antes de voltarmos para Genebra ainda demos uma volta de Tram para conhecer outras partes da cidade e porque também estávamos cansados. Existem trens de 30 em 30 minutos para Genebra e pegamos o nosso por volta de 18:30h. A cada cidade visitada na Suiça crescia a expectativa de ver os Alpes, e a cada cidade ficava mais bonito. Evidentemente seu grau de exigência vai subindo também. Mas era somente o 4º dia de viagem e por mim, já estava satisfeito.

 

17/02/15 - Interlaken (pernoite)

 

Eu até pensei em fazer bate-volta para Interlaken, mas fisicamente não iria aguentar. De Genebra para Interlaken são 2:42h. Fica muito puxado. Fomos para Interlaken e chegamos lá por volta das 13h, pois o dia anterior tinha sido puxado. Interlaken é a cidade base para quem quer fazer os passeios aos Alpes. Os passeios são mais tranquilos se você pernoitar lá. Mas, se você estiver em Berna também dá para fazer os passeios sem pernoitar em Interlaken, mas saiba que terá que acrescentar o tempo de Berna-Interlaken de 1 hora tanto na ida quanto na volta.

 

Interlaken tem duas estações de trem e é bom não se confundir. Os trens que vem de Berna param na estação Interlaken-West e os trens que vão para os vilarejos dos Alpes saem da estação Intrerlaken-Ost. A caminhada entre as duas estações é de cerca de 20 minutos. Interlaken é uma cidade muito pequena e neste dia resolvemos andar por suas ruas e curtir a cidade. Ela está a 530 metros acima do nível do mar e de lá você tem vistas muito bonitas para as montanhas nevadas do Alpes. Espetacular. De novo, se a viagem tivesse que parar ali, já estaria satisfeito. O dia estava parciamente nublado e a cidade é muito bonita. São dezenas de passeios que você pode fazer a partir de Interlaken, mas nós tínhamos decidido que faríamos a subida ao Top of Europe Jungfraujoch que fica a 3.500 metros de altura. Estava frio na cidade, a temperatura estava entre 0 e 1ºC.

 

18/02/15 - Jungfrauchof (pernoite em Interlaken)

 

Finalmente o dia mais esperado. O que mais gerava expectativa era a previsão de temperatura lá em cima...simplesmente -14ºC com sensação térmica de -21ºC, pois ventava muito. Bem, fomos em direção a estação Interlaken-Ost comprar as passagens, munidos da força máxima contra o frio...rs (luvas de ski, casaco corta-vento, cachecol para pescoço e nariz, gorro que cobria as orelhas também, bota impermeável...só faltou mesmo a calça de esquiador...mas essa fica a próxima.

 

O ingresso é bem salgado para subir ao Jungfraujoch. Custa 204 francos suiços. Quem tem o Swiss Pass paga 133 francos, um bom desconto. A subida até o Top of Europe dura 2:30h. O trem faz algumas paradas para a troca de trens. A primeira troca acontece no trecho Interlaken-Ost - Lautterbrunne ou Grindelwald. O circuito é triangular, se você sobe por Lauterbrunnen vai descer por Grindelwald e vice-versa. Tanto em Lauterbrunnen quanto Grindelwald você tem que trocar de trem. O próximo vai para Kleine-Sheideg. Neste trajeto o trem para em algumas estações só para embarque/desembarque. Não há assento marcado em nenhum dos trens. Em Kleine Scheideg você faz a última troca de trem. Agora sim rumo ao Jungfraujoch. Neste trecho o trem faz duas paradas de 5 minutos cada num pequeno mirante envidraçado para as pessoas irem ao banheiro ou tirarem fotos. O trem sobe rápido e altitude só vai subindo. Lembrando que estávamos em Interlaken a 500 e poucos metros e agora vamos para 3.500 metros...O trajeto Kleine-Schedegg-Jungfraujoch é quase todo feito em túneis sob as montanhas. A vista dos mirantes é sensacional. Depois de 2:30h chegamos finalmente ao Top of Europe (nome fantasia da estação de trem mais alta da Europa). Durante o trajeto não senti nada, mas chegando lá em cima começou uma dor de cabeça braba. Ela não impediu que eu fizesse o passeio, mas atrapalhou. Fazer o quê? Algumas pessoas sentiram, mas a maioria não. Minha esposa, por exemplo, não sentiu absolutamente nada....

 

Para mim foi um passeio sensacional, apesar da dor de cabeça. Parece outro planeta. Montanhas imensas, uma imensidão branca que jamais poderia imaginar pisar...muito legal mesmo. Ficamos lá em cima por 2 horas. Chegando lá no topo você é guiado por um tour com algumas atrações, como: palácio de gelo, dois mirantes ao ar livre, um pequeno cercadinho onde você circula no topo mesmo, um vídeo explicativo do lugar e fotos, muitas fotos. Mas existia um problema...o frio. Como falei anteriormente a previsão se confirmou e no dia que fomos estava céu super aberto, porém ventando muito e com temperatura de -14ºC e sensação térmica de -21ºC. Quando íamos tirar fotos ao ar livre não conseguíamos ficar muitos segundos sem luva, então para tirar fotos era um suplício...rs.

 

Dica: lá tem restaurante/bar, mas com preços nas alturas, literalmente. Levamos lanche e comemos por lá mesmo. Existem armários também caso alguém queria guardar, pagando é claro.

 

A maior parte do tempo você fica dentro de uma estrutura com temperatura agradável, porque se não ninguém aguenta ficar ao ar livre por tanto tempo. Mas não se esqueça de levar roupas adequadas. Tem gente que aguenta muito bem o frio, o que não é o meu caso. O que me impressionou nos Alpes foi a quantidade de turistas orientais, especialmente os chineses. Eles somam seguramente 90% do contingente de turistas, é impressionante. Os orientais tem resistência maior ao frio, vi muitos deles muito tranquilos com os -14ºC...rs. Foi uma experiência realmente fantástica para mim. Apesar de ser muito caro, vale muito a pena.

 

Os trens para a subida vão de 30 em 30 minutos (já que nem todo mundo vai até o topo, fica no caminho mesmo). Para voltar é de 1 em 1 hora. Não deixe para pegar o último trem (16:40h), pois haverá tumulto com certeza. Pegamos o penúltimo às 15:30h.

 

Dica: lembre-se que você está a 3.500 metros de altitude. Quando fomos pegar o trem faltavam poucos minutos, fomos dar um pique para não perdê-lo e advinhe o que aconteceu? O ar não vem, parece que você vai morrer...é horrível...mas depois passa. A dica é: faça tudo com muita calma e não corra em hipótese alguma. Algumas pessoas na ida preferem fazer paradas no caminho para fazer a aclimatação. Acho a ideia boa, desde que você tenha tempo sobrando, o que não era o nosso caso. Kleine-Scheideg, por exemplo, tem 2.000 metros de altitude. Várias pessoas param lá para se acostumarem.

 

Na volta as pessoas também podem parar nas estações e ficar apreciando, mas eu queria voltar logo, para ver se a dor de cabeça passava. O passeio é cansativo, mas vale muito a pena. Chegamos por volta das 18h no hotel.

 

19/02/15 - Wengen e Murren (a noite voltamos para Genebra)

 

Para este último dia, pretendíamos fazer uma outra montanha (Schilthorn), mas estávamos muito cansados. Então resolvemos ir a dois pequenos vilarejos alpinos, Wengen e Murren. Nestes dois lugares o Swiss Pass vale integralmente, então não gastamos com passeio hoje. Fizemos o check-out, deixamos as malas no hotel e fomos a estes dois vilarejos. O primeiro deles foi Wengen, uma estação de esqui bastante procurada pelos europeus. Aliás, é a praia deles...desde crianças até idosos vão lá para esquiar, caminhar simplesmente ou fazer snowboard. Muito legal. Para ir até Wengen você pega o trem de Interlaken-Ost até Lauterbrunnen e depois de Lauterbrunnen até Wengen. No total são 40 minutos. Mas preste atenção nos nomes das estações. Numa delas o trem parou (era mais velho) e não anunciou o nome da estação...na dúvida nós descemos...não era Wengen...era Wengenwald....pqp....ficamos esperando lá 30 minutos o próximo trem e depois chegamos a Wengen (se não me engano 1.400 metros de altitude). Andamos por lá por cerca de 1 hora, com calma e apreciando a paisagem...mais uma vez...para mim parece outro planeta... e depois fomos em direção a Murren. Descemos novamente a Lauterbrunnen. De lá você pega um teleférico e depois um trem até Murren. Não se preocupe...tudo sinalizado. Murren está a 1.600 metros de altitude. Outro bonito vilarejo alpino...Murren parece que está debruçado num precipício...é muito legal. Fizemos a mesma coisa, andamos com calma, paramos para comer e depois descemos para Lauterbrunnen e depois Interlaken-Ost. Passamos no hotel, pegamos as nossas malas e fomos para Genebra. Fim dos Alpes. Vale muito a pena conhecer a região. Se você vai no verão, o Jungfraujoch tem neve até nessa época. Temperatura 2ºC.

 

20/02/15 - Lucerna (bate-volta)

 

Sabíamos que o bate-volta até Lucerna seria pesado. A ideia inicial era dormir em algum hotel em Interlaken ou mesmo em Lucerna que fica a duas horas de trem. Mas como o grana tava curta, resolvemos voltar a Genebra mesmo. De Genebra para Lucerna são 2:45h. Na ida o trem que iria direto teve um problema e tivemos que pegar um com 2 baldeações, o que atrasou um pouco a viagem. Chegamos lá por volta das 12h. Passamos no centro de informações turísticas, pegamos o mapa e fizemos o roteiro sugerido a pé. A cidade é belíssima. A cidade mais bonita das quais nós visitamos. Não deixe de ir lá. A cidade tem lago, rio, um centro medieval belíssimo e muitas montanhas nevadas ao redor. Muito bonita mesmo. Vale a visita. Saímos de lá por volta das 18h e chegamos totalmente quebrados...rs em Genebra por volta das 21h. Ah, a temperatura na casa dos 4ºC.

 

21/02/15 - Genebra

 

Penúltimo dia de viagem dedicado às compras (leia-se chocolates...rs). Fomos em alguns supermercados para ver o preço mais barato e encontramos o preço de 1,76 franço suiço na barra de 100g Lindt no supermercado Coop. Foi lá que nós compramos. No penúltimo dia de viagem, fomos brindados com neve caindo, coisa que não tinha acontecido durante toda a viagem. Foi a primeira vez que vi neve caindo...muito legal. Na parte da tarde fomos conhecer um shopping (coisa rara na cidade). Se chama Balaexert..nada demais. No final do dia fomos comer founde.

 

22/02/15 - voo Genebra-Roma-Rio

 

Último dia desta viagem sensacional por um dos países mais bonitos que já conheci. Todos as nossas interações, seja com Suiços ou estrangeiros foram cordiais. Nos trataram super bem. Voltarei com certeza!

 

Abraços,

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adorei seu relato!

Vou para Suíça em Novembro, ficarei 7 dias, mas minha chegada será por Zurique.

Berna e Lucerna já estão no meu roteiro, mas ainda estou vendo se vou para Zermatt ou Interlaken. Interlaken é bem mais perto dos lugares que vou conhecer, mas queria muito conhecer Zermatt, mas o que me fez repensar minha ida pra lá foi a questão do clima, pois só vale a pena se o tempo estiver aberto.

Enfim... vou pesquisar mais e ver o que faço até fechar meu roteiro. rs

 

Valeu por compartilhar sua experiência aqui!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns pelo relato!

 

Você mencionou que é bom conhecer um pouco de francês (na parte francesa).

 

E quanto à região mais alemã? (Interlaken , etc). Só inglês mesmo? Ou tem que saber um pouco de alemão?

 

Valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado Pedro.

 

Eu sempre gosto de falar algumas palavras da língua local. Mas, alemão não rolou não...rs. Eles são tranquilos e respondem tudo em inglês na boa. Eu só dizia "danke", obrigado em alemão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

adorei o relato! estou indo pra suíça em 18/09 depois de alguns dias em Londres e Liverpool... ficarei 9 dias na Suíça.

confesso que o fator "tempo" me preocupa, pois já li que a temperatura no país é bastante inconstante.

de qualquer forma, acho que não me arrependerei!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...