Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Machu Picchu ao Atacama em 15 dias (maio/15) - Infos e valores atualizados + algumas dicas!


Posts Recomendados

  • Membros

Fiz o roteiro Cusco (3 noites + 1 noite no busão) > Copacabana (1 noite) > Isla del Sol (1 noite) > La Paz (3 noites + 1 noite no busão) > Uyuni (2 noites) > San Pedro de Atacama (2 noites + 1 noite no aero) em 15 dias (16 a 31/5). Vou deixar minha contribuição aqui no mochileiros com as informações que julgo mais relevante e que tive mais dificuldade de encontrar antes de viajar, já que infelizmente não tenho muito o dom de contar histórias, rs.

Caso alguém tenha alguma outra dúvida, fique à vontade pra perguntar :)

 

Roteiro (detalhe)

dia 1: SP > Lima (conexão) > Cusco (voo Tam - saída 03h50/chegada 10h30 hora local)

dia 2: Cusco

dia 3: Cusco > Águas Calientes (via hidroelétrica)

dia 4: Águas Calientes > Machu Picchu > Cusco

dia 5: Cusco > Puno (busão noturno)

dia 6: Puno > Copacabana

dia 7: Copacabana > Isla del Sol

dia 8: Isla del Sol > Copacabana > La Paz

dia 9: La Paz

dia 10: La Paz (Downhill Coroico)

dia 11: La Paz > Uyuni (busão noturno)

dia 12: Salar de Uyuni (1/3)

dia 13: Salar de Uyuni (2/3)

dia 14: Salar de Uyuni (3/3) > SPA

dia 15: SPA

dia 16: SPA > Calama > Santiago (conexão) > SP (voo Tam - saída 22h55/chegada 11h30)

 

Dinheiro

Fomos em 2 pessoas e levamos apenas dólares. O orçamento previsto total (excluindo passagens aéreas e seguro viagem) foi de $1800, mas, como não fizemos todos os passeios devido ao tempo curto da viagem e outros pormenores, a viagem toda acabou custando $1500 para os dois.

 

Principais cotações (em dólares)

 

Cusco: $1 = S/. 3,07 (no aeroporto, pior cotação) e $1 = S/. 3,14 (na Plaza de Armas, melhor cotação)

Copacabana: $1 = 6,85 Bs. (agências na Av. 6 de agosto próximas à avenida do lago, pior cotação) e $1 = 6,95 Bs. (lojinha na Av. 6 de agosto sentido Igreja de N. S. Copacabana, melhor cotação)

La Paz: $1 = 6,97 Bs. (calle lateral à Plaza San Francisco, melhor cotação)

San Pedro de Atacama: $1 = 610 pesos chilenos (calle Toconao esq calle Caracoles, melhor cotação). Calle Toconao é cheia de agências/casas de câmbio e as taxas variam entre elas! O jeito é ir de 1 em 1 perguntando.

 

Valores e infos atualizados

Cusco

* Machu Picchu by car: $95 (a média das agências está variando entre $100-$130). Inclui: van ida Cusco-Hidroelétrica e volta Hidroelétrica-Cusco, almoço e jantar no dia da ida, café (snack) no dia da volta, hospedagem (1 noite), ingresso Machu Picchu e guia turístico no MP (1h30). Há também outras opções complementares: 2 noites em Águas Calientes (1 dia inteiro em MP), ida e/ou retorno de trem no trecho Hidroelétrica-Águas Calientes (ao invés de fazer a caminhada pelo trilho do trem). Enfim, dá pra customizar de vários jeitos, mas a base desse passeio começa na faixa de $100.

Na ida, a van sai de Cusco por volta de 8h e a viagem dura cerca de 7h no total (tem 1 parada de manhã e 1 parada para almoço). Deixa o pessoal na Hidroelétrica por volta de 15h, e de lá até Águas Calientes são 10 km de trilha (+/- 2h). Chegando em AC, o pessoal da van encontra o guia na Plaza de Armas, que encaminha às pousadas e passa as informações necessárias. No dia seguinte, a manhã é reservada ao passeio, e a van sai da Hidroelétrica por volta de 15h, chegando a Cusco +/- 20h.

É bom insistir na agência de preferência qual o tipo de acomodação e tirar todas suas dúvidas sobre o percurso. A dona da agência disse que não sabia dizer nossa acomodação, já que o guia faria a logística na hora (e acabou sendo uma beeeeem meia boca), mas na nossa van havia gente que já sabia onde ficaria hospedado. Sobre o percurso, é aquilo que todo mundo fala: os motoristas no Peru (e na Bolívia) dirigem de forma insana e a estrada desse percurso é perigosa, inclusive na parte asfaltada, porque tem muitas curvas e a pista é de mão dupla o tempo todo. E obviamente as agências não falam isso de livre e espontânea vontade.

 

* Bus turístico em Cusco (aquele aberto): S/. 20, dá pra negociar

 

* Deslocamento Cusco-Copacabana: todas as agências em Cusco oferecem o trajeto Cusco-Copacabana (média S/. 70) ou o trajeto Cusco-Puno (média S/. 50) e Puno-Copacabana (média S/. 30), o que não vale a pena, por mais que elas insistam que a empresa é sensacional, o ônibus é lindo e tudo mais.

Fica aqui a dica da Cruz del Sur, que oferece passagens promocionais (no site, são as "Insuperable") e o ônibus e serviço são ótimos. Pagamos S/. 29 cada passagem promocional no trecho Cusco-Puno (a tarifa normal custa S/. 55). Dá pra comprar pelo próprio site e é obrigatório levar o voucher impresso.

Na rodoviária de Puno, pagamos S/. 30 cada no trecho Puno-Copacabana na empresa Titicaca (facada!!), porque foi num dia que a estrada principal estava fechada devido a protestos e essa empresa prometeu um caminho alternativo, por isso o valor mais alto (já tinha lido a respeito de pessoas enganadas por falsas promessas em casos como esse, mas não tivemos problemas com isso).

 

Copacabana

* Barco Copa-Isla del Sol: 20 Bs., saídas diárias 08h30 e 13h30. Todas as agências de Copa vendem os tickets, assim como um quiosque laranja que tem na beira do lago. Para a volta Isla (sul)-Copa, os barcos saem 10h30 ou 15h30, também diariamente.

Aqui fica uma dica: quando estávamos indo comprar o ticket na Isla del Sol para retornar a Copa, fomos abordados por uma moça que estava voltando para Copa de barco com o marido e ofereceu carona (pagamos 20 Bs. cada um mesmo assim). Acabou sendo bom porque não precisamos esperar 2h até a hora de saírem os barcos oficiais.

* Deslocamento Copa-La Paz: todas as agências vendem tickets para o busão turístico por 25 Bs., saídas diárias 13h30 e 18h30 (vi algumas vendendo para 11h30 também). Há também a opção de pegar os ônibus/vans que param na “rodoviária” de Copa. Os ônibus (20 Bs.) são mais precários, e as vans são pequenas e saem lotadas.

Pela manhã, compramos os tickets para o busão das 13h30 do mesmo dia, que saiu 14h e chegou às 18h na rodoviária de La Paz.

 

(continua...)

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Respostas 26
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

La Paz

* Downhill Estrada da Morte - La Paz: 490 Bs. na empresa Altitude, com a bike mais simples. Nesta empresa, são 3 tipos de bike e os preços variam de 490 a 650 Bs. Pra ser sincera, não entendemos bem a diferença entre elas, pegamos a mais simples (assim como a maioria do grupo) e não tivemos problemas, a suspensão era boa etc. Também pesquisamos na empresa Vertigo, 480 Bs. bike única. Optamos pela Altitude pq o atendimento foi melhor.

O percurso se divide entre parte asfaltada e a estrada da morte. Ao todo, contando todas as paradas, foram 5h de descida até o hotel onde é servido o almoço (tem estrutura para tomar banho também). Uma coisa que não sabia antes de ir e que talvez ajude: chove sempre! Principalmente da metade para o final do percurso. É bom levar em consideração isso para não deixar de levar um sapato extra. A roupa acaba não molhando tanto pq tem a roupa de proteção por cima, mas troca de sapato é fundamental. Mais por curiosidade: os guias comentaram que agora em junho começa a ter neve, principalmente no início do percurso, por ser mais alto. Caprichar nas roupas de frio.

Uma informação que li por aí e não procede: o caminho de volta que a van faz não é subindo a estrada da morte! Inclusive, pelo que entendi, só é permitido tráfego de veículos até às 16h. A subida é feita por uma estrada asfaltada, que não chega a ser exatamente tranquila (muitas curvas!), mas é bem melhor do que se fosse naquela estreita de terra.

Li também que os guias pegam no pé de quem vai devagar pq querem terminar logo. Em parte é verdade, mas eles falam pra não ir tããoo devagar pq a suspensão da bike não fica tão boa. O fato é que eu fui bem devagar o trajeto inteiro, sempre a lanterninha, e os guias levaram numa boa e não ficaram botando pilha.

* Deslocamento La Paz-Uyuni: compramos tickets de bus da Todo Turismo, 270 Bs. cada (facada!!), na própria Altitude. A moça entrou no nosso cérebro dizendo que a viagem era longa e a estrada tinha um belo trecho de terra, então seria melhor optar por essa empresa, que tem experiência e presta um bom serviço. A Altitude também vende tickets de uma outra empresa a 200 Bs. e vimos em outra agência tickets a 100 e 150 Bs., mas não quisemos arriscar.

O bus da Todo Turismo tem saída única às 21h e sai do escritório da empresa que fica em frente à rodoviária de La Paz. Segue a estrada La Paz-Oruro-Uyuni, a viagem ao todo leva 11h. Em Oruro (+/- 4h depois de La Paz), faz uma pausa para troca de motorista. A partir daí, é praticamente só estrada de terra até chegar em Uyuni.

 

Uyuni

* Salar de Uyuni: ao chegar em Uyuni (+/- 7h), já na rua fomos abordados por algumas agências oferecendo o passeio ao Salar. Por indicações de relatos aqui do fórum, acabamos indo na Thiago Tours, onde fechamos o passeio tradicional de 3D/2N + transfer ao Atacama por 700 Bs. (o primeiro valor era 750 Bs., rolou um descontinho). Eu tinha muita dúvida se daria tempo de chegar em Uyuni e fechar o passeio para o mesmo dia, e agora posso dizer que sim, dá e sobra. Deu tempo de fechar o passeio, tomar café da manhã, comprar coisas pra levar no tour e ainda tivemos que esperar um tempinho na agência (os carros saíram por volta de 11h).

A agência tem outras opções de passeios também. Pelo o que vi, dá pra fazer em apenas 1 dia e retorna a Uyuni (conhece só até a parte do Salar), em 2D/1N ou 4D/3N. Não sei dizer valores.

Não tenho grandes queixas da agência como as que também já li por aqui. No último dia, o guia chegou atrasado e perdemos o nascer do sol nos gêisers, mas estava tanto frio que não sei se teria feito tanta diferença. Por outro lado, perdi o ticket da Reserva e ele foi gente boa e conseguiu fazer uma gambiarra para que não tivéssemos que apresentar na saída. Ou seja, esse passeio vai muito da sorte mesmo, e infelizmente tem coisas que a agência não consegue garantir. O ideal é procurar várias agências e fechar na que parecer mais confiável, mas confesso que rolou uma certa preguiça em ouvir a mesma explicação do passeio várias e várias vezes, então fechamos na primeira e única que fomos.

Para quem não sabe, no segundo dia do passeio devemos pagar uma taxa de 150 Bs. para entrar na Reserva Nacional de Fauna Andina, onde as principais atrações são a Laguna Colorada e os Gêisers/Águas Termais, que só visitamos no terceiro dia. É obrigatório apresentar o ticket na saída da Reserva (após a visita às termas), caso contrário, deve-se pagar a taxa novamente (coisas de Bolivia...).

 

San Pedro de Atacama

Infelizmente aqui tenho menos dicas do que gostaria, pq ficamos 2,5 dias na cidade (foi pouco!!) e, por motivos diversos, acabamos não fazendo o passeio que havia planejado (Valle de La Luna).

Alugamos 2 bikes por 6h por 3.000 pesos cada. Em SPA o que não falta é lugar pra alugar bike. Na média, o aluguel estava 4.000 por bike, mas no hostel que ficamos (Juriques), deu pra fazer um preço mais em conta. É muito fácil se localizar pelo mapinha que dão, porém, as atrações são mais distantes do que parecem.

O hostel Juriques organiza passeios também, com preços mais atrativos para hóspedes. Valle de La Luna, por exemplo, sai a 7000 pesos (nas agências das cidades vimos por 10.000, em média).

* Deslocamento SPA-Calama: há 2 opções possíveis. Uma delas é contratar um transfer que te busca em SPA e te deixa no aeroporto de Calama, 10.000 pesos por pessoa. A segunda opção é mais econômica: pegar um bus até Calama na rodoviária de SPA (compramos de véspera, tem várias opções de horário), o ticket custa 3.000 pesos, e a viagem demora cerca de 1h30. Chegando em Calama, pega-se um táxi do terminal até o aeroporto, fica +/- 7.000 pesos.

DICA: o terminal de Calama não tem quase nenhuma estrutura. Fomos achando que haveria táxis na porta, mas não foi bem assim. Conseguimos um táxi fazendo sinal na rua mesmo... demorou um pouco, mas nada absurdo. A taxista doida disse que a corrida até o aeroporto ficaria 100 mil pesos (!!!!), mas aí expliquei que tínhamos nos informado no hostel sobre o valor aproximado (de 7.000 pesos) e ela topou (oi?).

 

Hospedagens

 

Cusco

* Hostel Kokopelli: fiquei com a impressão que é um hostel mais conhecido pelos gringos do que brasileiros. Estava com muito boa avaliação no Booking.com

Valor da diária (quarto compartilhado – 6 camas e banheiro compartilhado): $ 12,50 = 40 S/. O quarto de 6 camas é um pouco apertado e fica em frente a um pátio. Tem locker (levar cadeado).

Muito boa localização, rua paralela à Av. del Sol e próx. à Plaza de Armas. Tem wi-fi grátis em todo o hostel, inclusive quartos. Banho muito quente (melhor da viagem!). Café da manhã simples incluído, com opções elaboradas pagas à parte também. Tem quarto para guardar bagagens. Tem agência de turismo. Tem bar com programações diárias, mas é menos animado do que os famosos Loki/Wild Rover.

 

Copacabana

* Hotel Paraiso del Lago: hotel simples e super novinho.

Valor da diária (quarto duplo privado com banheiro, sem café): 100 BOL. A princípio, o valor seria 140 BOL com café da manhã, mas pechinchando chegamos a 100.

Rua paralela à principal Av. 6 de agosto (saindo da rua do lago, primeiro quarteirão). Tem opção de incluir desayuno (10 BOL/pessoa). Tem wi-fi grátis. Chuveiro quente. Cama confortável. Tem quarto para guardar bagagem.

 

Isla del Sol (Sul)

* Hostel Inka Pacha: tinha pesquisado anteriormente e visto que era o único hostel na ilha afiliado ao HI. Como tínhamos feito a carteirinha, resolvemos apostar. Com o desconto HI, a diária ficou 70 Bs. para quarto duplo e banheiro compartilhado.

Não recomendo. Não é de todo ruim para 1 noite, mas há opções melhores. O banheiro era bem razoável e não arriscamos tomar banho. Tem opção de desayuno, almoço e jantar pagos à parte.

 

La Paz

* Loki Hostel: um dos mais famosos em La Paz. Fiz reserva pelo site do hostel daqui do Brasil. Quarto duplo por 180 Bs. com banheiro. Não há cobrança prévia e eles mandam e-mail confirmando, tanto no momento da reserva quanto alguns dias antes da sua chegada. Houve uma pequena confusão com a nossa reserva, que foi cancelada erroneamente, mas o staff logo resolveu a situação e ainda reconheceram a falha e não nos cobraram a primeira noite.

O hostel é um prédio de 7 andares bem localizado no centro de La Paz, no último andar fica o bar, bastante animado todos os dias (os quartos dos andares mais altos ficam bem barulhentos à noite). Acabamos ficando em quarto compartilhado (4 camas) e banheiro privativo, 65 Bs. a diária. Não tem desayuno incluído, mas servem café e chá à vontade (o dia todo). Tem locker pequeno no quarto (não cabe o mochilão) e lockers com tomada na recepção (muito disputados!). Tem tomadas no quarto. Chuveiro muito bom e quente. Tem agência de turismo.

 

San Pedro de Atacama

* Hostal Juriques: vi a indicação aqui no fórum e deixei anotado. Chegando em SPA, fomos abordados por um moço de bike fazendo propaganda do mesmo lugar e fomos conhecer. O hostel é uma gracinha! Tem uma área ao ar livre com redes, mesas e gatos que vivem por lá. Pelo que vimos nas andanças pela cidade, todos por lá tem mais ou menos o mesmo estilo.

Quarto com 4 camas e banheiro compartilhado (não tem opção de banheiro privado) por 7.000 pesos a diária. Não serve nenhuma refeição, mas tem uma cozinha equipada que dá pro gasto. O aquecimento dos chuveiros é solar, então o melhor horário pra tomar banho é entre 11 e 14h, antes disso ainda não esquentou, e depois a água quente acaba. Tem agência de turismo com desconto para hóspedes. Não tem quarto pra bagagem, se precisar eles guardam na recepção mesmo. Locker pequeno nos quartos (não cabe mochilão).

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Temperaturas

 

Como disse lá em cima, fomos em maio e só sofremos de verdade com o frio na noite na Isla del Sol e nos dias do Salar de Uyuni. ::Cold::

 

Cusco estava gelado (casa dos 15ºC, durante o dia mais quente). No primeiro dia já compramos gorros, luvas, cachecol e blusa de lã pra dar conta da viagem.

Copacabana estava parecida com Cusco, durante o dia o sol esquentava um pouco, à noite gelado. A Isla del Sol, por ser mais alta, estava muito gelada o tempo inteiro, mas principalmente à noite. Caso vá ver o por do sol no mirador, vá bem agasalhado, pq o sol vai embora e o negócio fica tenso.

Em La Paz a temperatura estava bem agradável! Durante o dia nem tinha necessidade de blusa de frio. A exceção foi o dia do Downhill, que estava congelante também por conta da altitude.

No tour do Salar acredito que pegamos as temperaturas mais baixas da viagem (nos falaram em 10ºC negativos durante a madrugada).

San Pedro de Atacama, perto dos demais, estava calor. Durante a noite a temperatura cai bastante, mas não sentimos tanto quanto nos outros lugares.

 

Dicas e Fotos

 

* Coloque uma lanterna na mochila, mesmo que pequena. Pode ser útil para o dia de ir a Machu Picchu (principalmente para os que sobem a pé) e para circular na Isla del Sol, já que não há iluminação pública na ilha.

 

* Peru e Bolívia são mais baratos e fáceis pechinchar: comida, táxi, lembrancinhas, passeios, tudo.

Se for à Isla del Sol, faça umas comprinhas de comida em Copacabana antes (na parte de cima da av. 6 de Agosto os preços são mais em conta). Na ilha é tudo relativamente mais caro.

 

* San Pedro de Atacama é uma cidade MUITO cara (bem similar a São Paulo, principalmente preço dos restaurantes). Como estávamos em economia de fim de viagem, o jeito foi sobreviver de empanadas ::love:: e comprar coisas no mercado e cozinhar no hostel.

Há opções mais econômicas de alimentação próximas ao estacionamento e campo de futebol de SPA. Os lugares são simples, mas a comida é boa. Menu (sopa + prato) por 3.000 pesos.

 

* Na plaza Regocijo, em Cusco, há o ChocoMuseo, um dos achados da viagem. É uma mistura de lojinha com museu com cafeteria (inclusive dá pra fazer aulas de chocolate, mas não nos informamos). O museu é gratuito. Lá tomamos o melhor chocolate quente da vida (9 S/. cada), tanto que fomos 2 vezes nos 3 dias na cidade.

Na Plaza de Armas, pegamos um flyer que dava direito a 5% de desconto em qualquer compra. Vale muito a visita.

 

* Dica de ouro: não achamos a água de garrafa tão tensa quanto vimos antes de ir. Pelo sim pelo não, levei um frasquinho de hidrosteril e pinguei em todas as garrafas que compramos. Não sei se foi esse o motivo, mas nenhum dos dois passou mal a viagem inteira ::otemo::

 

* Na Isla del Sol (Sul), o que mais valeu a pena foi ver o por do sol do mirador, apesar do frio congelante. A vista é linda, e, pra fechar, lá em cima tem uma pequena pizzaria deliciosa! Bem simples, não tem nem energia elétrica, e trabalha apenas um rapaz. Tem uma listinha de ingredientes do dia e vc escolhe os ingredientes, assim como o tamanho da forma. Pagamos 35 Bs. em uma pizza de 6 pedaços.

 

* Viajando com TAM/LAN: para os voos com conexão Lima-Cusco, há uma nova regra (disseram na TAM que foi uma determinação da polícia peruana) as malas não vão direto ao destino final. Chegando ao aeroporto de Lima, tivemos que retirar as malas na esteira, ir até o balcão de embarques domésticos da LAN e entrar na fila para despachar novamente. Nosso tempo de conexão era de 50 minutos, então ficou um pouco corrido.

 

* Viajando sem passaporte: na saída do Peru e da Bolívia, além do papel original da imigração, foi solicitado também uma cópia, que recebe o mesmo carimbo e deve ser entregue no país de entrada. Na saída do Chile não foi necessário, acredito que porque saímos pela imigração do aeroporto.

 

* Na aduana da Bolívia, há uma cobrança (dizem que ilegal) de 15 bolivianos para sair do país. Aconteceu comigo no posto de saída após o tour de Uyuni. Não sei se acontece sempre ou se acontece em outros postos também.

 

* Na aduana do Chile (pelo menos em SPA), houve revista de todas as mochilas. Apesar disso, fizeram vista grossa para as folhas de coca que levamos e não tinha cães farejadores, ao contrário do que tinha lido antes da viagem. Não sei se é sempre assim, mas foi um processo bem menos rigoroso do que eu imaginava.

 

* Cusco é uma cidade linda e merece todo o tempo do mundo ::love:: ! Fiquei apenas 3 dias inteiros (sendo que 1 foi a chegada da viagem e estávamos mortos)

 

* Para viajar de ônibus no Peru, indico muito a empresa Cruz del Sur, que inclusive trabalha com passagens promocionais (“insuperable”). Os ônibus são ótimos e o serviço é completo. Dá pra comprar pelo site usando cartão internacional. Tem que imprimir o voucher que eles enviam por e-mail. Em Cusco, os ônibus não saem da rodoviária, mas sim dos escritórios da empresa, onde funciona um serviço de embarque bem similar aos de aeroporto.

 

* Na saída de SPA aos principais pontos (Garganta del Diablo, Valle de La Luna etc), há um sítio arqueológico chamado "Pukará de Quitor". Não é nada grandioso como Machu Picchu e outros, mas a vista de lá de cima é bem bonita! Além do que, dá pra fazer uma pausa antes de continuar o passeio de bike. Na porta, havia uma placa avisando do valor para visitação (3.000 pesos), mas entramos e não havia ninguém cobrando.

 

* Por experiência própria, sempre ter um plano B de hospedagem. Se não houver necessidade de pagamento prévio, fazer reserva com antecedência vale a pena (principalmente em cidades grandes).

 

* Aeroportos de Cusco, Calama e Santiago não possuem wi-fi próprio. No aeroporto de Lima, havia um wi-fi grátis disponível, mas por apenas 15 minutos.

 

* Para quem precisa se deslocar de/para aeroporto de Guarulhos, uma opção muito econômica é o busão que faz o trajeto Terminal Tatuapé/Aeroporto (e vice-versa). Não tem segredo: ir de metrô pela linha vermelha até a estação Tatuapé, subir as escadas e seguir à esquerda para o terminal (tem placa). Na plataforma, procurar pela indicação das linhas 257 e 299. Os ônibus param +/- de 15 em 15 minutos, e custam R$ 5,15. Chegando no aeroporto, param nos terminais 4, 1 e 2 (nessa ordem).

Na ida, pegamos numa 6ª feira à noite (22h) e estava vazio. Na volta, pegamos numa 2ª feira meio-dia e foi lotadooo! Mesmo assim compensa!

SAM_0036.JPG.f077f9f9748b32010350f2724648011e.JPG

SAM_0071.JPG.32375de6807f400800378eb9d77f0ed6.JPG

SAM_0074.JPG.298ab05501f6819f0b5d27a435abdc94.JPG

SAM_0126.JPG.49da6d619b3ca1640a720d714e0a23d3.JPG

SAM_0136.JPG.5ffebdba38660644f9b7462ea805fbf3.JPG

SAM_0165.JPG.1e8b620f217cb8cc98a65d3604e8bb14.JPG

SAM_0210.JPG.fa962ca0ef119fbc707d41ba0612ea35.JPG

SAM_0241.JPG.bc7608141538e9d819744e6a90f29e5c.JPG

SAM_0347.JPG.0763f99ad4b698a0b96f994985b02c5f.JPG

SAM_0402.JPG.a0015f3431838808d44a51aeb940cd17.JPG

SAM_0439.JPG.d3e58892df5bf310391ce997ac482cb2.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • 2 semanas depois...
  • Membros
Nossa! Tudo que eu precisava!

Obrigada pelas informações.

Vamos ano que vem e estamos planejando mais ou menos o roteiro igual ao seu.

 

Oi Luciana!

 

Imagina, que bom que foi útil!

O bom desse roteiro é que dá pra fazer em mais ou menos dias, dependendo da disponibilidade.

 

Se quiser saber mais alguma coisa, pode perguntar :)

 

Bjs

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Muitas informações ótimas, e acho que a mais atualizada que tive, irei agora em 03/08 para Santa Cruz (passagem aéreas baratas), mais irei subindo de bus ate Cusco, pretendo fazer Machu Pichu, e os passeios, porém não comprei nada e não reservei nada, vou procurar encontrar o meio mais econômico para chegar a MP, logo após irei retornando para a Bolivia, quero fazer Puno e Copacabana, La Paz (Downhill e Chacaltaya) e em seguida, regressar a Santa Cruz novamente pois minha volta também sai de lá, obrigado pelas dicas, foram todas anotadas! ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Muitas informações ótimas, e acho que a mais atualizada que tive, irei agora em 03/08 para Santa Cruz (passagem aéreas baratas), mais irei subindo de bus ate Cusco, pretendo fazer Machu Pichu, e os passeios, porém não comprei nada e não reservei nada, vou procurar encontrar o meio mais econômico para chegar a MP, logo após irei retornando para a Bolivia, quero fazer Puno e Copacabana, La Paz (Downhill e Chacaltaya) e em seguida, regressar a Santa Cruz novamente pois minha volta também sai de lá, obrigado pelas dicas, foram todas anotadas! ::otemo::

 

Oi Ricardo! Que ótimo!

 

Não se preocupe com as reservas em Cusco... tem muitas opções de agências e a maioria dos passeios tem saída diária. Por exemplo, fechamos Machu Picchu no sábado para fazer o passeio já na segunda. Como agosto é alta temporada, talvez seja uma boa fechar com mais alguns dias de antecedência, só pra garantir. E os deslocamentos de ônibus são tranquilos (só se acostume com a ideia de estradas ruins e motoristas malucos, haha), mas deixe um tempinho livre em caso de imprevistos (estradas fechadas, por ex).

 

Boa viagem! :D

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...