Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados

Considerado o “Santiago de Compostela” brasileiro, o Caminho da Luz é uma rota de peregrinação que percorre cerca de 195 km no leste do estado de Minas Gerais, com início na cidade de Tombos e término no Pico da Bandeira, na cidade de Alto Caparaó. Uma organização chamada Abraluz (Associação Brasileira dos Amigos do Caminho da Luz) administra o percurso implantado em 2001, cuidando do credenciamento dos caminhantes, sinalização da rota e demais detalhes.

 

Peregrinação religiosa, ecológica e histórica, o roteiro passa por dentro de várias propriedades particulares, e por isso é recomendado o credenciamento de quem pretende percorrê-lo, que pode ser feito na cidade de Tombos. Algumas operadoras de turismo são credenciadas à Abraluz e oferecem pacotes fechados. Assim como em Santiago de Compostela, o caminhante recebe sua credencial, que é carimbada nos locais de pernoite. Apesar disso, é possível fazer o caminho sozinho já que todo o percurso é sinalizado e os moradores ao longo do roteiro sempre estão prontos para atender o caminhante.

 

O meu "Caminho da Luz"

 

Dia 1

 

Dia 2

 

Dia 3

 

Dia 4

 

Dia 5

 

Dia 6

 

Dia 7

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Bruno Vicente
      Caminho da Luz é uma trila muito bacana...pra quem gosta tem de conhecer...
      Durante todo o percurso do Caminho da Luz, fragmentos de mica e cristais emergem do solo, proporcionando-lhe um brilho especial. A luz do Caminho está presente também na extensa amplitude de visão e grande luminosidade que são descortinadas nas cordilheiras do horizonte sempre que, durante a caminhada, um vale é deixado para trás.
       
      O Caminho, que é todo sinalizado por setas, marcas amarelas e placas indicativas, tem início na cidade de Tombos (conhecida como Portal de Minas), a 383 quilômetros da Belo Horizonte – capital do estado de Minas Gerais, e termina no Pico da Bandeira. São quase 200 quilômetros percorridos pelas montanhas de Minas em sete dias de caminhada (ou em menos, se de bicicleta ou a cavalo), passando por fazendas centenárias, matas, cachoeiras, santuários e antigas estações ferroviárias. A rota é carregada de um magnetismo que fascina a todos aqueles que têm uma sensibilidade aguçada, pois sua força telúrica abre inúmeros portais energéticos, os quais atiram os caminhantes numa viagem que ultrapassa a barreira do tempo.
       
      Ao peregrinar pelo Caminho da Luz, temos a impressão de que estamos viajando juntamente com os índios, tropeiros, religiosos, pesquisadores e aventureiros que se embrenhavam pelas matas da região em busca do ouro, das pedras preciosas e das terras férteis que, ainda hoje, guardam importantes tesouros naturais e arqueológicos.
       
      As inscrições para percorrer o Caminho são feitas no sesquicentenário Hotel Serpa, na cidade de Tombos, a qual, em 1849, foi batizada com o nome de Tombos Encantado devido a beleza e magia de sua cachoeira.
       
      Efetivada a inscrição, os caminhantes recebem suas credenciais, que serão carimbadas nos locais de pernoite (a exemplo do que acontece no Caminho de Santiago de Compostela). A credencial representa para o caminhante, ciclista e cavaleiro o passaporte para o acesso às inúmeras propriedades particulares ao longo da rota e garante que o mesmo não está em busca de objetivos outros em terra alheia

    • Por Mochileiros.com
      O Caminho da Luz é uma rota de peregrinação que percorre cerca de 195 km no leste do estado de Minas Gerais, com início na cidade de Tombos e término no Pico da Bandeira, na cidade de Alto Caparaó.
      O Caminho, que é todo sinalizado por setas, marcas amarelas e placas indicativas, tem início na cidade de Tombos, que fica a 383 quilômetros de Belo Horizonte, e termina no Pico da Bandeira. São quase 200 quilômetros percorridos pelas montanhas de Minas em sete dias de caminhada (ou em menos, se de bicicleta ou a cavalo), passando por fazendas centenárias, matas, cachoeiras, santuários e antigas estações ferroviárias. 
      Uma organização chamada Abraluz (Associação Brasileira dos Amigos do Caminho da Luz) administra o percurso implantado em 2001, cuidando do credenciamento dos caminhantes, sinalização da rota e demais detalhes.
      Confira os relatos e mais informações sobre a trilha acessando a tag:


×