Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
novoCalculoDaRota

Japão: Kyoto: O templo Kiyomizudera e o maior mico de toda a viagem

Posts Recomendados

Pessoal, Kyoto foi uma surpresa por ser muito maior do que eu esperava.. foram muitos lugares incríveis e também muita correria!

Rendeu também esta divertida história e mico, dentro de um dos templos mais visitados de Kyoto!

O tópico completo com outras informações está aqui:
https://www.novocalculodarota.com.br/templo-kiyomizudera-em-kyoto/

 

Templo Kiyomizudera em Kyoto

O Templo Kiyomizudera ou Kiyomizu-dera (清水寺, literalmente “Templo da Água Pura”) foi fundado no ano de 780, ou seja, possui mais de um milênio de história!

Desde 1994, o local faz parte dos patrimônios mundiais da UNESCO (veja outros que já visitei).

O templo é muito conhecido por ter sido construído numa das mais altas montanhas de Kyoto junto a cachoeira de Otowa, por isto a origem do seu nome com a queda de água pura.

Além disto, seu saguão e salão principal está a 13 metros de altura da encosta e toda esta construção não utilizou um único prego sequer.

O templo foi originalmente denominado à seita Hosso (uma das escolas mais antigas do budismo japonês), mas uma própria seita foi formada após em 1965: Kita Hosso.

O salão principal do Kiyomizu-dera em reforma até março de 2020 O salão principal do Kiyomizu-dera em reforma até março de 2020

A única surpresa que tivemos ao chegar no local, foi descobrir que o salão principal do templo estava em reforma! Ele permanecerá coberto entre fevereiro de 2017 e março de 2020.

Há um ritual de purificação logo na entrada do templo:

O ritual de purificação na entrada do Templo Kiyomizudera O ritual de purificação na entrada do Templo Kiyomizudera

É nítido que a reforma tirou grande parte da beleza do local na visita, mas o acesso ao interior do salão e todo o restante do templo estava liberado.

E tem muito o que admirar ainda!

A arquitetura do Templo Kiyomizudera A arquitetura do Templo Kiyomizudera

Do alto das colinas é possível observar toda a cidade de Kyoto.

Fomos no outono – em Setembro – e a vegetação ao redor estava linda por causa da coloração amarelo avermelhada das folhagens.

Templo Kiyomizudera: a pagoda de 3 andares e a cidade de Kyoto ao fundo Templo Kiyomizudera: a pagoda de 3 andares e a cidade de Kyoto ao fundo

A melhor época para visita, porém, é na época dos sakuras (cerejeiras) – geralmente em abril.

Do topo do saguão também é possível ver a cachoeira de Otowa, onde foram canalizados 3 fluxos separados para os visitantes “pescarem” e beberem a água.

Dizem que cada fluxo possui um benefício diferente: longevidade, sucesso na escola ou uma vida amorosa afortunada. Não recomenda-se, porém, a ganância de beber dos 3 fluxos.

A cachoeira de Otowa no Templo de Kiyomizudera A cachoeira de Otowa no Templo de Kiyomizudera

Outro salão dedicado, são para as quase 200 estátuas de Jizo, o protetor das crianças e viajantes.

Um atrativo de muita procura no templo é o Santuário de Jishu.
Dedicado à divindade do amor e da correspondência no amor e aqui vem a mais engraçada etapa da nossa viagem.

A pedra no caminho e a melhor história da viagem

Depois de termos passado pelos salões da entrada, fomos até a parte de trás do templo onde havia um imponente Torii na entrada do Santuário de Jishu.

Acesso para o Templo Jishu no Kiyomizudera Acesso para o Templo Jishu no Kiyomizudera

A Yumi que me acompanhou durante toda a viagem, apesar de brasileira foi alfabetizada em japonês e fala fluentemente o idioma. Inclusive, mora lá no Japão.

Ela me fez algumas traduções ali da entrada e fomos subindo a escadaria, que tem algumas lojinhas de souvenires e lembranças. O local estava lotado.

Tentei sair do meio da multidão e queria entender o que era todo aquele vai e vem.

Vi que uma parte da multidão estava se dissipando e indo embora.
Fui prum cantinho e comecei a fazer algumas fotos.

Neste momento tomei um enorme esbarrão nas costas.
Olhei para trás e havia uma turista européia, de olhos fechados me tateando e tentando passar pelo meio do povo.

Ela balbuciou um pedido de desculpas em algum idioma que eu não entendi e foi tentando ir em frente tateando as outras pessoas.

Num reflexo em menos de 2 segundos, eu olhei pro caminho que ela estava tentando ir e havia uma enorme pedra no chão!!! Não tive dúvidas, puxei a Yumi e gritei:
– Yumiii!! A moça é cega!! Deficiente visual!! Ajuda!! Ela vai tropeçar na pedra!! Ajuda!! Ajuda!!

A Yumi correu até ela e a salvou, pouco antes de chegar até a tal pedra!

Havíamos feito a boa ação do dia! Somos heróis!

A moça abriu os olhos, agradeceu com um sorriso meio amarelado….

Me juntei com a Yumi novamente e não estava entendendo nada!
A moça era sonâmbula? Estava passando mal? O que foi aquilo?!

 

O ritual da pedra do amor

Tiro mais algumas fotos, inclusive da pedra que a moça ia tropeçar:

O local que a turista quase tropeçou e salvamos! O local que a turista quase tropeçou e salvamos!

Chegando mais perto, vejo uma placa em inglês e começo a ler algo como:

“Este é o ritual da Pedra do Amor. Se você conseguir andar desta pedra para a outra com os olhos fechados seu desejo será atendido em breve! Caso não consiga,  levará mais tempo para encontrar seu amor. Você também pode pedir ajuda para alguém te guiar.”

O ritual para encontrar seu amor no Kiyomizudera O ritual para encontrar seu amor no Kiyomizudera

Fomos de heróis para personas non gratas em 1 minuto!

Estragamos o ritual do amor da turista e ela não encontrará seu par tão breve!

A Yumi olhou novamente para a turista que ainda estava num cantinho do Templo e recebeu aquele olhar de fuzilamento.. hahahaha

Fomos embora rapidinho!
(e cruzamos esta turista novamente do outro lado da cidade… risos)

Um cantinho pra você fazer pedidos especiais no Templo Kiyomizudera Um cantinho pra você fazer pedidos especiais no Templo Kiyomizudera

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

hahahauahahau, vc arruinou a vida amorosa da gringa!

eu consgui chegar na pedra de olhos fechados, ninguém tentou me salvar, hahahaha

  • kkkkkkk 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×