Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Alhambra em Granada: um dos monumentos mais visitados da Espanha


Posts Recomendados

  • Membros

Por ano milhares de pessoas visitam Alhambra em Granada, o último recorde de visitação foi em 2017,  com 2, 7 milhões de pessoas vindas de todos os lugares do mundo, para conhecer a famosa cidade que guarda detalhes preciosos da arquitetura islâmica.

O monumento é sem dúvidas um lugar lindo, que retrata um período importante da história da cidade. Estar em Granada e não conhecer Alhambra é quase um pecado, isso porque praticamente todos os turistas que visitam este pedacinho charmoso da Espanha, planejam ir ao complexo que é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. E nós não poderíamos deixar escapar a oportunidade, já que passamos um mês na cidade fazendo voluntariado.

Quando chegamos em Granada entre as primeiras coisas que escutamos é que deveríamos visitar Alhambra, na sequência as pessoas davam indicações de outros lugares, mas a antiga cidade islâmica sempre era destaque.  O monumento arquitetônico entrou na nossa lista de coisas para  fazer, mas confesso que não ficamos com muita pressa para conhecer, não por falta de interesse, mas é que estávamos empolgados com tantas outras coisas que fomos descobrindo aos poucos.

Já no fim da nossa temporada em Granada, decidimos entrar no site oficial  e vê quando teria data disponível para visita, pra nossa surpresa havia tickets para o dia seguinte ou duas semanas mais tarde, algo raro de acontecer porque é um lugar muito  concorrido, por esse motivo compre bilhetes para Alhambra com meses de antecedência, no decorrer do texto vamos explicar o motivo.

O ingresso custa 14 euros por pessoa e tem hora marcada para ter acesso ao Palácio Nasridas, que é o ponto alto de passeio.  Fomos com um nível alto de expectativas, foi uma grata surpresa conhecer detalhes de uma parte tão importante da história de Granada. Foi super interessante conhecer um dos monumentos mais importantes do mundo, mas não vimos nada que nos surpreendesse ao ponto de ficarmos  tão surpresos. Mas vale conhecer o lugar independente da idade, pois retrata um tipo de arquitetura única.
Para quem ainda não conhece vamos explicar o que é Alhambra e como fazer para ter acesso a antiga cidade árabe.

Alhambra quer dizer “Cidade Vermelha”, o nome se deu por causa da cor da terra usada na construção dos palácios que existem dentro do complexo, cercado por muros altos e de paredes grossas ao estilo medieval. Uma construção suntuosa que pode ser vista de diversos pontos de Granada, planejada para ser uma fortaleza. Ao redor foi construído o Palácio Nasridas nome da última dinastia muçulmana na Península Ibérica, com uma decoração cheia detalhes delicados, que mais parecem bordados feitos à mão, considerado na época como palácio real e um dos pontos mais importantes do monumento.

O complexo data do século XIII ao XVI, quando Andaluzia estava sob domínio dos árabes. Quando Granada foi tomada pelos monarcas católicos, diversas restaurações e alterações foram feitas em Alhambra como a construção de quartos pelo monarca Carlos V, que também mandou fazer um palácio ao lado da cidade islâmica, mas o ponto  turístico sempre manteve sua natureza como um palácio muçulmano.

O tour dentro de Alhambra dura cerca de três horas, inclui visita às várias torres do local, passando por jardins e espaços abertos onde a muito tempo atrás era uma medina. Um dos lugares que mais gostamos de visitar foi Alcazaba, um conjunto de torres que serviam para defesa e também foi residência real antes da conclusão do Palácio Nasridas, essa é a parte mais antiga do complexo, de onde se pode ter uma visão incrível de Granada e suas montanhas. Esse local ficou abandonado por muito tempo e no século XX foi restaurando.

Durante o passeio dentro do monumento é possível encontrar diversos jardins, entre eles um super modelado e integrado que leva até o Generalife, o palácio era o local de recreação para os reis de Granada quando eles queriam fugir da rotina oficial do palácio principal. São dois conjuntos de edifícios, conectados por uma jardim com fontes de água.

Visitar Alhambra é como viajar no tempo, conhecendo uma cidade antiga toda modelada e criada ao estilo islâmico, com tetos incríveis e paredes cheias de detalhes, com jardins e fontes para todos os lados e espaços que apesar de terem sido restaurados ainda mantém uma essência muçulmana. 

Garantindo seu acesso com antecedência 
Alhambra é um dos monumentos mais relevantes da Espanha, portanto um dos mais visitados, por ano são aproximadamente dois milhões de pessoas que passam pelo complexo turístico. 
Por causa do fluxo enorme o número de  visitantes é limitado por dia, por isso é importante se programar e comprar o ingresso com antecedência no site oficial de Alhambra. As entradas ao palácio são controladas para não haver aglomeração é quase impossível consegui-las de última hora.

Ao comprar a entrada você terá que escolher um horário para entrar no Palácio Nasridas e deve chegar com pelo menos 30 minutos de antecedência para enfrentar a fila ou caso contrário corre o risco de perder o ingresso. Crianças de até 12 anos não pagam entrada desde que estejam acompanhadas de adultos pagantes.

Nós chegamos com uma hora de antecedência e antes de entrar na fila que dá acesso ao palácio, fomos visitar Alcazaba e o acesso pode ser feito com o mesmo bilhete e permite entrada só uma vez em cada lugar de Alhambra. É possível fazer visita noturna ao Palácio Nasridas por 8 euros. Além de visitar separadamente os jardins, Generalife e Alcazaba por 7 euros. 

Tours Guiados em Alhambra
Nós fizemos o passeio somente com a ajuda do mapa que está disponível no centro de informações do complexo, mas é possível contratar guia exclusivo para conhecer Alhambra, essa é uma opção escolhida principalmente por grupos. Dessa forma os clientes não precisam pegar fila e o guia oficial explica cada detalhe do monumento turístico.

Uma outra opção é ter guia auditivo e orientação multimídia que pode ser usado através do aplicativo no celular, conectado nos diversos pontos espalhados pelo complexo, que descreve por imagem e áudio cada espaço. Essas são opções que saem um pouco mais caras, porém garantem um plus a mais no passeio, já que terá em tempo real a explicação sobre cada espaço de Alhambra.

Visita gratuita em Alhambra

Os pontos citados acima são os lugares dentro da cidade antiga que precisam de ingresso, mas existem outros espaços dentro da muralha de Alhambra em que é possível ter acesso livre a começar pela floresta de Alhambra que vai da colina Sabika até a porta do Palácio Generalife, que começou a ser plantada no século XVII e resiste ao tempo com a ajuda da administração do complexo.

A Porta da Justiça, um dos principais acessos a cidade vermelha que já impressiona de cara. São dois arcos na estrutura com a Mão de Fátima, importante símbolo islâmico, usado para invocar proteção. Caminhando por esse acesso é possível chegar até a Praça Los Aljibes, que sofreu muitas alterações com o passar dos anos e antigamente separava a zona militar dos palácios, até hoje antigos canhões estão em posição de ataque em uma das laterais da praça.

Pertinho dali está o Portão do Vinho, o principal acesso a medina de Alhambra, tem a fachada um pouco diferente do portão principal e é uma das construções mais antigas do complexo. Já o Palácio Carlos V, onde também está o Museu de Alhambra, é uma construção renascentista que foi uma exigência do monarca católico que queria um local para descanso e que tivesse uma visão privilegiada do Palácio Nasridas. O passeio também garante acesso a  Igreja de Santa Maria da Encarnação que está na Rua Real ao  redor de Alhambra e dá acesso a parte interna do monumento. 

Como chegar
Alhambra está pertinho do centro de Granada, é possível ir caminhando tranquilamente a partir da Plaza Nueva. O acesso é o Portão das Romãs que leva pela floresta até a Porta da Justiça e Generalife.  Se quiser ir de ônibus é possível pegar o transporte C 30 que sai do centro da cidade ou C 32 que sai do Albaicín até Alhambra.

1 (1).png

1 (3).png

1 (5).png

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...

  • Colaboradores

@Depois do Medo Vem o Mundo Saudades de Granada, cidade medieval, mas que decepcionou me quando estive ali quando comparável a Cordoba,em minha opinião. Esse Palácio fica no alto, tem que subir um Morro,mas não entrei,pois não usava cartão de crédito. Havia para vender em informações turísticas para o mesmo dia,por 10 euros,mas só vende no cartão de crédito visa ou master,o meu era débito e elo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Em 24/03/2020 em 00:59, D FABIANO disse:

@Depois do Medo Vem o Mundo Saudades de Granada, cidade medieval, mas que decepcionou me quando estive ali quando comparável a Cordoba,em minha opinião. Esse Palácio fica no alto, tem que subir um Morro,mas não entrei,pois não usava cartão de crédito. Havia para vender em informações turísticas para o mesmo dia,por 10 euros,mas só vende no cartão de crédito visa ou master,o meu era débito e elo.

Nossa que pena! O acesso nós não achamos ruim, porque fomos por dentro de um parque. Compramos com cartão de credito as entradas e pela internet, já que normalmente é uma visita concorrida. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 meses depois...
  • Membros

A Alhambra foi o melhor monumento que visitei na Espanha e um dos melhores que fui na Europa. Quando fui, comprei antecipado o ingresso no Brasil por conta da visita aos Palácios Nasrid, que tinha horário marcado. No fim do dia fui ao Mirador San Nicolás para apreciar o por do sol e ter uma visão privilegiada da Alhambra.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...