Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''ilha de boipeba''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
    • Cupons de Desconto
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 7 registros

  1. Maíra Corrêa

    Ilha de Boipeba

    Pessoal, Vou pra Morro e Boipeba na segunda quinzena de fevereiro. Ficarei 4 dias em cada lugar. Em Boipeba gostaria de ficar parte do tempo em Boipeba Velha e parte em Moreré. Depois de tudo que li aqui no Mochileiros, tenho em mente conhecer Tassimirim, as piscinas naturais de Moréré, Bainema e Costa dos Catelhanos. Pra isso, acho que um dia em Boipeba Velha e três em Moreré daria. O único problema é a correria, porque chegaria em Boipeba em um dia e no outro teria que conhecer Tassimirim e já ir pra Moreré. Vocês acham que Bainema é possível conhecer junto com outra praia? Gostaria de fazer flutuação nas quatro praias, se possível. =D Aí não sei se daria tempo fazer flutuação em duas praias no mesmo dia. Uma outra dúvida que tenho é como ir de Morro para Boipeba. De tudo que li, só tenho duas opções: ou voltar pra Valença e pegar uma lancha para Boipeba, ou fazer o passeio de volta à ilha a partir de Morro e pedir pra me deixarem em Boipeba. Não existe nenhuma outra opção? Em Boipeba estou olhando dois lugares pra ficar: Pousada da Aldeia (Boipeba Velha) e Pousada O Rancho Alegre (Moreré). Vocês já ficaram em alguma dessas? Recomendam? Abraços!
  2. Olá Pessoal, tudo bem? Fui para a Ilha de Boipeba, agora no reveillon. Eu e meu namorado começamos a nossa jornada no aeroporto de guarulhos no dia 29/12. CHEGANDO EM SALVADOR - COMO CHEGAR A ILHA Chegamos em Salvador ainda no dia 29/12 as 06h da manhã, de lá pegamos um Uber até o Terminal Marítimo de São Joaquim (R$40,00) ** lá o uber não esta regularizado, então vale a pena ficar de olha se tem algum CET ou PM)** Chegando no terminal e de se assustar, é lotado e o povo vai te atropelando, então relaxa e não deixa a muvuca te irritar. O Ferry sai lotado e demora mais de 1 hora de viagem ( até todo mundo entrar e etc e sai por R$4,80 de seg a sex) sábado e feriados R$7,50. O Ferry faz a travessia ate a cidade de Bom Despacho, de lá você toma um ônibus até a cidade de Valença. O horário dos ônibus é sincronizado com o Ferry, então na hora que você desembarcar do Ferry, não enrola muito e compra a passagem (R$23,00/pessoa) Tem uns caras que fecham o carro até Valença também, que sai um pouco mais caro que o ônibus, porém mais rápido (já que não faz parada). Sai em media uns R$30,00 por cabeça, fechando em 4 pessoas o carro. Chegando em Valença, existem 2 possibilidades 1º Ir até o porto e pegar uma lancha direto para Boipeba (R$60,00/70,00) pessoa 2º Pegar um ônibus até a cidade de Graciosa (R$3,50) e de graciosa pegar uma lancha de R$25,00/pessoa até Boipeba. Nos pegamos o ônibus e fomos até graciosa, pois a nossa grana era curta e vou te falar, compensa bastante. O ônibus é mega rápido e não demora nem 15 minutos pra chegar no porto de graciosa, lá já ter uma galera pra te levar. CHEGANDO EM BOIPEBA Depois da maratona de quase 5/6 horas de viagem, nos chegamos a Ilha de Boipeba No centrinho, onde o barco te deixa, você tem opções de mercadinhos, lanchonetes e etc, HAAAAAAA bom avisar, em Boipeba não existe caixa eletrônico e quase todos os comércios não aceitam cartão, então LEVEM DINHEIRO. Alguns estabelecimentos, até fazem um rolo ( você passa 200 no cartão e ele de dá 150). Mas nossa caminhada não terminada ali, já que o nosso camping era na Praia de Moreré (linda, maravilhosa, de tirar o folego). Ali no porto, tem uns meninos que oferecem carregar a sua bagagem nos carrinhos de rolimã por uns R$10 conto. Nos como somos roots, fomos andando. PARA CHEGAR EM MORERÉ Bom para chegar a praia, você precisa pegar um Trator, caminhamos até o ponto do trator (20 minutinhos) e de lá partimos R$10,00/pessoa. O Trator só sai com o minimo de 10 pessoas, então nos tivemos que esperar um tempo. Chegando em moreré, as opções ficam cada vez menores, existem apenas 2 mercadinhos ( que por milagre aceitavam cartão, mas os únicos lugares da praia inteira que aceitavam) Os preços são mais caros que no centrinho de Boipeba, então aconselhamos levar o máximo de coisas de casa ou comprar em Salvador e levar. CAMPING DO CEPACOL Nos ficamos no camping do cepacol, que fica na ponta esquerda da praia bem de frente pro mar. O camping é muito grande os dois campi ng do lado eram da mesma família. O Dono do camping é gente finíssima, assim como todo o pessoal que trabalha lá. Banheiro limpinho, lugar pra colocar a barraca com grana, uma cozinha com fogão a lenha e com alguns utensílios para cozinhas ( uma boa fazer uns rangos no camping, por que comer fora é caro, os pratos saem quase R$40/pessoa) No camping existem uns opções de café da manha MARAVILHOSAS, um pão de hambúrguer com um ovo (R$4,00) sucão daora de acerola (melhor da ilha) 4 dolatas tbm. Nenhuma opção de comida sai mais de R$10 reais. Além do mais, o camping é o mais movimentado ( se você quer uma boa bagunça. o cepacol é o lugar) Forro todos os dias, sambinha raiz. uma delicia mesmo. O valor do camping é R$20 reais a diária e se for casal ele faz por R$35 a diária. O QUE FAZER? Em geral todas as praias são muito lindas, dá pra ir andando até o centro de Boipeba e vendo as praias uma nice, a maioria tem poucos quiosques, então levem um lanchinho. Você pode pagar uma lancha e conhecer o Morro de São Paulo, saindo de moreré (R$100/pessoa) ou ir ate Castelhanos R$60,00 pessoa. Vocês tem que comer o bolinho de apim de lagosta do camping verde (em moreré), ELE É SENSASIONAL. Serio cara, parece um enroladinho de salsicha bem barrudo, e cheio de lagosta, sai 6 mangos e com uma cervejinha fica sensa. No centrinho de morerê, tem a barraca do Seu Cristóvão, que faz uma caipirinha otina R$10,00 Mas o que vale é procurar por um PAULINHO, sai pergutando que alguém te fala onde encontrar o dito. O Paulinho pesca uma lagosta por R$40/kilo pra você meu chapa. Mas você precisa encomendar 1 dia antes. De resto o lugar é magico e qualquer coisa feita lá, vai ser incrível.
  3. BOIPEBA Aproveitando uma estada na Bahia, fizemos as mochilas e fomos conhecer as ilhas de Boipeba e Tinharé, ao Sul de Salvador. Foi na baixa temporada então pudemos gozar da tranquilidade desses lugares, bem como preços mais acessíveis. Traçamos um roteiro de Sul para o Norte, a partir de Valença, um dos locais de onde saem as barcas e lanchas para as ilhas. Há outras opções que estão bem explicadas neste post da VANEZA COM Z. Como já estávamos na Bahia com carro alugado, deixamos o carro em um dos estacionamentos perto do cais, que têm preço padronizado de R$ 25 a diária. Não conseguimos comprar os bilhetes para a lancha rápida pela internet na ISLAND TOUR por problemas de conexão mas conseguimos comprar e embarcar no próximo horário. O bilhete custa R$ 44. Não aceitam cartão. Ainda deu tempo de ir no caixa do Itau, o único por essas bandas. Os horários podem ser consultados no mesmo site e há menos partidas para Boipeba do que para Morro de São Paulo. Escolhemos Valença pois nosso retorno de Morro também seria por lá. Os outros atracadouros priorizam um ou outro local então o retorno seria mais complicado. A viagem dura cerca de uma hora pela lancha rápida e é feita por rio até a foz do Rio do Inferno, onde fica Boipeba. Então é tranquilo, sem enjôos. Não é muito confortável mas é por pouco tempo. O incoveniente foi um trecho com chuva, os pingos chegam a doer e as mochilas ficam expostas, podem molhar. Mas a chegada já mostra um pouco do que Boipeba tem para mostrar. O marinheiro parou a lancha na praia antes do atracadouro, quase em frente à Pousada Pérola do Atlântico, que havíamos reservado já dentro da lancha. Não podia ser melhor. A Pousada é muito charmosa, pé na areia literalmente, e o pessoal muito atencioso. O café da manhã caseiro é espetacular. A Penha que administra a pousada tem sempre umas dicas. Diária standard R$ 140. Muito bem localizada, com bares e restaurantes próximos, com direito a um belo pôr do sol. Os preços dos bares são mais baratos do que Santos ou Guarujá, caipirinha a R$ 8 e cerveja 600ml a R$ 10. Fomos no Toca do Lobo, Restaurante da Família e Ponto da Barra, este último o mais aconchegante. Fomos também comer uma tapioca na Praça, onde há várias barracas com diversas opções. O dia seguinte foi reservado para a maratona das praias, saímos antes das 9h para aproveitar a maré baixa, começando pela Praia da Barra, onde estávamos. Há um mapa com o roteiro abaixo, com quase 6 km, com o ponto zero invertido. Não dá para fazer esse roteiro com maré alta. No fim dela há uma acesso para a Pousada das Mangabeiras, uma das mais caras da ilha. O início do acesso é através de escadas e depois uma trilha que vai desembocar na Praia de Tassimirim. Depois dela, vem a Praia de Cueira, onde tem o famoso Restaurante do Guido e suas lagostas. Leva-se uma hora para chegar lá. Não estava nos nossos planos parar ali, dizem que está muito caro e também era muito cedo. No fim dessa praia existe um rio que torna-se difícil atravessar com a maré um pouco mais cheia. Dizem que também tem muitas casca de ostras, portanto recomenda-se atravessar calçado. Nós atravessamos pela praia pois a maré estava baixa. Depois entra-se em uma propriedade particular por uma porteira e segue-se a trilha até a próxima praia. Todo esse roteiro com paisagens deslumbrantes. Continuamos em Moreré e paramos no Restaurante Paraíso do Sr. Gentil, que está por lá há 16 anos. Não há telefone portanto não aceita cartão. Já contávamos duas horas de caminhada. Hora para uma água de côco e um banho de mar nas águas cristalinas e mornas numa paisagem fantástica. Não é o Paraíso mas deve estar próximo. O Sr. Gentil disse que de tanto falarem para ele que ali era o Paraíso, ele deu o nome ao restaurante. Comemos uma lagosta grelhada R$120 e uma moqueca de polvo com banana R$ 90, ambos deliciosos, para duas pessoas cada. Dá para chegar por lancha, vale a pena. Como vínhamos com recomendação da pousada, pudemos pagar a conta depois num mercadinho da vila, numa espécie de escambo. Com a maré cheia, não dava para fazer o caminho de volta, principalmente depois das cervejas. E o relógio já marcava 3 da tarde! Caminhamos então por uns 20 minutos até a vila de onde sai um trator para o centro, R$ 10 por pessoa. A estrada é muito ruim, realmente só para trator. O ponto final fica a uns 20 minutos de caminhada até a pousada. Daí é sentar num barzinho e de novo apreciar o pôr do sol, que ninguém é de ferro. No próximo post falarei de Morro de São Paulo.
  4. Período: 01 a 09/12/2013 Cidades: Cairú - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo (MSP) A Costa do Dendê tem natureza privilegiada com praias, baías, costões rochosos, rios, estuários, nascentes, lagoas e cachoeiras emolduradas por vegetação como manguezais, restingas e coqueirais. São 115 km de litoral. Inclui outros municípios, mas nessa viagem foi contemplado apenas Cairu, cujos locais mais famosos são Morro de São Paulo e Boipeba. Cairu deriva do tupi-guarani Aracajuru que significa Casa do Sol. Trata-se do arquipélago fluvial do Rio Una, cujas principais ilhas são Cairu, Tinharé e Boipeba. A sede da cidade de Cairu está localizada na ilha homônima e Morro de São Paulo na Ilha de Tinharé. MSP e Boipeba são duas ilhas vizinhas, tão próximas e tão distintas. É comum ficar hospedado em uma delas e conhecer a outra em um passeio bate e volta. Recomendam não dividir a estadia entre as duas ilhas, pois como são muito diferentes, ao gostar de uma, a probabilidade de antipatizar com a outra é alta. Entretanto, fiquei nas duas ilhas e gostei de ambas, cada qual com suas belezas e características peculiares. MSP tem mais infraestrutura, noites animadas, e recebe fluxo maior de turistas, já Boipeba lembra mais uma pacata vila de pescadores com praias mais tranquilas, ainda que a infraestrutura e o fluxo de turistas estejam crescendo. O que ambas têm em comum, são as belas praias e paisagens. Confira abaixo as dicas e o relato de viagem. Ficamos hospedados na Vila de Velha Boipeba na Ilha de Boipeba e na Vila em MSP. Obs.: Além da seção "Dicas" antes do relato, há outras dicas específicas espalhadas pela página. ATENÇÃO: Não possuo nenhum vínculo com pousada, hotel, restaurante, agência, loja e qualquer outro tipo de estabelecimento divulgado nos meus relatos de viagem. "Outras opções" referem-se às indicações que recebi de guias ou funcionários de CITs ou são provenientes de pesquisa. Dessa forma, alguns estabelecimentos, bem como alguns dos pontos turísticos, não foram visitados por mim e, portanto, recomendo que antes de utilizar qualquer serviço, verifique com a secretaria de turismo da cidade se os dados são atualizados e/ou verossímeis. Índice A cidade Como chegar Quando ir Onde ir em Boipeba Onde ir em Morro de SP Onde ir em Cairu Onde ir em Valença Onde ficar em Boipeba Onde ficar em Morro de SP Onde comer Dicas (Contatos úteis, Postos de Informações Turísticas, Links úteis, Receptivos Turísticos e Dicas) Mapas Sugestão de roteiros Relato de viagem Relatos 2013: 21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi
  5. gdesiderio

    Boipeba

    Amigos, Estou chegando em Salvador dia 26/12 e tenho que me locomover a Boipeba. Gostaria de saber se: 1 - Existe alguma opção direto Salvador - Boipeba ? (via Barco), ou 2 - em não optando pelo aviao Salvador - Morro, a única opcao seria onibus ateh Torrinhas e depois lancha ou barco? 3 - esta viagem leva cerca de 5 horas confere (Salvador - Boipeba)? Bom valeu pela ajuda! Abracos!
  6. Olá pessoal! Comecei a programar minha viagem efetivamente em outubro, mas comprei e reservei tudo em novembro. Consegui pegar duas passagens por milhas pela Gol, então fiz uma economia nesse ponto, gastando apenas $100,00 de taxas de embarque. Cheguei no dia 09/01/2016 e retornaria de Salvador no dia 16/01/2016, conto no final. PS: Infelizmente nunca lembro de tirar muitas fotos, então não terá muitas imagens no meu relato... A Chegada Com muitas pesquisas aqui no mochileiros vi que teria que escolher bem os horários de chegada e saída do aeroporto e provavelmente pernoitar em Salvador em um dos trajetos para não perder a lancha rápida. Com isso consegui achar uma passagem com ida as 6:15 da manha e chegada as 6:55 em Salvador (devido a diferença no fuso horário), o que me daria uma certa folga. Minha viajem começou então com minha saída de BH pelo aeroporto de Confins. Meu voo tinha previsão de saída para as 6:15, mas teve um atraso de 30min pois o piloto teve que ser substituído. Chegando em SSA as 7:30, fui recebida pelo motorista da Baiano Turismo. Resolvi fechar um transfer particular pq cheguei em um sábado, e os Táxis especiais cobravam $127 até o Terminal Marítimo, e não queria arriscar o taxímetro na bandeira 2 dos táxis normais. E foi a minha melhor decisão (o trânsito de Salvador é infernal, engarrafamento nos dois trajetos que fiz, isso em dois sábados), paguei $100,00 pelo serviço e gastei cerca de 30 minutos na corrida, o que compensou o atraso do voo. Super indico o pessoal da Baiano Turismo, atendimento e serviço de primeira. Cheguei com o Terminal bem cheio, creio que fiquei cerca de 30min na fila para comprar as passagens ($5,60 no fim de semana), conseguindo pegar o Ferry das 9:00. Achei super tranquila a viajem (levando em consideração que aqui eu já tinha tomado meu belo Dramin, rsrs). Assim chegando em Bom Despacho, eram cerca de 10:20, fui primeiro no guichê da Águia Branca, não sei se é o normal, mas a empresa tinha pouquíssimos horários e o próximo seria apenas 12:30. Resolvemos pegar o da Cidade Sol mesmo, que sairia as 11:00 ($21,26). O ônibus não tinha ar e fez algumas paradas, mas achei melhor do que gastar 200 reais com táxi, pois não achei vans por lá. A viajem foi tranquila e as paradas rápidas. Chegamos em Valença era por volta de 13:20. O pessoal da empresa avisa o ponto mais próximo do Cais, então foi tranquilo. Como chegamos as 13:20 e nossa lancha era as 14:40 tentei trocar para um horário anterior, mas já não havia nenhuma vaga para o resto do dia. Lembrando que reservei a lancha rápida uma semana antes de viajar, com a empresa Dátoli. Então, POR FAVOR, reservem a lancha rápida se forem em alta temporada. Vi muitas pessoas dando de cara na porta e tendo que pegar um coisa que chamam de ônibus, que leva a Cidade de Torrinhas, e é a alternativa para pegar outras lanchas. Os ônibus são esqueletos de ferrugem, não corram esse risco. Depois disso fomos almoçar na cidade, não vou lembrar o nome do lugar, mas era bem ruim a comida, então nem vale indicar. Nesse tempo caiu um temporal e ficamos receosos da lancha não sair. A chuva passou, e na entrada para o Cais tivemos que pagar uma taxa de 1,50 por pessoa. Esperamos um tempo, e depois do processo de embarque das malas e passageiros nossa lancha saiu as 14:45. Achei a viagem de lancha tranquila, pensei que seria pior. Estava chuviscando e as vezes a lancha batia muito, principalmente quando outras embarcações passavam e davam ondulações na água. A paisagem é muito bonita, mangue dos dois lados, achei bem legal. Por fim chegamos em Velha Boipeba as 16:00. Continua...
  7. Para quem gosta de curtir um final de semana, férias, feriadão super tranquilo com a família em uma ilha paradisíaca localizada no baixo sul da Bahia irá se surpreender com os encantos naturais em que essa ilha nos proporciona. A idéia dessa viagem surgiu através do meu pai que é nativo e sempre convidou a família pra passar as férias e enfim concordei também a partir de 2008 em conhecer os encantos da ilha. A ilha de Boipeba é inserida no Arquipélago de Tinharé e é cercada de um lado pelo oceano e de outro pelo estuário do Rio do Inferno. Contemplada por uma floresta densa da Mata Atlântica, restinga, dunas, extensos manguezais e praias paradisíacas com coqueirais e recifes de grande valor ecológico e paisagístico. Quem for de Salvador enfrenta uns 300 km, a viagem é demorada. Sempre quando eu viajo vou pelo Ferryboat. Você pega uma estrada pela BA001 até a cidade de valença baixo sul da Bahia. E por Valença tem mais um trecho pela frente. A caminho você vai encontrar placas indicando Morro de São Paulo, Boipeba. Você segue o caminho onde tem escrito Boipeba, ainda vai passar por uma estrada de Barro até Torrinhas, onde você vai pegar um barco ou lancha se preferir. O bom de viajar pelo rio é ir descobrindo aqueles lugares que estão fora dos roteiros oficiais de turismo. Por exemplo, bares, restaurantes, flutuando no rio, frequentados pelos nativos. A dica aqui é comer ostra crua, cultivada aqui mesmo no rio. A maior atração de Boipeba está mesmo no mar. As piscinas naturais são de um azul tão forte e limpo que você tem a sensação de estar mergulhando num aquário. As piscinas ficam a mais de um quilômetro da praia.
×
×
  • Criar Novo...