Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Olá amigos mochileiros,

 

Aproveitando novamente o mês de férias dessa vez eu fui parar na Colômbia e dei uma passadinha rápida em Cuba que há tempos eu estava louco para conhecer.

 

Esse foi o trajeto da viagem:

 

 

20110428192909.png

Editado por Visitante
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 72
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

20110428193607.pngColômbia

 

Para chegar a Bogotá fui com a Gol utilizando milhas Smiles: 17.000 milhas – ida e volta saindo de Fortaleza.

O desembarque foi tranquilo, pois o voo chegou na hora, minha mochila veio rapidinho e não havia filas na imigração. O oficial simplesmente pergunta se você está na Colômbia a turismo e carimba o passaporte com permissão de 90 dias.

 

La Candelaria é um ótimo local para se hospedar, a região está repleta de museus, praças, igrejas, monumentos históricos, casas antigas e muitos locais para fazer compras. Por indicação de um amigo mochileiro daqui de Fortaleza eu fui para o Chocolate Hostel, mas como estava lotado e acabei ficando no hostel do lado, o Centro Plaza (COP 20.000 por noite).

 

No meu primeiro dia em Bogotá o sol estava bom, sai pelo centro para comer alguma coisa e fui até a estação do teleférico para subir ao Cerro Monserrate (COP 14.400 ida e volta). Queria subir a pé mas ninguém sabia dizer o caminho, a única coisa que diziam é que é perigoso. Lá em cima tem uma igreja, uma feira de artesanato e a vista da cidade é muito boa. No caminho, da saída do teleférico até a igreja, tem algumas estátuas retratando a trajetória de Cristo até a sua crucificação. No dia que eu fui foi muito tranquilo, mas durante a Semana Santa o local ficou absurdamente lotado!

 

Na manhã do dia seguinte acordei cedo e fui até a cidade de Zipaquirá. Esta pequena cidade fica a mais ou menos 1h de Bogotá e o seu principal atrativo é a Catedral de Sal que foi construída pelos mineiros no interior de uma mina de sal. Dentro da Mina a temperatura é muito agradável e o sistema de iluminação da um charme especial ao local. Caminhando dentro da mina quase não percebi o quanto havíamos descido mas a igreja está a 170m abaixo da superfície.

Chegar até lá é simples, eu peguei o Transmilênio (transporte rápido de Bogotá) na estação do Museu do Ouro e fui até o Portal Norte, lá tem busetas (ônibus pequeno) que vão até Zipa (COP 2.700) e saem a cada 15min. Na volta tirei a tarde para visitar os Museus do Ouro e da Esmeralda.

 

No dia seguinte fui ao Museu Nacional, Museu Botero e Museu da Policia Nacional. Não sou fanático por museus, hahahah, mas como eu tinha 5 dias em Bogotá precisava preencher o tempo de alguma forma então fui conhecendo as coisas aos poucos e sem pressa. Na minha opinião os melhores são o Museu do Ouro (COP 3.000), Museu da Policia Nacional (Grátis) e o Museu Botero com suas esculturas gordinhas. No Museu da Policia Nacional a visita é guiada por um dos policiais do plantão e eles realmente sabem de tudo sobre a história da polícia e a prisão de Pablo Escobar. Na Colômbia todos os jovens devem se apresentar à polícia nacional e o serviço obrigatório é de 12 meses, por isso que todos os policiais são jovens.

 

20110428230400.JPG

Museo Nacional - Bogotá

 

No meu terceiro dia no Hotel Centro Plaza chegou uma turma de Cali. Era um grupo de músicos que estavam fazendo shows em Bogotá juntamente com a cantora Cynthia Montaño. Cynthia, juntamente com seu grupo, canta hip hop. Um estilo que eles chamam de música urbana pacífica, eles tem um DJ, e utilizam também instrumentos de percussão, baixo e Marimba. Quando souberam que eu era brasileiro foi uma festa, ficamos até tarde bebendo, jogando sinuca e jogando conversa fora. No dia seguinte eles me convidaram para ir às apresentações da banda. Tudo na faixa, entrada, jantar, rom colombiano..... foi bom demais!!!

 

20110428230428.JPG

Popora - Uma das peças principais do museo do ouro

 

A Plaza Bolívar também é legal, lá é onde fica a Catedral, o Palácio da Justiça, a prefeitura e a Casa Nariño que é onde o presidente mora. Na carrera 8 tem pelo menos umas 3 quadras somente de lojas com artigos militares, pra quem gosta é um prato cheio.

No sábado, meu ultimo dia em Bogotá, depois da noite de festa com a galera de Cali, acordei cedo e fui para o aeroporto para pegar o meu voo para Cuba. Foi ai que tive meu primeiro contratempo de viagem. O voo era pela Cubana de Aviacion e saia ao meio dia, na hora do check-in recebi a notícia de que tinha ocorrido alguma coisa com o avião e o voo tinha sido cancelado.

 

20110428230809.JPG

Plaza Bolívar

 

A Cubana não é uma empresa das mais sérias, não é a toa que eles têm a fama de ser uma das piores companhias do mundo. O voo foi extremamente barato, US$365 (Ida e volta), mas o resultado foi que fiquei com dois dias a menos na minha ida a Cuba e conseguir alguma coisa deles foi muito difícil. Depois de muito reclamar com a supervisora foi que consegui almoço, táxi de retorno para La Candelaria e 40.000 pesos. A maioria voltou pra casa calado e sem nada.

Enfim... voltei para o mesmo hotel e tive mais uma noite de rumba com meus amigos de Cali, dessa vez no Quiebra canto de Bogotá. A casa estava lotada e depois da apresentação deles tome Salsa e muita curtição até as 3h da manhã. No dia que for a Colômbia outra vez tenho que ir a Cali porque essa galera é Muy Buena Onda, Chévere!

 

No domingo nos despedimos e todo o grupo foi embora. Depois de descansar um pouco arrumei a mochila, desocupei o quarto para não ter que pagar mais uma diária, e fui até o Parque Bolívar com um colega Peruano que também estava no hotel. Este é um programa típico da família Bogotá, o parque fica lotado aos domingos. Muita gente acampando, fazendo pic nic, pedalando, passeando de caiaque, de trenzinho, namorando na grama e brincando com os filhos nos parquinhos. O parque é enorme e nesse dia estava tendo um feira de animais com competições de cachorros, campanha de vacinação....

De volta ao hotel eu tomei banho, peguei a mochila e fui para o aeroporto. Finalmente consegui embarcar para Cuba. O voo saiu no domingo às 21h, mas a companhia teve que alugar um avião da TACA Airlines porque o deles continuava com problema.

20110428230045.JPG

Catedral de sal - Zipaquirá

 

20110428230056.JPG

Catedral de sal - Zipaquirá

 

Curiosidades:

- Colômbia recebeu esse nome em homenagem ao descobridor da América Cristovão Colombo.

- As cores da bandeira colombiana simbolizam as riquezas (amarelo), os mares (azul) e o sangue derramado nas batalhas (vermelho).

- Uma coisa que acho irritante é andar pelas ruas do centro e ouvir repeditadas vezes "a la ordem", isso é típico dos colombianos.

- Todos os domingos a carrera 7 é interditada para que as pessoas possam andar de bicicleta.

- Video baseado nas peças que estão expostas no museu do ouro: http://vimeo.com/5813190

Editado por Visitante
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

20110428194116.pngCuba

 

A chegada em Cuba não foi como eu imaginava, eu pensava que chegaria durante a tarde num aviãozinho Russo e com a bandeira cubana assim como nos filmes, antes de ir a Cuba eu assisti um monte deles. A cultura, a música, os filmes e o povo cubano me encantam.

 

No aeroporto de Bogotá eu tinha conhecido um Inglês que estava com problema para embarcar e eu o auxiliei a conseguir o cartão de embarque com o pessoal da Cubana, já estava todo íntimo com o pessoal da companhia porque perturbei bastante quando cancelaram o voo. Quando chegamos a La Habana já era tarde para irmos atrás de hospedagem e teríamos que esperar o dia amanhecer para conseguir algo. Eu tinha alguns endereços, mas não tínhamos reservas.

Nós conhecemos um Polonês que estava na mesma situação e foi ai que eu tive a ideia de pegarmos um táxi até Santa Clara. Com isso nós ganhamos tempo, porque são 3hs de viagem, e pagamos o mesmo valor que cobram no busão da viAzul ($20 CUC cada).

 

Em Cuba existem duas moedas:

• Moneda Nacional – Para os Cubanos;

• Pesos Convertibles (CUC) – Para os turistas

Parece mentira, mas eles têm a moeda mais forte de toda a América, 1 CUC vale um pouco mais do que 1 dólar e a proporção para moeda nacional é: 1 CUC = 24 pesos nacionales.

 

Eu fiz o câmbio no aeroporto mesmo, troquei 200 Euros por CUCs e depois troquei 30 CUCs por moeda nacional. Isso foi suficiente para os gastos de toda a semana que fiquei em Cuba. Foi engraçado por que o cara da casa de câmbio me deu um maço enorme de dinheiro em notas de 10 pesos (720 pesos nacionales). Os europeus curtiram muito com a minha cara mas eu sabia o que estava fazendo, há muitas coisas que se pode comprar com moeda nacional.

 

Santa Clara

 

As 7h da manhã chegamos os 3 em Santa Clara, o táxi era um Hyundai novinho e conseguimos uma casa particular por $25 CUC. O Inglês visitou tudo pela manhã e seguiu direto para Santiago de Cuba no período da tarde.

 

Em Santa Clara foi construída “La Plaza del Ché” e nessa mesma praça tem um Mausoléu que é onde descansam os restos mortais de Ernesto Guevara, grande revolucionário que lutou em pelo socialismo. Existem vários locais para visitar na cidade, nós ficamos em uma casa particular (Casa de Luisa) no centro e fomos até a praça caminhando (2 km). Na volta nós negociamos com um carroceiro um tour pela cidade, que saiu por 100 pesos nacionales, para irmos à praça do trem blindado, fábrica de charuto, mirador e ainda foi nos deixar em casa.

 

Casas particulares são ótimos locais para se hospedar, é barato, são confortáveis, geralmente tem duas camas e os donos sempre nos tratam muito bem. Nas casas que fiquei sempre encontrei pessoas amorosas, dispostas a ajudar e com bom papo. Para eles é um prazer receber o turista. É a única forma que eles têm de melhorar um pouco de vida ganhando em moeda forte, conhecer culturas de outros países e saber o que se passa pelo Mundo (fora de Cuba).

 

Na hora do almoço eu encontrei um restaurante de cubanos e nós tivemos uma ótima refeição. Comemos arroz congris, marequitas, salada de verduras e chuletas de Cerdo por 35 pesos nacionais (pouco mais que 1 dólar).A noite nós fomos até a praça do centro e ficamos num barzinho que tem salsa ao vivo. Existe uma discoteca na cidade mas tem que pagar $2 CUC para entrar, ou seja, somente para turistas. Preferimos ficar na praça e no dia seguinte pegamos o busão da viAzul para Trinidad ($7,80 CUC).

 

20110428215044.JPG

Plaza del Che

 

Trinidad

 

A passagem por Trinidad também foi muito legal, com seus casarões e igrejas antigas, esta é uma das cidades mais históricas de Cuba (Patrimônio da Humanidade).

O networking das casas particulares é muito forte, quem se comunica melhor ganha mais clientes e indicações. A Luisa, da casa de Santa Clara, havia me dado um endereço para a casa de Elita e quando chegamos no terminal foi engraçado, havia um cara com o meu nome em uma plaquinha. Meio desconfiado eu fiz que não vi, mas ele me chamou e se identificou como amigo de Luisa. Nessa hora veio um monte de gente oferecendo casa e o pessoal que tinha visto a plaquinha ficou: - Pablo, Pablo, Pablo. Sempre que perguntam meu nome eu digo que é Paulo, mas mesmo olhando no passaporte as pessoas ainda escrevem ,ou me chamam, Pablo. Acho que vou colocar esse nome no meu primeiro filho. ::lol4::

 

A hospedagem em Trinidad custou $15 CUC ($7.5 CUC pra cada) e tinha o mesmo conforto da outra (ar condicionado, chuveiro quente, toalha limpinha e boa conversa com os donos). Depois do almoço, andando por Trinidad, encontrei uma choperia de cubanos e foi ai que ficamos. Com $1 CUC dava pra tomar 5 chopes, paguei tudo com moneda nacional, e ficamos ai até acabar o estoque de cerveja. Hahahahaha.

 

A melhor festa de Trinidad é na Casa de la Música, a partir das 8 da noite rola muita salsa ao vivo e danças africanas, a cultura Afro é muito forte em Cuba. Para quem tem interesse em Trinidad é possível fazer aulas de dança e de música para aprender a tocar os instrumentos da Salsa (Conga, guiro, timbales, maracas, clave, sino...). Pensar que todo Cubano gosta de salsa é um engano, a galera mais jovem gosta mesmo é de reggaeton. Salsa é como coisa de velho ou música para atrair os turistas. Os que são racistas dizem que salsa é coisa de negro e que tudo quanto é dança está no sangue deles.

 

No dia seguinte acordamos por volta das 8h para irmos à praia, fomos mergulhar numa praia chamada Ancón. Não fui a Varadero, preferi essa praia porque é menos turística e é super bonita. O busão para lá custa $1 CUC e sai de ora em ora de Trinidad.

O mergulho custou $35 CUC e valeu muito a pena. Quando chegamos à praia o polonês desistiu do mergulho porque não daria tempo voltarmos para Trinidad para pegar o busão para Varadero. Foi ai que nos separamos.

Não foi preciso ir muito fundo para ver corais e cardumes, a 6m já dava pra ver muita coisa. O mar em Cuba é realmente impressionante, nós fomos até 14m e o mergulho durou 45 min. Voltando para Trinidad tomei um banho, dei uma última voltinha pela cidade e fui dormir cedo para pegar o busão para La Havana no dia seguinte ($ 21CUC) às 7:30.

 

20110428215517.JPG

 

La Havana

 

Conhecer Habana em dois dias foi um pouco corrido e o fuso horário ajudou bastante.

Em Cuba o fuso horário é muito louco, a hora local é 1h a menos que no Brasil. Às 7h da manhã está tudo escuro e às 8h da noite a tarde ainda está clara. Isso foi bom para poder passear mais tempo na luz do dia.

 

Quando cheguei a Havana fui para um endereço que tinha da Casa de Ania. Ania tem três apartamentos no mesmo prédio e fez um hostel backpacker. Ao invés de alugar quartos ela aluga as camas e assim ganha muito mais dinheiro, custa entre $10 e $15 CUC por noite.

Não pude ficar na casa de Ania porque ela não tinha mais camas, um grupo de 9 mulheres tinha acabado de chegar, mas ela foi muito gentil e me convidou pra jantar, para participar da festinha da galera a noite e ainda conseguiu outra casa particular pra mim na mesma rua por $20 CUC (Casa de Angel).

A região é muito boa porque fica entre Centro Habana e Havana Vieja, próximo ao Hotel Nacional de Cuba, próximo da calle 23 (onde rolam as festas) e a duas quadras do Malecón.

 

No primeiro dia em La Havana fui à praça da revolução e lá visitei o Memorial José Martí ($3,50 CUC – preço de estudante). Lá tem um museu e um mirador que é equivalente a um prédio de 40 andares, é o ponto mais alto de Havana. Dá pra ver toda a cidade e a orla.

Na praça da revolução estava sendo armado um palco enorme para a comemoração dos 50 anos de socialismo em Cuba que foi no dia 16 de Março. Na volta não era nem 17h então sai caminhando pelo Malecón e fui até o final que é onde fica o porto. Andar por La Havana é muito seguro e tranquilo, existe respeito total ao pedestre e quase nunca se escuta uma buzina de carro.

 

O Malecón é um dos cartões postais de Cuba, ver o por do sol de lá é maravilhoso. Andar pela Havana Vieja é impressionante, muitos dos prédios antigos foram restaurados e são muito charmosos. Existem muitas lojas, bares e restaurantes nessa região.

Fui à famosa bodeguita del Medio mas sinceramente não me senti muito bem no local. O local é minúsculo e tudo é muito caro. A grande sensação de visitar a bodeguita são as paredes que estão repletas de assinaturas das pessoas e das celebridades que passaram por lá.

No dia seguinte fui à Universidade de Habana e à sorveteria Coppelia. A sorveteria ficou mundialmente conhecida depois de sua exibição no filme Fresa y Chocolate. Ela é enorme, ocupa uma praça inteira e o ambiente é muito agradável. Uma tigela com 5 bolas de sorvete e biscoitos foi muito barato, não lembro exatamente quanto, mas foi algo como R$0.20 aqui no Brasil.

 

Depois da sorveteria fui visitar o hotel nacional de Cuba, os turistas podem entrar mesmo que não estejam hospedados (Cubanos não podem). Quem quiser aproveitar a piscina do hotel eles oferecem um pacote por $15 CUC que da direito ao acesso à piscina e um lanche (Suco de fruta + sanduiche natural), se for só pra olhar não paga nada. Eu só queria conhecer o hotel, então sai rapidinho, peguei o Malecón mais uma vez e fui até Havana Vieja.

Nessa tarde assisti ao por do sol na Fortaleza de la Cabaña, fui até lá para ver uma cerimônia que eles realizam todos os dias às 21h (El cañonazo). A entrada no castelo custa $8 CUC para turistas e da direito a um coquetel. A cerimônia começa por volta das 20:30, então vem uma tropa de soldados com seus trajes espanhóis antigos ao som de tambores avisando a toda a vila que a hora se aproxima. Pontualmente às 21h eles disparam um tiro de canhão, a rajada de fogo e o som da explosão são impressionantes. Depois disso tome Salsa e mojitos com Habana Club.

 

No Sábado bem cedo fui para o aeroporto e ai mais uma vez tem que pagar a taxa aeroportuária ($20 CUC). Dessa vez o aviãozinho Russo estava lá e ele me surpreendeu, eles são novinhos, tem canal de áudio, vídeo e os assentos são bem espaçosos (Bem melhores do que os da GOL). Adiós Cuba!

 

20110428215625.JPG

Ministério do Interior

 

20110428215705.JPG

Hotel Nacional de Cuba

 

20110428215827.JPG

Super máquinas estacionadas

 

20110428215850.JPG

Coco Táxis

 

Curiosidades:

- O sonho da maioria dos cubanos e sair do país.

- Brasileiros quase não vão a Cuba, Angel me disse que trabalha a 5 anos com casa particular e eu fui o segundo brasileiro que ele conheceu. Outras pessoas me disseram que nunca tinham visto um brasileiro, nem sabiam que nós falávamos português.

- Em 1975 a intervenção cubana em Angola foi fator decisivo para a libertação do país da colonização portuguesa.

- A ideia do socialismo parece ser fantástica, todos tem acesso a saúde, educação e cesta básica mas na prática o povo sofre bastante. Por mais que as pessoas se esforcem trabalhando a única coisa que elas conseguem é ser igualmente pobres.

Editado por Visitante
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

20110428193607.pngMedellin

 

De volta a Bogotá fui direto para a rodoviária para pegar o busão para Medellin (COP 48.000) com a companhia Brasilia. Almocei na rodoviária mesmo com um colega Colombiano que conheci quando fomos para Cuba. Nós fomos e voltamos nos mesmos voos.

 

A viagem é bem cansativa, são 13h, mas o ônibus da Brasilia é bem confortável (os assentos são leito). Em Medellin fiquei no centro mesmo, no hotel Boyacá (COP 20.000 - privado), perto da Plaza Botero.

 

Dizem que as mulheres mais bonitas da Colômbia são as de Medellin (Paisas) e realmente são. Mas também é o lugar onde mais tem pré-pagas (protistutas) na Colômbia.

Em Medellin fui à Plaza Botero (onde existem esculturas enormes do artista), Plaza de los pies descalsos, Plaza Cisneros e o Parque Explora. A linha do metrô faz conexão com os metrocables, com uma única passagem é possível sair do metrô e subir os morros (favelas) de teleférico.

 

20110428222441.JPG

Escultura na Plaza Botero

 

20110428222221.JPG

Parque Explora

 

20110428222241.JPG

Plaza Cisneros

 

Guatapé

 

Uma day trip que recomendo a todos é a ida a Guatapé, o lugar é sensacional e fica a 2h de Medellin (COP 22.000 ida e volta). Em Guatapé as casas são bem interessantes, todas são coloridas e tem um rodapé com imagens em relevo.

Almocei em um restaurante em frente a Lagoa e essa foi a melhor refeição que eu tive na Colômbia. A comida estava deliciosa, comi peixe frito com arroz, salada, banana empanada e feijões enormes (COP 16.000 + 2 cervejas). O grande atrativo da cidade é o Peñon de Guatapé, uma pedra enorme que tem um mirador no topo. A vista é fantástica, da pra ver a cidade, com todas as montanhas em volta e pequenas ilhas (COP 8.000 entrada).

 

De volta ao terminal de Medellin comprei a passagem para Cartagena, fui novamente com a Brasilia (COP 108.000). São mais 14h de viagem, uma noite inteira, rola filme e tudo no busão.

 

 

20110428222203.JPG

Peño de Guatapé

 

20110428222508.JPG

Visual de cima

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

20110428193607.pngCartagena

 

Cheguei ao terminal de Cartagena tipo 9h da manhã e peguei o busão que vai para o bairro Getsemaní (COP 1.400). Fiquei em um hostel dentro da cidade amuralhada, Makako Hostel (COP 16.000). Não vejo necessidade de buscar hospedagem fora da cidade porque existem diversos hostels dentro e os preços não são tão caros.

No mesmo dia de tarde eu dei a volta em toda a cidade caminhando sobre as muralhas, muito legal. À noite o Castillo de San Felipe fica muito bonito, todo iluminado, o horário de visitação é das 8h às 18h.

 

20110428223342.JPG

Restaurante sobre as muralhas

 

No dia seguinte sai caminhando pela orla e fui até o final da praia de Boca Grande. Nesse dia um jangadeiro tinha acabado de chegar com um monte de peixe então eu almocei na colônia de pescadores junto com eles. Primeiro vem sopita, depois peixe frito, arroz com coco, salada, patacon e gaseosa (COP 7000).

A dica para a praia é: fuja das mulheres com balde na mão. Elas vêm com um pote de hidratante e começam a te alisar dizendo que são massagistas, eu observei um pouco e elas não sabem fazer massagem. O preço da massagem começa em COP 60.000 e depois vai caindo... no final elas estão pedindo até COP 5.000 por 10min de massagem. É chato porque você está passeando na praia sem camisa e de repente vem alguém com o hidrante na mão e já começa a passar em você e fica te seguindo.

 

20110428223409.JPG

Castillo de San Felipe

 

De volta à cidade amuralhada eu fui ao portal dos doces e provei todos os doces que eles tinham. Frutas exóticas que eu nunca tinha visto: Icaco, wandú, corozo, mamey.... Nesse mesmo dia eu fui para a Chiva Rumbera (COP 30.000), é uma festa que rola dentro de um ônibus como se fosse um city tour. Começa às 20h e você sai rodando por toda a cidade com direito a bebida liberada, música e petiscos típicos. Nesse passeio eles fazem uma parada para um pouco de festa sobre as muralhas e depois te levam para uma boate (entrada inclusa). Tinha mais 5 brasileiras na festa.

 

20110428223501.JPG

Torre del reloj

 

Eu estava com um colega argentino e nós não gostamos muito da boate que eles nos levaram, saímos e fomos para a Tu Candela, essa sim é boa. Na manhã seguinte eu levantei quebrado da Chiva Rumbera e fui para o muelle (porto) para ir ao passeio da Isla Rosario y Playa Blanca (COP 35.000 com direito a almoço). Isla Rosario é ilusão, quando você chega lá não tem praia e você só tem 2 opções: fazer snorkeling ou visitar o oceanário (COP 20.000). Playa Blanca é linda! A areia é branca e a água é azulzinha, mas depois que o barco atraca e os turistas descem você tem que procurar espaço. Adoraria ter ficado uma noite na ilha para acordar de frente ao mar, custa COP 6.000 a noite em uma rede, mas eu precisava voltar para Cartagena e seguir viagem para Santa Marta.

 

20110428223435.JPG

Playa Blanca

 

Curiosidades:

 

- Chontaduro é uma fruta afrodisíca típica da Colombia, o dito popular diz: Chontaduro maduro hijo seguro. Aqui no Brasil a fruta é conhecida com o nome de pupunha.

- Los Costeños são todas as pessoas que nascem em cidades do litoral colombiano. São conhecidos por serem festeiros e terem bastante gingado.

-

é um grande cantor Cartageneiro de salsa, sua música é sucesso em todos os lugares.

- O peixe leão realmente se alastrou por todo o Caribe, já os encontrei no México, em Cuba e na Colômbia.

- Entrevista com Chynthia Montaño disponível no Youtube:

Editado por Visitante
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

20110428193607.pngSanta Marta – Ciudad Perdida

 

A viagem de Cartagena a Santa Marta dura 4h e custa COP 34.000, no meio do caminho para 15min em Baranquilla (cidade da Shakira).

Meu interesse em chegar a Santa não era as praias e sim a caminhada até Ciudad Perdida. O trekking é muito caro, COP 500.000, mas é legal! A caminhada pode ser feita em 4, 5 ou 6 dias e custa o mesmo preço. Fiz com a companhia Magic Taganga tours, o guia é funcionário exclusivo da agência, os ajudantes e cozinheiros são contratados de acordo com o tamanho do grupo. Não é possível fazer esse caminho independente, os indígenas tem acordo com as agências para deixar passar somente o pessoal guiado.

 

Ciudad Perdida foi construída pelos antigos indígenas colombianos em um local de difícil acesso no alto das montanhas. Até 1975 somente o povo indígena da região tinha conhecimento do local e do caminho para chegar até lá, para eles é um local sagrado e era utilizado para a realização de rituais e sacrifícios.

Depois que o local foi descoberto, boa parte do ouro foi saqueada e ocorreram alguns conflitos por ele. Algumas peças foram parar no Museu do Ouro de Bogotá e hoje há uma zona proibida em Ciudad Perdida onde só o pessoal do exército nacional pode entrar.

 

20110428223921.JPG

Foto do grupo

 

Meu grupo era formado por 12 pessoas, no primeiro dia o carro da agência foi me buscar no hostel às 9 da manhã e nós fomos para a Machete, que é onde começa a caminhada. Nós almoçamos e começamos a caminhar por volta de 1 da tarde, foram quase 4h e meia de caminhada até chegar ao primeiro acampamento. Aproveitamos o final da tarde para tomar banho no rio, no local há uma cachoeira e a água é super gelada, nessa parte tem também uma pedra que fica a mais o menos 8m de altura e nós saltávamos dela o tempo todo.

 

20110428224013.JPG

Aldeia indígena

 

No segundo dia nós levantamos às 6:30, tomamos um pouco de chocolate quente e saímos rumo à cabana 2, lá tomamos o nosso café da manhã com pão, ovos, suco natural e frutas. Entre as cabanas 2 e 3 há uma subida muito forte, essa é a parte mais dura, depois disso tivemos o nosso almoço na beira do rio com direito a 1h de banho. 

Por volta das 4h da tarde chegamos à cabana 3, passamos a noite nesse local e tivemos a oportunidade de conversar com o Mamo (Atual chefe indígena). Ele não me pareceu um grande pajé espiritualista, mas é super respeitado pelos colombianos, até o presidente foi visitá-lo quando foi eleito.

No terceiro dia acordamos cedo mais uma vez para subir até Ciudad Perdida, para chegar lá é necessário cruzar o rio 5 vezes. Depois de cruzar o rio pela última vez, subimos pelas rochas e depois de fazer o contorno por trás das arvores estava lá, bem escondido no meio da mata, o início das escadarias que levam até Ciudad Perdida.

 

20110428223948.JPG

Galera cruzando o rio

 

Quem já conhece Machu Picchu não vai se impressionar nem um pouco com o local, os Inkas realmente fizeram um trabalho fantástico. No restante do terceiro e quarto dia nós voltamos tudo que havíamos percorrido nos primeiros dias, tudo que foi subida agora vira descida e vice versa.

Na cabana 1 a dormida é em rede, na 2 e 3 pode optar entre cama ou rede (ambos tem mosqueteiros). Em alguns trechos a subida dura e há também uma pequena escalada, mas o caminho não é difícil, o visual é muito bonito e a comida é ótima. Durante o trek nós passamos em aldeias indígenas e fazemos várias paradas para comer frutas e tomar banho nos rios. O que fica de uma aventura como essa são boas lembranças dos locais e das pessoas que embarcaram junto para superar mais esse desafio.

 

20110428223858.JPG

Ciudad Perdida

 

Na volta para casa foi tudo tranquilo, peguei um voo com a Aires de Santa Marta a Bogotá e fiquei lá mais um dia. De Bogotá a Fortaleza eu vim com a Gol passando por São Paulo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Oi Gabriel,

 

Os gastos totais da trip quase chegaram a R$3000.

 

Saindo daqui da América do Sul pra Cuba nós temos: Cubana de Aviacion, Copa Airlines, TACA Airlines e LAN (saindo do Chile).

 

Oi Carol,

 

Então... é doce pra caramba.hahahahaha

Eu comprei um copinho de doce e uma garrafa d'água, depois tome palhetinhas nos outros.

Pra mim o melhor continua sendo o famoso doce de coco com leite.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...