Ir para conteúdo

Justiça suspende "marcha da maconha" em Salvador


Silnei

Posts Recomendados

  • Admin

A juíza Rosemunda Souza Barreto, da 2ª Vara de Tóxicos e Entorpecentes de Salvador, deferiu nesta terça-feira, 29, pedido do Ministério Público do Estado da Bahia para suspender a realização do evento "marcha da maconha", programado para o próximo domingo, no Campo Grande, centro de Salvador.

 

A juíza, que não quis se pronunciar sobre o despacho, já oficiou a Superintendência de Engenharia de Trânsito (SET), a Prefeitura Municipal de Salvador, a Polícia Militar do Estado da Bahia, o delegado-chefe da Polícia Civil do Estado da Bahia, e a Secretaria de Segurança Pública da Bahia no sentido de que todas as providências sejam tomadas para o cumprimento da ordem judicial.

 

 

Anunciada para o próximo domingo em 10 capitais (Cuiabá, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, João Pessoa, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, além de Salvador), a marcha da maconha foi divulgada por meio de um site na Internet. A ordem judicial suspende a organização do evento apenas na capital baiana. O site www.marchadamaconha.org é registrado no exterior e utiliza um serviço que oculta o nome da pessoa física ou empresa que registrou seu endereço.

 

A ação cautelar inominada com pedido de liminar requerendo a proibição da manifestação foi ajuizada nesta segunda-feira, 28, pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais do MP (Gaeco), promotor de Justiça Paulo Gomes Júnior.

 

Tão logo tomou conhecimento da existência do site, o promotor instaurou procedimento investigatório criminal para apurar crime previsto na Lei 11.343/06 - "induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga acarreta pena de detenção de um a três anos.

 

"Se querem discutir a legalidade da maconha, que tal discussão ocorra nas universidades, nas dependências das casas legislativas, não em praça pública, ao sabor dos 'morrões' acesos, numa atitude ilícita em que envergonha os nossos antepassados e nossos filhos", declarou o promotor.

 

Paulo Gomes levantou a hipótese de que o próprio "site oficial" da marcha seja clandestino, uma vez que "inexiste registro de domínios para a Internet no Brasil do site da marcha da maconha".

 

Um dos idealizadores da marcha em Salvador, o estudante do último ano da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia Sergio Vidal, diz ter ficado surpreso com a suspensão do evento. "Em 2001 foi realizada uma manifestação em Salvador que contou com a presença do cantor Lobão em cima de um trio elétrico, algo muito maior do que a gente está fazendo agora, e não houve nenhum problema", comparou.

 

Vidal é integrante do Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Substâncias Psicoativas (Giesp) da , e nega que a intenção da marcha seja a de fazer apologia ao uso da maconha. "Essa acusação é grave e chega a ser curiosa. Afinal, qual é o criminoso que quer chamar a atenção fazendo panfletagem e mantendo um site durante seis meses?", indagou. Vidal observou que o material de publicação - site e panfletos - alerta sobre a proibição de fumar maconha durante o evento. Ele diz ter distribuído cerca de 20 mil panfletos sobre a marcha nos últimos seis meses.

 

O estudante disse que o grupo que coordena em companhia de "ativistas que preferem não se identificar" ingressará na Justiça com um pedido para cassar a liminar. "Temos a obrigação de fazer isso porque não querermos que pessoas mobilizadas para a manifestação que não sabem da proibição entrem em confronto com a polícia", justificou.

 

Segundo o capitão Marcelo Pita, coordenador de comunicação da Polícia Militar, a PM já foi oficiada, mas não existe nenhum plano preventivo para coibir a manifestação. "Inicialmente, a intervenção cabe aos órgãos municipais que regulam o uso do solo e que também foram oficiados. Iremos agir caso haja desacato e sejamos acionados", ponderou.

 

Sergio Vidal afirma que com ou sem a liberação da Justiça para a marcha, estará no Campo Grande domingo à tarde. "Se não conseguirmos cassar a liminar, eu vou para a praça panfletar para o seminário", disse, referindo-se a um evento na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA, de 5 a 9 de maio, que discutirá o uso da maconha.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

uai, mas entao pq nao proibem a Oktoberfest tb??? :lol:

 

Jorge,

existe uma enorme diferença entre beber cerveja e fumar maconha...

e eles estao corretissimos (sem criar polemica) do ponto de vista legal (juridico)...

maconha é vista como droga... logo é proibida... logo é crime fazer apologia a ela...

uma passeata embora nao seje de todo mas tem a intenção de fazer apologia ao uso da maconha sim...

 

''LIBERE JA!" é o que?

 

infelizmente estamos muitissimos atrasados nestas questoes

sou da opiniao que tudo deveria ser liberado e controlado pelo governo...

ou seja, se quer fumar, que fume... problema é seu...

quer se matar que se mate... o problema é seu...

 

e que pague caro, para reverter isso em tratamento para os males que possam advir deste uso...

mesmo principio da bebida...

 

hoje, ja vemos que estamos caminhando para quase eliminacao do cigarro "comum" de nossas "vidas" sociais... existem varios locais onde fumar é realmente proibido... e em outros, de tao pequenos e abafados, fica insuportavel fumar...

 

o mesmo acontece com o uso de bebidas alcoolicas... embora seje um pouco mais tolerado... e o mesmo aconteceria com todas estas drogas... pois a sociedade nao tolera isso... hipocrita ou nao, o "nosso convivio" social acaba por excluir estes "vicios"...

 

[]s

Link para o comentário
  • Membros de Honra

uai, mas entao pq nao proibem a Oktoberfest tb??? :lol:

 

Jorge,

existe uma enorme diferença entre beber cerveja e fumar maconha...

e eles estao corretissimos (sem criar polemica) do ponto de vista legal (juridico)...

maconha é vista como droga... logo é proibida... logo é crime fazer apologia a ela...

uma passeata embora nao seje de todo mas tem a intenção de fazer apologia ao uso da maconha sim...

 

[]s

 

Eu ja nao vejo nenhuma diferenca entre as duas. O fato é q ambas sao drogas, provocam dependencia e, de quebra, aquele blábláblá social ja manjado; contudo, a bebida so é tolerada (culturalmente até!) pq é lícita, e por tras tem um lobby enorme q gera impostos (muitos!) q beneficiam o Estado, nada mais! Se apologia a maconha é crime apologia 'a manguaça e 'a bebedeira desenfreada tb deveriam se-lo, coisa q a Oktoberfest é, assim como aquela campanha da Zeca Feira, da Brahma..Digo isto sem ser simpatizante da cannabis,apenas solicitando a coerencia de nosso prezado governo em relacao as restricoes deste ou outro vicio.. a menos q tb considere um simplorio Malboro benefico 'a saude.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

 

Eu ja nao vejo nenhuma diferenca entre as duas.

 

O fato é q ambas sao drogas, provocam dependencia

 

a bebida so é tolerada (culturalmente até!) pq é lícita

 

 

O problema é exatamente neste ponto... por se ilicita não se pode fazer apologia ao uso desta substancia... e esta passeata é sim uma apologia... infelizmente não podemos ter tal liberdade de expressao...

 

Concordo que o alcool é uma droga...

é ainda pior que a maconha, pois é licita e tem um valor é ridiculo...

alem de ter uso difundido ate nos mais jovens sendo muitas vezes estimulado...

e ainda sem conseguir ter seu uso recriminado pela sociedade...

 

Concordo que o cigarrinho "comum" é tb uma droga...

é licito...

mas aos poucos a sociedade esta condenando seu uso...

 

Tb concordo que o "diazepam" usado pela grande maioria da sociedade estressada é tb uma droga...

é licito...

mas tem algum controle pelo governo...

 

SEJA LIVRE... NOS NAO PRECISAMOS DE OUTRAS DROGAS...

BASTA A VIDA... BASTA UM POUCO DE ADRENALINA...

 

[]s

Link para o comentário
  • 2 anos depois...
  • Membros

O que diz os governantes é o certo agora? Não se pode mais discutir leis no país? Libere maconha não quer dizer Fume Maconha, quando se pede a liberação não incita necessariamente o uso da substância.

 

Partindo desse prisma, é crime quem discute a possibilidade do aborto a bel prazer, é crime quem discute QUALQUER LEI, tanto porque o crime não é de Apologia às Drogas e sim de Apologia ao Crime.

 

Não posso discutir sobre o aborto murillus? Hipocrisia não tá com nada!

Link para o comentário
  • 1 mês depois...
  • Membros

só para deixar bem claro isso , o governo nao legaliza a maconha i outras drogas pq alguns politicos ganham bem mais dinheiro financiando trafico de drogas ,do que se a droga fosse liberada .

a bebida nao tem mais jeito hj um cara bem i dirigi mata uma pessoa ou ate msmo morre nao conheço ngm nem nunca ouvi em nehum jornal q alguem q fumou maconha matou alguem no trânsito.

hipocrisia é pensar q beiramar é quem tem todo esse dinheiro para mandar no rio de janeiro, logico q os ricos e poderesos do nosso "Brasil baronil" é que esta financiando tudo isso ate por isso gastam milhões para trasnportar ele todo dia.

murillus vc bebe amigo, axo q sim beber é cultural pq herdamos isso dos nosso colonizadores e pq fumar maconha nao é? pq herdamos isso dos negros?

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...