Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Quintanilha

Mochilão Cusco - Arequipa - Puno - Copa - La Paz - Uyuni - SP Atacama - Santiago (set/11) - Completo

Posts Recomendados

Pessoal

 

em setembro de 2011 entre o período de 02/set e 24/set realizei junto com minha esposa o nosso mochilão na América do Sul e estou aqui para relatar esta viagem sensacional através de fotos, dicas úteis, informações atualizadas e valores dos diversos passeios que realizamos. Nestes 22 dias o nosso roteiro incluiu as seguintes cidades: RJ - Cusco - Arequipa - Puno - Copacabana - La Paz - Uyuni - SP Atacama - Santiago - RJ.

 

Antes de qualquer coisa quero agradecer ao mochileiros.com por ter me ajudado tanto durante o planejamento desta viagem. Diversos usuários me ajudaram bastante e aproveito para agradecer à todos que me abasteceram com tantas dicas que sem dúvida alguma foram fundamentais para o sucesso desta viagem. Qualquer dúvida que eu puder ajudar fiquem à vontade para perguntar através do relato, mensagem particular, e-mail etc. Vamos lá.

 

Roteiro

 

[googlemap]http://maps.google.com.br/maps/ms?authuser=0&ie=UTF8&hl=pt-BR&oe=UTF8&msa=0&msid=204822044336738201656.0004af4b69b917c22f607[/googlemap]

Clicando em cima dos marcadores podem ser observadas as datas de chegada em cada cidade. Já clicando em cima das linhas há o meio de transporte utilizado e a empresa para tal.

Planejamento

 

Iniciamos nosso planejamento cerca de 2 meses e meio antes da viagem e utilizamos como principal fonte de consulta o site do mochileiros.com e também o Guia Criativo para o Viajante Independente na América do Sul (Zizo Asnis, 6ª edição).

 

Como ponto de partida compramos as passagem Rio ---> Cusco e Santiago ---> Rio pela TAM (R$1.243,56 / pessoa) considerando inicialmente o retorno no dia 18/09, depois conseguimos mais uma semana de férias e precisamos pagar uma taxa de mais R$ 203,00 / pessoa para remarcar para o dia 24/09. Desta forma, a passagem aérea saiu por R$ 1.463,56 / pessoa (caro!).

 

Abaixo está um esboço do roteiro (com data de chegada e saída da cidade e meio de transporte utilizado) que montamos antes da viagem.

 

20111014232615.JPG

 

A única alteração que fizemos durante a viagem em relação ao roteiro original foi tirar um dia do Atacama e acrescentamos uma noite a mais em Copacabana....na verdade havíamos já deixado 6 noites no Atacama considerando uma folga de 1 dia para utilizarmos em caso de algum imprevisto.

 

Em relação às roupas de frio deixamos para comprar em Cusco (Loja The North Face, Plazoleta Espinar 188) e em La Paz (Loja Tatoo, Calle Llampu 828....além de outros itens que compramos tais como luva, meias térmica nas demais lojas que existem na Calle Llampu), compensa muito comparando com o Brasil. Uma sugestão que posso dar é apenas de não subestimar o frio e o vento no Salar de Uyuni (2ª noite na Laguna Colorada saímos do alojamento com -16°C ) e Deserto do Atacama (chegada aos Geisers del Tatio com -14°C)... como vivo aqui no RJ e não estou adaptado para o frio, decidi não arriscar levar apenas os casacos que normalmente uso no tempo "frio" daqui.

 

(OBS: Um excelente tutorial com dicas de como se vestir no frio foi feito pelo LeoRJ e pode ser encontrado aqui nos tópicos fixos da América do Sul)

 

Em relação aos passeios, compramos antecipadamente apenas as passagens de trem Ollantaytambo ---> Aguas Calientes (US$ 33 / pessoa - categoria Expedition) e Aguas Calientes ---> Poroy (Cusco) (US$ 56 / pessoa - categoria Expedition) no site da Peru Rail (http://www.perurail.com). Além dos ingressos para Machu Picchu (com subida ao Huyana Picchu) por 150 soles / pessoa no site (http://www.machupicchu.gob.pe/). Todos os demais passeios foram negociados na hora, tínhamos o nome das agências mais indicadas pelo pessoal e saímos em busca de melhores preços/atendimento/disponibilidade...com certeza, vale a dica que sempre ressaltam aqui: não reserve nenhum passeio daqui do Brasil.

 

Já a hospedagem, reservamos daqui do Brasil o hostal Amaru Hostal I (Cusco), Pirwa B&B (Aguas Calientes) e a Posada San Juan (Arequipa)...todos os demais nós fomos entrando em contato ao longo da viagem e reservando cerca de 1 a 2 dias antes de chegar no local. Já tínhamos uma pré-seleção daqueles mais indicados e não tivemos problemas em conseguir vaga desta maneira. Vale ressaltar que todas as cidades que visitamos possuem muitas opções de hospedagem, para todos os gostos e bolsos. Em todos os hostals/pousadas nos quais nos hospedamos, ficamos em quarto matrimonial com banho privativo o que sem dúvida encarece um pouco mais a viagem.

 

Levamos todo o dinheiro em dólar. Sem dúvida a melhor opção. Ressalto apenas que é fundamental levar notas em bom estado (evite notas amassadas, rasgadas, colada com durex, escritas), caso contrário as casas de câmbio irão rejeitar o dinheiro...eles são muito exigentes neste quesito.

 

O certificado de vacinação contra febre amarela não foi solicitado em nenhum momento. Mas sugiro não arriscar.

 

Em relação a altitude, eu senti apenas uma leve dor de cabeça no primeiro dia em Cusco e mais nada (mas desde o primeiro dia já tomava o chá de coca para "garantir". Já minha esposa sentiu muito, principalmente em La Paz com dores de cabeça, falta de ar, cansaço.... o que ajudou muito foi o chá de coca, que em um primeiro momento ela não queria tomar porque tinha achado ruim...depois acabou sendo obrigada, rs. E claro, tomem muita água... preparem-se para gastar mto dinheiro em água!!

 

Descrição

 

02/09 - Cusco

 

Chegamos em Cusco por volta de 15h30 e a reserva do Amaru Hostal I incluía o transfer do aeroporto para a cidade, desta forma já tinha uma pessoa lá nos esperando e não gastamos neste caso dinheiro com o táxi. Mas como em toda a cidade do mundo o assédio é grande e nenhum problema será encontrado para conseguir táxi no aeroporto. Mas como citado aqui, negocie sempre o preço antes e não hesite em baixar a proposta inicial mesmo considerando que em todos os 3 países que visitamos o valor das corridas é extremamente barato quando comparado com o Brasil.

 

Após cerca de 15 minutos chegamos ao Hostal que fica cerca de 5 minutos da Plaza de Armas, excelente localização. O único porém é que o Hostal fica em uma ladeira, no início quando ainda estamos nos adaptando com a altitude era foda subir...rs. Segue uma pequena avaliação pessoal do hostal:

 

Amaru Hostal I (Cuesta de San Blas, 541)

Valor diária: US$ 48 (quarto matrimonial com banheiro privativo) - 3 diárias

Avaliação: ::cool:::'> ::cool:::'> Bem localizado (5 minutos da catedral), ótimo café da manhã, internet WI-FI, computador disponível com internet liberada e transfer no aeroporto de Cusco

 

20111015140358.JPG

Amaru Hostal I

 

Após deixar as mochilas no hostal, partimos para descobrir a cidade e procurar as agências para fechar os passeio que faríamos nos próximos dias. Cusco é uma cidade turística linda, com uma praça de Armas fantástica e muitas atrações que podem ser percorridas a pé (Catedral, Iglesia de la Compañia, Plaza San Francisco, Iglesia San Francisco, Iglesia de La Merced, Av El Sol). Recomendo deixarem alguma manhã ou tarde livre para percorrerem tranquilamente a cidade...

 

20111015131148.JPG

Plaza de Armas com a Catedral ao fundo

 

20111015131313.JPG

Jardim Sagrado do Templo Qoricancha (com Av El Sol ao fundo)

 

20111015140237.JPG

Av El Sol

 

Existem muitas agências na Plaza de Armas, mas sinceramente não vi tanta diferença nos preços assim. Desta forma, fechamos com a Eco Tours (Calle Garcilaso 210, oficina 109) que além de ser bastante citada aqui no mochileiros também nos recebeu bem, com um bom atendimento e um pequeno desconto por estarmos fechando os seguintes 3 passeios com eles:

 

i) City Tour, 03/09 (início 13h40 - término +/- 19h30) - 25 soles / pessoa

 

Atrações: Catedral (entrada 25 soles / pessoa), Qoricancha (entrada 10 soles / pessoa), Saqsayhuamán (boleto), Q'enqo (boleto), Tambomachay (boleto), Pukapukara (boleto)

 

ii) Vale Sagrado, 04/09 (início 8h20 - ficamos em Ollantaytambo pois iríamos pegar o trem para Águas Calientes) - 35 soles / pessoa

 

Atrações: Mercado de Pisac, Ruínas de Pisac (boleto), Urubamba (apenas para almoço, não incluso), Ollantaytambo (boleto) e Chinchero (boleto, não visitamos por termos ficado em Ollantaytambo)

 

iii) Maras e Moray, 05/09 (início 08h50 - término 14h30) - 25 soles / pessoa - OBS: apesar de ser pouco citado por aqui, recomendo muito que o façam.

 

Atrações: Povoado de Moray, Moray (boleto) e Salinas de Maras (10 soles / pessoa)

 

O Boleto Turístico (130 soles / pessoa) dá o direito de entrada em 16 atrações, a saber: Moray, Centro Qosqo de Arte Nativo, Monumento Pachacuteq, Museo de Arte Popular, Museo Histórico Regional, Museo Municipal de Arte Contemporâneoi, Museo Sitio de Qoricancha, Pikillacta, Tión, Saqsayhuamán, Q'enqo, Pukapukara, Tambomachay, Chinchero, Pisac, Ollantaytambo. Compramos o nosso no próprio Museo Histórico Regional (Calle Heladeros).

 

Depois de fechado os passeios fomos dar mais uma andada pela cidade, fizemos câmbio em um Interbank (há dezenas de casas de câmbio na Plaza de Armas, mas algumas que não passam nenhuma confiança) e jantamos no Pucara Café Bar (Calle Plateros). Local bem agradável, com uma boa comida e um macarrão ao pollo delicioso. Pagamos 52 soles em 2 pratos individuais, mais bebida e café. Ao redor da Plaza de Armas os restaurantes são um pouco mais caros, mas afastando-se podem ser encontradas opções mais baratas.

 

20111015150935.JPG

Plaza de Armas à noite

 

03/09 - Cusco (City Tour)

 

Pela manhã andamos mais pela cidade e fomos ao Museo Histórico Regional utilizando o boleto turístico, alem de aproveitamos para comprarmos nossos fleeces na the North Face (209 soles no masc. e 240 soles em um feminino, ambos de excelente qualidade!). Ao lado da igreja La Compañia há um tipo de mercado popular onde podem ser compradas lembranças e também uma oportunidade para conhecer o artesanato local. Neste dia, antes do início do City Tour almoçamos em um restaurante localizado na Av El Sol (Trattoria Adriano) especializado em massas e frango (sempre), mas com a comida não muito boa. Para fins de planilha de gastos, total de 49 soles em 2 pratos e bebidas.

 

Às 13h40 encontramos a guia em frente a Catedral para darmos início ao City Tour. Como já citei acima, o 1º ponto é a Catedral da cidade onde a entrada não está inclusa no boleto...a entrada não é obrigatória mas nós decidimos entrar para conhecer a igreja (proibido tirar fotos no interior). Depois descobrimos que nos horários de missa a entrada é livre e pode ser uma oportunidade para conhecer a igreja sem ter que pagar a entrada. A construção da igreja durou mais de 100 anos (!!!!) e seu interior é fantástico.

 

Depois fomos andando até o templo Qorikancha (Templo do Sol) que foi construído durante a época do 1º imperador Inca (Manco Capac) com a função de ser um observatório e templo religioso, mas que foi destruído pelos espanhóis para construção do convento de Santo Domingo em seu lugar. Entretanto, ainda é possível observar dentro do monastério as fundações características da civilização inca e este sem dúvida é a maior atração do local.

 

20111015154142.JPG

Janelas alinhadas e nenhuma argamassa

 

20111015154417.JPG

Pátio do Convento

 

20111015154748.JPG

 

Em seguida, partimos no minibus da Eco Tours para as ruínas de Saqsayhuamán que foi construída nos arredores de Cusco e de onde pode-se ter uma bela visão panorâmica da cidade. De acordo com a explicação do guia há uma grande controvérsia em relação ao verdadeiro objetivo do local...uma fortaleza militar ou um templo para adoração do Deus Sol....bem, independente da origem os muros extensos com as rochas descomunais e perfeitamente talhadas são de impressionar. :o

 

20111015161059.JPG

 

20111015160614.JPG

 

20111015160752.JPG

 

20111015160858.JPG

 

20111015161931.JPG

Tem uma lhama aqui

 

20111015162819.JPG

Estádio do Cienciano ao fundo...o Flamengo ganhou aqui de 3 x 0 na Libertadores de 2008!

 

Ainda visitamos as ruínas de Q'engo (labirinto de rochas e canais onde a maior atração é uma imensa rocha onde no seu interior havia uma mesa de sacrifícios) e Tambomachay (culto à água, várias ruínas com aquedutos e canais onde a história diz que se tratava de um local de descanso dos deuses incas)...em Pukapukara eles só pararam para dizer que passamos por lá, mas já estava praticamente escuro e não dava para ver mais nada. Depois no retorno para Cusco ainda paramos em uma fábrica/loja com artigos de lã de alpaca para ajudar a desenvolver a economia local, já que o dono era amigo da guia e do motorista....não adianta, o que mais teve nesses passeios era isso....tentar encaixar a visita em uma feira, loja, mercado onde o dono tinha algum parentesco com alguém da agência.

 

20111015165009.JPG

Mesa de Q'enqo

 

20111015165128.JPG

Aquedutos de Tambomachay..."fonte da água da juventude"

 

Ao final do dia jantamos na pizzaria Pacha Mamma (Calle Plateros) e pagamos 43 soles em uma pizza gigante mais bebida...recomendo.

 

04/09 - Vale Sagrado dos Incas

 

Neste dia fizemos o check out logo cedo e deixamos nossas mochilas no depósito do hostal, visto que ficaríamos em Ollantaytambo no passeio do Vale Sagrado e retornaríamos apenas no dia seguinte à noite. Tranquilão deixar as mochilas, nenhum problema em relação à isso... ::cool:::'> Encontramos o grupo em frente a Catedral e partimos primeiramente para Pisac.... Primeiro paramos no mercado de artesanato de Pisac (apenas aos domingos) antes de chegarmos propriamente as ruínas. A vista que temos das montanhas e vales ao redor das ruínas do centro arqueológico de Pisac são simplesmente sensacionais...também se destacam as terraças descomunais utilizadas para agricultura e um pequeno "cemitério" em formato de caverna nas montanhas que circundam as ruínas. Não deixem de levar protetor solar e água pq é totalmente descampado e o sol castiga durante o trajeto até o templo do sol (imensa escadaria até o topo de uma montanha).

 

20111015172927.JPG

 

20111015173045.JPG

Mercado de Pisac

 

20111015173335.JPG

Terraças das ruínas de Pisac

 

20111015173614.JPG

Vale Sagrado...vista descomunal

 

20111015173727.JPG

Cavernas nas montanhas...cemitério inca

 

Logo após, já era 13h00 quando seguimos para Urubamba para almoçarmos. Dentro do ônibus haviam pessoas que haviam contratado o passeio por outra empresa que sub-contratou a Eco Tours (uma zona) e para estes estava incluso o almoço, desta forma para estes já estava certo um restaurante dentro da cidade. Para os demais (nosso caso) eles indicam um tal de El Mazed (buffet por 30 soles / pessoa com direito a sobremesa, e bebidas a parte) mas fica-se livre para pesquisar outras opções desde que esteja no local marcado em 50 minutos. Almoçamos no indicado mesmo por eles e ficamos aguardando o retorno do bus para seguirmos enfim para Ollantaytambo.

 

Aproximadamente às 15h30 chegamos em Ollantaytambo...estava lotado, não sei se porque era um domingo mas olhando para aquela escadaria toda não parava de sair gente de tudo quanto é lugar. Uma pequena explicação da guia na entrada das ruínas e demos início à subida pelas terraças das ruínas até alcançar o topo e ter uma mais uma vista linda do Vale Sagrado dos Incas...as ruínas ficam encravadas entre 2 montanhas, olhar a cidade lá de cima é incrível! Assim como Pisac, todas as características das construções incas são facilmente perceptíveis...aquedutos, terraças agrícolas, rochas imensas incrivelmente esculpidas e nenhuma argamassa!

 

20111015220818.JPG

Entrada das ruínas de Ollantaytambo

 

20111015221218.JPG

Peregrinação pelas escadarias

 

20111015221353.JPG

Ruínas com o Vale Sagrado ao fundo

 

20111015222407.JPG

 

Enquanto o grupo partiu para Chinchero ficamos mais um pouco no parque tirando mais algumas fotos e por volta das 17h30 saímos para comer alguma coisa na praça principal da cidade (5 minutos das ruínas) e acessar a internet (o Flamengo tinha perdido para o Bahia no RJ, pqp!). Logo após, caminhamos cerca de 10 minutos até a estação de trem e às 19h embarcamos no trem Expedition da Peru Rail rumo a Águas Calientes. Conforme já citei acima, as passagens já haviam sido compradas antecipadamente e sugiro que o façam pois o trem estava lotado. Chegamos por volta das 20h45 e tinha um cara do Pirwa B&B esperando a gente para nos levar ao hostal...apenas desci para comprar água e biscoitos para o dia seguinte (altamente recomendado pois dentro do parque de Machu Picchu realmente tudo é extremamente caro!).

 

20111015224701.JPG

 

20111015224614.JPG

 

Pirwa B&B (Tupac Yupanqui Street, S/N)

Valor diária: US$ 35 (quarto matrimonial com banheiro privativo) - 1 diária

Avaliação: ::cool:::'> Não deu muito tempo de avaliar o hostal, serviu apenas para dormirmos e sairmos cedo para pegar o ônibus para MP. Posso apenas citar que é bem perto do local de saída dos ônibus, café da manhã bem fraco.

 

05/09 - Machu Picchu

 

Mesmo já tendo o ingresso para HP, acordamos às 5 da manhã para chegarmos no parque quando estivesse abrindo (abre às 6h) já que tínhamos lido que o nascer do sol de dentro do parque é lindo (sem contar que os turistas costumam lotar MP com o decorrer do dia, queríamos tirar as fotos com mais calma e sem tanta gente). Tomamos café rapidamente e às 5h50 já estávamos dentro do ônibus que sai de Águas Calientes para subir até MP (valor US$ 15,50 ida e volta e saída da avenida Hermanos Ayar, a principal de Águas Calientes e que acompanha o rio Urubamba) chegando por volta de 6h20. Uma pequena fila na entrada, entramos e logo surge a fantástica visão da ruínas de MP! Sensação indescritível! E como bem dito, o sol nasce de frente para a cidade de MP e esta vai se iluminando gradativamente... uma imagem inesquecível na cidade perdida dos incas... muito feliz de estar realizando um sonho. As fotos falam por si...

 

20111016194915.JPG

Pequena fila na entrada...

 

20111016195029.JPG

Foto clássica e inesquecível

 

20111016195147.JPG

 

20111016195301.JPG

 

20111016195345.JPG

 

Na entrada do parque é possível pegar um mapa que possui algumas rotas e as atrações principais de MP. Decidimos por não pegar o serviço de guia (eles ficam na entrada) porque queríamos curtir a cidade no nosso tempo, ficar sentado simplesmente sem fazer nada admirando a paisagem, ou seja, queria ficar livre no meu tempo. Desta forma, tiramos bastante foto e caminhamos pela cidade até perto de 10h. Nesta hora, minha esposa decidiu que não iria subir HP porque estava receosa em relação a altitude e ficaria lá embaixo me esperando. Desta forma, deixei minha mochila com ela e 10h10 cheguei no portão de controle para subir HP....estava uma fila enjoada também e nesta hora o sol já estava começando a castigar...exatamente às 10h40 passei pelo portão e iniciei a subida rumo ao topo da montanha. A subida é meio pesada, ainda mais com sol e calor....levem bastante água e um boné (não esqueçam de repelente também...eu fui de calça mas quem estava de bermuda estava com a perna totalmente encalombada). Mas estava me sentindo bem, animado e cheguei lá encima em 40 minutos. No topo encontrei um grupo de brasileiros de SP que tinha uma bandeira do Brasil e que me emprestaram para tirar uma foto...ficou maneira.

 

20111016201133.JPG

Posto de controle e HP ao fundo

 

20111016201723.JPG

Subida puxada

 

20111016202810.JPG

Mas recompensado pela vista...maneira a estrada que leva até MP

 

20111016202239.JPG

Só faltou a bandeira do Flamengo

 

20111016202328.JPG

 

Depois das fotos, tava na hora de descer...os degraus são pequenos, apertados e é bom descer com calma. Às 12h10 passei novamente pelo posto de controle, missão cumprida em subir HP! Encontrei minha esposa, tiramos mais algumas fotos mas o parque já estava lotado e o calor tava brabo....pegamos o ônibus de retorno às 13h e em 25, 30 minutos estávamos novamente em Águas Calientes. Como o trem de retorno para Cusco era somente às 16h43, deu tempo de almoçar tranquilamente em um restaurante localizado às margens do Rio Urubamba (El Retama...sugiro o brochete de carne de alpaca...muito bom! Gastamos 60 soles em 2 pratos com 2 bebidas) e depois demos uma andada pela cidade (visitem a praça principal com o monumento ao imperador inca Pachacutec) e compramos umas lembranças no mercado anexo à estação de trem.

 

20111016205215.JPG

Praça principal com o Inca Pachacutec

 

20111016205316.JPG

Rio Urubamba

 

A viagem para Cusco atravessa todo o Vale Sagrado e durante a maior parte do trajeto acompanhamos o Rio Urubamba...muito bonito também. Quando compramos a passagem não se pode escolher o assento, torça para ficar ao lado direito!

 

20111016205911.JPG

Vista do trem

 

Chegamos na estação de Poroy às 20h15 (Poroy é um distrito da província de Cusco e fica a cerca de 25, 30 minutos desta) e logo na saída da estação ficam milhares de taxistas se engalfinhando pelos turistas que chegam no trem....escolhemos um que pareceu mais confiável e tinha um carro com o letreiro de táxi encima (evitem os que simplesmente colam um adesivo de táxi no carro, muitos são carros particulares que tentam se passar por taxista) e negociamos a corrida...começou em 35 e terminou em 25 soles...como já estávamos cansados e com fome, aceitamos e descemos na Plaza de Armas para jantarmos (Don Marcelo, especializado em massas e fica na Plaza de Armas - 20 soles o prato de massa) antes de voltarmos para o mesmo Amaru Hostal I que havíamos deixado nossas malas. Fim de dia, MP realizado!!

 

06/09 - Cusco (Maras e Moray)

 

Último dia em Cusco (à noite pegaríamos o ônibus para Arequipa)! Fizemos nosso check out no hostal e às 8h50 estávamos mais uma vez em frente a Catedral para encontrarmos o grupo do passeio em Maras e Moray. Claro que antes de chegarmos no primeiro ponto que era em Moray (cerca de 70 km de Cusco) paramos em uma feira de artesanato onde podia observar o processo de fabricação de casacos/luvas/gorros com lã de alpaca... o guia tentou empurrar uns produtos mas ninguém comprou qualquer coisa. Partimos para Moray, um impressionante sítio arqueológico com uma cratera discomunal onde terraças agrícolas em formato circular podem observadas e que lembra muito aqueles filmes de ficcção científica onde o formato deixado no chão parece o de discos voadores...rs. Parece um grande anfiteatro na verdade. Vale a pena descer até o círculo de menor diâmetro lá embaixo, a visão é foda.

 

20111016223559.JPG

 

20111016223727.JPG

 

Depois partimos para as salinas de Maras (Marasal S.A. - entrada: 5 soles / pessoa), milhares de pequenas "piscinas" em uma encosta em formato de terraças onde a água do lençol freático (quente e salgada) fica aprisionada nas piscinas e evapora com o calor de maneira que o sal se cristaliza e permanece depositado nestas áreas. O que mais impressiona é a quantidade de piscinas que perdemos de vista nesta encosta (ao final temos o Vale Sagrado dos Incas). Cada família da região é responsável por um determinado número de piscinas e dali eles tiram seu sustento extraindo e posteriormente vendendo o sal através desta cooperativa (Marasal S.A)...

 

20111016225459.JPG

Salinas fotografadas da estrada

 

20111016230059.JPG

 

20111016225426.JPG

 

Chegamos em Cusco por volta das 15h, almoçamos naquele mesmo Pucara Café do 1º dia e em seguida pegamos nossas mochilas no Amaru Hostal para seguirmos para a rodoviávia. Pegamos o bus das 20h da Cruz del Sur para Arequipa (categoria Cruzero Suite) pagando 45 dólares por pessoa. Viagem tranquila, excelente empresa (apesar do valor ser maior que o da maioria)....sem dúvida foi o melhor trecho de viagem que fizemos. Só ressalto aqui que o ônibus que sai as 20h30 (categoria Cruzero, 10 dólares a menos que o anterior) chegou 5 min depois do nosso em Arequipa...daria para ter economizado 10 dólares, rs.

 

07/09 - Arequipa

 

Chegamos em Arequipa às 6h da manhã (praticamente 10 horas de viagem) e comprei logo a passagem da Julsa para Puno (30 soles / pessoa no 1º piso (cama) e 25 soles / pessoa no 2° piso (semi-cama)). Depois pegamos o táxi direto para a posada San Juan que havíamos reservado previamente. Como ainda estava cedo, achamos que só poderíamos deixarmos nossas mochilas e ficarmos andando até o horário do check-in. Entretanto, liberaram nossa entrada e foi possível dar uma descansada e tomarmos um banho antes de conhecermos a chamada "ciudad blanca".

 

Posada de San Juan (Calle San Juan de Dios, 210)

Valor diária: S/ 85 (quarto matrimonial com banheiro privativo)

Avaliação: ::cool:::'> Excelente localização (2 minutos da praça de armas, catedral), mas o café da manhã é muito fraco. Também possui 2 computadores com internet liberada e WI-FI que nunca funcionava rs.

 

Pois bem, logo que saímos partimos logo para fecharmos o Cânion de Colca (2D/1N, sem trekking) e seguindo a indicação aqui do mochileiros fomos direto na Eco Tours (Calle Jerusalé, 409) e na Colca Trek. No caminho pela Calle Jerusalen existem diversas agências, algumas com preços no cartaz o que dava para ter uma idéia de preço. Na Eco Tours fechamos o Cânion por 90 soles / pessoa, incluindo transporte de ida e volta, guia e hospedagem no hostal Colca Samana (este é o pacote mais barato, o preço vai aumentando conforme o tipo de acomodação que você deseja). Vale ressaltar que o hostal é fraco, praticamente uma casa adaptada para receber os hóspedes mas para apenas 1 noite tá valendo.

 

Fechado o passeio, saímos para conhecermos a cidade. Arequipa é linda, uma cidade muito legal e com uma visão do vulcão El Misti de qualquer ponto que se olhe. Fomos inicialmente na Igreja e Complexo de San Francisco e logo depois na Catedral. Esta se localiza na Plaza de Armas (entrada 10 soles / pessoa e mais quanto você achar devido para os guias... é obrigatório a entrada com guias) e assimo como a de Cusco é impressionante a imponência e a arquitetura dentro da catedral (sem contar a vista lá de cima). Vale a pena a visita.

 

20111204190900.JPG

Plaza de Armas

 

20111204212645.JPG

Catedral

 

20111204190127.JPG

Catedral

 

20111204190536.JPG

Plaza de Armas vista da Catedral

 

Para almoçar, recomendo o Antojitos de Arequipa! Se trata de um restaurante tradicional peruano que fica em frente a Iglesia de La Compañia com preço de 10 soles / pessoa o menu (entrada + prato principal + sobremesa). Comi uma batata cozida recheada com carne moída e de sobremesa um arroz doce show de bola... Esse Antojitos também é muito famoso na cidade por vender doces, chocolates, biscoitos....está espalhado por toda a Arequipa.

 

Logo depois do almoço fomos na Iglesia e complexo de La Compañia e logo depois ao Museo Santuarios Andinos (15 soles / pessoa), onde se localiza a Juanita (múmia de uma menina que foi sacrificada em homenagem aos deuses incas e que posteriormente foi encontrada no Vulcão Ampato por uma expedição em 1995 ainda em excelente estado de conservação). No Museu os horários de entrada dos grupos são de 20 em 20 minutos e assim como na catedral, existe uma guia que vai nos acompanhando por todo o percurso e ao final você pode dar de propina aquele valor que julgar adequado. Saindo dali fomos direto para o Monasterio de Santa Catalina (35 soles / pessoa + guia (opcional)) que também vale muito a pena conhecer em Arequipa. Assim como na Catedral, há uma espaço superior onde é possível tirar umas fotos bem legais com El Misti ao fundo, além de claro conhecer o gigantesco monastério (como eles dizem, uma cidade dentro da cidade).

 

20111204213026.JPG

Complexo de La Compañia

 

20111204212946.JPG

Monastério

 

20111204212845.JPG

Monastério com El Misti

 

Na Paseo Mercaderes há diversas lojas de câmbio e um pequeno shopping só com lojas de alimentação: KFC, Pizza Hut, Burger King, Starbucks...excelente, rs (para quem gosta é claro!). Logo depois de jantarmos, demos mais uma andada na Plaza de Armas que fica ainda mais bonita à noite e já era hora de dormir depois do dia dedicado a conhecer Arequipa.

 

20111204214556.JPG

Plaza (à noite)

 

08/09 - Arequipa/Chivay

 

Fizemos check-out logo cedo (as mochilas ficaram, fomos somente com as de ataque) e esperamos quase 1 hora até que a van da agência chegasse, o que já me deixou meio ressabiado. Porém, o único problema que aconteceu foi esse mesmo...fora isso, saiu tudo tranquilo no passeio do Cânion de Colca pela Eco Tours. Partimos rumo a Chivay (onde dormiríamos para no dia seguinte irmos ao Cânion logo cedo) que fica cerca de 90 km por volta das 9h40 e paramos em diversos momentos para tirarmos algumas fotos....no trajeto chegamos até 5000 metros de altitude, portanto não esqueçam da água, tomar um chá de coca pela manhã...é bom não arriscar para não ter problemas durante o passeio ::cool:::'>

 

20111204233848.JPG

1ª parada

 

20111204234018.JPG

 

 

20111204234147.JPG

Altitude no Mirador de Los Volcanes

 

20111204234612.JPG

Mirador de Los Volcanes (entre El Misti e Chachani rs)

 

20111204234744.JPG

Chivay da estrada

 

20111204235424.JPG

Chivay

 

20111205000503.JPG

Hostal....bem caído

 

Ao chegarmos na entrada de Chivay paramos em um restaurante para almoçar (não incluso no valor) e logo em seguida a agência encaminha para a hospedagem de cada um (chegamos por volta das 15h30h). Às 17h retornam para buscar aqueles que querem ir nas Águas Termales Las Caleras (10 soles para tomar banho e 5 soles para visitar), é interessante porque estávamos no final da tarde e o frio tava aumentando. Porém, as piscinas são pequenas e das 5 piscinas do parque, 2 esavam interditadas. Retornamos para o hostal e decidimos não acompanhar a agência no jantar com danças típicas que eles encaminham o grupo na parte da noite (também não incluso). Como estávamos perto do minúsculo centro de Chivay, ficamos pelo hostal mesmo e fomos jantar ali por perto e dar uma olhada na internet. Tava frio pra cacete esta noite!!! ::Cold:: (mas nada perto do que ainda estava por vir...)

 

20111205000325.JPG

Baños Termales

 

Somente como informação, dando uma andada por Chivay achamos a empresa que faz Chivay - Puno direto. É a 4m-express (http://www.4m-express.com) com saída rumo a Puno a partir das 13h30. Neste caso, não precisaríamos ter voltado para Arequipa para seguirmos para Puno. Vale a dica.

 

08/09 - Cânion de Colca/Arequipa

 

Às 6 da manhã ( ::Cold:: , não esqueçam dos casacos!!!) a agência já estava passando no hostal em Chivay para seguirmos para o Cânion de Colca (o cânion mais profundo do mundo!) para tentarmos observar os condores (quando estava planejando a viagem li que os condores depois das 8h já não aparecem mais....não sei se demos sorte mas chegamos lá por volta das 8h40 e conseguimos observá-los tranquilamente ::otemo:: ). Antes de pegarmos a estrada, paramos em Yanque para conhecermos o povoado e deu para tirar umas fotos com um condor na praça principal do povoado.

 

20111211192717.JPG

 

Durante o trajeto paramos umas 2x para tirarmos algumas fotos do Vale de Colca...a paisagem é realmente descomunal. Repetindo a dica do Guia Criativo para o viajante independente, procure se sentar no lado direito do veículo....desta forma você poderá durante o caminho acompanhar todo o Vale. Depois de um certo trecho na estrada parece uma procissão de vans, jeeps, ônibus rumo ao mirador cruz del condor.... Uns 10 minutos antes de chegarmos ao destino final, já conseguimos avistar um condor que parecia estar acompanhando os veículos na estrada....impressionante! Já no Mirador, é disputar com os milhares de turistas as melhores posições para conseguir uma boa fotografia do condor sobrevoando.....(confesso que tive dificuldades em conseguir fotograr em pleno vôo com minha máquina digital comum, rs). O lugar é incrível, vale mto a visita...os rasantes dos condores no pessoal é sensacional....vc escuta aquele "ooohhhhhhh"....

 

20111211194655.JPG

Vale de Colca

 

20111211194813.JPG

Vale de Colca

 

20111211195207.JPG

Vale de Colca

 

20111211195340.JPG

 

20111211195558.JPG

 

20111211195708.JPG

 

20111211200215.JPG

 

Saímos por volta das 10h da manhã, almoçamos novamente em Chivay e após algumas paradas chegamos em Arequipa por volta das 15h. Como teríamos um trajeto pesado pela frente (ônibus para Puno à noite, isla de Uros e ônibus para Copacabana) negociamos na Posada San Juan por mais 20 soles reabrirmos a diária e ficarmos até 22h. No início da noite jantamos, demos mais uma andada por Arequipa e seguimos para a rodoviária para pegarmos o ônibus das 23h da Julsa para Puno....uma dica: utilizem o banheiro da rodoviária pq o do ônibus é bizarro. Mesmo no 1º andar onde é mais cara a passagem (poltrona cama) é logo avisado no início da viagem que o banheiro só deve ser utilizado como "urinário" e mesmo assim é dose.... ::bruuu::

 

09/09 - Puno/Copacabana

 

Paramos por volta das 4h da manhã em Juliaca e às 5h10 chegamos em Puno. Não deixem para sair do ônibus no final pq para recolher a bagagem é uma zona...cada um vai pegando a sua, ninguém confere ticket e tudo isso no escuro...portanto, não dêem mole com as bagagens neste momento. Como o Lico bem afirmou, ao entrar na rodoviária milhares de pessoas vão nos cercando oferecendo hospedagem, isla de Uros, Taquilles, passagens etc. A dica que segui foi ignorar e dirijir-se para o 2 ºandar onde já existem algumas lanchonetes abertas...tomei um café da manhã com calma e depois desci para negociar com mais calma. Desta forma, fechei com a Titicaca Tours o passeio na isla de Uros (saída para Uros 9h30 e retorno 12h30) + ônibus para Copacabana (saída 14h30) por 20 soles / pessoa...deixamos as mochilas na agência e demos uma andada nas cercanias da rodoviária para passar o tempo....uma "mensagem de boas-vindas" pode ser vista logo na saída da rodoviária.... ::lol4::

 

20111218234653.JPG

 

As diversas agências saem do cais da cidade por volta das 9h30 e cada uma segue para uma ilha. Nestas ilhas feitas de totora (um tipo de madeira com propriedades resistentes e que conferem uma flutuabilidade às embarcações, ilhas etc) vivem as comunidades que visitamos ao longo destas 3 horas e conhecemos um pouco mais do modo de vida, cultura, artesanato etc...eu sinceramente achei tudo mto ensaiado, teatral. Em nenhum momento me convenci de que eles realmente moram ali e mto menos que aquelas ilhas são realmente feitas de totora (vimos umas garrafas pet perdidas por lá...rs)...ao final, eles "convidam" (10 soles / pessoa) que façamos um passeio na embarcação da comunidade até uma outra ilha onde todas as agências se encontram antes de retornar para Puno... Bom para conhecer e tal, mas entre Puno e Copacabana fico com o lado boliviano do Titicaca (que inclusive é mto mais limpo).

 

20111219001320.JPG

 

20111218235005.JPG

 

20111218235127.JPG

 

20111218235416.JPG

 

Retornamos por volta das 12h15 para o cais de Puno e dali pegamos um táxi para a Plaza de Armas e comemos um lanche rápido antes de retornarmos para a rodoviária.

 

20111218235606.JPG

 

20111218235755.JPG

 

Quando compramos a passagem nos informaram que excepcionalmente naquela dia sairíamos mais cedo (14h) já que estava tendo uma festa na fronteira (Yunguyo) e evitarmos qualquer problema de perdermos o horário da imigração da Bolívia. Pois bem, até lá a viagem foi tranquila (o ônibus vai beirando o Titicaca, para quem puder sente-se ao lado esquerdo do bus). Chegando em Yunguyo percebemos que a festa (tourada no meio da rua, rs....uma corda separava o touro dos espectadores! Simplesmente surreal!) ocorria no pórtico principal da cidade e que havia um palco que impedia completamente a passagem do ônibus.....inocentemente achamos que deveria haver um outro caminho, atalho para que continuássemos viagem.....pura ilusão! A única opção era ficar ali dentro do ônibus até que a festa acabasse...até que o próprio motorista se cansou da espera e chamou os passgeiros do ônibus para empurrar o palco! As fotos não ficaram muito boas mas acho que dá para ter idéia da situação.... ::lol4:: Já foi um cartão de visita inusitado da Bolívia...

 

20111219001146.JPG

 

20111219001223.JPG

 

Copacabana fica cerca de 8 km depois da fronteira.... chegamos por volta das 9h da noite e nos hospedamos no hotel Utama (excelente, recomendado). Era hora de descansar para conhecer a Isla del Sol no dia seguinte.

 

(Continua)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, seu relato tá hiper completo e está me ajudando muito!

 

Muito obrigada, to aqui aguardando a continuação.

 

Valeu daniele.cl! ::cool:::'>

 

Em breve vou completar com Bolívia e Chile para ficar completo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tá ficando excelente!

Vou fazer um trajeto parecido agora em dezembro, dia 26 e estou pegando alguns detalhes do seu relato...

espero que até eu viajar vc poste mais alguma coisinha heheh

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
To amando a leitura!!!! Logo logo posto umas perguntinhas pra vc hihihihihi

 

Valeu carol.lopez!

 

Tô na dívida de terminar este relato (ainda faltam Bolívia e Chile!), tem andado difícil parar para escrever tudo. Mas vai sar, rs.

 

Fique à vontade para qualquer pergunta.

 

Valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eai Quintanilha !?!

vejo que as pesquisas geraram bons frutos, bela trip !!

aguardo o restante, pq eu mesmo já disse q iria fazer outros relatos e ainda ñ consegui e, quero ver esse término heheehe

aquele mural de bem-vindos é hilário kkkkkkk ninguém quis conferir?!?! kkkk

esses acontecimentos inuzitados, como da festa no meio da rodovia, me fez lembrar qdo, antes de ir pra Copacabana, tivemos que esperar os meneiros/protestantes pararem para o almoço

passaram vários dias no atacama, não?!

valeu pelo relato !!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
eai Quintanilha !?!

vejo que as pesquisas geraram bons frutos, bela trip !!

aguardo o restante, pq eu mesmo já disse q iria fazer outros relatos e ainda ñ consegui e, quero ver esse término heheehe

aquele mural de bem-vindos é hilário kkkkkkk ninguém quis conferir?!?! kkkk

esses acontecimentos inuzitados, como da festa no meio da rodovia, me fez lembrar qdo, antes de ir pra Copacabana, tivemos que esperar os meneiros/protestantes pararem para o almoço

passaram vários dias no atacama, não?!

valeu pelo relato !!

 

Fala Pedrada, blz?

A pesquisa realmente foi fundamental para o sucesso da trip, todos vcs me ajudaram bastante! Valeu mais uma vez! A troca de infos aqui no mochileiros é simplesmente fantástica ::otemo:: Tenho que terminar este relato para retribuir esta ajuda para a galera que vai viajar no futuro.

Esses imprevistos fazem parte da trip, são inevitáveis.....agora lembrando fico rindo mas confesso que na hora já estava ficando preocupado :D pois além de atrasar meu planejamento já estava caindo a noite e não acredito que houvesse algum lugar para passar a noite por ali....rs

Ficamos 5 noites no Atacama, valeu mto à pena!

Valeu!! ::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...