Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

nnaomi

8 dias em Foz do Iguaçu e vizinhanças - Parte 1: Foz do Iguaçu

Posts Recomendados

Foz do Iguaçu (DDD 45)

 

Período: 22 a 29/02/2012

Cidades: Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú, Ciudad del Este

 

Foz do Iguaçu é considerada uma das cidades mais cosmopolitas do nosso país devido aos diferentes grupos étnicos residentes na cidade. Estima-se que a cidade abriga cerca de 80 das 192 nacionalidades existentes no mundo.

 

Destino turístico muito procurado por estrangeiros tem como destaque o Parque Nacional do Iguaçu, o qual abrange as Cataratas do Iguaçu que, em tupi-guarani, significa "água grande". A formação geológica data de aproximadamente 150 milhões de anos. De acordo com a vazão do rio, o número de quedas, cujas alturas vão de 40 a 82m, pode variar de quase 300 a menos de 20 na época da cheia. Há 19 grandes saltos, sendo que apenas três (Floriano, Deodoro e Benjamin Constant) estão no lado brasileiro. Dizem que a paisagem mais bonita pertence à Argentina, mas a melhor vista se dá no lado brasileiro, de onde se pode observar o lado argentino. O lado brasileiro proporciona uma bela vista panorâmica, já as passarelas e trilhas do lado argentino oferecem maior proximidade às quedas d'água. Como gosto não se discute, visite ambos os lados e forme sua própria opinião.

 

Outro destaque é a Usina de Itaipu, que em tupi-guarani significa "a pedra que canta", devido ao barulho que as águas faziam ao bater nas pedras da pequena ilha de Itaipu, sobre a qual a usina está assentada.

 

A culinária tradicional da cidade inclui peixes de água doce, com destaque para o dourado e o surubim. O prato típico da cidade é o "Pirá de Foz". Em tupi-guarani, "pirá" significa peixe e a receita original é feita com o peixe o surubim, acompanhando de molho de gengibre, purê de mandioca e arroz com espinafre.

 

Outra característica peculiar é constituir 3 países em um só destino de férias. Devido à proximidade com Ciudad del Leste e Puerto Iguazú, estas podem ser facilmente visitadas a partir de Foz do Iguaçu.

 

Confira abaixo as dicas e e o relato de viagem. Fiquei hospedada em Foz do Iguaçu, de onde parti para conhecer as outras cidades.

 

Obs.: "Outras opções" referem-se às indicações que não foram testadas. ATENÇÃO: não possuo nenhum vínculo com pousada, hotel, restaurante, agência, loja e qualquer outro tipo de estabelecimento divulgado nos meus relatos de viagem. Alguns dos pontos turísticos, bem como alguns estabelecimentos, não foram visitados por mim e as informações foram pesquisadas em guias. Portanto, recomendo que antes de utilizar qualquer serviço, verifique com a secretaria de turismo da cidade, se os dados são atualizados e/ou verossímeis.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Foz do Iguaçu está localizada no extremo oeste do Paraná, na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina. Faz limite com as cidades de Itaipulândia, Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu, além de fazer fronteira com Ciudad del Este - Paraguai e Puerto Iguazú - Argentina. Possui área de 617,71 km2 e população de 256.088 habitantes (dados IBGE 2010). Apresenta clima subtropical úmido, com as estações do ano bem definidas, com verões chuvosos e invernos secos.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Foz do Iguaçu tem fácil acesso por meio de transporte rodoviário ou aéreo. Está localizada a 637 km da capital Curitiba e a rodovia de ligação é a BR 277. Localizada na fronteira, Foz do Iguaçu dista 6,5 km de Ciudad del Este (Paraguai) e 10 km de Puerto Iguazú (Argentina), cidades que também possuem aeroporto.

 

• Rodoviária Internacional de Foz do Iguaçu, Av. Costa e Silva, s/n, a 4,4 km do centro, 3522-2590

• Terminal de Transporte Urbano (TTU) Pedro Antônio de Nadai, Av. Juscelino Kubitschek, 1.310, 3572-1160, http://www.foztrans.pr.gov.br

• Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu (IGU), Rod. das Cataratas, km 16, a 15 km do centro, 3521-4200

 

Transporte Aeroporto/Hotel:

• Ônibus: a linha 120 Parque Nacional passa no aeroporto tanto na ida quanto na volta. Como os outros circulares da cidade, tem roleta, não tem bagageiro, anda lotado, mas o pessoal se vira bem mesmo com mochilas enormes. Dependendo do seu destino pode ser necessário pegar outra linha depois. Faça a integração no TTU, gratuitamente. R$ 2,65 a passagem

• Táxi: tabelado, o preço varia conforme o destino. R$ 45,00 para ir ao centro

 

Transporte Foz do Iguaçu/Parque Nacional do Iguaçu:

• Ônibus: a linha Parque Nacional que passa no aeroporto, vai até o parque. Se informe sobre o ponto mais próximo do seu hotel para pegá-lo. Conforme a localização pode ser necessário pegar um ônibus até o TTU e depois a linha para o parque. Paga-se apenas uma passagem, a integração no terminal é sempre gratuita. R$ 2,65 a passagem

 

Dicas de transporte:

• há quem opte por aluguel de carro, mas a maioria das atrações pode ser visitada através do uso de transporte coletivo, inclusive em Puerto Iguazú e CDE

• verifique se o contrato do aluguel de carro permite a circulação pelos países vizinhos, antes de ir a Puerto Iguazú ou CDE

• não é recomendado ir de carro ao Paraguai, aconselham a deixá-lo num dos estacionamentos próximos à ponte, em Foz do Iguaçu ou no estacionamento do Shopping del Este, ao lado da Aduana

• verifique as exigências legais para entrar na Argentina, como carta verde (seguro internacional), segundo triângulo, cambão (cabo de aço pequeno para reboque) e estojo de primeiros socorros. Dizem que usualmente em Puerto Iguazú essas exigências são relevadas, mas o que ocorreria em caso de acidente ou roubo?

• informaram que aos finais de semana, os ônibus circulam com intervalo maior. Programe-se. Para quem tem poucos dias e pretende combinar vários passeios num único dia compensa investir em táxi ou van de agência de turismo, pois o transporte coletivo é mais demorado e consome tempo, que é primordial nesse caso

• é divertido andar de ônibus pela cidade, principalmente na linha Parque Nacional, prepare-se para ver muitos estrangeiros, português é o idioma menos falado, escutará espanhol, inglês, francês, russo, chinês, japonês, árabe, etc. Essa linha passa pelo aeroporto e anda frequentemente lotada, mas os mochileiros de diversas nacionalidades se viram bem mesmo com mochilas enormes. A integração no TTU com outras linhas é feita gratuitamente. A linha internacional Puerto Iguazú também fica lotada de mochileiros estrangeiros, bem como o El Práctico Cataratas, que é caminho para várias hospedagens. Agora se quiser ver brasileiros pegue a linha internacional para CDE e passeie pelo Paraguai, só dá brasileiros. No dia em que peguei, o ônibus não foi cheio

• praticamente todos os atrativos turísticos podem ser alcançados de ônibus, inclusive o Templo Budista, mas é aconselhável ir de táxi, devido a ficar em bairro mais isolado. Aproveite o dia do passeio em Itaipu e depois de visitar a usina pegue um táxi de Itaipu ao templo, é mais perto e fica mais barato do que partir direto do centro. Não tem ponto de táxi em Itaipu, mas sempre tem taxistas que trazem turistas e ficam esperando lá em frente

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A cidade tem movimento intenso o ano todo por conta de muitos eventos como congressos e workshops que são realizados. É tido como o segundo principal destino dos estrangeiros e conta com a terceira maior rede hoteleira do país.

 

Como a atração principal é as cataratas, os turistas podem se orientar pelo nível d'água das quedas. Cada ano pode ser suas particularidades dependendo do regime de chuvas, mas usualmente a primavera e o verão são chuvosos com mais vazão de água nas cataratas e o outono e o inverno são mais secos com nível d'água menor. Com muita água a atração fica por conta da abertura do vertedouro em Itaipu, além do espetáculo da grande vazão das cataratas, no entanto disseram que a vista da Garganta do Diabo fica prejudicada por conta da névoa formada. Se o nível subir muito, algumas passarelas podem até ser interditadas. Na seca, o número de quedas diminui, mas há quem diga que o visual fica mais bonito, inclusive da Garganta do Diabo.

 

Àqueles orientados por eventos, a lista pode ser conferida no site da Prefeitura de Foz do Iguaçu . Mais informações em Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, 3521-1480, [email protected]

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parque Nacional do Iguaçu, Rod. das Cataratas, km 18, a 17 km do centro. Bilheterias diar das 9-17h, estacionamento das 7h30-19h, transporte: primeira partida do Centro de Visitantes às 9h, último retorno do Porto Canoas às 18h30. Cataratas S/A 3521-4400 (telefonista) / 4426 (bilheteria) / Fax 4408, [email protected] / Instituto Chico Mendes 3521-8383 / Fax 8360, [email protected] A empresa Cataratas S/A é a concessionária do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade. O sistema de visitação ocorre por meio de ônibus. Circulam ônibus convencionais e double deck com a parte superior aberta com saídas a cada 15min e última partidas às 17h.

 

• Estação Centro de Visitantes conta com sanitários, fraldário, ambulatório médico, posto bancário, caixa de coleta do correio, telefones públicos, sala para atendimento de guias e operadoras turísticas, loja de souvenir, lanchonete, estacionamento e administração da concessionária

 

• Parada Trilha do Poço Preto:

- Trilha do Poço Preto, trilha de 9 km. Duração: meio dia com saídas previstas a cada hora. O Poço Preto abriga uma estrada rústica que passa por 3 córregos até chegar ao rio Iguaçu. O passeio começa em uma passarela suspensa de 320m, seguida da trilha, que pode ser feita a pé ou de bicicleta (convencional ou elétrica), com acompanhamento de guias bilíngues. Há também opção do passeio ser realizado em carreta puxada por veículo motorizado. Ao final da trilha há um pequeno intervalo para descanso. A partir desse ponto, uma ponte pênsil leva a uma trilha rústica de 500m, ao final da qual existe uma “casamata” de 10m de altura, de onde se pode ter uma vista panorâmica da floresta, com destaque para a Lagoa do Jacaré, que concentra grande diversidade de animais aquáticos. Na sequência, o turista navega em um barco bimotor pelo alto do rio Iguaçu, passando pelo Arquipélago das Taquaras. A partir deste ponto, o visitante pode passear pelo rio em ducks (caiaques infláveis para 2 pessoas). O retorno é feito pelas corredeiras, com passagem pela Ilha dos Papagaios, onde ao nascer e pôr do sol acontecem revoadas de milhares de papagaios. O desembarque pode ser feito no Porto Canoas ou saindo pela Trilha das Bananeiras. Caminhada de 2 km

 

• Parada Macuco Sáfari:

- Trilha das Bananeiras: 1,6 km passando por lagoas com pássaros de hábitos aquáticos. Duração: 2:30 horas com saídas a cada 30min. Pode ser percorrida a pé ou em carreta puxada a jipe, com acompanhamento de guias. Na sequência, é feito um passeio de barco bimotor pelo rio Iguaçu, até o cais do Poço Preto, onde há uma “casamata” de 10m de altura. Durante a navegação, passa-se pelo arquipélago das Taquaras. Também há a opção de passeios em ducks, pela Ilha dos Papagaios. O retorno é feito pelo Porto Bananeiras ou pelo Porto Canoas, a pé ou em transporte

- Macuco Safári. O passeio de 1h 45min começa no parque, a bordo de uma carreta puxada por jipe por 3 km. Guias apresentam a fauna e a flora. Caminhada de 600m pela trilha conduz ao Salto do Macuco, cachoeira de 20m. Subida pelo cânion do rio Iguaçu em direção à Garganta do Diabo em barcos infláveis bimotores, chegando bem próximo às Cataratas. Das 9-17h30, saídas a cada 10min. Não é necessário reserva

- Rafting (Partindo do Macuco Safari). Duração: 30min. Saídas: a cada 10min. Descida de bote inflável a remo nas corredeiras das Cataratas por 4 km, sendo 2 km de corredeiras com ondas de até 1,5m de altura e 2 km de águas calmas, onde é possível nadar no rio. Seu inicio é próximo as cataratas com uma vista magnífica para as quedas. A aventura começa com um passeio do Macuco Safari, depois é feita a mudança de barco

 

• Parada Trilha das Cataratas:

- Campo de Desafios Cânion Iguaçu, Rod. das Cataratas, km 27,5, Parque Nacional do Iguaçu, 3529-9175 / 6040 (reservas), diar das 9-17h20, [email protected] / http://www.campodedesafios.com.br Oferece arvorismo, tirolesa, rapel, rafting e escalada indoor e em rocha

- Hotel das Cataratas, BR 469, km 28, [email protected], http://www.hoteldascataratas.com

- As trilhas às Cataratas iniciam no mirante em frente do Hotel das Cataratas e se estendem por 1.200m na margem direita do Rio Iguaçu com a companhia de borboletas, quatis e outros pequenos animais. Pode-se descer a pé ou de elevador. Se optar a descer a pé é um passeio pela mata com diversos estágios para contemplar as quedas, até chegar às passarelas que conduzem até bem próximo da Garganta do Diabo

- Espaço Naipi, 2 elevadores panorâmicos para 15 pessoas com 27m de altura, deck para contemplação das Cataratas, loja de souvenir, banheiros e quiosques

 

• Estação Espaço Porto Canoas: Deck sobre o rio Iguaçu com vista da parte superior das Cataratas. Praça de alimentação com lanchonete, cafeteria e o Restaurante Porto Canoas (12-16h, 3521-4443, [email protected]). Lojas de souvenir

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Complexo Turístico de Itaipu, Av. Tancredo Neves, 6702, a 12 km do centro, 3520-6988 / 6398 / 6676 / 6999 / Fax 6622 / 0800 645 4645, [email protected], [email protected] Horário de visitação: Panorâmica: diariamente às 8h, 9h, 10h, 14h, 15h e 15h30. Especial: diariamente às 8h, 8h30, 9h30, 10h, 14h, 14h30, 15h30 e 16h. Composto pela Usina, Canal da Piracema, Refúgio Biológico Bela Vista e Ecomuseu. Para ir até o Centro de Recepção de Visitantes de Itaipu: excursões de hotéis e agências ou linhas de ônibus Vila "C" Norte ou Vila "C" Sul, que partem do TTU e levam 30min. Para voltar ao centro, peça informação na barreira da usina onde pegar o ônibus, pois na maioria das vezes eles passam num trevo próximo e não na entrada da usina

 

• Circuito Especial: visita ao interior da barragem, monitores bilíngües, exibição de um filme sobre Itaipu e ônibus com água a bordo. Duração de 2h30min. 1ª parada – Estação Mirante Central e Painel do Poty: visão panorâmica da barragem e do vertedouro. 2ª parada – Estação Barragem de Concreto: no alto da barragem onde estão localizadas as comportas de captação de água para as unidades geradoras, tem-se uma visão privilegiada do reservatório da usina e do Rio Paraná. 3ª parada – Estação Catedral: no interior da barragem, arquitetura côncava, condutos (enormes “tubos” brancos) por onde escoam até 700 mil litros de água por segundo, ou metade da vazão das Cataratas do Iguaçu em cada um deles e o antigo leito do Rio Paraná. 4ª parada – Estação Edifício da Produção: equipamentos, inclusive as unidades geradoras. 5ª parada – Estação Sala de Comando Central: técnicos controlam a operação da usina por meio de computadores e painéis eletrônicos. Uma faixa amarela no chão da sala representa a fronteira entre Brasil e Paraguai, que é simbólica, já que a usina pertence aos dois países. 6ª parada – Estação Canal de Fuga: observa-se a água que passou pelas turbinas retornar ao Rio Paraná, seguindo seu curso natural. 7ª parada – Estação Galeria: trabalhadores que andam de bicicleta ou carrinhos elétricos dão a dimensão dessa galeria, que possui 1 km de extensão. Pode-se visualizar as tampas das 20 unidades geradoras.

 

• Visita Panorâmica: a partir do mirante central, de onde se observa em destaque a barragem e o vertedouro. A visita é feita em ônibus da Itaipu (para visitantes particulares) ou em ônibus de turismo, para quem fizer parte de excursões. Antes da saída é exibido um documentário sobre Itaipu. A duração é de aproximadamente 1 hora e 30min. Há a opção de fazer a Visita Combinada Usina-Ecomuseu, que inclui uma passagem pelo Ecomuseu após a usina, por conta própria, ou então a Visita Combinada Usina-Refúgio Bela Vista, que prevê 2 km de caminhadas por uma trilha ecológica do Refúgio Bela Vista

 

• Iluminação da Barragem, sex e sáb, às 20h e às 21h (horário de verão). Deve-se reservar o ingresso antecipadamente. Show de luzes, sistema de sonorização e telas de projeção para exibição de um filme sobre a construção de Itaipu, com duração de 6min. Ao lado do Mirante Central, o Painel do Barrageiro, obra de Poty Lazzarotto

 

• Vertedouro serve para escoar a água em excesso que chega ao reservatório durante o período de chuvas, entre os meses de dezembro e fevereiro. A vazão do vertedouro de Itaipu é equivalente a 40 Cataratas do Iguaçu. Esse dilúvio despenca de um tobogã de 30m para formar um regurgito de 10m e, finalmente, voltar ao leito rochoso do Rio Paraná, a 40m de profundidade

 

• Canal da Piracema com 10 km de extensão liga o Rio Paraná, no trecho adiante da usina, ao reservatório para permitir a migração dos peixes rio acima. Observar a passagem dos peixes que tentam chegar ao reservatório. No período da piracema, a migração reprodutiva, que vai de novembro a março, o fluxo é mais intenso. No restante do ano, os peixes migram em busca de alimentos. Eles têm de vencer um desnível de 120m com o auxílio de corredeiras e lagoas. Passam pelo canal inclusive espécies de grande porte. O Canal da Piracema também dispõe de uma raia de águas bravas para a prática de esportes náuticos como rafting e canoagem slalon. A existência de obstáculos naturais (blocos de pedra) e artificiais permite a modulação das correntezas e a realização de competições internacionais. Por enquanto, está disponível apenas a quem faz a Visita Institucional. Futuramente será aberto à visitação turística

 

• Ecomuseu, Av Presidente Tancredo Neves, 6001, Jd Itaipu, a 11,5 km do centro, ter-dom e fer das 8h30-17h30, 3520-5816 / 6668 / Fax 5832 / 0800 645 4645, [email protected] Também é possível fazer a visita integrada Usina / Ecomuseu, com saída às 9h e 14h, há necessidade de agendamento

 

• Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho, Av. Tancredo Neves, 6.731 – PTI, qua-dom, às 9h e às 15h, 3576-7203 / Fax 7183 / 0800 645 4645, [email protected] Planetário e observatório astronômico. O Planetário tem um céu virtual, projetado numa cúpula de 11m de diâmetro e 8m de altura, que simula a visão de um observador em qualquer latitude do planeta Terra e o céu projetado pode ser do passado, do presente ou do futuro. No observatório, que possui uma cúpula de 6m de diâmetro, se pode observar, por meio de quatro telescópios, a Lua, os planetas e aglomerados estelares e algumas galáxias. Conta com biblioteca especializada, auditório e o espaço Universo, onde estão expostos os globos dos planetas do sistema solar

 

• Refúgio Biológico Bela Vista, R. Terezina, 62, Vila C, a 13 km do centro, seg, qua, qui e dom às 8h30, 9h30, 14h e 15h / sex e sáb às 8h30, 9h30, 10h30, 14h e 15h, 3520-5642 / 3575-5059 / 6676 / 6398 / 0800 645 4645, [email protected] Também é possível fazer a visita integrada Usina / Refúgio Bela Vista, com saída às 8h, há necessidade de agendamento. Tem Centro de Recepção de Visitantes, Centro de Educação Ambiental e Turismo, além de diferentes trilhas para visitação e apreciação. Complexo Turístico Itaipu inaugurou um novo roteiro de visitas ao Refúgio Biológico. Agora, o passeio iniciará no Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu, onde os visitantes embarcarão em uma carretinha aberta, que percorrerá toda a área do Canal da Piracema, chegando ao Refúgio. Trilha dos Animais: 1.850m, é possível observar a flora e fauna em viveiros. Trilha Interpretativa Guaimbê: 1.380m, onde pode ser visto o cipó guaimbê, que cresce entrelaçado a árvores de angico gurucaia de aproximadamente 300 anos, 26m de altura e 3,5m de circunferência. Trilha dos Sentidos: 530m, o objetivo é trabalhar os cinco sentidos. Trilha Experiência em Sustentabilidade: podem ser vistas as experiências em ambientes sustentáveis que sejam economicamente viáveis e ecologicamente corretos. Trilha das Águas: 900m, é apresentada o uso da água de maneira sustentável

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Parque das Aves Foz Tropicana, Rod. das Cataratas (BR 469), km 17, a 17 km do centro, diar das 8h30-17h30, 3529-8282, [email protected], http://www.parquedasaves.com.br Possui estacionamento, lanchonete e loja de souvenir. Uma trilha pavimentada de 1 km leva a diversos viveiros de aves. São cerca de 1.100 aves de 140 espécies. Conta com Borboletário, que abriga também diversas espécies de beija-flores e o setor de répteis com cobras e jacarés. Pode-se tirar foto com cobras e araras. Linha Parque Nacional, desça no penúltimo ponto

 

• Passeios de helicóptero: Helisul Táxi Aéreo, Rod. das Cataratas, km 16,5, a 16 km do centro, 3529-7474 (Hangar) / 7327 / Fax 6165, [email protected], [email protected], diar das 9-17h30. São 2 tipos de vôos panorâmicos. Uma opção é o passeio sobre as Cataratas e Parque Nacional do Iguaçu, com duração de 10min. Esse passeio exige o mínimo de 3 passageiros. A segunda opção é o sobrevôo nas Cataratas, Itaipu e Marco das Três Fronteiras, Pontes Internacionais da Amizade e Tancredo Neves e cidade de Foz do Iguaçu, com um tempo de 35min e mínimo de 2 pessoas

 

• Templo Budista, R. Dr. Josivalter Vila Nova, 99, Jd Califórnia ou Porto Belo, a 11 km do centro, 3524-5566, ter-dom das 9h30-17h / Cultos: dom das 9-11h30, [email protected] Visita não precisa ser agendada. Na parte superior do templo, existem cinco estátuas de Buda. O templo possui uma sacada, de onde podem ser avistados o rio Paraná, a Ilha Acaray, a Ponte da Amizade, o centro de Ciudad del Este e parte de Foz do Iguaçu. Em frente ao templo, na parte externa, há uma ampla calçada e, ao lado, 112 estátuas de cerca de 2m, sendo 108 amarelas e 4 maiores. O Buda gigante, com 7m. Linha Porto Belo, verifique qual vai até o templo. É aconselhável ir de táxi

 

• Mesquita Muçulmana, R. Meca, 599, Jd Central, a 7 km do centro, 3573-1126 / 3025-1123, seg-sex das 9-11h30 e 14-17h30, sáb das 9-11h30, [email protected], http://islam.com.br/inicio/ Normalmente a visita não precisa ser agendada, mas é melhor confirmar por telefone. Linha Vila A, Vila C, Ponte da Amizade e desça na Av. JK, na altura do supermercado BIG. Termine o percurso a pé

 

• Recanto dos Cactos, R. Capitão Acácio Pedroso, 625, (entre a Av. das Cataratas e a Felipe Wandscheer) Jd Iguaçu, 3523-2143, diar das 14-18h / 14-20h (horário de verão). O jardim abriga cerca de 1.400 tipos de cactos, há venda de mudas e está aberto à visitação

 

• Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia - CEAEC, R. da Cosmoética, 1.511, Jd Cognópolis, a 8 km do centro, 3525-2652, diar das 8-18h, [email protected] Trata-se de um Balneário Bioenergético que favorece a utilização lúcida das energias conscienciais e o desenvolvimento dos atributos mentaissomáticos devido à sua riqueza ecológica. Ambiente otimizado para o autoconhecimento, possui pelo menos quatro tipos de energias imanentes: aeroenergia, fitoenergia, geoenergia e hidroenergia. O Holociclo, espaço onde é elaborada a Enciclopédia da Conscienciologia, conta com mais de 4.643 dicionários diferentes e 363.900 recortes de periódicos de todo o mundo. A Holoteca, ambiente cultural destinado à pesquisa e exposição de artefatos do saber, possui 596.822 itens, classificados em 275 coleções (tecas). Dentre elas, destacam-se a biblioteca, com 78.638 livros; a gibiteca, uma das maiores da América Latina, com 30.174 exemplares de 22 países; a malacoteca, com 9.152 conchas, além da numismatoteca, com 5.315 moedas e cédulas de diversas épocas e regiões no mundo

 

• Marco das Três Fronteiras, R. Marco das Três Fronteiras, Jd Três Fronteiras, a 6 km do centro, seg-sex, dom e fer das 9-18h30 / sáb das 9-18h, 3527-4221, [email protected] O local dispõe de estacionamento, lanchonete, loja de artesanato, play ground e um mirante para observar os três países fronteiriços, cada qual com o seu marco e suas respectivas cores nacionais e o encontro das águas do rio Iguaçu com o rio Paraná. Linha Porto Meira, verifique qual vai até o Marco das 3 Fronteiras. Não fui lá, disseram que está meio abandonado

 

• Espaço das Américas, R. Marco das Três Fronteiras, Jd Três Fronteiras, 3527-2029, diar das 9-18h, [email protected] No Porto Meira, junto ao Marco das Três Fronteiras. Local onde são realizadas exposições, seminários e outros eventos, principalmente ligados ao Mercosul

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Zoológico Bosque Guarani, R. Tarobá, 875, Jd Festugato, seg das 12-17h / ter-dom das 9-17h30, 3901-3382 / 3377 / 3523-9136, [email protected] Bosque nativo com três lagos, viveiros de aves e outros recintos de animais. Conta com playground e um mini anfiteatro para atividades de educação ambiental

 

• Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) – Campus de Foz do Iguaçu, Av. Tarquínio Joslin dos Santos, 1300, Pólo Universitário, 3576-8100 / Fax: 3575-2733, seg-sex das 8-21h, sáb das 8-12h, [email protected], http://www.foz.unioeste.br A construção foi inspirada nas Ruínas de San Ignácio Mini, que compõem as Reduções Jesuíticas Guaranis, em Missiones, Argentina

 

• Subestação de Furnas, Av Tarquínio Joslin dos Santos, 3555, a 16 km do centro, seg-sex das 8-11h e das 14h30-16h, 3576-5902 / 5903 / Fax 5915 / 3522-1068 / Fax 3386. O passeio é realizado mediante reserva e é isento de taxa de visitação. Dispõe de um Centro de Recepção de Visitantes onde são apresentados filmes técnicos sobre a empresa e o projeto pioneiro desenvolvido por Furnas para transmitir a energia gerada por Itaipu

 

• Lago de Itaipu tem área de 1.350 km2, sendo 770 no lado brasileiro e 580 no lado paraguaio. A profundidade média é de 22m, mas pode alcançar até 170m nas proximidades da barragem. Possui 66 ilhas, sendo 44 na margem brasileira e 22, na paraguaia. Conta com clubes, praias artificiais, ancoradouros, marinas e parques. Passeio no barco Kattamaram

 

• Terminal Turístico Três Lagoas, final da Av João Riccieri Maran, s/n, Três Lagoas, 3577-4122, diar das 8-22h, às margens do Lago de Itaipu, a 20 km do centro. Espaço de lazer com pórtico de entrada, área verde para camping, estacionamento, churrasqueiras cobertas, quiosques, lanchonetes, mirante, ciclovia e pedalinhos

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Cooperativa de Artesanato da Região Oeste e Sudoeste do Paraná (COART), R. Quintino Bocaiúva , 462, Centro, 3523-5518, seg-sex das 8h30-12h30 e 13h30-17h30, sáb das 8h30-12h30, [email protected] Loja, Av. das Cataratas, 2300, Jd.Bourbon, 3523-6787, diar das 15-21h

 

• Centro Artesanal e Turístico de Foz do Iguaçu, Av. das Cataratas, 2.330, Vila Yolanda, 3527-9233, diar das 15-21h, [email protected]

 

• Ruas de Comércio: Av. Brasil e Jorge Schimmelpfeng

 

• Feira Iguaçu, R. Engenheiro Rebouças ou Av. Brasil, 64 barracas comercializam roupas, calçados, brinquedos, artesanatos, bijuterias, produtos típicos e lembranças

 

• Feira Antiquarium, sáb na Av. Republica Argentina, em frente a praça da Bíblia, dom na Av. Juscelino Kubitschek, qua na vila A de Itaipu, próximo ao hospital ministro Costa Cavalcante, das 8-13h. Feira de artesanato, antiguidades, verduras, mudas de plantas e produtos caseiros (pães, queijos, salames, conservas, mel)

 

• Shopping Mercosul, R. Rui Barbosa, 1.032, Centro, 3523-5659, seg-sex das 7-21h, sáb das 7-19h [email protected]

 

• Cataratas JL Shopping, Av. Costa e Silva, 185, 3025-3747. Tem cinema

 

• Iguassu Boulevard, Av. das Cataratas, 1118, Vila Yolanda, 3523-4245, seg-sex a partir das 17h, sáb, dom e fer a partir das 15h, [email protected] Praça de alimentação, salões de festas, cinemas, áreas de jogos e lojas

 

• Supermercados: Super Muffato, Av. República Argentina, 5200, Pq Morumbi, 2102-8200, seg-sáb das 8h30-22h, dom e fer das 8h30-20h / Av. Juscelino Kubitschek, 1565, Centro, 2102-1800, seg-sáb das 8h30-22h, dom e fer das 8h30-20h / R. 24 de Março, 386, Boicy, 2102-1900, seg-sáb das 8h-22h, dom das 8h-20h / Av. Costa e Silva, 185, 2102-6300, diar das 9h-22h, http://www.supermuffato.com.br Valor da compra aparece automaticamente no caixa em reais, dólares, pesos e acho que guarani também

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• horário de atendimento e valor de ingresso mudam constantemente, procurei colocar o dado mais atualizado possível, segundo o site do próprio estabelecimento e/ou informação do PIT de Foz de Iguaçu. Para confirmar as informações é melhor ligar e conversar diretamente com o responsável em questão

 

• o atendimento ao turista funciona muito bem, eles respondem e-mail e disponibilizam 0800. Antes de viajar, pode-se entrar em contato com eles e já ir garimpando informações. Ao chegar lá, passe num dos Postos de Informação Turística (PIT) e pegue um mapa que é bem detalhado

 

• tem alguns passaportes que combinam passeios e alimentação. Veja se existe um que englobe os passeios desejados e faça as contas para ver se o desconto compensa. Confira em http://www.passaporteiguassu.com.br/passaporteiguassu-foz.html

 

• em alguns lugares há desconto (para 3.a idade, estudante, doadores de sangue, titular de conta no Banco Itaú), levar comprovante. Parece que é lei estadual no PR oferecer meia-entrada aos doadores de sangue, mas tem que ter carteirinha. Verificar qual é a carteirinha válida e qual é o órgão expedidor

 

• àqueles que desejam cruzar fronteira, mais especificamente para a Argentina e não têm passaporte e tem RG antigo (mais de 10 anos) é aconselhável providenciar RG novo. Faça isso com bastante antecedência. Um problema no sistema do PoupaTempo em SP atrasou a emissão de documentos e quase fiquei sem meu RG para viajar. Há algumas polêmicas sobre essa exigência, visto que o RG não tem data de validade, mas é preferível tirar nova via do documento a eventualmente discutir com o funcionário da imigração, principalmente se a foto for muito antiga. Carteiras de identificação profissionais e outros tipos de documentos não são aceitos, mas parece que a CNH é aceita para entrada em Puerto Iguazú

 

• Parque Nacional do Iguaçu: peça mapa no guichê. Oferece belo visual panorâmico com menos esforço do que o lado argentino, pois as passarelas são mais curtas. Leve capa e chinelo se não quiser se molhar na passarela da Garganta do Diabo. Leve proteção para a máquina fotográfica também, a maioria se arrisca, mas não recomendo, é muita umidade. Além das caixas estanque para mergulho, mais caras, há bolsas estanque a preços menores e que protegem a máquina. A Passarela da Garganta do Diabo é mais divertida do que panorâmica, pois com tanto vento e névoa, fica difícil admirar a paisagem e tirar fotos. O elevador panorâmico tem um grande congestionamento para subir. Pegue no sentido inverso, pois para descer é vazio e a vista é toda sua. Tome cuidado com os quatis, não coma próximo a eles, não alimente os bichos e não deixe nada dando sopa, se derrubar algo próximo a eles, eles vão roubar. É fácil fotografá-los, pois não são ariscos, muito pelo contrário, chegam bem perto. Eles não são violentos, mas podem te arranhar por causa de comida. Restaurante é caro e o buffet é fraco pelo preço. Leve um lanche, além de economizar, não se perde um tempo precioso de passeio. Lojas de souvenir são muito caras

 

• Passeios/atividades da Agência Macuco Safári são caros, mas acho que vale a pena, uma vez na vida. Só fiz o Macuco Safári. É divertido e a vista das cataratas no nível do rio é diferente do que nas passarelas. O barco vai apenas ao Salto Tres Mosqueteros. O acesso é fácil tanto à parte terrestre quanto fluvial, dá para levar os avôs e as crianças. Achei bem tranquilo. Acho que depende de condições climáticas, do volume de águas das cataratas, mas o Salto Tres Mosqueteros não é muito grande e se há muitas pedras nessa parte do rio eu não vi. Em nenhum momento o condutor fez alguma manobra arriscada e ele se aproximou da queda o suficiente para molhar com os respingos d’água, mas sem imprudência. Leve um saco de lixo grande e/ou embalagem plástica para proteger seus pertences se não quiser pagar o aluguel de um armário. Leve toalha e uma muda de roupa para trocar após o passeio, pois molha para valer. Há quem faça o passeio de biquíni/sunga. Vá de chinelo. Se quiser tentar sair seco vá com uma capa de chuva, mas precisa ser daquele tipo poncho, bem comprido e protegido, pois aquela capinha convencional não dá conta do recado. Se o dia não estiver quente, pode até passar um pouco de frio com o vento do barco e as roupas molhadas, na volta do passeio

 

• Parque das Aves: não fornecem mapas, tem um à venda. Eu não comprei, eu já tinha um que imprimi do site. Acho que o mapa é antigo, pois não vi dois viveiros, o de Aves Exóticas e o dos Filhotes, ou foi distração minha, ou foram desativados. O mapa não é necessário, pois todo o percurso é autoguiado, basta seguir pelo caminho. A parte que achei mais interessante foram os viveiros grandes, onde podemos entrar. O local é bonito, bem cuidado, limpo, com muitas plantas e muitos funcionários. Percebe-se que o valor da entrada é revertido no cuidado com as aves. No final do passeio, dá para tirar foto com uma arara e com um filhote de jibóia

 

• Sobrevoo das cataratas. Em frente ao Parque das Aves fica a Helisul, empresa que faz o sobrevoo. Apesar do preço, costuma ter fila. Parece que tinha 3 aeronaves para 7 ou 5 passageiros, sendo 2 bancos de 4 ou de 3 lugares, respectivamente. Como a maioria é casal ou família ficam juntos e dá certo, um na janela e outro no meio, pois os do meio ficam prejudicados não para ver, mas para tirar foto/filmar. Parece que há outras aeronaves com outras configurações, mas acho que não estavam voando naquele dia. O voo é muito, muito rápido, ou você fotografa ou você curte. Ele vai e volta umas 3 vezes sobre as cataratas, mas dependendo do lado que você está a vista é prejudicada num dos sentidos. Dá uns 10min sobre as cataratas e dá um gosto de quero mais. É bonito, mas muito curto, por isso acho a relação custo/benefício questionável

 

• Itaipu: na entrada não me deram nenhum folder, também não perguntei se tinha. Há todo um esquema para receber os turistas, mas cobram por isso, achei a entrada cara. Para o Circuito Especial, precisa fazer reserva antecipada e há uma série de restrições, quanto ao vestuário e à idade mínima para fazer o passeio. Durante a visitação, também há regras sobre o esquema de visita à usina, que é bem restrita. Obviamente há as questões de segurança, mas achei a visita muito limitada e rápida. São 2h de visita incluindo a parte externa e interna, mas passa muito corrido, pois há muitos pontos de parada e ficam longe um do outro, a gente mais anda de ônibus, do que vê a usina. As dimensões da usina impressionam, é tudo muito grande, é realmente uma obra de engenharia. É interessante, mas como eu tinha escutado muitos elogios a Itaipu, eu esperava mais, então ficou abaixo das minhas expectativas. Passeio do Refúgio Biológico Bela Vista pode ser cancelado sem aviso prévio por causa de chuva, pois inclui trilha

 

• Templo Budista: a propriedade do tempo é um local agradável, calmo e há várias estátuas na área do templo, que rendem boas fotos. Achei a parte exterior mais interessante que o interior, cujas paredes são brancas e lisas sem pinturas ou gravuras. Dentro do templo também há várias estátuas, mas há um cordão de isolamento bem na entrada, só é possível admirá-las de longe e não é permitido fotografar dentro do templo. É uma visita rápida, indicada após a visita a Itaipu, devido à proximidade entre os dois atrativos

 

• Mesquita Muçulmana: é bonita e pode ser visitada internamente, inclusive pode fotografar. As mulheres precisam usar o “hijab” para entrar na mesquita. É fornecido às visitantes à entrada da mesquita. É uma visita rápida, não fica longe do TTU

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...