Ir para conteúdo

SÃO PAULO à FORTALEZA de 4x4 com crianças - 5.000 km


Posts Recomendados

  • Membros

Olá pessoal,

 

Passo a relatar uma viagem que fizemos até Fortaleza, partindo de São Paulo.

 

A ideia inicial era ir até os Lençóis Maranhenses e depois descer pelo miolo do Brasil, passando pelo Jalapão, Brasília e Minas Gerais, porém, pelo fato das estradas serem muito ruins mesmo, abortamos o retorno em Fortaleza, voltamos de avião e despachamos o veículo de cegonha.

 

O Objetivo era conhecer numa cajadada só todas as principais praias do Brasil e todos aqueles pontos turísticos cujo pacote é caríssimo. Muitas pessoas falam como se fossem a oitava maravilha do mundo e nós ainda não conhecíamos.

 

Meu relato vai ser bem crítico e aceito quem opine de forma diversa.

 

Veja que cada viagem depende muito de seu objetivo, ou seja, se você quer badalar, descansar, curtir com a família. No meu caso eu queria conhecer de perto os lugares que tanto falam e sua infra estrutura.

 

A base principal foi a pesquisa na internet e o guia 4 rodas Praias 2011/2012, em que indicam as 10 melhores praias para diversos objetivos.

 

Segue abaixo o roteiro e pontos em que dormimos.

 

[googlemap]http://maps.google.com.br/maps/ms?msid=203168681665793866462.0004bc65d5f473d6d6ec9&msa=0[/googlemap]

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 25
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Vamos lá !

Primeiro vou colocar o roteiro depois posto as fotos.

 

Antes de mais nada, li em muitos relatos que as estradas são razoáveis e acho realmente um absurdo dizer isso. As estradas são as piores que vi em minha vida. De São Paulo à Fortaleza, alguns trechos se salvam e existe muita obra de duplicação, principalmente depois da Bahia.

 

O trecho da Bahia é o pior possível e é um dos lugares mais largados que eu tenho conhecimento no Brasil (digo isso pois não conheço o Norte). As cidades no meio do caminho são aglomerado de casas quase que caindo na estrada. A pobreza é estampada na cara das pessoas, gente vendendo coisas nas lombadas, ônibus em péssimas condições e correndo muito. Aliás, o pior das estradas são as pessoas. Nunca, repito, NUNCA vi tanta gente irresponsável em minha vida. Ninguém respeita nada e as faixas são decorativas. Por isso que ocorrem tantos acidentes mortais. Quase ocorreu conosco e felizmente saímos ilesos.

Repito: Vá mas esteja preparado pois se alguém lhes disser que as estradas são boas é porque não conhecem outras estradas pelo país ou pelo mundo, e olha que já dirigi muito !

 

Outro ponto é a atratividade de cada local visitado. A falta de infra é notável e muitas pessoas podem gostar do astral por ser diferente de suas rotinas, algo mais largado, porém, em minha visão, a maioria dos locais não passa de uma praia bonita rodeada de um povoado desestruturado, com um turismo caro e ineficiente, além de explorador (Embora existam exceções, esta é minha visão geral).

 

Conheci muito locais interessantes e que nem esperava que fossem bons mas outros que são tão citados são decepcionantes ao extremo.

Na maioria dos casos as pessoas conhecem as cascas dos lugares.

 

Não estou julgando a diversão das pessoas pois com amigos vocês transformam qualquer lugar em Oásis no meio do deserto por isso, pode ser que para uma pessoa ir a Morro de São Paulo seja o máximo mas para mim nem se me desse um pacote gratuito !. Vou descrevendo mais pelo caminho.

 

 

Segue o roteiro:

 

Passamos a virada do ano em Mongaguá e desta forma este foi o início da trajetória.

Dia 02 (2a feira).

Saída de Mongaguá

Chegada em Paraty

330 km

Chegamos no início da noite e não foi difícil encontrar pousadas. O trajeto passa por Ubatuba que para mim figura em um dos locais com praias mais bonitas do Brasil - Lindo.

Ficamos numa bem simples pois a ideia era somente pernoitar (além de já conhecer Paraty, é muito próximo de Sampa podemos ir outras vezes)

Fomos jantar em um restaurante Italiano maravilhoso bem próximo da pracinha principal.

 

Dia 03

Saída de Paraty

Chegada em Búzios

414 km

Meu maior receio era passar pela cidade do RJ.

Para quem só vive elogiando, eu nunca vi nada mais feio na minha vida. As pessoas se enganam ao dizer que amam o RJ. Eles amam a orla e a Barra pois o resto é um mar favelas sem fim, e olha que estou acostumado a ver a feia cidade de São Paulo ! Passei rezando para o carro não quebrar no meio das favelas. E sem regionalismos pois em São Paulo existem favelas mas não as vemos, existem algumas visíveis mas são infinitamente menores do que as que presenciei. Quem chega de avião não tem a mínima ideia de como são os arredores da cidade maravilhosa.

 

Depois passamos por Angra que por sinal é feia demais ... já haviam me falado disso... que só vale a pena se pegar um barco para passear. Um dia vou ver se vale a pena mesmo.

 

Chegamos em Búzios a tardezinha e após procurar razoavelmente ficamos numa pousada legal, com piscina e tudo.

A noite saímos a pé para conhecer a cidade que é bem legal, limpa, organizada, comemos em um dos caros restaurantes da cidade ( é tudo muito caro ) e fomos descansar para conhecer as praias no dia seguinte.

 

Dia 04

Fechamos um pacote com uma operadora (de argentinos !) para fazer um passeio de barco (mais rápidos que a escuna) para se ter uma ideia das principais praias tão faladas.

No roteiro estavam as seguintes praias (de passagem ou citando): Dos Ossos, da Armação, do Canto, dos Amores, das Virgens, da Tartaruga, Manguinhos, Azeda e Azedinha, João Fernandes e Fernandinho, Brava, Olho de boi e do Forno.

O passeio é uma furada das grandes. Passa longe das praias e nas paradas não se vê nenhuma vida marinha durante os mergulhos. Aliás essa é uma constante nos passeios por todo o Brasil, vendem o passeio dizendo que você vai ver golfinhos e nem as praias consegue ver direito !

De qualquer forma, as que consegui ver mais de perto não me entusiasmaram não. São bonitas mas comuns. Água gelada. Acho muito falatório para pouca praia mas isso ocorre pois algumas novelas já foram rodadas por lá. Ficar mais de 3 dias num local desses e morro de tédio !.

Até voltaria por ser um lugar agradável e com uma orla bonita.

A noite fomos até Cabo Frio para comer churros... orla bacana, ainda mais próximo das Dunas (praias do Forte e das Dunas). O trânsito é violento para todos os lados !

Sou um cara muito dinâmico e não aguento rotinas em viagens... ficaria mais um dia e iria novamente ao centro ? torrar uma grana com baboseiras ? decidimos partir cedo. Bora para a próxima.

 

Dia 05

Saída de Búzios

Chegada em Guarapari

391km

Chegamos até cedo e encontramos um dia chuvoso. Ainda assim paramos para conhecer a vazia praia do Morro e a Prainha (Muquiçaba). Depois só nos restou aproveitar a piscina do hotel com chuva e tudo.

 

Dia 06

Saída de Guarapari

Chegada em Porto Seguro

642 km - Puxada !

Pelo fato de estarmos em temporada, fiquei com medo de não arranjar nada e foi então que ligamos e reservamos um tipo de condomínio na Praia de Taperuã (a praia do Axé !!! uuugghhhh). Fomos na incerteza de que o lugar seria legal pois só vi em meu celular. Aliás foi assim que conseguimos a maioria dos lugares, encontrava por celular e ligava para verificar um pouco antes se existiam muitas opções na região. Se haviam, ficava tranquilo e não reservava, do contrário eu reservava de boca mesmo.

Chegamos tarde mas o local era muito bom ! próximo da praia e a locação era um sobrado completo, com geladeira, fogão, 2 camas, ar condicionado e num ambiente com duas piscinas com bar, quadra, etc etc...

Nem quisemos sair a noite pois o trânsito para a cidade era caótico, pior que em São Paulo rs...

Peguei informação com o dono da pousada e ele me deu boas dicas.

 

 

Dia 07

Saímos para um passeio à Caraívas que foi muito legal, 64km somente mas em estradas que são ótimas para um 4x4, meu caso.

Acorde bem cedo para pegar a balsa que não vai pegar muita fila (em torno das 7 está bom)

Chegamos lá e o estacionamento é um roubo. Optamos colocar no da rampa que é mais barato.

Mais um roubo, atravessar de canoa para o outro lado custava R$ 18 por pessoa !!! só para ir ! Absurdo de roubalheira nesse país.

O lugar é meio que largadão onde os caras vão relaxar fumando um com roupas de Bob Marley, depois de guardar seus celulares de ultima geração ::putz:: Para mim beira ao ridículo mas isso é outra discussão.

Conhecemos a praia principal de Caraíva e nadamos um pouquinho no rio Caraíva que deságua no mar, com águas escuras. A praia é muito brava e o local muito bonito.

O próximo destino era a famosa praia do Espelho, dita uma das mais bonitas do Brasil. Infelizmente a maré estava alta e não vimos os recifes expostos. Local muito agradável e alimentação caríssima, como toda essa orla exploradora.

Seguimos para Trancoso e nem íamos parar mas ficamos curiosos pelo Quadrado. Paramos ali perto e fomos conhecer. Valeu a pena. Tiramos umas fotos no quadrado, conhecemos as praias dos Nativos e dos Coqueiros que são bem legais, tomamos umas águas de coco e fomos embora, passando pelo centrinho de Arraial d'Ajuda ao anoitecer. Normal.

A fila da Balsa na volta não tem jeito. esperamos mais de 1 hora na fila, mas relaxados.

 

Dia seguinte tiramos para conhecer as praias mais locais e talvez ir até a praia de Santo André, mas haviam mais balsas e ninguém para informar nada. Desistimos e voltamos parando nas diversas praias: Itacicrim, Mundaí,Ponta Grande, Mutá, Coroa Vermelha, Mutari e dos Lençois. Estacionamos na praia do Mutá, em um local mais reservado, armamos nossa tenda e ficamos curtindo o sol baiano.

O serviço nas barracas (em geral) é lento e ruim. Muitas vezes tive que ir buscar meus pedidos pois não saíam.

Fim do dia na piscina da pousada, tomando umas brejas !

 

Dia 08

Saída de Porto Seguro

Chegada em Itacaré

407 km

Chega de Porto Seguro. Acordamos cedo e fomos para Itacaré.

Estrada ridícula e as cidades no meio do caminho parecem pequenas favelas. Aliás, a Bahia é um dos lugares mais feios que vi na minha vida. Tirando o litoral que é realmente muito bonito, não sobra mais nada. Infraestrutura de dar dó ! Pedintes para todos os lados, inclusive nas estradas. Chega a ser assustador pois você tem que obrigatoriamente chegar ao seu destino pois não existem opções de cidade para ficar. Agora me digam o que é Ilhéus ??? Passei por aquela cidade favela rezando para sair ! Pelo nome achei que poderia até ficar por lá mas sem condições.

 

Chegamos em Itacaré depois de destruir um pouco o carro nas estradas baianas e foi o pior local para se encontrar lugar para ficar.

Nem nas praias dava para estacionar para respirar um pouco (Conhecemos ligeiramente as praias mais populares de mais fácil acesso: Da Concha e do Resende). Tivemos que pegar um daqueles hotéis mais caros por uma noite apenas.

Tínhamos de aproveitar o dia e saímos para uma praia escolhida, a de Itacarezinho, praia realmente linda com os coqueiros embelezando e sombreando a praia.

Lá meus filhos fizeram aula de surf enquanto babávamos e descansávamos. Fim de tarde fomos para o hotel onde ficamos curtindo piscininha e coquetéis !.

Saímos a noite para conhecer o rústico centro da cidade, que é uma vila feia demais durante o dia e a noite chega a ter um charminho, empesteada de fumetas, para variar (daí se entende porque é tão difícil o combate às drogas no país).

Comemos algo e fomos dormir pois no dia seguinte íamos embora para Morro de São Paulo, passando por Taipu de Fora.

Eu só soube que não entrava carro por lá pois a dona do hotel nos falou mas deu uma dica boa de ir para Valença! kkkkkkkkkkkk

 

Dia 09

Saída de Itacaré

Chegada em Valença com para em Taipu de Fora.

165 km

Até Camamu, cidade onde pega a lancha até Taipu - 97km

 

Saindo de Itacaré, um cara me deu uma dica furadíssima que acabei acatando por não ter maior conhecimento.

Segundo ele e o que fiz, fui até Camamu de carro e procurei estacionamento, já vieram aqueles urubus de turistas mas não confiei e fui perguntar numa agência no miolo da cidade. Lá ele conseguiu um estacionamento *(R$ 20,00) e lancha "rápida" até Barra Grande. A lancha demorou quase 1 hora para chegar até o local, o porto de, se não me engano, Ponta do Mutá, de lá você tem que tomar um "táxi" que te leva até a praia a baratos R$ 20 por pessoa, mais uma hora em uma estrada horrorosa e o carro pula o tempo todo. Meu tempo era precioso pois eu havia agendado por telefone com o pessoal de um hotel em Valença e prometido chegar até as 17:00h.

Isso tudo além do que vc agenda com o piloto da embarcação que hora ele vem te buscar.

 

Me arrependi absurdamente de ter feito este percurso. Deveria ter ido de carro mesmo, porque embora seja de terra a estrada direta, haviam centenas de carros por conta própria.

Ficamos de olho no relógio e meu celular estava sem sinal para falar com o hotel....

Mas em resumo a praia de Taipu de Fora é fantástica com corais logo na beira onde pode se notar a presença de muitos peixes. Tem boa infraestrutura e chuveiros para os banhistas. Eu voltaria naquela praia com certeza ! Ainda mais porque elvamos nossos snorkels e mergulhamos bastante.

Mas logo bateu o desespero do horário mas aí vem outro problema. Os "taxistas" só saem se o carro está lotado... nós com pressa e ninguém para ir embora junto. Arrependimento total de não ter ido de carro e fazer meu próprio tempo.

 

Chegamos no porto e lá estava o barqueiro... barquinho com problemas no motor e quase a vaca vai para o brejo com relação ao tempo.

Quando conseguimos chegar ao veículo ligamos ao hotel de Valença para reforçar nossa reserva e deu tudo certo.

 

Para nossa surpresa, o hotel de Valença era muito bom, um oásis no meio do deserto, digo, daquela cidade feia.

Esse até passo a dica: Portal Rio Una.

http://www.booking.com/hotel/br/portal-rio-una.pt-br.html?aid=306397;label=valenca-dW_SIg5gEOJUxLMVGn0_KAS7362515309;sid=8ad9e2a47c1002faa8ff06d12ef23477;dcid=1;srfid=07b20210380f885a9001fd5a5866b0b3X1

Já era tarde mas pudemos aproveitar a sauna e a piscina tomando uma caipirinha, obvio que as crianças adoraram, fora que o restaurante é muito bom, comida excelente !

Fomos dormir pois no dia seguinte iríamos conhecer o famoso Morro de São Paulo.

 

Dia 10

Destino Morro de São Paulo.

Fomos a pé até o porto.

De lá saem dois tipos de embarcação, normais e lanchas rápidas.

Compramos rápidas mas em meu entendimento tudo é caro, inclusive cobram por bagagem.

Quase 45 minutos depois chegamos. Lá notamos que quem vai para ficar tem que pagar mais uma vez para os carregadores que levam as malas de carrinho de mão (mais exploração).

Se você ficar na terceira praia, por exemplo, vai chegar e caminhar a beça com malas.

Logo que chegamos vimos que o centrinho é bacana e limpo e logo fomos abordados pelos caça turistas.

Oferecem até a companhia de golfinhos (kkkkkkkkkkkkkkkk) e se questionados sobre se isso é real, dizem que tem visto diariamente... engraçado que só eu não dei sorte !

Era um passeio fajuto e eu sabia mas não havia muita coisa para se fazer por lá.

No caminho fomos passando pela 1a, 2a e 3a praias e nada me entusiasmou. Fomos para o barco e logo depois de 100 metros o barco parou para mergulho... kkkkkkkk

Depois eles fazem um roteirinho sem vergonha que passa por um restaurante na praia, um bar "flutuante" em Gamboa e acaba. Ainda com a sorte de que começou a chover !

 

Sinceramente é um lugar bonito mas que não vale o sacrifício e o nome que tem. Não compraria um pacote de 7 dias para lá, aliás nem de graça.

 

Nos avisaram que se quiséssemos ficar ali, saiam lanchas rápidas para Valença e deixamos o barco ir embora.

Fomos até o porto e não é que não passavam e ainda ia demorar para chegar a balsa ? fdp ! turismo ridículo.

É pior que terminal de ônibus pois você não entende os nomes das paradas.

Perguntei se ia para Valença e eles disseram que sim. Entrei no barco. No meio do caminho me perguntaram para onde nós iríamos ?!?!? porque ??? Ahhh, pois este ia para Valença via ancoradouro ! ahhhh !!! que ???

Em resumo a porcaria do barco ia parar em outro lugar e teríamos que pegar um ônibus que nem sabíamos onde iria parar. Fiquei realmente com medo. Turistas com toalhas amarradas num ônibus com pessoal local. Bacana !

Chegamos e tivemos que andar um pouco mas chegamos, não antes de perceber que um cara estava nos seguindo. Aceleramos o passo e fiquei olhando para trás e fazendo de conta que estava ligando. Ele voltou.

Mais uma noite agradável na piscina e acordar cedo para sair da Bahia diretamente para Sergipe.

Havíamos decidido não passar por Salvador pelo Ferry Boat. Fomos de BR mesmo e valeu a pena.

 

 

Dia 11

Saída de Valença

Chegada em Aracaju

466 km

Saímos cedo e fomos direto pela BR sem passar por Salvador e chegamos em Sergipe.

A mudança na via da Bahia para Sergipe é como da água para o vinho. Muita gente trabalhando e recapeando as pistas, fazendo novas mantas de concreto assim como na Europa ! Na Bahia não vi uma viva alma trabalhando...

Nunca esperaríamos uma dificuldade tão grande para encontrar local para ficar como em Aracaju. Rodamos e rodamos e por telefone localizamos uma mais retirada mas que valeu a pena.

A orla é muito bonita e logo que saímos do hotel passamos pelo aquário (muito pequeno) e levamos as crianças para brincar no parque da orla (Mundo da criança) onde eles andaram com mini motos e buguinhos, tudo logicamente tudo sem nenhuma segurança...

Fomos num rodízio de pizza e caminhamos pela orla. Valeu a pena mas não tinha nada de excepcional na orla para ficar lá por mais um dia então dia seguinte zarpamos.

 

Dia 12

Saída de Aracaju SE

Chegada em Maceió (aí sim !) AL

266 km

Havíamos ligado um dia antes para reservar um hotel e o cara foi bacana. Reservou de boca no PRAIA HOTEL ENSEADA. Um hotel antigo cheirando a mofo com uma máquina de ar que parecia um caminhão, mas que serviu bem (dormir).

Fica na praia de Pajuçara que é bacaninha pela localização.

Chegamos e já saímos para as praias. Neste dia fomos até a praia do Gunga, passando pela do Francês. Mas era um pouco tarde já... as praias praticamente "fecham" às 17 !

Curtimos uma caipirinha tomando um restinho de sol e caminhando pela praia. Aliás, ondas muito fortes e não se aproveita muito no mar. Essa praia eu já conhecia através de um cruzeiro e valeu a pena. Mas sinceramente não é nada demais...

 

Dia 13

Fomos conhecer uma das maiores expectativas: a praia do Patacho (5 estrelas).

Saímos cedo e pegamos estrada, um bocado confuso para se chegar... falta de sinalização correta e estradas precárias... tinha até uma pequena serra no caminho... até que encontramos o litoral novamente (você sai da AL 101 e depois retorna depois de passar pelo Passo de Camaragibe - pequena cidade)

 

Caminhamos muitos Kms e nem o povo local sabia de forma correta como chegar mas fomos adiante.

Até que enfim um nos disse que estava a umas duas praias e três pontes adiante !

Paramos num mercadinho e fizemos compras cruciais ! (cerveja, gelo e salgadinhos).

Logo encontramos a trilha no meio de coqueiros que segue passando próximo de propriedades particulares e enfim chegamos: A Praia do Patacho, deserta, só para nós ! Montamos nossas cadeiras, geladeirinha no centro e em baixo de um coqueiro de folha de calendário. FANTÁSTICO ! Para mim, a melhor praia de todas !

Para melhorar, a água era quente e haviam muitas cores devido aos corais e plantas subaquáticas...

Pude adentrar ao mar por mais de 500 metros com a água batendo no joelho (maré baixando) e chegamos até os corais onde haviam pescadores.

Enfim é isso.... sozinhos, verde insano, sol explodindo, corais de recife próximos, coqueiros sombreando, cervejinha gelada, snorkel e ... o que precisa mais ?

Foi a melhor de todas e superou todas as minhas expectativas ! (aguardem as fotos !)

 

Na vota ainda passamos pela Praia do Toque e apreciamos a Barra de Camaragibe, muito bonita também !

Esticamos um pouco mais para conhecer a famosa praia do Carro Quebrado, que também é bem interessante, com uma área de falésias... detalhe é que quando chega ás 17:00h não aconselhamos ninguém a fica em praia nenhuma... saia fora para não correr riscos.

 

Infelizmente abrimos mão de Maragogi pois não havia uma base tão próxima... mas não dá para conhecer de tudo...

Fiquei muito satisfeito com a do Patacho. Sugiro e um dia voltarei à Maceió !

 

Dia 14

Saída de Maceió AL

Chegada em Porto de Galinhas (Ipojuca) PE

243 km

Essa talvez seja a praia mais enganadora de todas ! você vê aquelas fotos das praias, coqueiros, jangadas mas depois vê que é um turismo sujo, contaminado e insuportável !

Somente encontramos pousada em um dos melhores hoteis da região, o Best Western. Acomodações sensacionais, piscina, etc, mas a praia de Porto de Galinhas mesmo.

 

Saímos a noite e fomos visitar a cidade... que decepção. Cidade tosca e sem atrativos. Uma das mais paradas que visitamos.

Voltamos logo e fomos curtir o hotel para conhecer a tal praia famosa...

Fui ver o valor das jangadinhas e me senti roubado ! absurdo uma jangada levar trouxas a 100 metros adentro por R$ 30 contos por pessoa... ou algo parecido ! gastaríamos 120 !

Resolvemos nos acomodar em uma barraquinha "oficial" oferecida pelos sorridentes praieiros... mas tinha uma condição para não pagar R$ 30 pela sombra ! pedir um petisco ... olhei o cardápio e nada custava menos que R$ 70 !!! camarão ? 120...peixinho ? 70, cerveja cara ... que roubo... fora que como o cara só tem aquele espaço para oferecer começou a povoar minha nuca com pessoas... eu quase participava da conversa dos outros tamanho o aperto ! Quer piorar ? você não consegue ficar 3 minutos sem que um ambulante te aborde para te ENCHER O SACO !. é carrinho de música alta, é repentista, é camarão, é pulseirinha ... Como minha esposa não quis mergulhar, fomos eu e meu filho... pegamos os snorkels e fomos até os corais sem as drogas das jangadas ! Sinceramente... tem sempre os mesmos peixinhos ( o tal do sargentinho, o outro escurinho e alguns bonitinhos com biquinho de papagaio... ) e isso é em todo o litoral ! não vi nada diferente e nem os golfinhos que oferecem nos pacotes ! mas deixando as críticas de lado, passeamos pelos corais sob uma água um pouco turva e logo perdeu a graça ! ECONOMIZEI !

 

Voltamos e logo sumimos daquela muvuca ridícula para NUNCA MAIS VOLTAR !

Ainda fomos conhecer outras praias: a do Cupe e do Muro Alto... essa ultima muito calma.

A noite foi mais piscina com as crianças... um vento gelado corta aquela imediações.

Infelizmente o hotel foi o melhor de Porto de Galinhas !

 

Dia 15

Saída de Porto de Galinhas (Ipojuca) PE

Chegada em Natal RN

335 Km

Em Natal foi difícil encontrar locais para ficar pois não queríamos resorts.

Acabamos encontrando um bem legal em Ponta Verde, próximo à praia.

No mesmo dia saímos para a Praia da Pipa com meu carro... quis deixar para andar de buggy somente para as Dunas de Genipabu.

Fui margeando as praias e logo tive que começar a perguntar e seguir os buggys. Aí chegou uma hora que tivemos que adentrar a praia... a maré estava subindo e quase pegando no carro mas continuamos, nos divertindo muito pois eram praias desertas. Havia hora em que quase não havia por onde passar por isso lhes digo, se informe antes sobre a maré ! eu me informei e depois descobri que ela sobe mas depois desce rapidamente.

Consegui chegar até a uma balsa que nos levou ao outro lado da margem. Aí você tem que pegar mais um trecho de estrada. Chegamos na cidade que é estreitíssima e confusa. Paramos em um estacionamento pago nas proximidades da praia e um rapaz nos abordou sobre um passeio de barco. Dissemos que primeiro gostaríamos de ver a praia.... mas ao ver já decidimos sobre o passeio pois a praia era mais uma daquelas lotadas...

Passeio bobinho como sempre onde mostraram de longe as seguintes praias:do amor, da pipa, do madero, timbau do sul e cacimbinha... Mas foi aqui que ocorreu o que nem esperávamos mais... Vimos os tais dos Golfinhos !!! e não foram poucos... foi muito legal para as crianças. Finalizado o passeio nem quisemos ficar naquela praia muvucada e pegamos o carro para ver a praia do amor lá de cima... e valeu a pena.

A noite saímos no centrinho para comer.

 

Dia 16

Contratamos um buggueiro por 300 contos e fomos fazer aquele passeio de turistão de Genipabu e outras praias para que as crianças curtissem algo diferente. Valeu a pena mas como já conhecíamos cansou um pouco.

Houve uma parada na praia de Jacumã, que é uma espécie de lagoa sem ondas no encontro com o rio... cadeiras na beira da água mas muito movimento... não dá para ficar sossegado.

 

Dia 17

Saída de Natal RN

Chegada em Fortaleza CE

523 Km

Paramos no meio do caminho em Canoa Quebrada para almoçar e ainda bem que pudemos ver o que tanto falam ! NADA ! não faria um pacote nem perderia meu tempo com excursão para lá... uma simples praia com falésias e coloração mais forte.

Chegamos Finalmente em Fortaleza onde meu primo tem uma pousada mas estava cheia também ! kkkkkk

Fomos para a praia do futuro procurar locais mas, minha nossa senhora, o que é aquilo a noite ? tudo escuro, sombrio, ficamos aterrorizados com a situação e voltamos rapidinho... depois de pesquisar muito, ficamos num hotel carinho pois não encontramos outro... ficava beira mar com excelente vista.

Na mesma noite já fomos visitar a feirinha que ficava logo em frente... é bem legal.

Logo descobrimos que em Fortaleza não existe nada tão próximo... desta foma decidimos levar as crianças no Beach Park... local legal mas tudo é ABSURDAMENTE CARO.

Dia seguinte fomos à praia do Morro branco e ficamos curtindo a praia, que não tem anda demais... mas é bonita.

Não tínhamos mais paciência de ver mais nada... Ainda saímos a noite para comer no centrinho que é bem legal.

Aliás, Fortaleza é uma capital bacana e bonita... me agradou no geral.

 

Pela situação que estavam as estradas e por todos os riscos que corremos decidimos enviar o veículo de cegonha. Comprei passagens de avião e voltamos tranquilamente.

A empresa foi muito séria e correspondeu às minhas expectativas. O melhor é que ela está no local de embarque de veículos, muito diferente das demais que apontam o local e não possuem estabelecimento, usando de terceiros para receber seu auto.

O valor foi em conta, ser não me engano, em torno de 700,00.

http://www.hawaitransporte.com.br/

Entregou o veículo em Guarulhos.

 

Enfim, foi isso, agora só resta postar as fotos.

Abs a todos e desculpem pela demora na finalização do roteiro.

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Estou acompanhando seu relato, já havia acompanhado o outro pelo cone sul hehe.

 

Fiz um trajeto de carro ano passado na Bahia, aluguei um carro em Salvador e fui até Canasvieiras no sul, perto de Porto Seguro e de lá voltei até quase a divisa com Sergipe.

 

A BR 101 tem trechos bons, mas as cidades... melhor passar longe. A estrada que beira o mar estava boa de Canasvieiras onde começa até Valença, dali até a Ilha de Itaparica estava ruim. Ilhéus, aquela parte central é feia pra kct e tem vários lugares com um cheiro insuportável,. Mas indo pro Sul em direção a Una e Canasvieiras via estrada do Litoral é bonita. Indo pro norte achei bonita também. Itacaré tem o centrinho feio mesmo, almoçamos em uma pousada na beira ali da praia central e o Italiano dono da pousada falando da vista maravilhosa, não vimos nada demais, ainda mais com a maré baixa ::hein: Mas as demais praias são bonitas. Pretendiamos ficar uma noite lá, mas decidimos ir pra outro lugar. Morro de São Paulo gostei, mas é muito pega turista. Quando fui só tinha turista estrangeiro, brasileiros quase nenhum. Salvador, nunca vi um lugar tão bagunçado. Cheio de buracos nas ruas, pessoal anda que nem louco, transito caótico, onibus para no meio da rua pra entrar pessoas, aff nunca mais dirijo lá. AS praias do norte gostei, Imbassahy, Porto de Sauipe, são bem tranquilas. O duro foi sair de salvador com 25°C e chegar 5 horas depois em Curitiba com 2°C ::ahhhh::

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Meu deusssss....

 

Quando vi a primeira parte do seu relato achei muito estranho você ter desistido da viagem, afinal de contas acompanhei todos os seu relatos e você já viajou muito mesmo e justamente no "paraíso brasileiro" você foi desistir de uma trip, muito estranho a primeira vista.

Mas lendo esta primeira parte da viagem já entendi, nem imagino como foi até você decidir desistir, eu até aqui já teria desistido.

Estava colocando nos meus planos futuros uma viagem semelhante, ida pelo litoral e retorno pelo interior, vou ter que rever meus planos.

Você acha que vale mais a pena pegar estes pacotes para conhecer somente a parte boa destas "famosas" praias do nordeste?

 

Continuo acompanhando.

 

Uma abraço

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Lira e Diego,

 

Minha intenção nem é a de ser pessimista. É simplesmente passar um sentimento de quem passou por todas essas paradas.

Diego,

Sinceramente não te desencorajo não. Acho que cada um tem que ter suas próprias experiências e com certeza quem vai de avião não tem a mínima ideia do que ocorre na periferia dos centros turísticos.

 

Veja que o Lira gostou de Morro de São Paulo, eu simplesmente achei bonito mas não volto mais...

 

Eu quis fazer para saber o que é que tanto falavam sobre o Brasil, porque é lindo, maravilhoso, porque nada se compara, etc etc... e fui morrendo de medo.

Perdi o receio de algumas coisas e ganhei em outras.

 

Outro ponto é que as principais praias você não vai conhecer via pacote. De qualquer forma eu curti muito fazer o litoral do Nordeste em um cruzeiro. Na época, peguei o navio Funchal que nem deve existir mais, e este passava pelas principais capitais, incluindo Fernando de Noronha. É uma forma boa de se ter uma boa não de tudo sem sofrer ! kkkkkkkkkkkkkk. Neste caso recomendaria o cruzeiro porque é bem variado mesmo e você pode fazer seus próprios pacotes quando o navio para.

 

Logo que possível postarei algumas fotos que vão dar mais noção das praias.

Obrigado pela participação.

Abs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Facos, cheguei de Maraú tem 2 semanas.

Realmente vc perdeu de nao ir com seu carro, as estradas são muito "boas", estão em boas condições.

Na cidade é imperdível mergulhar em Taipús e conhecer a Praia e Lagoa do Cassange.

 

Jantar/Almoçar na Pousada Lagoa do Cassange é um programa que não pode ficar de fora.

 

Abraço

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Caro, também estou acompanhando seu relato. Pretendíamos fazer o mesmo roteiro, sendo que saindo de Natal/RN. Já viajamos até Salvador e, infelizmente, pude comprovar suas observações. Aliás, diga-se, detestei Salvador - muita exploração ao turismo, muito pobreza, muito pedinte, muita sujeira (me desculpem os fãs dessa cidade. Gostaria de ter tido uma opinião diferente, pois adoro a música, o calor humano dos baianos e a comida local). Mas, voltando ao assunto, nossa viajem está prevista para Junho/12, pretendemos sair de Natal pela BR101, seguir até o Espírito Santo, de lá para Belo Horizonte, onde enviaremos o carro de volta por uma cegonha. Isso são planos. Mas, confesso, não estou muito disposta a enfrentar uma viajem tão longa e, no final, ter essas recordações. No mais, tenho receio quanto ao perigo nas estradas, no tocante aos acidentes de trânsito. Assim, todas as informações que puder passar são bem vindas.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...