Ir para conteúdo

Um oceano de plástico


Sandro

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Caminhando pela Ilha Grande no começo de 2007 conheci um dos seus recantos mais belos, mas também me foi desperta uma profunda tristeza pelo que lá encontrei.

 

598d9e1f7db6c_Caixadao-Lixo.JPG.67f16304a5c779b9a90dcfa4ef3d84bb.JPG

Pois toda vez que caminho por uma praia me vem a mente o assunto a seguir:

 

Durabilidade, estabilidade e resistência a desintegração.

As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais.

São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vêm de terra firme.

 

598d9e1f82e24_Vortexdelixo1.jpg.d451c63c5e36c67c90bb89c3874987e6.jpg

No oceano pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros. Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos.

Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas, bonecas, teclados de microcomputadores, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico. Segundo seus descobridores, a mancha de lixo, ou sopa plástica tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos.

 

598d9e1f87834_Vortexdelixo2.jpg.ff94e2670678abf585b3b97e9941ac6f.jpg

O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacifico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixo plástico de ponta a ponta.

 

598d9e1f8a846_Tartarugavitima.jpg.bdc96dca73ee36effc97fe1f27aab2fb.jpg

A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. 'Como foi possível fazermos isso?' - 'Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo'.

Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer, em algumas áreas do oceano pacífico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha.

 

598d9e1f8ddce_passarovitima1.jpg.3423260bfea4740f468f888109c3183e.jpg

Segundo o programa das nações unidas para o meio ambiente (PNUMA), este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinha todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, corais e centenas de espécies de peixes.

 

598d9e1f91855_Passarovitima2.jpg.2310c809b60dba817fa9142b7c8c61b9.jpg

E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos.

 

 

[creditos]The Independent

http://www.independent.co.uk/environment/the-worlds-rubbish-dump-a-garbage-tip-that-stretches-from-hawaii-to-japan-778016.html

 

Greenpeace

http://www.greenpeace.org/international/campaigns/oceans/pollution/trash-vortex?MM_URL=http://oceans..greenpeace.org/en/our-oceans/pollution/trash-vortex

 

Mindfully

http://www.mindfully.org/Plastic/Ocean/Moore-Trashed-PacificNov03.htm

 

The Daily Galaxy

http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2007/12/are-there-reall.html

 

Sea Report Org

http://www.seareport.org/[/creditos]

Ver essas coisas sempre servem para que nós repensemos nossos valores e principalmente, nosso papel frente ao meio ambiente, ou o ambiente em que vivemos.

Antes de Reciclar, reduza seu lixo, ensine, troque informações como essa, una-se a pessoas, entidades que se preocupam com o problema!

 

Vamos esperar mais o quê?

 

'Dar o exemplo não é a melhor maneira de influenciar os outros. É a única'!

(Albert Schweitzer)

Link para o comentário
  • 1 mês depois...
  • Membros

Para as fotos de Ilha Grande, essas pessoas tinham que ter vergonha em dizer que uma vez esteve por lá !!! pela falta de.... tudo !!! :oops:

 

Brincadeira, vamos fazer nossa parte e quando se deparar com esses tipos de cenas, Favor dar uma geral !!! Não podemos deixar passar despercebido.

 

Vlw...

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Quando vi a foto de caixadaço perguntei "o que essa foto têm a ver?", depois que desci a barra de rolagem...Fud... :shock: Que isso cara?

Nunca me deparei em Ilha Grande com uma #@*+#"¨@ dessas...

 

Na praia por mais limpa que esteja sempre têm um plástico na água...dá muito bem pra se ao invés de quando for dar aquele mergulho e jogar o plástico pro lado colocar no bolso ou segura-lo para depois jogar no lixo...O que me dá mais raiva nisso tudo são campanhas ou propagandas da "noitada" com o tal do flyer, isso tinha que ser proibido!!! Uma vez eu tava na Praia ...o cara deixou seu copo plástico na areia cheio de papéis de propaganda, um cara "bombadão" falou pro cidadão em um tom nada amistoso "aí irmão, tu esqueceu aquelas paradas na areia", o cara ficou muito sem graça e voltou pra pegar.

Alguns lugares só funciona na ignorância mesmo...

Abraço

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Isso resume falta de civilidade, em alguns locais é proibido o uso de sacolas plasticas em supermercados (em el calafate e el chalten já é assim) é uma ação que deveria ser observada em todos os paraísos ecológicos. O grande problema da ilha grande é que lá deixou de ser um paraíso ecológico e passou a ser um local do pseudo-ecoturista aquel que acha muito bonita a natureza mas não tem nenhuma preocupação com nada.

 

Estive na ilha no carnaval e me assustei ao chegar na praia "deserta" de lopes mendes e ver um monte de vendedores (o que é proibido naquela praia) com seus isopores e toneladas de lixo ao seu redor. A primeira vez que fui ate lá (2000) não havia nada disso, em 8 anos chegou a isso.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Vou até mais fundo...fazer campanhas de orientação para tentar resgatar o uso daquelas sacolas que nossa vovó leva pra feira e colocar essas de plástico em extinção.Ou então desconto nom supermercados pra quem levar as compras nos sacos de papel, iguais aos de filmes.

Mas é muito complicado isso...pelo menos aqui :cry:

Abraço

Link para o comentário
  • 2 meses depois...
  • Membros de Honra

Sobre os impactos ambientais na Ilha Grande causados pelo turismo tratamos disso num tópico muito interessante a um tempo atrás: CLIQUE AQUI 8)

 

E sobre a campanha de conscientização no uso das sacolas de compras retornáveis teem meu total apoio e colaboração.

 

A Farra dos Sacos Plásticos

[align=right]André Trigueiro [/align]

O Brasil é definitivamente o paraíso dos sacos plásticos. Todos os supermercados, farmácias e boa parte do comércio varejista embalam em saquinhos tudo o que passa pela caixa registradora. Não importa o tamanho do produto que se tenha à mão, aguarde a sua vez porque ele será embalado num saquinho plástico. O pior é que isso já foi incorporado na nossa rotina como algo normal, como se o destino de cada produto comprado fosse mesmo um saco plástico. Nossa dependência é tamanha, que quando ele não está disponível, costumamos reagir com reclamações indignadas.

 

Quem recusa a embalagem de plástico é considerado, no mínimo, exótico.

 

Outro dia fui comprar lâminas de barbear numa farmácia e me deparei com uma situação curiosa. A caixinha com as lâminas cabia perfeitamente na minha pochete. Meu plano era levar para casa assim mesmo. Mas num gesto automático, a funcionária registrou a compra e enfiou rapidamente a mísera caixinha num saco onde caberiam seguramente outras dez. Pelas razões que explicarei abaixo, recusei gentilmente a embalagem.

 

A plasticomania vem tomando conta do planeta desde que o inglês Alexander Parkes inventou o primeiro plástico em 1862. O novo material sintético reduziu os custos dos comerciantes e incrementou a sanha consumista da civilização moderna. Mas os estragos causados pelo derrame indiscriminado de plásticos na natureza tornou o consumidor um colaborador passivo de um desastre ambiental de grandes proporções.

 

Feitos de resina sintética originadas do petróleo, esses sacos não são biodegradáveis e levam séculos para se decompor na natureza. Usando a linguagem dos cientistas, esses saquinhos são feitos de cadeias moleculares inquebráveis, e é impossível definir com precisão quanto tempo levam para desaparecer no meio natural.

 

No caso específico das sacolas de supermercado, por exemplo, a matéria-prima é o plástico filme, produzido a partir de uma resina chamada polietileno de baixa densidade (PEBD). No Brasil são produzidas 210 mil toneladas anuais de plástico filme, que já representa 9,7% de todo o lixo do país. Abandonados em vazadouros, esses sacos plásticos impedem a passagem da água retardando a decomposição dos materiais biodegradáveis - e dificultam a compactação dos detritos.

 

Essa realidade que tanto preocupa os ambientalistas no Brasil, já justificou mudanças importantes na legislação - e na cultura - de vários países europeus. Na Alemanha, por exemplo, a plasticomania deu lugar à sacolamania. Quem não anda com sua própria sacola a tiracolo para levar as compras é obrigado a pagar uma taxa extra pelo uso de sacos plásticos. O preço é salgado: o equivalente a sessenta centavos a unidade. A guerra contra os sacos plásticos ganhou força em 1991, quando foi aprovada uma lei que obriga os produtores e distribuidores de embalagens a aceitar de volta e a reciclar seus produtos após o uso. E o que fizeram os empresários?

 

Repassaram imediatamente os custos para o consumidor. Além de anti-ecológico, ficou bem mais caro usar sacos plásticos na Alemanha. Na Irlanda, desde 1997 paga-se um imposto de nove centavos de libra irlandesa por cada saco plástico. A criação da taxa fez multiplicar o número de irlandeses indo às compras com suas próprias sacolas de pano, de palha,e mochilas. Em toda a Grã-Bretanha, a rede de supermercados CO-OP mobilizou a atenção dos consumidores com uma campanha original e ecológica: todas as lojas da rede terão seus produtos embalados em sacos plásticos 100% biodegradáveis.

 

Até dezembro de 2003 pelo menos 2/3 de todos os saquinhos usados na rede passaram a ser feitos de um material que, segundo testes em laboratório, se decompõe dezoito meses depois de descartados. Com um detalhe interessante: se por acaso não houver contato com a água, o plástico se dissolve assim mesmo, porque serve de alimento para microorganismos encontrados na natureza. Não há desculpas para nós brasileiros não estarmos igualmente preocupados.

 

Mau exemplo: lixão em SP recebe 250 toneladas por dia com a multiplicação indiscriminada de sacos plásticos na natureza. O país que sediou a Rio-92 (Conferência Mundial da ONU sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente) e que tem uma das legislações ambientais mais avançadas do planeta, ainda não acordou para o problema do descarte de embalagens em geral, e dos sacos plásticos em particular.

 

É preciso declarar guerra contra a plasticomania e se rebelar contra a ausência de uma legislação específica para a gestão dos resíduos sólidos. Há muitos interesses em jogo. Qual é o seu?

 

[creditos]O jornalista André Trigueiro é redator e apresentador do Jornal das Dez, da Globonews, desde 1996. Na Rádio Viva Rio AM ( 1180 kwz ), Trigueiro apresenta o programa Conexão Verde, de segunda a sexta. Nele, aborda temas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O jornalista é pós-graduado em Meio Ambiente pela MEB COPPE/UFRJ (2001).

 

http://www.ecolnews.com.br/sacos_plasticos.htm[/creditos]

 

[align=center]Slide1.JPG?et=PprrCsbV1km2C2Y9PZD%2C4A&nmid=24813739Slide2.JPG?et=5HaU1RTdXCsGBPF7xZdyWA&nmid=24813739

 

Slide3.JPG?et=IBJb1WYAXbNmwF%2Cz%2BW9ARw&nmid=24813739Slide4.JPG?et=tLxhLw2Y6Za4d3EwIFGtQQ&nmid=24813739

 

Slide5.JPG?et=BA9qzL944e%2CVHNoJy0HoKg&nmid=24813739Slide6.JPG?et=R4r5prGN34t2%2ChC5OcoYMg&nmid=24813739

 

Slide7.JPG?et=8KW1a6HrH1HB%2Czn417l2oQ&nmid=24813739Slide8.JPG?et=fSFT2mhdKrlhB9tv1VRmuA&nmid=24813739

 

Slide9.JPG?et=7ffn8z0WPtK8k9pLp55hDA&nmid=24813739Slide10.JPG?et=K%2BaaSRd2deeszyJvrwOT5Q&nmid=24813739

 

Slide11.JPG?et=ymj8IA34LuVwd5diipt9cw&nmid=24813739Slide12.JPG?et=oJPwYqBNRYj7dl1J0Wg%2CGg&nmid=24813739

 

Slide13.JPG?et=rmn98%2BvXxnUrkoo%2CB1dxPQ&nmid=24813739Slide14.JPG?et=WCetFSVRQqbCnyPX%2BtP3nQ&nmid=24813739

 

Slide15.JPG?et=J75b3znMWczW1FRLBNIKrA&nmid=24813739Slide16.JPG?et=2rClaExON1ffkQnhVKny9g&nmid=24813739

 

Slide17.JPG?et=%2BWOuoknZJ3fXxcCNYaFCLg&nmid=24813739Slide18.JPG?et=w2W3h3YTlks0pitHazCepw&nmid=24813739

 

Slide19.JPG?et=cpA78Q85Y7zohwYZF4lDrQ&nmid=24813739Slide20.JPG?et=eN2FDpc6tajHaW5gptm3Bw&nmid=24813739

 

Slide21.JPG?et=2CBbPgl5IROFS%2CgsIA2V1A&nmid=24813739Slide22.JPG?et=HWFeVpiQOAPRxcJljBdVyA&nmid=24813739

 

Slide23.JPG?et=oAh1GvQ3URp4QQZtMZOxfw&nmid=24813739Slide24.JPG?et=0Qb0NhFXZrMfn11UIuUcrw&nmid=24813739

 

Slide25.JPG?et=7ppditlzZI1XzKd0W9fVXA&nmid=24813739Slide26.JPG?et=NNzkqdglE9wd9khdNbLxQQ&nmid=24813739

 

Slide27.JPG?et=mgJ0NqIynNjdayBzWryi%2BQ&nmid=24813739Slide28.JPG?et=%2CcsfmL9C6OjmSd6mx5EupA&nmid=24813739

 

Slide29.JPG?et=ZnfhIDujE%2B4p6uf2iqL4ag&nmid=24813739Slide30.JPG?et=YjcPyi%2BYs%2C99Z2nyc3stLw&nmid=24813739

 

Slide31.JPG?et=O2NH%2CaZ0lztz%2B%2C0XBDlLMQ&nmid=24813739Slide32.JPG?et=JDOrWtPg8BJig8cPKE0EIA&nmid=24813739

 

Slide33.JPG?et=i57kCTeIHz3tsleGesekQg&nmid=24813739Slide34.JPG?et=pBUjhE5VPoJLrXlysAB%2CBw&nmid=24813739

 

Slide35.JPG?et=mZFrjQX5cRGNsXqm6tHnyw&nmid=24813739Slide36.JPG?et=pdThnAxX7Ae7uA46DrwtuA&nmid=24813739

 

Slide37.JPG?et=p8mJe%2BCTzzL9ZKoBg33fIw&nmid=24813739Slide38.JPG?et=pHp7WEXqqjyagRtcHgE6Nw&nmid=24813739[/align]

Link para o comentário
  • Membros

vamos mudar isso

 

21/01/09 Guarulhos proíbe sacolas plásticas

 

Os comerciantes de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, não poderão mais fornecer as tradicionais sacolas plásticas aos consumidores. Segundo lei sancionada pelo prefeito Sebastião Almeida (PT), a partir de agora todos os estabelecimentos locais terão de adotar embalagens ecológicas.

A lei estabelece o prazo de seis meses (até julho) para que o comércio se adapte à nova regra. Quem não cumprir a norma poderá ser multado em R$ 1.900. Caso haja reincidência, o valor da multa dobra para R$ 3.800.

A adoção de embalagens biodegradáveis ou reutilizáveis visa diminuir o uso das sacolas plásticas convencionais. A substituição já ocorre em estados como Goiás, Espírito Santo e Maranhão e nos municípios de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Piracicaba (SP). http://www.embalagemmarca.com.br/embmarca/content/view/full/6733?eZSESSIDembmarca=c86a1bee0cdd4dadd68eae47d2fa62a9

 

 

 

Sacolas plásticas proibidas em Guarulhos

Termina em julho o prazo dado aos comerciantes de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, para enquadrarem-se na lei que proibe o uso de sacolas de plásticos no comércio. Quem não cumprir a lei, sancionada pelo prefeito Sebastião Almeida (PT), pagará multa de R$ 1.900, o que equivale a mais ou menos um mil Unidades Fiscais de Guarulhos (UFGs). Se houver reincidência, a multa dobra, indo para R$ 3.800. A obrigatoriedade de usar apenas embalagens biodegradáveis(que se desintegram naturalmente no meio ambiente) ou reutilizáveis (recicladas ou permanentes) não é uma inovação do prefeito local. A iniciativa já é adotada em Goiás, Espírito Santo e Maranhão e nos municípios de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Piracicaba (SP). http://oglobo.globo.com/blogs/blogverde/post.asp?t=sacolas-plasticas-proibidas-em-guarulhos&cod_post=155002

 

 

 

Lei muda embalagem

Em 6 meses, comércio tem que substituir sacolas plásticas em Guarulhos

Renata Moreira e Luana Neves Da Redação

Os comerciantes de Guarulhos têm até 9 de julho para se adaptarem a lei 6.481/09, recém sancionada pelo prefeito Sebastião Almeida (PT), que proíbe o uso de sacolas plásticas para transporte de mercadorias. O autor da lei é o vereador e agora secretário de Governo, Alencar Santana. Aparício Reis

 

PREFEITO Sebastião Almeida

Em linhas gerais, o texto é uma adaptação do projeto de lei 534/07 de autoria do então deputado estadual, Sebastião Almeida. Na Assembléia Legislativa, o projeto está na Ordem do Dia desde agosto de 2008 e não tem previsão de quando será votado.A lei estabelece o uso de sacos e sacolas confeccionadas com material reciclável, sejam elas biodegradáveis (desintegração natural) ou reutilizáveis (recicláveis e permanentes). O descumprimento da lei no prazo previsto acarretará multa de mil Unidades Fiscais de Guarulhos (UFGs), cerca de R$ 1.900, com duplicação do valor em caso de reincidência. Lona

O Sindicato do Comércio Varejista de Guarulhos (Sincomércio) apóia a medida e vai orientar seus associados a se adequarem à nova lei e a estimularem o uso de sacolas de lona. "Se o consumidor levar sua própria sacola na hora das compras, os estabelecimentos não precisarão ter gastos extras com embalagens biodegradáveis e os consumidores se acostumarão. No final, é bom para todos", disse o diretor da entidade, Valdir Portásio. http://www.diariodeguarulhos.com.br/jornal/dgnews/jornal/materia.jsp?id=2981&ca=13

Link para o comentário
  • Membros

Isso é uma vergonha.. realmente ir em um lugar e ver sacolinhas e garrafas pets jogadas pelo chão é de tirar a paz!!

Uma atitude de um supermercado Comprebem, o qual eu faço minhas compras, é de disponibilizar as caixas de papelão para transportar as compras, assim o cliente deixa de levar as sacolinhas. Que bom que seria que todas as empresas tivessem essa consiência.

Abraços a todos

Link para o comentário
  • Membros de Honra
Vou até mais fundo...fazer campanhas de orientação para tentar resgatar o uso daquelas sacolas que nossa vovó leva pra feira e colocar essas de plástico em extinção.Ou então desconto nom supermercados pra quem levar as compras nos sacos de papel, iguais aos de filmes.

Mas é muito complicado isso...pelo menos aqui :cry:

Abraço

Haole, aqui em Maringá-PR acontece exatamente isso.

Existe descontos pra quem usa sacola retornavel e muitas estão vendendo a preços baixo essas sacolas retornáveis.

 

Já é um começo....... :mrgreen:

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Nossa.... fiquei impressionada com as fotos e as informações que vocês colocaram neste post.

 

Lógico que não estou alheia a este tipo de agressão ambiental, porém o lance dos resíduos de plásticos no oceano, não sabia de tudo isso.... :cry:

 

Fiquei realmente triste com tudo isso, como pode o ser humano chegar a este ponto :?:

 

Faço divulgação interna na empresa na qual eu trabalho... fazemos diálogos semanais com todos os funcionários sobre todo tipo de assunto relacionado a segurança e meio ambiente.

 

Vou incluir este assunto para ser tratado na próxima semana, uma vez que o carnaval está chegando e a maioria das pessoas vão para o litoral brasileiro.

 

Parabéns pelas iniciativa de divulgar repassar as informações. ::cool:::'>

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...