Ir para conteúdo

LONDRES-PARIS-AMSTERDÃ-BERLIM-PRAGA-MUNIQUE-VENEZA-FLORENÇA-ROMA (Em construção)


Posts Recomendados

  • Membros

Planejando a viagem

Como toda viagem, essa começou como um grande sonho... E era um sonho tão grande, mas tão grande, que era quase impossível!

A coisa complicava ainda mais porque como a viagem era com o maridão, tínhamos que conseguir conciliar nossas férias e conseguir os tão sonhados 30 dias!

Além disso, como o sonho de viajar pela Europa era da mocinha aqui, o planejamento e decisão de todos os detalhes ficaram por minha conta... e acreditem: planejar uma viagem dessas dá muitooooo trabalho... mas vale cada minutinho gasto!

E falando em gastar, o dinheiro era outro problema... Não tínhamos R$1,00 sobrando no bolso!

Mas se haviam problemas, o jeito era encontrar as soluções:

1. Se minha matemática era sem dinheiro = sem viagem, o jeito foi vender meu carro e começar a entrar no clima europeu com caminhadas sorridentes!

2. Não fui liberada para as férias no meio do semestre... Solução: Pedi demissão do trabalho!

Apesar do medo das contas aumentarem, eu estava realmente empenhada em fazer essa viagem virar realidade!!!

Bom, considerando tdo esse cenário, nem preciso dizer que minha principal preocupação era com o dinheiro...

 

Quanto eu vou gastar?

Minha dica é que para a conta não ficar no vermelho e a viagem não virar pesadelo, o ideal é um elaborar um orçamento levando em consideração todos os gastos na viagem. Isso quer dizer muito mais do que diárias de hotel, passagens e alimentação. Todos aqueles badulaques, lanchinhos, água, cerveja, passeios, gorjetas, transportes, cartões postais, devem entrar na conta. Pesquise na net o custo de vida da região, desta maneira dá pra se ter uma idéia do valor de tudo. E quando você já estiver lá, controle-se e tente manter uma média de gastos pré-estabelecida. A dica aqui é organização!

Eu não faço o estilo "garota-planilha", o que quer dizer que não fiquei anotando cada gasto do dia durante a viagem... Fiz o seguinte: separei uma média diária e me virava com aquilo. Nos dias em que gastava um pouco à mais, segurava nos outros... Tentei separar uma média considerando quartos duplos com banheiro privativo, uma vida de viajante com direito à almoço e jantar sem tanto fast food, transporte e atrações nas cidades e passe de trem em primeira classe. Além disso, os gastos com algumas regalias como passeio pela Eurodisney, lembrancinhas e barzinhos! Essa foi uma viagem relativamente confortável, sem luxos e sem perrengues. É importante dizer isso porque não é apenas o lugar da viagem que conta, mas as experiências que você tem em cada lugar, então aproveite para curtir o que cada cidade tem de legal!

 

Por onde começo a montar o roteiro?

A vontade é gastar 30 dias, conhecendo 30 lugares diferentes! Mas não caia nessa! Em média, para as grandes cidades separe 3 ou 4 dias. Se você puder passar mais tempo, melhor! Isso reduz os gastos, já que com o tempo você passa a entender a dinâmica do lugar e evita as pegadinhas aos turistas! Além disso, você conhece pessoas que moram no local que podem te dar dicas úteis que só um nativo é capaz de dar! Mas é sempre bom tirar informações do seu destino de onde puder: amigos, guias de viagem, informações da net, de revistas, da TV. Depois de se ter uma idéia das atrações dos lugares a serem visitados, dá pra se ter uma noção melhor de quanto tempo é necessário pra se conhecer bem o local. Dê uma olhada no número de atrações de cada um dos lugares escolhidos e tente ver se o número de dias que você tem disponível é suficiente. Além do tempo, nem preciso falar que o dinheiro também deve pesar na sua decisão, né! Analise seu orçamento considerando gastos com passagem, hospedagem, alimentação e passeios.

O site daqui do mochileiros me ajudou muito e a dica do pessoal foi fundamental para muitas de minhas decisões. Modéstia à parte, meu roteiro ficou perfeitinho e os dias para cada cidade foram ideais! O roteiro ficou assim:

 

Dia 01 - Chegada em Londres

Dia 02 - Londres

Dia 03 - Londres

Dia 04 - Londres

Dia 05 - Londres

Dia 06 - Paris

Dia 07 - Paris

Dia 08 - Paris

Dia 09 - Paris

Dia 10 - Paris

Dia 11 - Amsterdam

Dia 12 - Amsterdam

Dia 13 - Amsterdam

Dia 14 - Berlim

Dia 15 - Berlim

Dia 16 - Berlim

Dia 17 - Praga

Dia 18 - Praga

Dia 19 - Munique

Dia 20 - Munique

Dia 21 - Veneza

Dia 22 - Florença

Dia 23 - Florença

Dia 24 - Roma

Dia 25 - Roma

Dia 26 -Roma

Dia 27 - Saída de Roma

 

Para quem quer ter uma idéia de como foi o planejamento do roteiro com a ajuda do pessoal daqui do site o link é esse aqui: roteiro-fechado-maio-2012-londres-paris-amsterda-berlim-praga-munique-veneza-florenca-roma-t64299.html" onclick="window.open(this.href);return false;

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 123
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

A chegada em Londres

Nossa viagem estava marcada para as 15:30h, saindo de São Paulo, com conexão em Madri e com previsão de chegada às 10:15h do dia seguinte. Na hora do check-in, a recepcionista da Iberia perguntou se não queríamos ir em um vôo direto, sem conexão, com saída às 16:10h e voando pela British Airways. Eu e o maridão nos entreolhamos e a resposta foi imediata: SIMMMMM!!!!

Ok... tudo certinho, nos encaminhamos para o balcão da British para fazer o check-in super felizes.

Que sorte!!!

Mas só depois que chegamos ao balcão da segunda companhia é que fomos informados que sentaríamos em poltronas separadas!

Que azar!!!

Entramos no avião, sentei no meu lugarzinho da classe econômica com um gringo de um lado e um casal do outro... e eu ali, na poltrona do meio! Afff... O maridão se sentou umas 4 fileiras atrás de mim! Nem preciso falar que eu ficava olhando toda hora pra trás, com cara de carente, né...

Eis que surge uma mulher com o ticket na mão com o mesmo número de poltrona que o meu! Olhei para trás e vi que um homem também falava com meu marido! Haviam duplicado nossos assentos num vôo que já estava lotado! A comissária, com um sorriso amarelo diz: alguém vai ter que descer!

O quê???? Descer??? Ahhhh, mas dali eu não saía! Que baixasse a polícia federal... mas que eu ía pra Londres, eu ía! Nem que fosse presa!

Conversa vai, conversa vem, a aeromoça vem com a notícia: consegui ajeitar tudo e vocês dois irão viajar juntos agora!!!

Aaaeeeee! Sorte!!!

Hora de decolar e o comandante avisa: A boa notícia é que nosso vôo irá adiantar tendo previsão para 10h de vôo.

O que poderia dar errado???!!!

Bom... melhor se preparar pra novela!

Eu estava super tranquila com relação a imigração... até começar a ver gente sendo barrada! Comecei a ficar preocupada...

Chegou a minha vez e começaram as perguntas: o que você faz, qual o motivo da viagem, quanto tempo pretende passar aqui e blá blá blá blá...

Depois do interrogatório sobre mim, ela começou a perguntar sobre o maridão que não fala nada de inglês e só fazia cara de ué: Onde ele trabalha? Eu respondi: na Petrobrás, uma empresa brasileira de petróleo! E acreditem: ela fez cara de quem nem sabia do que eu estava falando e respondeu: não sei que empresa é essa! Ele trabalha colocando gasolina nos carros?

Daí quem fez cara de ué fui eu! Eu achava que a Petrobrás fosse uma empresa mundialmente conhecida!!! Como a infeliz não sabia o que a Petrobrás fazia, tive que ficar falando, falando e falando sobre petróleo, gasolina e sei lá o que! A única coisa que me vinha na cabeça é: A Petrobrás processa petróleo e transforma em combustível! Fiquei uns 3 ou 4 minutos, só falando de trabalho!!!

Por fim, ela perguntou de novo: E qual o motivo da viagem? E eu estava tão preocupada com aquela demora toda, me perguntando: Porque ela quer saber tanto assim de trabalho??? Que soltei a seguinte frase:

Work... I mean... we are not working… I mean... We are on vacation! (Trabalho…quer dizer… Nós não estamos trabalhando...quer dizer... nós estamos de férias!!!)

Putz... Eu... euzinha... soltei uma dessas!!! ::putz::

Pensa no olho arregalado da mulher da imigração: Vocês estão vindo aqui pra trabalhar???!!! E eu: NÃÃÃÃÃOOOOO! Se você quiser, posso te mostrar meus documentos!!!

Ah, eu sou muito azarada mesmo!

Eu já tinha as reservas de hotéis e atrações compradas de todas as partes do roteiro! Se ela queria ver papel, eu os tinha de sobra pra dar e vender!!! Tanto que pra me organizar, comprei uma pastinha daquelas sanfonadas, cheia de divisórias e separei a papelada por cidades visitadas!

Peguei minha “pequena” pasta enquanto ela olhava o meu passaporte... Em seguida, ela passou os olhos na pasta e com um leve sorrisinho (que até então, eu não sabia se queria dizer LONDRES ou BRASIL), pegou o carimbo e disse:

Você é realmente muito organizada! Pra que tanto papel?

E eu com um sorriso nervoso respondi: É porque vou viajar pra vários países... Tenho que me planejar, né!

Passaporte carimbado! Boa viagem!

UFAAAAAA!!! Que sufoco!

Hora de pegar as malas e seguir para o hotel. Nessa altura do campeonato, já era 8:30h. Decidimos então pegar o ônibus da National Express que nos deixaria na Victoria Coach, bem pertinho do nosso hotel. O busão partiria às 9:10h e era só esperar no ponto do lado de fora do aeroporto. Compramos os tickets por £12,00, enrolamos um pouco tomando um café e fomos pro ponto lá pelas 9:00h!

Que friooooo! Estava 6°C e nós dois estávamos agasalhados nos padrões brasileiros, ou seja, depois de 10 minutos, os dedinhos já estavam azuis de frio! ::Cold::

Mas tudo bem, eram só 10 minutos de frio, às 9:10h o ônibus passaria!!!

Eu juro que nunca mais na minha vida vou falar que os ingleses são pontuais: o busão não passou e ninguém sabia me informar o motivo! Lá pelas 10:20h, com mais de 1h de atraso, o pessoal da National Express resolveu nos colocar em um outro ônibus que nos levaria pra rodoviária e de lá pegaríamos outro pra Victoria Station!

Depois de 1h num frio de 6°C, eu já tinha virado estátua de gelo!!!

Mas calma que a coisa piora, minha gente!!!

Sobe em ônibus com mala, desce de ônibus com mala, chegamos na estação... Agora o jeito era ir a pé até o hotel! Até aí tudo bem... o problema é que começou a chover no meio do caminho!!!

Londres + frio + chuva + mala + onde é mesmo que fica hotel???

E pra ajudar não tinha uma alma viva na rua pra me responder onde ficava o bendito hotel!

Tínhamos escolhido o Easyhotel Victoria pela localização, que realmente é muito boa e depois de algumas ruas, o encontramos.

Affff.... Depois de quase barrada pela imigração, com frio, molhada e perdida, cheguei ao hotel!

Bom, agora as coisas iriam melhorar... um banho quente, um chá inglês e Welcome to London! Mas...

Quando entreguei meus papéis para o atendente, ele disse: mas a sua reserva é para daqui 1 mês!

O quê???!!! 1 mês, como assim?

Pois bem, acreditem: ao invés de fechar a reserva pro dia 29/04, marquei 29/05!

Esse azar não parava de me perseguir!!!

Dá pra piorar???? SIMMMMMMM!!!

O hotel estava lotado, sem que pudéssemos ficar por lá e sem poder receber o dinheiro de volta – a política do hotel diz que em caso de cancelamento não há reembolso, a devolução se dá em forma de serviços de reservas para uma próxima viagem! Próxima viagem??? Naquele momento, eu nunca mais queria ver Londres na frente!

Não estava acreditando, era muito azar pra uma pessoa só!!! E o pior é que estava tudo lá no contrato, naquela parte em que a gente nunca lê e clica em “Eu concordo”!

Depois de ver o meu desespero, um dos recepcionistas indianos falou : bom, terei vaga para os últimos 3 dias da sua viagem, assim é melhor você já deixar reservado, é uma maneira de não perder todos os seus créditos... Pra hoje, você pode ir pra um outro hotel da rede, mas pra amanhã você tem que se virar!

-Moço, posso deixar minhas malas aqui e ver se tem vaga em algum hotel daqui da frente???

-Sinto muito, mas a gente só pode cuidar das malas dos hóspedes do hotel!

Aaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...eu odeio indianos!!!!

Com a minha malinha, fui em uns 5 hotéis debaixo de chuva e todos estavam sem vagas! Quase sentei e chorei! Voltei pra porta do Easyhotel e quando já ía desistir, vi uma portinha do lado do hotel e adivinhem: tinha vaga! O lugar se chamava Hotel Belgrave House.

Bom sinal, as coisas íam começar a melhorar!!!

Já estava na hora, né, Dona Sorte!

Nossos 5 dias ficariam distribuídos assim: Easyhotel Earls Court, Hotel Belgrave House e Easyhotel Victoria. Dá-lhe Check-in e Check-out. Bom, mas pelo menos os dois últimos hotéis ficavam lado a lado, o que facilitava as idas e vindas com a bagagem!

Mas eu fiquei aliviada, afinal teríamos onde ficar!

Ufaaaaaa!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Londres - Dia 1

Depois da chegada triunfal, fomos para o Easyhotel da Earls Court de táxi. Apesar de ficar há apenas duas estações de metrô de onde estávamos, decidimos pagar um táxi, afinal estávamos molhados, com frio e começando a ficar com fome!!!

O mau humor imperava!

Fizemos o check-in e fomos para o quarto! Quando abri a porta, quase quis voltar! Mas não tinha muita escolha... a única opção que restava era o padrão de quarto sem janela!!!

Até eu que não sou claustrofóbica comecei a ficar sem ar! Jesussssss! Me senti na animação do Madagascar: dentro de uma caixa em algum lugar do mundo! ::carai::

O quarto realmente era pequeno e o banheiro tinha o tamanho dos de avião: Bem vindo ao mundo Easyjet de ser! Viva a economia da classe econômica!

O jeito era sair dali e conhecer a cidade! Tomamos um banho, vestimos todas as roupas de frio possíveis, colocamos a capa de chuva e quando colocamos o pé pra fora parou de chover!!! Agora erámos dois bobos com capa de chuva!

Estávamos famintos... A equação era Londres + Fome = Pub! Fui de Fish and Chips e o maridão de carne com legumes... Achei bem mais ou menos... mas naquela hora, acho que eu não estava gostando de nada, então o comentário não vale!

0004.JPG.925b90720bc7835dd98003ffc7cc622a.JPG

De lá, fomos nos aventurar no metrô com destino ao museu de Cera da Madame Tussauds que já estava agendado! Chegamos no horário marcado e não precisamos pegar fila!

Tiramos as famosas fotos com os artistas de Hollywood e demos boas risadas! Por fim, ter agendado esse museu para o primeiro dia da viagem foi positivo, porque acabou sendo um passeio bem descontraído! Nem preciso falar da muvuca e da invasão de orientais em cada metro quadrado do museu! Tirar uma foto era um exercício de coragem e disposição!

Saindo de lá, aproveitei e tirei fotos na estátua do Sherlock Holmes que fica ali pertinho, na famosa Baker Street.

Na volta, compramos Kebab e arroz indiano e levamos para o hotel! Estávamos super cansados!!! Tínhamos que descansar... afinal, o dia seguinte seria cheio de surpresas.

 

Apontamentos do dia:

 

Museu Madame Tussauds

 

Apesar de carregar o nome de museu, o Madame Tussauds tem mais carinha de exposição e não carrega a sisudez e seriedade da maioria dos museus. Eu não diria que deva ficar na lista dos imperdíveis de Londres - afinal estamos na terrinha dos museus - mas para quem quer tirar fotinhos com as estátuas de seus ídolos favoritos ou fazer uma pausa nas visitas à monumentos ou museus, acho válido. Mas vá preparado para se infiltrar no meio da multidão e esperar horas por suas fotinhos: as filas dos orientais e indianos é quilométrica!

Dentre as estátuas de cera mais concorridas estão a da Família Real Britânica, Johnny Depp caracterizado como Jack Sparrow e os personagens da Saga Crepúsculo! Outra atração que provoca gritinhos em alguns é a câmara dos horrores, onde você pode passear por uma rua londrina da época vitoriana e dar de cara com personagens sombrios como Jack Estripador.

Separe pelo menos 2 horas para o passeio.

Dica: Com a compra do ingresso pelo site, você evita filas. Além disso, há ofertas combo com redução no preço pra quem pensa em conhecer outras atrações de Londres como o London Eye e o Aquário da cidade.

Como esse é um passeio mais descontraído, vale a pena aproveitar o seu dia de chegada para a visita, assim você deixa os demais para se aprofundar na história da cidade.

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Londres - Dia 2

 

Quando a gente planeja uma viagem, nunca se lembra de deixar um tempinho para o descanso. No mapa, tem tantas atrações próximas e tudo tão pertinho que dá vontade de ficar fazendo um circuito turístico o dia todo! No primeiro dia, você entra nessa... No segundo, com o corpo dolorido, acaba diminuindo o ritmo!

Depois da chuva e dos perrengues do dia anterior, era hora de começar um novo dia!

A segunda-feira começou linda e acreditem: estava sol! Apesar de termos acordado tarde, quase 11:00h, estávamos com a energia recarregada para aguentar o pique de Londres.

A primeira etapa do dia era fazer check-out no Easyhotel Earls Court e fazer check-in no Belgrave House. Malas ajeitadas no novo hotel, hora de ganhar a cidade!

Como havíamos comprado o ticket para o London Eye, nada melhor do que correr pra lá e aproveitar a vista da cidade do alto.

Começamos nosso roteiro visitando o Palácio de Buckingham que ficava bem pertinho do hotel. Como havíamos acordado tarde, a cerimônia da troca da guarda teria que ficar para um outro dia, a idéia era só tirar algumas fotinhos do lugar.

Fiquei impressionada com os detalhes do brasão da Família Real nos portões que rodeiam o Palácio. A estátua dourada sobre a fonte no centro da praça, bem em frente à casa da rainha, traz mais pomposidade ao lugar. Na verdade, a construção do palácio em si não é o que se imagina como moradia de uma rainha, já que não tem o estilo Disney de ser, mas não deixa de ser impressionante. E depois de tanto encantamento, ainda tinha o fato da bandeira da Inglaterra estar asteada, sinal que a rainha estava por lá! Agora sim eu podia dizer que estávamos em Londres: God save the Queen!

De lá, atravessamos a rua em direção ao St. James Park... e devo admitir que mais uma vez, a beleza dos portões me atraíram pra lá!

Este é um dos mais bem cuidados parques de Londres, com direito à lago artificial com cisnes, patinhos e flores por toda parte. É o cenário ideal para os amantes de piqueniques ao ar livre. E acreditem, antes de ser esse cenário tranquilo, este lugar foi um pântano horrível ao lado de um hospital de leprosos! Mas agora, não há nem vestígio dos velhos tempos!

Além de toda a paisagem natural, de alguns pontos do Parque também se pode ver o Palácio de Buckingham, a Abadia de Westminster e o Palácio St. James.

Andamos contornando o lago e saímos próximos ao museu Cabinet War Rooms, um abrigo subterrâneo de onde Winston Churchill tomava suas decisões sobre a Segunda Guerra Mundial enquanto Londres era bombardeada pela Alemanha! Apesar de ser um passeio interessante, decidimos não conhecer o museu, afinal era um raro dia ensolarado e ainda tínhamos que subir na famosa roda gigante!

De lá visitamos a famosa porta 10 na Downing Street, residência do primeiro ministro inglês e rumamos para a entrada da Horse Guards. Lá vimos algumas arquibancadas montadas com uma área aberta central, onde na verdade, também acontece a troca da guarda com a presença da cavalaria no mesmo horário da que ocorre em frente ao Palácio Buckingham. Essa é uma opção menos muvucada, mas ainda acho que não tem o glamour do clássico empurra-empurra tradicional!

Cruzamos o pátio do prédio e espiamos as estátuas de cavalos que enfeitam a Whitehall. Foi lá que vimos o nosso primeiro guardinha inglês... Ainda não era aquele todo paramentado com a chapeleira preta, mas no final das contas ainda era um guardinha da rainha (é que o uniforme dos que ficam na Horse Guards é o da cavalaria, um modelito diferente do tradicional!).

A qualquer momento o tempo podia mudar, afinal estávamos em Londres. O ideal era seguir para a London Eye e foi o que fizemos. Da Whitehall seguimos em direção ao Tâmisa e depois de duas quadras eis que ela surge na outra margem do rio. Fiquei tão fascinada que nem me lembrei de descer a rua para atravessar a ponte de Westminster e ficar aos pés do Big Ben. Subi a rua e cruzei o rio por uma outra ponte bem mais moderna, mas ainda assim charmosa, que fica bem na saída da estação Charing Cross. Só quando estava no meio da ponte, hipnotizada pela roda gigante, que meu marido apontou e disse: Olha só quem está ali! - era o Big Ben!

Nessa hora eu parecia criança, queria tudo ao mesmo tempo, não sabia se ía em direção à roda gigante ou voltava pra ver a torre! Meu marido riu e falou: Calma, o Big Ben não vai sair dali, não!

Como já tínhamos o ingresso, não enfrentamos fila para subir na London Eye. Assim que chegamos, assistimos um filminho em 3D e logo entramos nas cabines para ganhar o céu de Londres! O passeio na roda gigante dura 30 minutos e é super tranquilo, mesmo para os mais medrosos.

Dos dias em que ficamos na cidade, esse foi o único dia que fez sol, um presentão depois da chegada desastrosa debaixo de chuva!

Adivinha qual era o próximo destino? O Big Ben, é claro!

Dessa vez, atravessamos a ponte de Westminster e assim que chegamos pertinho da famosa torre do relógio, o Big Ben tocou saudando nossa chegada!

Quando me lembro de Londres, é esse momento que me vem à cabeça. O relógio é lindo, não é à toa que se tornou o cartão postal da cidade! Aliás, não apenas a torre do relógio, mas todo o conjunto de construções das Casas do Parlamento é deslumbrante!

O que pouca gente sabe é que o famoso Big Ben, não é o relógio, mas o sino que se encontra dentro da Torre. Mas seja o relógio ou o sino, separe alguns minutinhos pra ficar admirando o mais clássico dos cenários londrinos!

Depois de atravessar a ponte, instintivamente caminhamos em direção às casas do Parlamento e à famosa Abadia de Westminster. Quando chegamos bem em frente à igreja, encontramos uma conhecida do Brasil! Eita, mundinho pequeno!!!

Apesar de estar nos planos entrar na Abadia, ela estava fechada. Assim sendo, só tiramos algumas fotinhos e já partimos para a Trafalgar Square. Se corrêssemos, conseguiríamos dar uma espiadinha na obras mais famosas da National Gallery.

Aceleramos o passo e chegamos à tempo ao museu. Como não faço o estilo “garota sabe-tudo sobre arte”, peguei minhas anotações sobre as obras imperdíveis e saí em busca delas. Para a minha sorte, todas estavam na sala 7, mas para o meu azar essa era a única sala fechada naquele dia! Não vi nada de Boticelli, Rafael, Van Gogh ou Monet! O jeito era procurar o rumo da porta da rua e no caminho ir olhando quadros e mais quadros lindamente pintados... Digamos que foi uma visita express!

Era hora de seguir pro Convent Garden, o mais famoso mercado de rua de toda a Inglaterra!

Lá vimos apresentações de artistas, lojinhas, comidas diversas e bastante turistas! Uma boa pausa depois de tanta correria.

Voltamos para o hotel para tomar um banho e conhecer um barzinho bem diferente: o London Icebar, um lugar onde tudo é feito de gelo, desde os copos até os bancos e mesas!

Durante o planejamento da viagem, busquei muitas informações aqui no site e em um dos fóruns conheci a Viviane, uma outra viajante que estava na mesma situação que eu: organizando uma viagem para a Europa com o maridão por 30 dias! Nossos roteiros eram bem parecidos e coincidiriam em Londres, Amsterdam e Berlim e acidentalmente em Florença (mais pra frente explico o porque!). Durante meses, trocamos dicas e informações sobre nossos destinos e por fim, combinamos de nos encontrar no tal barzinho.

Foi engraçado ver como parecia que nos conhecíamos há tempos. Falávamos de Londres como se conhecêssemos cada pedacinho da cidade e ainda sobrou tempo para combinarmos mais coisas para Amsterdam e Berlim, as próximas etapas da viagem em comum.

Dentro do bar fazia 7 graus negativos e apesar do friooooo, ainda assim, aguentamos heroicamente por 40 minutos! Logo na entrada, além do ticket para ser trocado por uma bebida, ganhamos luvas e um sobretudo térmico entregues na saída. Sem eles, com certeza a sensação térmica teria sido pior!

Depois do frio que passamos dentro do bar, Londres parecia até mais quentinha! Isso nos animou a caminhar pelas ruas e conhecer os outdoores luminosos da Piccadilly Circus! Nem preciso dizer que vale muito a pena conhecer esse ponto da cidade à noite. Além das inúmeras lojas que rodeiam o lugar, os enormes painéis publicitários cheio de luzes roubam a cena. Impossível não ficar impressionado com tantas luzes e cores!

Uma chuvinha rala começou a cair e afujentou a multidão de turistas do lugar. Esperamos alguns minutinhos e eu, o marido, Viviane e Fred decidimos ir para a região do Soho procurar algum pub e fechar a noite com chave de ouro. Estávamos mortos de fome!

Assim que chegamos, fomos direto para a seção de comidinhas do cardápio. Felizes e contentes fizemos o pedido, mas descobrimos que o pub estava quase fechando... Isso era 22:30h!!! Nada para comer, o jeito era beber. Para cada um pedimos uma Pint - um copão enorme com meio litro da cerveja tradicional da Inglaterra, a London Pride! Tudo perfeito, até descobrir que a cerveja vem quente!

Depois do brinde e da careta de todo mundo, pedimos uma porção de amendoim que veio temperado com Wassabi, aquela pasta verdinha de raiz forte usada na culinária japonesa! Nem preciso dizer que as caretas continuaram!

Puxei papo com o atendente e descobri uma informação valiosíssima:

As cervejas tradicionais inglesas são mais escuras, não tem gás e são servidas em temperatura ambiente!

Bom saber, porque tudo o que eu queria era uma cerveja clara, com gás e geladaaaaaa!

Como a escolha é feita no balcão, é só reparar nas chopeiras: aquelas que são todas cromadas tem cervejas geladas e clarinhas; as que tem o pump com detalhe preto são as clássicas inglesas! (subentendam quentes e escuras!)

Depois de entender isso, o jeito foi trocar de cerveja e pedir uma outra, a Beck's, que na verdade é alemã! Essa sim veio geladaaaaa... agora podíamos brindar o fim de mais um dia em Londres!

Às 23h, o sininho do pub tocou, o que significava que o bar estava fechando e era hora de voltar pro hotel...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi Thaís!!!

 

Aguardava ansiosamente seu relato e finalmente ele chegou!! Desculpe, mas dei muita risada com seu início trágico de viagem e não vejo a hora de ler a continuação!

 

Eu e meu maridão viajaremos logo logo, em outubro, para nossos 28 dias de primeiro mochilão pela Europa. Em Londres ficaremos no Easyhotel Victoria e já corri pra conferir a data das reservas.. =P

 

Parabéns pelos posts! E não demore muito para falar mais sobre as aventuras de vocês!!

 

Abração!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oioioi Sílvia!

Vc deve estar super ansiosa com a viagem, né! Se precisar de ajuda é só falar, viu!

Eu ainda estou tentando arrumar tempo pra escrever esse relato, mas é tanto detalhezinho que quando vejo escrevo, escrevo e escrevo e ainda estou falando de um lugar só! Tudo é muito apaixonante no Velho Mundo!

Sobre o hotel, vc vai gostar da localização... Mas se prepare porque tudo é beeeemmm pequenininho. E quando digo bem é beeeemm mesmo, principalmente o banheiro! hehehe Mas Londres é tão maravilhosa que você não vai querer ficar no quarto do hotel! Então aproveite bem a cidade...e não o hotel! Esse é o lema! É como eu disse, o jeito Easyjet de ser é a economia da classe econômica! hehehe

Até mais!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...