Ir para conteúdo

Trabalhar no Exterior - Debate


bruntel

Posts Recomendados

  • Membros

Sou imigrante e moro em espanha atualmente, li uma boa parte do forum

e senti muita inocencia e inexperiencia dos jovens que querem imigrar.

Imigrar exige estrategia e contatos previos para evitar sofrimento e decepçao. Europa hoje é complexa e dificil até para o europeu, imagine para o brasileiro que vem de mochila e sem fluencia na lingua.

Li informaçao pouco realista de como é morar na europa, nao é só ter coragem e vir. Temos que ter informaçao REALISTA para nao ficar traumatizado, evitar gasto e ter que voltar por falta de opçao.

Ficar ilegal é inviavel na minha opiniao , gera ansiedade e ainda a fiscalizaçao trabalhista pode te levar a julgamento e dar ordem de expulsao.Sendo que as empresas evitam e nem podem contratar ilegalmente. Sobrará o trabalho clandestino e mal pago.

Trabalho para ilegal existe sim mas paga-se mal, trabalha-se muito e nao tem estabilidade nenhuma.

Falar bem e fluentemente o idioma local é fundamental. Portunhol e inglesol só vão causar problemas.

 

Chega de ilusoes de europa sejamos realistas e entre para ganhar aqui na europa.

Link para o comentário
  • Respostas 40
  • Criado
  • Última resposta
  • Membros

Era-se o tempo que ser aventureiro na europa era digno, hoje o custo de vida nas grandes cidades é imenso (aluguel e alimentaçao alto custo).

Emprego para imigrante ilegal é degradante e instavel sendo que nos ultimos anos a europa recebeu uma avalanche de ilegais.

Em Portugal a situaçao é caotica para o brasileiro ilegal ou mesmo o regularizado sem formaçao profissional. Sendo que o portugues vive uma relaçao de amor e odio com os brazucas.

Chegar na europa como imigrante sem um projeto solido é bem complicado

e a xenofobia de europeu é velada mas ainda existente.

Esse forum carece de relatos de imigrantes que já foram ou de brasileiros que moram hoje na europa.

Creio que minha opiniao é nao isolada para um campo amostral gostaria de ouvir mais depoimentos...

Link para o comentário
  • Membros

Cita-se o exemplo de Carla, paulista de 26 anos, com passaporte espanhol, boa fluencia ao falar espanhol com 2500 euros iniciais foi para madrid em abril de 2005: Requisitos excelentes para o ponto de vista de quem está no brasil. Mas a realidade que ela passou nao foi nada gratificante desde para se empadronar e tirar poder tirar seu carteira de identidade espanhol(dni) até conseguir um emprego digno e suficiente para pagar gastos de aluguel, comida e gastos de casa.

E por palavras dela: A vida aqui nao é aquilo que eu ouvia antes de vir. A realidade é outra!

Link para o comentário
  • 1 mês depois...
  • Membros

Eu acho que o principal problema é que muita gente desqualificada quer ir para a Europa... Pessoas que dificilmente conseguiriam um emprego no Brasil, terão as mesmas ou mais dificuldades de conseguir emprego fora.

Eu acho que a chave do sucesso é a qualificação. Eu acho que um estudante de níveis superiores (Mestrado ou Doutorado) é muito mais respeitado no Europa e, por consegüinte, tem muito mais chances de conseguir emprego, principalmente na área de pesquisa, pois essa área é muito valorizada na Europa, ao contrário do Brasil.

 

Assim sendo, minha dica para as pessoas que querem migrar é que tentem se especializar e adquirir bastante bagagem de conhecinento, tanto da lingua do país, como numa área específica, pois aí a pessoa não será vista com tanto desprezo pelos cidadãos locais.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Concordo que é fundamental se informar para não entrar em mancada (por exemplo, ler as informações do consulado, preparar a documentação, etc) mas por outro lado....

 

Acho que vocês não estão levando em conta que muitas das pessoas que vem pra Europa para trabalhos que não precisam qualificação ficam pouco tempo, economizam uma grana, viajam pela Europa e voltam, não é coisa assim tão definitiva como vocês estão dando a entender...

 

A mensagem mais interessante que li neste tópico foi escrita por um usuário novo, infelizmente a mensagem foi deletada. Seria interessante que ele voltasse e compartilhasse seu ponto de vista.

Link para o comentário
  • 6 meses depois...

Fala ae rapaziada!

 

Eu respeito todos os pontos de vista da galera, mas existem fatores importantissimos quando se deseja imigrar. E os 2, oa meu ver principais, sao a sorte e a determinacao, porque voce pode coincidir com o mesmo albregue, com o mesmo malandro da barraquinha de milho que disse aonde era a boa que estavas toda a noite buscando, mas viver cada trexo desse é algo pessoal e intrasnferível. Portanto quando alguem me diz que tem o desejo de "sair daqui" , "mudar a vida" eu proponho logo uma cerveja e tentar ser o mais franco possivel. Nao acredito que seja assim: Ihh, ta brabo malandro, sem emprego é furada, sem papel nem pensar! €500 ?? Ta maluco ! Londres? Nao passa mais niguem!

Eu acho que nao é por aí.

Sai do Brasil a quase 4 anos atras com o mapa do metro na mao, 600 libras um quarto alugado na cidade e um par de dicas como nao, de um site, www.mochileiros.com. Agora isso sim, muita energia positiva da galera que te quer, muita gana de conseguir , inseguridade , nervosismo e um piriri de 1 semana.

Total, fui a melhor atitude que eu tive até hoje na minha vida!

Se tiver que quebrar a cara vai quebrar e nao vai ser um passaporte vermelho que te vai servir de super-bonder!

Voce que ta com o "verdinho" cheirando a novo, com uma mixaria sobrabdo, VEM SIM! Vem sim porque só assim VOCE vai saber se valeu a pena ou nao.

Ja parou pra pensar que um dia foram teus antepassados que fizeram o caminho contrario ( migrante ou imigrante ) sem lenço nem documento?!?

 

PAZ & BEM

Link para o comentário
  • Membros

Gostaria de deixar minha opinião...

 

Quando uma pessoa parte rumo a Europa hoje em dia, depende muito do objetivo dela (como citado no post anterior), se ela for somente pensando em fazer dinheiro e depois voltar, acredito que não seja o local certo...(talvez EUA/Canada/Australia/Japão?), depende se a pessoa for legal/ilegal pois isso acredito que seja crucial na hora de se estabelecer num país em vários aspectos.

Depende se a pessoa conheça a língua, (e não o tal "básico"), depende se a pessoa já sabe como é o clima/cultura europeu no geral (por exemplo não certos caras que vão aqui no Brasil pra praia curtir um sol, uma cervejinha, mulheres de bikini, seu carrinho com o som turbinado e depois a tal "peladinha no fim da tarde", acredito que um cara com esses costumes dificilmente adaptaria lá na Europa, mesmo ele sendo filho do dono do banco tal. Pessoas que são sentimentais, muito ligado a sua família, ou, que não sabem se virar sozinhas...

 

Outro fator importante, infelizmente com relação a cor da pessoa (pois ultimamente tenho lido que os tais "partidos" de extrema-direita (muito dos quais posseum milhares de skinheads) tem aumentado muito seu eleitorado, cito por exemplo o BNP da Inglaterra, NPD da Alemanha, Forza Nuova da Itália...).

Depende muita se a pessoa esteja disposta a encarar qualquer tipo de trabalho, como se aqui no Brasil ela não encararia. Digo isso pois, existem muitos formados em universidades e logo na Europa no primeiro trabalho que acha é ser garçom/faxineiro/lixeiro acabam não aceitando ou não executando-o com vontade.

Outro grande fator também seria a grana da pessoa, já que não basta levar uma mixaria, no mímino, uma grana que possa te sustentá-lo por uns seis meses, assim você tem esse tempo de familiarizar-se com as pessoas/clima/cultura... e pensar se vale a pena ficar ou não.

 

Bem seria isso o que penso.

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×
×
  • Criar Novo...