Ir para conteúdo
fimbrizi

Cusco / Machu Picchu - 06 dias - 02 adultos

Posts Recomendados

O objetivo deste relato é fornecer nosso roteiro, custos da viagem e dicas. Os custos, salvo dito em contrário, sempre consideram todos os viajantes e estão em NOVOS SOLES (S/) - moeda peruana.

 

Período: 15/11/2012 a 20/11/2012

 

Viajantes: 2 adultos

 

Vôos: pago com 60.000 milhas TAM + taxas de embarque e conveniência (US$ 262.50) e voamos pela TAM/LAN. É preciso ligar pra TAM pra fazer a reserva internacional. Não existe voo direto para Cusco, logo é preciso ir de São Paulo para Lima (via TAM) e de Lima para Cusco (via LAN). A TAM cobra, por trecho e pessoa, a facada de R$ 40,00 para fazer a reserva telefônica. Logo, só desta taxa, foram R$ 160,00.

 

Hotel:

 

4 noites no Amaru Hostal I localizado na Cuesta San Blas, 541, Cusco (Referência: 400 m da Plaza das Armas) reservado no site http://www.booking.com/" onclick="window.open(this.href);return false; ao preço total (taxas incluídas) de US$ 220.00, COM café da manhã. O pagamento pode ser feito em cash (Dólar ou Soles) ou cartão de crédito no hotel.

 

1 noite no Wachuma B&B localizado na Alameda dos Artesanatos MZ 23 LT 13, Aguas Calientes (Referência: uns 5 min do terminal ferroviário) reservado no site http://www.booking.com/" onclick="window.open(this.href);return false; ao preço total (taxas incluídas) de US$ 50.00, COM café da manhã. O pagamento deve ser feito em cash (Dólar ou Soles) no hotel.

 

Seguro Viagem: usei o benefício do meu cartão de crédito que nos dá seguro viagem gratuitamente. Para a América Latina, não precisa emitir as apólices de seguro. Em caso de necessidade, basta ligar nos telefones informados no cartão.

 

Moeda: levamos dólares. Não compensa levar reais, pois, o cambio de dólares para soles é muito melhor. O câmbio comercial, neste período, estava R$ 1 = S/1,27 e US$ 1 = S/2,61. Nas casas de câmbio era possível fazer o câmbio (turístico) a R$ 1 = S/1,06 e US$ 1 dólar = S/2,58. Percebam que quase não há diferença entre o dólar comercial e o turístico para trocar por soles.

 

DICA 1 - Reserve antecipadamente no site http://www.perurail.com" onclick="window.open(this.href);return false; os trens que vão para Machu Picchu, desde que você vá num período de alta. Caso contrario, vá acompanhando periodicamente a disponibilidade e, se der, deixe pra reservar só em Cusco, pois, caso precise cancelar a viagem, precisara ser feito ao menos 24 horas antes da viagem de trem, com uma multa de 10%.

 

DICA 2 - Reserve antecipadamente os tickets para acessar o sitio arqueológico de Machu Picchu & Huayna Picchu no site http://www.machupicchu.gob.pe" onclick="window.open(this.href);return false;, desde que você vá num período de alta. Caso contrario, vá acompanhando periodicamente a disponibilidade e, se der, deixe pra reservar só em Cusco, pois, caso precise cancelar a viagem, os tickets só podem ser transferidos para outra pessoa em Cusco, com uma multa variando de 10% a 30%. Pode ser que no momento da compra, o site não esteja disponível para compra de estrangeiros. Nesse caso, busque ainda no Brasil uma cia de turismo e faça o pagamento antecipado (com taxa de conveniência). Nós fizemos com a LimaMentor, através da Cynthia Caceres - [email protected]. Ela é muito profissional.

 

DICA 3 - Para otimizar seu tempo ao ir a Machu Picchu, faça o passeio de Valle Sagrado e, ao invés de voltar para Cusco, fique em Ollantaytambo e pegue um trem para Machu Picchu à noite.

 

Dica 4 - Em Cusco quase tudo pode ser pago com soles ou dólares. Pague o máximo que puder em dólares, para evitar novo cambio de dólares para Soles.

 

Dica 5 - Cuidado com os preços dos passeios, pois, há uma discrepância enorme de preços. Fomos na agência de informação do governo e nos informaram que o city tour fica, na media, entre S/15 e S/20 e o Valle Sagrado entre S/25 e S/30. Achamos agencias que cobravam isso em dólares, ou seja, 2,6 vezes mais.

 

Dica 6 - Em Cusco, a gorjeta não é inclusa na conta, muito menos cobrada pelo garçom, portanto, é preciso ter a iniciativa de dá-la ao garçom. O habitual são 10%.

 

Dica 7 - Fuja dos períodos de chuvas que vão de novembro a fevereiro. Se decidir vir nesses períodos, traga um casaco impermeável para não se preocupar com elas.

 

Dica 8 - Não esqueça, em hipótese alguma, i) boné; ii) protetor solar; iii) repelente; iv) protetor labial v) água (2,5l/dia/adulto); vi) calçado para trekking, pois, se anda muito nos passeios; vii) barras de cereais ou similar; viii) baterias reservas para a câmera fotográfica; ix) adevisos ou spray para dores musculares; x) remédios para dor de cabeça.

 

Dica 9 - Fiquem espertos com as gorjetas em Machupicchu, pois, eles adoram cobrar direto na conta e acima da média de Cusco. Os souvenirs lá são bem mais caros do que em Cusco.

 

Dica 10 - Fazer o Valle Sagrado por conta, alugando um carro ou pagando um taxi (baratos) para ficar meio período no sítio arqueológico de Pisac e o outro período no sítio arqueológico de Ollantaytambo. Fuja também de Orubamba, que tem restaurantes bem fraquinhos.

 

Dica 11 - Nesta região do Peru, a temperatura muda bruscamente ao longo do dia, fazendo muito calor pela manhã e início da tarde e muito frio no final da tarde e o resto da noite, portanto, é bom se preparar com roupas para os dois cenários.

 

Dia 1 - São Paulo - Lima - Cusco

 

Fomos até congonhas de taxi para pegar o ônibus grátis da TAM para Guarulhos às 05:00 e o voo as 08:15. Foram 5 horas de Sao Paulo a Lima. Em Lima somos obrigados a retirar as bagagens e despachar novamente pela LAN. Chegamos em Cusco e o motorista do hotel estava nos esperando (van grátis do hotel). Ele foi muito atencioso e alertou para tomarmos muito chá de coca e descansar por umas 2 horas no hotel antes de sair. Leve isso muito a serio. A primeira impressão do hotel foi muito positiva, pois, além dos atendentes serem super educados e atenciosos, o lugar é um charme. O quarto é muito confortável e aconchegante. Certamente valeu cada centavo. Uma excepcional relação custo-beneficio.

 

Depois de umas 2 horas, saímos para conhecer a Plaza de Armas, cambiar dólares por soles, comprar os boletos turísticos e jantar. O cambio estava muito parecido em quase todas as casas de cambio que ficam na Av. El Sol. Só esse passeio rápido nos mostrou o poder da altitude, pois, sentimos no corpo o que todos falam: muito cansaço, falta de ar e dor de cabeça. Não tem jeito, no primeiro dia é fazer o mínimo e descansar. Inclusive, as algumas agências não te fornecem o passeio se você chegou no mesmo dia.

 

Fomos jantar no restaurante Cava Mora que fica na Plaza de Armas. Fomos direto no principal prato: Parrillada Meson Inca (cuy, lomo de alpacas, medallon de cordero, 2 rocotos rellenos e papas doradas). Cuy é um porquinho da Índia andino, Alpaca é um mamífero aparentado com a vicunha e, um pouco mais distante, com o guanaco e a lhama. Rocotos rellenos são pimentas gigantes recheadas com carne. O conjunto do prato valeu certamente o preço pago. O cuy tem um gosto esquisito, ruim. Foi a última vez que comemos isso. A alpaca desmanchava na boca. Estava monumental. O Cordero estava delicioso. O Rocotos rellenos, pra quem gosta de pimenta, é muito bom. O atendimento do restaurante foi muito bom tb.

 

Voltamos para o hotel, tomamos banho e dormimos, sem programar o despertador.

 

Taxi Casa - Congonhas - R$ 18,00

Boletos turísticos - S/260,00

Jantar - S/110,00

Água 2,5 l - S/4,50

 

Dia 2 - Cusco e City Tour

 

Acordamos às 06:30. Tomamos o café da manha do hotel, bem simples, mas gostoso. Café com leite, suco de laranja, ovo frito ou mexido, pães com manteiga ou geleia e salada de frutas. Tudo é disponibilizado individualmente na mesa. Saímos para ver os passeios. Fechamos três passeios com a agencia Pumas's Trek Peru, localizada numa galeria da Plaza de Armas: City Tour, Valle Sagrado e Maras Moray. Hoje optamos por fazer o city tour que vai das 14:00 as 18:30. Pela manhã, caminhamos por toda a Av. del Sol até o Monumento Pachacuteq, do qual é possível ter uma bela visão de toda a cidade. Voltamos e passamos no Centro Artesanal Cusco (no final da Av. El Sol). Os artesanatos em Cusco são muito baratos. Voltamos pela Av. El Sol e fomos no Museo de Arte Popular. Tem apenas duas salas com algumas peças. Bem fraquinho. Almoçamos em seguida num restaurante italiano e fomos para o passeio do City Tour que contempla Coricancha, Saqsayhuaman, Q'enqo, Pukapukara e Tambomachay. O ticket de Coricancha se paga à parte. Os outros estão inclusos no boleto turístico. Provamos o Choclo, o milho verde peruano, que tem os grãos maiores que o brasileiro e o gosto similar. Ao retornar dormimos um pouco e depois somente eu fui jantar uma massa num restaurante da Plaza de Armas.

 

City Tour - S/30,00

Coricancha - S/20,00

Almoço - S/35,00

Jantar - S/29,00

Choclo - S/3,00

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232232.JPG 500 375 Legenda da Foto]Visão da Plaza das Armas do alto de Saqsayhuaman[/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232314.JPG 500 375 Legenda da Foto]Sitio Arqueológico de Saqsayhuaman[/picturethis]

 

Dia 3 - Valle Sagrado

 

Acordamos as 07:00, tomamos café e deixamos nossas malas no maleiro do hotel. Cada um levou uma mochila com uma troca de roupas para Machu Picchu e fomos fazer o Valle Sagrado as 09:00. O passeio começou com uma pausa de 15 min em um centro de artesanato no meio da estrada. Depois, fizermos outra pausa de 3 min no mirante para ver o Valle Sagrado, com a cidade de Pisac lá embaixo. Ficamos 30 min na cidade de Pisac, para mais artesanato e jóias de prata. É o típico momento merchant da viagem. O guia avisou várias vezes que não toleraria atrasos superiores a 5 min para retornar ao ônibus. Dito e feito, 5 pessoas foram deixadas pra trás em Pisac. Fomos para o sítio arqueológico de Pisac. Foi um dos lugares mais fantásticos que já fui. Pudemos ficar lá somente 1h, mas é um local pra ficar, pelo menos, umas 3hs. Fomos almoçar em Urubamba, uma cidade de uma rua que tem uma meia dúzia de restaurantes e mais nada. Optamos por pagar o buffet num deles, mas a comida estava muito meia boca. Seguimos para Ollantaytambo. Outro lugar muito fantástico. O tour ficou só 1h, mas como pegaríamos o trem, ficamos por conta com nossas coisas já retiradas do ônibus. No final, ficamos 3h no sítio arqueológico de Ollantaytambo. Por fim, comemos num restaurante o tradicional Ceviche (peixe cru temperado com muito limão) e pegamos o trem para Machu Picchu às 19:00. Ao fazer o checkin, o hotel nos informou que não tinham cama de casal e as fotos do site não refletiram o quarto que nos deram. Por mim, isso é suficiente para sugerir: nunca se hospedem no Wachuma B&B. Saímos para jantar no Qhawarina, um dos piores restaurantes que já fui. A alpaca que pedi era, no máximo, um coxão duro e a pizza da minha esposa veio de outro restaurante. Provamos o Pisco Sauer, uma espécie de caipirinha de pinga, que não estava bom nesse restaurante (estava com gosto de pinga). Voltamos para o hotel.

 

Valle Sagrado - S/50,00

Almoço - S/55,00

Lanche - S/34,00

Trem Ollantaytambo - Machupicchu - US$ 94,00

Jantar - S/86,00

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232333.JPG 500 375 Legenda da Foto]Sitio Arqueológico de Pisac[/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121232748.JPG 500 375 Legenda da Foto]Sitio Arqueológico de Ollantaytambo[/picturethis]

 

Dia 4 - Machu Picchu

 

Acordamos às 06:20, tomamos o café da manhã e fomos pegar o ônibus para o sitio arqueológico de Machupicchu. Não havia fila e às 07:30 estávamos dentro do sítio, uma das 7 novas maravilhas do mundo moderno. Não preciso dizer mais nada. Subimos em Huaynapicchu, que nos permite ter uma visão indescritível. A subida não é trivial, acho que é nível intermediário. Em alguns pontos tem cabos de aço para segurar, pois, a subida é muito íngreme ou perto de desfiladeiros. Boa notícia para aqueles que tem vertigens, como eu e minha esposa: é possível sobreviver. :) A ótima notícia: quando descemos, pelo mesmo caminho, passamos a achar os desfiladeiros mais amigáveis, perto do que enfrentamos lá em cima. Fortemente recomendável boné, protetor solar, muito repelente e 2,5l de água por adulto, uma roupa bem leve, tipo esporte com calça e camiseta, porque, ficamos encharcados de suor. Às 14:00, estávamos na cidade de Machupicchu, pegamos nossa mochila no hotel e fomos almoçar. Pegamos o trem para Cusco às 16:43. Depois, fomos de taxi até a Plaza de Armas com mais dois brasileiros. Voltamos pro mesmo hotel, tomamos um bom banho e fomos jantar, novamente, no Cava Mora, comendo um suculento Filet Mignon e Lomo de Alpaca. Provei outro Pico Saur e esse tinha um sabor bem diferente daquele de Machupicchu, mais doce e muito gostoso. Depois, fomos dormir para recuperar as energias de um dia bem exaustivo.

 

Machupicchu + Huaynapicchu - S/304,00

Compra dos tickets por terceiros - US$ 24,00

Ônibus ida-volta Sítio arqueológico Machupicchu - US$ 34,00

Almoço - S/59,00

Trem Machupicchu - Cusco(Poroy) - US$ 140,00

Taxi Poroy-Cusco - S/20,00 (S/10,00 por casal)

Jantar - S/95,00

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121233022.JPG 500 375 Legenda da Foto]Machupicchu[/picturethis]

 

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121233039.JPG 500 375 Legenda da Foto]Visão de Machupicchu do topo de Huaynapicchu[/picturethis]

 

Dia 5 - Maras Moray - Salineiras - Cusco

 

Fomos para o passeio às 09:00 de Moras Moray e Salineiras. Os dois locais possuem um visual diferente, mas muito longe das belezas dos outros passeios. Retornamos às 15:00. Diria que esse passeio deve ser a última opção, caso tenham outros que possam interessar. Das 6h de duração, apenas 1,5h são usadas nas atracões e as outras 4,5h, dentro do ônibus viajando. Visitamos o Convento de San Francisco e almoçamos no Bembos (Macdonalds do Peru), localizado na Plaza de Armas. Depois, visitamos as igrejas da Plaza de Armas e das outras duas praças ao lado, o Museo Histórico Regional, o Museo Municipal de Arte Contemporânea e o Museo de Sitio de Qoricancha. Os museus são pequenos, então é possível vê-los em menos de 1h. Fizemos as últimas compras no Centro Artesanal Cusco e, por fim, assistimos a um espetáculo de dança no Centro Qosqo de Arte Nativa. Fechamos nossa noite no pub Mama África, localizado na Plaza de Armas.

 

Salineiras - S/14,00

Coca Cola - S/3,00

Convento de San Francisco - S/10,00

Almoço - S/45,60

Suco - S/4,00

Pub - S/54,00

 

Dia 6 - Cusco - Lima - São Paulo

 

Vôo para Lima às 08:15 e de Lima para São Paulo às 12:05. Pegamos o ônibus grátis da TAM de Guarulhos para Congonhas.

 

Taxi Hotel - Aeroporto Cusco - S/12,00

Taxi Congonhas - Casa - R$ 19,00

 

Custo total da viagem: US$ 1.357,00 (casal) + compras

 

Nossa impressão foi muito positiva sobre todas cidades que viajamos. Limpas, seguras e acolhedoras. A região da Plaza de Armas é muito bem policiada e onde se encontram os melhores restaurantes e pubs. O povo peruano é muito simpático com os turistas. Também achamos que os 4 dias de passeios foram bem suficientes. No máximo, mais 1 dia seria necessário para fazer o passeio do Sur, feito em meio período. O resto do dia ficaria para relaxar em Cusco. Certamente tem espaço para voltarmos no futuro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, muito legal seu relato principalmente porque foi uma viagem curta igual a que pretendo fazer.

Deixa eu te pergunta, para fazer o passeio no Vale Sagrado é necessario ir para Aguas Calientes tambem ou é mais proximo de Cusco?

E caso seja proximo de Machu Picchu, da pra fazer os dois no mesmo dia (caso não, desconsiderar essa pergunta...rs )??

Pergunto isso porque lendo seu texto eu vi que diz que voces pegaram roupas e foram para Machu Picchu mas depois so fala do Vale Sagrado e Machu Picchu ficou para o 4° dia, queria saber se escolheram fazer isso para descançar ou se realmente não deu tempo pois o passeio demora muito.

 

Enfim cara, a real é que eu ficarei menos tempo que voce então queria saber oque da pra fazer em um dia tentando fazer o maximo de coisa possivel...

por exemplo, 1 dia para Pisac, Ollaytambo, Saqsaywamam, Tambomachay, Muray Maras e Pukapura.

2 dia para ir de Cusco até Agua Calientes, fazer passeio em Machu Picchu (subindo a pé) e fazer Templo do Sol (Intipunko) e por fim, voltar para Cusco no mesmo dia.

3 dia estou vago ainda procurando algum passeio em Cusco ou alguma cidade bem proxima que de pra fazer bate e volta no mesmo dia.

 

Consegue me dar alguma dica sobre isso?

Valeuuuu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cara, muito legal seu relato principalmente porque foi uma viagem curta igual a que pretendo fazer.

Deixa eu te pergunta, para fazer o passeio no Vale Sagrado é necessario ir para Aguas Calientes tambem ou é mais proximo de Cusco?

E caso seja proximo de Machu Picchu, da pra fazer os dois no mesmo dia (caso não, desconsiderar essa pergunta...rs )??

Pergunto isso porque lendo seu texto eu vi que diz que voces pegaram roupas e foram para Machu Picchu mas depois so fala do Vale Sagrado e Machu Picchu ficou para o 4° dia, queria saber se escolheram fazer isso para descançar ou se realmente não deu tempo pois o passeio demora muito.

 

Enfim cara, a real é que eu ficarei menos tempo que voce então queria saber oque da pra fazer em um dia tentando fazer o maximo de coisa possivel...

por exemplo, 1 dia para Pisac, Ollaytambo, Saqsaywamam, Tambomachay, Muray Maras e Pukapura.

2 dia para ir de Cusco até Agua Calientes, fazer passeio em Machu Picchu (subindo a pé) e fazer Templo do Sol (Intipunko) e por fim, voltar para Cusco no mesmo dia.

3 dia estou vago ainda procurando algum passeio em Cusco ou alguma cidade bem proxima que de pra fazer bate e volta no mesmo dia.

 

Consegue me dar alguma dica sobre isso?

Valeuuuu

 

Quer minha opinião?

1º dia vc fica em Cusco, descansando e aclimatando. Dá uma caminhada leve, visita alguns locais e procura pelos tours.

2º dia vc faz o roteiro Pisac, Ollaytambo, Saqsaywamam, Tambomachay e Pukapura (não nessa ordem) e fica em Ollanta. De lá vc pega o trem pra Aguas Calientes e dorme lá.

3º dia vc vai pro MC, faz o que tem que ser feito, e pega o trem da tardezinha para Ollanta. Dorme em Ollanta.

4º Dia vc procura um tour que passe por Maras, Moray e Salineras (normalmente uma manhã é o bastante) e que te deixe em Cusco. Use o resto do dia para conhecer o que não foi possível no dia 1.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Thiago, vi seu relato só agora. Concordo com a sugestão do Mathew! Não tenta fazer nada na correria não, pois, você vai ficar, literalmente, sem ar!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×