Ir para conteúdo

Espírito Santo sobre 2 rodas


Rodrigo Dellatorre

Posts Recomendados

  • Colaboradores

Tentando ajudar cada vez mais os amigos Mochileiros, certo dia tive a idéia de criar um relatório ou guia sobre o Estado do Espírito Santo. E quais seriam os motivos? Primeiro, o próprio governo pouco investe em material para divulgação do turismo do Estado, ou até mesmo pela dificuldade em chegar em outros Estados. Segundo, que um material online é muito mais fácil de ser acessado. Terceiro, porque esse material seria produzido por Mochileiros para Mochileiros, em uma visão prática e clara do que se ver no belo Estado do Espírito Santo.

 

Mas como faria isso? Confeccionar um relatório com fotos, informações e conteúdos daria muito trabalho, a despesa seria alta. Trabalho impossível não ter, informações com paciência se consegue, despesas poderiamos reduzir utlizando algumas alternativas. Nessa hora nasceu a grande idéia de utilizar a bicicleta como forma de transporte. Ficaria muito mais fácil que ficar estacionando o carro toda hora para tirar fotos. Mais rápido para percorrer diversos pontos em menos tempo que o ônibus, além de ser saudável, sustentável e demonstrar que é possível também conhecer o ES em 2 rodas.

 

Amante da Bike desde pequeno, Bicicleta, Magrela ou com gostarem, e praticante de MTB (com participação em 3 competições) há 1 ano, resolvi recrutar alguns amigos do grupo de ciclismo que ajudo administrar (Bike Esporte), para me acompanharem nessa empreitada de ajudar divulgar o ES e ajudar com informações nossos amigos Mochileiros.

 

Obs: Vale ressaltar que nenhum participante desse projeto tem interesse comercial, nenhum empresário ou empresa patrocinou o relatório, e o grupo Bike Esporte não tem fins lucrativos (somente desportivo-recreativo).

 

O relatório ou guia começa pela capital, Vitória-ES e se extenderá por outras cidades do Estado. No primeiro pedal-foto conseguimos registrar aproximadamente 65% dos pontos mais importantes da capital, esperamos que todos gostem e que esse tópico renda e nos incentive fazer o Estado todo à bordo da Magrela (apesar de parecer loucura, é possível). Segue a primeira parte com breves informações:

 

20130121184555.JPG

 

A Ilha de Vitória é formada por um arquipélago composto por 33 ilhas e por uma porção continental, totalizando 93,38 quilômetros quadrados. As paisagens da cidade encantam a quem chega, quer seja de avião, navio ou pela via terrestre. Sete pontes interligam a Ilha de Vitória ao continente, cidade que foi fundada oficialmente no dia 8 de setembro de 1551, na então ilha de Guaananira ou Ilha do Mel, nome dado pelos povos indígenas que viviam aqui.

 

A capital do Espírito Santo, com 333.162 habitantes conforme a estimativa de população do IBGE (2012), é o centro da Região Metropolitana, que congrega mais seis municípios - Cariacica, Fundão, Guarapari, Serra, Vila Velha e Viana -, totalizando uma população estimada em 1,7 milhão. Está localizada estrategicamente na Região Sudeste, próxima dos grandes centros urbanos do país. Limita-se ao Norte com o município da Serra, ao Sul com Vila Velha, a Leste com o Oceano Atlântico e a Oeste com o município de Cariacica.

 

Entrada da Companhia Vale - Mineração - Av. Dante Michelini, 5500 - Vitória-ES

20130121185859.JPG

20130121185922.JPG

20130121190000.JPG

 

Com a missão de transformar recursos minerais em prosperidade e desenvolvimento sustentável, a Vale está presente nos cinco continentes e é líder na produção de minério de ferro e segunda maior produtora de níquel.

 

Cabe destacar que a Vale mantém o Parque Botânico da Vale, que é um lugar bem agradável para conhecer. Mas apesar de todo discurso e propaganda em prol da sustentabilidade promovida pela empresa, o acesso ao parque de bicicleta é proibido. Deve-se deixar a bicicleta na parte inferior do parque e subir uma longa ladeira caminhando. O que não entendemos é que os carros tem livre acesso. Ficará para próxima etapa do relatório, para locais onde não é possível acessar de bike.

Praia de Camburi (Ilha do Socó ao centro):

20130121191515.JPG

 

Calçadão da Praia de Camburi recém reformado:

20130121191615.JPG

 

Bairro Mata da Praia - Orla da Praia de Camburi - Melhor região para se pedalar.

20130121191746.JPG

 

Quiosque 1 - Praia de Camburi

20130121194331.JPG

 

Ponte de Camburi com vista para toda a orla

20130121194356.JPG

 

Com seus seis quilômetros de extensão, é completamente urbanizada e arborizada. Toda a orla é bem iluminada e no inicio há um monumento à Iemanjá. O calçadão tem uma pista específica para corrida, caminhadas, passeios de bicicleta, skate e patins, também possui uma Academia Popular da Pessoa Idosa. Já o mar de Camburi, considerados um dos melhores lugares para velejar no Brasil, é excelente para a prática de windsurf, kitesurf e passeios de veleiro.

 

Obs: Aos domingos e feriados, 1 sentido da Av. Dante Michelini (orla da praia de Camburi) é fechada para que a população utilize para prática de esportes.

 

Parque Pedra da Cebola

 

20130121193129.JPG

20130121193200.JPG

20130121193219.JPG

 

O Parque Pedra da Cebola possui exemplares de Mata de Restinga e de Mata Atlântica e vegetação rupestre nativa do local, que abrigam pequenos répteis e aves. Dotado de área superior a 100 mil metros quadrados, o parque também conta com jardim oriental e um mirante, com vista para a parte do Maciço Central, o Porto de Tubarão e o Morro do Mestre Álvaro, localizado na Serra.

 

O parque foi implantado em novembro de 1997, num local onde, até 1978, existiu a Pedreira de Goiabeiras, de propriedade da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). Trata-se da primeira recuperação de área degradada por esse tipo de atividade econômica no município. No ambiente da antiga jazida, uma área plana é utilizada para eventos de pequeno e médio porte e para a prática de atividades esportivas.

 

O nome do parque deriva de uma grande pedra esculpida pela natureza que repousa sobre outra rocha. Devido a seu comportamento geológico, a pedra se "descama" de maneira similar as palhas de uma cebola.

 

É um bom lugar para os pais levarem seus pequenos. Lá, existem parquinhos, lagos, um campo de futebol, além de um Centro de Educação Ambiental (CEA). O Parque Pedra da Cebola possui o sinal de internet livre do Vitória Digital.

 

Acesso

 

Para chegar ao Parque Pedra da Cebola, o visitante pode seguir pela avenida Fernando Ferrari e depois entrar na rua Ana Vieira Mafra, que fica ao lado da Petrobras.

 

Outra opção de acesso é a rua João Baptista Celestino, que fica na Mata da Praia (entrada do estacionamento). O agendamento de visitas é aconselhável no caso de grupos organizados, provenientes de escolas, igrejas etc.

 

Telefones: (27) 3327-4353 (administração) e 3327-4298 (agendamento).

Horário de funcionamento: segunda, das 5 às 9 horas e das 17 às 22 horas, e de terça a domingo, das 5 às 22 horas.

 

ENTRADA FRANCA

 

 

Canal de Camburi e Ponte Ayrton Senna

20130121195040.JPG

 

Iate Clube do Espírito Santo

20130121195259.JPG

20130121195322.JPG

20130121200357.JPG

20130121201005.JPG

 

Praça dos Namorados

20130121200458.JPG

20130121201140.JPG

 

Localizada em frente à marina do Iate Clube do Espírito Santo (Ices). É uma das principais áreas de lazer da Grande Vitória.

 

Nos finais de semana, abriga a Feira de Artesanato Artes na Praça, que oferece artesanatos e comidas típicas capixabas, além de shows musicais e artísticos.

 

Endereço: Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, s/n, Praia do Canto

 

Como chegar: Ônibus 211 (Santo André/Jardim Camburi), 212 (Aeroporto/Rodoviária) e 111 (Tubarão/Rodoviária)

 

Praia - Curva da Jurema

 

20130121200904.JPG

20130121200927.JPG

20130121201052.JPG

 

O visitante pode admirar a paisagem a partir de um dos quiosques com áreas cobertas, onde são servidos petiscos da culinária capixaba.

 

A praia é indicada para a prática de stand up paddle - SUP (esporte no qual se rema de pé sobre uma prancha) e passeios de veleiro.

Como chegar

 

A melhor referência para o visitante chegar à Curva da Jurema é o Shopping Vitória, uma vez que a praia se situa nos fundos à esquerda do centro comercial. A Curva da Jurema fica no acesso que interliga a Avenida Américo Buaiz à ponte da Ilha do Frade.

 

 

Fonte:

http://www.vitoria.es.gov.br

http://www.vale.com

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 8 meses depois...
  • 2 anos depois...
  • Membros

Rodrigo, meus parabéns!

As fotos ficaram ótimas!! Fico feliz em ver que tem gente interessada em divulgar nosso estado, e melhor ainda saber que tomaram a iniciativa.

A idéia é ir divulgando por aqui mesmo ou vão reunir esse material em mais outro lugar?

De qualquer forma, está muito bom. Mais uma vez parabéns!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Entao, fiz o relato e é bem antigo. Agora que está tendo uma maior repercussão...o que anima dar andamento ao projeto, que por alguns motivos ficou parado durante esse tempo.

 

Desde o ano passado venho focando em divulgar o ES e receber mochileiros de fora. Inclusive já realizei 2 encontros nacionais de mochileiros aqui no Estado...Um em setembro do ano passado e outro em abril deste ano. Estamos indo agora para o 3º Encontro Nacional dos Mochileiros no ES. A cada edição aumenta a participação dos capixabas, mas em sua maioria vem de fora, como o Rogério que comentou acima. Quem tiver interesse, será muito bem vindo.

 

3-encontro-nacional-mochileiros-es-23-a-25-de-setembro-2016-t130363.html

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...