Ir para conteúdo
rafael_santiago

Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (Rio Claro-SP) - jan/13

Posts Recomendados

IMG_4716.JPG

Arboreto

 

As fotos estão em http://lrafael.multiply.com/photos/album/144/Floresta-Estadual-Edmundo-Navarro-de-Andrade-Rio-Claro-SP-jan13.

 

UM POUCO DE HISTÓRIA PARA ENTENDER O LUGAR

 

A Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade, em Rio Claro, é administrada pela Fundação Florestal da Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo e possui área de 22km2. Foi criada em 1909 como Horto Florestal Navarro de Andrade, numa época de escassez de matéria-prima para manutenção e construção de ferrovias. Para suprir a demanda de madeira para dormentes e carvão para as locomotivas, a Companhia Paulista de Estradas de Ferro criou hortos florestais em diversas cidades ao longo das vias férreas e o de Rio Claro foi um deles.

 

No início do século XX, a região onde é situada a atual Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade era ocupada por fazendas de café e os trens eram responsáveis pelo escoamento das cargas. Com o objetivo de preservar as espécies nativas que forneciam o carvão vegetal que movimentava os trens, a Companhia Paulista de Estradas de Ferro inicia um projeto pioneiro de silvicultura contratando, em 1904, o engenheiro agrônomo paulistano Edmundo Navarro de Andrade (1881-1941) para realizar estudos experimentais com árvores nativas e exóticas.

 

Navarro começou seu trabalho em Jundiaí, onde organizou o primeiro dos dezoito hortos que fundaria para a Companhia. Suas pesquisas mostraram que as diversas espécies de Eucalyptus seriam a melhor opção tanto para o fornecimento de carvão e dormentes quanto para o reflorestamento das porções de floresta nativa que haviam desaparecido.

 

Em 1914, Navarro trouxe da Austrália 144 espécies de eucalipto e fez do Horto de Rio Claro um centro de pesquisas sobre essa árvore. O resultado de seu trabalho deu origem ao Museu do Eucalipto em 1916.

 

Na década de 1970, a Fepasa (Ferrovias Paulistas S/A) passou a administrar o Horto de Rio Claro e em 1998, com a extinção da empresa, o horto passa a ser administrado pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, através do Instituto Florestal, convertendo-se em uma unidade de conservação estadual. Mas só em 2002 é que ele é definido na categoria de Floresta Estadual, que visa o manejo sustentável dos recursos, a pesquisa e a visitação pública.

 

IMG_4768.JPG

Alameda de eucaliptos na Trilha dos 9

 

RELATO

 

Soube da existência da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade através do Passaporte de Trilhas de São Paulo e resolvi ir conhecer o local, fazer a trilha contida no passaporte, bem curta por sinal, e ganhar mais um carimbo. Pensei que só havia essa trilha no parque e que seria uma visita rápida, mas tive duas surpresas. Primeiro que há mais duas trilhas, sendo uma de 9km de extensão, e a segunda é que o lugar é tão agradável que vale a pena passar o dia todo.

 

Peguei o ônibus da empresa VB das 6h de São Paulo para Rio Claro, onde desembarquei às 8h30. Da rodoviária de Rio Claro há duas linhas de ônibus para o terminal do centro da cidade, que fica na antiga estação ferroviária: a linha Bela Vista-Rodoviária entra na rodoviária e a linha Palmeiras-Jd Novo passa na avenida ao lado mas não entra na rodoviária. No ônibus, perguntei qual seria o ponto mais próximo do shopping e me recomendaram descer um ponto antes do final. Se descesse no próprio terminal, ia fazer muito pouca diferença em termos de distância. O shopping era a minha referência, mas podia ter perguntado pelo horto também pois é bem conhecido.

 

Descendo um ponto antes do terminal central, na Rua 1, tomei a primeira rua à direita (Avenida 7), atravessei a linha férrea e cheguei a uma praça. À direita estava o shopping, mas eu continuei em frente, ao longo da praça, e ao final dela desci a larga avenida à direita (Avenida Navarro de Andrade), que me levou diretamente à portaria do parque, aberta mas sem ninguém. Até ali caminhei pouco mais de 600m. Da portaria foram mais 600m até o Casarão da Fazendinha, sede da administração, onde parei para perguntar sobre as trilhas e o carimbo no passaporte. A funcionária disse que o carimbo estava no Museu do Eucalipto e lá fomos nós mais 2,4km até o centro de visitantes e de lá mais 300m até o museu. Obtido o carimbo, percorri as 16 salas do museu, que possui painéis explicativos em português e inglês e já teve visitantes ilustres como Monteiro Lobato. Além das amostras, estudos e até móveis de eucalipto, há salas com espécimes da fauna da região.

 

Em tempo: do casarão da administração são 2,3km de asfalto até o estacionamento, que fica 150m antes do centro de visitantes. Na trifurcação antes de chegar ao estacionamento deve-se seguir o caminho do meio, de asfalto, com placa do parque.

 

O próximo passo era partir para as trilhas! A funcionária me informou que há três trilhas e onde cada uma começa: Trilha da Saúde (a do passaporte), Trilha da Coleção de Eucaliptos e Trilha dos 9, a mais longa de todas.

 

IMG_4688.JPG

Trilha da Saúde

 

Comecei pela Trilha da Saúde. Saindo do museu, contornei o lago em frente pela direita e encontrei a placa indicando o início da trilha no meio de um alto e grande bambuzal. A trilha tem apenas 1300m, descreve um círculo e termina exatamente no mesmo local. Percorre alamedas de eucaliptos e mata secundária e tem esse nome pelas estações com placas indicando exercícios. Quase no final, passa ao lado do arboreto, um conjunto de diversas espécies de árvores nativas e exóticas.

 

Depois encarei a Trilha dos 9, de 9km de extensão, que tem trajeto semicircular, terminando próximo ao centro de visitantes. Ela começa no mesmo local onde a Trilha da Saúde inicia e percorre alamedas mais extensas, mas com variação de altitude quase imperceptível. Mais ou menos no meio do percurso ela cruza o Córrego Ibitinga, que dá origem ao lago próximo ao Solar Navarro de Andrade. Dois seguranças de moto passaram por mim fazendo a vigilância da trilha. Levei 1h54 para percorrê-la, sem nenhuma parada.

 

Para terminar, a Trilha da Coleção de Eucaliptos, de 1500m e trajeto semicircular. Ela começa num portal do lado direito do museu (para quem está de frente para ele) e termina numa alameda do lado esquerdo do museu. Essa caminhada é interessante para se conhecer as muitas espécies de eucalipto trazidas por Edmundo Navarro. E também porque o caminho se parece bem mais com uma trilha do que as outras, que são alamedas e estradinhas.

 

Por fim, visitei os outros locais do parque, como Solar Navarro de Andrade (só por fora), jardim das palmeiras, centro de convivência, capela, lago, centro de visitantes. E voltei os 2,4km até a administração, 600m até a portaria e mais 800m até o terminal de ônibus da antiga estação ferroviária, aonde cheguei pouco antes das 15h.

 

Para retornar à rodoviária, cometi um engano que me fez rodar por um bom tempo à toa. É que peguei o ônibus Bela Vista-Rodoviária sem olhar o letreiro da frente. Ele foi até o bairro Bela Vista e... voltou ao terminal. É que estava com letreiro Bela Vista e eu não reparei. O motorista deu um tempo lá, mudou o letreiro para Rodoviária e em poucos minutos cheguei enfim ao meu destino. É preciso ficar atento pois alguns ônibus têm dois destinos diferentes ao sair do terminal. Na dúvida, pergunte ao motorista se ele está indo diretamente para a rodoviária.

 

IMG_4897.JPG

Uma das muitas espécies de eucalipto

 

Informações adicionais:

 

Horários de ônibus:

São Paulo-Rio Claro (R$41,75): http://www.vbtransportes.com.br

linhas em Rio Claro (R$2,50): http://www.rapidosp.com.br

 

Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade - FEENA

endereço: Av Navarro de Andrade, s/nº

telefone: (19)3525-7036

horário: diariamente, de 8h a 17h

 

Museu do Eucalipto

terça a sexta - de 9 a 11h30 e de 13h30 a 16h30

domingos e feriados - de 13h30 a 16h30

 

Plano de manejo da unidade: http://www.ambiente.sp.gov.br/fundacaoflorestal/planos-de-manejo/planos-de-manejo-planos-concluidos

 

Fontes de consulta:

1. http://www.visiterioclaro.com.br/interna.php?idm=10&coract=1&matt=30

2. http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04062004-231644/pt-br.php

3. http://jornalcidade.uol.com.br/rioclaro/dia-a-dia/verde-vida/43652-Historia-da-Floresta-Estadual-Edmundo-Navarro-de-Andrade-tem-inicio-ainda-no-principio-do-seculo-XX

4. http://www.ambiente.sp.gov.br/fundacaoflorestal/files/2012/01/Vol.I%20-%2001.%20Historico%20do%20planejamento%20e%20gestao.PDF

 

Rafael Santiago

janeiro/2013

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×