Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Erick Stengrat

Relato de Viagem - Paris - Junho/2012 - 4 dias (com fotos)

Posts Recomendados

Tive a oportunidade de ficar 4 dias e 4 noites em Paris. Foi um período razoável para ficar numa das cidades mais charmosas do mundo. Segue meu relato de viagem:

 

Chegando em Paris

 

Eu cheguei em Paris através de Amsterdam. Para trechos dentro da Europa, viajar de trem é a melhor forma de conhecer o Velho Continente: malha ferroviária ampla, diversas estações centrais e muitos trens modernos que atingem mais de 300km/h. A opção de passagem de trem depende da quantidade de países que você quer visitar. Como eu fui apenas de Amsterdam para Paris, comprei uma passagem avulsa do trem de alta velocidade Thalys que faz os trechos da Alemanha, Holanda, Bélgica e França. A reserva foi feita pelo site Rail Europe por um valor de R$ 230,00. Porém, se você irá viajar por muitos países e por um longo período vale a pena fazer um pacote da Eurail. Só fique atento às condições de viagem de cada trecho que você reservar.

 

A viagem de Amsterdam (Amsterdam Centraal) para Paris (Gare du Nord) durou um pouco mais de 3 horas em uma poltrona bem confortável. Cheguei em Paris no meio da tarde do dia 27 de junho de 2012 e fui direto fazer o check in no hotel. Por sorte (e foi sorte mesmo) eu tinha reservado um hotel bem próximo a estação Nord e tive que andar apenas 10 minutos para deixar minhas malas.

 

01.jpg.d73ef1b374a412ecd6486bc66e6891a1.jpg

 

Fiquei no Hotel Résidence du pré. O importante é reservar um hotel perto de um metrô para facilitar a locomoção na cidade. O sistema de metrô de Paris é um dos melhores do mundo e funciona muito bem, apesar de não ser um dos mais limpos.

 

Obs: as portas do metrô não são automáticas. Assim, se você quiser descer ou entrar por uma porta em um determinado local terá que acionar manualmente o botão ou a manivela.

 

Dia 01 – 27/junho/2012 – Champ de Mars, Torre Eiffel

 

Após o check in eu fui até um endereço pegar o Paris Pass que tinham me recomendado comprar.

 

Dica: eu achei que vale a pena comprar o Paris Pass. Com este passe você não precisará comprar ingresso para entrar nas principais atrações de Paris. Nos locais mais populares as filas são imensas e você poderá entrar diretamente na fila de entrada da atração, economizando um tempo precioso. No passe estão inclusas entradas para diversas atrações e museus, Bus Tour, um ticket de metrô ilimitado para as zonas 1, 2 e 3, além de um guia com os lugares que você poderá visitar. O preço do passe varia dependendo da quantidade de dias que você irá comprar. Depois de comprado, é só “ativar” anotando o dia que você gostaria de começar a usar o seu passe. Os valores e mais informações podem ser encontrados no site Paris Pass.

 

Como eu tinha comprado o passe para 4 dias, resolvi ativá-lo apenas no dia seguinte e fui em uma das únicas atrações que não está inclusa no passe: Torre Eiffel. Um dos símbolos de Paris, a Torre Eiffel é o edifício mais alto da cidade e o monumento pago mais visitado do mundo. Foi nomeada em homenagem ao seu projetista, o engenheiro Gustave Eiffel. Ela possui 324 metros de altura e tem três níveis para os visitantes. Os preços variam para cada um dos níveis e o último deles só pode ser acessado por elevador.

 

Dica: compre com antecedência o ticket para subir na torre através do site acima. Você poderá escolher o dia e o horário que gostaria de subir e, quando chegar a hora, é só se apresentar na entrada. O preço que eu paguei foi 14 euros (o mesmo caso eu comprasse na hora) e isto me economizou o tempo que eu pude andar pela Champ de Mars.

 

02.jpg.e545671e4014472647548565ef8a9a01.jpg

 

03.jpg.d464078a44cb333c3817883595aa0aa4.jpg

 

04.jpg.031ebdb878ca2a1c29fa362293a96f46.jpg

 

05.jpg.4c38341317620aec75bb9c037e797d94.jpg

 

Depois de ver o pôr-do-sol neste cenário maravilhoso de cima da Torre Eiffel, voltei ao hotel para descansar e acordar cedo no dia seguinte.

 

Dia 02 – 28/junho/2012 – Museu do Louvre, Pirâmides do Louvre, Arc de Triomphe du Carrousel, Jardin des Tuileries, Catedral de Notre-Dame, Panteão

 

Levantei bem cedo para ir ao Louvre. O Museu do Louvre dispensa apresentações e é um dos maiores e mais famosos museus do mundo. Possui a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do Egito antigo e da civilização greco-romana. Resumindo: não dá para ver tudo em algumas horas. Se você quiser passar pelo museu inteiro, precisará de pelo menos um dia. Tem uma estação de metrô que já sai no museu (Palais Royal Musée du Louvre – Linha 01) e, se você comprou o Paris Pass, já poderá usá-lo para não pegar fila para pagar entrada.

 

Dica: tente chegar cedo e vá direto para o primeiro andar da ala Denon que está localizada a Mona Lisa. Esta é a área mais movimentada do museu e depois fica bem complicado tirar uma foto boa da Gioconda. A Mona Lisa é um quadro misterioso e vale muito a pena ficar olhando um tempo. Porém, do lado oposto é que está um dos quadros mais bonito do museu na minha opinião: As Bodas de Caná, de Paolo Veronese.

 

06.jpg.b17734f684a8db35b0e4066b004251a1.jpg

 

Como eu entrei pelo museu através do metrô, eu saí pela sua entrada principal que dá acesso à Pirâmide do Louvre. A Pirâmide do Louvre é uma estrutura construída em vidro e metal, rodeada por três pirâmides menores, no pátio principal do Palácio do Louvre.

 

07.jpg.a77eb3dada080b9fcb5766bf61e2fe92.jpg

 

08.jpg.4ab37e4e3984b05ff4932925199c9290.jpg

 

Outra característica da cidade é a simetria. Do lado oposto das Pirâmides do Louvre você poderá conhecer o Arc du Triomphe du Carrousel e o Jardin des Tuileries. O primeiro é um monumento datando de 1809, construído por Napoleão Bonaparte. Já o segundo é um jardim público que fica entre a Place du Carrousel (que fica o Museu do Louvre) e Place de la Concorde (de onde tem início a Champs Élysées).

 

09.jpg.c666c7fe2802b64441fc9adea586a4cc.jpg

 

Peguei o metrô Tuileries (linha 01) e fui em direção à estação Cité (linha 04). A estação Cité está localizada em um ilha dentro da cidade que é banhada pelas águas do Rio Sena e é a estação de metrô mais perto da Catedral de Notre-Dame. Esta catedral possui um estilo gótico e é uma das mais antigas catedrais francesas neste estilo. O nível de detalhe surpreende, principalmente olhando para os 3 portais que tem na fachada desta catedral. Não há custo para visitar o interior da catedral. Também há a opção de subir na torre norte da catedral e ter uma visão panorâmica de Paris. Olhando para a fachada da catedral, a entrada para subir na torre ficará ao seu lado esquerdo e você precisará aguardar um tempo na fila. Como a ascensão é feita apenas por escadas (são 386 degraus bem apertados) e o espaço no topo é limitado, a espera na fila é grande (eu fiquei cerca de uma hora e meia na fila). Mas a espera valeu a pena.

 

10.jpg.bf74f6fdfd6f40cdc3ab26e983409f50.jpg

 

11.jpg.35d4b7a78b96d499218384014e1add1c.jpg

 

12.jpg.d84a9cf50a47869bfb1e368f59cd23da.jpg

 

Finalizando o meu dia, andei cerca de 15 minutos para chegar ao Panteão. As obras foram iniciadas em 1764 a pedido do monarca Luís XV como um tributo à Santa Genoveva (padroeira de Paris). Hoje as criptas do Panteão servem de repouso para várias figuras célebres francesas como escritores, cientistas e políticos. Na sua fachada há a inscrição: “Aux grands hommes, la patrie reconnaissante”.

 

13.jpg.69a0bc230aab7af97170447df9da9169.jpg

 

Dia 03 – 29/junho/2012 – Museu d´Orsay, Hôtel National des Invalides, Pont Alexandre III, Champs-Élysées, Arc de Triomphe, Basilique du Sacré-Cœur

 

Levantei cedo para ir à outro museu famoso: Museu d´Orsay. Este é museu fica às margens do Rio Sena e dentro e suas coleções se encontram obras de Van Gogh, Monet, Degas, entre outros. Infelizmente não é permitido tirar fotos dentro do museu, mas as obras ficarão na memória.

 

Saindo do museu, foi em um lugar que me recomendaram: Hôtel National des Invalides. Este é um enorme monumento e sua construção foi ordenada por Luís XIV, em 1670, para dar abrigo aos inválidos dos seus exércitos. Hoje ele continua acolhendo os inválidos e é sede de vários museus relacionados à guerra. Além disso, é também o lugar em que Napoleão Bonaparte está sepultado.

 

Dica: se você gosta de história da guerra, vá neste complexo !!! Se você não gosta, vá também !!! Foi o lugar que eu mais gostei de Paris. Quando estiver na sepultura de Napoleão, repare que para vê-la você precisará se curvar sobre o parapeito, como uma espécie de reverência ao imperador.

 

14.jpg.a224225d763531318812403f4bb8e305.jpg

 

Fui a pé do Hôtel National des Invalides para a Pont Alexandre III, continuei até a Champs-Élysées e terminei a caminhada no Arc de Triomphe. É uma caminhada de aproximadamente 3,5Km e, o que levaria normalmente 40 minutos, acaba durando algumas horas já que os lugares são muito bonitos. A Pont Alexandre III atravessa o Rio Sena e é toda decorada com querubins, ninfas e cavalos alados em suas extremidades. A Avenida Champs-Élysées é uma das ruas mais famosas do mundo e possui diversas lojas, cafés, restaurantes e é toda arborizada.

 

15.jpg.75be517b81dc609a96f85a9fd36a5ce8.jpg

 

16.jpg.0cb80436fa60d7bce31c2871271abc4c.jpg

 

Por fim, a caminhada terminou no Arc de Triomphe que é um monumento construído em homenagem às vitórias de Napoleão Bonaparte. Este monumento fica no centro da praça Charles de Gaulle de onde partem as doze principais avenidas da cidade. Para ter acesso ao monumento mais de perto, existe uma passagem subterrânea pois é praticamente impossível atravessar a rotatória. Você poderá subir no Arc de Triomphe por uma tarifa de 9 euros (ou apresentando o seu Paris Pass), mas como eu já estava bem cansado da caminhada resolvi deixar para uma outra oportunidade.

 

17.jpg.cf82d1b1c92dc294aa7297ee1a84f505.jpg

 

Peguei o metrô e fui terminar o meu dia vendo o pôr-do-sol na Basílica do Sagrado Coração (Basilique du Sacré-Cœur). Esta basílica fica no bairro de Montmartre e é o ponto mais alto da cidade de Paris. Para subir na basílica você pode ir andando pela escadaria ou pegar o teleférico de Montmartre. Seja qual for a maneira que você irá subir, a vista panorâmica da cidade é recompensadora.

 

18.jpg.91d8ee68cb07072471ce8edf2671d942.jpg

 

Dia 04 – 30/junho/2012 - Château de Versailles

 

Este dia foi reservado para visitar apenas o Palácio de Versalhes (Château de Versailles) que dura o dia todo. Li alguns relatos de viagem e acredito que a maneira mais fácil de chegar ao palácio é pegar o RER da linha C e descer na estação Versailles-Rive Gauche que é a estação mais próxima. O RER é um trem suburbano e a linha C faz conexão com diversas linhas de metrô e dá para se localizar tranquilamente pelo mapa do metrô da cidade. Descendo na estação é só seguir o fluxo que todos estarão indo em direção ao palácio. A viagem de trem dura cerca de 45 minutos e você andará por mais 10 minutos. Tente chegar cedo pois as filas são imensas, mesmo se você já tem o Paris Pass. Se você não tem, terá que pegar a fila do ingresso (ele varia entre 16 e 25 euros dependendo da época do ano) e depois entrar na fila do acesso ao palácio.

 

Obs: se você observar o seu ticket do Paris Pass, ele dá acesso às estações de metrô e trem das zonas 1, 2 e 3. Estas zonas cobrem a maioria dos lugares que você precisa visitar. Porém, a estação Versailles-Rive Gauche fica na zona 4, o que significa que para voltar você precisará comprar o ticket.

 

Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui uma estrutura surpreendente. É um dos pontos turísticos mais visitados de França e recebe em média oito milhões de turistas por ano. Foi construído pelo rei Luís XIV, a partir de 1664, e foi por mais de um século modelo de residência real na Europa. Grande parte do palácio não á acessível ao público, mas é possível visitar a famosa sala dos espelhos e os quartos reais, assim como seus belos jardins.

 

19.jpg.972c209239fdfe8e04ac299fb976db91.jpg

 

20.jpg.d8a4a2cd094dcfeeaf733d782e85325c.jpg

 

Dia 05 – 31/junho/2012 - Montmartre, Espace Dali Montmartre

 

Este era meu último dia em Paris e meu voo saia às 22h20min. Resolvi acordar um pouco mais tarde e fazer alguma coisa diferente. O bairro de Montmartre, o mesmo que está localizado a Basílica do Sagrado Coração, já foi boêmio e um ponto de encontro importante de artistas e intelectuais. Modelos, bailarinas e pintores como Monet e Van Gogh frequentavam o lugar. Hoje, as suas ruas estão cheias de artistas, turistas e vendedores ambulantes: local perfeito para passar um domingo e conhecer melhor este bairro tradicional da cidade. A maior concentração de artistas de rua e artesanatos fica na Place du Tertre.

 

21.jpg.b40ffd51ba1c14aa7237bde714328345.jpg

 

Enquanto eu dava uma volta pelo bairro, uma placa com a inscrição “Espace Dali” me chamou a atenção. Fui seguindo as direções desta placa e dei de cara em um museu dedicado ao artista surrealista. Como este não estava na lista do Paris Pass, paguei uma entrada de 10 euros. O espaço possui mais de 400 obras surrealistas de Salvador Dalí: pinturas, esculturas, litografias e desenhos do período que o artista esteve na França. Ele fica na 11 Rue Poulbo .

 

22.jpg.095817df67a2d7e22f2ec17ed761a99a.jpg

 

Depois do Espace Dali já era hora de voltar ao hotel e ir em direção ao aeroporto. Para chegar ao aeroporto de metrô também é muito fácil e é só pegar um trem RER da linha B com destino à estação Aéport Charles de Gaulle.

 

Considerações Finais

 

Pelo tamanho do relato (acredito que foi o maior que eu já fiz) já deu para perceber que eu adorei a cidade de Paris. Ela é culturalmente muito rica e, não importa onde você está, sempre terá algum monumento ao seu redor para admirar. Paris é também uma cidade mais romântica e não é o destino principal dos mochileiros que viajam sozinhos. Mesmo assim, é parada obrigatória quando estiver em uma viagem pela Europa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom teu relato, Erick.

Já peguei várias dicas de metrô, do Paris Pass, de várias atrações.

A cidade deve ser linda mesmo! To indo em janeiro e beeem animada =)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom teu relato, Erick.

Já peguei várias dicas de metrô, do Paris Pass, de várias atrações.

A cidade deve ser linda mesmo! To indo em janeiro e beeem animada =)

 

Legal Paola. Você vai adorar !!! Qualquer dúvida me avisa... :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom o seu relato Erick!

 

Tbm terei 4 dias em Paris, mas embarco só em junho. Imagino que seja um mês em que tudo por lá estará lotado então estou pensando se compro o Paris pass ou se é melhor comprar só o Paris Museum Pass, na verdade a diferença de preço entre os dois é absurda, o 1° custa 160 euros ( 4 dias) e o utro pelo mesmo perido está por 54 euros, mas sem passes de transporte. Vc quando comprou chegou a pesquisar os dois? será que em 4 dias eu vou gastar muito com transporte? Vou ficar hospedada em Montmartre então já sei que vou usar o metro todos os dias. Pode me dar alguma dica em relação a isso? abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o seu relato Erick!

 

Tbm terei 4 dias em Paris, mas emcarco só em junho. Imagino que seja um mês em que tudo por lá estará lotado então estou pensando se compro o Paris pass ou se é melhor comprar só o Paris Museum Pass, na verdade a diferença de preço entre os dois é absurda, o 1° custa 160 euros ( 4 dias) e o utro pelo mesmo perido está por 54 euros, mas sem passes de transporte. Vc quando comprou chegou a pesquisar os dois? será que em 4 dias eu vou gastar muito com transporte? Vou ficar hospedada em Montmartre então já sei que vou usar o metro todos os dias. Pode me dar alguma dica em relação a isso? abs

 

 

Oi Dani, vou me meter aqui e te dar uma dica.

O Paris Pass tem transporte, mas como tu disseste a diferença de preços é bem alta. O que eu vou fazer é comprar o Museum Pass e chegando lá, vi que tem passagens mais baratas, umas 10 passagens por 12,50 euros. Eu tirei isso daqui ó:

http://www.conexaoparis.com.br/2009/07/08/comparacao-entre-o-passe-paris-visit-e-o-carnet-para-metro-e-onibus/

http://www.viajenaviagem.com/2012/07/paris-comparacao-passes-transporte/

dá uma lidinha nesses links =)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o seu relato Erick!

 

Tbm terei 4 dias em Paris, mas embarco só em junho. Imagino que seja um mês em que tudo por lá estará lotado então estou pensando se compro o Paris pass ou se é melhor comprar só o Paris Museum Pass, na verdade a diferença de preço entre os dois é absurda, o 1° custa 160 euros ( 4 dias) e o utro pelo mesmo perido está por 54 euros, mas sem passes de transporte. Vc quando comprou chegou a pesquisar os dois? será que em 4 dias eu vou gastar muito com transporte? Vou ficar hospedada em Montmartre então já sei que vou usar o metro todos os dias. Pode me dar alguma dica em relação a isso? abs

 

Oi Dani,

 

Cheguei a olhar sim, mas como eu queria tudo incluso em apenas um pacote resolvi pegar o Paris Pass. Ele já veio com o passe ilimitado de 5 dias (que é como um Paris Visit de 5 dias, mas é válido apenas para as Zonas 1, 2 e 3). No final acabei indo também no Museu do Salvador Dali e no Grevin Wax Museum (este última nem curti...então nem coloquei no relato) que só tem no Paris Pass. No Paris Pass há também um passeio pelo Rio Sena que eu acabei não usando. Se eu usasse, acho que daria na mesma. No seu caso, se você não se interessar pelos passeios adicionais que o Paris Pass tem a oferecer, vale a pena pegar o Paris Museum Pass + Paris Visit ou os tickets de 10 unidades para o metro.

 

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Erick! A 2 anos atras peguei umas dicas tuas quando fui pra Patagônia, todas foram muito uteis, era meu primeiro mochilão e eu tava morrendo de medo! Deu tudo certo e agora vou usar as informações desse relato pra Paris.

 

Muito obrigado por compartilhar essas informações tão bem detalhadas, já vou adaptar tudo ao meu planejamento!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×