Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Entre para seguir isso  
nnaomi

21 dias em SE e AL - Parte 2: Maceió

Posts Recomendados

Piaçabuçu, a 140 km de Maceió, é conhecida como Capital Alagoana das Palmeiras e tem como principal atrativo a foz do Rio São Francisco, na divisa com o estado de Sergipe

 

• Foz do Rio São Francisco, o passeio parte da cidade de Piaçabuçu, próximo à divisa com Sergipe. Há opção de fazer o passeio via Brejo Grande (SE), cidade localizada à margem sergipana do rio. Independente do ponto de partida, param no mesmo local, no Pontal do Peba, na margem alagoana do rio. Na margem sergipana, Cabeço é um vilarejo que foi engolido pelo mar. Hoje, está submerso e está visível apenas o topo do farol. Agências de Maceió vendem o pacote casado: traslado + barco + almoço

• Mercado de Arte de Piaçabuçu, R. Tamandaré, s/n, Centro

• Praia do Peba, sede da Gincana de Pesca de Arremesso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Penedo, a 160 km da capital, foi o primeiro povoado de Alagoas e guarda um centro histórico preservado às margens do Rio São Francisco, cuja foz pode ser visitada por passeio de barco a partir da cidade vizinha Piaçabuçu

 

Praça 12 Abril - Antigo Largo Imperial da Corrente:

• Igreja Nossa Senhora da Corrente (1729), seg-sex das 8-17h, sáb das 9-16h, dom das 10-16h. Azulejos portugueses policromados e altar-mor folheado a ouro

• Museu Paço Imperial, 3551-2498, ter-sáb das 11-17h, dom das 8-12h

 

Praça Barão Penedo – antiga Praça do Pelourinho (acesso pela R. Damaso do Monte):

• Oratório da Forca (1769), em frente à prefeitura

• Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário (1690), em reforma

• Casa de Aposentadoria

• Casa Barão Penedo

 

• Igreja de Santa Maria dos Anjos/Convento de São Francisco (1659/1759), Praça Rui Barbosa, 3551-2279, ter-sex das 8-11h30 e das 14-17h, sáb das 8-11h30

• Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos (séc XVII), Praça Marechal Deodoro – antigo Largo do Rosário (acesso pela R. Fernandes de Barros), diar das 8-18h

• Casa do Penedo, Rua João Pessoa, 126, 3551-2008, ter-dom das 8-12h e das 14-18h

• Igreja Nossa Senhora da Penha, Rua João Pessoa

• Circulo Operário (1843), Av Nilo Peçanha, 165. Atualmente funciona como ateliê de Claudeonor Higino (santeiro)

• Palácio Episcopal, Av Nilo Peçanha

• Teatro Sete de Setembro (1884), Av. Floriano Peixoto, 81 (acesso pela R. Siqueira Campos), seg-sáb das 8-17h

• Igreja São Gonçalo Garcia (1758), Av. Floriano Peixoto, seg-sáb das 8-17h, dom 8-16h

• Rocheira, ponto turístico com bela vista do Rio São Francisco. No local tem o Restaurante Forte da Rocheira que serve, entre outros pratos, o Jacaré ao Molho de Coco, na R. da Rocheira, 2, 3551-3273, seg-qui e dom das 11-16h, sex-sáb das 11-16h e 18-22h30

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Parque Memorial Quilombo dos Palmares, a 9 km de terra do centro de União dos Palmares (e a 80 km de Maceió, via BR-104), 3281-1799. Vá em época de seca, por causa da estrada de terra. Ligue para agendar o passeio e contratar um guia (não há sinalização dentro do Memorial Quilombo dos Palmares). No topo da Serra da Barriga, cercado de árvores, o lugar escolhido como refúgio pelos antigos escravos reúne casas que foram reconstruídas com base em relatos e documentos históricos. Foi lá que Zumbi dos Palmares liderou o mais aguerrido quilombo brasileiro. O passeio também pode incluir uma visita à comunidade quilombola de Muquém, onde vive a escultora Dona Irineia. As famosas cabeças e anjos de barro feitos por ela enfeitam pousadas do estado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Agências operam passeios bate e volta de Maceió para Maragogi, Porto de Galinhas e até Recife e Olinda. Há passeios para São Miguel dos Milagres também, mas não tem saída regular, só se formar grupo. É possível fazer esses roteiros bate e volta de carro alugado também, mas de ônibus de linha não dá, pois são muito longes. Particularmente, desaconselho. Maragogi é longe e corre o risco de chegar num horário que a maré já está subindo, ou seja, não propício para o passeio das piscinas naturais de Maragogi, que é o principal roteiro que as agências vendem. Ir até lá no esquema bate e volta apenas para visitar Maragogi e não ir às piscinas não compensa, pois a praia em si não tem nenhum atrativo em especial. Porém ali por perto tem várias praias lindas, acho que compensa ficar alguns dias por lá e aproveitar as belezas que a região tem a oferecer. Porto de Galinhas é mais longe ainda, qualquer problema na estrada e o dia estará perdido. Esse destino será mais bem apreciado num roteiro mais longo, que poderá incluir Recife e Olinda. Todos os locais citados anteriormente têm mais atrativos e merecem um período de hospedagem

• Valor de agências não é abusivo, tem o conforto de te pegar e devolver no hotel, veículo com AC e guia. Achei que valia o investimento. É um mix democrático, transportava desde o pessoal do albergue até do melhor hotel da cidade. Os passeios das agências normalmente saem por volta das 8h, fazem o "hotel tour" pegando os outros turistas e vão para a praia. Retornam por volta das 15h e tem quem reclame que é muito cedo. Se não tiver opcionais na praia, dá tempo de comer um petisco e curtir a praia. Com os opcionais, fica meio corrido

• À tardezinha/noite, as vans dos passeios ficam paradas perto da feirinha de Pajuçara, oferecendo os passeios. Trabalham geralmente com vans e praticam preços menores do que as agências mais conhecidas. Os preços são praticamente tabelados

• As agências costumam trabalhar com saídas regulares dos passeios em dias da semana determinados, por exemplo, Foz do São Francisco sai às quartas e sábados, Dunas de Marapé às sextas e alguns passeios tem saídas diárias. Geralmente as agências operam a mesma agenda

• Maceió fornece fácil acesso a várias praias do Litoral Sul e Norte. É possível ficar hospedado na capital e conhecer a maioria das praias do estado no esquema bate e volta. Entretanto, vale a pena escolher pelo menos uma cidade ao norte e outra ao sul, como pontos de pernoite para curtir melhor as belezas e particularidades locais. Nesse caso, o aluguel de um carro vai bem, dando mais flexibilidade ao roteiro

• No passeio bate e volta não se conhece, não se aprecia inteiramente o que o local tem a oferecer. Interessante passar o dia na praia para ver a mudança na paisagem provocada pela subida e descida da maré. Dependendo da praia, o visual muda muito de acordo com a maré. Nas praias dessa região, onde é comum ter recifes e bancos de areia, normalmente a maré baixa forma piscinas naturais, cujas águas represadas são muito transparentes e é possível ver peixinhos. Dependendo da praia, na maré baixa é possível caminhar longas distâncias até a barreira de corais, pois a água fica bem rasa. Por outro lado, nesse caso, para tomar banho é melhor a maré alta

• Normalmente nas praias há passeios opcionais como buggy, jangada, catamarã, flyboat, etc

• As piscinas naturais mais famosas do estado são as Galés de Maragogi, mas há piscinas em muitas praias e várias dessas piscinas são de fácil acesso, pois ficam bem próximas da orla e/ou as águas ficam muito rasas na maré baixa o que possibilita caminhar até a barreira de corais

• Não sei de depende da época do ano, mas a descida da maré alta deixava sargaço nas areias da praia, mas disseram que era um bom sinal, de que a praia estava viva. Não sei se isso é correto, mas sei que não é nocivo, não é sujeira, nem sinal de poluição. O problema é que, quando acumula nas areias, começa a apodrecer e a cheirar mal, além de interferir no visual

• O estado tem um roteiro de Cidades Históricas, destacando-se Marechal Deodoro, Penedo e Piranhas, mas elas ficam distantes uma das outras. A mais próxima da capital é Marechal Deodoro; Penedo fica mais longe e Piranhas é bem distante

Centro Histórico: eu pulei, achei dispensável, preferi ir à praia todo dia. Disseram que o mercado é muito bom para fazer compras, que tem os melhores preços, mas também falaram para tomar cuidado no centro, sabe como é, centro é centro em qualquer cidade...

• O trecho Pajuçara/Ponta Verde/Jatiúca é muito agradável, tem calçadão e ciclovia com fileiras de coqueiros, concentra hotéis, restaurantes e quiosques e o mar apresenta boas condições de balneabilidade na maior parte do ano, com exceção de parte de Jatiúca. Em determinadas épocas, principalmente as chuvosas, o mar geralmente fica impróprio para banho em toda a orla urbana. Consulte o site do IMA

• A orla de Pajuçara lembra um pouco Meireles em Fortaleza, movimentada, com feirinha de artesanato, com muitas opções de restaurante à noite as vans ficam estacionadas oferecendo passeios

• Aos domingos, a Av. Silvio Carlos Viana (trecho Pajuçara/Ponta Verde) fica interditada para carros e, além do calçadão e da ciclovia, as pessoas podem circular pelas pistas que ficam bem movimentadas, tanto pelos turistas quanto pelos moradores da cidade que aproveitam a agradável área de lazer

• Ao longo da orla tem muitos locais para aluguel de bicicletas dos mais variados tipos, como triciclos e um tipo especial que é possível montar uma composição de várias bicicletas, esta é a preferida de famílias, vimos até uma com 5 pessoas

• Na praia de Pajuçara fica uma fileira de jangadas, que fazem o passeio pelas piscinas naturais de Pajuçara. É um passeio tradicional da cidade, mas disseram que as águas estão turvas e vale pelo passeio de jangada em si e não pelas piscinas

Praia Ipioca: uma das poucas opções de barraca do lado norte dessa praia é a Hibiscus. Tem outros acessos ao lado sul dessa praia e parece que há um bar nesse trecho, o Bar do Tatu, que serve bebidas e petiscos. Entretanto, disseram que a parte mais bonita da praia é ao norte, onde fica a Hibiscus, que é bem legal, com redário, piscina, mas tem que pagar para entrar, pagamos 15,00 por pessoa no período pós-carnaval, parece que na alta estavam cobrando 25,00 e se tiver música ao vivo ainda tem a taxa de couvert. Então a relação custo/beneficio não fica boa. Ela tinha fechado para reforma, abriu nesse verão, mas parece que fechou de novo, então sinceramente talvez seja melhor escolher outro destino ou ter um plano B. Tem outras praias com boa infraestrutura e que você não paga nada. Entretanto, a Hibiscus quando está pouco movimentada fica excelente, pois tem mesas com deck e colchão de frente ao mar e na sombra dos coqueiros, mas são poucas unidades, só pega essas mesas quem chegar primeiro, aí você tem o seu dia de rei. Os preços dos petiscos, pratos e bebidas não são exorbitantes, são equivalentes às barracas de outras praias. A praia é bem tranquila nesse trecho. Caminhamos ao norte, mas algumas casas construídas à beira-mar bloqueiavam a passagem. Ao sul, há bela paisagem formada por um rio e um manguezal

Praia Paripueira: boa opção para relaxar, gostosa para passar o dia, tem barracas com boa infraestrutura. Dá para caminhar pela praia, que possui rios em ambos os lados. Tem opcionais como buggy e lancha para Carro Quebrado e passeio às piscinas naturais

Ilha da Crôa: a praia é gostosa para passar o dia. Se for através de agência é bem provável que te deixem no D'Aldeia Village Hotel. O local é bem agradável, tem boa infraestrutura, piscina, restaurante, quiosques cobertos de palha à sombra dos coqueiros, mas o sistema deles é problemático, conversei com outros turistas que também tiveram problemas na hora de fechar a conta, apesar de ter poucos turistas no local. Essa praia tem como opcional o passeio de buggy para Carro Quebrado que tem 1h30min de duração incluindo a parada para banho

Carro Quebrado: para quem está sem carro e quer fazer um passeio a Carro Quebrado, uma das opções mais em conta, é ir à Ilha da Croa e fazer um passeio de buggy. Existem opções de lancha e buggy a partir de Paripueira também, mas é um pouco mais distante. Se quiser ir de carro próprio, disseram que é recomendável a contratação de um guia, pois não há sinalização, mas tem gente que disse que foi tranquilo sem guia

• Não visitei Marechal Deodoro, mas encontrei duas turistas que foram lá. Disseram que é bonitinho, mas deixa a desejar, o museu estava fechado, igrejas idem, a única aberta tinha um cara dormindo lá dentro e acharam o clima meio esquisito

Praia do Francês: como é a praia mais comentada e mais famosa do estado, eu esperava mais, porém deve ser bonita na maré baixa, na alta é uma praia normal e o nível alto das águas deixava uma faixa estreita de areia tomada de guarda-sóis, cadeiras e vendedores; ficava até difícil caminhar pela praia. Na alta temporada, deve ser muito concorrido arrumar um espacinho na areia. Ela é muito movimentada e tem infraestrutura. Não vi nada de especial em termos de natureza, mas só dei uma passada muito rápida por lá, então talvez não tenha explorado a praia da forma devida

Barra de São Miguel é uma praia bonita e tem infraestrutura. De lá parte passeio de lancha para a Praia do Gunga por 25,00 com duas paradas, se não me engano nas piscinas naturais e no banco de areia onde tem bar molhado

Praia do Gunga: como é uma das praias mais comentadas e famosas do estado, eu esperava mais. É bonita sim, mas achei que exageram na propaganda. A infraestrutura deixa a desejar, os quiosques não são lá essas coisas e os preços são altos. Tem guarda-sóis e cadeiras, mas se quiser espreguiçadeira tem que alugar, se quiser quiosque coberto à beira da praia tem que pagar uma alta consumação mínima. Todos os quiosques têm música ao vivo, te cobram couvert artístico para escutar um barulho que você não pediu para ouvir, uma mistureba de sons, pois os quiosques ficam próximos uns dos outros e se ouve a música do teu quiosque e dos vizinhos também. Achei que o diferencial está na vista panorâmica no alto da estrada, ou no mirante, antes de descer a praia, quando se vê a paisagem composta pelo extenso coqueiral e as águas do mar e do Rio São Miguel. A parte da praia que achei mais bonita é das falésias, mas tem que pagar buggy para ir lá e o passeio é muito rápido, nem dá para curtir o local, é só tempo para uma visitação rápida e fotos. Tem passeio de flyboat na praia, que leva o piloto e um passageiro de cada vez, parece que custa na faixa de 100,00. É um mix de bote inflável com asa delta motorizada, faz um barulhão e o passageiro vai de capacete, colete salva-vidas e protetor auricular. Apesar do preço, ele não para na praia, assim que volta já tem alguém esperando para sair

• Passeio Dunas de Marapé, na Praia de Duas Barras: a paisagem é bonita, tem um rio que deságua no mar, mas é um pouco longe e meio caro o passeio. Agências vendem o pacote casado traslado + barco + almoço. Acho que a Praia Duas Barras é particular, ou pelo menos administrada pelo complexo Dunas de Marapé, que operam a travessia de barco e são donos do restaurante, da barraca de praia e da lojinha de lembranças. O local é bonitinho, ajeitado, mas acho que poderia ser melhor pelo preço cobrado. O almoço é tipo buffet self-service e esse tipo de almoço não é bom. Tinha moscas. Acho que tem outros passeios que são mais pertos, mais baratos e, portanto, com relação custo/benefício melhor. Há passeios opcionais: aluguel de quadriciclos, Trilha dos Caetés (barco pelo rio beirando o manguezal, trilha no manguezal, banho de lama, banho de rio), Circuito Pau de Arara de Aventura (segue de pau de arara até a Praia de Jacarecica do Sul). Programa típico de turista, pagar para andar na lama e ter a experiência de catar caranguejos ou para andar de pau de arara. Tinha dunas? Não vi, talvez tivesse que ter feito um dos passeios opcionais. Caminhamos até onde começam as falésias da praia que acredito ser a Jacarecica do Sul, o visual é bem bonito

Pontal do Coruripe tem um farol, artesanato da palha de ouricuri, infraestrutura de pousadas e restaurantes e, no mar, um grande e alto recife de coral chega a formar pequenas quedas d'água. Atualmente não há passeios operados por agência a esse destino, mas essa situação será revertida até o final do ano com a instalação de um receptivo turístico, quando as agências passarão a oferecer roteiros com saídas regulares para lá. Dizem que fica mais bonita com maré alta

Passeio das 9 Ilhas: agências vendem o pacote casado traslado + barco + almoço. Na alta temporada, costuma ter saída de manhã e à tarde, que é a opção preferida por causa do pôr do sol. A agência leva o pessoal por volta das 12h, almoçam no restaurante e depois saem de barco. Se não quiser almoçar complica, por causa do horário não dá para almoçar antes e não sei se tem outra opção por lá, além disso, a agência desconta quase nada se você compra o passeio sem almoço para te forçar a comprar o pacote casado. Não fomos, pois não queríamos almoçar nesses buffets. Já tínhamos feito outros passeios com almoço incluso e é meio complicado. Também não sabia se o catamarã segue com aquele som nas alturas. Poderia ter ido direto ao local de embarque e tentar contratar o passeio lá, mas não me dei ao trabalho de investigar

• O passeio para a Foz do Rio São Francisco é um passeio interessante, uma paisagem diferente por conta das dunas e do encontro do rio de águas verdes com o mar. Lá muda um pouco o cenário do que sê vê usualmente nas praias de Maceió. Pode ser feito tanto a partir de Maceió quanto Aracaju. Em Alagoas, parte da cidade de Piaçabuçu e em Sergipe, parte de Brejo Grande. Partem de margens opostas do rio e navegam pelas águas verdes do Rio São Francisco até chegar próximo a foz. Param no local onde há dunas e lagoas formadas nas marés altas pelas águas represadas. Aparentemente, param no mesmo local, no Pontal do Peba, na margem alagoana do rio, independente do ponto de partida, pois vimos uma embarcação de agência de Aracaju parada lá também

• Agências de Maceió vendem o passeio para a Foz do Rio São Francisco na forma de pacote casado traslado + barco + almoço. O almoço é tipo buffet self-service, não são todos que gostam. Também tinha moscas. O Restaurante São Francisco não tinha muita estrutura, mas achei razoável. Como não tinha muita gente estava bom, mas não sei se deixam lotar muito ou se limitam o número de turistas por vez. Do pequeno cais do restaurante, partiu a embarcação que estava cheia, mas não lotada. foi possível acomodar todos sentados. Uma guia foi junto dando informações, mas ela não é funcionária da embarcação e pediu um caixinha no final do passeio. A vegetação às margens do rio é composta de coqueiros, aningas e manguezal. Nas proximidades da Foz do Rio São Francisco, aparecem as dunas móveis de tom alaranjado que contrastam com o verde da água. Forma-se uma lagoa à beira do rio. Há poucos coqueiros no local, portanto quase nenhuma sombra. Subimos uma pequena duna. Lá de cima temos um panorama melhor da região: uma imensidão de areias, o mar contínuo no horizonte, o rio de águas verdes, a foz do rio ao longe e a margem sergipana do outro lado onde dá para ver o Farol do Cabeço. Gasta-se mais tempo navegando pelo rio (ida + volta) do que na parada perto da foz. Li uma reclamação que o passeio não vai até a foz do rio, sim é verdade, paramos antes. Entretanto como o rio é bem largo, não sei como seria o visual de perto por causa da amplidão da foz, não sei se a vista seria mais interessante. De longe se tem um panorama da região e talvez o mais legal seria um voo panorâmico sobre o local

• Devido à distância deve ser complicado ir de transporte público de Maceió a Piaçabuçu e conseguir fazer o passeio no mesmo dia, por isso parece ser boa relação custo/benefício o pacote incluindo o traslado até Piaçabuçu, principalmente para quem tem tempo curto. Para quem vai por conta própria, ao chegar à cidade, há várias placas com números dos telefones para contato oferecendo passeios de barco à Foz do Rio São Francisco. Além das embarcações maiores, há vários barcos pequenos oferecendo o mesmo passeio com mais flexibilidade de horário

• No litoral, para atravessar o rio entre os estados de SE e AL, há algumas opções. Disseram que no cais de Brejo Grande, há uma balsa com capacidade para dois carros que faz a travessia para Piaçabuçu, mas parece que não tem saídas fixas/regulares. De Neópolis a Penedo há balsa que opera a intervalos regulares. Acho que a ponte mais próxima fica entre Propriá e Porto Real do Colégio

• Disseram ser possível chegar à Foz do São Francisco de carro a partir de Piaçabuçu, porém depende das condições da maré e a melhor alternativa é ir de barco

• No ponto onde os barcos ancoram, próximo à Foz do Rio São Francisco, tem uma fileira de barraquinhas vendendo artesanato como bolsas de palha, estátuas de pescadores e louças. Também tem comes e bebes, como cocadas, bolo de macaxeira com coco e até churrasquinho. Há um senhor vendendo picolés de frutas típicas

• Quem vai à Piaçabuçu, pode aproveitar para conhecer a cidade de Penedo

Cânions do São Francisco é bonito, mas cansativo, pois é muito longe. Eu fui via Aracaju e já andei mais de 3h só para ir. A partir de Maceió, acho que fica um pouco mais longe. Através de agência, não tem saída regular desse passeio, pois tem que reunir um número mínimo de pessoas para sair. A melhor opção é pernoitar em Piranhas e fazer um roteiro mais completo e menos cansativo. Mais algumas informações e observações em Ir ou não ir de Maceió para Piranhas/Canindé do São Francisco para fazer o passeio Cânion de Xingó?

• Dependendo da época do ano pode ser comum encontrar nas praias as caravelas portuguesas que, em contato com a pele, podem liberar veneno que causam a sensação de queimação. Como, na época que eu fui, tinha muita variação de marés, sempre tinha algumas encalhadas na areia. Se tem tantas na areia, tem dentro da água também, certo? Afinal foi de onde vieram. Se ver algumas caravelas ou águas-vivas no mar, saia da água, pois elas aparecem em grupos. São bonitas, parecem bexigas de cor lilás/roxa, mas podem atrapalhar o banho de mar, causando uma sensação bem desagradável. No litoral brasileiro, não costuma ter espécies muito venenosas, mas pode ser perigoso se a vítima tiver uma reação alérgica, portanto é bom manter a vítima sob observação

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Artesanato à base fibra de bananeira, palha de taboa, pastilhas de coco, cipó, sementes, escamas de peixe, couro, etc

• Disseram que os melhores preços são do Mercado Municipal

• Falaram que a Rua das Rendeiras também tem artigos em conta, mas tem que pesquisar, pode ser mais barato ou mais caro do que no Mercado dependendo do item. A especialidade desse local é o filé

• A Feirinha de Artesanato e o Pavilhão do Artesanato ficam na orla de Pajuçara, com fácil acesso e funcionam até as 22h. Localizados em uma área cheia de restaurantes, é uma opção prática de jantar + compras para a noite, após um dia de passeio pelas praias. São vários corredores com boxes comercializando rendas, roupas, bonés, chaveiros, lembranças, castanhas, doces, etc. Tipos de artigos e preços são parecidos em todos os boxes, mas há pequenas diferenças. Tinha lembrança baratinha

• Alguns disseram que as lojas da Praia do Francês tinham bons preços, outros falaram que era caro. Acho que depende do produto e da pesquisa que se faz

• Casa do Nordeste, nunca tinha visto castanhas tão selecionadas, mas estavam bem caras. Não sei se os preços de outros itens estavam bons ou não. Os passeios de agência pelo Litoral Norte costumam parar lá. Valia a pena comprar água, pois tinha preço de mercadinho

Não vi mercadinhos pela orla de Pajuçara/Ponta Verde. Em Pajuçara tem o Supermercado Bom Preço, foi a única opção para comprar água e uns lanchinhos que encontrei, mas vivia lotado, quente (sem AC), com poucos funcionários e filas imensas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Ritz Coralli Boutique Hotel, R. Engenheiro Mário de Gusmão, 126, Ponta Verde, 3177-6400, http://ritzcoralli.com.br/ Bem localizado, entre a Praia de Pajuçara e Ponta Verde, a uma quadra da orla. Recepção estilosa, mas o quarto é funcional, básico, sem objetos de decoração; bem equipado, mas o cofre é pago à parte. Corredor assusta à primeira vista, depois se acostuma, muito escuro. Chegamos à noite e não conseguíamos ler o número do quarto ou ver qual o lado certo para inserir o cartão para abrir a porta. Era assim mesmo, não era lâmpada queimada, confirmei na recepção que me informou que não era a primeira a reclamar. Não era necessariamente uma reclamação, só achei esquisito. Café da manhã decepcionou um pouco, havia pouca variedade e itens não eram caprichados/apetitosos, acho que pelo valor da diária poderia ser um pouco melhor

 

Outras opções:

• Ritz Plazamar, R. Carlos Tenório, 105, Ponta Verde, 2121-4700, www.ritzplazamar.com.br

• Porto Maceió, Rua Gen. João Saleiro Pitão,29, Ponta Verde, 3202-4200 / Fax 4202, www.hotelportomaceio.com.br/

• Hotel Praia Bonita, Av. Dr. Antônio Gouveia, 943, Pajuçara, 2121-3700, [email protected], www.praiabonita.com.br

• Hotel Ciribaí, R. Cel Alcides de Barros Ferreira, 146, Jatiúca, 3325-2144, www.hotelciribai.com.br

• Hotel Pousada Morada do Sol, R. Paulina Maria Mendonça, 140, Jatiúca, [email protected], [email protected], [email protected], www.hotelmoradadosol.com.br

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outras opções:

• Pedra do Sino Hotel, R. Alto do Mirante, 1600, Centro, 3686-1365 / 8839-4182, [email protected], http://pedradosinohotel.com.br/ Fica no alto do Mirante Secular, no mesmo local fica o Rest. Flor de Cactus, para quem está de carro é tranquilo, para quem está a pé, o caminho mais perto ao centro é pela longa escadaria do mirante

• Pousada Trilha do Velho Chico, R. do Clube, s/n, Centro, 3686- 3188 / 8856-9752, [email protected], http://www.pousadatrilhadovelhochico.blogspot.com/

• Hotel Chácara Xique Xique Xingó, Rodovia Al-225 - R. AC do Xingó, s/n, B. Xingó, 3686-2001 / 8178-8756 / 79 8815-6538 / 8831-8411, [email protected], http://www.hotelchacaraxiquexique.com.br/

• Pousada Nathymar, Rodovia Al-225 - Trevo Xingó / Canindé, B. Xingó, 3686-1341 / 8862-5105, [email protected], http://www.pousadanathymar.com.br/

• Pousada Flats do Pedro, R. Amabilio Pereira, s/n, B. Piranhas Velha, 79 3043-1614, [email protected], http://flatsdopedro.com.br/site/

• Pousada Lampião, R. José Marciliano, 01, Centro, 3686-3335, [email protected]

• Pousada Nosso Lar, R. Josélia Maria de Souza Resende, 2, Centro, 3686-3406

• Pousada Maria Bonita, R. Alto do Bonfim, s/n, Centro, 3686-1777

• Pousada Lírio do Vale, R. José Martiniano Vasco, 178, Centro, 3686-3145

• Pousada Marhiá, R. Pacatuba, 17, Vila Sergipe, 3686-1326

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Tem muitas opções de boas pousadas/hotéis no trecho Pajuçara/Ponta Verde/Jatiúca. Um ponto que considero estratégico é entre Ponta Verde e Pajuçara, perto das barracas Kanoa e Lopana e da Feirinha de Artesanato

• O trecho Pajuçara/Ponta Verde/Jatiúca concentra hotéis e restaurantes, tem calçadão e ciclovia e oferece fácil acesso ao litoral norte e sul. Boa opção para quem está sem carro. Os motorizados e/ou que buscam sossego podem escolher praias mais distantes, porém mais tranquilas e com melhores condições de balneabilidade

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Parmegianno, Av. Dr. Antônio Gouveia, 1259, Pajuçara, 3313-9555, 9331-7032 / R. Luiz Calazans, 44, Jatiúca, 3325-9495, a partir das 11h. Eu fui somente à unidade que fica em Pajuçara. Cozinha Variada. Servem carne, frango, peixe, camarão, pizzas, etc. Os pratos têm tamanho P, M, G, Família e mais o Gigante se não me engano. Experimentamos carne à parmegiana, que é o prato mais bem servido da casa, o M serve 2 famintos ou 3 "normais". Os filés de carne são muito bons também. As saladas vêm em porções bem grandes. O camarão é bem servido e gostoso, mas os camarões são pequenos. Classifico como BBB (bom, bem servido e barato), por isso vive lotado e com fila de espera, mas é muito rápido, é deixar o nome para ser chamado logo em seguida. A comida vem rápido também. Ambiente agradável, bom atendimento, considero ótima relação custo-benefício

• Imperador dos Camarões, Av. Dr. Antônio Gouveia, s/n, Pajuçara, 3327-5252 / Av. Dr. Antônio Gouveia, 607, Pajuçara, 3231-4134. Oferece serviço de traslado gratuito ida e volta. Fomos à unidade praia, agradável, dois ambientes: um ao ar livre e outro fechado com AC, guardanapo de tecido, atendimento bom, mesmo com bastante movimento. Serve o famoso Chiclete de Camarão. Pedimos camarão com brócolis e veio bem servido, com camarões limpos e grandes, nada de deixar cabeça para parecer maior. Havia promoções de pratos para 3 pessoas a um bom preço, esses pratos eram enormes, acredito que serviriam até 4 pessoas. Preço razoável, boa relação custo-benefício

• Takê, Av. Sílvio Carlos Viana, 1731, Ponta Verde, 3337-0253, 12-15h e 18-0h, dom das 12-22h30. Dois ambientes com AC e outro sem AC, a comida é boa, tem qualidade e o preço normal de comida japonesa, aproximadamente na mesma faixa que no interior de SP. Relação custo-benefício razoável

• Picuí, Av. da Paz, 1140, Jaraguá, 3223-8080 / 5313, seg-sáb das 11h30-23h, dom das 11h30-16h. Oferece serviço de traslado gratuito ida e volta. A especialidade da casa é a carne de sol. Ambiente agradável, bom atendimento. Pedimos picanha de sol que veio muito gostosa e bem servida. É mais caro que outros restaurantes, mas a qualidade acompanha o preço, por isso considero boa relação custo-benefício

• Don Sabore, Av. Eng. Mário de Gusmão, 697, Ponta Verde, 3337-1818, diar das 11-15h. Buffet self service por kg. Ambiente agradável com AC, não tinha muita variedade, mas oferecia carnes grelhadas, saladas e a comida era boa. Considero boa relação custo-benefício

• Alecrim Verde, R. Dep. José Lages, 469, Ponta Verde, 3231-0320 / 9117-5232, diar das 11-15h30 e das 17h30-21h30. Buffet self service por kg, ambiente agradável com AC. Achei o kg meio caro, mas o restaurante é muito bom e a comida tem qualidade, o sashimi estava muito bom. Considero boa relação custo-benefício

• Nirá Express, Avenida Sílvio Carlos Viana, 1785, Ponta Verde, 3035-3559, 17-0h. O local é agradável, tem dois ambientes, um ao ar livre e outro fechado com AC. Pedimos um combinado com sushi que estava meio carregado no vinagre e um tepan de salmão que veio meio salgado e oleoso. As porções têm tamanho médio, não são caras, mas também não achei caprichadas

• Sorveteria Frutas do Cerrado, Pajuçara. É bem grande e tem muitos sabores diferentes

 

Outras opções:

• Comedoria Sueca, Av. Dr. Antônio Gouveia, 1103, Pajuçara, 3327-0359, seg-sex das 11h30-15h, sáb, dom e fer das 11h30-16h. Buffet self service por kg

• Bodega do Sertão, Av. Dr. Júlio Marques Luz, 62, Jatiúca, 3327-4446, seg-sáb das 11h30-22h (almoço e jantar), dom das 6h30-22h (café da manhã com forró pé de serra, almoço e café regional). Parece simpático com decoração típica; logo na entrada, um enorme bule. Venda de artesanato, doces, cachaças, pimentas, etc. Dica: na recepção dos hotéis costuma ter folders diversos, pegue um desse restaurante que tenha um vale rapadura

• Divina Gula, Av. Paulo Brandão Nogueira, 85, Jatiúca, 3235-1016, ter-dom das 12-02h. Famoso pela cozinha regional

• Anamá, Av. Sílvio Carlos Viana, 2501, Ponta Verde, 3305-4405, seg-sex das 11h30-15h, sáb, dom e fer das 11h30-16h, ter-sáb das 18-02h, sequência de frutos do mar às quartas. Oferece serviço de traslado gratuito, ligue 8118-2524

• Churrascaria Spettus, Av. Álvaro Otacílio, 3115, Ponta Verde, 3304-3100

• Barraca Lopana, Av. Sílvio Carlos Viana, Barraca 27, Ponta Verde, 3231-7484 / 9101-9357. Tem catamarã com passeios panorâmicos e piscinas naturais. É uma das barracas mais badaladas do trecho

• Barraca Kanoa, Av. Sílvio Carlos Viana, s/n, Ponta Verde, 3235-3943 / 3313-8934, diar das 9-0h

• Maikai Showbar e Choparia, Av. Eng. Paulo Brandão Nogueira, Quadra 14, Lote 18, Jatiúca, 3305-4400, ter-dom a partir das 18h, http://maikaimaceio.com.br/ Shows de quar a dom. Uma das poucas opções para dançar na cidade, já que outros estabelecimentos foram fechados recentemente

• Sorveteria Bali, Av. Dr. Antônio Gouveia, 451, Pajuçara, 3231-8833

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...