Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

larissamarques11

ATACAMA/SALAR/BOLÍVIA/PERU - 35 DIAS - FOTOS E PLANILHA DE GASTOS - 3900 + AÉREO + INCA JUNGLE TRAIL

Posts Recomendados

Como muitos por aqui tive muita ajuda do mochileiros.com no planejamento da viagem, e vim postar o relato das nossas incríveis 5 semanas para ajudar futuros viajantes! Vou postar alguns informações sobre cada destino e nosso dia a dia! Começamos dia 10 de dezembro de 2013, saindo de São Paulo, e chegamos dia 13 de janeiro de 2014.

 

Todas as fotos da viagem: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.756583411037329&type=1&l=343e1e1289

 

Roteiro resumido por dia:

Dia 1 a 6: San Pedro de Atacama

Dia 7 a 9: Salar de Uyuni

Dia 10 a 13: La paz

Dia 14: Copacabana

Dia 15: Isla del Sol

Dia 16 a 18: Arequipa

Dia 19 e 20: Canon del Colca

Dia 21 a 23: Cusco

Dia 24 a 27: Inca Jungle Trail e Machu Picchu

Dia 28 a 31: Huacachina

Dia 32 a 34: Lima

Dia 35: Volta São Paulo

 

A idéia da nossa viagem era ir com calma. Tinha feito um mochilão antes pra Europa, e senti que a correria me atrapalhou. Conhecemos muita gente fazendo o mesmo roteiro em muito menos tempo, mas claro não vendo todas as coisas que vimos, cortando algumas paradas e também correndo um pouco mais. Vou falando mais sobre isso ao longo do relato!

 

Quanto ao dinheiro, estávamos usando o esquema de sacar pelo cartão normal daqui do Banco Itaú. Depois de muitas pesquisas decidimos ser a melhor opção. Só levamos em dinheiro vivo os dólares da Inca Jungle Trail. Hoje essa opção talvez não seja mais a melhor devido à modificação dos impostos sobre saques de débito no exterior, mas foi sem dúvida muito cômoda enquanto o imposto era baixo! Levar reais é furada, a taxa de câmbio lá é absurda em relação ao real, perde-se MUITO dinheiro. O dólar tem uma taxa normal, mas tem o porém de fazer duas trocas, de real pra dólar pra levar, e de dólar pra moeda local. Não se aceitam dólares na maioria das lojas, restaurantes, hosteis e agências de viagem. Pra descobrir qual a melhor opção na época da viagem tem que fazer a conta das três opções:

 

- Pagar o valor turístico em casas de câmbio e levar todo o dinheiro vivo já trocado direto do real pro peso/boliviano/soles (levar em consideração o fator segurança nessa opção)

- Pagar os 6% de imposto de saque no exterior, mais a taxa de conversão do cartão, geralmente mais barata por ser comercial e não turística

- Pagar valor de troca de real pra dólar aqui, e pagar trocas de novo lá

 

ATUALIZANDO

 

Botei os gastos em um link pra não ficar mandando por email!!

 

POR PESSOA EM REAIS:

 

Aéreo: 1400

Inca Jungle Trail: 550

Todo o resto: 3900

Total: 5850

 

Planilha de gastos para casal: https://www.dropbox.com/s/lohtjz76x0eksv6/10740201_958744730821195_886543143_n.xlsx?dl=0

 

DIA 1 - AEROPORTO E ESCALA EM SANTIAGO

 

Saímos de São Paulo de tarde com destino a Calama, onde só chegamos no dia seguinte. É o aeroporto mais perto de San Pedro. Fizemos uma escala em Santiago de passar a madrugada no Aeroporto. Quem já estiver em Santiago, lembro de ler muitas dicas de passagens aéreas compradas em Santiago em empresas locais muito mais baratas que as passagens que conseguimos pela internet. Minha única dica até aqui é não comer no restaurante Gatsby no Aeroporto de Santiago, êta comida ruim e cara! ::bruuu::

 

DIA 2 - SAN PEDRO DE ATACAMA E PASSEIO ASTRONÔMICO

 

> Conversão: 1 real = 218 pesos chilenos

> Temperatura: de 5 graus pela manhã nos passeios mais altos, até 30 no pico do sol

> Estadia: 5 dias no hostel TUYASTO

> Preço médio das refeições: 5.000 por pessoa. San Pedro é um lugar caro. As refeições incluem entrada, prato fundo e às vezes bebida ou sobremesa. Não se consegue pagar menos de 5.000, e claro o preço pode ir até o infinito. Tentamos ir nos mini mercados um dia para ver se cozinhar saia mais em conta, mas sairia mais caro ainda! Tem um lugar que é mais barato, que vende frango assado com batata frita saindo algo como 3.500 1/4 de frango com batata frita, dá pra duas pessoas e é gostoso!

 

Chegando em Calama de manhã pegamos um transfer para San Pedro. O aeroporto não é maior que um quarteirão, e a mesma sala onde se pegam as malas tem uns 3 balcões de transfers pra San Pedro. Preço inicial: 12.000 por pessoal. Com 30 segundos de pechincha, 10.000. Não fomos pra cidade de Calama, pois tinha lido que não tinha nenhum atrativo. Menos de uma hora depois estávamos em San Pedro, é uma cidade bem pequena, a parte turística tem alguns poucos quarteirões, de lojas de souvenir e restaurantes, sem muitos atrativos próprios. É, porém, ponto de partida pra conhecer o deserto e toda a natureza da região.

 

598dadcd5b34f_album(1).jpg.969ccb0aea8fd517eb240696afea0981.jpg

 

598dadcd60b00_album(2).jpg.c28fad9dd2a380ad0b52d0215ddd5851.jpg

 

Chegamos no hostel que já tínhamos reservado. Fizemos bem porque estava lotado. San Pedro não é muito grande, e apesar de ter muitas hospedagens esse é conhecido por ser o mais em conta. Chama Tuyasto (http://hostaltuyasto.jimdo.com/). Ficamos num quarto privado. Tem 3 banheiros e cozinha. Água quente funciona bem, mas apenas um dos chuveiros era de fato bom, os outros caia pouca água. Não tem café da manhã incluso, porque os passeios da manhã geralmente incluem.

Nesse dia demos uma voltinha na cidade, almoçamos, dormimos depois da noite em claro e já fomos pesquisar sobre os passeios. Existem muitos passeios que podem ser feitos, e nem todos precisam ser fechados com agência. Existe a possibilidade de alugar uma bike e ir até alguns, inicialmente cogitamos essa opção, mas com o calor que passamos no dia e o sol absurdamente forte desistimos. Talvez no inverno seja mais viável. Vimos pessoas indo de bicicleta de qualquer modo, impossível não é. Como dito exaustivamente aqui, pechinchar abaixa qualquer preço.

O hostel tem uma agência própria, e a moça foi muito muito simpática conosco e nos passou as informações e mostrou fotos de todos os passeios. Ela era uma hóspede que tinha feito todos os passeios e estava agora trabalhando lá por um tempo pra depois continuar seguindo viagem. O esquema é o mesmo em todas as agências em questões de horário e o que inclui, variando um pouco o preço, ainda mais se for fechar pacote de vários passeios. É normal juntarem pessoas de agências diferentes. Fechando vários passeios numa agência, o desconto pode ser maior. Os tradicionais são Valle de La Luna, Geiser del Tatio, Laguna Cejar e Lagunas Altiplânicas. Como dois desses são de manhã e dois de tarde, teoricamente 2 dias já dariam pra fazer os passeios tradicionais. Mas fizemos outros passeios que duram o dia todo que foram absolutamente incríveis, vamos falar sobre eles!

 

OPÇÕES DE PASSEIO

> o preço antes da barra é sem pechincha por pessoa, depois da barra é o preço que conseguimos chegar nos passeios que fomos

> além do preço pago no passeio, geralmente existe uma entrada pois as áreas são protegidas

 

Valle de La Luna: das 16h às 20h. Preço: 10.000/8.000 (entrada: 2000) - possível ir de bike

Laguna Cejar: das 16h às 20h. Preço: 12.000/10.000 (entrada: 2000) - possível ir de bike

Geiser: das 4h (sim, AM) às 12h30. Preço 20.000/18.000 (entrada: 5000) - inclui café da manhã

Lagunas Altiplânicas: das 7h às 14h. Preço 28.000 (entrada: 5000) - inclui café da manhã

Piedras Rojas: das 7h às 17h. Preço 55.000/40.000 (entrada: 5000) - este passeio inclui o Lagunas Antiplânicas, café da manhã e almoço

Salar de Tara: das 7h às15h. Preço: 50.000/40.000 (sem entrada) - inclui café da manhã e almoço

Arco Íris: das 8h às 13h. Preço 30.000 (entrada: 3000)

Astronômico: das 21h às 23h. Preço: 15.000

Terma de Puritama: das 9h às 14h ou 14h às 18h. Preço com entrada: 24.000

 

Inicialmente, fechamos o Astronômico, Valle de la Luna, Piedras Rojas, Geiser e Laguna Cejar, um para cada dos 5 dias que tínhamos. Por recomendações, depois, trocamos o dia do Geiser pelo Salar de Tara. Um brasileiro que tinha feito todos os passeios nos disse que por ser quase verão e estar calor, os Geisers não iam muito alto, e o lugar estava repleto de lixo, por isso cancelamos. Disse que os melhores passeios eram o Salar de Tara e o Piedras Rojas. Apesar de muito mais caro, trocamos o Geiser pelo Salar de Tara. Investimento que valeu MUITO a pena, mas chegaremos lá!

 

Nesse dia então, de noite, depois de almoçar e jantar pela cidadezinha, fomos para o PASSEIO ASTRONÔMICO. Ninguém nos tinha avisado, mas era um dia de lua clara, o que prejudicou muito a visão das estrelas, e fez o passeio ser mais concentrado na lua. Foi bem legalzinho, mas nada demais. Estava esperando ver aquele céu fantástico, mas vi céus mais bonitos de graça ao longo da viagem. Tinha um guia, estudante de astronomia, com vários telescópios. Nos mostrou Júpiter (ou Saturno, não lembro ::lol4:: ), Vênus, a lua e algumas constelações. Recomendaria checar as condições da lua (e do tempo, não pode estar nublado por exemplo), antes de fechar esse passeio. Algumas fotos:

 

598dadcd855f7_album(7).jpg.e46120821cedc93ae64ccc22a40fdde6.jpg

 

598dadcd8ec4e_album(8).jpg.46e2e84ce93395d68a7310b648d47cbe.jpg

 

598dadcd8a1e7_album(12).jpg.40a80860648e2f9455143a28d9dd8f1a.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

DIA 3 - SAN PEDRO DE ATACAMA E VALLE DE LA LUNA

 

O passeio desse dia era só 4 da tarde. Então acordamos tarde, almoçamos, e lá fomos nós. Juntaram várias agências nesse passeio, num ônibus turístico grande com um guia super gente boa. Aprendemos depois que o guia faz TODA a diferença no passeio, e em geral demos sorte. Lá fomos pelo deserto. Foram 4 paradas com mini trekkings, entra 20 e 30 minutos cada. Saíamos todos do ônibus, explorávamos o lugar e voltávamos para ir para o próximo. A última parada envolvia ver o sol se pondo. Vimos pessoas de bicicleta, comendo muita poera e dei graças a deus por ter ido de ônibus ::mmm: ! Se tivéssemos ido de bicicleta, também, com certeza não saberia onde entrar para iniciar os trekkings, visto que o guia saia do ônibus e entrava nas pedras onde eu nem via que dava pra passar gente! As paisagens são incríveis e o passeio vale muito a pena!

 

598dadcd95030_album(27).jpg.bc691cf4e1d20dc0d41125a5656f9a54.jpg

598dadcd9ac24_album(31).jpg.a4cbb99f40baa23c4b94fc9ffde821e0.jpg

598dadce6d25e_album(24).jpg.52947064e09f5ca8f2064a428733021c.jpg

598dadce72b16_album(35).jpg.40af04faf04f03bcd3fdb6f06d7aeafc.jpg

 

Voltando pra cidade depois do por do sol, estava tendo uma dança na rua, parecia comemoração de algo, só não sei o que!

 

598dadce77e4e_album(13).jpg.2cfb4ddec0b958702f5add56b46e5deb.jpg

 

DIA 4 - SAN PEDRO DE ATACAMA E PIEDRAS ROJAS

 

No dia seguinte, bem cedinho, fomos para o passeio Piedras Rojas. Nesse dia pegamos um guia bem mal humorado e apressado, mas a beleza do lugar impediu que isso atrapalhasse o dia. Estávamos em mais ou menos 10 pessoas numa van. Esse passeio inclui o passeio tradicional das Lagunas Altiplânicas, sendo que antes se vai a um dos lugares que eu considero dos mais bonitos da viagem, que são justamente as Pedras Rojas, que não estavam muito vermelhas pois ficam mais no inverno. Houve a primeira parada para tomar café da manhã num povoado perto de San Pedro, a segunda parada nas pedras, a terceira no parque das lagunas, a quarta num parque de flamingos, a quinta para almoçar e voltamos para San Pedro. Pela altura fazia um frio desgraçado, que meio dia se tornou um calor desgraçado. Portanto é bom estar vestido em bastante camadas pra poder ir tirando conforme a temperatura esquenta. Como o passeio vai até altitudes grandes, é bom levar folha de coca ou bala de coca para o mal de altura. Não tivemos nada em nenhum momento até o fim das 5 semanas de viagem, mas vai que né?

 

598dadce7be0b_album(46).jpg.b793f4a4b68819047234ecd54aae5e25.jpg

598dadce7fbb7_album(50).jpg.888a03095101fa72e711b6bf1d86c54f.jpg

598dadce842eb_album(53).jpg.5d3afe55396736bdb85c31c37d5761fd.jpg

598dadce88288_album(57).jpg.a27cbf5a2603b6c65e32cd1ab34ede5e.jpg

598dadce8cb28_album(60).jpg.83847cb770ee925a2a553e6757a89caf.jpg

598dadce9230e_album(64).jpg.dc2a365f9608a9053a82d77a11898f51.jpg

598dadce977b3_album(69).jpg.3e84f61dac72f085f8faf633471240be.jpg

 

Ao voltar pra San Pedro - todo o pessoal do passeio era do hostel - ficar com o pessoal no hostel e jantar frango com fritas de novo, fomos dormir que no dia seguinte o passeio também começava cedo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

DIA 5 - SAN PEDRO DE ATACAMA E SALAR DE TARA

 

Esse foi um dos passeios mais incríveis, e um dos grandes responsáveis por isso foi o guia - Felipe. Um moço jovem de Santiago que estava treinando pro Rali de Dakar, que vai acontecer na região, e que fazia o passeio com seu jipe, o que já diz que ele dirigia como se estivesse no rali. Paramos pra tomar café numa lagoa, num frio absurdo. Depois seguimos viagem. Esse foi o primeiro passeio que eu me senti isolada no meio do deserto. Claro que até agora já tinha visto paisagens impressionantes, mas tudo passando pela estrada, com placas e tudo. Aqui se anda no meio do deserto mesmo. Sem a menor possibilidade de se localizar pra qualquer dos lados, sem estradas, sem placas e aquele silêncio que só no deserto se escuta. Perguntamos se era normal se perder, ele disse que sim "às vezes encontram, às vezes não". Havia outros grupos fazendo o passeio em ônibus e vans, mas não vi mais ninguém de jipe. O Felipe dirigia alucinadamente no meio do deserto, uma aventura por si só mas que poderia assustar alguém mais preocupado com segurança. Mas não achei que o carro ia virar nenhuma vez ::lol4:: . Ele era nitidamente feliz com o que fazia, parava no caminho se via uma lhama pra gente ir atrás, contava histórias da região, apontava os vulcões e as montanhas dando nomes. Dá pra fechar o passeio diretamente com ele, pegamos o email e ele disse que faz mais barato sem a intermediação de uma agência (email: [email protected]). Não lembro quantas paradas tiveram, e o almoço ele mesmo faz numa das paradas: abacate, tomate, frango desfiado, salada de batata, milho etc - só não tinha onde esquentar.

 

598dadce9e235_album(73).jpg.d6d79da4091868d1b3a1f87018d36751.jpg

598dadcea3aee_album(75).jpg.4ebc67f5f72011d83cc45c4e04c8f5ad.jpg

598dadcea933e_album(84).jpg.d648eba1e47b221cf86553d15c06085c.jpg

598dadceb17c9_album(89).jpg.2217c4e0833e81ed8ef4647e21aea396.jpg

598dadcead0a7_album(88).jpg.dd2ee6e1d503b508189ddab4c8edb520.jpg

598dadcebd69a_album(97).jpg.5084cc41247a780183562e5217cae34c.jpg

598dadceb9319_album(100).jpg.8ec4798ac5ae892ef6d2f470bdda6dd1.jpg

598dadceb55e0_album(99).jpg.ae0734bf95d018377af4da8ec1584120.jpg

 

De volta pra San Pedro, esse dia jantamos num restaurante mais carinho, saiu 15000 o jantar pra duas pessoas. Existem milhares de opções pela cidade, e numa volta dá pra passar por todos antes de escolher!

 

DIA 6 - SAN PEDRO DE ATACAMA E LAGUNA CEJAR

 

Acordamos e fomos ver a feirinha de artesanato. Na verdade as "feirinhas de artesanato" eram iguais em todas as cidades que passamos na viagem inteira, e são souvenir provavelmente vindos da China. Aqui os preços eram mais salgados que no resto da viagem, então deixamos pra comprar presente e souvenirs depois.

 

598dadcec251d_album(17).jpg.953842de7508b958ec0a1412fd493e2d.jpg

 

Era nosso último dia em San Pedro, no dia seguinte sairíamos cedo para o passeio de 3 dias até o Salar de Uyuni na Bolívia. Acho que ficamos o tempo ideal. Mais que isso já ficaria repetitivo, a cidade de 3 quarteirões quase não tinha mais lugares na mesma faixa de preço pra comer sem ir no mesmo lugar :lol: . Mas ao mesmo tempo descansamos e fizemos todos os passeios que quisemos, conhecemos mais gente que foram ao Geiser e disseram também não ter visto grande coisa, e as explicações eram de novo o calor que não permitia a diferença de temperatura que faz o Geiser ir tão alto.

De tarde saímos ao passeio da Laguna Cejar. Fomos de van com um guia italiano que morava em San Pedro porque gostava de estar perto da natureza. Geralmente esse passeio inclui pisco sour ao final, mas esse dia era dia de eleições e era proibido beber bebida alcoólica. Primeira parada: na própria lagoa. Na verdade a lagoa de sal que se entra é outra, não a Cejar, que não se pode entrar. É como o mar morto, não é possível afundar e fica todo mundo lá boiando. Levamos um garrafão de água doce, porque assim que sai da água o sal começa a coçar, é bom se lavar. Temos um tempo pra ficar lá, tomando um sol e na lagoa. Vimos pessoas de bike aqui, cobertas igual peregrinos no deserto por causa do sol, mas não vi mais ninguém de bike nos próximos pontos do passeio. Depois partimos para um olho de água doce no meio do deserto, como um buraco fundo cheio de água, na forma perfeita de um círculo. Desse lugar esquecemos de tirar foto, mas é muito divertido pular, apesar do vento frio. Não se intimidem com o vento!!! Vale muito a pena. Por último, paramos numa lagoa de sal muito bonita e vimos o por do sol. Algumas fotos:

 

598dadcec7276_album(110).jpg.892ca3671f2921f26c6d824963b18052.jpg

598dadcf91dbe_album(111).jpg.9fc22ac8a1ddf135180d0e022521ecd8.jpg

598dadcf97b57_album(121).jpg.695c1997ed727a0ea945c5006fac82a6.jpg

598dadcf9c72b_album(123).jpg.d0b91f7e5ab324a8088bfab01ea48f9e.jpg

598dadcfa0de6_album(125).jpg.21ebee4758ab6a22ac28988737ad1b49.jpg

 

Ao fim, nossa última noite em San Pedro fizemos um churrasco com o pessoal do hostel e arrumamos as coisas pra partir pro Salar de Uyuni na manhã seguinte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Juliana! Aos poucos vou postando, arrumo um tempinho de vez em quando! Adicionei algumas informações sobre formas de levar dinheiro ali em cima!

 

Bom, até agora San Pedro dava uma viagem por si só! Paisagens e lugares totalmente diferentes do que já tinha visto, coisa de filme. Conhecemos pessoas que passaram só 1 dia em San Pedro, fazendo apenas um passeio. Já estando lá, vale esticar a estadia. Tem tanto lugar no mundo, dificilmente a gente volta né? Apesar de ser uma cidade cara, mas vale cada centavo. Conhecemos brasileiros que fizeram de Machu Picchu a San Pedro em 10 dias, tinham um dia só lá, o último, fizeram um passeio e foram embora. Claro que cada um tem seu estilo de viagem, mas eu aproveitaria 10 dias fazendo San Pedro e o Salar de Uyuni se tivesse só esse tempo, ou faria a segunda parte da viagem que fiz. Querer correr demais na prática faz você passar por mais lugares mas você não sente que conheceu de verdade nenhum deles, ou aproveita tudo que tem por ali!

 

DIA 7 - SALAR DE UYUNI DIA 1

 

> Taxa de conversão 1 real = 2,8 bolivianos

> Temperaturas: no meio de dezembro, pegamos negativo (-5ºC) na primeira noite, até calor no meio da tarde.

 

Saindo de San Pedro de Atacama, dizem que o Salar de Uyuni é mais caro. Pagamos 80.000 cada um, 360 reais, pro passeio de 3 dias com 2 alojamentos, 2 cafés da manhã, 2 almoços, 2 lanches e 2 jantas. O de 4 dias era o mesmo preço, a diferença é que voltava pra San Pedro ao invés de ficar em Uyuni no fim (não entendi porque era o mesmo preço). Não teve choro nem pechincha. Poucas empresas fazem o passeio desse lado, talvez por isso não dê pra chorar muito. Fechamos no próprio Hostel, mas fomos com a Colque Tours. 6 pessoas e o guia no Jipe. Tem que dar sorte. Nosso guia era muito legal, tinham mais dois australianos bem simpáticos e duas européias loucas que não saiam do carro pra tirar foto porque estavam sempre cansadas - NEM no próprio Salar de Uyuni elas saíram!

 

É necessário levar:

150 bolivianos de entrada do parque boliviano sem descontos para estudantes

30 bolivianos pra subir na Ilha no meio do salar (opcional)´

Água (tem no almoço e no jantar, mas é bom levar né)

Papel higiênico (não tem)

Lenço umedecido se quiser tomar banho de gato

 

Esse primeiro dia é dedicado a ver belas Lagoas com lindas paisagens. Muitas lagoas nas paradas da longa viagem de carro. Se se faz o passeio saindo da Bolívia, esse dia é o último. Achei muito bom essa ordem das coisas, assim o Salar fica por último, e se vê o nascer do sol nele, se sai de Uyuni, não tem nascer do sol. Tem uma parada numa terma natural também, mas estava muito frio, não entrei (imagina no inverno!).

 

598dadef8654f_album(131).jpg.2508d91434416a216bdd67f506fbe56e.jpg

598dadef82247_album(129).jpg.562173f3294f029ed412af72d28fe8a2.jpg

598dadef8a54f_album(135).jpg.3e81e14ab3df6ec9274c0f04f32cf876.jpg

 

Tínhamos saído de San Pedro algo como 8h da manhã. Passamos pela imigração na fronteira, pagamos a entrada do parque, e fomos viajando fazendo as paradas em algumas paisagens pra admirar e tirar fotos. Umas 14h chegamos ao alojamento, bem precário, mas o banheiro tinha até descarga automática - sem ter que encher baldinho e tal - e janelas, então estávamos no lucro. Conversamos com brasileiros que ficaram em um sem janelas, com o vento incrivelmente frio entrando no quarto. O nosso era bem quentinho, vários cobertores. Não há como tomar banho. Esse local é BEM alto, algumas pessoas tiveram mal de altura, bom levar folhas de coca ou algo do gênero. O frio tava de matar, não faço idéia do quanto mais frio é no inverno. Enfim, o guia fez o almoço: atum, vegetais, arroz, sopa de verduras e não tinha mais nada pra fazer esse dia, só sairíamos no próximo. Descobrimos que tinha um mirador com uma caminhada de meia hora para ver uma lagoa chamada Colorada, lá fomos nós: incrivelmente lindo!

 

598dadef8f7ea_album(136).jpg.7f1bc4ded7b5282a3e48003c3235f034.jpg

598dadef9512a_album(137).jpg.1d53a3bcbabc276808e2c5cc1a0a292d.jpg

598dadef9a9f8_album(144).jpg.3450630157e497e20f6c971006429a4d.jpg

 

Teve um lanchinho, chá com bolachas, e jantar, que eu não lembro o que foi! Eram comidas caseiras que o próprio guia fazia. Na manhã seguinte sairíamos cedinho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

DIA 8 - SALAR DE UYUNI DIA 2

 

Acordamos cedo, tomamos café da manhã (panquecas, chá, geléia, manteiga, doce de leite (!!!), bem farto), e o dia teria bastante estrada. Como no dia anterior, íamos andando de Jipe e parando eventualmente. Passamos por bastante neve, mas não paramos nesse ponto. Não lembro exatamente da ordem das coisas nesse dia, mas até atingir o segundo alojamento vimos desertos, lagoas e montanhas. Paramos pra almoçar (como no dia anterior abacate, tomate, abobrinha, ovo, teve até bife de lhama) e no fim da tarde chegamos ao alojamento. Na verdade era um hostel, feito de sal. Tinham nos prometido banho, e até água quente. Paramos no primeiro e nos instalamos. Perguntei onde podia tomar banho e a mulher me deu um esporro que eu estava no deserto, não tinha água, banho nem frio e muito menos quente. Eu já estava porquinha do dia anterior sem banho e fui falar com o guia, ele nos levou para o próximo hostel. Aparentemente tem vááários hostels de sal na estrada, e esse segundo era MUITO melhor que o primeiro! Banho de água quente e tudo. O jantar esse dia teve até macarronada com vinho e o lanche da tarde bolo. Durante o jantar, para nossa alegria, começou a chover torrencialmente ::hahaha:: Isso significa pegar o salar espelhado! Depois do jantar, dormir porque no dia seguinte se acorda 4h da manhã pra pegar o nascer do sol já no salar. Fotos do dia:

 

598dadf08bed1_album(147).jpg.dc08ce6f569c26519c0782dea119aee7.jpg

598dadf091414_album(152).jpg.725d3d1e8831af48d7ebf91458030a89.jpg

598dadf096685_album(158).jpg.38568501f76a234624f834745728cc1e.jpg

598dadf09bb67_album(161).jpg.bea83c14e40abdb3dce82fdc0b6c3e75.jpg

598dadf0a1288_album(162).jpg.b7c8eb02d8dc2490a803e41a1aefa8c6.jpg

 

DIA 9 - SALAR DE UYUNI DIA 3

 

Acordados e de café tomado (novamente o café farto, dessa vez com direito a ovos mexidos), fomos para o Salar ver o nascer do sol. Linda cena, o sol nascendo de um lado, a lua do outro, tudo refletido. Somente essa parte inicial estava alagada. Pelo que entendi do guia, não é o Salar todo que é "alagável", tanto que nas temporadas de chuva se faz um passeio "por fora", ainda no Salar, mas sem parar na Ilha no meio (fotos abaixo), que é outra parte que também alaga quando chove. Se chove demais, a camada de água é muito grande e o carro não passa. Se chove um pouco, fica a fina camada que reflete tudo. É questão de sorte. As fotos de perspectiva se tiram num lugar que não alaga, então qualquer época do ano dá pra tirar. A diferença mesmo é a Ilha, que é uma parada no meio da manhã que tem um mini trekking que dá uma vista legal lá de cima, vendo a imensidão da paisagem. Esse dia na realidade é curto, pois logo depois da ilha já se vai pra cidade de Uyuni, passando por todo o Salar. O guia estava animado ouvindo Gustavo Lima no carro e nos deixou até dirigir o jipe! Lá pela hora do almoço já chegamos na cidade (não tem almoço esse dia), depois de passar pelo cemitério de trens. O dono dos trens os abandonou no meio da cidade, e levaram as carcaças pra periferia. O lugar é interessante.

 

598dadf0a6a5e_album(177).jpg.5fc80219a3d0de0eb31ff6755d54d74b.jpg

598dadf0abe7c_album(173).jpg.9c317a88f673ba5bb22a18b39e9cf8bc.jpg

598dadf0affb7_album(185).jpg.5c0218e0291665534855295e9c38086d.jpg

598dadf0b43e8_album(188).jpg.1844a64b0ad8cccfc307be345aeefa3b.jpg

598dadf0b877c_album(194).jpg.ed30da666c35c76b76e0df5218fdd07e.jpg

598dadf0bc94f_album(202).jpg.c352299d0da0b85adc440eced44917dd.jpg

 

Enfim, chegamos na cidade, almoçamos por ali mesmo e compramos nossa passagem de ônibus pra La Paz. A cidade é muito pequena e não tem rodoviária, só as lojas da cias. Compramos um ônibus semi leito com banheiro. Era o serviço intermediário e foi super tranquilo, dormimos a noite inteira até chegar em La Paz na manhã seguinte, 11h depois. Os roteiros geralmente passam por Potosi e Sucre, mas cortamos por recomendações de amigos de não ter grandes atrativos para ficar, e dar "só uma passadinha" eu não curto. O passeio que nos falaram que faria falta era a visita das minas, pela realidade dos mineiros e do trabalho. Mas no fim decidimos por ir direto pra La Paz mesmo, por estarmos cansados e não querer passar apenas mais uma noite em algum lugar, e depois pegar outro ônibus.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ooi, estou planejando um mochilão para os mesmos paises que voce foi...voce disse que fez uma planilha de custos sobre a viagem, voce poderia me mandar por favor? obrigada

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa noite Larissa, vou fazer um mochilão em julho e já estou montando o planejamento da viagem.

Gostei muito dos relatos da tua viagem e gostaria de pedir, se puder, se teria como você me mandar via e-mail alguma planilha da viagem.

Obrigada.

e-mail: [email protected]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Larissa, boa noite.

 

Já virei teu fan, fotos lindas, texto excelente e dicas úteis... Parabéns! (você possui outros tópicos aqui?)

Irei em agosto/2014 apenas para o Atacama, espero e tenho que fé que dê tudo certo também!

 

Poderia enviar para mim a planilha dos gastos que você informou? ([email protected])

 

Obrigado e abração.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...