Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

JULHO/2014 - Mochilão sozinho durante 30 dias por Bolívia, Peru e Chile


Posts Recomendados

  • Membros

Mochilão sozinho durante 30 dias por Bolívia, Peru e Chile – JULHO/2014

 

Fala galera! Venho aqui para relatar a viagem que fiz e ajudar todos que queiram realizar esse percurso. Eu não tenho a intenção de fazer julgamento de valor sobre qualquer aspecto da minha viagem, já que considero isso totalmente pessoal e não quero influenciá-lo nem positivamente e nem negativamente. Por isso, vou me limitar a simplesmente contar os caminhos que realizei ou que vi possibilidade de realizar e assim atualizar informações sobre preços, refeições, transporte, hospedagens e etc. Estou aqui para ajudar, e por isso, caso tenha alguma dúvida ou queira a minha impressão sobre algum aspecto da viagem, pode ficar à vontade para escrever e terei o prazer de responder. Valeu, e tenham uma ótima experiência!

 

INFORMAÇÕES GERAIS

 

- Febre Amarela: eu não tomei a vacina, porém considerei um grande erro. Não me limitou a entrada em nenhum país, pois nem me pediram o comprovante e também não fiquei doente, porém imagino que não seja a melhor ideia, já que a doença existe mesmo.

 

- Roupas de frio: você pode comprá-las durante a viagem, porém eu comprei aqui mesmo, em uma loja Decathlon. No momento de maior frio (- 25 graus no Tour do Salar do Uyuni), eu utilizei: 3 pares de meias (um de algodão normal e outros dois de um bom algodão), calça 2ª pele, calça jeans, camiseta de manga comprida 2ª pele, camiseta de algodão de manga comprida, fleece, casaco com gorro peruano de lã (eles dizem que é de Alpaca, porém como paguei barato imagino que o meu seja artificial), jaqueta, luvas e gorro. Se quiserem mais detalhes, podem perguntar.

 

- Imigração: sempre guarde os comprovantes de entrada nos países, uma vez que precisará mostrar o mesmo quando sair e caso não o tenha pode acontecer algo chato, como ter que pagar. Eu quase perdi o de entrada na Bolívia e quando estava entrando no Peru, eles queriam me cobrar 50 Bolivianos (+/- 17 reais) por ter perdido, no fim, encontrei e foi tudo bem.

 

- Pechinchar: esse é um costume que é comum entre nós aqui do Brasil e nesses países é ainda maior. Quase em todas as situações eu consegui pagar mais barato do que me ofereciam. Restaurantes, artesanatos, hospedagens, tours e até mesmo passagem de ônibus.

 

- Altitude: eu não tomei nenhum complexo vitamínico antes de viajar e nem durante. Em La Paz, tomei uma Neosaldina um dia que acordei com uma leve dor de cabeça, porém mais nenhum remédio. Porém, tudo isso é muito pessoal.

 

- Segurança: eu não tive muitos problemas com a minha segurança, e espero o mesmo para você. Mas conseguiram roubar o meu celular, três pessoas me distraíram para um quarto colocar a mão no meu bolso sem eu perceber e me furtar. Por isso, não é uma boa ideia ter coisas de valor nos bolsos já que existem muitos lugares com muitas pessoas e você pode ser uma vítima. Tome cuidado com bolsas e esteja sempre atento aos estão seus pertences.

 

- Economia: a minha principal intenção ao longo da viagem foi economizar dinheiro, então tudo que vou mostrar aqui, normalmente, foi o mais barato que encontrei, com algumas exceções que vou contando ao longo do relato. Assim, você pode encontrar serviços melhores por um pouco mais caro. Mas tome cuidado, nem sempre os serviços são tão melhores, como por exemplo, muitas empresas de ônibus dizem ter cama como poltrona, ar condicionado, WI-FI e serviços de bebidas, porém nem sempre é assim.

 

Bom, essas são as informações gerais que me lembrei. Caso você lembre-se de algo, me pergunte.

Vamos aos 30 dias de viagem!

 

OBS.: Caso eu não tenha entrado em detalhes de alguma informação que você considere relevante para o seu roteiro, me pergunte eu terei o prazer em responder. E se quiser fotos, é só pedir que eu posto nos comentários.

 

 

01 de JULHO/2014: SÃO PAULO - SANTA CRUZ DE LA SIERRA

 

Saí de São Paulo às 16h50 e previsão de chegada em Puerto Soarez, já na Bolívia, para 14h00 do dia 02/07 (não trocamos de ônibus e realizamos +/- 5 paradas). O ônibus vai até Puerto Soarez, porém eu desci em Puerto Quijarro, cidade aonde existe tanto o antigo ‘Trem da Morte’ (atual Expresso Oriental) como ônibus para Santa Cruz de la Sierra. Em Puerto Quijarro, voltei alguns metros da parada do ônibus para ir até a imigração, primeiro para confirmar minha saída do Brasil e logo à frente para iniciar a minha entrada no país vizinho. Não tive nenhum problema e foi tudo muito rápido. Muito próximo da fronteira, existiam pessoas realizando cambio de dinheiro.

Descobri que só teria trem no dia seguinte, e por isso, resolvi ir de ônibus. Peguei um táxi para ir até o terminal e comprei minha passagem para Santa Cruz de la Sierra para 19h30.

 

Gastos (cotação: 1 dólar = 6,90 BOL):

 

- Ônibus SP – Puerto Quijarro pela empresa ANDORINHA – R$230,30 (21h)

- Táxi para Terminal em Puerto Quijarro – 10 BOL

- Ônibus Puerto Quijarro – Santa Cruz de la Sierra pela empresa TRANS CARRETON – 50 BOL (12h)

- Taxa de embarque – 2 BOL

 

 

03 de JULHO/2014: SANTA CRUZ DE LA SIERRA - COCHABAMBA

 

Cheguei a Santa Cruz de la Sierra às 06h30 da manhã. Não tinha planejado conhecer a cidade, porém pretendia descansar um pouco, por isso, aluguei um quarto bem próximo do terminal somente para passar a manhã/tarde e já comprei minha passagem para Cochabamba para o mesmo dia, às 19h30. Lembro-me que era um residencial com um logo amarelo que fica à esquerda de quem sai do terminal, me desculpem por não ter anotado o nome. Foi o mais barato que encontrei. Além disso, durante o dia fui passear um pouco e comer.

 

Gastos:

 

- Quarto em Santa Cruz de la Sierra – 30 BOL

- Ônibus Santa Cruz de la Sierra – Cochabamba pela empresa TRANS COPACABANA – 64 BOL (11h)

- Taxa de embarque – 3 BOL

- Almoço sem carne – 10 BOL

- 1 hora de internet no terminal – 4 BOL

- Pão de queijo no terminal – 1 BOL por unidade

 

 

04 de JULHO/2014: COCHABAMBA

 

Cheguei a Cochabamba bem cedo e com bastante frio. Fui à procura de uma habitação e encontrei somente um bastante econômico e que me agradou. Depois de me acomodar, deixei minhas coisas e fui passear. Era dia de semifinais da Copa do Mundo e eu gosto de futebol. Descobri que iam passar os jogos em um evento na Praça das Bandeiras. Antes de ir pra lá fui passear em torno dos mercados e foi ali que me furtaram. Depois disso, meu dia (e também minha passagem pela cidade) se resumiu em ir à delegacia e assistir aos jogos. Além de me comunicar com a minha família para que bloqueasse tudo que fosse possível.

 

Gastos:

 

- Quarto para uma pessoa em Alojamento com água quente (Fica no começo da Calle Junín) – 30 BOL

- Depósito para poder fazer B.O – 10 BOL

- Táxi para ir e voltar no trajeto delegacia - banco – 30 BOL

- 1h30 de internet – 5 BOL

 

 

05 de JULHO/2014: COCHABAMBA - LA PAZ

 

Acordei em Cochabamba, conheci um pouco da cidade, assisti aos outros dois jogos da Copa do Mundo e comprei minha passagem para La Paz para o mesmo dia. Entre os jogos procurei um lugar para almoçar e encontrei uma comida caseira na Avenida Ayacucho (principal avenida da cidade). Voltei para a delegacia para ver se tinham alguma informação do meu celular, somente para ter certeza. E fui para o terminal pegar o ônibus que tinha saída prevista para 22h.

 

Gastos:

 

- Almoço caseiro sem carne e com dois copos de limonada – 10 BOL

- Ônibus Cochabamba – La Paz pela empresa TRANS COPACABANA – 52 BOL (8h)

- Taxa de embarque – 2,50 BOL

- Água de 2,5L – 7 BOL

 

 

06 de JULHO/2014: LA PAZ

 

Cheguei a La Paz bem cedo e com muito frio. Conversei com um taxista que encontrei confiança e pedi algumas informações sobre a cidade. Depois disso pedi para que me levasse à zona central para procurar uma acomodação e ele acabou me indicando um hostal, chamava-se PACHAMAMA. Era muito cedo e me senti inseguro para procurar outro lugar. Paguei uma noite apenas e me acomodei. Logo que o dia foi nascendo, eu saí para andar e acabei encontrando outro hostal no qual, de cara, me senti bem. Ele era mais barato e tinha mais serviços (como café da manhã). Voltei ao Pachamama e pedi para que me devolvesse o dinheiro, no primeiro momento ele se mostrou receptivo a devolver, porém quando desci as escadas com a minha mochila, ele disse que me devolveria somente metade (eu tinha ficado pouco mais que 1h hospedado). Conversei com ele até que ele me devolveu 50 BOL e ficou com 20 para ele, eu achei justo e fui embora para o outro, chamado HOSTAL COPACABANA.

Em meu novo hostal, guardei minhas bagagens e para o mesmo dia fechei o tour do TIWANAKU. Tomei café da manhã e a agência passou ali mesmo para me buscar. Saímos às 08h30 e voltamos às 17h. Depois nesse mesmo dia, descansei e saí para conhecer a Calle Sagarnaga e um pouco do centro. Na mesma noite, fechei o ‘Camiño de la Muerte’ ou ‘Death Rote’ para o dia seguinte, ali no hostal mesmo com o recepcionista que me ajudou muito.

 

Gastos (cotação: 1 dólar = 6,95 BOL):

 

- Táxi para Zona Central – 15 BOL

- Hostal Pachamama – 20 BOL (70 menos os 50 que consegui pegar de volta)

- Tour do Tiwanaku com almoço e transporte ida e volta incluídos – 95 BOL (60 para a agência + 35 do almoço que é opcional)

- Entrada do Sítio Arqueológico de Tiwanaku – 80 BOL

- Camiño de la Muerte ou Death Rote – 310 BOL (Bike com freios mecânicos e suspensão frontal)

 

 

07 de JULHO/2014: LA PAZ

 

A agência passou muito cedo em meu hostal, mais ou menos 06 da manhã. Pegamos todos os envolvidos e fomos ao ponto de início. Realizamos a descida de 45 minutos pela rodovia até o momento que tomaríamos o café da manhã, voltaríamos para o van e entraríamos no Parque onde fica localizada a Death Rote. A partir daí, foram mais 2h de descida sempre parando para fotos, novas instruções e para comer uns ‘snacks’. Ao final, chega-se em uma casa, aonde é possível tomar banho e também é servido o almoço. Após a refeição voltamos para o van e foram 6 horas para voltar até La Paz. Chegando de volta ao hostal, coloquei as roupas para lavar em uma lavanderia próxima, tomei um banho e descansei. Pouco mais tarde, comi uma pizza em frente ao hostal e fui dormir, pois já tinha fechado a ascensão ao Chacaltaya para a manhã seguinte.

 

Gastos:

 

- Entrada no Parque do Camiño de la Muerte – 25 BOL

- Lavanderia – 9 BOL/Kg de roupa

- Pizza + Paceña (cerveja Boliviana) – 30 BOL

- Tour para Chacaltaya – 70 BOL

 

 

08 de JULHO/2014: LA PAZ

 

A agência passou no hostal pouco depois do café da manhã, mais ou menos 8h30. Em 1h30 de estrada chegamos a base da montanha. E ficamos livres para realizar a ascensão cada um em seu ritmo. Tivemos poucos menos de 2h ao todo para curtir a montanha. Na volta passamos por La Paz antes de ir para o Valle de la Luna (seriam mais 15 BOL), portanto era dia de jogo do Brasil contra a Alemanha e eu preferi ficar no hostal. Almocei, assisti ao jogo e depois fui dar uma volta no centro e voltei para dormir, pois na manhã seguinte eu iria partir para a cidade de Copacabana.

 

Gastos:

 

- 3 noites no Hostal Copacabana – 195 BOL (65 BOL por noite)

- Almoço – 15 BOL

- Ônibus La Paz – Copacabana pela empresa TITICACA INTERNACIONAL – 30 BOL (4h)

- Taxa de embarque – 3 BOL

 

 

09 de JULHO/2014: LA PAZ - COPACABANA

 

Cheguei a Copacabana no horário do almoço, mais ou menos 12h30. Por isso, me acomodei no hostal mais econômico que encontrei e almocei ali mesmo, em um restaurante que fica ao lado do hostal e que tem uma entrada direta por ele. Conheci o pequeno vilarejo e curti o dia na praia do Lago Titicaca. Assite ao jogo da Argentina x Holanda em um bar cheio de argentinos e curti o cair da noite e a lua cheia. Na manhã seguinte eu fui para a Isla del Sol.

 

Gastos:

 

- 1 noite no Hostal Andino – 20 BOL

- Almoço no estilo ‘menu’ (Sopa, prato principal e sobremesa) – 20 BOL

 

 

10 de JULHO/2014: COPACABANA - SUL DA ISLA DEL SOL

 

Acordei bem cedo e comprei o barco para o Sul da Isla del Sol. Chegando lá fui à procura de acomodação. Depois de estar alojado, fui conhecer um pouco da ilha, almoçar e outras coisas mais.

 

Gastos:

 

- Barco para Sul da Isla del Sol – 20 BOL (1h30)

- Entrada no Sul da Isla del Sol – 5 BOL

- Café da manhã na tenda de rua de uma senhora– 5 BOL

- 1 noite no Hostal Las Islas – 30 BOL

- Almoço no estilo ‘menu’ (desta vez também com suco) – 30 BOL

 

 

11 de JULHO/2014: SUL - NORTE DA ISLA DEL SOL + NORTE DA ISLA DEL SOL - COPACABANA + COPACABANA - CUSCO

 

Acordei junto com o sol e parti para realizar a caminhada Sul-Norte da Isla del Sol. Recebi indicações para realizar o trajeto ao contrário, iniciando no Norte, e é assim que a maioria dos turistas faz. Aí foi que tomei a decisão de fazer o caminho inverso e foi exatamente o que aconteceu, estive sozinho (quase sozinho, e essa foto explica o porquê) durante toda caminhada enquanto no caminho inverso existiam muitos turistas. Fica à seu critério. Foram 3h de caminhada. Pouco antes de chegar ao Norte, eu e meu companheiro paramos em umas ruínas para conhecer e tomar água da fonte natural que lá existe. Completamos a caminhada até o povoado do Norte e ficamos na praia até o horário de volta do barco a Copacabana. Chegando já comprei a minha passagem diretamente para Cusco.

 

Gastos:

 

- Entrada para as ruínas e museu do ouro – 10 BOL

- Barco do Norte da Isla del Sol para Copacabana – 25 BOL (2h)

- Ônibus Copacabana – Cusco pela empresa TITICACA INTERNACIONAL – 100 BOL (11h)

 

 

12 de JULHO/2014: CUSCO

 

Mais uma vez o ônibus me serviu como acomodação e cheguei bem cedo a Cusco, às 5h. Logo peguei um táxi para o Loki Hostal, aonde eu iria tentar vaga, portanto já sabia que seria difícil. Mesmo sem ter quarto garantido, o hostal oferece todos os seus serviços de graça, incluindo café da manhã. Assim, usufrui da comida de graça, tomei um banho, deixei minha mochila lá e fui procurar outro lugar para ficar. No final, fiquei no The Point Hostal. No mesmo dia, ainda conheci alguns pontos da cidade e assisti a disputa de terceiro lugar.

 

Gastos (cotação: 1 dólar = 2,76 SOLES):

 

- Táxi do terminal até o Loki Hostal – 15 SOLES (eles calculam +/- 5 SOLES por pessoa)

 

 

13 de JULHO/2014: CUSCO

 

Esse foi mais um dia para conhecer a cidade e para já tentar garantir algumas coisas como o ingresso para Machu Picchu, porém o único dia que o local que vende tickets não está aberto é domingo, mas no dia seguinte ele abriria cedo, então sem problemas. Já fui visualizar todo o esquema do ônibus que pegaria no dia seguinte para ir até Águas Calientes e iniciar o caminho para Machu Picchu. Assiti a final da Copa do Mundo e curti a comemoração dos alemães pela cidade. Além disse, de noite, fui até o Loki Hostal para tomar uma cerveja com uma amiga da Dinamarca.

 

Gastos:

 

- 2 Cervejas Cusqueña no Happy Hour do Hostal – 12 SOLES

- 2 noites no The Point Hostal no quarto mais econômico – 25 SOLES

 

 

14 de JULHO/2014: CUSCO - ÁGUAS CALIENTES

 

Acordei bem cedo e fui comprar o meu ticket para Machu Picchu. Depois fui para o terminal de ônibus para Santa Maria (não é o mesmo no qual cheguei a Cusco, descobri onde ficava perguntando tanto no meu Hostal como na rua, não foi difícil de encontrar e se for de táxi é muito fácil). Peguei um ônibus às 8h e pouco depois do almoço cheguei a Santa Maria. Logo que desembarquei, no mesmo local, já tinham muitas vans a espera de pessoas para levar até a Hidrelétrica. Chegando foi só iniciar a caminhada de mais ou menos 2 horas até o povoado de Águas Calientes. A trilha era limpa, bem delimitada e sempre plana, além de ter algumas pessoas realizando o trajeto. Procurei o hostal mais barato possível em Águas Calientes e saí para comer e conhecer o pequeno povoado. Dormi bem cedo para acordar o mais cedo possível e começar a ascensão até Machu Picchu.

 

Gastos:

 

- Ticket para Machu Picchu + Montaña para estudante – 70 SOLES

- Ônibus Cusco – Santa Maria – 20 SOLES (5h)

- Van Santa Maria – Hidrelétrica – 15 SOLES (1h30)

- 1 noite no Hostal Huayna Picchu – 20 SOLES

- Janta no estilo ‘menu’ (sopa, prato principal, sobremesa e limonada) – 15 SOLES

 

 

15 de JULHO/2014: MACHU PICCHU + ÁGUAS CALIENTES - CUSCO

 

Pedi para a senhora do Hostal me acordar às 4 da manhã, mas ela dormiu e fui acordar somente às 6h. Já tinha tudo organizado, simplesmente escovei os dentes, deixei minha mochila e fui para a ascensão. A partir do meu hostal foi uma hora para chegar à porta do parque. Assim, nas escadarias foram mais ou menos 40 minutos. Não havia fila e a entrada estava bem organizada. Fiquei um pouco na primeira parte com a principal vista de Machu Picchu e resolvi realizar a ascensão para a Montaña. Demorei quase 2 horas para chegar ao topo. Depois que desci, fui conhecer alguns outros lugares dentro do parque, e antes de andar por dentro do povoado, eu saí do parque para ir ao banheiro e aproveitei para tomar água e encher a minha garrafa com a água da pia, que é potável. Voltei, andei pelas ruínas e ao todo foram mais ou menos 6 horas dentro de Machu Picchu. Desci a escadaria, peguei minhas coisas no Hostal, almocei no mercadão que tem em Águas Calientes e comecei o caminho de volta. Depois da caminhada até a hidrelétrica, logo que cheguei um cara me ofereceu ida direta à Cusco. Aceitei na hora. Em Cusco, somente noite de descanso e lembranças.

 

Gastos:

 

- Van da hidrelétrica para Cusco – 35 SOLES (mesmo preço do trajeto de ida somando ônibus e van) (6h)

- Almoço no mercado (o ‘menu’ era 7 SOLES, porém comi somente o prato principal) – 5 SOLES

 

 

16 de JULHO/2014: CUSCO

 

Voltei a me alojar no The Point Hostal e aproveitei o dia para descansar com alguns programas tranquilos por Cusco mesmo. Além disso, comprei um ticket para realizar Bungee Jumping no dia seguinte.

 

Gastos:

 

- Bungee Jumping pelo Loki Hostal (mais barato que comprar direto na agência) – 65 DÓLARES

 

 

17 de JULHO/2014: CUSCO - AREQUIPA

 

Dia de Bungee Jumping pela manhã e também de ir embora de Cusco. Comprei a passagem para Arequipa e aproveitei os últimos momentos antes de partir. Comprei 3 camisetas para dar de presente para meus irmãos e minha mãe.

 

Gastos:

 

- Ônibus para Arequipa – 30 SOLES (12h)

- 3 camisetas – 40 SOLES

- 2 noites no The Points Hostal – 50 SOLES

 

 

18 de JULHO/2014: AREQUIPA

 

Cheguei a Arequipa pela manhã e resolvi ficar no mesmo hostal que fiquei em Cusco, por ter 10% de desconto (The Point Hostal). Depois de alojado, fui conhecer a cidade, almoçar e comprar o tour do Canion del Colca.

 

Gastos:

 

- The Points Hostal – 20 SOLES com 10% de desconto

- Almoço no mercado – 5 SOLES

- Tour do Canion del Colca – 100 SOLES

 

 

19 de JULHO/2014: CANION DEL COLCA

 

A agência passou às 3 horas da manhã no hostal. Pegamos todos os envolvidos e foram 3 horas até a entrada do parque. Após entrarmos, a primeira parada foi no mirador dos condores e depois seguimos até o início da trilha. O nosso guia nos liberou para caminharmos cada um em seu ritmo, eu demorei quase 3 horas para realizar a primeira parte da caminhada. Paramos para almoçar uns 40 minutos e continuamos a trilha. Foram mais 2h30 mais ou menos para chegar até onde íamos dormir. Jantamos e capotamos já que começaríamos a ascensão para regressar antes do sol nascer.

 

Gastos:

 

- Entrada para o parque do Canion del Colca – 40 SOLES (preço para sul-americanos, 70 SOLES pagam os outros)

 

 

20 de JULHO/2014: CANION DEL COLCA + AREQUIPA

 

Acordamos às 5 da manhã e começamos a caminhada com todo o grupo. Após 1h30 mais ou menos ele liberou para cada um realizar em seu ritmo, demorei cerca de mais uma 1h30 para chegar ao topo. Sentei na praça central de Cabanaconde, povoado onde iríamos realizar o café da manhã e continuar o tour. Paramos em diversos lugares para visitar diversos povoados e outras coisas. Paramos para almoçar e eles tentam induzir você a comer em um lugar que custa 25 SOLES por um buffet, porém existem outros lugares bem perto que cobram menos por um prato no estilo ‘menu’, eu optei por comer em um desses. Continuámos o passeio até o momento de voltar para Arequipa, foram mais 3 horas. Cheguei em Arequipa e resolvi trocar de Hostal e ficar mais uma noite.

 

Gastos:

 

- Almoço no estilo ‘menu’ – 10 SOLES

- 1 noite no hostal Mochileiros – 25 SOLES

 

 

21 de JULHO/2014: AREQUIPA - TACNA + TACNA - ARICA + ARICA - CALAMA

 

Acordei e fui para o terminal de ônibus. Cheguei ao momento que saia um ônibus para o meu destino: Tacna. Para ir de Tacna para Arica, havia duas possibilidades: ônibus ou taxi. A diferença eram 7 SOLES e +/- 30 minutos no trajeto. Decidi por ir de táxi. Chegando a Arica, precisava comprar uma passagem para Calama, porém nenhuma empresa tinha passagem, estava tudo esgotado. Até o momento que vi um senhor adiando a ida dele para o dia seguinte e dei a sorte de poder compra sua passagem. O preço não era econômico, já que era um ônibus com uma qualidade superior, porém somando o dinheiro que gastaria para dormir uma noite em Arica, compensou e eu comprei.

 

Gastos (cotação: 1 dólar = 565 pesos chilenos):

 

- Ônibus Arequipa – Tacna pela empresa Monquegua – 20 SOLES (6h)

- Táxi Tacna – Arica – 20 SOLES (1h)

- Ônibus Arica – Calama pela empresa TourBus (bus cama com lanche) – 26.000 Pesos Chilenos (12h)

 

 

22 de JULHO/2014: CALAMA - SAN PEDRO DE ATACAMA

 

Chegando a Arica, último ônibus para finalizar o trajeto de 26 horas de viagem e, enfim, chegar a San Pedro de Atacama. Primeira coisa, procurar acomodação econômica. Encontrei o Hostal La Casa Blanca e fiquei. No mesmo dia, fui conhecer o Valle de la Luna de bicicleta. Quando voltei, jantei e descansei.

 

Gastos:

 

- Ônibus Calama – San Pedro de Atacama pela empresa TourBus (normal) – 2.700 Pesos Chilenos (2h)

- Aluguel da bicicleta por 6h – 4.000 Pesos Chilenos

- Entrada no Valle de la Luna – 2.000 Pesos Chilenos

- 1 noite no Hostal La Casa Blanca – 7.500 Pesos Chilenos

- Jantar em reutarante vegetariano com entrada e prato principal – 3.500 Pesos Chilenos

 

 

23 de JULHO/2014: SAN PEDRO DE ATACAMA

 

Acordei já me programando para realizar alguns passeios em San Pedro de Atacama. Portanto, estava um dia de muito vento. Conversei com alguns moradores e me disseram que era um vento fora do normal e que quando acontece, dura 3 dias. Assim, não me recomendaram ir ao Valle de la Muerte e acabei ficando pela cidade. Fui pesquisar preços para o tour do Salar do Uyuni para o dia seguinte. Realmente é bem mais caro realizar o passeio por SPA do que por Uyuni, e comigo aconteceu algo bem interessante. Pensei em fechar com uma agência, porém achei muito caro e bastante confiável (World White Travel) e quando encontrei uma mais barata e também confiável (Inca Koya), eu confirmei. Porém, essa segunda agência não conseguiu 6 pessoas para fechar um carro e imagino que por serem empresas amigas, no dia seguinte, quando começou o tour eu percebi que estava indo com as pessoas da World White Travel. Resumindo, fui com uma empresa que cobrava mais caro pagando mais barato, sendo assim, pesquisar e ir atrás foi muito importante.

 

Gastos:

 

- Almoço vegetariano no estilo ‘menu’ – 3.500 Pesos Chilenos

- Tour do Salar do Uyuni pela empresa Inca Koya – 75.000 Pesos Chilenos

 

 

24 de JULHO/2014: 1º DIA TOUR DO SALAR DO UYUNI

 

Chegaram para me buscar às 7h30 e fomos em direção à imigração. Confirmamos nossa saída do Chile e depois de uma hora de van confirmamos nossa entrada na Bolívia. Nesse mesmo lugar tomamos o café da manhã, dividimos os carros (o guia fez isso de forma aleatória respeitando quem estava junto) e começamos o tour. Lagoas, banho de águas termais, Deserto de Dali, Gêiseres e mais alguns visuais fizeram parte do nosso primeiro dia até chegarmos ao primeiro alojamento, aonde tivemos nossas refeições (almoço, lanche e janta).

 

Gastos:

 

- Entrada no Parque – 150 BOL

- Águas termais – 3 BOL

 

 

25 de JULHO/2014: 2º DIA TOUR DO SALAR DO UYUNI

 

No segundo dia, levantamos cedo e tomamos café da manhã ainda no alojamento. Lagoas, flamingos, ‘Arbol de Piedra’, Deserto de Sal (outro menor que o do Uyuni) e mais alguns visuais fizeram parte do nosso segundo dia. Em uma das lagoas tivemos o nosso almoço e mais tarde chegamos a um povoado chamado San Juan. Dormimos em um hotel de Sal e lá também tivemos o nosso lanche e a janta.

 

Não tive gastos esse dia

 

 

26 de JULHO/2014: 3º DIA TOUR SALAR DO UYUNI + UYUNI - POTOSÍ

 

No terceiro e último dia do tour, acordamos 5h da manhã e fomos em direção ao Salar do Uyuni. Depois de uma hora chegamos e logo paramos para assistir ao nascer do sol. Continuamos em direção à ilha do pescado onde ficamos mais ou menos 1h30 para que pudéssemos subir até o topo da ilha, tomar café da manhã e tirar algumas fotos. Depois disso fomos aos hexágonos de sal tirar mais fotos, ao museu de sal, às minas de sal e outros lugares. Por fim, chegamos ao povoado que praticamente dentro do Salar para ver os artesanatos e também almoçar. Chegando ao Uyuni, última parada foi no cemitério de trens. Tour finalizado, peguei um ônibus para Potosí que fica bem próximo, assim cheguei lá no mesmo dia, procurei um alojamento, me acomodei e saí para conhecer um pouco e jantar.

 

Gastos:

 

- Ônibus Uyuni – Potosí – 35 BOL

- 2 noites no Residencial Sumaj – 70 BOL

- Janta – 12 BOL

 

 

27 de JULHO/2014: POTOSÍ

 

Era um domingo e todas as igrejas, catedrais e até a Casa da Moeda estava fechada. Conheci todo o centro histórico e mais alguns lugares da cidade. Fechei a ida até as Minas de Cerro Rico para o dia seguinte e peguei um micro-ônibus para Betanzos, um povoado próximo de Potosí, onde diziam ter uma feira interessante de domingo. Voltei para Potosí, jantei e dormi.

 

Gastos:

 

- Café da manhã no mercado central (2 pães com manteiga e geléia + 1 chocolate com leite) – 12 BOL

- Ônibus para Betanzos – 6 BOL de ida + 6 BOL de volta

- Tour para as Minas de Cerro Rico com a empresa Silver Tours – 80 BOL

 

 

28 de JULHO/2014: MINAS CERRO RICO + POTOSÍ - SUCRE

 

Precisava estar às 9h na agência e por isso, tomei café da manhã em um lugar bem próximo. Subimos com a agência até o local aonde nos trocamos e deixamos nossa mochila. Voltamos para o van e fomos até o mercado mineiro, aonde conhecemos um pouco sobre a cultura e compramos alguns presentes para os mineiros que encontrássemos trabalhando. Chegamos às Minas, conhecemos todos os costumes, crenças e trabalhos dos mineiros e ao todo, ficamos umas 2h lá dentro. Descemos alguns níveis e algumas pessoas não gostaram da ideia e assim, não o fizeram. Fizemos todo o trajeto de volta e quando cheguei ao hostal, tomei um banho e fui para o novo terminal. Estava indo para Sucre e cheguei lá no mesmo dia. Já na segunda capital da Bolívia, procurei uma acomodação e conheci a Zona Central e também comi uma pizza.

 

Gastos:

 

- Café da manhã continental – 20 BOL

- Presente para os mineiros – 10 BOL

- Ônibus Potosí – Sucre pela empresa TRANS EMPERADOR – 20 BOL (3h)

- Taxa de Embarque – 1,50 BOL

- 1 noite no Alojamento Constitucional – 30 BOL

- Pizza – 25 BOL

 

 

29 de JULHO/2014: SUCRE - SANTA CRUZ DE LA SIERRA

 

Acordei e fui ao terminal garantir uma passagem para Santa Cruz de la Sierra para o fim da tarde. Após realizar isso, fui conhecer parques, praças e prédios em Sucre. Almocei e fiquei pela cidade até a hora do ônibus.

 

Gastos:

 

- Ônibus Sucre – Santa Cruz de La Sierra pela empresa EL CHAQUENS – 50 BOL

- Taxa de embarque – 2 BOL

 

 

30 de JUHO/2014 - SANTA CRUZ DE LA SIERRA

 

O ônibus quebrou às 2h da manhã no meio do nada. Tive que saltar e pegar outro ônibus que passava por ali. Viajei 7 horas em pé no corredor neste segundo ônibus e ainda tive que pagar (haha). Chegando a Santa Cruz de la Sierra encontrei uma hospedagem que consegui pagar pouco mais barato que a minha primeira passagem pela cidade. Dia de descanso em um parque.

 

Gastos:

 

- 2º ônibus da viagem Sucre – Santa Cruz de la Sierra – 20 BOL (ele me cobrou 30, mas só paguei 20)

- 1 noite no Hostal San Jorge – 25 BOL

 

 

31 de JULHO/2014: SANTA CRUZ DE LA SIERRA - SÃO PAULO

 

Último dia da viagem destinado a ir ao aeroporto para pegar o avião para SP. Acordei cedo e fui a pé até o antigo terminal, que se chama Ramada (existem diversos ônibus até lá, mas eu tinha muito tempo e preferi caminhar). No antigo terminal, peguei um ônibus que vai para o aeroporto Viru Viru, chegando lá foi só resolver tudo para embarcar. Fim de viagem!

 

Gastos:

- Ônibus antigo terminal – Aeroporto Viru Viru – 6BOL

- Passagem de avião Santa Cruz de la Sierra - São Paulo - R$730,00

 

Agradeço todos os relatos que me ajudaram a construir o meu roteiro. E assim, disponibilizo o meu para que o mesmo possa acontecer com você! Boa viagem!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 47
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Fala Thiago,

 

Cara, foi exatamente em SPA que encontrei essa cotação. No pequeno povoado, não existem muitas casas de câmbios, e em uma das pequenas ruas centrais se concentram a maioria delas. Lembro-me que nessa rua, existe uma Farmácia na esquina, algumas agências de turismo e também uma 'lan house'. Não é difícil de encontrar.

 

Em Arica, a cotação estava um pouco pior, mas não muito.

 

Boa viagem,

 

Abraços!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

_______________________________________________________________________________________________

 

Fala Rui, blz ? Exceleeeeeeeeeente relato ! ::hahaha::

 

Muitas informações valiosas pra quem deseja economizar !!! :D

 

Pergunta: Qual foi o Fleece e o Casado que você comprou na Decathlon para aguentar o frio de Uyuni ? Você tem o Link ou o Nome dos Modelos do Casaco e do Fleece ?

 

Agradeço desde já pelas informações ! ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Fala Hoffman! Já te respondi no particular cara! E o casaco que te falei da QUECHUA é esse que está nessa foto.

Qualquer outra dúvida só mandar que ficarei com mais tempo para entrar aqui no fórum agora.

 

Oi Maria, então.. Logo que eu cheguei, como sempre, fui à procura do hostal mais barato. Alguns eram bastante caros, até que encontrei esse que disse no relato. Eu não sei se existe outro em Arequipa com o mesmo nome, portante o nome era mesmo Hostal La Casa Blanca (na foto eu estou exatamente em frente ao Hostal). Paguei mais ou menos 30 reais pela noite lá, e eu fiquei em uma casa pequena ao fundo do terreno. A casa tinha dois quartos separados por aquelas paredes bem finas, com três camas ao todo, e também um banheiro. Tudo isso ficou só para mim e achei muito tranquilo em relação à limpeza. A cama não era de todo mau, peguei piores na viagem e também vai depender do que você considera bom ou ruim, e o banheiro tinha água quente e não tive nenhum problema quanto à isso também!

 

Em relação ao passeio de bike, eu aluguei a bike em uma agência e eles dão todo o suporte pra você realizar os passeios sozinhos! O Valle de la Luna e o Valle de la Muerte não são longes e é bem tranquilo de chegar por conta. E eles dão o mapa e as principais dicas. Foi sossegado!

G0441400.JPG.554e1cc0b068a81e81e3d8f56872da9b.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Poxa, bem barato! Seria ideal pra gente vou com meu marido , minha filha e minha nora. Até reservamos o Campo de Base, mas é caro mesmo. Foi o unico lugar que reservei pq tenho medo de chegarmos naquele solão e ter que ficar procurando. Vou dar mais uma busca na internete p ver se acho um site deles.

Bacana o casaco rsrsrsr, meu marido tb está vendo um desses.

brigaduuuuuu!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...