Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Uruguai em outubro de 2014 - 8 dias - 5 cidades


Posts Recomendados

  • Membros

Olá a todos!

 

Fico feliz em poder contribuir um pouco aqui, ainda mais depois de dois anos sem viajar!

Vou incluir comentários indicando valores, locais visitados, albergues e sites de empresas de ônibus.

Tentarei ser o mais breve, mas sempre vem detalhes que podemos achar importantes repassar.

Qualquer curiosidade ou dúvida que não esteja expressa no relato, me mandem mensagem, que tentarei responder a todas e o mais breve possível. Vamos lá!

 

Período de visita: 17 a 24 de outubro de 2014, com saída às 7:25h do Rio de Janeiro e às 20:25h de Montevidéu, ambos pela TAM.

 

Dias em cada cidade: 4 em Montevidéu, 1 em Punta del Este, 1 em Colonia, 1 em Cabo Polonio e 1 no Pq Sta Teresa.

 

Cotação média: BRL 1,00 = UYU 9,30.

 

Melhor câmbio: Santander, sacando acima de UYU 4.000,00 - o equivalente a BRL 414,00. Infelizmente, deixei como último recurso, pois cada saque você paga uma tarifa de R$ 20, mas mesmo assim é a melhor cotação. Trocando em espécie, troquei a maior parte na empresa Cambio Uruguay, com cotação a UYU 9,40. Há várias unidades, mas comprei na localizada em frente à saída do Terminal Tres Cruces (http://www.trescruces.com.uy).

 

Hostel: o Dolce Vita (http://www.dolcevitahostel.com.uy) está localizado em Palermo, bairro próximo do Centro e da Ciudad Vieja. Com 20 minutos caminhando, chega-se à Plaza Independencia. O seu staff é bastante atencioso, os quartos são amplos e confortáveis, apenas o quesito banheiro que pode ser ruim, em caso de alta temporada (há apenas 2 boxes femininos e 1 masculino). O café é simples, mas suficiente, com 2 opções de suco e geleia, cereal, além dos básicos pão, manteiga, leite, café, chá e achocolatado.

 

Gastos pessoais aproximados:

Alimentação na rua (restaurantes e padaria) BRL 184,50 UYU 1.715,00

A média está em UYU 200,00 por refeição. Lanches costumam ser um pouco mais baratos.

 

Alimentação em mercado BRL 80,90 UYU 752,00

 

Albergues (quartos de 4 e 8 camas) BRL 297,90 UYU 2.770,00

A noite estava UYU 430 em quarto de 4 camas no Dolce Vita e UYU 250,00 no Lo de Marcelo (Cabo Polonio)

 

Museus (maioria tem entrada gratuita) BRL 9,70 UYU 90,00

 

Transporte urbano e interurbano BRL 305,40 UYU 2.840,00

Encontrei tarifas de UYU 16 (boleto céntrico), UYU 23 e UYU 45, este sendo do aeroporto até o Centro de Montevidéu.

As empresas de transporte interurbano estão todas no terminal Tres Cruces (http://www.trescruces.com.uy). Lá é possível entrar no site de cada uma se quiser informações de outras cidades destinos que não Montevidéu.

 

Nas próximas postagens, o que estiver expresso em pesos uruguaios, para converter ao real, basta dividir por 9,30.

 

Atenção: No aeroporto, troquei apenas o suficiente para pegar o ônibus urbano, pois a cotação é de BRL 1,00 = UYU 8,00. As linhas 700, 710 ou 711 - tarifa UYU 45 e 60 - deixam no terminal TC, onde trocamos boa parte e seguimos para o hostel. Quem preferir, pode ir direto no bus urbano, que vai até a av. Uruguay, paralela à 18 de julio, com muitas opções de câmbio também.

 

O que fazer em Montevidéu:

O percurso da Ciudad Vieja, começando na Plaza Independencia e terminando no Mercado del Puerto, ou o contrário. Os pontos percorridos estão no percurso marcado de vermelho do seguinte mapa: http://www.uruguai.org/wp-content/uploads/plano-turistico-de-montevideo.jpg. Levei em torno de 4h para percorrê-lo, com bastante calma. Ao fim do dia, retornei pela famosa Rambla, ponto de encontro dos uruguaios e tomei a cerveja Patricia.

 

20141017_144612.jpg.fc2c7c81ce94f43b6b1da85598bd5461.jpg

 

20141017_163035.jpg.5772acc4e8e8074568000862cce8b35d.jpg

 

20141017_164614.jpg.a63a9bedfc24f6c84b1536765a6e4d1c.jpg

 

20141017_165052.jpg.1aa101db29f214030f41817e9f77d955.jpg

 

Outros bairros a conhecer são Pocitos e Punta Carretas, localizados às margens do Río de la Plata a 15 minutos de ônibus (UYU 23,00). Em P. Carretas, tem uma feira que ocorre aos sábados e em outro dia da semana (não me lembro se terça ou quarta), com produtos diversos (roupas, acessórios, lembranças, itens pro lar), todos bem bacanas e com bom preço. O local fica numa praça em frente a rua José Vázquez Ledesma.

 

Caminhando pela rambla até Pocitos,pode-se tirar foto no letreiro "Montevideo" e ter uma vista ampla da costa. Peguei um bus ali próximo, que tinha um ponto final, para a Ciudad Vieja e na Av. Gal. Rondeau, peguei outro para o Mercado Agrícola de Montevideo - MAM, outro local interessante, com variada opção de almoço e produtos diversos de alimentação. Dependendo do dia, há atividades e se vê bastante família uruguaia por lá. Almocei sábado lá, escolhi um restaurante cubano, com pratos na faixa de UYU 220 a UYU 350. Havia outros mais em conta, mas eram massa ou hambúrguer/chivito, e eu já sentia falta do arroz. Comprei pra tarde umas empanadas numa tenda que fica no 1° corredor à direita de quem entra, com muitas opções de sabores. Valor a UYU 35.

 

20141018_120559.jpg.81844abb3c8c556ed24cfdf4b21a5174.jpg

 

Voltei à Ciudad Vieja e fiz uma visita guiada no Teatro Solís (UYU 20) que não consegui no dia anterior, apesar de eles terem vários horários. Interessante para conhecer o interior e um pouco mais da história.

 

20141017_155359.jpg.eb5327b5bdddb812d867c055ee45d7ed.jpg

 

Sair à noite a um "boliche" dançante, dependendo do que você vai fazer no dia seguinte, é complicado. Ah, boliche na verdade é o nome que se dá aos bares e boites em Montevidéu. Eles costumam abrir à 0h, mas só enchem mesmo depois de 1:30h. Fica bom ir a uma lanchonete ou mesmo boliche barzinho para comer/beber algo, já pra socializar e depois partir para o com música (quem curte, claro).[/color]

Link para o post

  • Membros

Domingo, terceiro dia: usei para conhecer Punta del Este, mas não sei se foi uma boa opção, pois a cidade está bastante vazia por estar fora de temporada, talvez num dia de semana estivesse mais movimentada.

 

Apesar de saber que estava vazia, passei por lá e registrei uns cliques do Monumento de los dedos ou al ahogado (foto acima acima) e do porto de Punta del Este. Acabei não passando em muitos outros lugares porque cheguei tarde. O ideal é chegar após 11h, pois muito cedo, nesta época, também não há muita coisa aberta. Em duas horas é possível percorrer com calma os pontos típicos de visitação, como o citado Al ahogado, a Igreja da Candelária, o farol de Punta e o porto.

 

20141019_162410.jpg.3ad8953100d705c00e84f8315e7a6264.jpg

 

Na volta, saindo de Punta del Este, peguei um ônibus até Portozuelo (UYU 57,00 - Copsa), desci na estrada na altura de Casapueblo e andei uns 2 km até o museu. Só a vista do caminho e ao chegar lá já valem a pena. Para ingressar, você pode pagar BRL 20,00 ou UYU 180,00. Eles aceitam o real sem problemas.

 

20141019_185809.jpg.065c3017fd9d1fe59edee558aa114077.jpg

 

Retornei a Montevidéu umas 19:30h (UYU 205,00 - COT) para no dia seguinte ir cedo a Colonia del Sacramento e aproveitar mais do que em Punta del Este.

 

Segunda-feira, 20, quarto dia

O bairro histórico de Colonia é pequeno e com bastante museus. Pagando apenas UYU 50, você entra em todos, mas fui numa segunda, dia em que apenas dois estão abertos. Ou seja, só passeei pelas ruas. Não me atentei a esse detalhe quando troquei os dias de visita a Punta e Colonia.

Quanto transporte, a passagem saiu a UYU 294,00 e demora por volta de 2h50min, pela Turil (http://www.turil.com.uy). Saindo da rodoviária, se chega bem rápido a pé.

 

20141020_114214.jpg.10a6bf53aa60fff9e042603d106fbbb3.jpg

 

20141020_115743.jpg.334e043fa04ba27ff5830f51fb7f6230.jpg

 

20141020_125753.jpg.cdabf61149fbf9510d7bedc5fe030736.jpg

 

Almocei fora do bairro histórico, na Av. Gal. Flores, via principal da cidade, onde há bastante opção e em lugares igualmente simpáticos.

 

Retornei no bus de 16:30 e achei que deu para aproveitar bem.

 

Terça-feira, dia 21

De volta a Montevidéu, tirei o dia para conhecer os museus e bicicletar pelos parques e ramblas no fim do dia. Como disse antes, a maioria não cobra entrada, e acho um bom programa para conhecer um pouco mais da história e cultura do Uruguai. A lista peguei no próprio albergue, com horários de funcionamento, visita guiada e valor da entrada (quando tinha).

 

Recomendo ir, pelo menos, a Casa del Gobierno (em frente à Plaza Independencia), ao Palacio Taranco, ao Museo de Artes Visuales-MAV (no Pque. Rodó) e ao Palacio Legislativo, às 15h tem visita guiada em português e espanhol e paga-se UYU 70,00.

Link para o post
  • Membros

Quarta-feira, dia 22,o tão esperado dia a Cabo Polonio - sexto dia de viagem

 

Muitos vão para lá saindo do Sul do Brasil, mas eu queria muito conhecer e não tinha outro meio que não enfrentar 4:30h desde Montevidéu. A única empresa que cuida dessa rota é a Rutas del Sol (http://www.rutasdelsol.com.uy). Os horários de saída são 10:10h e 15:15h. Na descida em Cabo, é possível ir a pé, pelo que dizem, ou pegar os camiones. Ainda estão custando UYU 170,00 ida e volta. Mais detalhes em (http://www.puertadelpolonio.com.uy).

 

Cara, a vista do trajeto já é maravilhosa. Achava que o pessoal exagerava nas descrições, mas a vibração do lugar é muito boa. Você se desconecta de tudo.

 

Bom, fiquei hospedado no Lo de Marcelo, que está bem em frente do ponto dos camiones. Não me arrependo. As instalações eram muito boas para o local, com água quente, cozinha, boa localização e preço. Apenas UYU 250,00 em quarto compartilhado. O mercado para comprar comes e bebes não é dos mais caros. Muitos levam alimento de onde veio e lá compra apenas o que fica ruim de transporta e a bebida. Eu fiz igual.

 

20141022_165856.jpg.ce6b8df9931691b3d1b1aef806296bac.jpg

 

Uma pena ter planejado ficar apenas uma noite e sair ao amanhecer do dia seguinte. Se soubesse que ficaria apertado conhecer o Parque de Santa Teresa e La Fortaleza apenas em uma manhã, teria continuado até umas 14h em Cabo Polonio e tomado um banho de praia por lá.

 

Quinta, dia 23, Cabo - Santa Teresa

Às 6h, sai o primeiro camión retornando a la Puerta. Lá, peguei o bus para Santa Teresa/Capatazia. Leva um pouco mais que 1h, porque para em outras cidades e, por ser quinta, subiam muitos estudantes também. O parque é bastante bonito, mas precisa ter disposição para caminhar os mais de 4km de ida até a Fortaleza. O caminho não tem muita sombra e se quiser conhecer a parte interna de La Fortaleza, está aberta apenas a partir de 13h, de quarta a domingo, se não me engano. Pelo horário de retorno a Montevidéu (já tinha comprado as passagens para 13:30), não deu para entrar.

 

20141023_105627.jpg.2379d09e8ed2e13b78746da57d462525.jpg

Link para o post
  • Membros

Ainda sobre o Parque de Santa Teresa, acrescento que é belíssimo e tem muitos outros pontos a visitar que não só a La Fortaleza Pajareda, Ivernáculo, as praias. Tanto é que há áreas de camping que, provavelmente, iniciam em dezembro, com as férias escolares e o verão. Pretendo retornar com mais calma e, desta vez, partindo de POA-Chuy.

 

Então, pegando o bus pontualíssimo às 13:30, cheguei ao redor de 19h em Montevidéu e fui descansar para aproveitar a última noite na capital uruguaia! Aconteceu que, enquanto tomava uma Patricia, chegaram outros três rapazes no hostel e acabamos a noite por ali mesmo, bebendo e contando sobre nossos dias de viagem e aventuras, diferenças culturais etc.

 

Sexta, dia 24, hora da despedida

Com até às 17h para ir ao aeroporto, parti para o prédio da Intendencia, pois ainda não tinha visto a cidade do alto. Há um quiosque de informações em frente. Lá, você pega o ingresso para subir pelo elevador panorâmico. Recomendo fazer logo de primeira em vez de ao final, como foi comigo.

 

20141024_113134.jpg.1ea8deb59b6b8aaaa06a0056af9aef33.jpg

 

Dali, fui às compras das lembranças e me encantei com o Mercado de los Artesanos, a quatro quadras da Intendencia de Montevideo. Confesso que os produtos não são baratos, mas os amigos e (alguns) familiares merecem boas coisas e diferentes, né? Bem, terminada a sessão lembranças, fomos almoçar que já eram quase 14h.

 

Retornamos pela 18 de julio até a esquina com a Av. Barrios Amorín, restaurante El Gaucho. Almocei uma milanesa a napolitana de lamber os dedos. Menu do plato ejecutivo (principal, sobremesa, refrigerante e café ou chá) que, devido ao horário, saiu a um preço bem justo (UYU 297,00). E pagando com cartão internacional ainda tem desconto de IVA, que estará em vigência até junho do 2015.

 

Após, caminhei até o hostel, me despedi do staff e dos amigos que fiz e segui até a Av. Paysandú pegar o 700 em direção ao aeroporto.

 

Bom, essas foram as dicas que considerei interessantes e básicas para compartilhar com os próximos viajeros. Espero que sejam úteis a quem ler este relato. Qualquer dúvida, mandem mensagem que eu respondo caso tenha a informação.

Link para o post
  • Membros

Bruno, reservei apenas o fim de semana no hostel de Montevidéu, por não saber se ia gostar e mesmo se dormiria em outras cidades. Preferi centralizar tudo em MVD mesmo e antes de terminar o fim de semana, reservei os outros dias. Em Cabo Polônio, conversei por e-mail com a proprietária e só fechei no local, também porque sabia que não estaria cheio. Dependendo de quando vc vá, melhor seja já acertar do Brasil.

Link para o post
  • 4 semanas depois...
  • 1 mês depois...
  • 1 mês depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...