Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
sresralao

Paris: um passeio pelo Quartier Latin

Posts Recomendados

Paris é uma cidade para ser admirada aos poucos, com muita atenção aos detalhes e sem nenhuma pressa. Talvez o principal passeio da capital da França seja flanar entre um ponto turístico e outro. E, justamente em um desses caminhos, é possível conhecer mais do bairro que guarda importante parte da história parisiense em poucos quarteirões. De um lado, a Catedral de Notre-Dame. Do outro, o Palácio de Luxemburgo. Seguindo o caminho entre os dois pelo Boulevard Saint Michel, sejam bem vindos ao Quartier Latin!

 

 

Foto: Internet/Creative Commons

 

Um dos bairros mais antigos de Paris, o Quartier Latin tem esse nome por ter abrigado várias instituições de ensino que lecionavam em latim. Ali a cidade nasceu e viu o bairro se transformar em importante centro cultural e gastronômico.

 

Comece o passeio pela Ilê de la Cité, o centro geográfico da cidade e onde Paris foi fundada, na época medieval. Nessa Ilha do rio Sena, vários prédios formam um belo conjunto arquitetônico e histórico, como a Conciergerie, que começou a ser construída em 1391 e abrigou o primeiro relógio público da França. O prédio parece um castelo e serviu de prisão para vários revolucionários, durante o antigo regime francês. A mais famosa detenta foi Maria Antonieta, que permaneceu no local até ser levada para a guilhotina na Place de la Concorde. Na cela da rainha, bonecos reproduzem as condições em que ela ficou presa. A entrada custa € 8,50 e inclui uma visita ao Gens d’Armes, o grandioso salão que servia de refeitório aos mais de dois mil soldados que trabalhavam no local.

 

 

La Conciergerie – Foto: Internet/Creative Commons

 

A poucos metros da Conciergerie está a Saint Chapelle, construída por Luís IX no século XIII para abrigar o que ele acreditava ser a coroa de espinhos usada por Jesus Cristo na crucificação. Toda em estilo gótico e com uma belíssima ornamentação em seu teto, a Capela surpreende com seus vitrais que iluminam e dão cor ao interior.

 

 

Foto: Internet/Creative Commons

 

Depois de dar um mergulho na história de Paris, uma caminhada de menos de cinco minutos nos leva ao mais importante templo religioso da França: a imponente Catedral de Notre-Dame. Sua construção foi iniciada em 1163, em homenagem à mãe de Jesus (Notre-Dame = Nossa Senhora). Na época, os religiosos acreditavam que erguer catedrais cada vez maiores e mais suntuosas aumentaria a fé dos fiéis. A ideia original era construir enormes vitrais, que permitissem uma maior passagem de luz para o interior da igreja e fizessem com que as pessoas sentissem mais de perto a presença de Deus.

 

 

Foto: Internet/Creative Commons

 

A construção da catedral demorou cerca de 170 anos e o resultado de tanto trabalho deve ser admirado. Do lado de dentro, seus mais de 200 vitrais iluminam o cenário da igreja onde Napoleão foi coroado imperador em 1804 pelo Papa Pio VII. Do lado de fora, a fachada merece atenção especial em seus detalhes. Os gárgulas celebrizados no conto de Victor Hugo dividem espaço com a beleza da ornamentação do portal de entrada, que mostra a ascensão de Cristo aos céus.

 

 

Fotos: Sr. & Sra. Lao

 

Depois de admirar a Igreja, é hora de sentir um pouco da aura do Quartier. Boulevard Saint Michel é a principal avenida do bairro e começa na fonte de mesmo nome, toda feita em mármore rosa. Seguindo pela rua, podemos sentir o clima jovem que toma conta do lugar, com tanta história. Aproveite para curtir os bares e restaurantes, a maioria com mesas nas calçadas, atmosfera agradável e preços plausíveis.

 

Devidamente abastecidos, vá pelo Boulevard até o museu de Cluny, dedicado à história da arte medieval. Com um rico acervo, o espaço tem como maior atração as termas Galo-Romanas, do século 1 d.C., que é um dos mais importantes e bem conservados sítios arqueológicos da França. A entrada custa € 8 e é uma excelente opção para aqueles que curtem uma volta no tempo.

 

 

Foto: Internet/Creative Commons

 

Outra atração imperdível do Quartier Latin nos remete à sua fundação e ao seu nome. É nele que esta localizada uma das mais prestigiadas instituições de ensino do mundo, a Sorbonne. Fundada em 1257, por suas salas de aula já passaram alunos como São Tomás de Aquino, o antropólogo Claude Lévi-Strauss, o cineasta Jean-Luc Godard, o filósofo Jean Paul Sartre, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e até mesmo Joseph Ratzinger, antes de virar o Papa Bento XVI.

 

 

Foto: Internet/Creative Commons

 

No bairro também está o Pantheon, um monumento em estilo neoclássico, que surgiu como pagamento de uma promessa do rei Luís XV para Santa Genoveva, em 1790. Hoje é serve de cripta para importantes personagens da história francesa como René Descartes, Victor Hugo, Voltaire e Alexandre Dumas.

 

 

Foto: Sr. & Sra. Lao

 

Já no final de nossa visita, chegamos à outra pérola do bairro: o Palácio de Luxemburgo e seus maravilhosos jardins. Atual sede do Senado, foi o primeiro grande exemplo da arquitetura clássica francesa.

 

 

Foto: Sr. & Sra. Lao

 

Nos jardins, um clima legitimamente parisiense toma conta do local. É comum ver estudantes e moradores aproveitando as sombras das macieiras para descansar ou ler. Outros preferem as quadras esportivas para jogar basquete e tênis. No lago, crianças se divertem com barquinhos à vela. Frequentado, em sua maioria, por jovens universitários, os jardins coloridos ganham um clima de informalidade, que encanta os visitantes.

 

 

Foto: Sr. & Sra. Lao

 

Veja o post completo aqui: http://sresralao.com/quartier-latin-o-latino-de-paris/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×