Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo
leocaetano

Deserto do Atacama - Guia de Informações

Posts Recomendados

Atualizado em novembro/2012

 

[info]Este tópico é um Guia do Deserto do Atacama que está sendo construído com informações de viagens realizadas pela equipe do site e, principalmente, com informações de usuários que foram postadas nos fóruns relacionados ao tema aqui no Mochileiros.com. Este guia é atualizado periodicamente.

 

O Mochileiros.com é uma fonte gratuita de informações para viajantes de língua portuguesa e a contribuição de todos os membros é muito importante.

 

Veja como contribuir com o Guia do Atacama:

1- Faça perguntas no Tópico: Deserto do Atacama - Perguntas e respostas

2- Deixe suas dicas sobre o que fazer no Tópico: Dicas - Deserto do Atacama

3- Deixe sua dica sobre onde se hospedar no Tópico: San Pedro de Atacama - Hotéis e Albergues

4- Escreva um relato sobre sua viagem pelo Atacama[/info]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Guia do Deserto do Atacama[/t1]

O local mais seco do mundo

 

[align=justify]Localizado na Região Norte do Chile, possui mais de 1.000 km em território chileno, onde apenas cerca de 200 km é explorado pelo turismo. É considerado o deserto mais alto e mais seco do mundo, pois chove muito pouco na região – alguns locais nunca choveu –, chegando a demorar décadas para que se chova na região.

 

As temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite e 40ºC durante o dia. Em função destas condições, existem poucas cidades e vilas no deserto, uma delas muito conhecida é San Pedro do Atacama que tem pouco mais de 3.000 habitantes e está a 2.440 metros de altitude. Por ser bem isolada, é considerada um oásis no meio do deserto e o principal ponto de encontro de viajantes do mundo inteiro – mochileiros, fotógrafos, astrônomos, cientistas, pesquisadores, motoqueiros, aventureiros – entre muitos outros. Apesar de pequena e isolada no coração do deserto mais árido do mundo, San Pedro possui uma vida agitada, mesmo depois da meia noite, os bares e restaurantes ficam lotados com pessoas conversando e planejando as aventuras do dia seguinte.

 

O Deserto do Atacama era primordialmente habitado pelos atacamenhos, povo da região, e a civilização dos nativos aymaras. Ambos deixaram um legado inestimável em termos arqueológicos, daí o nome Deserto do Atacama. Tal riqueza é guardada em importantes museus, destacando-se o Museu de San Miguel de Azapa localizado no Valle de Azapa, a cerca de 12 km de Arica, e o Museo del Padre Le Paige, em San Pedro do Atacama. O Museo Chileno de Arte Precolombino, em Santiago, também conta um pouco da histórica dos nativos da região.

 

Há importantes manifestações de arte rupestre pré-colombianas na região que é o berço de uma das maiores esculturas de figura humana feita na pré-história, o Gigante do Atacama. A região possui ainda ruínas intactas como as Vivendas Circulares de Tulor, de 800 a.C, e as pukaras, fortalezas de defesa em Quitor e Lasana, além do centro administrativo inca em Catarpe e Arica.

 

A principal cidade para se conhecer a parte turística do deserto é San Pedro de Atacama. É uma cidade bem pequena, atualmente muito voltada para o turismo e o coração do Deserto do Atacama. Seu centro é formado por uma dezena de quarteirões no máximo. De suas pequenas ruas de terra, quase sem movimento de veículos, saem os passeios das várias agências que percorrem a parte turística do deserto. A arquitetura local é definida por construções de adobe de no máximo dois andares, com um charme particular.[/align]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Geografia e Clima[/t1]

 

[align=justify]Localizado na região Norte do Chile com cerca de 200 km de extensão,é considerado o deserto mais alto e mais seco do mundo, pois chove muito pouco na região, chegando a demorar décadas para que se chova na região.

 

As temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite e 40ºC durante o dia. Em função destas condições, existem poucas cidades e vilas no deserto, uma delas muito conhecida é San Pedro do Atacama que tem pouco mais de 3.000 habitantes e está a 2.400 metros de altitude.[/align]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Chegando e Saindo[/t1]

 

[align=justify]San Pedro de Atacama é a melhor opção como base para conhecer o Deserto do Atacama. Há duas formas para chegar à cidade – por vias terrestres ou por avião. Em qualquer uma das opções, uma passagem pela cidade de Calama é praticamente obrigatória.

 

Calama é uma cidade grande, no meio do deserto, com cerca de 140 mil habitantes. Por ser capital da província e principal cidade da região, possui uma pequena rodoviária e um aeroporto que recebe aviões de médio porte. Facilmente se chega à cidade de avião a partir de Santiago, em um vôo com duração de 2 horas. As principais companhias que fazem o trajeto são a Lan e a Sky Airlines.

 

De ônibus, a partir de Santiago, é cerca de 22 horas de viagem. As principais empresas para o trajeto são TurBus e Pullman Bus. Outras empresas fazem trajetos para cidades mais próximas de Calama como Iquique, Arica e Antofagasta.

 

De Calama para San Pedro há duas opções viáveis em via terrestre: van e ônibus. As vans saem direto do aeroporto e deixam os passageiros na porta do albergue ou hotel em que estiver hospedado em San Pedro. Já os ônibus a partir de Calama partem da rodoviária ou de suas garagens. Assim, se for de avião, a melhor opção é fazer o deslocamento de van e, se for de ônibus, o melhor deslocamento é de ônibus mesmo porque o deslocamento de táxi do aeroporto até a rodoviária é caro e sai elas por elas.[/align]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Principais Atrações[/t1]

 

[align=justify]O deserto é composto de diferentes paisagens, que são também os principais atrativos turísticos do local, o Valle de La Luna, o Valle de La Muerte, os Geysers del Tatio, Grande Salar de Atacama,as Termas de Puritama, as Ruínas de Tulor, os vulcões Licancabur e Lascar, entre outros.

 

Outro atrativo do Deserto são as enigmáticas figuras marcadas no solo, algumas delas chegam a ter cerca de 200m de altura, que só podem ser identificadas através de vista aérea. Sendo desconhecida a origem dessas figuras, que são estudadas por cientistas e arqueólogos de todo o mundo.

 

 

[t3]Vulcão Licancabur[/t3]

Vulcão Licancabur, foto de Marietta (flower_bee) em flickr

[picturethis=http://farm4.static.flickr.com/3380/3525058395_a8d7fb73fb.jpg 320 240 Vulcão Licancabur]Um gigantesco vulcão praticamente extinto, pois não há registros de sua última erupção. Possui 5.930 metros de altura e fica na fronteira com a Bolívia, por onde deve começar a escalada para os mochileiros desbravadores.

 

A subida no vulcão pode ser feita em um dia e só, mas na companhia de um guia. É um desafio pela altitude e aridez do ar, além do frio, apesar de quase sempre a subida ser feita sob céu aberto e sol a pino. A coca é uma boa aliada para alcançar sucesso na ascensão ao cume. A subida completa dura entre 6h e 10h, dependendo do ritmo, e a descida, normalmente, a metade do tempo de subida. É essencial aclimatação de pelo menos um dia em San Pedro de Atacacama e adjacências. Na cratera do vulcão, há um belo lago.

 

O vulcão é visível em praticamente todos os passeios pelo deserto.[/picturethis]

 

[t3]Reserva Nacional Los Flamencos[/t3]

 

A Reserva Nacional Los Flamencos constitui-se de sete setores dentro do Salar de Atacama e em seu entorno. As principais atrações da reserva são: Salar de Tara e Aguas Calientes; Salar de Pujs; Lagunas Miscanti e Miñiques; Laguna Chaxa; Agua de Quellana; Valle de La Luna; e Bosque de Tambillo.

 

Salar de Tara, foto de Alessandra Kalko em flickr

[picturethis=http://farm2.static.flickr.com/1188/554436423_b25739a153.jpg 320 240 Salar de Tara]Salar de Tara

Salina próxima às fronteiras do Chile com Argentina e Bolívia, perto do Paso de Jama. Situa-se a cerca de 4.300 metros de altura e possui uma paisagem fenomenal, com direito a lago, flamingos, vicunhas e llhamas. O passeio com agência inclui ainda uma passagem pela salina de Aguas Calientes.

 

Lagunas Miñiques e Miscanti

As lagoas Miñiques e Miscanti estão localizadas a cerca de 4.200 metros de altitude. Aqui podem ser vistos flamingos, vicunhas, patos e raposas com muita facilidade. A paisagem é deslumbrante, com vulcões nevados, em sua maior parte extintos, ao redor das lagoas que variam de cor conforme a estação do ano e hora do dia que contrasta com a vegetação amarelada. A água destas lagoas é proveniente das chuvas de verão que foram separadas por uma erupção do Vulcão Miñiques.[/picturethis]

Laguna Chaxa, foto de Melissa (*firefly*) em flickr

[picturethis=http://farm1.static.flickr.com/59/220481776_67081510ff.jpg 320 240 Laguna Chaxa]Laguna Chaxa

Normalmente os tours que vão até as lagunas Miñiques e Miscanti incluem a Laguna Chaxa no seu roteiro. A Laguna Chaxa é uma lagoa salgada localizada no Salar de Atacama, por isso é tida como a principal porta de entrada da salina. Aqui na Chaxa que se podem avistar centenas de flamingos, de todas as espécies andinas.

 

Valle de La Luna e Valle de La Muerte

Próximo à cidade de San Pedro, na Cordillera de La Sal, está o Valle de La Muerte, um vale com cerca de 2 km de extensão. É a atração mais próxima de San Pedro, porém só se chega aqui de tour, carro ou bicicleta. Por conta própria se aproveita melhor o vale. No local pode-se ainda praticar sand-board nas dunas. O Valle de La Muerte não está dentro da Reserva Nacional Los Flamencos, mas normalmente é feito junto com o Valle de La Luna, que fica um pouco mais distante, cerca de 14 km de San Pedro. O vale localiza-se ainda na Cordillera de La Sal e possui inúmeras formações rochosas erodidas pelo vento e terra vermelha que em muitas partes é coberta de sal, assemelhando-se à paisagem lunar. É comum os tours organizados pela agência disputarem o melhor local para ver o pôr-do-sol do alto de uma das dunas. De carro, uma opção é visualizar o nascer do sol no local. De bicicleta, deve-se vir preparado com lanternas para se precaver de qualquer retorno pela estrada no meio do deserto à noite, assim como muita água e protetor solar.[/picturethis]

Aldea de Tulor, foto de linghoney em flickr

[picturethis=http://farm3.static.flickr.com/2402/2381716057_787810d8d4.jpg 320 240 Aldea de Tulor]Aldea de Tulor

A Aldea de Tulor não é um setor específico da reserva, mas é uma área com habitações com mais de 3.000 anos de antigos povos atacamenhos dentro da reserva e muito próxima ao Valle de La Luna. Foi descoberta pelo padre Gustavo Le Paige quando o vilarejo inteiro ainda era coberto por areia e terra.

 

Após um projeto que ainda está em andamento de escavação e preservação da aldeia de Tulor, é possível visitar e conhecer pouco mais de 5% de suas construções. A área visitada é chamada de setor 1 da aldeia, mas existem outros 9. O local é tido como um dos sítios arqueológicos do mundo mais ameaçados de sumir do mapa.

 

Pode-se passar por aqui de bicicleta, carro ou em tour.[/picturethis]

 

[t3]Salar de Atacama[/t3]

Laguna Cejas, foto de Leonid Plotkin em flickr

[picturethis=http://farm4.static.flickr.com/3441/3274838287_c3eb5d4112.jpg 320 240 Laguna Cejas]O Salar de Atacama possui cerca de 3 mil km², fica a 4.500 metros de altura e é a maior salina do Chile. É formada pelas águas do degelo da Cordilheira dos Andes que chegam à bacia, ficam sem saída, e evaporam, deixando sais da cordilheira na terra. A paisagem é bem diferente do Salar de Uyuni, pois no Atacama são cristais de sal de diversos tamanhos, efeito causado também pela enorme variação de temperatura - de 0°C à noite a 40°C no meio do dia, onde a umidade relativa do ar chega a quase 5%.

 

A Laguna Cejas possui águas com alta concentração de sal que fazem com que um mergulho em suas águas seja inesquecível, pois é impossível afundar! Pode se conhecer uma parte da salina indo até a Laguna Chaxa ou ir até a Laguna Cejas e os Ojos del Salar conhecer outra parte através de passeios organizados pelas agências, carro e até bicicleta - até a Laguna Cejas.

 

No verão é comum curtir o pôr-do-sol no meio do salar no passeio da Laguna Chaxa.[/picturethis]

 

[t3]Pukara de Quitor[/t3]

Pukara de Quitor, foto de Paul Smith em flickr

[picturethis=http://farm3.static.flickr.com/2076/2134969466_8da9f2c050.jpg 320 240 Pukara de Quitor]Antiga fortaleza (pukara = fortaleza) de pedra, pré-incaica, construída por volta do século XII. Depois, foi utilizada por incas no combate a colonizadores espanhois que conquistaram a fortaleza e aqui decepavam os líderes incas, exibindo suas cabeças para a população. Assim, ficou conhecida também como Pueblo de Las Cabezas.

 

Suas ruínas foram reformadas por duas vezes, mas não estão tão bem preservadas. Fica na Cordillera de La Sal e muito próxima à cidade de San Pedro, podendo inclusive ser alcançada a pé com uma pequena caminhada de 2 km.[/picturethis]

 

[t3]Toconao[/t3]

Plaza de Toconao, foto de Daniela Moraga em flickr

[picturethis=http://farm4.static.flickr.com/3316/3276014730_a04f2bc3a0.jpg 320 240 Plaza de Toconao]Pequena vila a 2.485 metros de altura com algumas lojas de artesanato local, muitas feitas em pedra calisa – uma rocha vulcânica em abundância no local. Destaque para a torre com o sino da Igreja no centro da praça principal, o único sino em todos o território chileno que não fica em uma torre na própria igreja, fato que a torna especial e patrimônio histórico chileno. Detalhe para a porta da torre construída de cacto. Outro fato curioso da cidade são suas construções, onde quase todas são de formato quadrangular.

 

O nome da cidade provém da palavra indígena "toco", que significa pedra. Nos arredores da mesma, podem ser vistos lhamas, guanacos e vicunhas. A cidade é acessível de ônibus, carro ou por excursão, normalmente incluída no tour das Lagunas Miñiques e Miscanti. Próximo à cidade se localiza a Quebrada de Jerez.[/picturethis]

 

[t3]Quebrada de Jerez[/t3]

Quebrada de Jerez, foto de Leonardo Caetano em Multiply

[picturethis=http://images.leoduca.multiply.com/image/12/photos/26/1200x1200/71/IMG-2036.jpg?et=vh4FFQtWZSAAkGzrms4qCA&nmid=125373375 320 240 Quebrada de Jerez]A Quebrada de Jerez é literalmente um oásis no meio do deserto. É um cânion com 25 metros de profundidade no meio do deserto onde corre um rio que cria algumas pequenas cachoeiras e abastece San Pedro e, em torno do mesmo, brota vida em uma bela vegetação que preenche totalmente a visão, contando com árvores de diversos tamanhos e espécies, muitas frutíferas, que foi primeiramente cultivado pelos atacamenhos.

 

A quebrada é um setor do Valle de Jerez e é acessível de ônibus, carro ou por excursão, normalmente incluída no tour das Lagunas Altiplánicas. Pertence aos limites da cidade do Toconao. Há algumas agências que promovem pequenas escaladas no local.[/picturethis]

 

[t3]Salar de Talar[/t3]

Salar de Talar, foto de ohrwurm67 em flickr

[picturethis=http://farm4.static.flickr.com/3457/3311642943_c96fc2c271.jpg 320 240 Salar de Talar]Um imenso lago raso e azulado que se estende ao longe até se tornar completamente sal, cercado pelo Cerro Medano, pelo vulcão Caichinque e por uma vegetação de tom amarelado, conjunto que faz do local uma paisagem maravilhosa.

 

Está a 3.950 metros de altura e possui 46 km² com muitas lagoas que surgem no meio do sal, contrastando em cores degradês com as montanhas e vulcões ao fundo, dando a sensação de se estar observando uma tela pintada por um grande mestre da pintura.

 

A passagem pelo salar algumas vezes está incluída no tour das Lagunas Altiplánicas.[/picturethis]

 

[t3]El Tatio[/t3]

Geysers del Tatio, foto de Aurélien (Auré from Paris) em flickr

[picturethis=http://farm4.static.flickr.com/3018/2860732656_4c6c73bf6f.jpg 320 240 Geysers del Tatio]El Tatio fica a 4.300 metros de altitude. Seus famosos gêiseres só são visíveis em sua magnitude durante o amanhecer e algumas horas depois, por isso os passeios para o local saem no meio da madrugada de San Pedro de Atacama, para chegar aqui por volta de 6h. El Tatio é terrivelmente frio antes do sol aparecer, sempre com temperatura negativa e sensação térmica pior ainda. Não deixe de se agasalhar para visitar os gêiseres e não visite logo no primeiro dia sem antes se aclimatar.

 

É duro acordar cedo (ou nem dormir!) e enfrentar o frio, mas é recompensador tomar um delicioso café da manhã esquentado nos gêiseres enquanto espera o dia amanhecer para criar uma das visões mais lindas do Chile. Algumas horas depois, já com a paisagem sem tanta fumaça dos gêiseres, a temperatura começa a subir encorajando alguns aventureiros a experimentar uma piscina termal no campo de gêiseres com temperatura da água variando entre 32°C e 36°C. Os gêiseres de El Tatio são o campo de gêiseres mais alto do mundo.

 

Próximo a El Tatio estão ainda os Baños de Puritama, às vezes incluídos nos passeios das agências ao local.[/picturethis]

 

[t1]Arredores[/t1]

 

[t3]Arica[/t3]

Vulcão Parinacota e Lago Chungara, foto de Noam (noam_fein) em flickr

[picturethis=http://farm3.static.flickr.com/2616/3821142704_e5bec30b1c.jpg 320 240 Vulcão Parinacota e Lago Chungara]Arica é a cidade mais ao norte do Chile, ficando a menos de 20km da fronteira com o Peru, tanto que já foi território peruano. A principais atrações dentro da cidade são suas praias, principalmente El Laucho, La Lisera e Brava, o Museo Arqueológico e a Iglesia de San Marco, projetada por Gustave Eiffel.

 

Próximo à cidade está o Parque Nacional Lauca, já na divisa com a Bolívia, a 4.400 metros de altitude. No parque se avistam inúmeros mamíferos típicos da região como viscachas, guanacos, alpacas e lhamas, além de outras inúmeras espécies de animais e de plantas, entre elas uma espécie de cacto que só existe aqui. Os vulcões Parinacota e Sajama, além do Lago Chungara, estão dentro dos limites do parque e podem ser admirados. Próximo ao lago pode-se utilizar o abrigo ou acampar no local.

 

Ainda perto de Arica e do Parque Lauca estão ainda a pequena cidade histórica de Putre e o povoado indígena Parinacota.[/picturethis]

 

[t3]Antofagasta[/t3]

La Mano del Desierto, foto de Ian (bigtrip2005) em flickr

[picturethis=http://farm3.static.flickr.com/2308/1817218352_b1c653511c.jpg 320 240 La Mano del Desierto]Cidade litorânea e portuária sem muita beleza arquitetônica conhecida também como "La Perla del Nord" (A Pérola do Norte) localizada a 219km de Calama - principal porta de entrada de San Pedro de Atacama. É mais visitada por turistas em passagem para San Pedro que aqui passam para visitar La Portada, um acidente geomorfológico que forma um belo arco de pedra natural, ou para frequentar seus balneários. La Portada é uma bela opção para curtir um pôr-do-sol no Oceano Pacífico. A cidade se encontra na linha do Trópico de Capricórnio, onde há um observatório. Há ainda uma versão do Big Ben inglês na cidade, construído como presente da Inglaterra para a cidade por ter sido base para a mesma na Guerra do Pacífico, no século XIX.

 

Ao sul de Antofagasta, encontra-se ainda a escultura La Mano del Desierto - uma mão de 11 metros de altura que sai do meio das areias do deserto. O artista é Mario Irarrázabal, o mesmo que fez esculturas similares em Punta del Este, no Uruguai.[/picturethis]

 

[t3]Iquique[/t3]

Cidade-fantasma de Isluga, foto de Michael Campbell em flickr

[picturethis=http://farm3.static.flickr.com/2418/2438645821_ab861b53f9.jpg 320 240 Isluga]Cidade grande litorânea situada no deserto, a 390km de Calama. Já foi uma rica cidade chilena baseada na extração de nitrato, mas hoje as grandiosas construções da época estão abandonadas. A economia atual é baseada no mercado pesqueiro atuando como maior exportadora de frutos do mar do mundo. As principais atrações da cidade são suas praias Cavancha, Brava, Blanca, Lobito e Los Verdes. A maioria é constantemente visitada por surfistas do mundo todo por suas espetaculares ondas.

 

Outras atrações são as cidades-fantasmas ex-extratoras de nitrato como Humberstone, a mais preservada delas em todo o Chile, e o Parque Nacional Volcán Isluga, parque dominado pelo vulcão de mesmo nome com gigantescos 5.500 metros de altura. No centro do parque, se encontra o vilarejo indígena Enquelga, onde é possível utilizar do refúgio ali existente. No parque também se encontra a piscina natural de águas termais Aguas Calientes, onde se pode acampar.[/picturethis][/align]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Onde Comer[/t1]

 

[align=justify]San Pedro de Atacama é uma cidade cara para se jantar. A melhor opção é frequentar uma padaria e comprar os ingredientes do seu sanduíche, mas se isso não lhe agrada ou não dá para repetir todo dia, selecionamos algumas dicas de mochileiros pelo fórum de restaurantes um pouco mais econômicos e outros nem tanto, mas que valem a pena pagar para comer. Uma outra opção é almoçar em restaurantes menos turísticos em ruas menos centrais, como a região atrás da Artesanía, próximo ao campo de futebol.

 

Antes, é bom saber que o prato mais fácil de se achar por estes lados é frango. Não deixe de provar um churrasquinho de lhama quando estiver passeando pelo deserto. Outro prato típico da região é a quinoa. que em muitos pratos substitui o nosso tradicional arroz.

 

Alguns restaurantes recomendados pelos mochileiros do fórum:

 

Blanco Restaurant – Excelente restaurante tradicional de San Pedro, no estilo “de autor”, que não deixa nada a desejar, só o preço. Tem uma decoração grega, meio lounge, e é tido como um dos melhores da cidade. Na alta temporada, não esqueça de reservar. http://www.blancorestaurant.cl

 

Café Adobe – Ótimo restaurante para jantar bem e pagar um pouco mais, acompanhado de uma ótima música e um ambiente super agradável. Possui pratos vegetarianos. http://www.cafeadobe.cl

 

Café Export – Restaurante simples, mas sofisticado, com ótimas opções de massas e pizzas, e muito bem servidas. Um local agradável também para um bom café.

 

Casa de Piedra – Restaurante com bom ambiente, bom atendimento e boa comida chilena e internacional, principalmente carnes. Bom preço.

 

Chelacabur – Bar bem animado e frequentado para tomar umas cervejas à noite, depois de um bom dia de passeios pelo deserto.

 

Grado 6 – Talvez o melhor lugar para curtir a noite atacamenha. Boa música, drinks e comida – petiscos, massas, pizza, sanduíches e comida japonesa.

 

Inti Sole – Ótima opção para alimentação saudável no deserto, com um cardápio acessível e recheado de saladas.

 

La Casona – Vale a pena conhecer o restaurante, mas não é dos mais baratos. Especializado em comida chilena e é uma opção, também, para comer uns petiscos e beber uma cerveja.

 

La Estaka – Antigo e excelente restaurante com um preço um pouco mais caro que a maioria no horário de jantar, mas com um menu del dia interessante durante o dia. Possui boas opções de carnes, camarões, crepes e pratos vegetarianos. Funciona também como opção noturna pra dançar na cidade. http://www.laestaka.cl

 

La Soleña – PF’s bem servidos e deliciosos, a um bom custo benefício.

 

Las Delicias de Carmen – Local para comer doces e empanadas deliciosas, além de pizzas.

 

Les Bistro Copain Pizzeria – Restaurante para gastar um pouco mais no jantar comendo pizza ou excelentes sanduíches.

 

Milagro – Restaurante aconchegante e romântico, com bom atendimento, para comer massa e pizza. http://www.milagro.cl

 

Restaurante El Paso – Este é um achado interessante, porque é gostoso e barato. O dono é um estrangeiro. Os pratos são bem servidos e tem uma das melhores massas da cidade.

 

Torres del Paine - Restaurante com preço um pouco acima da média, mas com um menu del día muito bom! Excelente custo benefício e destaque para a carne de porco.[/align]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[t1]Onde ficar[/t1]

 

ALBERGUES

 

[t3]::cool:::'> ::cool:::'> ::cool:::'> Albergues mais recomendados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Corvatsch - http://www.corvatschchile.cl

Katarpe

Lickana - http://www.lickanahostal.cl

Sonchek - http://www.hostalsonchek.cl

 

[t3]::cool:::'> ::cool:::'> Albergues recomendados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

El Monte - http://elmontesanpedrodeatacama.blogspot.com.br

Inti Para

La Casa del Sol Nacente

 

[t3]::cool:::'> Albergues citados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Alana

Casa Adobe

Casa Solcor - http://www.casasolcor.cl

El Rincón San Pedrino

La Casa de Mireya - http://www.hostalcasamireya.cl

La Ruca - http://www.larucahostal.cl

Puriko

Quinta de Adela - http://quintaadela.wix.com/quinta-adela

Residencial Vilacoyo

Rural

 

[t3]Albergues não recomendados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Candelaria

Cumbres

Don Sebastián

Elim

Excalibur

Florida

Hara

HI San Pedro de Atacama - http://www.hihostels.com/dba/hostels-San-Pedro-de-Atacama-012016.en.htm

Inti & Killa - http://www.intikilla.cl

Kabur

Mama Tierra

Miskanty

Monyplan

Nuevo Amanecer

Puritama Hostel & Camping

Residencial Casa Corbath

Sumaj Jallpa

 

 

HOTÉIS

 

[t3]::cool:::'> ::cool:::'> Hotéis recomendados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Don Raúl - http://www.donraul.cl

Hotel Corvatsch - http://www.corvatschchile.cl

 

[t3]::cool:::'> Hotéis citados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Hotel Licancabur - http://www.licancaburhotelturismo.blogspot.com.br

Takha Takha - http://www.takhatakha.cl

 

[t3]Hotéis não recomendados pelos mochileiros no fórum:[/t3]

Explora

Hotel Pachamama

Hotel Tambillo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gente,

Depois de passar alguns perrengues no Atacama, decidi fazer um relato com dicas que todo mundo precisa saber antes de viajar pra lá para ter uma viagem sem preocupações. Espero que seja bastante útil aos futuros desbravadores do deserto.

 

20140403_122553.jpg

 

Preparando a mala

Essa dica pode parecer óbvia para muita gente, mas não custa reforçar. O Atacama é um deserto e, portanto, um lugar bastante inóspito. Eu diria que ir para lá é uma viagem de extremos. A começar pela temperatura. Eu visitei a região no início do outono (abril). Cheguei a pegar -5ºC ao amanhecer e 30ºC à tarde. Portanto, já percebeu que sua mala precisa ter de tudo um pouco né. Biquini e sunga também, porque em alguns passeios você vai precisar. Além disso, o clima é muito seco. Abuse do hidratante no corpo e é bom levar algo para o nariz, porque a secura pode causar até sangramentos.

 

Preços

Por falar em passeios, o Atacama não é um lugar barato não. Por causa das grandes distâncias que se tem que percorrer para chegar aos "pontos turísticos" no deserto, é preciso contratar os serviços de passeios das agências de turismo. Elas estão por toda a parte na pequenina San Pedro de Atacama, a cidade que é a base do turismo na região. Eu fiz um primeiro contato por email com algumas delas ainda no Brasil e, depois, com uma lista de quatro alternativas nas mãos fui pessoalmente a elas obter mais detalhes assim que cheguei à cidade. Não se perde muito tempo porque elas ficam todas concentradas praticamente em uma única rua, a Caracoles (principal da cidade), e o melhor é que, se negociar, consegue descontos, o que dificilmente conseguiria do Brasil.

 

Agências de turismo

Outro cuidado que precisa ter é com os preços dos passeios, que variam muito e, muitas vezes, essa diferença significa também roteiros diferentes. Nesses casos, o barato, às vezes, fica caro. Preste atenção nisso, porque algumas agências oferecem preços mais acessíveis, mas os passeios são mais curtos ou o meio de transporte não é confortável. Pergunte sempre qual é o percurso e como é o veículo porque você terá que passar, às vezes, duas ou três horas nele para chegar ao seu destino.

 

Câmbio

Não se preocupe que em San Pedro há muitas casas de câmbio e eu encontrei cotações melhores lá do que no aeroporto de Santiago de Chile. No aeroporto de Calama, NÃO há onde fazer câmbio. Mas tem um detalhe importante. Não recomendo chegar a Calama (onde você tem que pegar um transfer de uma hora e meia até San Pedro de Atacama) sem pesos chilenos (moeda local) no bolso porque terá que pagar o transfer e, se tiver somente dólar, a cotação feita por eles é uma extorsão. O melhor é você trocar alguns poucos dólares, o suficiente para o transfer, no aeroporto de Santiago do Chile.

 

Transfer Calama - San Pedro de Atacama

A principal operadora é a Licancabur. Logo no saguão de retirada das bagagens você verá o balcão dela. Eu me dei muito mal porque não tinha pesos chilenos. Eu deveria ter trocado um pouco (somente para pagar o transfer) no aeroporto de Santiago. A Lincancabur usou a cotação US$ 1 = 450 pesos. Uma extorsão!!!!! Em San Pedro, troquei cada dólar por 554 pesos. No aeroporto de Santiago a cotação era um pouco menor (530 pesos), mas mesmo assim seria melhor do que pagar o que cobrou a operadora do transfer.

 

Opções de passeios

Há uma diversidade enorme de passeios para fazer no Atacama. Os mais conhecidos são:

Valle de la Luna e da Muerte

Geyser del Tatio

Salar de Atacama e Lagunas Altiplanicas

Laguna Cejar y Tebinquinche

Salar de Tara

 

Tempo de estadia

Eu fiquei seis dias inteiros, sem contar o dia da chegada e da volta. Foram suficientes para fazer praticamente todos os melhores passeios. O único que não fiz foi subir o vulcão Lascar, porque, durante a minha estadia, teve o terremoto que atingiu justamente a região norte do Chile este ano, onde fica o Atacama. Como houve tremores por diversos dias, não era seguro subir o vulcão, um dos poucos ativos do Chile. A última erupção dele foi em 2006 e outra é esperada desde 2012. Apesar disso, há agências sérias e especializadas em montanhismo que fazem o passeio de subida ao Láscar e que dura o dia todo. Para quem gosta de aventura é uma boa pedida.

 

Se quiserem saber detalhes sobre cada passeio, fiz alguns posts no meu blog.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Silvia,

 

Valeu pelas dicas!

Porém acrescento que passeios como o Valle de la Luna e da Muerte e Luguna Cejar, podem ser feito normalmente de bicicleta.

Existem vários locais que alugam bikes. Não é necessário ser nenhuma atleta para realizar esses passeios de bike.

Outro ponto é a economia e outra visão que se tem de um lugar quando vc vai de bicleta.

Aluguei por 2 dias uma bike "Trek" em bom estado de conservação. Lembro que a diária custou 7.000,00 pesos (JUN/2013).

 

Abs,

 

William

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

As dicas foram bem legais Silvia, esqueceu de contar um pouco sobre a alimentação que não é nada dais mais baratas, estive em Setembro(2013) onde um simples sanduba não sai por menos de 4 mil pesos, e para jantar/almoçar em restaurantes locais, ficava em torno de 10/11 mil pesos os pratos mais simples.

Quanto a hospedagem, nao espere nada barato tambem, as mais simples estavam em torno de 9/11 mil pesos a diaria.

 

Araços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Renato,

realmente alimentação não é das mais baratas, mas encontrei meus turísticos (entrada, prato principal e sobremesa) por 7/8 mil pesos. Deliciosos. Em alguns restaurantes também foi possível negociar um pisco sour grátis, por exemplo. Tudo é uma questão de procurar.

Abç.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lembro aqui mais uma vez-Atacama é o nome da II região e do deserto,cuja capital é Antofagasta.Ai sim,os preços são altíssimos.San Pedro tem que procurar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Silvia, tudo bem? To indo pro Atacama em 29/05 com o meu namorado, queríamos um Hostel de preço acessível CPM quarto duplo privativo, perto do centro... Recomenda algum???

Obrigada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Sílvia obrigado pelo tópico. Estou na estrada neste momento no Perú e talvez mude meu roteiro de última hora para ir para atacama. Mas antes preciso de uma ajudinha de vocês

 

Algumas perguntas mais diretas

 

1- quanto gasto por dia em reais ou dólares incluindo passeios comida e estadia

 

2- só tenho 4 dias para esse trajeto. Da tempo? Da pra fazer em 3?

 

3_ tem caixa eletrônico pra sacar dinheiro?

 

4- alguém chegou lá pela Bolívia ou foi de lá pra Cusco? Quanto tempo demora?

 

Muito obrigado pela ajuda.!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marimelo2727

Infelizmente não fiquei em hostel. Mas no centro de San Pedro de Atacama há muitos, muitos mesmo. Não vai ser difícil de encontrar. Boa viagem!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marcelpatrick,

 

1. esse custo varia muito conforme o tipo de hospedagem. com comida, acho que pode calcular entre US$ 20 e US$ 30 por dia. Com isso dá pra comer bem. O preço dos passeios varia muito. Os passeios mais curtos são mais baratos. O mais barato que paguei foi US$ 15. O mais caro US$ 120.

2. Eu fiquei seis noites. Deu pra conhecer muita coisa. Mas tem gente que fica apenas dois dias. Aí tem que escolher o que fazer.

3. Tem sim caixa eletrônico

4. não fiz esse trajeto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×