Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Cascia

ISLÂNDIA - Terra do fogo e do gelo

Posts Recomendados

A Islândia me despertou curiosidade em abril de 2010 quando o vulcão Eyjafjallajokull (pronuncia-se: Eia ver laiú gurkis) entrou em erupção e fechou o espaço aéreo europeu por cinco dias.

Como sou fascinada por vulcões procurei na internet mais informações sobre o país. Mais foi depois que eu e meu marido assistimos ao filme “A vida secreta de Walter Mitty” é que nosso desejo de visitar o país se acentuou.

A Islândia geologicamente é considerada uma ilha bastante nova e ainda em formação, tendo um sistema de vulcões submarinos interligados formando paisagens únicas e deslumbrantes.

Juntamos nossos planos de conhecer a Noruega com uma viagem também à Islândia, já que os vôos pra lá são mais baratos a partir dos países europeus e principalmente de países da Escandinávia.

 

Ficamos seis dias na Islândia, mas foi pouco. O melhor mesmo é fazer o chamado Ring Road que é dar a volta completa em toda a ilha, mas pra isso precisaríamos de no mínimo 10 dias.

 

Alugamos um apartamento/studio, em Reykjavik, pelo site airbnb e fizemos de lá uma de nossas bases para irmos ao Oeste da Ilha e também fazer o Golden Circle que conta com cinco das principais atrações da Islândia que são: O Vale do Geysir, a cachoeira Gulfoss, o Parque Nacional Thingvellir, a cratera do vulcão Kerió e a Vila Hverageroi.

Alugamos um Chevrolet Spark pela empresa Sixt e pegamos o carro já no aeroporto de Reykjavik. O carro é pequeno mas serviu bem para dirigir pela única estrada principal do país e resistiu ao vento islandês, o que era nossa preocupação... Se você quiser entrar nas estradas secundárias, as chamadas F roads, precisa alugar um carro com tração nas quatro rodas. Aliás, é muito fácil dirigir pela estrada principal, a estrada é boa e você viaja praticamente sozinho o tempo todo. A velocidade máxima permitida é de 90 km, mas com certeza você não vai precisar correr mais porque a cada minuto tem uma paisagem nova e linda pela frente e você vai querer com certeza tirar uma foto.

Para conhecer o país os meses mais indicados são de junho a agosto, no auge do verão islandês, mas é mais caro e fica cheio de turistas. No nosso caso, fomos em maio, primavera, e não nos arrependemos. Pegamos somente um dia de chuva e os outros todos com sol, uma sorte, visto que o clima de lá muda constantemente e sem aviso, ou seja, num único dia pode nevar, chover, ventar e fazer sol. Nas pesquisas que fiz sobre o país, o maior problema de lá é conseguir pegar dia de sol intenso, e foi o que nós pegamos no mês de maio. Outra vantagem é que anoitecia somente as 23:30, e as 3:00 da manhã o sol já estava nascendo novamente.

 

Uma preocupação das pessoas que não conhecem a Islândia é com relação a língua, já que é muito difícil de entender e pronunciar. Mas todos falam inglês sem problemas.

Para abastecer o carro é melhor ter um mapa dos postos de gasolina pra não ficar sem ela nos trechos longos e desertos do país. As cidades ao longo do caminho costumam ter postos que muitas vezes contam com uma bomba, e só. Você terá que abastecer sozinho usando o cartão e não terá ninguém pra te ajudar. As cidades são praticamente vilas de pouco mais de 500 habitantes e muitas vezes menos que isso, mas sempre tem um mercadinho pra você se abastecer.

O Sul da Islândia foi um dos pontos altos de nossa viagem. Fizemos nossa base no Hotel Geirland, que reservamos pelo booking e foi uma excelente opção. No caminho para o Hotel passamos na cidade de Vik, muito bonitinha e visitamos a penísula de Dyrhólaey e as praias de areias negras de Reynisfjara, que serviram de cenário para cenas de “Game of Thrones”. Outras atrações do sul da Islândia são as cachoeiras Seljalandsfoss e Skógafoss, a Geleira Jokulsárlón, a lagoa de icebergs,o Parque Nacional Skaftafell e o vulcão Eyjafjallajokull, que vale a pena uma parada no Centro de Visitantes pra ver o vídeo de 20 minutos que eles passam sobre a erupção de 2010 e a reconstrução da única fazenda atingida pelo vulcão.

Existem duas coisas baratas na Islândia. A energia que vem das estações geotérmicas e a água dita como a mais pura do mundo. Então é só encher a sua garrafinha em qualquer torneira que encontrar em restaurantes ou lanchonetes.

 

Uma dica pra quem quer visitar toda a Islândia e fazer o Ring Road é alugar um carro adaptado tipo Camper, que vem com camas, fogão e cooler e ir parando nos campings ou estacionar em algum trecho conveniente da estrada e dormir por ali mesmo, poupando de pagar hospedagem. É muito seguro parar e dormir nas estradas do país.

No Oeste do país pegamos um dia de chuva fina e tempo fechado. Nossos planos eram de ir até o vulcão Snaefellsjokull que serviu de inspiração para o filme “Viagem ao centro da terra” e conhecer a montanha Kirkjufell dita como a mais bonita da Islândia, mas ficamos só na segunda opção já que o tempo fechou muito e não valeria a pena irmos até o vulcão sem conseguir ver nada.

Deixamos o último dia pra visitar a Lagoa Azul por estar localizada a cerca de 10 minutos do aeroporto. De lá já devolvemos o carro e aguardamos nosso vôo de volta a Oslo. A lagoa azul é um spa termal e uma das atrações mais visitadas na Islândia. Localizada num campo de lava, suas águas são quentes e com grande concentração de sílica, algas e sais minerais, e dizem ser eficiente no combate ao envelhecimento. Mas confesso que foi o que menos nos empolgou nesta viagem. Se você não quiser pagar 50 euros pra tomar um banho, basta ficar por lá só observando e tirando fotos... e foi o que fizemos.

A Islândia é um país lindo e de natureza única. Já estamos com saudades!!!

Algumas fotos de nossa viagem:

http://ricascia.wix.com/billkitrip

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Marcelo,

Gastamos em torno de 400 euros para 6 dias de aluguel de carro. 450 euros com hospedagem (airbnb e booking),

O consumo de combustível foi de 145 euros (Total). Mas a alimentação ainda não fiz as contas. Vou ficar te devendo esta. Mas assim que souber, coloco no relato. Estou colocando tudo em euro, mas a moeda deles é o ISK, Coroa da Islandia.

Aproveito pra avisar que arrumei meu blog(endereço que coloquei no relato), e dá pra ver umas fotos bem legais de lá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Belo relato! Deu uma boa visão de como são as coisas lá.

Te indico fazer o trecho norte da ilha, tem umas paisagens animais, além da Dettifoss, Selfoss e a bela Akureyri, mas para isso, considere uns 12 dias.

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigada Gilson,

Realmente, o norte e o leste da ilha devem ser fantásticos também, mas só tivemos 6 dias por lá e tivemos que escolher.

Mas com certeza, se tiver oportunidade, voltaremos pra conhecer o restante da Islândia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Será que segunda metade de setembro já é tarde para fazer o Ring Road?

Justamente quando eu fui em 2015. Corre o sério risco de pegar Aurora. Vai que é uma boa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ótimo relato.

Estou com uma dúvida: tudo se paga em Euros lá ou é necessário fazer câmbio para Isk?

 

Muito obrigado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Pessoal,

 

Esse é o roteiro que fiz na minha última viagem de férias.

Foi a viagem da minha vida. O país é encantador. Qualquer dúvida terei o maior prazer em responde-las.

As fotos e os detalhes de cada um dos lugares estão no blog - https://podeirdechinelo.com/category/europa/islandia/

 

 

DIA 1 - 14.06.2017

Reykjavík

Centro

Igreja Hallgrímskirkja

Rua Laugavegur

Rua Skólavörðustígur

Harpa Concert Hall

Blue Lagoom

DIA 2 - 15.06.2017

Zona histórica do Porto

Escultura Solfar

Melhor Hot dog

DIA 3 - 16.06.2017 km

Reykjavík 0,0

Parque Thingvellir 40,0

Vale Geotérmico Haukadalur 60,0

Gulffos 9,7

Seljalandsfoss 117,0

Gljúfrabúi e Skógafoss 29,3

Dyrhólaey 27,7

VIK 18,9

Total 302,6

A

DIA 4 - 17.06.2017 km

Skaftafell National Park 140,0

caminhada na Geleira Vatnajökull

Cachoeira Svartifoss

Planalto de Skaftafellsheiði. 

Picos de Kristínartindar

Jökulsárlón Glacier Lagoon 50,6

 Diamond BeacH 2,6

Höfn 79,7

Egilsstaði 187

Total 459,9

A

DIA 5 - 18.06.2017 km

Dettifoss 163,0

Parque Asbyrgi 40,0

Húsavík - Baleias 64,0

Myvatn Nature Baths 58,3

Reykjahlid 4,0

Total 329,3

DIA 6 -19.06.2017 km

Skútustadir - Myvatn 17,0

Hverarond 18,0

Krafla 9,5

Godafoss 64,0

Akukery 52,5

Jardim botânico 2,0

Hólmavík 334,0

Total 497,0

A

DIA 7 - 20.06.2017 km

Ísafjörður 221,0

Dynjandi 84,6

Búðardalur 217,0

Total 522,6

A

DIA 8 - 21.06.2017 km

Snaefelness 106,0

 Snaefellsjoekull National Park 62,8

 

Total 168,8

DIA 8 - 21.06.2017 2280,2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...