Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Cheila Anja

Mochilão Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

Posts Recomendados

Pensando em viajar para a América do Sul? Já sabe o que fazer no Peru? Vou contar para vocês como foi a minha viagem de 9 dias pelo Peru, com os gastos diários e o total que gastei na viagem toda, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura. Enfim, vou fazer um resumão completinho sobre o Peru e a minha aventura por lá.

O Peru tem sido meu sonho desde que eu consigo me lembrar de querer algo com muita força, além de Machu Picchu, que é a razão pela qual a maioria das pessoas visita o país, o que mais me encantava os olhos ficava mais ao norte, na cidade pouco conhecida e de difícil acesso de Huaraz. Não me pergunte “Porque Huaraz?” apenas continue lendo esse relato e descubra por si mesmo.

E não dava para esperar mais, eu estava decidida que iria para o Peru e que iria sozinha, porém por uma jogada de mestre do destino, era véspera do dia das mulheres e eu pensei comigo mesma, porque não convidar algumas mulheres que sonham também em conhecer o Peru, mas na maioria das vezes não tem companhia ou oportunidade de ir para irem comigo? Assim nasceu a minha primeira expedição.

No dia das mulheres eu postei nas minhas redes sociais (Instagram & Facebook) que estava indo para o Peru e que gostaria de levar mais 5 mulheres comigo, diferente dos pacotes prontos por agências, seria uma viagem diferente, seria um mochilão, uma viagem por conta própria e com o nosso próprio esforço, eu iria mostrar para elas um pouquinho do meu mundo e mostrar também o meu jeito favorito de viajar, com a mochila nas costas.

Eu recebi muitas mensagens, confesso que fiquei surpresa, não tinha muita noção da dimensão de pessoas que fazem parte das minhas redes sociais, pessoas que conheciam o meu trabalho, o blog, que queriam viajar comigo e que adoravam as minhas aventuras pelo mundo.

Fiquei muito feliz, no mesmo dia já fechei com as meninas, acabei cedendo em levar uma a mais porque tinha uma delas que queria levar uma amiga, hoje penso que foi uma ótima decisão, pois, essa mulher a mais acabou sendo uma ótima companhia na viagem.

Fechamos em 6 e mais eu, e no dia seguinte já estavam todas com as passagens compradas, 7 mulheres prontas para a viagem dos sonhos. Tinha uma fila de espera enorme caso alguma desistisse, decidi fazer um grupo pequeno por ser minha primeira expedição, mas quem ficou de fora dessa, terá oportunidade em outras expedições que sairão ainda esse ano.

O meu roteiro ficou apertadinho, mas acho que foi o ideal para 9 dias e com muito o que fazer no Peru, vamos conferir? 😍

[IMG_5457.png

O que fazer no Peru – Roteiro de 9 dias

  • Dia 01 – O que fazer no Peru em Cusco: Plaza de Armas, Basílica Catedral de Cusco e Centro Artesanal de Cuzco
  • Dia 02 – O que fazer no Peru em Cusco / Aguas Calientes: Transporte para Águas Calientes + trilha
  • Dia 03 – O que fazer no Peru em Aguas Calientes: Machu Picchu
  • Dia 04 – O que fazer no Peru em Cusco: Humantay Lake
  • Dia 05 – O que fazer no Peru em Lima: Miraflores
  • Dia 06 – O que fazer no Peru em Huaraz: Aclimatação
  • Dia 07 – O que fazer no Peru em Huaraz: Glacial Pastoruri
  • Dia 08 – O que fazer no Peru em Huaraz: Laguna 69
  • Dia 09 – O que fazer no Peru em Lima: Retorno ao Brasil
 
Dia 01 – O que fazer no Peru: A chegada em Cusco e a compra dos passeios do Peru

Nosso voo foi cansativo, saímos de Curitiba com a LATAM e fizemos uma conexão longa em São Paulo, praticamente um pernoite no aeroporto, pegamos o voo cedinho, e tomamos o melhor café da manhã que já tive em um avião, uma delícia! Deu até um animo, voamos para Lima onde teria outra conexão, curta dessa vez.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: café da manhã no avião da LATAM

Em Lima fomos direto o banheiro e depois para a área de conexão, a atendente em SP comentou que pegaríamos as malas apenas em Cusco, que era nosso destino final, mas não foi o que aconteceu, tínhamos que retirar as malas em Lima e despachar novamente para Cusco, e não sabíamos disso!

Por sorte do destino, quando estávamos indo para a área de conexão, olhamos para o lado no aeroporto de Lima e vimos nossas malas em um canto no chão!

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: hora de embarcar para o Peru

Claro que reconhecemos na hora aquele monte de mochilão coloridos, fomos até lá pega-las e depois fomos procurar o local para despachar da LATAM, tínhamos que fazer isso e ir para o embarque em tempo recorde ou perderíamos o voo.

Deu tudo certo, tinha começado a aventura pelo Peru finalmente, e já começou com perrengue correndo pelo aeroporto de Lima.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: conectada com a easysim4u

Já sai conectada aqui do Brasil, recebi o chip da easysim4u em casa e cheguei no Peru já com a internet funcionando, fiz um artigo explicando tudo, clica aqui para ver.

Chegamos no aeroporto de Cusco e já fomos recebidas com folha de coca grátis na entrada do aeroporto, era hora de aclimatar para os próximos dias, por sorte nenhuma das meninas teve problemas com a altitude. Trocamos pouquinho dinheiro, apenas para o táxi.

Lembrem de nunca trocar dinheiro no aeroporto, é sempre a pior cotação, no aeroporto de Cusco estava 0,77 soles cada real! Na saída pegamos um taxi van por 40 soles para 5 pessoas e fomos para o hotel.

Para entrar no Peru é recomendado a vacina da febre amarela. Fiz um artigo explicando onde fazer e como emitir o certificado internacional, clique aqui para ver.

Em Cusco ficamos hospedadas no Atlantis Hostal, assim que chegamos já fomos recebidas com um delicioso chá de coca cortesia. O hotel é simples, mas é uma graça e fica próximo a Praza de Armas, ruim apenas para voltar para o hotel da Praza porque tem uma subida, mas fomos e voltamos várias vezes e não chegou a ser um problema. Tinha chá de coca e folhas de coca disponíveis o tempo todo e o café da manhã era simples, mas gostoso.

Tomamos o nosso chá, deixamos as malas e já saímos andando para a Praza de Armas, infelizmente chegamos em Cusco já era final de tarde e não deu para ver muita coisa, mas já deu para ter uma ideia que a cidade é antiga e é uma graça. Fomos conhecer a Praza de Armas e fomos trocar dinheiro, conseguimos a melhor cotação em 0,87 (R$ 500,00 deu 435 soles).

Depois disso fomos fechar os passeios em Cusco, precisávamos fechar a van para Machu Picchu (mais abaixo eu explico melhor sobre a van) e também a Laguna Humantay.

Fechamos com a Sap Adventure os dois, conseguimos fechar a van ida e volta por 70 soles cada (sem alimentação, se você quiser incluir o almoço são mais 15 soles) e fechamos o Humantay por 90 soles cada (completo com transporte, guia, alimentação e entrada do parque).

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: Praza de Armas em Cusco

Agora sim, tínhamos feito as coisas importantes, era hora de comer! Fomos no Jack’s Cafe que era bem próximo ao hotel e eu já tinha ouvido falar que a comida era ótima, não teve erro!

Comida deliciosa, preço meio salgado, mas valeu a pena, paguei 31 soles em um prato enorme de comida (era uma carne com vegetais e purê de batata, as meninas pegaram lasanha com salada pelo mesmo preço) e uma água.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: comida deliciosa no Jack’s Cafe em Cusco

Depois de comer fomos fazer compras nas lojinhas de bugigangas e roupas, por sorte a maioria das lojas ficavam abertas até tarde da noite. Comprei um poncho e um cachecol (foi tudo que gastei com compras a viagem toda, sou econômica, né?).

As meninas se endividaram, tinha muita coisa linda! E as vendedoras faziam tudo para nos agradar, até nos vestiram como peruanas para tirarmos fotos. Saímos felizes da loja e fomos para o hotel descansar porque tínhamos que acordar cedinho para Machu Picchu.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: as peruanas (ou pelo menos os trajes)

Gostou das dicas com o que fazer no Peru do primeiro dia? Vamos para o próximo!

Dia 02 – O que fazer no Peru: A maneira mais barata de conhecer Machu Picchu no Peru

No dia anterior a recepção do hotel já tinha nos pedido que hora queríamos que servissem o café da manhã, porque sairíamos cedo para Machu Picchu.

Já deixamos pronta uma mochila de ataque com o que precisaríamos para 2 dias e arrumamos o mochilão para deixar no hotel, eles têm um deposito onde poderíamos deixar para ir a Aguas Calientes, (a noite que dormimos em Aguas Calientes, não deixamos pago o hotel em Cusco).

Escolhemos essa maneira para ir para Machu Picchu por ser a mais econômica, pegaríamos uma van que nos pega na porta do hotel e nos leva até a hidrelétrica, a partir da hidrelétrica iriamos a pé em uma trilha de 12km de extensão.

Basicamente seguiríamos os trilhos do trem, no final dessa trilha está a cidadezinha de Aguas Calientes, ponto de saída para quem vai para Machu Picchu, onde passaríamos a noite para então no dia seguinte seguir rumo a Machu Picchu.

Tomamos nosso café da manhã no hotel e preparamos um sanduíche para o almoço. Com 10 minutos de atraso chegou a moça da Sap Adventure, ela nos levou até o ponto de encontro em um táxi (2 táxis na verdade, pagos pela Sap Adventure) para onde sairia a van, parece que a van era grande demais para chegar até o hotel.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: hora de embarcar na van para Machu Picchu

Entramos na van e partimos rumo a aventura, já ao entrar na van tomei um dramin, já fui avisada que teria muita curva e que seria circulando um precipício quase a viagem toda.

Foi emocionante! E realmente as curvas fazem algumas pessoas passarem mal, graças ao dramin, para mim foi muito tranquila a viagem.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: entrada para Machu Picchu

Fizemos uma parada de 20 minutos em um local estratégico para o café da manhã (para quem quiser, é claro) como tínhamos tomado um café reforçado no hotel, ficamos só admirando a paisagem e tirando algumas fotos. Logo estávamos de volta na estrada rumo a Machu Picchu, a van contata com Wi-Fi grátis e pegava muito bem em algumas partes do caminho.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: primeira parada da van para Machu Picchu

Paramos mais uma vez para quem quisesse comprar água e snacks ou usar o banheiro, depois disso só paramos para o almoço em um restaurante, como levamos nossos sanduíches, comemos na van mesmo.

Depois disso faltava meia hora até a hidrelétrica. Levou cerca de 6 horas para chegar a hidrelétrica, onde a van nos deixaria para seguirmos a pé.

As vans chegam praticamente ao mesmo tempo na hidrelétrica de todas as agências de Cusco, ou seja, você vai encontrar muita gente fazendo a trilha, não se preocupe caso esteja viajando(a) sozinho, a trilha é bem tranquila e lotada de pessoas.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: primeira plaquinha para Machu Picchu

Assim que chegamos na hidrelétrica as 14:30 da tarde, descemos da van, passamos repelente (item importantíssimo para a trilha de Machu Picchu, tem muitos insetos), protetor solar e seguimos a pé para Aguas Calientes, primeiro você preenche uma ficha em uma barraca para registrar que está fazendo a trilha, apenas seu nome, de onde é e documento.

Depois disso você já vê os trens, onde começa a trilha, não tem erro. Logo no começo da trilha próximo aos trilhos vai ter uma plaquinha escrito Machu Picchu e uma flecha, siga a flecha, você sai dos trilhos e sobe um morro até dar em outros trilhos, e então começa a segui-los.

A trilha é linda e calma, tiramos algumas fotos pelo caminho, tem uma ponte por onde o trem passa que fica linda nas fotos, não vá pelos trilhos nessa ponte, tem uma passarela no lado.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: ponte na trilha da hidrelétrica para Machu Picchu

Meu problema foi que como só levei uma mochila de ataque para a trilha, e além de água e lanche para a trilha, eu tinha que levar uma muda de roupa para Machu Picchu e equipamentos fotográficos. Ou seja, a mochila estava bem pesada, apesar de ser pequena, não cabia mais nada.

Então, decidi ir com uma bota mais arrumada de cano mais longo e que combinava com tudo, a bota é ótima é da Timberland, porém ela ainda não estava devidamente amaciada para uma trilha longa, claro que a trilha era tranquila, mas são 12km andando e eu não pensei nisso, ou seja, fez bolhas e machucou os pés, mas as fotos de Machu Picchu ficaram incríveis com aquela bota.

No final acabei não me arrependendo, mas dica a dica, se tivesse machucado mais um pouquinho, teria comprometido o restante da viagem, eu deveria ter ido com a minha bota velha de guerra que tem uns 7 anos e nunca fez uma bolha no pé!

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: caminho da trilha da hidrelétrica para Machu Picchu

Quase no final da trilha você vai ser uma placa enorme avisando para não continuar pelos trilhos e uma fecha apontando para um caminho ao lado, siga pelo caminho do lado, pois se você continuar pelos trilhos você terá que passar por um túnel e nesse túnel caso passe algum trem na hora, não tem espaço para você e o trem, ou seja, pode ser fatal.

Preste atenção nessa placa, eu a achei bem visível, porém teve duas meninas com a gente que estavam mais atrás e não viram, acabaram passando pelo túnel, por sorte não teve trem nesse momento, encontramos elas no final, já em Aguas Calientes.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: quando você ver essa placa, estará quase lá!

Finalmente chegamos em Aguas Calientes ou Machu Picchu Pueblo como é chamada por lá, já no final da tarde, a cidade é bem pequena, fomos para o hotel deixar as coisas para depois ir jantar.

Em Aguas Calientes ficamos no hotel Hanaqpacha Inn, o hotel é uma graça e tem um café da manhã delicioso. Depois de deixar as coisas no hotel, fomos comprar o ticket do ônibus para Machu Picchu para o dia seguinte, custou 78 soles (custa 12 dólares somente a ida ou somente a volta, eu comprei ida e volta).

Fomos jantar em uma pizzaria, tomamos cerveja e comemoramos a chegada, depois fomos andar, conhecer o vilarejo e ganhamos drinks grátis em um barzinho, a cidade dorme cedo e nós deveríamos dormir também, pois íamos acordar cedinho para pegar o primeiro ônibus para Machu Picchu.

Voltamos para o hotel, arrumamos a mochila (daria para deixar no hotel a mochila, porém como só fomos com uma mochila pequena de ataque resolvemos subir com ela para depois não ter que voltar no hotel), depois de um banho, fomos dormir e sonhar com o dia seguinte.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: Aguas Calientes ou Machu Picchu Pueblo

Gostou das dicas com o que fazer no Peru do segundo dia? Vamos para o próximo!

Dia 03 – O que fazer no Peru: Um dia incrível em Machu Picchu, Peru

Desde que eu me conheço por gente que sonho com Machu Picchu e poder realizar esse sonho e ao lado de pessoas incríveis, foi indescritível.

Quando fomos dormir no dia anterior estava chuviscando e ouvimos que estava chovendo em Aguas Calientes há 3 dias, claro que estávamos preocupadas em chegar lá em cima e não conseguir ver nada ou pegar chuva, mas sabe aquela sorte nossa de viajante? Eu tenho, muita sorte nas viagens, e sempre consigo dias lindos de sol, nessa viagem não foi diferente.

Acordamos as 5 horas da manhã, tomamos café e fomos pegar o ônibus, a fila já estava gigante e pensamos que iria demorar bastante, mas não, foi bem rápido, eles só enchem os ônibus e sobem, não esperam dar horário para ter que sair.

A viagem de ônibus é bem rápida e faz você pensar que esse deve ser provavelmente o ônibus mais caro do mundo, pela distância que te leva e o valor que você paga, mas para quem veio andando no dia anterior 12km e teria que andar mais 12km para voltar, depois de andar mais ainda para conhecer Machu Picchu, estava bem pago e sem reclamações.

Chegamos lá e já estava lotado de gente, o dia ainda estava escuro e frio, a entrada foi rápida apesar da quantidade de pessoas (o primeiro ônibus para Machu Picchu sai as 5:30 então não adianta querer subir as 4 da manhã, e Machu Picchu só abre as 6h).

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: amanheceu em Machu Picchu

Chegamos antes do sol nascer e foi a hora perfeita, depois que entramos começamos a subir para apreciar aquela paisagem, foi quando o sol resolveu aparecer para nos abençoar e nos mostrar que sonhar vale sim a pena. Quando o sol nasceu, começou a iluminar lentamente Machu Picchu, pedaço por pedaço, até iluminar completamente. Foi lindo, tudo melhorou, as fotos, a nossa alegria, a dor nos pés sumiu e nosso corpo se revigorou, como mágica.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: Sol nascendo e iluminando Machu Picchu

Ouvimos guias comentando que tivemos muita sorte, porque foi o dia mais lindo do ano. Sorte? Não! Respondi para eles – É Deus!

Agradeci, agradeci e agradeci novamente por aquele momento, por tudo, até pelas bolhas nos pés, que me levaram aquele lugar. Chegar lá com o esforço do teu próprio corpo, é impagável. Por isso algum dia ainda quero voltar para fazer a trilha Salkantay, são 4 a 5 dias caminhando até Machu Picchu, que vai de neve à selva amazônica peruana, passando por riachos, vales, picos nevados e paisagens de tirar o folego, são 70km de trilha a mais de 4mil metros de altitude, já pensou qual a sensação no momento em que você chegar a Machu Picchu? Eu já, e quero essa sensação.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: dia de sol e gratidão em Machu Picchu

Decidimos pernoitar em Aguas Calientes porque além de irmos de van e trilha até lá, que é a forma mais econômica de conhecer Machu Picchu, queríamos entrar em Machu Picchu antes da muvuca começar quando chegam os turistas de Ollantaytambo e Cusco de trem.

E foi a melhor coisa que fiz! Claro que Machu Picchu estava cheio já mesmo quando fomos no primeiro horário, mas tinha bem menos gente que o restante do dia, Machu Picchu vazio você não pegará jamais, não se iluda com isso, então tente apenas ir quando a multidão é menor, se você não pernoitar em Aguas Calientes, não terá esse privilégio.

Lembre-se também de comprar o seu ingresso para Machu Picchu antecipado no site oficial, o preço é tabelado, mesmo valor no site e por agências em Cusco e compre apenas do site oficial, tem outros sites que vendem o ingresso também, mas o valor é quase o dobro. Paguei 168 reais no site oficial, já incluído o IOF.

Machu Picchu é sensacional e nossa visita a esse lugar sagrado foi incrível. Enquanto contempla aquele lugar, desencane de entender ou de saber as coisas, as evidencias de que os incas eram avançados em astronomia, agricultura, engenharia e logística estão por toda parte em Cusco e no Vale Sagrado, mas acredite a beleza extraordinária de Machu Picchu eleva a civilização inca a outro patamar. Você vai entender quando estiver lá olhando para tudo aquilo, apenas respire, abra os olhos e o coração.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: Machu Picchu

Nós fomos sem guia, não precisa contratar antecipado, tem aos montes oferecendo os serviços na porta de entrada de Machu Picchu, e não acredite se algum falar que é obrigatório. Se dispuser de dinheiro sobrando, contrate um para entender melhor.

Nós optamos por ir vendo e descobrindo por nós mesmas, claro que li muito sobre Machu Picchu antes de ir, então tinha bastante noção antes de chegar lá.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: pézinhos no precipício em Machu Picchu

Depois de andar bastante e se deslumbrar com cada paisagem linda em Machu Picchu, tirar milhares de fotos e guardar esse lugar especial no coração, revolvemos voltar para almoçar, era 10h30 da manhã, na saída carimbamos o passaporte com o carimbo de Machu Picchu, se você está saindo fica a sua esquerda.

Esperamos na fila para pegar o ônibus, foi rapidinho e logo estávamos em Aguas Calientes, encontramos um restaurante para almoçar e descansar um pouco antes da trilha de 12km para voltar para a hidrelétrica onde a nossa van estaria nos esperando as 14:30. Antes de começar a trilha de volta, compramos um cadeado para colocar na ponte em Aguas Calientes, todas colocamos o dedo no cadeado e desejamos de todo o coração por mais viagens como essa.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: cadeado na ponte em Aguas Calientes

Saímos de Aguas Calientes e começamos a trilha rumo a hidrelétrica, o caminho foi bem tranquilo e os pés doíam menos que no dia anterior, já que o corpo estava quente ainda de andar em Machu Picchu, depois de 12km de trilha pelos trilhos, chegamos no hidrelétrica e logo nossa van chegou.

Depois de 6h de viagem estávamos em Cusco, a van nos deixou na Praza de Armas e resolvemos ir de taxi para o hotel, estávamos cansadas, era noite e tínhamos que acordar as 4h da manhã no outro dia para mais uma trilha.

Um taxista chegou e falou que conseguia levar nos 7 no carro, pensei que fosse uma van, mas não, era um carro e 3 teriam que ir na porta mala, que não tinha a parte de cima, não era fechado, era só sentar.

As meninas adoram a ideia que fazer algo maluco assim, teve disputa para ver quem ia no porta malas e foi gargalhadas o caminho inteiro até que fomos paradas por uma policial, o taxista conversou com ela, e nós conversamos com ela também, dizíamos que não queríamos nos separar e que não foi culpa do taxista, mas ela queria os documentos dele, e ele estava enrolando, até que entregou, estava com os documentos vencidos.

A policial deu uma bronca dele, mas deixou passar e deixou que ele nos levasse até o nosso hotel. Que loucura! Foi para fechar o dia com chave de ouro.

Chegamos no hotel exaustas (o mesmo hotel que ficamos o primeiro dia, Atlantis Hostal), depois de um longo banho, ninguém conseguiu sair para jantar, comemos snacks e dormimos, pois, tínhamos que acordar em 4 horas.

Gostou das dicas com o que fazer no Peru do terceiro dia? Vamos para o próximo!

Dia 04 – O que fazer no Peru: Uma das paisagens mais lindas da vida: Humantay Lake, Cusco, Peru

Acordamos cedinho e o café já estava na mesa só para gente, tomamos chá de coca, comemos e pontualmente as 4h nossa van chegou. Passou em outros hotéis pegar mais pessoas e quando a van estava completa o guia se apresentou e disse que poderíamos descansar por mais uma hora e meia até o momento que pararíamos para o café da manhã.

Todo mundo dormiu, o guia nos acordou quando chegamos em uma espécie de restaurante, foi incrível ver aquela mesa preparada com tanto capricho para gente, parecia que estávamos na casa deles mesmo e eles estavam dividindo um pouquinho da cultura peruana com a gente.

O café estava delicioso, primeiro foi servido panqueca e depois pão com geleia e frutas, um chá de coca quentinho para a altitude e logo estávamos de volta na estrada.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)

O que fazer no Peru: café da manhã no passeio de Humantay Lake no Peru

Mais 2 horas de viagem e chegamos no parque onde começaríamos a trilha, o guia explicou que ali era ponto de encontra para quem faz a trilha Salkantay, a Lagoa Humantay faz parte dessa trilha, é um dos belíssimos atrativos da mais linda e desafiante rota até Machu Picchu.

IMG_5287-e1527209720838-768x1024.jpg

O que fazer no Peru: o começo da trilha para Humantay Lake

O passeio bate e volta de Cusco para a Laguna Salkantay foi aberto a apenas 8 meses, antes para ver esse lago você só conseguia se fizesse a trilha Salkantay que são 70km de trilha e dura em média de 4 a 5 dias e como eu tinha poucos dias no Peru, faze-lo seria impossível se não tivesse aberto o passeio bate e volta.

O passeio dura um dia inteiro, sai as 4h da manhã, leva 4hs de van para chegar, em média 2h de trilha e mais 4h de van para voltar, te deixa no hotel no final do dia. Na entrada do parque tem banheiros, e você consegue ver muitas barracas de gente acampando.

Era hora de começar a trilha, o guia falou que a maioria das pessoas leva em torno de 2h para chegar até o topo por causa da altitude e também nos pediu para encontrar alguma pedra que gostássemos e levar que ao final da trilha teria um agradecimento com ela.

A Carol e eu ficamos na frente, e as meninas mais atrás, caso você não consiga subir, eles alugam cavalos para te ajudar, vai uma pessoa na frente puxando e você em cima do cavalo. Apenas uma precisou usar o cavalo para subir, as outras conseguiram chegar lá com seu próprio esforço.

IMG_6202-1024x768.png

O que fazer no Peru: começando a trilha para Humantay Lake

Eu achei a trilha bem tranquila e não tive problemas em nenhum momento, parava as vezes para tirar fotos, mas não o tempo suficiente para o corpo esfriar. As meninas tiveram problemas para respirar, mas nada grave, o guia ia junto e te dava uma espécie de essência para ajudar na respiração, também tinha oxigênio com ele caso alguém precisasse, mas ninguém precisou.

IMG_5456-845x1024.png

O que fazer no Peru: o caminho pela trilha para Humantay Lake

Chegamos lá em cima depois de 40 minutos de trilha e o guia estava orgulhoso da gente, nós adoramos o guia, ele era simpático e estava sempre pronto para ajudar. Ao chegar lá em cima meu coração disparou mais forte, não sei se era a altitude ou a sensação de ter visto um dos lugares mais lindos da vida.

Que paisagem sensacional! O Lago era de um verde esmeralda transparente incrível e as montanhas nevadas ao fundo davam um contraste todo especial.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: Humantay Lake
O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: Humantay Lake

Assim que chegamos o guia no reuniu, pediu para nos sentarmos em uma roda e contou um pouco para a gente daquele lugar, pediu para colocarmos uma folha de coca embaixo da pedra que trouxemos na trilha como agradecimento a mãe terra, pediu para fecharmos os olhos e meditar que ele iria fazer uma oração. Foi de arrepiar! A oração era em kechua, ele falava em kechua e depois traduzia para a gente, foi emocionante entrar um pouquinho na cultura linda do Peru.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: Humantay Lake
 
O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: Humantay Lake
 
O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: galera da van em Humantay Lake

Depois disso fomos tirar algumas fotos e comtemplar aquele lugar surreal, e começamos a descer novamente para a van, a descida foi rápida e tranquila e logo estávamos todos prontos para ir embora na van. Depois de 2h de viagem paramos para o almoço, de entrada tinha sopa e depois comida típica do Peru, com suco e até sobremesa, tudo estava uma delícia! A viagem de volta a Cusco foi de descanso e gratidão.

O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: entrada do almoço do passeio de Humantay Lake
 
O que fazer no Peru (relato de viagem com gastos, dicas de passeios, restaurantes, hotéis, locomoção e cultura)
O que fazer no Peru: almoço do passeio de Humantay Lake

Chegamos em Cusco no final da tarde, depois de descansar um pouco e banho, era hora de sair para jantar, fizemos uma pequena despedida de solteira para a Jessica, ela linda com uma coroa de noiva e a gente com balões e flores andando pelas ruas de Cusco, ela ganhava presentes e as mulheres a abraçavam e parabenizaram, foi muito divertido.

Paramos no restaurante Limo para provar o melhor ceviche de Cusco, fizemos o pedido e já pedimos um Pisco Sour bebida típica do Peru para comemorar o sucesso do dia, assim que tomamos o pisco já ficamos alegrinhas, com o esforço do dia e estomago vazio é esse o resultado, comemos nosso ceviche, que estava maravilhoso por sinal (era obrigação estar maravilhoso pelo preço que cobram), o atendimento no restaurante foi impecável também, mas o Nimo é aquele restaurante chique que só da para ir um dia da viagem, saímos de lá 96 soles mais pobres.

Fomos com nossos balões e flores conhecer a noite de Cusco, em todos os bares que passávamos ofereciam drink grátis se a gente entrasse, nos sentimos princesas com os bares disputando a gente, paramos em um que estava bem animado.

Tomei 2 drinks, um pisco e 1 mojito, nos divertimos muito, eu e uma das meninas acabamos indo embora cedo, mas as outras ficaram por lá aproveitando a noite de Cusco. Eu estava cansada e no outro dia ainda tinha voo para Lima, peguei um taxi e voltei para o hotel, dormi feito um anjo.

Está gostando do relato? Para ler o restante do relato e se encantar com as minhas aventuras no Peru, acesso o blog no link: https://oquefazer.blog.br/o-que-fazer-no-peru-relato-de-viagem-com-gastos-dicas-de-passeios-restaurantes-hoteis-locomocao-e-cultura/

 

Continue lendo em: https://oquefazer.blog.br/o-que-fazer-no-peru-relato-de-viagem-com-gastos-dicas-de-passeios-restaurantes-hoteis-locomocao-e-cultura/

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá... amei seu relato... vai me ajudar muito na viagem que farei em outubro com uma amiga... então vc acha necessário comprar os ingressos de macchu picchu antes? Faltou apenas relatar o valor gasto ao todo... adorei! Quem sabe um dia não viajaremos juntas! Deus abençoe e boas novas viagens

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 17/07/2018 em 20:06, sterphanex disse:

Olá... amei seu relato... vai me ajudar muito na viagem que farei em outubro com uma amiga... então vc acha necessário comprar os ingressos de macchu picchu antes? Faltou apenas relatar o valor gasto ao todo... adorei! Quem sabe um dia não viajaremos juntas! Deus abençoe e boas novas viagens

Oiiii! Fico muito feliz que tenha gostado! O valor total esta no artigo no blog, é só clicar ali no final do texto que ele vai te redirecionar para o meu site e lá tem o restante do artigo e também todos os gastos.

Você fica 1 ou 2 dias em Cusco antes de ir pra Aguas Calientes? Se sim, não precisa comprar antes não, compra lá mesmo.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O melhor ceviche de Cusco está longe do Limo. Fica em Mariscal Gamarra, na cevicheria El Mariscal, e custa 28 soles o clássico ❤️ 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×