Ir para conteúdo

Mochilão com Voluntariado na Europa


Posts Recomendados

  • Membros

Eu e meu namorado estamos viajando há pouco mais de 6 meses agora pela Europa e Reino Unido com pouca grana e queria compartilhar a maneira que encontramos de realizar esse sonho, pra que mais gente possa ter essa experiência foda, que muda a vida pra sempre 💛

“Pera aí, vocês tão viajando há mais de 6 meses pela europa e reino unido, lugares conhecidamente hiper caros, da onde vocês tiram dinheiro? vocês têm cidadania europeia pra trabalhar e poder ficar tanto tempo?” Não, a gente só tem passaporte brasileiro e não temos permissão para trabalhar e fazer uma grana enquanto estamos viajando (infelizmente). Conseguimos viajar por tanto tempo porque primeiro, claro, juntamos uma grana por um tempo. Depois, descobrimos que se ficássemos 90 dias fora da zona Schengen (da qual grande parte dos países da europa fazem), poderíamos retornar por mais 90 dias! E foi o que fizemos, 3 meses dentro da zona, depois reino unido, e voltamos recentemente pra conhecer o leste europeu. E, por último mas não menos importante, voluntariado! “Mas como vocês ficam sabendo, como acham isso?” Um site maravilhoso https://www.workaway.info, no qual você paga uma taxa pra se inscrever (algo entorno de 30 euros se for individual e 40 pra casal, siim da pra criar conta de casal!♥️), cria o seu perfil, explicando seus interesses e contando das suas experiências. A partir de então você pode pesquisar por país e filtrar os tipos de projetos que te interessam, são MUITAS opções, pode ser dar aula de inglês em escolas, projetos de arte, fazendas de permacultura, projetos com bioconstrução, resgate de animais e por aí vai! Demais né? Além de desenvolver habilidades que nunca imaginou, ainda tem a chance de ter uma experiência local e cultural enorme, que não tem preço que pague! O trabalho é de segunda a sexta (geralmente 5horas por dia), em troca de acomodação (que varia muito - já ficamos em uma casa só pra gente, em

quarto com banheiro compartilhado, em barraca no quintal e em um trailer, mas a descrição da acomodação tem no perfil do projeto que você escolhe, então fica sabendo tudo antes) e comida! Cada lugar tem uma vibe e uma dinâmica bem singular! E ainda da pra aproveitar os fds pra conhecer o entorno e até fazer umas viagens mais curtas :) Sem isso, seria inviável pra gente viajar por tanto tempo, e queremos espalhar a ideia porque é realmente uma experiência muito especial e desafiadora. Quem somos nós fora da zona de conforto? Quem quiser saber mais sobre nossas experiências e por onde passamos, compartilhamos no instagram: en_cantosdoplaneta

EFFABEBA-D33A-420D-94D4-4A7F28BA9344.jpeg

E9D8290D-C78B-467B-BDA6-F520ECBBA356.jpeg

B4C36A62-CA1E-4001-8764-EBFA82BD751E.jpeg

87437971-50BB-42C2-81CB-04820F6FB27F.jpeg

D5582BDA-DCC3-4B0A-9461-ED9FC81F435D.jpeg

02D36312-A7BE-442A-ADDE-718D6809CE3A.jpeg

95FE172A-7D1A-414E-8F8C-3924E38C494F.jpeg

AE30F00C-8136-4EF9-BA38-7215FD546637.jpeg

4308DACD-5673-4D61-907A-E00D1FFA635A.jpeg

F9BEF3BE-DE8B-48A0-B9BA-D58AD6962D3A.jpeg

ADFAB1F3-25CC-4496-8AF0-37862E8ACAFB.jpeg

90674838-A095-492C-8479-7EAE20B60078.jpeg

99D7732D-13CA-4946-B1B6-70C3BBFCF24E.jpeg

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Você sonha em viajar, mas não sabe como fazer isso e manter uma renda? Quer mudar de profissão e ter um estilo de vida mais livre? Conheça aqui algumas dicas para se tornar um nômade digital, uma área que cresce cada vez mais entre os sonhadores.
       
      ----------------------------------------
      [ Este post foi editado e parte de seu conteúdo foi removido por violar os Termos do Serviço e Política de Privacidade do Mochileiros.com] em acordo com a LEI Nº 12.965/14.
      Motivo: A imagem não é de autoria do autor do tópico e foi publicada sem os devidos créditos, violando assim os Termos  do Serviço e a Política de Privacidade do Mochileiros.com
      ----------------------------------------
       
      O mundo em que vivemos é incrível, e devemos usar cada oportunidade para explorá-lo.
      Isso pode significar trabalhar das 9 às 5 e viajar nos finais de semana e feriados. Ou talvez, escolhendo o estilo de vida nômade digital e visitando novos lugares todos os dias.
      Se você está interessado na vida de nômade digital, a seguir falaremos sobre 20 habilidades úteis que você pode aprender hoje para começar.
       
      Continue lendo: 20 Habilidades que Você Precisa p/ se Tornar um Nômade Digital
    • Por thainna
      Olá pessoal!
      Tudo bem?
      Eu estou me mudando para a Alemanha no próximo ano e gostaria de alguma ideia de alguns sites ou lugares que possa visualizar oportunidades de trabalho ou quem sabe, já conseguir um emprego ainda morando no Brasil, alguém tem alguma dica? Estou buscando em outros países também, próximos.
    • Por Iana Briaca
      Vou falar aqui no meu relato sobre formas de transporte que usei, hospedagem, duração da viagem e valores. Porque eu acho que é isso que uma pessoa procura quando busca informações sobre Mochilão. Sendo que na maioria das vezes é a primeira experiência da pessoa com um; 
      Resumo: 
      Tipo de transporte: ID JOVEM e carona pelas br da vida.  
      Hospedagem: Couchsurfing e voluntariado em hostel.
      Alimentação: Fazia compras para preparar minha própria comida ou às vezes eu comprava PF (mas comprar PF sai mais caro)
      Valor em dinheiro que levei: R$ 550,00.
      Duração da viagem: 54 dias.
      Quantidade de estados: 3 Estados e uma pequena parada em Brasília.
       
      SOBRE HOSPEDAGEM, TRANSPORTE PARA SAIR DO MEU ESTADO E ALIMENTAÇÃO NO PRIMEIRO DESTINO; PERNAMBUCO: Então, meu mochilão começou quando eu saí de Belém, que é a cidade que eu moro, no dia 04/07/2019, ruma à Pernambuco. Fui de ônibus usando o ID jovem, de passagem de Belém para Recife eu paguei 3,50. Isso, três reais e 50 centavos. Esse valor corresponde à taxa de pedágio que é cobrado pela empresa de ônibus, apenas. Quando eu cheguei em Recife fiquei hospedada na casa de um casal que consegui estadia pelo Couchsurfing. O tempo que passei na casa deles foi incrível, pessoas super legais. Com o mesmo aplicativo consegui estadia para passar um final de semana em Olinda, em uma pousada localizada bem no centro histórico. Também não paguei nada para ficar hospedada, apenas tinha que ajudar a moça que trabalhava na cozinha com serviços bem simples pela parte da manhã. Ah, e sobre alimentação, essa era por minha conta. (Talvez o seu anfitrião não tenha problema em ajudar nesse quesito com algumas coisas, mas também ninguém gosta de gente folgada né, se tu tiver condições de comprar a tua comida é muito melhor, caso contrário é bom você avisar à pessoa que vai te receber que vais precisar de alimentação também).
      OBS: Couchsurfing é uma plataforma que possibilita a troca de hospedagem em qualquer lugar do mundo. Na época era totalmente gratuita quando usei, agora o app tá cobrando uma contribuição de R$ 4,99 mensal ou R$ 29,99 anual por conta da crise do corona vírus.
      ROTEIRO: Quando estive em Pernambuco conheci Recife, Olinda, Porto de Galinhas, Praias do litoral de Cabo de Santo agostinho: Calhetas e Gaibu (caara, as praias mais lindas que conheci até hoje, e por não serem tão famosas quanto Porto de Galinhas, elas não são taão movimentadas, o que eu acho ótimo) e vila de Nazaré. Isso em uma semana, que foi o tempo que passei em Pernambuco. 
      TRANSPORTE PÚBLICO: Como eu fui com um amigo que sabia tocar banjo e eu enrolava no Maracá, optamos por não pagar passagens em transporte público e sim pedir para os motoristas deixarem a gente subir e tocar Carimbó nos ônibus. E assim, essa ideia deu super certo, tanto que a galera até ajudava com uns trocados, o que ajudou muito a gente na viagem. Sobre o valor de passagem de ônibus urbano não vou saber falar do custo, pois não tive essa experiência. Porém, fica a dica: Toquem nos ônibus ou subam pra vender algo. 
      SAÍDA DE PERNAMBUCO RUMO À BAHIA:  Saí de Pernambuco de carona, com a intenção de descer até a Bahia. Porém, no primeiro dia consegui carona com um caminhoneiro que tinha como destino Maceió, aceitei porque isso ia me deixar mais próxima do meu destino, né. Tive que ficar uma noite em Maceió para poder partir no outro dia. 
      Fiquei em uma Pousada de beira de estrada que custou R$ 40,00 no total pra dormir eu e meu amigo em um quarto com duas camas. 
      Jantei em um Restaurante que o PF custava R$ 10,00.
      No outro dia peguei mais duas caronas Alagoas-Sergipe Sergipe-Bahia e cheguei na Bahia, finalmente.  Passei uma semana em Salvador, consegui hospedagem no Couchsurfing, alimentação por minha conta, fazendo compras e preparando minha própria comida, de transporte usei o mangueio kk pedindo pra subir e tocar. Depois de uma semana, saí da bahia e voltei à br para pegar carona. Consegui diversas caronas no mesmo dia e cheguei na Chapada Diamantinaa. 
      NA CHAPADA DIAMANTINA:  Não consegui estadia com o couchsurfing na Chapada, tive que pagar uma semana de Hostel. 
      VALOR DO HOSTEL: 15 Reais a diária (pedindo desconto)
      ALIMENTAÇÃO: Comprava minha comida e preparava. 
      GUIA: É necessário guia apenas em algumas trilhas em outras tem como fazer de boas usando o gps. 
      DICA DE APP: MAPS ME Nele tem como usar o gps da localidade que tu se encontra sem internet. 
      SAINDO DA BAHIA RUMO GOIÂNIA: Saí da Chapada Diamantina de carona com inumeráveis pessoas, carona com caminhoneiro e carro particular, e passei perrengues, porque a Bahia é imensa. Levei 4 dias pra chegar em Goiânia.
      Nesse percurso nem sei quantas caronas peguei, foram muitas. Em nenhum momento precisei pagar pousada, até porquê nem tinha como, pois a grana já tava curta. Na primeira noite dormi na casa da família de um rapaz que me deu carona quando ainda estava indo para Chapada, Na segunda passei a noite em um posto de gasolina, Na terceira noite dormi na casa de um amigo que conheci com a experiência de carona também, isso em Brasília. (aproveitei pra comprar logo minha passagem de volta pra belém quando eu estava em Brasília) E por fim, no quarto dia consegui a carona para Goiânia. Em Goiânia passei quase algumas semanas, fiquei na casa de um amigo, apenas ajudando com a alimentação, no trasporte também não gastei nada.
      GOIÂNIA ATÉ A CHAPADA DOS VEADEIROS: De Goiânia até a Chapada dos Veadeiros, por muita sorte, tive só uma carona. Consegui carona com um fazendeiro que tinha uma propriedade próximo da cidade que eu ia ficar. Ele me deixou até a cidade que era meu destino, lá eu fiquei hospedada em um hostel onde trabalhei como voluntária em troca de estadia. Nos dias eu que trabalhava as minhas refeições eram por conta do hostel. A dinâmica de trabalho era a seguinte, eu trabalhava um dia e folgava dois. Passei uma semana na Chapada do Veadeiros, conheci a cidade de Cavalcante e Alto Paraíso. 
      FINAL DA VIAGEM: Saí da chapada dos Veadeiros de carona também, e fui até Brasilia. Lá eu passei apenas uma noite e no outro dia embarquei de volta pra Belém. A passagem que eu comprei foi com o ID Jovem, paguei apenas R$ 5,00. Ah, eu comprei com antecedência, sempre tens que comprar a passagem com usando o id com antecedência, não deixa pra comprar na hora senão vais te ferrar. 
      Enfim, minha experiência foi essa, espero ajudar em alguma coisa, é nooós!

    • Por luizanavarrodea
      Oi, boa tarde! Sou brasileira e tenho planos de viagem para a Europa em 2021. Estou começando a me planejar agora, e essa seria a minha primeira viagem internacional, então tenho algumas dúvidas.
      Primeiramente, devo dizer que eu não possuo cidadania europeia. Minha ideia seria passar cerca alguns meses na Europa.  A viagem se iniciaria possivelmente (ainda podem haver mudanças) na Alemanha, onde eu penso em passar cerca de 1 mês trabalhando de forma remunerada em um hostel que encontrei pelo Workaway, depois, meu plano é visitar conhecidos que moram em alguns países europeus, e para hospedagem nesses locais, se preciso, utilizar o Workaway novamente de forma remunerada ou não. 
      Com isso, surgem algumas perguntas relacionadas a questão de visto. Sei que a permanência máxima no Espaço Shengen é de 90 dias, então, dentro deste prazo existe a possibilidade de eu fazer Workaway remunerado ou não sem um visto? Ou se necessário um visto, qual seria (Working-Holiday, trabalho, turismo...)?
      Ademais, gostaria de saber como funcionaria para passar pela imigração.
      Obrigada!
    • Por Tiagolaimer
      Pessoal, a uns dois anos fiz um mochilão cruzando o Uruguai para testar se era possível mesmo viajar sem grana, fazendo toda grana necessária pelo caminho. Acabei estendendo e conheci mais lugares e países. 
      Morei em Templo Hare khrishna, aprendi meditação com os monges, cozinha vegana, fiz voluntariado em hostel pra caramba e acabei conseguindo uma boa experiência. 
      Penso em ir novamente, quem sabe quando o Covid passar. Mas desta vez quero conhecer o restante da América e ir até onde der. Neste mesmo estilo, carona,  wild Camp, voluntariado em hostel, trabalhar por comida e afins. 
      Se alguém estiver interessado... Vai precisar de mochila, coragem e disposição, só isto. 
      Ah e não pode ser fã do atual presidente. Embora a ideia seja aprender com o diferente, é diferença demais pra mim. 
×
×
  • Criar Novo...