Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

ju_emcapetown

OFEREÇO AJUDA PARA QUEM ESTÁ VINDO PARA CAPE TOWN, moro aqui a 8 anos

Posts Recomendados

Oi, tudo bem galera?

Aqui é a Juliana, eu moro em Cape Town a 8 anos já. Eu vim fazer um intercâmbio aqui e acabei me apaixonando e me mudando para cá depois de 6 meses. Fiz minha faculdade aqui, e continuo morando e trabalhando em Cape Town. 

Na época da facu eu trabalhei bastante com turismo, e além disso trabalhava como gerente de uma pousada aqui. Hoje em dia trabalho como engenheira, mas como curto bastante turismo, eu ainda ajudo a galera com dicas, desconto com as empresas que eu ainda tenho contato da época que trabalhava em turismo e etc.

Anyways, queria deixar uma mensagem aqui falando que estou disponível para ajudar quem estiver vindo para cá. Preço? Não tem porque cobrar, faço porque gosto, que tal você me pagar um café e está tudo certo?

Aqui está meu WhatsApp caso voces queiram ajuda: 
https://api.whatsapp.com/send?phone=27762810711
Fiquem a vontade para me contactar! Estou ai para ajudar..
Amo Cape Town e amo viajar!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por marcos.batista
      Relato de Viagem para África do Sul;
      15 Dias, de 04 de Dezembro de 2019 a 18 de Dezembro de 2019;
      Viagem com duas pessoas onde todos os gastos estão detalhados na planilha em anexo;
      5 dias em Johannesburgo e 10 dias em Cape Town;
      Hospedagens pelo app Arbnb e Booking, Aluguel de carros pelo Rental Cars;
      Obs: planilha detalhada, com funções personalizadas, qualquer dúvida só perguntar
      Mochilão África do Sul 2019.xlsm
    • Por Jess_Soares
      Oi, galera!
      Então, sou aluna intercambista e vou morar na cidade de Rosário por 3 meses e meio, pois estarei estudando na unr por um semestre. Gostaria de dicas de lugares, passeios e até mesmo relatos de vivência (positivos e negativos), estou muito ansiosa e gostaria de ler sobre a vibe e costumes locais.
      Agradeço desde já a quem dispuser do tempo para ajudar. Ótima viagem para todos! 
    • Por karinerribeiro
      Alguns meses depois da minha volta dessa experiência incrivel e de muito compartilhar sobre essa experiencia no grupo do Mochileiros no facebook, venho aqui tambem contar um pouquinho do que foram esses 2 meses e meio pelo Reino Unido, mas precisamente em Brighton, no sul da Inglaterra.
      A ideia do intercambio já existia a muito tempo antes de realmente faze-lo, mas o lugar era uma eterna duvida. Depois de muito procurar, ler relatos, ver videos, eu optei pelo conselho de um amigo que mora na Alemanha e que ficou um tempo tambem por Brighton. Com pouquissimos relatos sobre a cidade e apenas videos de turismo no youtube, eu decidi mergulhar de cabeça na decisão e fui me apaixonando aos poucos pela ideia de um intercambio por lá.
      Ao longo do tempo, eu tambem já tinha conhecimento do site Workaway, e outros parecidos como o WorldPackers. Decidi tentar experimentar um pouco dessa troca voluntaria de trabalho por acomodação e em alguns casos, refeições, e o universo conspirou e caminhou juntinho pra tudo sair como nos conformes.
      Vou contar melhor e detalhamente, com fotos, dicas, sites, e tudo que eu puder sobre essa cidade que se tornou meu amor a primeira, e a segunda, e a terceira vista.
      Brighton Pra que não sabe, Brighton fica bem ao sul da Inglaterra, cerca de 1h de trem do centro de Londres, e entre 2h/2h30 de onibus (A National Express é a melhor opção para qualquer caminho pelo Reino Unido, é muito parecido com o Flixbus).
      O aertoporto mais proximo é o de Gatwick, fica a cerca de 1h de onibus do centro de Brighton. Recentemente, a companhia de avião chamada Norwegian opera voos diretos algumas vezes por semana entre Rio de Janeiro>Gatwick, e vice versa. Os preços são bem abaixo do normal, principalmente se você optar por não levar bagagem despachada e nem refeições. Vou contar um pouco mais sobre ela e minha experiencia depois.
      Absolutamente tudo do meu intercambio, eu que procurei e fechei diretamente. Não contratei agencia. (Lembrando que meu nivel de idioma antes do intercambio já era Intermediário, então foi mais ''facil'' conseguir correr atrás de tudo sozinha.) Antes de ir e para ter uma média de preços, cotei com 3 agencias o mesmo destino e em todas, era um mes de aula com carga horaria de 15h semanais+acomodação em host family(casa de familia), dentre taxas e materiais que não saiam por menos de R$9 mil reais.
      - Escola:
      A minha escolha final, depois de MUITA pesquisa e procura, foi pela Interactive English Language School, ela fica em Hove (O nome oficial de Brighton é Brighton and Hove, é como se fosse um bairro ao lado do outro, ambos bem ''pequenos'' e de super facil acesso). Acontece que tudo em Hove é muito mais em conta: Escolas, Acomodações, Mercados, etc.
      Da escola para o centro de Brighton, eu gastava 20minutos andando tranquilamente, ou então, por volta de 5min de onibus.
      Minhas aulas na IELS eram de 15 horas semanais, o que da por volta de 3 horas de aula por dia, foi super incrivel poder ter essa duração de curso todos os dias, uma coisa muito diferente dos cursos de idioma que temos no Brasil, por exemplo, onde fazemos no máximo 2 horas de aula por SEMANA. Digamos que em UM mês eu estudei o equivalente a SEIS meses de curso que dão no Brasil, então pra pergunta do "Vale a pena?" Sim, ô se vale.
      No seu primeiro dia na escola, na IELS toda segunda, você chega lá bem cedinho, fala com as meninas do escritorio, e faz uma prova de nivelamento pra saber direitinho para qual nivel e turma você esta apto a começar. O meu nivel foi o Intermediario, então, 2h após a prova, você volta, no começo das aulas da parte da tarde, pega seu material (livro+guias da cidade+chip de celular das marcas disponiveis a sua escolha) e vai para a sua turma.
      Eu fiquei duas semanas na turma do Intermediario, onde comigo tinham 8 alunos. Nenhum brasileiro, exatamente o que eu queria e o porque de eu ter escolhido a inglaterra para o meu intercambio. No ultimo dia da minha 2º semana, tivemos uma prova de nivelamento, onde o professor analiza se você esta apto a mudar ou não. (Comecei no Intermediário e Conclui o curso de 4 semanas no Upper Intermediate, que seria um Intermediario+).
      Durante todo o meu mês pela IELS, apesar da escola ser pequena, tinha por volta de 80 estudantes e durante o meu mês teve apenas eu e mais 2 brasileiras, e eramos de salas diferentes, o que foi ótimo pra gente. Até quando estavamos juntas, optamos por falar em Inglês.
      A escola fica em um predio de 4 andares, mega bem estruturada, com salas de aulas amplas e conforatveis. A area social possuia sofás, puffs, mesa de jogos, computadores de livre uso, café, chá e leite disponivel durante todo o dia. Inclusive você poderia usar o espaço comum durante todo o dia, independente do seu horario de aula. Seja para estudar, usar o computador, bater um papo ou jogar sinuca. Professores ótimos e todas as aulas muito bem estruturadas e interativas. Eles tinham como uma das principais funções vocabulario e conversação, e usavam o uso de muita interação entre os alunos por meio de jogos e dinamicas, foi incrivel.
      Brighton and Hove possuem MUITAS opções de escolas de idiomas das mais diversas localidades e preços, a IELS foi a minha escolha de acordo com o que cabia no meu bolso e de muita pesquisa, inclusive de muitaaa troca de email com as meninas da escola.
      Valor: O valor de 4 semanas de curso de 15 horas semanais+material ficou por volta de £550 libras, na epoca que paguei, a libra estava a 5,20, o que da por volta de R$2.800 reais.


      - Acomodação:
      Acredito eu que praticamente todas as escolas consigam oferecer aos estudantes estrangeiros a opção de ficar em uma Host Family(Casa de familia), mas eu não queria gastar com passe de onibus cerca de 80 libras+ mensal, pois geralmente a maioria das host families ficam afastadas do centro e da escola,. Eu queria realmente morar proximo a escola e do centro de Brighton. Depois de muito procurar, achei dois sites para procura de quartos (fora o airbnb), mas o que eu mais gostei foi do Spareroom.co.uk, lá tem uma infinidade de opções, e foi por lá que eu encontrei a minha acomodação por um mês em Hove. Ficava a 10 minutos andando da escola, 15 do Big tesco (Pra quem ja foi a UK, o Tesco é uma rede de mercados bem famosa e que tem em todos os cantos, mas o Big Tesco é gigante, mais barato e mais para os moradores locais). Ficava a uns 25 minutos andando do centro de Brighton tambem. Foi um grande achado e o host foi bem solicito e tudo deu super certo.
      Valor: Para 4 semanas de acomodação em quarto suite, com maquina de lavar e todas as dependencias da cozinha e area comum de livre acesso, paguei por volta de R$2.820 reais.
      - Clima e o que levei na mala:
      Como fui em meados de março, peguei o inicio da primavera e mesmo assim as temperaturas estavam bem baixas, apesar do sol e céu abertos.Alguns dias que sai para a aula, o termometro marcava 0º, e em um outro fim de semana chegou a 30º, o tempo no Reino Unido é doidinho real.
      Eu fui apenas com um mochilão de 60 litros, não tão cheia, e levei roupas que pudesse usar em camadas. Levei 6 pares de blusas, duas calças jeans, um short jeans preto, dois sueters, uma meia calça segunda pele e duas blusinhas regatas segunda pele, um casaco de pelinhos e um corta vento, alem do casacão de frio. Mas é claro, que passando e indo regurlamente pela Primark, H&M em promoção, dentre outros, eu acabei comprando mais roupas, hehe
      Alguns looks que eu usei e roupas que comprei posteriomente, variando do clima de começo de Março, até final de Maio, e entre idas as escolas, pubs, baladas da vida:






      e o Bonus de 1º tendo que esconder o nariz de tanto frio:

      Isso foi tudo que eu levei no mochilao X ele prontinho, junto com a minha mochila menor.


      - Compras:
      Como eu ja disse, o Big Tesco era a melhor opção ever para compras de semana, ele tinha muito mais opções que os Tescos menores, mas os preços acabavam sendo bem parecidos ou por vezes, os mesmos. Depois que eu comecei no Work Exchange (Trabalho em troca de moradia), eu morava meio longe do Big Tesco e batia a famosa preguiça, então eu revezada entre as redes dos Tescos, Sainsburrys e o Waitrose, esse ultimo era o mais caro ever, acho que acabei nem fazendo compras por lá.
      Para vocês terem noção de como era ok e em conta fazer compras. Essa foto foi a minha primeira compra semanal, feita no Big Tesco, e custou £14.50 libras. Alguns itens duraram mais de uma semana, tipo o cereal e os iogurtes. Mas durante esse tempo morando em Brighton, minhas compras semanais não passavam de £20 libras.

      A Loja Poundland era a melhor opção SEMPRE, ela tem praticamente todos os objetos custando £1 libra. De itens de higiene a itens de papelaria, a grande maioria custando  £1. Lá comprei todos os itens de higiene assim que cheguei: shampoo, condicionador, escova+pasta de dente, creme de rosto, lenços demaquilantes, etc. E lá eu comprava tambem umas besteirinhas pra comer, biscoitos salgados, doces, chocolates, etc.


      As lojas de roupa como Primark, H&M, New Look, etc, são ótimas e vira e mexe tem promoção. Eu comprei sueters por £3, £6 pounds. Croppeds por £2 e até por £1. São muitas opções, real.
      Tambem tinha as lojas um pouco mais caras como a Urban Outfitters, Zara, Bershka, dentre outras.
      - Relato do Intercambio:
      Durante esse mês de intercambio, eu fiz amizades incriveis e nos tornamos muito unidos, eram festas, pubs, restaurantes e pic nics na praia quase todos os dias. A gente costumava brincar dizendo que era muito doido todos estarmos no mesmo lugar ao mesmo tempo, alguns mais antigos na escola e em Brighton diziam que nao tinha grupo melhor. A despedida era sempre a pior parte, e toda semana um ou mais iam embora. Teve uma semana que cinco do grupo voltaram para os seus países, e a noite anterior da partida do primeiro, foi inclusive, a melhor noite que todo mundo teve junto, a gente bebeu, dançou, riu e chorou, foi um misto de emoções hahaha
      O meu nivel de Ingles avançou muito, tanto nessas 04 semanas, quanto nos 2 meses. O que eu MAIS tinha dificuldade era o medo da conversação, em errar, em tropeçar nas palavras, e tudo isso eu perdi, e perdi de vez. Até hoje eu consigo me comunicar, conversar e tudo mais sem o medo de falar. Então, eu diria que foi a maior conquista desse intercambio.
      Como fiz tudo por conta própria, eu paguei por volta de R$6.000 reais pelo curso+acomodação.
      Durante essas 4 semanas eu contratei o seguro saude da Seguros Promo no valor de R$314.
      E para gastos extras eu levei um total de £400 libras, por volta de R$2.300 reais, com a cotação da época.
      Em resumo, todos os gastos dessas 4 semanas foram de aproximadamente: R$8.614 reais.
      - Work exchange.
      Antes de mais nada, o Work Exchange consiste na troca de trabalho voluntario por acomodação e as vezes, outras coisas tambem, como refeições, desconto em passeios etc.
      Antes de sair do brasil eu assinei o site Workaway, na esperança de conseguir um trabalho voluntario em algum hostel, inicialmente em Portugal ou Espanha, para ir após o curso. Chegando em Brighton, eu não queria mais ir embora, e apenas um hostel era cadastrado no Workaway. Sendo assim, mandei email direto para vários, na esperança de esticar minha estadia por lá. Um deles me respondeu e foi muito solicito, acabamos marcando de visitar o hostel e conversar um pouco sobre a posição e tudo mais. Deu tudo tão certo, que comecei lá uma semana após o final do curso.
      Meu job por lá era diario, tinha que limpar a cozinha, por o café da manha, o qual eu tinha direito, a cozinha em si e os banheiros, que eram três, um em cada andar do hostel. Ele era bem pequeno e aconchegante e um dos mais bem avaliados no Booking. Foi um mês e meio muito incriveis e eu tinha tempo livre de sobra para passear, curtir com o pessoal e tudo mais.
      Não gastando com acomodação e café da manha, meus gastos semanais ficavam por volta de £50-£60, de forma super economica, nao gastando com cervejas em pubs, pois são caras (cerca de £5), mas sim indo a happy hour, promoções e ficando de boas na praia e de graça nas baladinhas. Todos os pubs a entrada era gratuita, como se fosse um bar mesmo. E algumas baladas eram de graça ou tinham desconto para estudantes.
      - Dicas Gerais:
      *Eu visitei Londres duas vezes, a primeira por um fim de semana, e a segunda por uma semana, na casa de amigos. Como eu disse, de trem a viagem dura cerca de 1h, e de onibus dura cerca de 2h a 2h30. O valor do onibus é muito mais barato, eu ja consegui pagar  £7 de ida e um outra vez £15 ida e volta, só ficar de olho no app. Londres é magnifico (Vou fazer um post só sobre Londres).
      *Todo dia você encontra um pub com alguma promoção de cerveja por Brighton. Enquanto eu estive lá, frequentei MUITO o pub King and Queen, todo dia da semana eles tem uma programação diferente, porém as quintas, tem bebidas pela metade do preço. Era o pint de cervejas ou Cidras por  £2.20, fora varios outros drinks. Não pagava para entrar
      * O pub The Font todas as terças tinha a long neck de corona por £1.50, cidras e pints por £2, dentre outros varios drinks. Com dj e tudo mais, era um dos melhores lugares ever. Não pagava para entrar, só após as 23h.
      *Outros pubs que eu amava e frequentei durante meu tempinho lá: Hobgoblin (Tem uma area externa pftaaa, com banquinhos com aquecedores caso esteja um tempinho frio). O The wick inn. The lion and the lobster. The Hope and ruin. The bee's mouth. The temple bar. The Princess Albert. Black lion. The White Rabbit. The Muchky Duck. Patterns. Revenge bar. Tempest Inn. A cidade tem TANTOS pubs, que em um ano você não consegueria conhecer todos. Os preços das cervejas nos pubs são um pouco salgados, cerca de £5-6, ou seja, vá preparado se quiser encher a cara neles.





      *De baladas, tem as mais tradicionais e baratas, onde sempre tem bebidas mais baratas e voltadas para estudantes. Como eu e a maioria dos meus amigos eramos estudantes, iamos MUITO na festa Shoosh, de musica eletronica, que rolava na balada chamada Coalition todo sábado. Iamos muito na festa CocoLoco, que rolava as quartas e tinha promo de bebida. E tambem rolava muito a Revolution (dependendo do dia, tinha dois ambientes, um com musicas atuais e uma de reggaetton. E tambem recomendo as baladas mais locais e mais caras como o Patterns, Volk's club, Club revenge. The tempest inn. The Arch, etc.
      *Vira e mexe ocorre uma festa chamada Silent Disco, que nada mais é que uma festa silenciosa, onde cada pessoa ganha um headphone ao entrar, e lá dentro tem três djs tocando diferentes estilos de musica. Cada headphone tem ligação direta com as tres estações de djs, e cada dj tem uma cor especifica, é MUITO divertido. Fui em duas e dei boas gargalhadas, além de escutar musicas que não ouvia a um tempao.
      *A rede de restaurantes do WetherSpoons são os melhores lugares ever pra comer e beber barato. Cada restaurante da rede tem um nome diferente, em Brighton tem dois bem proximos, e em Hove tem outro. Você consegue tambem baixar o aplicativo deles e fazer o pedido direto por lá apenas com o restaurante que você esta e o numero da mesa que esta sentado. Da até pra pagar online, é ótimo. Eles tambem tem promoções de cervejas e lanches e mesmo assim, fora as promoções, as cervejas são as mais baratas. Tinha promo de 3 long necks por £5 e por ai vai. Recomendo a cerveja Blue Moon, com uma rodela de laranja no copo, a minha preferida.
      *Quando o solzinho der as caras, a melhor coisa a se fazer é passar em um dos mercados, comprar um Meal Deal (sanduba+chips pequeno+um drink não alcoolico por £3), um engradado de 4 latoes é por volta de £4-5 dependendo da marca, chocolates e biscoitos por £1-2 e sentar na praia (de pedrinhas!!) e ficar só admirando a vista, comendo, conversando, ouvindo uma musica e esperando o por do sol.
      *Nos meses que eu estive la, rolou diversos eventos que tomaram conta da cidade. Muita musica, teatro e tudo mais. Por isso, é bom ficar de olho, a cidade é muito viva e tem muita coisa acontecendo.


      *Inclusive, a parada LGBTQ+ de Brighton é uma das maiores e mais conhecidas do mundo. Parece um grande carnaval. As ruas fecham e rolam grandes shows. Ano passado teve Jessie J, e esse ano Kylie Minogue. TODOS os estabelecimentos entram no clima e a cidade fica linda e enfeitada. Aliás, Brighton é considerada uma das principais capitais LGBTQ do Reino Unido.

      (Foto da Internet, infelizmente eu nao estive la nessa data)
      *Brighton é bem pequena e por consequente com poucos pontos turisticos, por isso é uma cidade perfeita para bate-volta a partir de Londres, que é o que muita gente costuma fazer. Recomendo visitar a Royal Pavillion, se perder nas ruazinhas de North Lane (ruazinhas estreitas com muitas lojinhas, pubs, barraquinhas vendendo roupas e acessorios e restaurantes), em seguida na The Lanes (Perto e quase com o mesmo nome de North Lane), em seguida ir para o Brighton Palace Pier, ir andando pela orla até a Torre 360º, The bandstand e terminar o dia apreciando a vista, ou quem sabe, um por do sol.










      *Quem tiver mais tempo na cidade, eu indico ainda a visita as casinhas coloridas, quase no final da extensao da praia, em Hove, é lindo. Indico os jardins the The Brunswick e uma boa pedida é ir voltando para o centro de Brighton pela rua principal, e observar os restaurantes, lojinhas e pubs.

      Tem tanta, tanta, tanta coisa e cantinho especial nessa cidade que fica dificil até por em palavras o quanto ela é especial. Foi uma descoberta muito gratificante e eu to LOUCA de saudade, querendo voltar logoo. Qualquer duvida referente ao intercambio e ao Work Exchange, podem perguntar. Tanto aqui, quanto no meu instagram @karinerribeiro. Lá tambem tem varios stories da minha estadia ❤️

       
       
       
       
       
    • Por Alex Todeschini
      Seguindo minha filosofia de viagem, essa não poderia ser diferente, ou seja, busque um bom preço das passagens, encontre uma data que combine com sua disponibilidade e orçamento (lembrando que o cartão de crédito sempre pode dar uma ajudinha aqui) e partiu viagem.
       
      Esta foi uma viagem curta, porém cheia de expectativas alimentadas por mais de dois anos. Ao total, foram 8 dias em que eu e minha filha tivemos de fazer escolhas para tirar o máximo de proveito de um pedacinho desse país cheio de contrastes.
       

      Dia 1 (Segunda - 8/5): Chegada no aeroporto salgado filho em Porto Alegre aproximadamente às 8:15 para confirmar que a autorização de menor e tudo mais estavam de acordo, descobrimos que o juizado abriria somente as 9, tudo bem, assim temos mais tempo para fazer nada. O primeiro sinal que o universo estava a nosso favor, veio do check in, onde a gentil atendente nos deu a opção de não trocar de aeroporto em São Paulo de Congonhas para Guarulhos, local de onde partíamos para Joanesburgo. Seria um longo dia já que nosso vôo sairia de São Paulo somente às 17:30.
       
      Dia 2 (Terça - 9/5): Chegada em Joanesburgo aproximadamente às 7:45am, nosso fuso horário está 5 horas a frente. Neste momento inicia a parte tensa na imigração, pois seguindo as exigências da embaixada temos certidão de nascimento, autorização de viagem para menor, certidão de vacinação internacional e tradução juramentada já que eles não sabem ler português .Estava com o espírito pronto para rebater todas as perguntas vinda de qualquer agente federal, porém uma surpresa, a única pergunta foi se tínhamos uma caneta pois a dele parou de escrever (acredite ). Passando todos os trâmites de imigração, bagagem e câmbio, chegamos de táxi (550 ZAR) até o hostel “The Birchwood Backpacker Lodge” (75 USD para duas noites), o qual entendi o motivo da altíssima recomendação no booking.com, iniciando pelo check in programado para às 15h da tarde foi feito às 11h. Aproveitando o embalo e esquecendo qualquer sensação de cansaço da viagem, iniciamos a busca através do citysightseing.com.za para um dia nas ruas de Joanesburgo (19 USD). Chegada até o local de partida com o Uber (5 USD).
       

      Saindo do Rosebank, passamos por 2 zoológicos e vários museus, porém o foco ficou para o Museu do Apartheid (12 USD) o qual passamos quase 3 horas sem assistir todos os documentários e ler todas as descrições.
      Retornamos através de dois ônibus (a linha vermelha e a verde) sentido os efeitos da viagem.
       

      Paramos no shopping para uma refeição deliciosa porém um tanto cara (26 USD). Carregado o SIM card recebido no aeroporto (7 USD), que a propósito não foi mencionado anteriormente, mantivemos uma ótima percepção de gentileza e cordialidade do povo sul africano, exemplo foi do atendente que sem nenhuma obrigação já com a loja fechando (a propósito o comércio fecha cedo aqui) fez questão de auxiliar até que eu tivesse a Internet propriamente configurada. Agora com internet estamos prontos para retornar ao quartel general através de Uber (5 USD).
       
      Dia 3 (Quarta - 10/5): Nesta manhã apesar do relógio despertar às 7:30 não saímos da cama antes das 9am. Após um saboroso café da manhã, retomamos a programação do dia o qual tivemos a confirmação de saída de carro às 13 horas em direção ao Kruger Park com o Pieter Strydom do Big Six Tour Safaris, sendo 3 dias com 2 noites incluindo transporte, entrada nos parques e café da manhã (1007 USD). Iniciamos uma longa jornada com duas paradas para lanche (95 e 97 ZAR) e às 19:30 cruzamos as porteiras do Park que fecham às 18h, porém estávamos em comunicação com o pessoal do parque durante o trajeto evitando qualquer mal entendido diante do Rangers fortemente armados. Após acomodados no luxuoso Lodge (Já que não havia mais vagas para barracas), aproveitei o banho de banheira para relaxar e renovar as energias para o próximo dia que inicia bem cedo.
       
      Dia 4 (Quinta - 11/4): O relógio desperta pela primeira vez às 4:15 e já estava acordado (na verdade acho que nem dormi direito ansioso para sair), levamos cobertores para nossa primeira aventura em busca dos incríveis Big 5 (leão, elefante Africano, Búfalo, leopardo e o rinoceronte negro ou o branco). Ante das 5 da manhã já estávamos com as lanternas em busca de qualquer coisa que brilhasse para assim identificar o que seria.
       

      Após 3 horas de passeio por uma das estradas do Kruger Park estávamos de volta para um rápido café e assim partir do acampamento "Arpen" para o "Satara" onde tomamos um delicioso café da manhã. Em direção ao acampamento “Skukuza”, passamos por uma quantidade significativa de mamíferos e pássaros. Chegando no acampamento, compramos entre bebidas, comidas e souvenir (306 ZAR). A quantidades de animais vistos e as curiosidades da vida animal na sua mais pura realidade continuam a impressionar, sendo a última no final do dia, a observação de um crocodilo demostrantando sua exímia paciência e estratégia em busca de sua janta :'> .
       

      Seguimos em direção ao próximo e último acampamento "Pretoriuskop". Chegamos já era noite, compramos nossa janta (204 ZAR) e aproveitamos o restante do dia desfrutando uma ótima conversa em frente a cabana.
       
      Dia 5 (Sexta - 12/5): Acordamos mais tarde, às 6am para preparar nossa bagagem em direção ao Panorama Route, sendo que 6:30 já estávamos na estrada, ainda dentro do Park com esperança de ver os felinos, porém continuamos com a mesma amostragem. A próxima parada foi no hotel “Hippo Hollow Country Estate” para um fantástico e delicioso café da manhã em frente ao Rio dentro de uma área reservada onde já estávamos esperando ver outros animais (isso vicia) .
       

      Seguimos nossa rota e agora com parada na fantástica “Blyde River Canyon” (pensa em algo incrível).
       

      O próximo ponto foi a "God's Window" que estava fechada, pois com a altitude ao nível das nuvens, não temos garantia de apreciar esse cenário, porém fomos compensados na próxima parada (Lembra do outro incrível? Pois é, esse é ainda melhor) .
       

      Seguimos a descida até próxima cidade, onde a parada foi para um Waffle belga e um café delicioso (13 USD), mas waffle não vou esquecer, ainda fizemos outra parada até o fim da nossa jornada às 19:30, mas não tive coragem de tirar o gosto do waffle da boca. Durante a noite, sem muito tempo para pausa, tínhamos que preparar a programação do final de semana, com o desafio de não ter luz no hostel, coisas de África do Sul (lembrei do nosso país neste momento).
       
      Dia 6 (Sábado - 13/5): Acordamos as 7 horas para preparar e ajustar a bagagem (tivemos que fazer uma de duas bagagens para economizar 300 ZAR, já que os vôos domésticos dão direito somente a uma bagagem de mão de 7kg) para o vôo em direção a Port Elizabeth com a FlySafair (290 USD), fomos de Uber (25 USD). Chegando no aeroporto, fomos retirar o carro na “Europcar” (43 USD) alugado online pela “www.rentcar.com/pt-br”. Pegamos o mais barato, talvez tenha sido sorte mas pegamos um Kia Picanto LX com 7.000km, porém câmbio manual o que dificultou ainda mais a condução do lado inglês, talvez seja fácil para alguns, mas eu estava o tempo todo pensando que estava na contramão, além de tentar trocar a marcha com a mão direita.
       

      Após uma parada em Jeffreys Bay para comer (29 USD), continuamos a jornada até “Plettenberg”, onde apesar de uma passagem rápida, foi uma ótima opção no hostel “Nothando Backpackers Lodge” (378 ZAR) com direito a boa cerveja e ótima troca de experiência com pessoas do Canadá, Austrália, Suíça, Coréia e África do Sul.
       
      Dia 7 (Domingo 14/5): Relógio tocou às 7:30, mas como tínhamos que sair somente às 9, aproveitamos uns minutos a mais de preguiça. Fomos até o mercado comprar o café da manhã (97 ZAR) e desfrutá-lo na beira da praia.

      Chegamos meio dia no “Bungy Jump Bridge, Bloukrans” conforme agendado em “www.faceadrenalin.com” e assim sentir a euforia e adrenalina causada por um salto de ponte a 216 metros de altura , o mais alto do mundo! (1900 ZAR, sendo 233 de impostos).
       

      Depois de ver o vídeo ficou difícil não comprá-lo apesar do preço (600 ZAR com pen drive). Missão cumprida é hora de retornar a Port Elizabeth com parada em “Storms River” para um lanche (113 ZAR). Tudo conforme esperado, entregamos o carro no final do dia com tanque cheio (47 USD) e embarcamos de volta a Johannesburgo às 20:50 e tomamos um Uber (45 ZAR) até o “Terrilyn Guesthouse and Backpackers Hostel” (500 ZAR) o qual fomos muito bem recebidos por uma senhora de forte sotaque inglês. Agora é dormir e se preparar psicologicamente para a volta.
       
      Dia 8 (Segunda 15/5): Acordamos cedo porém saímos da cama somente as 8 e apesar de não estar incluído o café, essa simpática senhora compartilhou seus cookies e um bom café. Uber até o aeroporto (110 ZAR) e após o motorista desistir do GPS, chegamos ao portão de embarque "errado" e ficamos aguardando quase até perder o vôo e se dar conta de mudar. Chegando em São Paulo às 17, descobrimos que teríamos que trocar de aeroporto ou aguardar mais um hora. A escolha foi: "daqui ninguém me tira" . Era hora da última extravagância na janta (R$ 119) e chegada em Porto Alegre às 23:50.
       
      A parte boa de viagens curtas, é que aproveitamos ao máximo cada minuto de nosso tempo e a outra parte boa é que já saímos com uma lista pronta do próximo roteiro a ser realizado.
       

      Tabela com os valores gastos em cada um dos dias convertidos para reais com a cotação do dia da publicação (29-Mai-2017).

      Total gasto durante a viagem foi de R$ 6686 ou R$ 836 por dia para duas pessoas.
       
      1 ZAR = 0,25 BRL
      1 USD = 3,27 BRL
    • Por José Luiz Gonzalez
      Introdução
      Fala galera!
      No fim de 2018 fiz uma viagem incrível pela África do Sul que contou inclusive com a companhia do grande parceiro Fabiano que conheci aqui no Mochileiros!
      Se alguém tiver alguma dúvida, sinta-se a vontade pra perguntar abaixo e evitem mensagens privadas ou e-mail já que a sua dúvida pode ser a mesma de outras pessoas aqui no fórum!
      Roteiro Resumido
      1 dia na Rota Panorâmica
      3 dias de Safári no Kruger
      9 dias na Garden Route
      5 dias na Cidade do Cabo
      Roteiro Detalhado
      15/11/2018 - Voo São Paulo > Joanesburgo
      16/11/2018 - Joanesburgo > Sabie
      17/11/2018 - Sabie > Graskop
      18/11/2018 - Graskop > Lower Sabie Rest Camp 
      19/11/2018 - Lower Sabie Rest Camp > Crocodile Bridge Rest Camp
      20/11/2018 - Crocodile Bridge Rest Camp > Marloth Park
      21/11/2018 - Marloth Park > Joanesburgo > Port Elizabeth > Jeffrey's Bay
      22/11/2018 - Jeffrey's Bay
      23/11/2018 - Jeffrey's Bay > Stormsrivier
      24/11/2018 - Stormsrivier > Plettenberg
      25/11/2018 - Plettenberg
      26/11/2018 - Plettenberg > Mossel Bay
      27/11/2018 - Mossel Bay
      28/11/2018 - Mossel Bay > Hermanus
      29/11/2018 - Hermanus
      30/11/2018 - Hermanus > Cidade do Cabo
      01/12/2018 - Cidade do Cabo
      02/12/2018 - Cidade do Cabo
      03/12/2018 - Cidade do Cabo
      04/12/2018 - Cidade do Cabo
      05/12/2018 - Cidade do Cabo > Joanesburgo
      06/12/2018 - Joanesburgo > São Paulo


×
×
  • Criar Novo...