Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
D FABIANO

De Valência a Barcelona, um giro pela Cataluña

Posts Recomendados

Cataluña e uma das muitas regiões autônomas da Espanha, que tem seu idioma próprio, uma mistura de português, espanhol e uma outra língua que nós não entendemos. Tem até bandeira própria, o que para mim beira ao absurdo, sobretudo porque movimentos de extrema direita querem a independência. Como Aragón e Valência tem os mesmos problemas. Não conheço,ainda,o Pais Basco,mas dizem que lá também o nacionalismo é muito forte.Essas coisas,vamos deixar para os espanhóis  nativos(sou apenas bisneto de gallego) e meu objetivo aqui é expor as belezas do país dos meus antepassados.Tenho que citar isso porque qualquer um,ao chegar lá, deparar-se-a com tais diferenças.Espanha recebe turistas de todo o mundo, passa por imensa dificuldade desde 2008,mas os espanhóis sabem receber como o baiano.

Patio de Santa Isabel.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Murcia

Vim da Andalucia,passei um fim de semana em Murcia e,no domingo a tarde,cheguei a Valencia.Cidade grande,mas com poucas informações aqui no site,não sabia que aos domingos tudo fechava as 13h.Dava para ter ficado mais em Murcia,que conheci rápido deixando coisas para trás,mas agora já sabem.A não ser Andalucia que é muito turístico e Madrid,toda a Espanha não trabalha nas tardes de domingo.Antes de falar de Valencia,propriamente dita,falo de Murcia.Cidadede porte médio,antiga como todo o pais e com alguns pontos turísticos interessantes.

Cheguei a Murcia na tarde de sexta,fui a um hotel dividido em 2,puseram-me na parte nova,um edifício de pequenos apartamentos,amei lá,reservado e com saída ou entrada sem ninguém ver.Naquela noite havia um evento de luzes no Zoo Terra Natura,que marcaria o inicio da temporada de funcionamento dele.Fui lá.No outro dia,era para conhecer as atrações da cidade mais centrais.Tomei um bus ao lado do hotel e pedi para o motorista avisar-me quando estivesse no centro.Ele passou uma das pontes sobre o Aqueduto e disse para descer que ali estava o museu de la ciência e da agua.Caminhei um pouquinho do outro lado da rua e visitei este museu,que mostra como era o abastecimento de agua da cidade há muitas décadas e sua evolução,destaque para a captação de água no aqueduto.

Depois, atravessei a Ponte e dei no centro Velho.Primeiro tem a casa do arcebispo e depois a Catedral. Acontecia um casório,de tão grande que a catedral ,só fui perceber tempos depois,quando cheguei a frente da igreja aonde estavam concentrados. Há um museu de arte religiosa ao lado,valor de 5 euros e passei um tempo lá, muito boa a história,embora predomina a religião. Deu 14h,hora do almoço e de tudo fechado. Fui almoçar também para depois continuar minha breve visita a Murcia. A tarde fui a uma casa que se diz arte antiga.Paguei 5 euros de entrada e não gostei,não recomendo.Para acabar o dia em outro museu histórico. Esse sim,muito bom,fiquei até fechar as 19h,faltou ver uma parte.

Acabou o dia e não conheci vários pontos fora da cidade, deixo está luz,pois não ha nada sobre a cidade aqui.Murcia deve ser visitada com pelo menos 2 dias,tem o que ver,embora não divulga no Brasil. Aos domingos fecha tudo, só o zoo aberto que fui na 6 a noite, pois era coincidentemente a abertura do verão e tem festa lá. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valência 

O centro histórico de Valencia fica ao redor da Catedral,La Seu de Valencia,aonde dizem e expõem o cálice da Ultima Ceia(para os que creem em religião) em uma redoma blindada num altar de ouro.O lugar tem uma super segurança,não só pelo ouro,mas pelo 2 e 3 andar,esses sim,indiscutivelmente recheados de obras valiosas de muitos séculos ,sejam esculturas ou pinturas.Entrada a 10 euros.

Em uma segunda, é a opção,pois o demais está fechado como em todo o mundo,sendo que há outras igrejas imponentes por perto que sempre estarão abertas.Por exemplo,em uma rua lateral,no meio de várias ruazinhas,está a Capela Sixtina Espanhola,na Calle de los Caballeros.Ainda não conheço a sixtina original,mas não deve ser tão sem graça como essa aqui.Há muitas pinturas em seu pequeno espaço e cobra entrada de 3 euros.

20190618_182102.jpg

Porém o centro histórico tem muito mais,e é história mesmo.Gratuitamente,passando a calle da catedral se vê outra igreja,a Basílica  e atrás dessa há uma entradinha que não dei nada por ela,mas entrei.Ali estão as ruínas da antiga cidade romana ,em cima da qual, Valencia foi construída.Claro,que há muita reambientação,mas caminhar por este subsolo e encontrar a recriaçao da vida há mais de 2000 anos é algo incomum.E o melhor,totalmente por conta da municipalidade.Em frente,há a cripta de San Vicente Ferrer,um santo local,paga-se 2 euros e também conhece-se a história dele que viveu por volta de 1400,porém a cripta está apresentada como nos tempos da cidade antiga.Nesta mesma rua,chega-se ao Museu da Cidade,imenso,porém de pouca história,sendo dedicado a arte.Entrei,vi,não gostei e fui embora.Todo o centro histórico é tombado pela municipalidade,só havendo cobrança de ingressos nas igrejas.

Muito mais há se tiver tempo para explorar este centro histórico.Dediquei 1 dia completo,só parei para comer algo,mas como sou detalhista,só fui no listado acima,deixando o demais para uma futura oportunidade,pois no outro dia ia andar no bus turístico e conhecer outras partes de Valencia.Esse bus para na cidade das artes,nãodesci,pois seria desperdício.O lugar tem muito,mas muito mesmo para conhecer,então dediquei um dia completo.Desci sim na parada do estádio Maestalia,fiz a visita e descobri que meu grande ídolo no futebol,Romário,aquele que tem Rio até no nome,não é bem falado aqui,dizem que só vivia nas festas.Valencia é clube pequeno,então tem poucos troféus,mas estão construindo um novo estádio,pois o atual também é pequeno para uma cidade grande.Espero que o clube cresça como cresceu o Atlético de Madrid com a casa nova.Perto dali,está o museu militar,que todos os brasileiros deviam odiar,mas entrei,pois aqui o fascismo de Franco foi derrotado e está exposto neste museu,parte da derrocada da velha direita,só que española.Também há a praia de Malvarrosa,sede do circuito formula 1 até 2012,que os espanhóis lembram com muito orgulho do campeão Alonso ali. É uma volta, no bus turístico,muito longa e com poucas paradas,sendo as mais interessantes,aquelas que já sabiam que deixariam-me encantado e resolvi fazer sozinho no outro dia.A cidade das artes e da ciência. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cidade das artes de Valência 

 

Museu sensacional.jpg

O complexo de museus recentes de Valência foi o que me atraiu a cidade. Famoso desde a construção do Boulevard Olímpico,que segundo o ex prefeito Eduardo Paes,era uma cópia assinada pelo mesmo arquiteto, Santiago Calatrava, eu queria conhecer o original para saber o que pensaria dele.

Como disse acima,há vários museus e não fui no de arte,pois além de não gostar,não dava tempo de 1 DIA fazer tudo.Dediquei-me claro a parte cientifica do espaço O museu é gigante, 3 andares com várias exposições itinerantes.Adorei a parte da exposição do Mediterrâneo, li toda a exposição do corpo humano e do câncer, mas a principal, em minha opinião, seria a da ESO (Agência Espacial Europeia)que fala em Marte e nos foguetes lançados e por lançar da Guiana.É para quem tem Cultura,delirar.Quando vi a hora,após ficar muito ali,já estava tardeComi alguma coisa e fui para a 2 parte do dia.

O Oceanario, também inspiração ao Acqua Rio,porém muito maior e comparativamente mais barato.Composto por cerca de 10 prédios com aquários independentes, a visita leva 4h,ao menos.Fecha as 20h,por sorte,o que deu tempo de ver toda a vida marinha que exibe.O valor é baixo,se comparável ao Acqua Rio que está 100 reais. Aqui há um combo,usei o do museu com o aquário e paguei 32 euros.NA época,130 reais,por um dia de passeio em um lugar maravilhoso. Lógico que há outros combos para visitas em outros espaços, mas não tive tempo de realizá las. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tarragona 

Errei ao viajar durante o dia de Valência. Tomei um bus vindo de Alicante que passaria por volta de 12h,mas atrasou.Todo sujo,parecia o Brasil,viajou toda a tarde e ainda ia a Barcelona. Para mim estava bom,mas não esperava tanto de Tarragona, outra cidade romana com muitas ruinas conservadas.Naquela tarde,hospedei me em um lugar que não tem nenhum conforto, errei completamente na escolha, uma escada imensa e não há recepção. Tudo é eletrônico, logo há que pagar antecipadamente, no caso por expedia e vire-se.Hotel baixo nível, mas bem localizado, ainda bem.Naquela tarde fui aproveitar para conhecer a Catedral que está lá desde 1300.Vale 10 euros a entrada áudio guiada e conta muita história. 

20190621_194231.jpg

No outro dia fui conhecer as 4 construções romanas que há na cidade, do tempo de Tarraco nome da época da cidade que dizem aqui para ir em um bate e volta.Não conhecem nada,pois a hoje Patrimônio da Humanidade Tarragona guarda muita história de mais de 2000 anos como o Túnel Romano,acima a foto,que ligava o Mediterrâneo ao Circo Romano,aonde se dava comida aos leões, os malditos religiosos da época e se faziam lutas de gladiadores 

Também há o Fórum  Romano,em ruínas,só restaram 2 pilastras, a atual sede da Municipalidade que tem um mapa interactivo da antiga Tarraco,as muralhas da cidade antiga, não sei se originais como dizem e o Anfiteatro Romano,o melhor conservado,embora com nítidas reconstruções,mas que te faz sentir em uma das maiores cidades da Romã antiga.Conhecer esses 4 pontos valem 10 euros, se comprar tudo junto e,apesar de ser um pouco longe um de outro, dá tempo de se fazer em 1 dia, mas começando pela manhã. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

De Tarragona à Zaragoza

Como disse acima,Tarraco se vê em 1 dia,mas Tarragona moderna tem que se ter mais tempo.Assim fiz,no 2 dia completo pela cidade, tomei o Tarraco Trem,que nada mais é que um cita tour barato fora de las Ramblas e da parte romana,que isso é feito a pé.A parada final é na praça, em frente ao Balcão do Mediterrâneo e do outro lado do Circo Romano. Paga-Se,ao que me lembro 6 ou 7 euros e pode-se passear o dia todo.O começo é por uma larga avenida, que há 2000 anos era a via de acesso a cidade.Daqui ele vai a praia,pois a cidade fica sobre uma colina.Depois,vem a parada principal, a do Museu do Porto. Não vi graça nisso, mas tem muito barco em miniaturas de várias épocas até navios.Porém, em frente está a exposição de algumas peças do Museu arqueológico, este sim muito bom.Como a entrada era grátis e havia tempo, fui aos dois,destaca-se a ambientação desse museu,que te faz sentir na época de Roma,com os quadros falando como fosse nessa época. 

20190622_121213.jpg

Voltando ao trem,mais uma parada que não desci,a Plaza de Toros.Corrida de toro está proibida na Cataluña,então é usada para shows hoje em dia,depois tem a parada do mercado, em volta,vários lugares para almoço e o Mercadona também. A tarde,chega-se a hora do Museu da Nerópolis paleocrista.É interessante conhecer a história de sepultamento daquele tempo "in situ",mas  os bandidos separatistas da Cataluña trocaram a língua da explicação do Museu,deve ter sido ao catalão. Se não fosse a senhora da entrada, teria visto e sairia dali sem saber de nada.Ainda bem que esses sujeitos foram presos e tomara que volte o espanhol a predominância em todos os lugares influenciados por eles.A partir dali,acabou o passeio, então fui a um shopping conhecê -lo em frente ao museu,é matar o resto da tarde,vigiando o horário do último trenzinho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Zaragoza e sua história 

Fui a Zaragoza sem grandes expectativas, mas com hotel Bon e barato reservei 4 noites.Por que a pechincha? Soube logo na chegada, um calor abrasador, 45 graus.Baixíssima temporada, mas apesar disso, gostei muito.Na tarde do domingãosabia que estava tudo fechado,então ia ao aquário depois das 17h.Tomei o tranvia e fui,o aquário é pequeno se comparável ao de Valência, mas achei caro,16 euros a entrada. É fluvial, mas para quem havia estado no de Valência. Acabando ali, há um shopping para jantar na parada do tranvia.

A 2 feira era feriado na cidade, nada funcionou, só o bus turístico e as igrejas. Fui direto a Basílica Seo del Salvador, paga 4 euros de entrada e há muita segurança para vigiar fotos. Cada pintura de tirar o fôlego, mas o melhor está no Museu.Paga-se outra vez e tem-se acesso a uma coleção de tapetes persas sensacionais, afinal são relíquias de mais de 1000 anos. Acabou ali,atravessa a praça e vai-se a Catedral do Pilar,local aonde dizem que a santa apareceu. Como não acredito, dei uma volta lá,é gratuito, e fui almoçar para a tarde tomar o bus turístico.Esse tem um percurso bem grande, sobretudo pela parte administrativa da cidade, aonde está o aquário, mas os edifícios são modernos e muito bonitos. Fui para descer no Palácio da Alfajeria,sede dos deputados até hoje,mas há a parte histórica. Tour guiado,sai de hora em hora e leva a toda a construção do tempo árabe e depois ao plenário e gabinetes, já que era feriado.

20190625_125610.jpg

Chegou o dia de conhecer a história romana.Na 3 tudo funciona, então lá fui,adquirindo o ingresso para os 4 recintos por 10 euros.O primeiro,saindo do centro moderno é o Teatro. Bem conservado, tem um museu.Ao lado há uma ex igreja, hoje museu das Alegorias. Paguei 3 euros e Entrei em um local escuro. Se chega perto de uma alegoria ela ascende.São santos que saem em procissões, espanhol gosta de santos,o descendente aqui não.Hora do almoço, fecha tudo as 13 h.As 15h,já estava aberto mais um museu religioso, na Praça da Seo,o Alma Mater,custa 8 euros, mas é de muito luxo.Cerca de 10 salas, muito Ouro e história da igreja medieval.Acabou ali,já abriram os históricos, o Fórum fica na mesma praça,no subsolo.Ali funcionou o mercado, e num piso inferior, o fórum verdadeiramente dito.Os outros dois,são sem graça, embora todos tenham vídeos históricos e explicam muito bem.Primeiro,o velho porto,quase não sobrou nada e depois a antiga Terma Romana,aonde há uma piscina hoje.

Na 4,ultimo dia,pela manhã subi uma escadaria daquelas. Fui ao mirante da Igreja de São Pedro, mas valeu a pena.A previsão seria a chegada de uma frente quente vinda do Saara a tarde.Já estava 42 graus,pensei,hoje frito aqui Hora do almoço, todo mundo na si esta é o governo regional decretou estado de alerta pelo calor.A tarde fui a igreja de Santa Engracia e soube da história dela,antes de ir ao excelente Museu Regional, sendo que o 2 andar só tem quadros. Não fui porque não daria tempo de ir ao Museu de Biologia. Esse é muito bom,pena ter visto ocorrendo por causa do horário, são apenas 3h pela manhã e 3h pela noite de funcionamento de todos os museus municipais, ainda bem que todos são grátis.Sai as 21h,ventana demais e quase não havia aumento do calor,só 45 graus. 

O ar condicionado do hotel é muito bom e ia embora para Lleida no outro dia cedo. Assim foi e me livrei da temperatura do Saara,entendendo o porquê das tarifas baratas.Em Lleida seria o mesmo, fui de trem para ficar na própria estação, mas era ponto obrigatório para chegar ao meu objetivo, Andorra,o que conto em outro relato que já escrevi há tempos. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Enfim,Barcelona 

A grande decepção de 3 meses pela Europa. Vindo de um dos menores e mais ricos países do mundo,Andorra,minha garota finlandesa que conhecia,disse-me que não ia gostar.Como não a ouvi,decidi ir para ver o que brasileiros gostam tanto, mas ela europeia, não gostou.Pensei,4 noites restam-me,posso ir direto ao aeroporto, mas o lugar é tão famoso.Então, deixei Andorra na manhã de um sábado, paisagem maravilhosa pelo caminho e cheguei na hora do almoço. 

Não gostei para começar do Terminal. Pequeno e sem táxi.Demorou um pouquinho aparece um.Dei o endereço, na Espanha dê sempre o endereço, senão já viu,e o cara rodou e rodou por Barrios.Pensei que fosse volta,mas não, meu hotel ficava em área residencial e era um apartamento grande, dividido em quartos e intitulado hotel.Mais um,o recepcionista era brasileiro, não fala espanhol como eu,porém me ensinou em portunhol, ou sei lá que língua aquela,a tomar um bus e ir curtir a tarde no teleférico do Porto e,lógico, Barceloneta.Peguei uma fila daquelas,paguei 16,50 euros (caro)para ir e voltar.Se compensa,é de cada um,mas vai até o Castelo de Montjuic,que optei por não entrar pela hora.Desci e fui a Barceloneta, lotada e cheia de batedor de carteira.Sou do Rio,então acostumado com essa gente e anoiteceu .

No 2 dia,um domingo, pela manhã fui ao Museu de História da Cataluña.Tinha passado na porta na tarde de sábado, porém deixei para o outro dia,pois vi que seria excelente e foi.São 3 pisos de muita história, desde os tempos de homem pré histórico e Roma,no 1piso,a idade das trevas no 2 piso e a Cataluña moderna no 3.Dá uma noção do que é a região e faz você entender,ou não, o motivo que certas pessoas desejam a independência e foram parar no xilindró.Em frente há um monte de africanos que fingem ser vendedores, mas alguns na verdade,são carteristas.Vi 2 furtos em 2 dias caminhando por ali.

20190708_163604.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 12/06/2020 em 16:36, D FABIANO disse:

mas os espanhóis sabem receber como o baiano.

Meu caro aí voce disse tudo! É o lugar na Europa com comportamento mais próximo dos Brasileiros. Qualquer coisinha levantam um brinde, tiram a camisa no meio da rua, falam alto... abraçam, seguram tu nuca e dão aqueles tapinhas de leve no rosto em sinal de validação... sem contar o "vale"!

Passou em Benicassim na província de Castelló? Tem muita coisa nessa região

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Rafael_Salvador Não fui, dou preferência as cidades maiores em que há história, motivo que me levou a Espanha 2 vezes e me levaria pela 3 vez neste ano para ver o norte, aonde só conheço a Galicia.

Esse Valle é comum na Argentina, eu não uso,pois aprendi a língua em Santiago e lá não é usado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...