Aracaju, Canindé de São Francisco, Maceió e Maragogi - Casal - 2 semanas - com fotos

Relatos de Viagens na Região Nordeste do Brasil (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe)
Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 01:48  

INTRODUÇÃO:
Assim como minhas últimas viagens, o objetivo desta era, ao mesmo tempo, uma viagem ao estilo mochileiro e romântica com a namorada. Quem ler o relato vai perceber um pouco dessa mistura.
A ideia inicial era conhecer o Cânion do Xingó (Canindé de São Francisco) e Maragogi. A partir daí, a viagem foi se ampliando, envolvendo as capitais mais próximas dos respectivos pontos turísticos. Assim, foram incluídas as cidades de Aracaju e Maceió. A primeira semana ficaria reservada p/ a parte de Sergipe (Aracaju-Canindé) e a segunda semana p/ a parte de Alagoas (Maceió-Maragogi). O período escolhido seria o início de abril, envolvendo a semana santa, tentando pegar a baixa temporada e, ao mesmo tempo, evitar chuvas, normalmente, previstas p/ a partir de maio. Entretanto, por indisponibilidade da minha namorada a viagem passou a ser de 17/04 até 01/05, tendo, nesse meio, a semana santa. P/ a semana santa, visando redução de custos, foi escolhida a cidade de Canindé, pois, após pesquisa, foi verificado q seria possível pagar diárias normais e não aqueles pacotes mais caros de feriado. Assim, o trajeto da viagem ficou estabelecido subindo p/ o norte, iniciando em Aracaju, subindo p/ Canindé, depois p/ Maceió e, por último, Maragogi. A ideia inicial era voltar por Recife, porque ficaria tudo mais perto e o preço do vöo seria o mesmo, porém surgiu uma promoção da GOL na época de compra da passagem, com o preço de volta a R$10,00, fazendo o preço do voo cair pela metade, mas tendo q ir e voltar da mesma cidade. Logo, iniciamos a viagem em Aracaju e, após Maragogi, tivemos q voltar, novamente, a Aracaju p/ retornar ao RJ.
OBS.: Não foram incluídos gastos supérfluos de viagem nos cálculos, porque isso é individual, de cada um. Como exemplo, são as lembrancinhas de viagem, q eu até citarei no relato, p/ uma ideia de preço, mas não entrarão nos cálculos.

VÔOS E TROCAS DE CIDADE

. Conforme falado acima, o primeiro planejamento da viagem era iniciar por Aracaju e seguir na direção norte, voltando pelo aeroporto de Recife, após passar por Maragogi. Entretanto, a GOL lançou promoção em comemoração aos seus 10 anos, com o trecho de volta a R$10,00. Na promoção era exigido q o vôo chegasse e saísse da mesma cidade. Assim, optamos por Aracaju como aeroporto base. O vôo custou ida e volta, com taxas R$275,30 p/ cada um.
. A primeira troca de cidade foi entre Aracaju e Canindé de São Francisco. A opção por Canindé ao invés de Piranhas se deu porque, após pesquisa nos tópicos relacionados nos Mochileiros, a cidade me pareceu mais perto do ponto de partida p/o Cânion do Xingó, bem como por ser mais fácil a chegada a partir de Aracaju. Contudo, quanto à distância dos pontos turísticos, após a viagem, percebi não haver muita diferença. Piranhas é um pouco mais movimentada e um pouco mais bonita, mas é um pouco mais isolada (a parte de Piranhas Velha, q é o q importa). A entrada p/ o Cânion, realmente, é um pouco mais próxima de Canindé, assim como a entrada p/ a Usina Hidrelétrica do Xingó (apesar de essa já ser do lado de Alagoas). Já o passeio p/ a Grota do Angico/Trilha do Cangaço parte de Piranhas Velha. Juntando esses pontos e outros mais a opção foi por Canindé. De Aracaju p/ Canindé existem três empresas de ônibus: Coopertalse (http://www.coopertalse.com.br), Coopetaju (http://www.coopetaju.com.br) e Bomfim (http://www.bomfim.com.br). As duas primeiras são micro-ônibus normais, que fazem o transporte direto, em diversos horários e com ponto final na praça central de Canindé e custam R$19,00. Já a Bomfim, passa pela cidade e você tem q saltar na estrada, mas é dentro da cidade mesmo. A distância é só de um quarteirão da estrada p/o ponto das outras duas empresas. O ônibus é de turismo e a passagem custa R$19,25. Sei q há o horário de 18:25, porque é o q fui, mas não sei informar se há outros horários. A viagem dura cerca de 3h30.
. A segunda troca de cidade foi de Canindé p/ Maceió. Foi um pouco mais difícil, porque a maioria dos transportes p/ Maceió saíam de Piranhas. Além disso, queríamos sair cedo p/ aproveitar o dia em Maceió. Conseguimos uma dica de van q nos pegaria no hotel em Canindé e iria p/ Maceió. Parece q ela faz esse caminho todo dia de manhã cedo. O motorista da van se chama Ricardo e seus contatos são: (82) 8815-3482 / 8827-3802 / 3686-3117. O Ricardo nos pegou de carro no hotel em Canindé, por volta das 5h30 da manhã, e nos levou até a Van em Piranhas, na sua casa. A van ainda pegou mais pessoas em casa e seguiu p/ Maceió. Teoricamente, isso tudo era p/ ter demorado até 3h30, mas não sei por que demorou 5hs de viagem desde a saída em Canindé, com uma parada p/ café. A van tem ponto final na praia da Avenida, próxima ao Centro, mas também não muito longe da Pajuçara. A passagem custa R$35,00 de Canindé e R$25,00 de Piranhas. A van é grande, bem estruturada, nova, com ar-condicionado e TV q passa clipes de música. O banco tem até mecanismo p/ inclinar. O único problema é q o motorista superlotou a van durante uma parte do trajeto, colocando até um banquinho plástico extra, mas a viagem foi tranquila. Destaque-se q a Real Alagoas também faz o trecho Piranhas-Maceió, acho q no final da tarde.
. A terceira mudança de cidade foi de Maceió p/ Maragogi. As empresas q fazem esse trajeto são a Real Alagoas (http://www.realalagoas.com.br) e a DEF Transportes e Turismo. Pelo q pesquisei os horários da Real Alagoas são: 4:15 e 11:00 (tanto Maragogi-Maceió, quanto Maceió-Maragogi) e a passagem é R$15,50. Os horários da DEF são: 5:30, 8:30, 13:00 e 16:20 (Maceió-Maragogi); 5:00, 9:00, 12:00 e 16:30 (Maragogi-Maceió) e a passagem é R$12,50. O tempo de viagem é de, aproximadamente, 3 horas. Ambos são ônibus de turismo, mas um pouco acabadinhos. Ponto final na pracinha central de Maragogi.
. A quarta mudança de cidade seria a volta Maragogi-Maceió, que faríamos no dia do nosso vôo de volta ao RJ. Ressalta-se q nosso vôo sairia às 5h30 de Aracaju. Então, a volta começou no dia anterior, mas queríamos sair o mais tarde possível, evitando ficar muito tempo no aeroporto. Haviam as opções das mesmas empresas acima (DEF e Real Alagoas), mas o último horário era 16:30 e eu queria voltar à noite. Assim, fechamos o transfer de carro com o Paulista (Gilson), pelo preço R$150 o carro (neste caso, deu R$75,00 p/ cada um, mas com 4 pessoas seria só R$37,50 cada um). Optamos pelo conforto, nesse caso, e, também, pela opção de poder curtir a cidade e descansar até a noite.
. O quinto trecho era a volta Maceió-Aracaju. Como falado, nosso vôo era 5h30 da manhã. O último ônibus saindo de Maceió p/ Aracaju era às 18hs, p/ cerca de 6hs de viagem. Sendo assim, perderíamos praticamente 12hs sem fazer nada, sendo q o horário não bateria com a volta de Maragogi de ônibus, oq faria com q tivéssemos q sair na hora do almoço de Maragogi, ou seja, iria ser um transtorno gigantesco e acabaríamos perdendo um dia inteiro p/ voltar ao RJ. Destaque-se q o ônibus Maceió-Aracaju custava R$60,00 (empresa Bomfim). Após pesquisas, descobrimos q o vôo Maceió-Aracaju pela Azul estava R$89,00 com as taxas, saindo às 2h30 e chegando às 3h15. Sendo assim, se encaixava perfeitamente em nosso horário. Por isso optamos pelo vôo da Azul Maceió-Aracaju, ganhando assim, por volta de 12hs em nosso dia, oq resultou também na opção do transfer de carro anteriormente citado.

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 01:54  

HOTÉIS
Destaque-se, nesse ponto, que, normalmente, opto por hotéis q estejam na região central da cidade ou próximos dos pontos a serem visitados durante à noite, porque, à noite, o transporte é sempre mais complicado.
. Aracaju – Ficamos no Hotel Rekinte (www.hotelrekinte.com.br). O Hotel é localizado a poucos metros da praia de Atalaia, considerada a principal turisticamente. Sua rua é em frente aos arcos da praia do Atalaia. Além disso, fica a umas 3 quadras da passarela do caranguejo, maior concentração de bares e restaurantes de Aracaju. O hotel é barato, com a diária p/ casal a R$99,00 na época em q fomos. Tem uma piscina grande e boa. Café da manhã na forma de buffet muito bem servido. Quarto confortável com TV a cabo, ar-condicionado e frigobar. Wifi gratuita no próprio quarto. Ainda é próximo do Terminal Sul de ônibus, oq traz mais opção de transportes. O único problema é o banheiro, porque a privacidade é zero. A porta do banheiro é de vidro escurecido, igual a “box” de chuveiro, ou seja, consegue-se ver tudo oq está se fazendo lá dentro. Isso é um pouco chato se você estiver dividindo o quarto com alguém q não tenha intimidade...
As outras opções q poderia indicar: Real Praia Hotel (www.realpraiahotel.com.br - R$150,00 casal + 10% - também na orla da Atalaia); Viamar (www.viamarpraiahotel.com.br – R$162 casal – orla da Atalaia); Nascimento Praia Hotel (www.nascimentopraiahotel.com.br – R$110,00 – orla de Atalaia). Todas essas opções são um pouco mais longe da passarela do caranguejo.
. Canindé do São Francisco – Ficamos na pousada Centro (telefone: 79-3346-1204 / 79-9960-7548 / 79-9967-2349), indicação da Renata Maciel (http://renatamaciel.multiply.com/) q comentou no Fórum do Mochileiros.com. A diária foi R$50,00 o casal, sem café da manhã. A pousada é bem simples, mas o quarto é todo novo, pintura nova, com ar-condicionado, TV e frigobar. Pegamos o quarto principal, q ainda tinha uma varandinha particular p/ a rua. Destaque-se que, nessa varandinha, pegava o sinal da Wifi gratuita q a prefeitura disponibiliza na praça da frente. O único problema (q já sabíamos antes) é q o banheiro só tem água fria e não tem um box fechado. É só um chão um pouco rebaixado, então, molha tudo e você tem q ficar passando o rodo...rs Nada demais também... A porta do banheiro também não protege muita a intimidade porque tem espaços por cima e por baixo, mas nada que atrapalhe muito. A melhor coisa da pousada são as pessoas. O Bonfim, dono da pousada, foi nos buscar no ponto do ônibus q nos trouxe de Aracaju, marcou todos os passeios p/ gente e foi muito prestativo e simpático. O Gerônimo, funcionário do hotel, também é muito gente boa.
Outras opções: tem o Xingó Parque Hotel, q se diz um Resort, mas não ouvi comentários muito bons dele não, além de ser caro e longe do centro da cidade. Você fica preso nele ou gasta mais dinheiro de transporte (www.xingoparquehotel.com.br). A outra opção q vi e q parecem próximas ao centro são o China Hotel (R$148,00 o casal com café da manhã – telefone: 79-3346-1204) e o Canindé Hotel (R$80,00 casal com café – telefone: 79-3346-1247).
. Maceió – Ficamos no Hotel Verde-Mar (www.hotelverdemar.com.br), com diária a R$136,00 o casal. Em Maceió primamos um pouco pelo conforto e resolvemos ficar num hotel melhor. Hotel 3 estrelas, mas não tão caro. A CVC inclui esse hotel em seus pacotes. Ótima estrutura e de frente p/o mar. Quarto confortável, com TV a cabo, frigobar e ar-condicionado split. Hotel muito bom. O único defeito é não ter wifi. Café da manhã ótimo, muitas opções e com uma pessoa fazendo tapioca na hora de diversos sabores. É só pedir. A localização é no início da orla da praia da Pajuçara, próximo de onde sai os passeios de jangada p/ as piscinas naturais da pajuçara e dos centros de artesanato. A localização é boa, mas seria um pouquinho melhor se não fosse tão no início da Pajuçara. Então, as vezes, tem q se andar um pouco mais p/ chegar nos locais, mas a boa estrutura do hotel compensa e o custo-benefício do hotel é ótimo. Dá p/ ficar apoiado na borda da piscina com uma vista linda da praia.
Em Maceió, diferente das outras cidades da viagem, há albergue (Albergue Plano B – www.www.albergueplanob.com.br). A localização me pareceu boa: na Praia da Ponta Verde. Pelo q vi na cidade, a melhor localização é entre a Pajuçara e a Ponta Verde. A diária em quarto coletivo é R$40,00 em baixa temporada e R$50,00 em alta.
Outras boas opções, dependendo da intenção: Pousada Aquarela do Brasil (www.pousadaaquareladobrasil.com – R$99,00 casal); Pousada da Sereia (www.pousadadasereia.com.br/pousada.php – R$130,00 o casal); Hotel Paraíso das Águas (www.hotelparaisodasaguas.com.br - R$150,00 o casal); Hotel Tambaqui ( - R$175,00 o casal); Pajuçara Praia Hotel (www.pajucarahotel.com.br - R$190,00 casal); Hotel Enseada (www.hotelenseada.com.br - 210,00 casal).
. Maragogi – Ficamos na Pousada Olho D'Água (www.pousadaolhodagua.com - R$99,00 casal no quarto lateral ou fundos e R$109,00 casal no quarto de frente p/o mar). Ficamos no anexo q estão terminando de construir, por isso ficamos sem wifi. Sem problemas, porque o quarto era ótimo, o melhor da viagem. Cheirando a novo ainda e todo moderno. Ar-condicionado split, TV LCD, frigobar, cama box, muuuito espaçoso. Como escolhemos de frente p/ o mar, tinha uma varanda q dava de frente p/a praia, mas era no térreo. Dava p/ ouvir o mar do quarto. Nosso quarto era o 301. Sugiro p/ quem for. A localização era muito boa também. Na orla da praia de Maragogi, a poucos metros do centro da cidade e perto de todos os restaurantes da orla.
Outras opções: Pousada Mariluz (quase do lado da pousada Olho D'Água – não sei o preço - http://www.pousadamariluz.com.br/pousada.htm); Pousada Porto dos Corais (www.feriasbrasil.com.br/al/maragogi/ond ... doscorais/ - R$95,00 casal); Portal de Maragogi ( www.portaldomaragogi.com.br - a partir de R$161,00 casal no quarto standard); Areias Belas (www.hotelareiasbelas.com.br/index.htm - R$210,00 lateral e R$225,00 de frente p/o mar – me pareceu ser de ótima qualidade, no início da praia do centro de maragogi).

1º dia (17/04 – dom/noite - Aracaju):
. Como já citado acima, compramos o vôo na promoção da GOL, com valor de retorno a R$10,00. O vôo saiu 19:45 do Galeão, aeroporto internacional do RJ, e chegou 21h45 na conexão, em SSA. Saiu 0h45 de SSA e chegou 1:30 em Aracaju.
. Lanche no Giraffas do aeroporto de SSA (Trio Croc): R$12,20
. O hotel Rekinte era próximo ao aeroporto e pegamos o táxi do aeroporto mesmo, que não foi tão caro. Táxi do Aeroporto até o hotel: R$11,00 p/ cada um.
. Diária do Hotel Rekinte – R$49,50 p/ pessoa.
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 72,70

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:03  

2º dia (18/04 - 2ª feira - Aracaju):
. Manhã → Saímos um pouco tarde, porque estávamos cansados da viagem. Por volta de 11hs chegamos na Praia do Atalaia e ficamos +- 1h. Tomamos um coco na praia (R$2,00). Tinha bastante lixo na areia. A praia do Atalaia tem uma faixa de areia longa. Achei interessante que o mangue ao redor da praia foi preservado, deixando o ecossistema natural, diferente do RJ, por exemplo. O calçadão muito bem urbanizado, com quadras e outras opções de lazer é bem legal também. Andamos toda a orla, passando pelo oceanário (estava fechado – aberto de 3a a domingo). Apesar de fechado, o oceanário parece valer uma visita. Após, passamos por um centro de artesanato fraco, chegando até o farol da Coroa do Meio. Queríamos ir andando até o calçadão da 13 de julho, mas percebemos q era muito longe. Então, próximo ao farol e ao centro de artesanato, pegamos um ônibus (R$2,25 p/ cada um) até o Calçadão da 13 de julho. Saltamos em um dos primeiros pontos do Calçadão. Almoçamos ali, no restaurante Carne de Sol do Ramiro (indicado pelo guia 4 rodas). Simples, mas gostoso e bem servido. Nem tão barato. Custou R$56,54 p/ o prato, uma jarra de suco e um refri (paguei R$30,00). Um prato muito bem servido de meia carne de sol mista (garçom falou q era p/ dois, mas 3 comiam trankilo). Era misto porque vinha um pedaço de carne e outro pedaço a escolher entre maminha, lombo e frango, além de diversos acompanhamentos. Ficamos com a maminha.
. Tarde → Continuamos andando pelo Calçadão da 13. O calçadão é mais uma área muito bem urbanizada, com ciclovia, espaço para relaxar e p/ exercícios. Ainda no calçadão, subimos no mirante, q tem uma vista do Rio Sergipe e ali do calçadão, mas não é nada d+, porque não é muito alto. Depois, continuamos andando bastante na beira do rio. Tomei uma água num quiosque (R$1,50). Fomos até a ponte do imperador, que foi onde o imperador desembarcou quando visitou a cidade e de onde, também, avistamos a famosa ponte estaiada que leva até Barra dos Coqueiros. Não deu tempo de ir até a ponte e passar até a Ilha de Santa Luzia. Voltamos de ônibus (vimos alguns parques interessantes p/ visita, no caminho por dentro; acho q era o parque da sementeira). Passamos no mercadinho e fizemos umas compras (6,00 cada um). Ainda deu p/ pegar uma piscininha no hotel ao anoitecer.
. Noite → P/ não ficar todos os dias à noite na Passarela do Caranguejo, pegamos a dica no mochileiros.com da Orlinha do Bairro Industrial, onde há uma vista p/ ponte estaiada. A vista é bonita, mas nem tanto. Fomos de ônibus, não me lembro o número, mas o hotel informou e saía do terminal sul, pertinho. O problema é que salta um pouco longe e passa por lugar bem escuro e estranho. Sugiro ir de táxi, apesar de não ficar tão barato. Ficamos no Bar Canoas, que era o único aberto. Tinha música ao vivo, tocando MPB. Boa música. O local estava até animadinho. Foi bom p/ relaxar, mas não sei se valeu tanto a pena ir até lá. Consumo: uma cerveja, dois pastéis, um caldinho de feijão e um refri (R$26,40 – paguei R$17,40). Táxi de volta custou R$22,00 (11,00 p/ cada um).

CUSTOS:
49,50 – hotel - http://www.hotelrekinte.com.br/v02/home.asp
6,75 - 3 ônibus
2,00 – coco
1,50 – água
6,00 – compras no mercadinho
30,00 – almoço
17,40 - barzinho
11,00 – taxi
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 124,15

Imagem
Arcos da Praia do Atalaia

Imagem
Ponte do Imperador

Imagem
Vista da ponte na Orlinha do Bairro Industrial

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:13  

3º dia (19/04 – 3ª feira – Aracaju):
Manhã e tarde → Acordamos cedo p/ o passeio p/ Mangue Seco. O ônibus da excursão chegou mais cedo do q o combinado e saímos correndo do café. Fechamos com a Nozes Tour, q parece ser a agência mais famosa da região (R$80,00 cada um – pode parcelar em até 3 vezes no cartão). Bom serviço, apesar de terem esquecido um casal na volta e o cataramã ter que voltar p/ buscá-los... rs No caminho, pedi p/ darem um pulo na Praia do Saco, mas não deu tempo. Deu p/ avistar do barco a praia do Saco e não me pareceu tão interessante assim... ainda mais perto de Mangue Seco, q é muito bonita. P/ os interessados, o caminho do Saco é o mesmo q o de Mangue Seco. Após +-2hs de ônibus chegamos no lugar onde pegamos uma escuna (tem uma ponte em construção q vai fazer a ligação com a Bahia, pelo q entendi). A escuna (uns 20min) nos deixou em Mangue Seco, mas não na praia ainda. Dividimos o buggy com outro casal q estava no mesmo hotel com a gente (R$70 o buggy – R$17,50 p/ cada um). Há um caminho mais longo q explora mais dunas e custa R$160,00. Sinceramente, acho q não vale a pena, porque iria acabar não aproveitando a praia direito depois. Andamos de buggy durante +- 45min e o motorista fez umas 4 paradas pelas dunas p/ fotos. A primeira parada é no “centro” da cidade, próximo de uma igrejinha e lojinhas, onde comprei um imã (R$2,50). Após, o buggy vai pelas dunas até a praia e deixa no restaurante Asa Branca (também tem a pousada de mesmo nome na descida da escuna). Restaurante com atendimento muito lento, mas tem redes ao lado das mesas p/ dar aquela descansada sensacional de frente p/ o mar! Que vida boa!!! Consumo: misturamos petiscos, q davam quase um prato, porque achamos q valia a pena: carne de sol com farofa e porção de batata frita + dois sucos, uma água-de-coco e um refri = 57,36 – paguei 29,00. Ambulantes (mulheres locais) passam vendendo várias comidas típicas. Compramos cocada (R$2,00), mas tinha aratu na folha de bananeira (R$5,00) e pastel de forno (R$3,00). A praia é muito bonita, de frente p/ um monte de dunas e, praticamente, deserta. Vale muito a pena!
Voltamos às 14:30 p/ o buggy (ficamos pouco mais de 3 horas na praia). Depois, pegamos a escuna de novo. Na volta de ônibus, paramos num boteco q é a casa de uma figura famosa na região: Zé Baiano (diz ele q tem 6 mulheres, 3 namoradas, 57 filhos, etc.). Mas nenhuma mulher apareceu... acho q está mais p/ conversa fiada... só sei q o cara tem 3 carrões e um deles importado...rs Chegando, tomamos um picolé (4,00) e compramos um imã (2,00 p/ mim e 2,00 p/ gabi).
. Noite → Descansamos e, de noite, fomos na passarela do caranguejo. Uma grande concentração de bares, mas nada d+ também... Só o restaurante Cariri e mais uma churrascaria são + bonitinhos... o resto é bem simples... A intenção era ir no Bar Coqueiral, q disseram ser interessante, com música ao vivo e com um show divertido de um dos sócios do bar, mas, para nossa surpresa, parece q o bar acabou. Acabou ou estava fechado p/ reformas, porque estava tudo fechado, sem mesas, sem nada... Acabamos no Point do Caranguejo, que ainda é junto com o Bar do Joquei (pedimos coisas nos dois) – R$52,25 (uma casquinha de siri, uma jarra de suco, um refri, um pastel e uma pizza) paguei R$26,25.

CUSTOS:
49,50 – hotel - http://www.hotelrekinte.com.br/v02/home.asp
97,50 – passeio mangue seco + buggy
4,00 – picole
29,00 – almoço mangue seco
26,25 – bar à noite
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 206,25

Imagem
Vista das Dunas de Mangue Seco

Imagem
Relaxando na rede em Mangue Seco

Imagem
Passarela do Caranguejo

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:22  

4º dia (20/04 – 4ª feira - Aracaju):
. Manhã e Tarde → Dia do passeio Delta do São Francisco (saída 8hs). Nozes Tour (R$110,00 – pode pagar no cartão em 3x). Passeio bem legal com almoço incluído, bebidas não incluídas. Demora +- 2hs/2hs e meia cada trecho de ônibus de ida e volta p/ a cidade de Brejo grande, onde pegamos a escuna, no Rio São Francisco. Foi interessante ver a população ribeirinha, tomando banho, pescando, lavando roupa, tudo junto, no Rio São Francisco. De Brejo Grande fomos navegando até o Delta. Logo no início, são servidas frutas. Na ida, avistamos também a cidade de Piaçabuçu-AL, onde foi gravado o filme “Deus é brasileiro”. Nesse ponto, é importante fazer um destaque. Escolhemos fazer o passeio p/o Delta por Aracaju, porque parecia um pouco mais perto e, também, pela logística de divisão de dias de passeio, mas o passeio p/ o Delta pode ser feito, também, saindo de Maceió, de onde se pega um ônibus q leva a Piaçabuçu. De lá saem escunas como as de Brejo Grande p/o Delta. Quando já estávamos em Maceió, acabamos descobrindo q valia mais a pena fazer o passeio saindo de Maceió, porque sairia mais barato (R$85,00) e o tempo era praticamente o mesmo, mas aí já era... já tínhamos feito...
Voltando ao passeio: depois de chegar próximo ao encontro com mar, voltamos a um ponto q tem lagos naturais e dunas, onde o barco fez sua parada. Lá há várias pessoas vendendo artesanato e cocadas, em cima de seus próprios barcos. Chamam de “shopping dos pescadores”. Compramos 4 imagens de São Francisco de tamanho médio. Cada uma sairia R$8,00, mas, na promoção, saíram as 4 juntas R$25,00. Tem uma lagoa natural feita pelo Rio São Francisco muito gostosa p/ tomar banho e a vista do alto das dunas é maravilhosa. Só podemos ficar lá por uma hora. Parece q é o tempo q o Ibama permite... Depois voltamos ao barco e o almoço é servido lá mesmo. Um buffet com boa comida. Tomamos no barco, ainda, uma água (R$2,00), uma cerveja (R$3,50) e um suco (R$2,50). Começou uma chuvinha chata no final.
Saltamos, na volta, na feirinha, próximo ao centro de cultura e lazer. Um pouco fraca. Gabi comprou uma coruja feita de conchas R$3,00. Comemos tapioca por lá (R$9,50 carne-seca com catupiry e R$5,00 queijo com manteiga +2,00 água).
. Noite → Forró no Bar do Cariri. Dá p/ ir a pé do hotel. Melhor restaurante da Passarela do Caranguejo. Mais movimentado e com enfeites típicos. Tem um espaço separado no fundo para forró ao vivo. Custa R$20,00 p/ entrar nesse espaço, mas acabamos não entrando, porque minha namorada não tava bem. Fomos com um casal de amigos do hotel (Marcelo e Cláudia). Ficamos só na parte do bar mesmo. Gastei R$25,00 (uma parte da isca de peixe que custava R$30,00, um refri R$3,00 e o couvert artístico R$5,00). Obs.: também tinha música ao vivo na parte do bar, mas era mais p/ sertanejo.

CUSTOS:
49,50 – hotel - http://www.hotelrekinte.com.br/v02/home.asp
110,00 – passeio ao delta do Rio São Francisco com almoço incluso
5,00 – água +suco no barco
11,50 – tapioca + água
25,00 – Cariri (noite)
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 201,00

Imagem
Lago natural do Rio São Francisco

Imagem
"Shopping dos pescadores"

Imagem
Restaurante Cariri

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:30  

5º dia (21/04 – 5ª feira – Aracaju/Canindé de São Francisco):
. Manhã → Acordamos um pouquinho mais tarde e, depois de tomar o café, fomos curtir um pouco a piscina do hotel. Após, arrumamos as coisas p/ sair. Paguei R$2,20 de água consumida do frigobar.
. Tarde -> Pegamos um táxi e, segundo orientação do recepcionista do Hotel Rekinte, fomos p/ a Rodoviária Velha, q era próxima ao centro (vale mais a pena sair de lá). Só q o motorista do táxi entendeu errado e nos levou p/ a Rodoviária Nova (mais longe) e nós não percebemos... achamos q era a velha mesmo... Custou R$24,00 (R$12,00 p/ cada um). Chegando na rodoviária, p/ nossa surpresa, não havia mais vaga nos ônibus da Coopertalse p/ Canindé. Tudo lotado. Eu temia isso e havia conversado na recepção do hotel sobre o assunto no dia anterior. Entretanto, falaram q eu não teria problema p/ comprar na hora, q não precisava me preocupar, porque eram muitos horários. Na Coopertaju, também não tinha mais. Por sorte, ainda havia passagem na Bomfim. Entretanto, só p/ as 18h45 e ainda eram +- 13h30... Como não tinha jeito, compramos. Mas não dava p/ ficar mofando ali... ainda mais pq a Rodoviária Nova, ao contrário da Velha, é bastante isolada (e nem sabíamos q estávamos na Nova ainda). Então, pensamos, pensamos... avaliamos q era melhor dar uma volta no shopping, p/ matar o tempo, mesmo custando um dinheiro, porque não parecia ser tão longe... e comeríamos melhor... Alugamos um guarda-volume (2,50 cada volume pequeno – colocamos 3 = 7,50). Fomos de táxi p/ o shopping Jardins (R$9,00 p/ cada um). Comemos no restaurante a quilo King's Kilo (gastei 18,70 com comida e bebida e comi mt bem, inclusive com comida japonesa). Acabamos entrando no cinema e vendo “Rio”, que ironia... (R$7,50 cada um – meia entrada). Após o filme, ainda passamos no supermercado, rapidamente, pois a Gabi queria comprar uns produtos p/ ela. Acabei comprando um biscoito recheado (R$2,00). Pegamos um táxi e pedimos p/ ir p/ rodoviária velha. Foi aí que descobrimos o erro! Quando o motorista falou q havíamos chegado, percebemos q não era aquela rodoviária e falamos p/ ele, descobrindo o equívoco q havia ocorrido antes. Ainda bem que tínhamos um tempinho sobrando... conseguimos chegar na Rodoviária nova na hora, mas o táxi acabou mais caro (R$13,00 p/ cada um) e embarcamos às 18h45.
. Noite → Viagem durou +- 3h30, com uma parada (comprei uma água – R$1,00), e saltamos não mais na pracinha, como saltaríamos com a Coopertalse. Tivemos q saltar na Caixa d'água da DESO, próxima ao Centro, na própria estrada (mas a estrada passa dentro da cidade mesmo). Com o atraso, acabamos não podendo dar a volta pela cidade como programado. P/ nossa surpresa, o dono do hotel (Bonfim) nos esperava no ponto de descida do ônibus, nos recepcionando pessoalmente. Ajudou a carregar as malas e tudo. Foi muito atencioso. Por ter reservado com antecedência, ficamos com o melhor quarto: o da frente, que tem até uma varandinha particular. O dono reservou nosso passeio p/ o Cânion do Xingó no dia seguinte, conforme eu havia pedido pelo telefone à tarde, porque não haveria tempo de eu chegar e reservar. Após nos instalarmos, o funcionário do hotel Gerônimo nos levou, pessoalmente, até uma pizzaria perto (La Favorita) que pedimos p/ mostrar como chegar. É tudo pertinho. Pizzaria caseira, com serviço muito bom, forno à lenha e barata. Suco de laranja gostoso da fruta. Gastamos R$27 com pizza grande R$22,00 (8 pedaços – sabor meio mussarela, meio calábria, q é calabresa c/ catupiry e parmesão), uma jarra pequena de suco R$3,00 e R$2,00 de gorjeta (porque não tinha 10%, mas o atendimento foi mt bom). Assim, ficou R$13,50 p/ cada um. Voltamos p/ o hotel p/ dormir.

CUSTOS:
2,20 – água no hotel
12,00 – táxi p/ rodoviária nova
7,50 - guarda-volume
9,00 – táxi p/ o shopping
18,70 – almoço no shopping
7,50 – cinema
2,00 - biscoito
13,00 – táxi p/ rodoviária
1,00 – água
25,00 – hotel em Canindé POUSADA CENTRO
19,25 – ônibus Aracaju-Canindé
13,50 – pizzaria
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 130,65

Imagem
Piscina do Hotel Rekinte

Imagem
Pizzaria de Canindé de São Francisco

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:40  

6º dia (22/04 – 6ª feira – Canindé de São Francisco):
. Manhã → O passeio p/ o Cânion do Xingo foi marcado p/ 8h15. Existiam em diversos horários, praticamente, de hora em hora. Entretanto, não sei se isso ocorreu por ser feriado. Mesmo assim, me parece que sempre há vários horários. P/ chegar lá, não deu p/ nos programarmos muito, porque chegamos tarde no dia anterior. Bonfim (dono da pousada) resolveu tudo p/ nós. Primeiro tentou conseguir um carro p/ nos levar, mas todos os seus carros estavam alugados, por ser feriado, e não devolveram quando deveriam. Então, chamou dois mototáxis de confiança. O transporte lá é um pouco complicado mesmo e o mototáxi é o meio mais utilizado. Não deu p/ negociar muito e conseguimos fechar a R$30,00 p/ cada um, pelos três trechos (ida p/ a saída do barco p/ o Cânion, ida p/ a Usina Hidrelétrica – nosso passeio da tarde – e volta p/ o hotel). Os mototaxistas eram super gente boa. O Edgar (79-98410533), um deles, ria o tempo inteiro, sempre animado. O passeio de catamarã p/ o cânion sai do restaurante flutuante Karrancas, q tem uma estrutura legal. O passeio custa R$50,00 e dura entre 3hs e 3h30. O passeio é ótimo. A vista é bem diferente de tudo oq já vi. São grandes paredões rochas, com a água esverdeada e muito bonita do Rio São Francisco. O vento transforma as rochas em verdadeiras obras de arte. O banho no rio é feito numa parte cercada propriamente p/ isso no Talhado. O chato é que a parada p/ isso é só de 1 hora. No mesmo local, você pega um pequeno barco e vai por dentro de um espaço pequeno entre as rochas. É uma tranquilidade muito boa por ali. Custa R$3,00 por pessoa esse mini-passeio de uns 10mins. Vale a pena. Após o período de banho, retornamos ao catamarã. Voltamos e saltamos no Restaurante Karrancas, onde almoçamos. Poderia pedir um prato ou comer livremente no buffet. Seguindo dicas anteriores do fórum, que diziam que o pedido demora, bem como considerando q o restaurante estava bem cheio, comemos no buffet (R$28,00 p/ cada um – coma à vontade). Várias opções no buffet e comida boa. Pedimos ainda um suco e uma água cada um (R$4,00 o suco e R$2,50 a água). Comprei um imã na loja do Karrancas R$4,00.
. Tarde → Combinamos com os mototáxis às 13hs e eles chegaram pontualmente. Eles nos levaram p/ a Usina Hidrelétrica do Xingó, que fica logo depois da fronteira com Piranhas (mesmo assim, ainda é mais perto de Canindé). No caminho, ainda pararam p/ tirarmos umas fotos da barragem da Usina de longe. P/ visitar a Usina custa R$40,00 o carro (ou seja, pode ser até R$10 por pessoa, se encher o carro, mas p/nós, q éramos 2, o valor foi de R$20,00 p/ cada um). Se for com seu próprio carro ou mototáxi nos custaria somente R$30 os dois juntos, mas como não havíamos combinado com os mototaxistas, resolvemos escolher a opção do carro. Como tínhamos duas vagas sobrando no carro, oferecemos ao dois mototaxistas, que ficaram muito, muito felizes. O Edgar, um deles, nunca tinha ido lá e ficou mais animado ainda do q já é! Comprei uma água R$2,00. O passeio começa no Centro de Recepção de Visitantes e inclui um vídeo de uns 10 mins sobre a construção da Usina, uma explicação de mais uns 10 mins em uma maquete de como tudo funciona e mais uns 5 mins p/ tirar umas fotos de frente p/ a Usina. Depois, fomos de carro até a Usina em si. Paramos em cima da barragem e vemos as comportas. É incrível o tamanho. Recebemos mais explicações. É interessante. Depois, fomos até o prédio onde estão as turbinas. Chegamos perto de onde desce a água represada p/ as turbinas. Dá até p/ ouvi-la. Após, descemos até próximo das turbinas e às avistamos. Essa 2a parte do passeio dura uns 40mins. Terminando, pegamos as motos e fomos embora p/ o hotel. No caminho, paramos na entrada de Canindé e tiramos umas fotos com as estátuas de Lampião e Maria Bonita. Chegamos no hotel por volta de 16hs e ficamos relaxando um pouco.
No fina da tarde, pedi p/ o Bonfim marcar o passeio da Rota do Cangaço p/ o dia seguinte. Além disso, telefonei p/ uma pessoa indicada por uma das pessoas do Receptivo da Usina p/ ir de Van p/ Maceió no domingo cedo, oq tava bem difícil de conseguir, mas ficou tudo acertado, conforme falei acima.
. Noite -> Estava tudo fechado e voltamos na pizzaria La Favorita, único comércio aberto por ser 6a feira santa e a cidade ser muito religiosa. Dessa vez comemos uma pizza média (6 pedaços), metade 4 queijos e metade marguerita, com borda de catupiry, e um suco de laranja (R$20,00 – R$10 p/cada um).

CUSTOS:
25,00 – hotel em Canindé – Pousada Centro
50,00 – passeio ao Canion do Xingó
20,00 – Usina Hidrelétrica do Xingó
30,00 – transporte mototaxis
34,50 – almoço no Karrancas + bebidas
2,00 – água mineral
10,00 - pizzaria
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 171,50

Imagem
Contraste das rochas do Cânion do Xingó com a água verde do Rio São Francisco

Imagem
Passeio entre as rochas do Cânion

Imagem
Usina Hidrelétrica do Xingó

Imagem
Igrejinha de Canindé de São Francisco

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:50  

7º dia (23/04 – sábado - Canindé de São Francisco):
. Manhã → Amanheceu chovendo, mas passou rápido. Pela manhã, fomos fazer o passeio da Rota do Cangaço (Grota do Angico), que inicia de barco, a partir da cidade de Piranhas Velha. Combinamos com o Bonfim o translado, que ficaria R$10,00 cada trecho p/cada um. O passeio iniciaria às 9hs e antes de pegar o translado, tomamos café na padaria de Canindé (um queijo quente p/ cada um R$0,75 e um achocolato p/ mim R$1,00 e dois p/ a Gabi R$2,00). O passeio inicia em um catamarã, mais simples que o do passeio p/ o Cânion e custa R$35,00 cada um. Após +- 45min navegando, chegamos ao restaurante, que tem uma estrutura pequena de praia à frente e de onde sai a trilha p/ a Grota, onde Lampião e Maria Bonita foram assassinados. A parada lá é de +- 3 horas. O passeio pela trilha custa R$4,00 por pessoa, quantia q vai p/ a guia que acompanhará na trilha. A trilha é +- leve, mas alguns despreparados não estavam aguentando. Dura +- 1h30 a ida e volta. Interessante fazer uma trilha pela vegetação seca da região. Chega-se a região aberta no meio do mato, chamada Grota do Angico. É o local onde Lampião, Maria Bonita e seu bando foram encurralados e mortos. Lá há uma placa e duas cruzes e a guia para e explica oq aconteceu. Depois da trilha ficamos tomando banho de rio. Comprei uma água – R$2,00. Acabamos não almoçando lá p/ aproveitar mais o banho de rio e comemos apenas o biscoito q levei. Chegamos de volta em Piranhas +- 13h30. Ao sair, encontramos com um primo de meu pai de Recife e combinamos de nos encontrarmos mais tarde, porque ele estava entrando no passeio de 14hs.
. Tarde → Almoçamos no Restaurante Badauê, um dos q ficam na beira do rio. Comemos peixada de surumbim, um suco del vale de 750ml e um refri (R$47,10 – R$23,55 cada um). À tarde, ficamos passeando pela cidade de Piranhas Velha, que é uma cidade com arquitetura antiga, bem bonitinha e com um monte de casas coloridas. Entramos no museu do Cangaço, q é de graça, mas também é bem pequeno e não tem quase nada. Comprei uma dupla de imãs de lampião e maria bonita – R$6,00. Subimos a escadaria longa da igreja que fica de um lado da cidade e tem uma vista muito bonita e, depois, subimos a outra longa escadaria que leva a outro ponto alto da cidade (acho q é de um pequeno farol q tem lá) e onde também tem um restaurante. A vista também é muito boa. Por último, subimos a torre do relógio, onde tem um café. Comemos uma trufa cada um – R$2,50, uma fatia de torta – R$4,00 e uma água – R$2,20. Assim, ficou R$5,60 p/ cada um. Depois, +- às 18hs, encontramos com o primo de meu pai e sua namorada e sentamos em barzinho p/ tomar uma cerveja. Os bares espalham mesas e cadeiras nas ruas na parte central da cidade. Gastei R$8,00 com cerveja e um caldo verde. Depois, o primo ofereceu para nos levar de carro até Canindé e, por isso, dispensamos o nosso translado com o Bonfim, economizando o dinheiro da volta.
. Noite → Como tínhamos q acordar por volta das 4h da manhã, p/ ir p/ Maceió, ficamos descansando. Saí, comprei dois cheeseburgers + um refri + 2 bombons + uma água na lanchonete Mister X (em frente à praça principal), p/ comermos no quarto mesmo (R$12,50).

CUSTOS:
25,00 – hotel em Canindé - Pousada Centro
39,00 – Rota do Cangaço (Grota do Angico) + trilha
10,00 – translado até Piranhas
1,75 – café da manhã
2,00 - água
23,55 – almoço em Piranhas
5,60 – café na torre do relógio
8,00 – bar em Piranhas
12,50 – lanche à noite
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 127,40

Imagem
Grota do Angico

Imagem
Vista de cima da escadaria da Igrejinha de Piranhas

Imagem
Barzinho em Piranhas

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 02:58  

8º dia (24/04 – dom. – Canindé/Maceió):
. Manhã → Acordamos bem cedo p/ pegar a van q conseguimos p/ Maceió. Ele foi indicado pelo Ricardo do Receptivo da Usina e também se chama Ricardo. Tomei café no Shaparral (quiosque, na pracinha, quase em frente ao hotel), q era a única coisa aberta e q parece ser 24hs. Um pão c/ queijo + um cafezinho = R$1,50. Às 5h30, o Ricardo da van veio nos buscar. Pegou-nos de carro e buscou sua van em casa em Piranhas. Foi pegar cada passageiro em casa, oq demorou. A van era grande, espaçosa, com ar e até TV passando shows. O problema é q ele superlotou até Arapiraca. Houve uma parada, na qual tomei um todynho (R$1,50) e a Gabi comeu sanduíche com queijo e todynho (R$3,50). A van demorou demais e chegamos +- às 10h30 em Maceió, quando o previsto era umas 9h30. Acabou sendo até melhor, porque conseguimos entrar no hotel. A van teve ponto final na praia da Avenida, próxima ao Centro. Pegamos um taxi p/ o Hotel Verde Mar na Pajuçara, que não era longe R$11,00 (R$5,50 p/ cada um). Conseguimos, conversando na recepção, entrar no quarto às 11hs mesmo, porque a diária só começaria 12hs. Nos instalamos. Hotel muito bom, de primeira linha e de frente p/ o mar.
. Tarde → Saímos p/ passear por toda a orla de Pajuçara e Ponta Verde. Por toda à tarde, andamos e fomos quase até o fim da Ponta Verde. Por ser domingo, a pista da orla da Pajuçara fica fechada p/ carros e tem um monte de gente andando a pé, de patins, de bicicleta. Um clima bem legal. Decidimos comer no restaurante a kilo e nos indicaram um muito bom, mas caro. Foi o restaurante Alecrim Verde (R. Deputado José Lages, 49), indicado, inclusive, no Guia 4 rodas. Ficamos ali mesmo p/ comer melhor e não perder tempo. Gastei R$40,00 (entre comida e bebida) e comi bem. Ainda tomamos um pouquinho de sorvete na sorveteria q não me lembro o nome, na esquina da mesma rua (gastei R$2,00). Depois do almoço, ficamos na praia da Ponta Verde até o pôr do sol. Iríamos comer casquinha de Siri no Massagueirinha – Ponta Verde (dizem ser a melhor casquinha de Maceió). Contudo, como é um pouquinho longe, acabamos desistindo. Após, voltamos andando e na Pajuçara, passamos no pavilhão de artesanato e na feirinha de artesanato. Um fica em frente ao outro. Tem bastante coisa. Comprei um imã R$3,00 e uma água R$2,00. Chegamos mortos de cansados.
. Noite → Foi o único dia q dava p/ encaixar uma night, porque, nos outros dias de fim de semana, estávamos em cidade pequena. Então, fomos ao Maikai, sempre indicado como o point da cidade. Entretanto, estava bem ruim. É composto por chopperia e uma casa ao lado, estilo boate. O taxi ate la deu R$13,00 (R$6,50 p cada um). Chegamos às 23hs e a chopperia já estava fechando. Entramos na boate (R$25,00 cada um). Era o maior pagodão. O espaço ate parecia legal. Mas tava fraco, um pouco vazio... e p/ completar, fomos fazer um pedido e disseram q a cozinha já estava fechada. Ficamos chateados porque não havíamos comido ainda e disseram, na porta, q funcionaria ate umas 2hs... não esclareceram q a cozinha fecharia. Então, aproveitamos e pedimos p/ sair com o dinheiro de volta, por falta de informação. Falei com o gerente e conseguimos. Deu p/ conhecer o local o suficiente. Pegamos outro taxi (R$12,00 – 6,00 p cada um) e fomos ao bar-restaurante Parmegiano. Bom e barato, na praia da Pajuçara. La pedimos 2 casquinhas de siri, isca de frango, uma porçao de pizza branca com gorgonzola, um suco de acerola c laranja e uma agua – R$38,25 (19,25 p cada um). Após, taxi ate o hotel (R$6,00 – 3,00 p cada um). Impressiona como a vida noturna é fraca em Maceió. Tudo fecha muito cedo. Cidade muito bonita e tranquila de dia, mas de noite, tem muita gente pedindo dinheiro. Além disso, a noite pareceu ser bem perigosa. Próximo ao Maikai, por exemplo, tem muita população de rua. Nunca vi tanto gente pedindo dinheiro na porta de uma boate. Além disso, todos os taxistas alertaram p/a violência na noite da cidade.

CUSTOS:
35,00 – van Canindé-Maceió
68,00 – hotel Verde Mar Maceio (Gabi paga só R$60,00)
5,50 – táxi p/ o hotel
42,00 – almoço + sorvete
2,00 – água
6,50 – táxi p/ o Maikai
6,00 – táxi p o Parmegiano
19,25 – Parmegiano
3,00 – táxi p o hotel
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 187,25

Imagem
Praia da Pajuçara

Imagem
Mais uma da Pajuçara

Imagem
Fim de noite no Restaurante Parmegiano

Avatar
pedroquintellarj
Mensagens: 43
Registrado em: 29 Set 2006, 13:04
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

24 Mai 2011, 03:08  

9º dia (25/04 – 2ª – Maceió):
. Manhã → acordamos um pouco mais tarde e fomos tomar o café maravilhoso do hotel. Após, ficamos curtindo a piscina do hotel.
. Tarde → Almoçamos num restaurante próximo ao hotel q tem o buffet livre (R$17,90), na orla de Pajuçara mesmo, e chama La Bodega. Nada d+. Gastei R$23,00. Após, partimos p o passeio de jangada em Pajuçara. Muuuito legal, mesmo o tempo não estando muito bom. Indico o jangadeiro Juca, q nos atendeu bem d+. Vale procurá-lo. Eu esperava mais peixes, mesmo tendo visto bastante. O passeio custou R$20,00 (tabelado) e dura por volta de 2hs, incluindo ida, volta e permanência lá. Vale a pena! Ainda aluguei snorkel por R$10,00 e paguei R$3,00 numa água na jangada bar. Muito importante observar a tabela da maré e ir próximo ao horário mais baixo da maré. Após, já no fim de tarde, passamos na sorveteria Bali, que tem mais de 70 sabores e é indicada pelo Guia 4 rodas. Muito boa e com vários sabores peculiares. Gastei R$8,50. Voltamos p/ o hotel p relaxar.
Noite → Decidimos ir num restaurante bom de frente p/ o mar, que parece um castelo e chama Famiglia Giuliano (mas tem vários nomes num só – Foca Bier e Spetus Grill além do Famiglia). Fomos de táxi (R$11,00 – R$5,50 p cada um). É bem bonito, mas já estava fechando às 22h30, apesar de eu ter ligado e terem dito que fechava à meia-noite. Reclamei, mas acabamos ficando lá mesmo. Pagamos o rodízio de massas, pizzas e petiscos, apesar de já estar bem fraco. P/ nos compensar, cobraram só um rodízio. Assim, a conta toda deu R$27,17 (um rodízio, um refri e uma água) – R$13,60 p/ cada um. Pegamos um táxi p voltar por R$13,00 (R$6,50 p cada um). Comprei uma água de 1,5l no hotel (R$2,00 p cada um)

CUSTOS:
68,00 – hotel Verde Mar - http://www.hotelverdemar.com.br
20,00 – passeio de jangada em pajuçara
10,00 – snorkel
3,00 – água
23,00 – almoço
8,50 – sorvete
5,50 – táxi p/ restaurante à noite
13,60 – Famiglia Giuliano (Foca Bier)
6,50 – táxi p/ hotel
2,00 – água grande
TOTAL INDIVIDUAL DO DIA: 160,10

Imagem
Piscina do Hotel em Maceió

Imagem
Jangadas p/ as piscinas naturais da Pajuçara

Imagem
Dando comida aos peixes nas piscinas naturais da Pajuçara

Imagem
Restaurante Famiglia Giuliano/Foca Bier



  •   Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante