Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

peter tofte

Trekking nos Andes

Posts Recomendados

Gente:

 

Estou planejando um trekking nos Andes no meio do próximo ano.

 

O destino ainda não está certo. Pode ser Bolívia (a outra vertente do Illimani (4-5 dias) ou Quimsa Cruz (3-4 dias) ou Cordillera Real (13-14 dias) ou Illampu (5-7 dias)) ou Peru (Huayhuash (12-14 dias) ou Cordillera Blanca (5-7 dias) ou Circuito do Alpamayo (12-14 dias)). A decisão quanto ao destino seria tomada pelo grupo formado. A finalidade básica é fazer trekking, eventualmente podendo se agregar alpinistas (dá para conciliar. Na rota de alguns destes trekkings estão o Condoriri, o Illampu, o Illimani, o Yaypuru, o Huayna Potosi, o Diablo Mundo, o Alpamayo). Neste caso os trekkers ficariam descansando no acampamento base esperando o retorno dos alpinistas.

 

Os roteiros acima citados passam por paisagens deslumbrantes e são aventuras inesquecíveis!

 

Por que formar um grupo? Na maioria destes roteiros é aconselhável contratar um ou mais arieros com burros ou lhamas. Ele será o guia e conduzirá os animais de carga. Numa expedição de vários dias, algumas rotas andando acima de 4.000 m, com poucos pontos para reabastecimento, é um alívio não ter de carregar uma mochila pesada. Em algumas destas trilhas, infelizmente, há problemas de "atracos" ou "robos". Assim é totalmente desaconselhável o trekking solo ou mesmo em grupos pequenos sem guia. Formando um grupo ratearemos as despesas com o guia. Sairá bem mais em conta.

 

Há a alternativa de expedições comerciais oferecidas por agências de turismo especializadas em SP. Ótimas para quem pode pagar pelo menos US$ 1.400 por cabeça, sem contar a parte aérea. Se contratarmos um guia sairá bem mais barato.

 

Em todas estas expedições devemos calcular um nº razoável de dias para aclimatação, antes de partirmos para a caminhada. Quem nunca subiu acima de 3.000 m. não sabe como isto é necessário!!!

 

Creio ser requisito uma boa experiência prévia em trekking. É o meu caso, porém apesar de já ter visitado Bolívia e Peru, não fiz caminhadas por lá. A minha experiência é no Brasil. O trekking nas montanhas, além de condicionamento físico e aclimatação (principalmente) exige bons equipamentos, especialmente roupas para frio e barracas 4 estações. Também devemos saber identificar o mal de altura e especialmente HAPE e HACE.

 

O grupo compartilharia equipamentos ou alugaria. Eu pessoalmente tenho 3 fogareiros (MSR Whisperlite, Optimus Nova e Optimus Crux) cedendo-os a expedição. Possivelmente até lá compraria uma barraca 4 estações podendo dividi-la com mais 1 ou 2 do grupo (depende do tamanho da barraca).

 

Quem topa??

 

Peter Tofte

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Peter,

 

 

Gostei da tua proposta. Por mim, fecharia agora, mas primeiro tenho que conciliar as férias.

 

TEnho uma certa experiência em trekking. Sempre que posso faço aqui no Brasil e fui para Torres del Paine e El Chalten em fevereiro deste ano e no mês que vem, vou para Mendoza.

 

Tenho fogareiro e uma barraca aztech para duas pessoas. Posso conseguir mais uma barraca tb. A minha agüentou bem os ventos patagônicos, só não a testei debaixo de forte chuva...

 

 

Vamos nos falando.

 

Bjs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É isso aí gente!

 

As informaçõs que tenho são principalmente do livro “Trekking y alpinismo em los Andes” de Val Pitkethly e Kate Harper, da Ed. Blume, ed. 2002. O livro do Lonely Planet vi numa livraria de Buenos Aires. Como achei caro preferi comprar na Amazon, mais ainda não o fiz.

 

O livro que tenho não diz a melhor época. Uma reportagem na última revista Terra (acho que ainda está nas bancas) fala da trilha de Huayhuash. Comprem, que as fotos são maravilhosas! Pelo que entendi, a reportagem foi feita por um grupo de brasileiros que fez o trekking por uma agência de SP. Lá informa que o inverno é a melhor época, pois chove menos. Faz sentido, também, porque na primavera e verão há o degelo dos Andes e os rios se tornam muito mais caudalosos, o que dificulta ou impossibilita sua travessia (um dos maiores riscos do trekking). Desvantagem: muuuuito frio. Alguns trechos (passos de altitude) se pisa na neve. Mas eu acho que é uma experiência interessante para nós que estamos acostumados aos trópicos.

 

Como agora, em agosto, estaria muito em cima do final da melhor estação, achei melhor acertar para o próximo ano (inverno 2008). Dá mais tempo para o grupo se formar, consolidar as idéias, se preparar (o que inclui compra de equipamento), além da marcação de férias! A minha proposta é julho/agosto de 2008, que acham?

 

Mochileira SP: a Cordillera Real é uma excelente opção. Na Bolívia (custo de vida baixo), duração de 13 a 14 dias, 150 Km, desde Sorata a Huayna Potosí. Passa pelo pé de seis das montanhas mais altas da Bolívia. Cada dia se cruza um “collado” (colo de montanha), portanto é um sobe e desce puxado. O passo mais alto é o Negruni, de 5.100 m. Assim vale a pena passar uns dias em Sorata antes de partir, para aclimatar. De La Paz para Sorata, que conheci em 1999, é quase um dia num ônibus daqueles que a gente vê em filmes (muito decorados).

 

É bom contar com a sua experiência de El Chalten/ Torres Del Paine. O clima da Patagônia é muito rigoroso. Pelo que sei, a diferença é que boa parte dos trekkings lá é mais curta (não leva tantos dias) como na Cordilheira Real e a altitude é bem mais baixa. Conte depois sua experiência neste trekking, pois é algo que quero fazer no futuro (só conheço o Perito Moreno e Torres Del Paine – e não fazendo trekking, infelizmente!).

 

Quanto à barraca, não sei se esta é uma 4 estações (acho que não) o que é muito importante (melhor: imprescindível) para inverno na alta montanha. Repare que El Chalten e Torres Del Paine não estão em altitudes tão elevadas, embora tenha vento e frio, mesmo no verão.

 

Mantenha guardado seu contato (o tel. do guia). Neste momento acho cedo ainda ligar. E é bom ter várias opções (pesquisar) para averiguar preços, o que oferecem e a experiência de cada um, comparativamente.

 

Outra coisa é fazer uma lista de material; ver o que se necessita, especialmente coisas de uso comum: quem tem, o que se precisa comprar.

 

Liebman: vou passar aos poucos informações das outras opções. Falei logo da Cordilheira Branca porque foi proposta pela nossa amiga mochileira de SP e a trilha é muito bem recomendada.

 

Se o grupo engrenar, eventualmente podemos até marcar um encontro do grupo, pois viajo a trabalho com certa freqüência. Moro em Salvador/Bahia.

 

Abraços, Peter

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi!!!

 

Frio será em qualquer estação. O problema será a altitude... Dizem que a Cordillera Blanca é um dos trekkings mais bonitos da América do Sul... estou louca para ir para lá.

 

DAqui a 3 semanas vou para Mendonza e vou tentar fazer algumas trilhas por lá.

 

Olha, acho que se deve alugar a barraca lá mesmo... não deve ser muito cara e já é adequada às condições de lá. Algumas agências costumam inclui-la no pacote. Só saco de dormir que é meio ruim... é meio nojento alugar...

 

ah, tenho o guia do Peru tb. :D

 

 

bjs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É...

 

Saco de dormir alugado não é mesmo boa idéia. Especialmente porque banho diário de água gelada nas montanhas não devia estar entre as atividades favoritas daqueles que alugaram o saco.

 

Bom definir qual a temperatura ideal (limite de conforto) para o saco de dormir se pegarmos a trilha da Cordilheira Branca. Tenho um de 5° +. Acho melhor um com limite mais baixo ou então comprar um bivy (envolve o saco de dormir).

 

A idéia de alugar uma 4 estações é ótima. Afinal comprar uma destas para o Brasil não vale muito a pena. Pergunte a sua amiga que viajou se ela gostou da barraca que alugou. Às vezes a qualidade é ruim.

 

Tenho um livro-guia de Mendonza. Se precisar de alguma informação, me diga. Talvez possa ajudar.

 

Peter

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Peter,

 

Gostaria de seu e-mail para trocarmos informações sobre a Bolívia. Moro em Salvador/BA também e estou viajando para a Bolívia em Outubro para escalar o Huayna Potosí. Fiquei muito feliz de achar alguém em Salvador que pratique alpinismo, o que é muito difícil por estas bandas... Por isso gostaria de conversar com você mais vezes.

 

Abração,

Anderson

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...